Arquivos da categoria: Desenvolvimento sustentável

Parque do Cocó – Secretário trata sobre questões de terreno de marinha em Brasília

O governador Camilo Santana (PT) marcou para 4 de junho a assinatura do decreto de demarcação do Parque do Cocó. Até lá, o secretário estadual do Meio Ambiente, Artur  Bruno, finaliza detalhes burocráticos para garantir toda a legalidade do processo.

O secretário viajou nesta quinta-feira para Brasília, onde terá reunião na Secretaria do Patrimônio da União (SPU). Hora de acertar detalhes da cessão de áreas da União para o Estado e que integram o Parque do Cocó.

Com Bruno, estarão nessa reunião membros da SPU do Ceará e da Procuradoria Geral dop Estado.

Camilo é anfitrião do Fórum dos Governadores do Nordeste

Seis governadores e o vice-governador de Sergipe vão participar, dentro de instantes, no Palácio da Abolição, da primeira reunião do Fórum dos Governadores do Nordeste.

O encontro discutirá a proposta da reforma da Previdência do governo Temer, que dará seis meses para que todos os Estados adequem seu sistema previdenciário.

Os governadores da Bahia e do Maranhão não apareceram ainda no encontro, que também discutirá a situação hídrica da região e, em especial, a morosidade das obras da transposição das águas do rio São Francisco no Eixo Norte que beneficiará o Ceará.

(Foto – Divulgação)

Semace interdita obra de piscina em polo turístico de Jijoca de Jericoacoara

Após multa de meio milhão de reais aplicada pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), por conta da construção de uma piscina, o Alchymist Beach Clube, acabou interditado na última sexta-feira (24) por técnicos da Semace.

O restaurante acabou fechado e a empresa teve que despachar os clientes e dispensar os funcionários.

Além dos funcionários, a interdição afeta ainda bugueiros e agentes de viagem que vendem pacotes de turismo para visitas ao principal empreendimento da Lagoa do Paraíso, em Jijoca de Jericoacoara (Litoral Oeste).

O italiano Giorgio Bonelli, dono, que tem empreendimentos em outros locais, já recorreu da multa aplicada pelo ICMBio.

(Com informações do Blog O Acaraú)

Praia do Futuro – Nem ao mar nem tanto à terra

Com o título “Nem tanto ao mar nem tanto à terra”, eis artigo do advogado Leandro Vasques. Num dos trechos, que aborda a polêmica em torno da retirada ou não das barracas da Praia do Futuro, ele afirma: “Devemos pensar em um modelo que contemple as disposições constitucionais, especialmente o acesso aos bens de uso comum do povo”. Confira:

Quem já não aproveitou a quinta-feira do caranguejo ou um fim de semana em uma barraca na Praia do Futuro? Sem dúvidas, nossa orla oeste, com suas mais de 150 barracas, já deixou marca indelével na cultura fortalezense, com acentuada relevância para o turismo. Mas será que não haveria irregularidades em tal ocupação de espaços públicos por empresas particulares?

Discutem-se na Justiça Federal os aspectos jurídicos da ocupação das áreas de praia pelas barracas: de um lado, a Advocacia-Geral da União aponta que a ocupação é ilegal, pois, sendo a praia bem de uso comum, não pode ser apropriada por empresas e ter o acesso limitado por particulares; do outro, os empresários sustentam que as barracas geram milhares de empregos, fazem parte da cultura cearense e reforçam a economia por meio do turismo.

A Constituição Federal, em seu artigo 225, assegura a todos meio ambiente ecologicamente equilibrado, que é bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, o que inclui as praias em geral. Nos termos do artigo 10 da Lei nº 7.661/88, “as praias são bens públicos de uso comum do povo, sendo assegurado, sempre, livre e franco acesso a elas e ao mar, em qualquer direção e sentido, ressalvados os trechos considerados de interesse de segurança nacional ou incluídos em áreas protegidas por legislação específica”.

Nesse contexto, devemos pensar em um modelo que contemple as disposições legais e constitucionais, especialmente o acesso aos bens de uso comum do povo, mas que preserve as significativas vantagens trazidas pelas barracas.

Deve ser amplamente discutido um projeto de qualificação urbanística da Praia do Futuro, com o estabelecimento de limites claros e razoáveis, evitando, por um lado, que as barracas sejam simplesmente varridas da orla; e, por outro, proibindo que se instalem megaestruturas que impeçam a utilização do espaço por pessoas que não queiram pagar por isso.

