Arquivos da categoria: Água

Comissão de senadores visita obras de transposição do São Francisco na segunda-feira

Senadores integrantes da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) iniciam na segunda-feira (19) visitas às obras de transposição do Rio São Francisco nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Ceará. A Caravana das Águas, como está sendo chamada a iniciativa da comissão, realizará também audiências públicas na região.

O objetivo da Caravana das Águas é fiscalizar o andamento das obras do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco, que permitem a chegada das águas do rio a outros estados. A caravana foi proposta pela presidente da comissão, senadora Fátima Bezerra (PT-RN).

— A paralisação traz um prejuízo incalculável para os quatro estados do Nordeste que serão beneficiados com as águas do São Francisco — disse Fátima em Plenário na terça-feira (13).

A senadora ressaltou também o papel mobilizador e de conscientização da Caravana das Águas sobre a importância e a necessidade de pressionar o governo para a retomada das obras, paralisadas desde junho do ano passado.

A programação da caravana se inicia com as visitas às obras paralisadas na cidade de Terra Nova (PE) e às barragens das cidades de Jati (CE), São José de Piranhas (PB) e Cajazeiras (PB). Um ato público na Praça do Trabalhador em Cajazeiras encerrará as atividades de segunda-feira.

Para o dia 20 estão marcadas duas audiências públicas: uma às 9h no Auditório Campus Avançado Professora Maria Elisa de Albuquerque Maia, em Pau dos Ferros (RN); e outra às 14h30 no Auditório do Centro de Ensino Superior do Seridó em Caicó (RN).

(Agência Senado)

Fortaleza será sede do Seminário Água Innovation

Vem aí o Seminário Água Innovation. Nos próximos dias 21 e 22, no Centro de Eventos, com o objetivo de discutir segurança hídrica do Estado do Ceará. A proposta do encontro é reunir especialistas do setor de água em debates sobre as melhores e mais viáveis soluções para a segurança hídrica no Estado do Ceará.

O evento é promovido e realizado pelo Sindicato das Indústrias da Construção (Sinduscon) e Jornal O POVO e conta com o apoio do Ministério da Integração Nacional, Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Federação das Associações do Comércio, Indústria, Serviços e Agropecuária do Ceará (FACIC) e Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza (AJE).

O seminário conta com o deputado estadual Carlos Matos (PSDB) como presidente do Conselho Técnico Organizador.

SERVIÇO

*As inscrições para o I SEMINÁRIO ÁGUA INNOVATION podem ser feitas por meio do endereço eletrônico http://bit.ly/2rAPgxe

Açude Castanhão só acumula 5% de sua capacidade e racionamento volta a entrar na pauta

O açude Castanhão (Vale Jaguaribano) está com apenas 5% de sua capacidade. Quem avisa é o presidente da Funceme, Eduardo Sávio. Ele apela à população da Região Metropolitana de Fortaleza para que economize água.

Esse quadro é resultado direto dos mais de cinco anos de seca que castigaram o Estado. Neste ano, choveu bem em várias regiões, mas, na área do Castanhão e do Orós, que abastecem a RMF, nada de chuva.

Indagado sobre racionamento, o presidente da Funceme é direto: “Isso é com o governador!” Ele torce para que o impasse jurídico em torno das obras do Eixo Norte, da transposição das águas do rio São Francisco, tenha solução na próxima semana, como prometeu ao governador a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia.

MPF quer saber se houve erro de execução em trecho da transposição que rompeu

O Ministério Público Federal (MPF) cobrou do Ministério da Integração Nacional que fiscalize o rompimento em trecho do canal do Projeto de Integração do Rio São Francisco ocorrido no sábado (10), em Custódia (PE), para saber se houve erro de execução ou de projeto no ponto danificado. O rompimento ocorreu no Eixo Leste e o reparo definitivo foi feito em 72 horas. O pedido foi fundamentado em inquéritos civis públicos que indicam a possibilidade de falhas na construção de outros trechos do projeto da transposição.

A preocupação foi exposta pela procuradora da República Polireda Medeiros, integrante do Grupo de Trabalho Revitalização do Rio São Francisco, da Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do MPF, durante reunião em Brasília com o secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Antônio de Pádua, e integrantes do Comitê de Gestão de Recursos Hídricos (CGRH) do Ministério Público da Paraíba.

