Arquivos da categoria: Cidadania

Centros de Inclusão Social e Tecnologia formam 1.495 jovens da periferia de Fortaleza

 
Os sete Centros de Inclusão Tecnológica e Social (CITS) criados em 2010 na periferia de Fortaleza por proposta do deputado federal Ariosto Holanda (PDT), com recursos de emendas do parlamentar e do governo estadual, vão formar 1.495 jovens nesta segunda-feira. A solenidade será realizada às 16 horas com a presença do governador Camilo Santana no CITS José Walter.
Os CITS, inaugurados na gestão do governador Cid Gomes, estão localizados no Conjunto Ceará, Conjunto José Walter, Parque São José, Messejana, Jangurussu, Lagamar e Vicente Pinzon/Mucuripe. As unidades oferecem ensino profissional na modalidade básica – educação inicial e continuada – com cursos de curta duração, de 50 a 200 horas de aula.
 
A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) investiu R$ 3,8 milhões nos CITS. Dos recursos, R$ 1,8 milhão para equipamentos são de emenda do deputado Ariosto Holanda, que propôs o programa, e R$ 2 milhões para a reforma e ampliação das estruturas dos antigos projetos Aprender, Brincar e Crescer (ABC) criados em 1994.
 
Segundo Ariosto Holanda, os CITS atuam com programas de educação profissional para os jovens que não têm mais tempo de esperar concluir um curso na escola formal mas precisam ter uma formação mais curta. Há uma população que precisa ainda mais de oportunidade, que serão atendidas nos CITS pela STDS com os cursos de capacitação do Ministério do Trabalho como Primeiro Passo e Pró Jovem, informou.
SERVIÇO
*CITS José Walter – Avenida K, 330, 1ª Etapa – Conjunto José Walter.

Poeta Bráulio Bessa falará em Fortaleza sobre Empreendedorismo

O poeta cearense Bráulio Bessa é atração, nesta terça-feira, a partir das 19 horas, no Hotel Praia Centro, do I Monsenhor Tabosa Bazar Fashion Week (MTBFW).

Ele falará sobre o tema “Empreendedorismo e Superação’’ e passará sua experiência na área.

O MTBFW é um evento que promete novidades nos setores de moda, beleza, gastronomia, empreendedorismo, cultura e arte.

(Foto – Divulgação)

Prefeito vai lançar o programa “Você faz Fortaleza!”

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) lança, mês que vem, a plataforma “Você faz Fortaleza”.

Ele diz que vai mandar distribuir 140 pontos (totens) pela cidade e, com isso, o cidadão poderá votar, entre projetos para as nove áreas da administração, naqueles que considera  mais urgentes.

“As três ações mais votadas terão projetos desenvolvidos”, promete o prefeito.

Fortaleza depende de nós

Com o título “Fortaleza depende de nós”, eis artigo de Fausto Nilo, arquiteto e urbanista e coordenador do Plano Mestre Urbanístico de Fortaleza. Ele aposta numa cidade de futuro e sem tantas desigualdades. Confira:

Um dia Fortaleza poderá assegurar a habitabilidade de todos seus cidadãos, de qualquer padrão de renda, faixa etária ou estilo de vida.

Aqui, cerca de três milhões e meio de pessoas residirão de forma digna, em vizinhanças seguras, conectadas ao resto da cidade e baseadas em habitações de custos acessíveis. Desaparecerão os “bunkers” do crime e em seu lugar surgirá uma intensa matriz de intercâmbio e inovação. A natureza e a herança cultural edificada serão preservadas e se completará o tecido urbano com lugares convenientemente acessíveis e conectados. As orlas serão limpas, as orlas de lagoas urbanizadas e as demais centralidades serão reconhecidas como lugares de todos. Nesse futuro os idosos serão em maior número e a cidade se antecipará para dar-lhes o conforto merecido.