Agora convenhamos. Resta indisfarçável que as barracas da Praia do Futuro já se incorporaram definitivamente no patrimônio cultural de nossa Capital, já tão limitada de atrativos turísticos.

Urge se encontrar uma solução salomônica: nem tanto ao mar nem tanto à terra.

*Leandro Vasques

leandrovasques@leandrovasques.com.br
Advogado criminal; mestre em Direito pela UFPE e conselheiro da Escola Nacional de Advocacia (ENA)

Arce participará de fórum nacional sobre Concessões, Privatizações e PPPs

Membros de Agências Reguladoras de todo o País vão participar, nesta quarta-feira, em São Paulo, do Fórum Nacional de Concessões, Privatizações e PPPs em Infraestrutura. O fórum terá um formato interativo e contará com painéis de debates. Um dos temas que serão levantados durante o evento, está relacionado ao Programa de Parceria de Investimentos, quando serão debatidos assuntos ligados ao novo papel das agências reguladoras e as mudanças de competências.

Gestores da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Ceará (Arce) marcarão presença no evento, que objetiva garantir que os alicerces para o desenvolvimento de concessões e PPPs sejam amplamente tratados sob a ótica jurídica, regulatória e de negócios.

A delegação da Arce contará com o presidente, Hélio Winston Leitão, a diretora executiva, Tatiana Cirla Sampaio, a procuradora jurídica Liliane Sonsol e os analistas Felipe Mota e José Roberto Sales. Segundo Hélio Winston, é bom que o corpo técnico da Arce esteja preparado para futuras regulações que surgirão, dentro da nova realidade do Estado do Ceará.

Os principais temas do evento são: Funcionamento do Programa de Parceria de Investimentos; Programa de Investimentos para Novos Projetos de Rodovias, Ferrovias, Aeroportos, Portos, Hidrovias, Saneamento e Geração de Energia; Contratos de Concessões Existentes; A Influência do Processo de Licenciamento Ambiental nos Empreendimentos de Infraestrutura; e Equilíbrio Econômico-Financeiro de Projetos, além de Mecanismos de Alternativas de Financiamento; Segurança Jurídica nos Contratos de Concessão; Mecanismos de Controle e Fiscalização nas Novas Concessões e, ainda, Diretrizes para Fiscalização dos Contratos.

Câmara será sede de debate sobre Gestão da Água

A Câmara dos Deputados vai ser sede, nesta terça-feira (21), do seminário “Águas do Brasil”. Em parceria com a Agência Nacional de Águas e o Ministério do Meio Ambiente, serão debatidos os desafios para a consolidação da Política Nacional de Recursos Hídricos (9.433/97), mais conhecida como Lei das Águas.

A lei, que entrou em vigor há 20 anos, prevê que a gestão dos recursos hídricos deve proporcionar os usos múltiplos das águas, de forma descentralizada e participativa, contando com a participação do Poder Público, dos usuários e das comunidades.

O seminário faz parte dos eventos coordenados pela Frente Parlamentar Ambientalista, no Mês das Águas. A abertura do encontro está marcada para as 17 horas desta terça, no auditório Nereu Ramos, na Câmara. Na quarta, os debates continuam no auditório Ipê Amarelo, no Ministério do Meio Ambiente.

(Agência Câmara)

Praia do Futuro – Retirar as barracas levaria a um processo de decadência e favelização

Com o título “Praia do Futuro: Juntos somos mais fortes”, eis artigo de Pedro Carlos da Fonseca, presidente do Fórum de Turismo do Ceará (Fortur). Ele defende a permanência das barracas na praia do futuro, destacando o peso econômico desse tipo de negócio., Confira: 

Com o lema “Juntos somos mais fortes”, o Fórum de Turismo do Ceará (Fortur) escampou nos últimos dias uma campanha pela permanência das barracas da Praia do Futuro ameaçadas de extinção pelo Ministério Público Federal. Em processo que já dura 12 anos, o Fórum sempre se posicionou contrário à medida, por entender que as barracas já fazem parte do patrimônio turístico de Fortaleza, gerando cerca de 7 mil empregos diretos e mais de 22 mil indiretos.

