Caso Cocó – Professor denúncia perseguições via redes sociais

O professor João Arruda, das UFC, manda artigo intitulado “A Prática nazifascista do amordaçamento”. Ele denúncia ser alvo de ataques nas redes sociais por estar a favor da obra dos viadutos no encontro da avenida Antônio Sales com Engenheiro Santana Júnior. Confira:

A prática nazifascista do amordaçamento e da execração pública aos que ousam discordar ou colocar em dúvida os dogmas ou as práticas autoritárias de alguns grupelhos desqualificados e messiânicos, que militam em nossa cidade, tem sido uma constante.

Esse vil patrulhamento, tão nocivo ao debate democrático, faz parte de uma cultura política atrasada e são resquícios de uma época obscurantista que tanto mal fez a humanidade. O desespero e a falta de ética desses canalhas não têm limites.

Durante o dia de ontem, nas Redes Sociais, na postagem de alguns notórios nazifascistas da cidade, havia comentários que tentavam desqualificar as minhas posições sobre a construção dos viadutos. Esses nocivos pulhas e patrulheiros contumazes não vão conseguir me amordaçar.

Tenho quase cinco décadas de militância nessa cidade, enfrentei a truculência da ditadura militar , que tanto mal fez a nossa nação, e não vai ser agora que me calarei.

Hoje, mais do que nunca, com muito mais força e convicção, continuarei opinando sobre os destinos da nossa cidade, me posicionando sempre em sintonia com a minha consciência de cidadania e denunciando os equívocos políticos e a perniciosidade de alguns marginais neonazistas. *

* João Arruda,

Professor da UFC. 

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

10 comentários sobre “Caso Cocó – Professor denúncia perseguições via redes sociais

  1. Eu José Sales/ Arquiteto e Urbanista/ Professor da UFC do Departamento de Arquitetura e Urbanismo/ Setor de Estudos de Planejamento Urbano e Regional/ Urbanismo/ Paisagismo/ Desenho Urbano fiz algumas críticas sobre a forma que que algumas colocações foram colocadas e as reafirmo. Tenho só 3 décadas de militancia nesta cidade, 26 anos de UFC como professor, mais 8 na PUCCampinas também como profesor, outras duas décadas em São Paulo, inclusive durante a Ditadura Militar(desde minha militancia no Gremio da Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo) épocas de muitas prisões e pancadaria em quem ousasse colocar um tema urbano em debate e acho que tenho o direito de expressar minha opinião e não ser chamado de pernicioso e marginal neonazista. Tenho argumentos e os exponho e raro me ver usando adjetivos e apontado o dedo em debates e querelas que são o cerne de um sociedade democrárica…

  2. O professor poderia esclarecer também se tem ou não cargo comissionado no gabinete do prefeito, conforme se informa nas redes sociais. É fato que ele é um dos maiores, senão o maior, bajulador do prefeito na internet. Ademais sua “defesa” dos viadutos continha várias mentiras, a maior delas afirmar que a administração Luiziane deixou Fortaleza com a pior mobilidade urbana entre as capitais, sendo que pesquisa sobre mobilidade urbana divulgada ano passado constatou que o trabalhador fortalezense perdia apenas para o gaúcho na média de tempo para se deslocar ao trabalho.

  3. Eliomar,

    O professor está ou não está lotado no gabinete do prefeito? Ele pode defender o que bem entende, mas precisa dizer de quem recebe o salário. Simples assim.

  4. Sou contra qualquer tipo de censura de idéias e a favor do livre debate. Mas o que tenho visto por parte do prof. João Arruda, que eu mesmo já refutei aqui no blog, é um festival de agressões, retórica vazia e argumentos tendenciosos.
    Ter um passado militante e ser perseguido por ditadores nem sempre abonam condutas atuais. O Plínio Salgado,chefe integralista brasileiro, também teve décadas de militância (em prol do fascismo) e foi perseguido pela ditadura de Vargas.
    Queria saber o que o emérito prof. João Arruda acha do caso deste outro professor da UFC, covardemente espancado e lesionado pela Guarda Municipal (e PM?) quando se manifestava pacificamente contra a obra dos viadutos do Cocó.
    https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=LevKGCkdu3o#at=54