Há 22 anos daqui, Fortaleza já terá conhecido as formas preferíveis de produzir lugares de habitação, comércio, indústria, serviços, educação, instituições, hospitais, lugares de inovação, de entretenimento e de esportes. Com a utilização de critérios claros e transparentes teremos realizado um processo simples, gradativo, justo e igualitário de rearranjar o solo para abrigar as gerações que estão por vir. Tudo isto se refletirá em distribuição sistemática de benefícios econômicos, sociais e ambientais, sem promover nenhum fator de desestímulo aos bons negócios e à indispensável colaboração dos empreendedores imobiliários.

Em nossa futura Cidade viajaremos muito menos para trabalhar ou ir à escola. A Cidade já terá reduzido sua motorização e os projetos de tráfego serão viáveis e sincronizados com a produção de novos estoques habitacionais. Um plano abrangente terá sido implementado para incrementar o acesso físico de todos a tudo, de maneira gradativa e monitorado pela própria população. As áreas de estação do transporte público serão identificáveis como clusters de empregos e focos de vizinhanças, com todas as facilidades típicas e acessíveis por uma caminhada máxima de cinco minutos. A essas melhorias deverão ser acrescidos os projetos de adaptação de assentamentos precários existentes, suas conectividades adequadas e a eliminação gradativa das situações de riscos e das irregularidades fundiárias. Para obter tudo isto Fortaleza entenderá que as viabilidades econômicas e as parcerias construtivas entre setores públicos e privados serão eficientes mas deverão ter seus propósitos e resultados compartilhados, de forma transparente, rigorosamente eficiente, justa, legal e legível a todos.

Se consideramos a redução dos vazios urbanos disponíveis e os prognósticos de crescimento populacional podemos concluir que a construção da Cidade Compacta e Sustentável se dará por reurbanizações sobre o tecido existente. A essa altura a cidade já terá assimilado essa prática vencedora utilizada em cerca de 160 cidades do mundo e terá conquistado o clima de confiança entre os setores público e privado, indispensável ao êxito da mudança.

O sonho é viável, teve o custo de seus componentes devidamente estimado e foi compartilhado em audiências públicas envolvendo 8.000 cidadãos. Sua elaboração foi concretizada sob a liderança do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor). O conhecimento organizado dos dados disponíveis, com especial destaque para as teses acadêmicas e relatórios urbanísticos já elaborados sobre a Cidade associados com análises urbanas de todas as consequências dos planos que Fortaleza já elaborou, foram decisivos na qualidade do resultado. O sonho é viável e só depende de nós.

Fausto Nilo

faustonilo@faustonilo.com.br

Arquiteto urbanista, coordenador do do Plano Mestre Urbanístico – Fortaleza 2040.

Quer fazer especialização em Processo Civil?

A Escola Superior da Magistratura do Ceará (Esmec) estará com inscrições abertas para o curso de Especialização em Processo Civil. As inscrições começa nesta segunda-feira (22) e vão até 4 de fevereiro. Estão sendo ofertadas 50 vagas (cinco delas reservadas a pessoas com deficiência), destinadas a magistrados e servidores do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) e ao público em geral.

O curso, reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação do Ceará (CEE), terá novo formato, diferentemente das quatro últimas edições da pós-graduação lato sensu em Processo Civil ofertadas pela Esmec. A carga horária agora será de 360 h/a, as disciplinas terão 20 h/a e as aulas serão mensais (numa quinta e sexta-feira).

A lista com os nomes dos candidatos que obtiveram suas inscrições deferidas será publicada no site da Esmec, no dia 7 de fevereiro. O processo seletivo consta de três etapas: prova escrita (eliminatória), que será realizada no dia 19 de fevereiro; análise de currículo; e análise do histórico acadêmico.

O investimento total no curso é de R$ 7.600,00, podendo o candidato optar por pagar uma matrícula de R$ 400,00 e mais 18 parcelas sucessivas, de igual valor. Magistrados e servidores do TJCE que comprovarem esta condição poderão requerer bolsa de estudos de até 100% no momento da inscrição, por meio de requerimento dirigido à Direção da Esmec, no Formulário de Inscrição, vantagem não extensiva aos familiares e dependentes, como forma de estímulo à sua qualificação profissional e acadêmica.