São equipamentos que abrigam milhares de turistas, fortalezenses e cearenses, com variadas atividades de lazer, sendo um verdadeiro polo gastronômico da nossa Capital. Hoje, são 153 estabelecimentos e mais de R$30 milhões em investimentos, gerando uma movimentação de cerca de 100 mil pessoas por semana, conforme a Associação de Barracas e o Sebrae.

Num movimento totalmente apartidário e solidário com os barraqueiros, visando essencialmente à manutenção do turismo, conseguimos mobilizar o Governo do Estado e a Prefeitura de Fortaleza, por meio de suas Secretarias de Turismo, a classe política, empresarial, associações, artistas da terra e o Sebrae, que capacitou os pequenos empreendedores para receber bem os turistas, que, de forma unânime, manifestaram-se favoráveis à permanência dos estabelecimentos.

Ficou demonstrado também que todos nós somos favoráveis ao ordenamento e à reurbanização do local, fato que já vem ocorrendo com a implantação de novos calçadões, estacionamento, Areninha e praça pela Prefeitura – e não simplesmente “derrubar”.

Retirar as barracas da orla levaria a um processo de decadência muito grande e até a favelização do local. Enquanto entidade representativa de várias associações e instituições, o Fórum de Turismo do Ceará, que completou 20 anos de efetivo trabalho, não vai baixar a guarda. A suspensão do julgamento pelo TRF- 5ª Região, devido ao pedido de vistas de um desembargador, não significa ainda o fim desta querela. A luta continua. Juntos somos mais fortes.

*Pedro Carlos da Fonseca

pedrocarlos@fortur.org.br

Engenheiro civil e presidente do Fórum de Turismo do Ceará (Fortur)

Semace apresenta para empresários novas regras para reuso ou lançamento de efluentes

Já estão em vigor as novas regras para o reuso ou lançamento no solo de efluentes líquidos gerados por fontes poluidoras. As novas regras foram elaboradas pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e publicadas por uma Resolução do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema). A Resolução nº 02 do reuso e do lançamento de efluentes renova normas restritas e desatualizadas, que estavam em vigor há até 15 anos.

A Semace também fiscalizará o cumprimento dos novos procedimentos e padrões. Só serão licenciados, ou só terão as licenças renovadas, os empreendimentos que assegurem a qualidade da água que volta para o consumo e que previnam a contaminação de mananciais. As medidas alcançam principalmente a indústria. Centros comerciais e condomínios também terão de rever precedimentos.

O tema estará em discussão nesta segunda-feira (20), às 14 horas, na palestra “Nova Legislação de Efluentes e Reuso”, que será realizada na sede da Federação das Indústrias (Bairro Aldeota). Técnicos da Semace farão a apresentação da Resolução. O presidente do Coema e secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno, e o superintendente da Semace, Ricardo Araújo, darão todos os detalhes.

Bruno participa em Brasília de reunião que discute Lei Geral de Licenciamento Ambiental

Bruno e Sarney Filho durante encontro.

O secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, encontra-se em Brasília, onde participou da 77ª Reunião da Associação Brasileira de Entidades do Meio Ambiente (ABEMA), que contou com a presença do ministro do setor, Sarney Filho.

Na pauta, foram discutidos a conjuntura ambiental do País, o Projeto de Lei Geral do Licenciamento Ambiental e o processo de outorga de Pequenas Centrais Hidrelétricas pela Aneel.

(Foto – MMA)

Parque Estadual do Cocó absorverá o Parque Adahil Barreto

O Parque Estadual do Cocó, com data da demarcação em definitivo agendada para 4 de junho, período da abertura da Semana do Meio Ambiente, terá mais três novidades.

Segundo secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, entrará na cota da área o Parque Adahil Barreto, que pertence à Prefeitura de Fortaleza. Também será encampado o trecho da BR-116 até a avenida Val Paraíso, no Conjunto Palmeiras.

A outra  novidade é que a represa da foz do Cocó, com inauguração marcada para abril, também será absorvida pelo Parque do Cocó.

Lula fará inauguração alternativa de trecho da transposição com Dilma e Ciro Gomes

Lula e o ex-petista Odorico Monteiro.

Os ex-presidentes Lula, que vai realizar domingo que vem uma inauguração alternativa de trecho da transposição das águas do rio São Francisco, mais precisamente em Pernambuco, ali não aparecerá sozinho. Foi o que ele informou, nessa noite de segunda-feira, em clima de XII Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), em Brasília, para o deputado federal Odorico Monteiro (Pros).