A reunião tratou do rompimento do canal e as consequências para o abastecimento de água de Campina Grande (PB), atualmente dependente do abastecimento gerado pelo sistema da transposição, em fase de testes. O trecho danificado em Custódia foi filmado e repercutido nas redes sociais. O vídeo mostra um buraco de grande proporção que interrompeu a passagem da água no canal e desviou o fluxo em direção à vegetação lateral à estrutura. O acidente não deixou vítimas e o trecho já foi consertado, de acordo com o Ministério da Integração.

“A preocupação do Ministério Público Federal é para alertar, pedir que o ministério [Ministério da Integração Nacional] preste a devida atenção a essas questões de erros de projeto e execução, e que eles avaliem se existem e em que medida existem, para que haja a devida prevenção. E que se possa evitar novos acidentes”, disse a procuradora. De acordo com ela, a Procuradoria da República em Garanhuns abriu dois inquéritos civis públicos que indicam falhas na construção do canal.

(Agência Brasil)

Conta de água ficará em média 12,9% mais cara

A partir do dia 26 de junho, os consumidores vão pagar mais pelos serviços de água e esgoto no Ceará. O reajuste das tarifas da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), cuja revisão média é de 12,9%, foi aprovado pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce), para os municípios do interior; e pela Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle de Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (Acfor), para Fortaleza. Ao todo, são 151 municípios atendidos pela empresa no Estado.

Segundo o presidente da Cagece, Neuri Freitas, a revisão tarifária é realizada anualmente e veio tarde, já que o normal é a aplicação até abril. O cálculo do reajuste, diz, leva em conta os custos de produção e operação da empresa ao longo do ano passado. “São muitos os custos onerados pela situação hídrica que estamos vivendo e ainda houve reajuste de diversos insumos que a companhia utiliza. Precisamos deixar a operação dentro de um padrão aceitável”, justifica.

Acrescenta que o aumento é medida preventiva para não gerar prejuízos drásticos aos clientes e à própria companhia.

A recomposição de preço de 12,90% vai atingir de forma linear todas as categorias e faixas de consumo. Porém, seguindo a estrutura adotada pela Cagece, as tarifas são definidas conforme categoria e demanda. Ou seja, quem consome mais, paga mais, e vice-versa. O objetivo de tal estrutura, acrescenta Neuri, é “não incentivar o consumo (excessivo) de água”.

Na categoria residencial normal, em que a faixa de consumo mensal fica acima de 50 metros cúbicos, por exemplo, a tarifa do metro cúbico de água será de R$ 13,39 e a de esgoto R$ 14,72. Este último valor é o mais alto da tabela.

(O POVO)

Secretário dos Recursos Hídricos vai expor na Fiec o quadro da estiagem no Ceará

O secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, participará, nesta terça-feira, a partir das 18h30min, da reunião de diretoria da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

Ele vai expor um balanço sobre o cenário hídrico do Estado neste 2017 e abordar as perspectivas para 2018.

O empresariado anda preocupado com a situação do abastecimento d’água, que vem afetando vários segmentos produtivos no Estado.

Comissão no Senado definirá plano para acompanhar obras da transposição do São Francisco

A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) define na quarta-feira (10) o cronograma e plano de trabalho do grupo de senadores que acompanhará as obras da Transposição do Rio São Francisco.

Formado por parlamentares e representantes da sociedade, o grupo vai pedir informações principalmente sobre as obras no eixo-norte, que abrange os estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Ceará.

Segundo a presidente da CDR, senadora Fátima Bezerra (PT-RN), os esclarecimentos oficiais são ainda mais urgentes após o anúncio de que as obras naquele eixo podem ser suspensas, já que o Tribunal de Contas da União (TCU) pretende analisar alguns questionamentos feitos por empresas que participaram da licitação.

(Agência Senado)

Vale do Jaguaribe debate crise hídrica

O deputado estadual Carlos Matos (PSDB) participa, nesta segunda-feira, de audiência pública em Limoeiro do Norte (Vale do Jaguaribe). O assunto ali é a grave situação por que passa o rio Jaguaribe e os impactos socioeconômicos na região.