Inscrições

Os candidatos devem enviar o Formulário de Inscrição para o e-mail esmec.inscricao@tjce.jus.br, devidamente preenchido e assinado, anexando-se cópias autenticadas dos seguintes documentos: identidade, diploma de bacharel em Direito (ou comprovante idôneo que o substitua), histórico acadêmico do curso de graduação em Direito e currículo atualizado (modelo Esmec) com os documentos que comprovem as informações apresentadas. Devem também anexar foto 3×4 recente e, no caso exclusivo do público externo, comprovante de pagamento da taxa de inscrição (escaneado e autenticado) no valor de R$ 100,00.

MPCE vai investigar responsáveis pelo grupo que atacou jovem no Benfica

O procurador-geral de Justiça do Ceará, Plácido Rios, determinou ao Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), do Ministério Público do Estado, sob a coordenação do promotor de Justiça Humberto Ibiapina, que instaure procedimento de investigação criminal para apurar crimes de intolerância que estariam sendo praticados por integrantes de supostos grupos de skinhead. Um deles foi acusado de agredir um estudante no bairro Benfica, na noite da última quinta-feira. A informação é da assessoria de imprensa do MPCE.

Além da recente agressão aparentemente por razões de intolerância, o Ministério Público Estadual ainda aprofundará investigações em face de reiteradas postagens em redes sociais que vem se repetindo há algum tempo no Estado fazendo apologia ao antissemitismo, discriminação e preconceito étnico e sexual, crimes previstos na Lei 7.716/89.

“O MPCE investigará cabalmente todas as condutas que venham a amoldar-se aos conhecidos ‘crimes de ódio’. Lamentável que nossa sociedade ainda tenha que conviver com isso. Repugnante que um ser humano desrespeite ou atente contra a vida ou liberdade de outrem em razão de preconceito ou intolerância sexual, étnico racial ou religiosa. Tais fatos precisam ser investigados com absoluta prioridade e, caso venham a ser confirmados, os responsáveis precisam ser punidos com rigor. Não deixaremos que nenhuma conduta dessa natureza fique impune em nosso Estado. Temos certeza que a SSPDS e o Poder Judiciário estão igualmente imbuídos dos mesmos propósitos”, destaca Plácido Rios.

Número de roubos a instituições bancárias do Ceará caiu 10% ano passado

 

André Costa é o titular da SSPDS.

Nem tudo é choro e ranger de dentes na área da Segurança Pública. O Ceará registrou queda de 10% no número de roubos a instituições bancárias.

Em 2017, foram 56 casos contra 62 no ano anterior.

Ufa!

Arquidiocese vai inagurar Obras Papais em Fortaleza

O arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio de Aparecido Tose, vai inaugurar as obras papais durante solenidade domingo, a partir das 16 horas, no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU). As obras papais foram concluídas em agosto de 2017, com apoio do Papa Francisco.

Cerca de cinco mil pessoas participarão da inauguração, que contará também com a presença do governador Camilo Santana, dos bispos de algumas dioceses brasileiras, além de membros das 23 comunidades e amigos que, ao longo de 18 anos, fazem parte do CEU, e do presidente Internacional da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), Johannes Heremann, da Alemanha.

Ainda na programação, haverá a Sagração da Igreja do Santíssimo Sacramento e a entrega das obras de pavimentação do CEU, realizadas pelo Governo do Estado. A animação musical será feita pelo padre Antônio Furtado, seguida de Terço da Misericórdia e Santa Missa presidida por Dom José.

Obras Papais

As Obras Papais do CEU são formadas pelo Pátio Uirapuru, que é composto por seis salas disponíveis para aluguel, e o Espaço da Paz, que conta com auditório para 200 pessoas, climatizado, com cozinha, dispensa, quatro banheiros, tudo disponível para aluguel. Toda a renda será revertida para suprir as necessidades financeiras de manutenção do CEU.