Com ele, estarão a ex-presidente Dilma Rousseff, que também diz ter acelerado a obra, e Ciro Gomes, o ministro que, à frente da Integração Nacional na Era Lula, peitou até greve de padre para começar o o projeto.

A ordem é demarcar politicamente a transposição como legado do PT. Ou seja, desconstruir a ideia de que Temer, que entregou trecho em Monteiro (PE), tenha colaborado diretamente com o empreendimento.

VAMOS NÓS – Enquanto eles brigam, o trecho da transposição das águas do rio São Francisco _ Eixo Norte, que deveria beneficiar o Ceará, vira peça de peleja judicial e tudo e continua parado.

(Foto – Divulgação)

Lula visitará trecho da Transposição do São Francisco que foi entregue pelo presidente Temer

O ex-presidente Lula virá ao Nordeste no próximo domingo e, em sua agenda, visitará trecho da Transposição do Rio São francisco, em Monteiro (PB), que foi entregue, na última sexta-feira, pelo presidente Michel Temer.

Lula comunicou a visita ao participar, quando chegava, nesta noite de segunda-feira, ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, para participar do XII Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag).

Na mesma ocasião, Lula fez o comunicado a José Nobre Guimarães (PT), líder da minoria na Câmara, que ali se encontrava. Pediu a Guimarães que articulasse lideranças petista do Nordeste para o evento.

Na prática , Lula quer mostrar para os nordestinos que a obra da transposição do rio São Francisco tem DNA político, ou seja do PT. A obra começou a sair do papel de fato quando Ciro Gomes, hoje pré-candidato do PDT a presidente, era o ministro da Integração Nacional do governo do petista.

Parque do Cocó – Demarcação sairá no dia 4 de junho, anuncia governador

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, nesta manhã de domingo, a tão sonhada demarcação do Parque Ecológico do Cocó. Segundo ele, o ato ocorrerá no dia 4 de junho, data em que se dará o início da Semana do Meio Ambiente. O parque vai aumentar sua área para 1.500 hectares.

Essa demarcação é esperada há anos e vinha sendo cobrada por ambientalistas e pelo Ministério Público Federal, que chegou a montar um fórum permanente para discussões, com o Governo do Estado,sobre o tema.

Pendente há 27 anos, p Parque terá 316 hectares de Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie), totalizando 1.366 hectares de área protegida. Será um dos maiores da América Latina, cinco vezes maior que o Ibirapuera, em São Paulo.

Camilo fez o anúncio durante a assinatura de convênio entre a Secretaria do Meio Ambiente do Estado e o Grupo C. Rolim, que resultará no plantio de 40 mil árvores ao longo do rio Cocó, dentro de um processo de recuperação de suas bacias. e o prefeito de Fortaleza.

No ato, além do governador, do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, secretários estaduais e municipais da área do Meio Ambiente, dirigentes do Grupo C. Rolim e ambientalistas.

DETALHE – No evento do Cocó, estavam os deputados federais Danilo Forte (PSB), e Raimundo Gomes de Matos (PSDB).

(Foto – J. Carvalho)

Muita atenção com o futuro de Jericoacoara

Com o título “Atenção com o futuro de Jeri”, eis o Editorial do O POVO desta sexta-feira. Aleta sobre a necessidade de se preservar o santuário ecológico no momento em que o local ganhará voos diretos. Haverá necessidade de se investir num maior controle e numa gestão bem mais aparelhada para que se evitem danos. Confira:

Eleita em dezembro pelo TripAdvisor como o melhor destino em alta na América Latina e considerada uma das praias mais belas do mundo, Jericoacoara está prestes a entrar em sua mais relevante fase desde que, ainda na década de 1980, se tornou o paraíso nacional e internacional de mochileiros. Nessa época, Jeri era uma pequena vila de pescadores, com apenas uma rua e sem nenhuma infraestrutura.

Hoje, tornou-se um balneário com conotação ainda rústica, mas muito procurado por turistas de alto poder aquisitivo. As festas de fim de ano em hotéis com diárias que, em média, custam R$ 1.500, são indicativos da frequência de alto padrão financeiro. Jeri também virou um paraíso mundial para atletas e praticantes de esportes como o kite surf.