A audiência, que acontece no Núcleo de Informação Tecnológica (NIT) dessa cidade e atende a um requerimento do deputado Heitor Férrer, com aval da Comissão de Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca, presidida pelo deputado Carlos Matos, em conjunto com a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Semiárido, presidida pelo deputado Roberto Mesquita.

A audiência reúne autoridades e usuários do Alto, Médio e Baixo Jaguaribe, englobando prefeitos, vereadores, secretários de meio ambiente, secretários de recursos hídricos, secretários de agricultura, produtores rurais, irrigantes, presidentes de comitês de bacias e a sociedade.

“Nós viemos ouvir a região, saber pelo que estão passando os que aqui vivem. A partir daí vamos ver o que pode ser feito. A crise hídrica está instalada. Nós estamos perdendo milhares de empregos aqui nos perímetros de irrigação. Como parlamentares, precisamos acompanhar essa situação, aumentar a pressão das cobranças e buscar novas alternativas para a recuperação ambiental do rio Jaguaribe e da crise hídrica.”, expôs Carlos Matos.

(Foto – Divulgação)

Cagece terá revisão de tarifa

A tarifa dos serviços de água e esgotamento da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) passará por revisão ordinária neste mês de abril. Por conta disso, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce), iniciou mais uma audiência pública – a terceira deste ano, nesse setor.

O objetivo da audiência é divulgar e obter subsídios para o “aperfeiçoamento” da Nota Técnica CET/002/2017, que dispõe sobre a Revisão Ordinária das Tarifas dos Serviços de Água e Esgotamento Sanitário da Cagece. Ainda sobre a referida audiência, a Arce realizará reunião pública, no próximo dia 18, às 10 horas, em seu auditório (Avenida Santos Dumont, 1789 0 Edifício Potenza, 2º andar).

SERVIÇO

*Os interessados em participar do processo, na modalidade intercâmbio documental, poderão encaminhar suas contribuições até o dia 21 de abril.

*As contribuições podem ser feitas preferencialmente para o endereço eletrônico: tarifas@arce.ce.gov.br ou enviadas por correspondência para o endereço supracitado, aos cuidados do Coordenador Mario Augusto Parente Monteiro, informando, necessariamente, nome completo, endereço e, se possível, telefone e e-mail do autor da contribuição.

RMF continua pior – Reserva hídrica no Ceará alcança hoje 12%, alerta secretário

As chuvas que caíram neste ano no Ceará, até gora, ainda não foram suficientes para recuperar a capacidade dos açudes no Estado. O alerta é do secretário dos Recursos Hídricos do Estado, Francisco Teixeira, que aponta uma reserva hídrica em torno de 12%, o mesmo percentual do ano passado.

A diferença, segundo o secretário, é que, no ano passado, a capacidade hídrica se concentrava nos açudes Castanhão e Orós, enquanto neste ano está na Zona Norte do Estado. Ou seja, a situação piorou para a Região Metropolitana de Fortaleza e a torcida é para que chova bem durante este mês de abril.

Dentro do trabalho de prevenção contra medidas como racionamento de água, o secretário Francisco Teixeira informa que a população deve continuar economizando água e que medidas como taxa de contingência da Cagece e ações de investimentos do Governo continuarão.

O segundo semestre é sempre complicado, de acordo com Francisco Teixeira, porque não há chuva, no que reitera apelo para que a pop´lação continue economizando água.

BID realizará Curso Básico de Saneamento Condominial

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio do Consórcio Condominium/Diagaonal, e a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) realizam, a partir desta segunda-feira (3), em Recife, Curso Básico de Saneamento Condominial. Com financiamento da União Europeia, através da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid), o evento debaterá a implantação de sistemas de esgotamento sanitário e abastecimento d’água condominial, considerados mais vantajoso em relação ao modelo convencional.

A programação, que acontecerá até a próxima sexta-feira (7), conta uma série de atividades, entre elas debates, oficinas, cursos técnicos, criação de uma plataforma on line e apoio técnico para melhoria da implantação das soluções de Saneamento Condominial. Experiência essa, que já promoveu melhoria da qualidade de vida de mais de 5 milhões de habitantes espalhados pelo Brasil, Paraguai e Peru, entre outros. Em termos técnicos, sociais e econômicos, o BID  considera a experiência como uma grande solução para a problemática da falta de água potável e esgotamento sanitário na América Latina, que, segundo fontes da Organização Mundial de Saúde (OMS) atinge, ainda, mais de 106 milhões de pessoas.