Obras Papais do CEU

As Obras Papais são financiadas pela Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), com autorização do Papa Francisco. Mais de 60 milhões de pessoas são beneficiadas todo ano através dos mais de cinco mil projetos apoiados pela entidade em cerca de 140 países, incluindo o Brasil.

O Papa Francisco encontrou no Brasil três instituições onde as obras de misericórdias são abundantes. Entre elas está o CEU que trabalha atendendo pessoas em demandas sociais, dedicando-se à recuperação de dependência química; acolhimento a crianças e jovens em situação de risco; adultos e crianças portadoras do vírus HIV; acolhimento a meninas e jovens vítimas de abuso ou exploração sexual e a reinserção de egressos do sistema penitenciário com acompanhamento a presidiários e famílias, além da realização de eventos, atividades educacionais e culturais; aconselhamentos e encontros de espiritualidade.

(Foto – Divulgação)

Grupo de servidores municipais lança campanha salarial reivindicando 9,42% de reajuste

Um grupo de servidores da Prefeitura de Fortaleza lançou, nesta manhã de sexta-feira, em frente ao Paço Municipal, a campanha salarial 2018 da categoria. A mobilização foi puxada pelo Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), contando com adesão de outras entidades sindicais de servidores do Município.

Mesmo com a forte chuva desta manhã, que atrapalhou e impediu o deslocamento de muitos servidores, o Sindifort resolveu manter a assembleia. A data-base dos servidores é 1º de janeiro. Eles querem resposta da gestão sobre reajuste.

“Temos perdas acumuladas da ordem de 20%, se considerarmos os últimos dez anos”, afirma Nascelia Silva, presidente do Sindifort, complementando: “Somente nos dois últimos anos, se somarmos o IPCA de 2016 (6,28%) e 2017(2,94%), são 9,42% de inflação acumulada”. A pedida é por esse valor de 9,42%.

Outras reivindicações

Na pauta de reivindicações deste ano constam ainda o problema com o Instituto de Previdência do Município (IPM). Quando o IPM/Saúde não dá conta da demanda dos funcionários, resulta na reclamação pela ineficácia do sistema de cotas.

Da mesma forma, o IPM/Previdência deixa a questão da aposentadoria dos servidores em suspense: dados apontam para um déficit atuarial da ordem de R$ 10 bilhões. Para atenuar a situação, reivindica-se um aporte financeiro no sistema IPM/Saúde e Previdência, por parte da Prefeitura.

A campanha reivindica também melhores condições de trabalho e a realização de concursos públicos; a revisão dos Planos de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), a implantação de anuênios, como também da Gratificação da Produtividade de Campo dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias, entre outros temas.

Ano passado, a Prefeitura não concedeu reajuste geral para os servidores, mas ganhos pontuais para algumas categorias como os professores.

(Foto – Suzana Mesquita)

Canal da Avenida Eduardo Girão ganha nova paisagem

Olha aí como já está o Canal da avenida Eduardo Girão… com as últimas chuvas, mudou o visual, principalmente depois que a Prefeitura de Fortaleza, após cobranças deste Blog, fez limpeza completa do local.

Agora é começar a prevenir contra o mosquito Aedes aegypti, aquele transmissor da dengue, Zika, Chikungunya…

(Foto – Leitor do Blog)

De olho no Carnaval, Hemoce lança campanha para reforçar estoques de sangue

O Hemoce, como faz em todos os momentos festivos ou de grandes concentrações de publico, volta a lançar seu enredo pró-doação de sangue. Quer reforçar estoques de olho no período carnavalesco.

O slogan é “Caia na folia com a solidariedade em dia”.

SERVIÇO

*Hemoce – Avenida José Bastos, 3390 – Rodolfo Teófilo, Fortaleza
*Horário – Das 7h30min às 18h30min.
*Mais Informações – (85) 3101 2296.