  5. Esqueceu de dizer que ele começou agredindo aos que se posicionam pela defesa do Cocó. Nas redes sociais tem várias postagens dele agredindo com palavras e chamando os ecologistas de atrasados ou atrapalhadores do desenvolvimento. Acho que houve apenas uma reação de quem não tem meios para falar , não tem jornais para publicar seus artigos e não tem dinheiro para serem bajulados. Faltou esclarecer o porquê de uma defesa tão arraigada a ponto de não aceitar o debate limpo sem acusações. Se lutou contra uma ditadura será que acha normal que um projeto seja empurrado sem qualquer tipo de debate ou mesmo da sequência dos trâmites legais para uma área de proteção ambiental. Eu defendo todo tipo de opinião, mas essa daí não é meramente uma opinião mas uma defesa ilógica que reflete simplesmente que o partido que está no poder pratica o stalinismo , ou seja, quem concorda é do bem, quem discorda é do diabo. Por favor Eliomar publique outras opiniões para aquecer o bom debate democrático…Democracia é sempre salutar…Acho que Nazismo e Facismo é uma prática que está sendo praticada no novo modo de governo que fechou postos de saúde, implementou perseguição ao professores e trucidou o nosso Parque que é sim importante, só não quem não quer ou tem algum interesse procura fazer o contrário da lógica da ecologia…

  6. Meu Deus, Eliomar!!

    Parece-me até que os “tempos eleitorais”, onde os debates acirravam-se aqui, neste mesmo Blog, estão sendo antecipados!

    E o mais interessante de tudo isso é que nossos atuais governantes, que “apimentam” o debate, parecem esquecer que tudo na Política é EFÊMERO. Principalmente, O PODER! Posto que EMANA DO POVO e ao POVO deve retornar!

    O que estou vendo aqui é uma “quizila” entre eminentes Mestres que esquecem-se de que o TEMPO É O SÁBIO ESCLARECEDOR de quem tem razão ou não!

    Uns estão à favor do Viaduto, outros contra, então, vamos realizar um debate de bom nível para sabermos qual dos dois será o melhor para a cidade, para nós cidadãos e cidadãs!

    Proponho, inclusive, Eliomar, um “FLASH ECOLÓGICO DO ELIOMAR” via “TWITCAN” ou “TWITCASTING” para que se possa realizar um debate imparcial sobre essa problemática(olha aí a tecnologia do Blog!).

    E lembrem-se: OS GOVERNANTES PASSAM, OS CARGOS PASSAM, AS EXONERAÇÕES ACONTECEM, MAS O NOSSO EXERCÍCIO DE CIDADANIA É PERMANENTE NESTE ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO!

    UMA BANDEIRA DE “PAZ” POR FAVOR, mas sem perdermos a nossa essência e as nossas convicções pessoais!

    SOU CONTRA A CONSTRUÇÃO DESSES VIADUTOS, até que alguém possa provar-me o contrário com seriedade e argumentos irrefutáveis, mas respeito as opiniões em contrário!

  7. Professor joão arruda, o que houve é que foi omitido dado essencial quanto a sua pessoa, apenas isso. A opinião do senhor, é do senhor. Agora, o senhor, em seus textos, pede imparcialidade, critica os manifestantes e tenta passar uma imagem de neutro, quando, na realidade, não o é. o senhor tem cargo comissionado no gabinete do prefeito, já caracteriza uma relação de confiança grande, e isso precisava ser dito. os dado são publicos, e não privados, estão no portal do tribunal de contas. Excessos podem ter acontecido, assim como o senhor também faz patrulha ideologica. Essa vitimização é desnecessária, e partiu de um erro do senhor, de não ter se identificado corretamente, o que, nem neste texto, o faz, fugindo pela tangente quanto ao seu cargo. Direito de opinar, o senhor tem, e deve, até para gerar o debate, agora, esconder seu cargo e pregar imparcialidade é que é tatica clandestina.

  8. Meu apoio ao Prof. João Arruda. Só quem já viu de perto o modus operandi dessa gente dita iluminada é que entende o seu desabafo. Logo o qualificam de pelego, bajulador, comprado, entre outras coisas mais. Viaduto Já! Parabéns, professor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 − quatro =