Em Pernambuco, a Compesa, com recursos do BID, está implantando um Programa na Bacia do Rio Ipojuca – PSA IPOJUCA. Esse Programa está sendo executado desde 2013 e tem como objetivo principal o melhoramento da qualidade das águas do Rio Ipojuca e a melhoria da qualidade de vida da população que ocupa a região, por meio da universalização dos serviços de esgotamento sanitário. E por orientação do BID, os sistemas de esgotamento sanitário serão implantados através da Metodologia Condominial.

Durante o curso serão abordadas questões práticas, sobretudo de manutenção e operação dos sistemas de esgoto, controle de perdas de água e sobre o trabalho de adesão junto aos potenciais usuários. Com tantas enfermidades, epidemias, como é o caso da Zika, Chikungunya, Dengue, que ano passado afetaram gravemente as Cidades Brasileiras, já não é mais possível se manter o status quo de falta de sistema de coleta e tratamento dos esgotos sanitários.

Adutora de engate rápido é reivindicada para garantir abastecimento de Boa Viagem

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Audic Mota, está reivindicando da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado a implantação de uma adutora de engate rápido no açude Umari, situado em Madalena. O objetivo é garantir o abastecimento da cidade de Boa Viagem.

Segundo Audic, a situação nesse município se agravou porque o açude Vieirão, principal responsável por abastecer Boa Viagem, encontra-se seco há dois anos.

A implantação de uma adutora no Umari, distante 30 quilômetros de Boa Viagem, beneficiará aproximadamente 40 mil pessoas, atualmente atendidas por carros-pipas particulares e da Prefeitura Municipal.

Segundo a COGERH, a barragem, construída em 2011, conta hoje com 59,40 % de sua capacidade. O quadro evoluiu após as primeiras chuvas de março deste ano.

Sobrando água? – Cagece não atende apelo de morador contra vazamento há 3 dias

O morador da rua Amadeu Furtado, 365, no bairro Parquelândia, já não sabe a mais quem recorrer, diante de um vazamento de água na tubulação da Cagece, em frente à residência.

Segundo o morador, há três dias apelos constantes são feitos à companhia, que parece estar satisfeita com o volume de água para o abastecimento em Fortaleza, após as últimas chuvas.

Motorista transportava aparelhos de GPS de caminhões-pipa. Iria burlar entrega de água à população

Um homem foi detido neste sábado (25), em Jaguaribe, a 308 quilômetros de Fortaleza, com dois aparelhos de GPS (Global Positioning System – Sistema de Posicionamento Global) no interior de um veículo de passeio, quando os equipamentos deveriam estar instalados em caminhões-pipa, como forma de monitoramento da distribuição de água potável às populações necessitadas.

Os policiais sargento Baltman, soldado Bleydson e soldado Fábio Júnior, que efetuaram o flagrante, se disseram indignados com a situação, diante da reclamação da população que há dois meses não recebe água em suas casas.

“Também tinha no veículo uma planilha com todo o itinerário que deveria ser feito e todas as cisternas que deveriam ser abastecidas, inclusive repasses de  valores por cada abastecimento diário, que girava em torno de R$ 10 mil, e que onerava os cofres públicos sem a prestação do serviço”, comentaram os policiais, por meio das redes sociais.

O flagrante foi feito na Delegacia Regional de Iguatu, que se encontra de plantão neste fim de semana.

Chuvas fazem açude Gavião atingir 91,93% de sua capacidade total

O açude Gavião, reservatório que abastece a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), atingiu neste sábado, 25, 91,93% de sua capacidade total de armazenamento – 53 milhões de metros cúbicos de água. A marca atingida é a maior desde março do ano passado, quando o reservatório chegou a armazenar 92, 32%.

Nos últimos sete dias, os maiores aportes ocorreram em General Sampaio, Araras, Castanhão, Itaúna e Acaraú Mirim. Atualmente, 43 açudes ainda permanecem com volume morto, enquanto 20 permanecem secos.