Estado é condenado a pagar R$ 50 mil a esposa de detento assassinado em presídio de Pacatuba

O juiz Mantovanni Colares Cavalcante, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública do Fórum Clóvis Beviláqua, condenou o Estado do Ceará a pagar indenização de R$ 50 mil para esposa de detento assassinado dentro de penitenciária. A decisão foi publicada no Diário da Justiça da última terça-feira (16/01). A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

Consta no processo (nº 0134334-04.2015.8.06.0001) que, no dia 14 de abril de 2014, agentes penitenciários encontraram, por volta das 7 horas, a vítima desacordada em sua cela, nas dependências da penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, situada no município de Pacatuba. Após realização de perícia, foi constatado que ele morreu em decorrência de asfixia mecânica por mecanismo constritor cervical. De acordo com apuração preliminar de policiais militares presentes no momento da perícia, o detento teria sido vítima de brutal espancamento. Ele deixou esposa e três filhos.

A viúva ingressou com ação na Justiça requerendo indenização por danos morais. Além disso, pleiteou indenização por danos materiais no valor de aproximadamente R$ 336 mil, referentes aos 44 anos e seis meses que restariam de vida para a vítima, conforme a expectativa de vida do brasileiro.

Na contestação, o Estado afirmou que a ação criminosa foi um fato totalmente imprevisível ao âmbito da administração estadual, alheio à vontade das partes, pois foi decorrente de rebelião instaurada pelos detentos. Quanto à reparação material, sustentou que os danos emergentes e os lucros cessantes não podem ser presumidos, nem se admite que sejam estipulados com base em mero depoimento, ausente a real demonstração de diminuição patrimonial.

Ao julgar o caso, o magistrado destacou que, “considerando que o detento foi assassinado enquanto se encontrava sob a responsabilidade do Poder Público, este há de ser responsabilizado em termos civis”.

Também explicou que “a parte autora litiga por danos materiais em valor único, quando deveria ter formulado pedido mediante pensão mensal. Deste modo, é incabível a condenação do promovido em danos materiais, conforme precedente do Superior Tribunal de Justiça”.

O juiz ressaltou ainda que “não se mostra possível, então, atender ao pedido formulado quanto ao dano material, pois, do modo como foi formulado tal pedido, tem-se uma demanda de natureza condenatória (obrigação de pagar) contra o Estado do Ceará, quando, na verdade, de acordo com a jurisprudência apresentada, deveria configurar uma demanda de natureza mandamental – obrigação de fazer, imputada ao promovido”.

Judiciário reconhece pleito do MPCE e manda implantar o Núcleo de Perícia Psiquiátrica

O Fórum Clóvis Beviláqua ganhará, em breve, um Núcleo de Perícia Psiquiátrica. para atender, principalmente, a população carente nos processos envolvendo curatela. O juiz titular da 13ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, Joaquim Vieira Cavalcante Neto, julgou, em dezembro passado, procedente a ação civil pública nº 0202474-61.2013.8.06.0001, que requereu a implantação desse serviço.

Ele atendeu assim a um pleito do Ministério Público do Estado, ajuizado pelos promotores de justiça Luis Laércio Fernandes Melo, Verônica Maria Martins Telles, Patrícia Tito Fernandes, Ana Vládia Gadelha Mota, Francisco Raimundo de Araújo, Ana Maria Maia Brandão de Oliveira e Ana Maria Gonçalves Bastos de Alencar.

Pela decisão, o Estado do Ceará está obrigado a implantar o referido núcleo no prazo de seis meses, devendo, até a sua implementação colocar à disposição dos diversos juízos de Família, os serviços de psiquiatria ora existentes na rede de saúde pública estadual.

Para o promotor de Justiça, Luis Laércio Fernandes Melo, a procedência do pedido, reforça o papel do Ministério Público na defesa das pessoas com deficiência de ordem psiquiátrica, em face das novas diretrizes da Lei nº 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

Projeto Alcance abre inscrições para cursinho voltado para o Enem

A Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace), que tem à frente o deputado Elmano Freitas (PT), mantida pela Assembleia Legislativa, recebe até o próximo dia 23 de janeiro, inscrições para o Projeto Alcance – 2018. O projeto oferece curso preparatório gratuito para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aos estudantes da rede pública que estejam cursando ou já tenham concluído o ensino médio. As aulas têm início no dia 17 de fevereiro.

As inscrições poderão ser feitas, exclusivamente pela internet, no portal da Assembleia Legislativa no link: http://sigap.al.ce.gov.br/SIGAP/, e devem ser revalidadas, presencialmente, no dia 27 de janeiro, na sede da Unipace.

O Projeto Alcance funcionará com as seguintes modalidades: presencial, com aulas aos sábados, das 8 às 12h45min, na sede da Unipace; estudo à distância, com acompanhamento das aulas através da internet ou pela TV Assembleia; e núcleos municipais, com acompanhamento das aulas transmitidas nas sedes dos municípios que aderirem ao projeto.

DETALHE – O curso dispõe de material didático, oficinas de redação e plantão tira-dúvidas para todas as modalidades, além de lanche para os alunos da modalidade presencial.

Prefeitura de Fortaleza cadastra ONGs e abrigos de animais

 

Com o objetivo de traçar políticas públicas voltadas para a garantia de direitos e a construção da rede de proteção animal, a Prefeitura de Fortaleza está cadastrando ONGs e abrigos do gênero. Os representantes das instituições interessados devem comparecer à Avenida Pontes Vieira, 2391 – Dionísio Torres, e apresentar seus dados. O cadastro seguirá até o dia 8 de fevereiro.

A iniciativa é da a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio da Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa). A ordem é fazer um levantamento da real situação dos abrigos e oferecer medidas preventivas e de apoio a esse segmento, garante Toinha Rocha, titular da Coordenadoria.

“Nós queremos que a cidade debata este problema e, partindo do pedido do prefeito Roberto Cláudio, que Fortaleza proteja e ame seus animais”, acentua Toinha.

Proteção animal

Dentro dessa política de proteção animal, o prefeito Roberto Cláudio assinou decreto que abre seleção para contração de quatro médicos veterinários, sendo dois cirurgiões, um anestesista e um clínico geral, que, em breve, atuarão no VetMóvel, equipamento itinerante de serviços veterinários. Os novos profissionais realizarão ações de castração de animais de tutores de baixa renda e atendimento clínico veterinário.

Além disso, o VetMóvel fornecerá também serviços de vacinação e realização do exame para o Calazar para a população local, além de palestras sobre bem-estar animal e guarda responsável. O gestor também assinou a desafetação e entregou o termo de posse de espaço anexo ao Abrigo São Lázaro, cuja área geográfica será aumentada e receberá o projeto da primeira clínica veterinária de Fortaleza.

SERVIÇO

*Horário de atendimento – Das 8 às 11h30min e das 13 às 16h30min.

Rede Master de Ensino lança o projeto digital “Árvore de Livros”

Nazareno e Herbenni Oliveira comandam a Rede de Ensino Master.

O Colégio Master começou este 2018 implantando no ensino pedagógico o aplicativo “Árvore de Livros”. Trata-se de um acervo de livros digitais com mais de 14 mil exemplares disponíveis para os alunos. A plataforma vai fornecer obras literárias para o “Giroletras”, um projeto que estimula a leitura entre os estudantes do primeiro ano do ensino fundamental l até o nono ano do ensino fundamental ll.

A novidade não vem para substituir os livros físicos, mas para criar um trabalho integrado entre o exemplar de papel e o digital. A plataforma será utilizada pelos alunos já no início do primeiro semestre deste ano letivo.

A “Árvore de Livros” é a maior plataforma de leitura do Brasil, disponível em aplicativo para tablets e smarthphones, além da versão web. No projeto inicial, toda semana os alunos escolhem um livro para levar para casa e praticar a leitura. A ideia pedagógica do colégio, segundo sua assessoria de imprensa, é ampliar as opções de leitura para os alunos indo além da biblioteca física. A intenção também é de inovar e atrair os estudantes a ter um hábito de leitura mais intimista e cada vez mais precoce.