De acordo com o portal hidrológico do órgão, nas últimas 24 horas foi registrado aporte de água em 63 açudes. Neste período, houve um aumento de 17.134.249 m³ no volume armazenado. Considerando a estimativa do volume evaporado e o volume liberado neste período, podemos afirmar que houve um aporte de 20.730.187 m³

Açudes sangrando

No Ceará, há quatro açudes sangrando. Eles estão localizados nos municípios de Altaneira, Maranguape, Massapê e Saboeiro. As informações constam no último boletim da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), divulgado nesta sexta-feira, 24.

Além dos reservatórios em sangria, dois açudes estão com volume acima de 90% – São Pedro Timabúba (91,85%), em Miraíma, e Itaúna (94,08%), em Granja. O Ceará possui 118 açudes com volume abaixo de 30%.

Neste mês, o Tijuquinha, em Baturité, atingiu a sangria no reservatório, mas por causa de uma operação de desassoareamento, a barragem secou.

(O POVO Online)

Câmara Municipal debaterá os impactos da seca em Fortaleza

Os impactos da crise hídrica em Fortaleza. Eis o tema de uma audiência pública que a Câmara Municipal de Fortaleza realizará nesta quinta-feira, às 14h30min, em seu auditório. A iniciativa é da vereadora Larissa Gaspar (PPL), que, em sua justificativa, diz que quer abrir o debate para novas alternativas para minimizar consequências da seca na capital cearense.

Foram convidados representantes dos governos estadual e municipal, trabalhadores do setor,  pesquisadores de universidades, especialistas em infraestrutura e ações na área do abastecimento de água. A Cagece, Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará (SRH), Cogerh, Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente, Autarquia de Regulação de Serviços Públicos de Fortaleza, Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES),  e os professores Alexandre Araújo Costa (Uece/Ceará no Clima), Francisco de Assis (UFC) e a professora Germana Morais (UFC) foram convidados.

Câmara será sede de debate sobre Gestão da Água

A Câmara dos Deputados vai ser sede, nesta terça-feira (21), do seminário “Águas do Brasil”. Em parceria com a Agência Nacional de Águas e o Ministério do Meio Ambiente, serão debatidos os desafios para a consolidação da Política Nacional de Recursos Hídricos (9.433/97), mais conhecida como Lei das Águas.

A lei, que entrou em vigor há 20 anos, prevê que a gestão dos recursos hídricos deve proporcionar os usos múltiplos das águas, de forma descentralizada e participativa, contando com a participação do Poder Público, dos usuários e das comunidades.

O seminário faz parte dos eventos coordenados pela Frente Parlamentar Ambientalista, no Mês das Águas. A abertura do encontro está marcada para as 17 horas desta terça, no auditório Nereu Ramos, na Câmara. Na quarta, os debates continuam no auditório Ipê Amarelo, no Ministério do Meio Ambiente.

(Agência Câmara)

Legitimidade – Lula, Dilma e Ciro entregam neste domingo trecho das obras da transposição

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (19):

Os ex-presidentes Lula e Dilma, além do ex-ministro da Integração, Ciro Gomes, estarão juntos hoje, na cidade de Monteiro, na Paraíba, para inaugurar, legitimamente, o trecho leste da Transposição do Rio São Francisco, cuja paternidade Michel Temer tentou também usurpar, na semana passada.

Dilma vem de uma viagem exitosa à Europa, onde foi, à convite, explicar o que se passa no Brasil, como foi perpetrado o golpe e como se intensifica a perseguição a Lula, à medida de seu crescimento nas pesquisas eleitorais. Foi muito aplaudida e acolhida com todo carinho.

Lula, depois de imensas dificuldades e sabotagens (inclusive um golpe de permeio), consegue finalmente entregar o primeiro trecho da maior obra estruturante da história do País, que havia prometido aos nordestinos.

Jamais um governo antipovo e voltado para os ricos, como o atual, realizaria uma obra como essa (considerada “desperdício” pelos neoliberais). A obra só poderia ser feita mesmo por quem tem compromisso com a inclusão social e a integração nacional.

Foi para acabar com esse tipo de modelo econômico desenvolvimentista, nacional e inclusivo, que o golpe do impeachment foi dado, segundo ponderáveis analistas. Impotentes diante do reconhecimento dos nordestinos a Lula, os usurpadores praticam mesquinharias, como o adiamento da conclusão do pequeno trecho, inconcluso, que beneficia o Ceará.

Mas, com isso, só fazem dar um tiro no pé.

Celebrar a chegada da água ao sertão

Em artigo no O POVO deste sábado (18), o deputado federal José Guimarães reclama os benefícios da transposição das águas do São Francisco para os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. Confira:

Por mais de 500 anos, o povo do sertão nordestino conviveu com a seca, miséria, fome e a degradação causadas pela estiagem prolongada. Só quando o País elegeu um filho do Nordeste, que conhece na pele o que é viver sem água, essa realidade começou a mudar. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tomou como missão cumprir uma promessa dos tempos do Império: levar água – e dignidade – ao sertanejo, com a transposição do rio São Francisco.

Por isso, nada mais justo que o próprio Lula venha agora comemorar com seu povo essa imensa conquista, juntamente a presidente Dilma Rousseff. Foi no mandato de Dilma que as obras chegaram a 86,3% concluídas.

Ao começar a obra, Lula recebeu críticas de todos os lados. De burocratas que nunca saíram de suas salas geladas, da mídia grande e de políticos adversários – os mesmos que agora, de forma cínica e oportunista, tentam tirar proveito do trabalho que antes execravam.

Ao todo, Lula e Dilma destinaram R$ 9,6 bilhões à transposição. Empenharam 92,4% e pagaram 87,5% da obra. Na nossa concepção de governo, o Nordeste não é problema, mas parte importante da solução para os problemas do País. Essa visão se concretizou em inúmeras políticas públicas, como Bolsa Família, microcrédito direcionado e valorização do salário mínimo vinculado à aposentadoria, por exemplo.

Como resultado, mesmo neste longo período de estiagem registrado na região – cinco anos -, não somos mais confrontados com as cenas chocantes de pessoas esquálidas de fome e sede, saques no comércio local em função do desespero e paus de arara cheios de retirantes rumo a outras regiões. Graças a muito trabalho e investimento social, essas imagens fazem parte do passado. E agora, com as águas do São Francisco, não voltam mais.

Depois de percorrer 477 quilômetros, o “Velho Chico” vai beneficiar 390 municípios e suas águas vão chegar a 12 milhões de nordestinos. O sertão vai virar um mar de prosperidade e esperança. E neste domingo vamos celebrar com Lula e Dilma a nossa maior conquista.

Água para o Nordeste

Em artigo no O POVO deste sábado (18), o presidente Michel Temer destaca a integração das águas do rio São Francisco. Confira:

As águas do rio São Francisco avançam céleres pelo projeto de integração que vai beneficiar 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. Acabam de inundar o açude Poções, em Monteiro, na Paraíba, estrutura final dos 217 quilômetros de extensão do Eixo Leste do projeto.

O Nordeste é prioridade. Por isso, nosso governo retomou obras paradas e elevou, em 2016, para 96% o percentual de execução das obras físicas do projeto. Os repasses para o Eixo Leste aumentaram 23%, com desembolso de cerca de R$ 379 milhões.

O Eixo Norte da integração do São Francisco, que está com 94,52% de execução, será inaugurado ainda neste ano. Já repassamos R$ 224 milhões às obras, atingindo mais de 602 milhões.

Outras obras estão sendo tocadas com o mesmo comprometimento. A atenção especial ao projeto São Francisco foi estendida ao Cinturão das Águas do Ceará, à Adutora do Agreste Pernambucano, à Vertente Litorânea Paraibana e ao Canal do Sertão Alagoano.

A integração do São Francisco é uma obra redentora para toda a região. Assim como as reformas estruturantes vão revitalizar a economia brasileira, a água vai revitalizar o Nordeste. Vamos entregar a transposição ao fim de 2018, quando também teremos um país melhora quem venha assumir o governo.

Nosso trabalho pelo Nordeste não se restringe ao projeto de transposição do São Francisco. Lançamos, no ano passado, o Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. É investimento de cerca de R$ 7 bilhões, até 2026, para recuperar o que foi degradado e evitar que o uso do solo e das águas prejudique o volume e a qualidade da água do São Francisco.

Estamos, também, expandindo os níveis de saneamento e de abastecimento de água nas comunidades da região. O Ministério das Cidades tem 327 obras em andamento, totalizando investimentos da ordem de cerca de R$ 12 bilhões.

A força do povo nordestino é como a força das águas do São Francisco, nada pode contê-la. É como a força do Brasil!

Nada pode impedir nosso país de ser grande.