Segundo a professora Ilana Mary, que atua há 12 anos no projeto “Giroletras”, é preciso se adequar às inovações da tecnologia. “As crianças vivem hoje na era digital. Nós, como professores, não podemos deixar essa lacuna. Com a plataforma, poderemos alavancar o sistema de educação utilizado nos dias atuais” .

DETALHE – Para acessar a plataforma, alunos e professores precisam criar um usuário, sendo diferentes os acessos para ambos. Para os estudantes, é exibido um acervo de obras independentes e recomendadas pelos professores, de acordo com a série e faixa etária.

DETALHE 2 – Para os educadores, o aplicativo permite indicar obras aos alunos, fazer o acompanhamento, o tempo e a média de leitura efetiva e criar questionários. Esse controle pode ser feito individualmente, por turma e, até mesmo, por toda a escola.

(Foto – Paulo MOska)

Precisamos todos rejuvenescer

Com o título “Nova roupa colorida”, eis artigo da jornalista Iana Soares, que pode ser conferido também no O POVO. Aborda o direito que todos temos de apostar em renovação. Em todos os sentidos. Confira:

Às vezes a gente nem sente, nem vê, mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo, que uma nova mudança já aconteceu. Raspei o cabelo no penúltimo dia de 2017. Um ano velho, desses que não cabem mais no corpo e pedem as uvas, os fogos, os abraços, as esperanças. Sei que já estamos no dezoito do primeiro mês, mas tenho desejado saúde e alegrias para desconhecidos em encontros fortuitos, banais e, ainda assim, carregados daquela energia juvenil, que olha nos olhos e confia: VDC. É meu amigo, vai dar certo.

Tudo é novo, o jornal é novo, a vida, até o calor de todo ano, agora, é diferente, gruda mais no corpo, vira assunto não só no elevador, também nas praças. Repararam? Ainda conseguimos ver as nuances de um clima que parece sempre o mesmo, mas não é. Comecei o ano com medo de perder os cabelos por uma metástase. Fiquei boa. No fim, arrisquei perdê-los por vontade própria. Agora sem cachos, penso que a cabeça esquenta mais, é verdade, mas o vento… Ah, faz cócegas de um jeito inédito, se esfrega nas orelhas como um amor novo. Como o prazer das primeiras vezes.

Uma mulher de cabelos curtos atrai olhares, perguntas, abraços, mãos na cabeça, comemorações, dúvidas. Me falam de coragem, leveza, estilo, beleza, ousadia. Tem quem pergunta o porquê. Explico que o corte anterior estava estranho e que, se eu não gostasse, o cabelo cresceria (um “viva” para os clichês que nos garantem a sobrevivência). Um dos melhores comentários foi de uma colega de trabalho que, depois de dizer que eu estava linda, emendou com “é a primeira vez que estou te vendo de verdade”. Foi a primeira vez que a vi com um sorriso daquele tamanho.

Ontem, uma moça perguntou se já tinham me dito que eu estava “a cara da Elis”. Muita gente achou e eu acho é graça. As costeletas, a franjinha, é isso, claro. Depois penso que é outra coisa qualquer que se instalou. No presente, a mente, o corpo é diferente e o passado é uma roupa que não nos serve mais. Tenho andado com esse verso, meio pimentinha encantada com Belchior, mas arriscando uma versão saltitante, balançando muito a cabeça, sem ficar assanhada por fora, sentindo uma maravilha por dentro. Precisamos todos rejuvenescer. Temos o ano inteiro para isso.

*Iana Soares

ianasoares@opovo.com.br

Jornalista do O POVO.

BNB lança linha de crédito beneficiando o transporte complementar do Ceará

O Banco do Nordeste e a Federação das Cooperativas de Transportes Autônomos do Ceará (Fecoopace) firmaram um convênio. Pelo acordo, surge uma nova linha de crédito com a finalidade de renovar a frota de mais de 400 veículos topics durante 2018.

O convênio surgiu depois que a Fecoopace articulou junto ao deputado federal Danilo Forte (DEM), que abraçou a causa junto ao banco, informa a assessoria da entidade.

O crédito nessa transação é de R$300 mil a uma taxa menor a 6%. A ordem é levar mais segurança e conforto na área transporte público complementar, dizem os dirigentes da Fecoopace.

DETALHE – O superintendente estadual do Detran, Igor Pontes, participou das reuniões que resultaram nesse convênio.

(Foto – Divulgação)

Camilo lança o Hora de Plantar confiando num bom inverno

Na agenda do governador Camilo Santana (PT), o principal compromisso expõe a confiança dele no inverno: vai lançar, às 9 horas desta quinta-feira, os projetos Hora de Plantar e Garantia Safra.

A solenidade, que reunirá prefeitos, secretários municipais e agricultores familiares de todas regiões do Estado, ocorrerá em Morada Nova (Vale Jaguribano).

Em sua 31ª edição, o programa Hora de Plantar vai distribuir 3030 toneladas de sementes e mudas, 6,5 milhões de raquetes de palma forrageira, 400 mil mudas de cajueiro anão precoce, 170 mil mudas de essências florestais nativas e exóticas e 5 mil m3 de maniva de mandioca.

Também serão assinados nessa cerimônia os 180 termos de adesão do Garantia-Safra 2017-2018.

(Foto – Divulgação)

 

MEC homologa resolução que autoriza uso do nome social nas escolas

A resolução que autoriza o uso do nome social de travestis e transexuais nos registros escolares da educação básica foi homologada nessa quarta-feira, 17, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho. Com o documento, maiores de 18 anos podem solicitar que a matrícula nas instituições de ensino seja feita usando o nome social. No caso de estudantes menores de idade, a solicitação deve ser apresentada pelos pais ou seus representantes legais, informa o site do MEC.

“Essa era uma antiga reivindicação do movimento LGBTI e que, na verdade, representa um princípio elementar do respeito as diferenças, do respeito à pessoa humana e ao mesmo tempo de um combate permanente do Ministério da Educação contra o preconceito, o bullying, que muitas vezes ocorrem nas escolas de todo o país. É um passo relevante para o princípio do respeito às diferenças e o combate aos preconceitos”, enfatizou Mendonça Filho. “É a construção do bem como a lógica do caminho a ser percorrido.”

No Ceará

A professora Luma Nogueira de Andrade, de direitos humanos, gênero e diversidade sexual e gestão escolar da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), em Redenção (CE), conta que toda a sua vida escolar foi marcada por “negação do espaço”, por não ter podido utilizar o nome social no ambiente escolar. “O nome ser negado significa o não acesso aos espaços educacionais. Portanto, se trata de um direito fundamental que é a educação. Tenho que ter o mesmo acesso à escola como todas as pessoas neste país, considerando as minhas singularidades”, defende.

“O lema fundamental da educação é a inclusão. Não é incluir despindo as diferenças. Pelo contrário. É incluir aceitando e respeitando as diferenças. Para respeitar e tratar bem as pessoas trans é necessário, primeiro, o respeito à sua identificação, que é o nome. O nome pelo qual eu me identifico é o nome pelo qual eu existo”, completa a professora.

O diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI, Toni Reis, enfatiza que a resolução homologada nesta quarta-feira “significa respeito”. “O que nós queremos é o respeito à comunidade transexual e travesti. É importante que eles possam estudar. Que escolas e universidade sejam lugares acolhedores para todos e todas”, defende. “O Brasil dá um passo importante para o respeito e a diminuição da evasão escolar e contra o bullying e preconceito contra a comunidade que é mais desrespeitada dentro da comunidade LGBTI.”

(Foto – Antonio Cruz/Agência Brasil)