As marcas da nova fase são os voos já anunciados pelas companhias aéreas Azul e Gol. A Azul é a mais adiantada na programação de duas rotas. Primeiro, uma frequência de quatro ligações semanais partindo de Recife, com duração de apenas 1h30min. Está previsto um quinto voo na alta estação. Recife é o hub nordestino da Azul e vai integrar tal rota a voos oriundos de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

Agora, a Azul já anuncia a pretensão de estabelecer uma rota semanal partindo de Campinas. A Gol deve anunciar em breve a frequência partindo do aeroporto de Congonhas, na capital paulistana, para Jeri. Não há dúvidas quanto ao impacto positivo na indústria do turismo do Ceará quando as rotas estiverem em vigor.

Porém, há questões que devem ser observadas.

A vila de Jeri está encravada em um precioso santuário ecológico. Uma pequena área de mar, dunas e lagoas, com delicadezas ambientais que certamente serão agredidas (como já são) pelo grande fluxo de visitantes que vai aumentar com os voos regulares. Trata-se de um Parque gerido pela União, mas com fiscalização ainda muito precária.

A nova fase de Jeri agrega riscos de desastres ecológicos. Portanto, é fundamental que a gestão do Parque seja aprimorada. O mundo está repleto de casos nos quais o turismo sem regras se torna predador do que melhor os santuários ecológicos podem oferecer aos visitantes.

Michel Temer vai assistir a chegada das águas do rio São Francisco. Mas é na Paraíba

O presidente Michel Temer embarca nesta sexta-feira (10) para Campina Grande, na Paraíba, onde fará uma visita ao Complexo Multimodal Aluízio Campos. A expectativa é de que a visita tenha início por volta das 11h30min. De lá, o presidente irá aos municípios de Sertânia e de Monteiro, na divisa entre Pernambuco e a Paraíba, para ver a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco.

O Complexo Multimodal Aluízio Campos é uma área onde serão instalados diversos empreendimentos comerciais, industriais, científicos e tecnológicos, além de empresas do setor de logística. Localizado próximo a terminais rodoviários, aeroviários e portuários, além de ferrovias, gasoduto e às BRs-104 e 230, o complexo representará facilidades para o escoamento do que for produzido na região.

Durante a cerimônia, Temer assinará ordem de serviço para a adequação de capacidade da BR-230, trecho Cabedelo-Oitizeiro. As obras na rodovia, ao longo de 28 quilômetros (km), vão envolver a criação da terceira faixa em alguns pontos e a construção de viadutos e passarelas. De acordo com o governo, o investimento total será de R$ 255 milhões.

Outra frente de obras que estão sendo tocadas na região abrange cerca de 4 mil moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida. A previsão é de que o complexo fique pronto em dezembro.

De Campina Grande, o presidente segue para Sertânia (PE), próximo à divisa entre os dois estados, para abrir a comporta de um dos trechos da transposição do Rio São Francisco. Com a liberação das águas, estará concluído o Eixo Leste do projeto, formado por 217 km de tubulações e seis estações de bombeamento.

Temer usará um helicóptero para se deslocar até o município de Monteiro, no lado paraibano, de forma a acompanhar o deslocamento das águas do São Francisco. Na cidade, ele participa de cerimônia alusiva à chegada das águas, com a presença de autoridades locais.

Ontem (9), o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, disse que a celeridade na transposição mostra a prioridade dada pelo governo ao desenvolvimento do Nordeste. Além de prometer entregar as obras do Eixo Norte até o fim do ano, o Planalto voltou a defender o diálogo e a pacificação do país.

A conclusão do Eixo Norte beneficia 12 milhões de nordestinos. A obra levará água a municípios do Ceará, da Paraíba, de Pernambuco e do Rio Grande do Norte.

(Agência Brasil)

Assembleia Legislativa promove reuso de água de aparelhos de ar-condicionado

Assembleia Legislativa, Com objetivo de contribuir para a preservação dos recursos hídricos, a Assembleia Legislativa investiu no reúso de água de aparelhos de ar-condicionado da Casa. A iniciativa é da Comissão Gestora da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), coordenada pela Diretoria Adjunta Operacional (DAO) do legislativo estadual.

Essa ação faz parte do Programa de Educação Continuada em Gestão Ambiental do Poder que, além de medidas práticas, realiza cursos e palestras para os servidores da AL no sentido de promover a sensibilização e conscientização ambiental.

Sobre o reúso da água, a coordenadora suplente da Comissão Gestora, Josaína Menezes, informa que um único ar-condicionado da Assembleia rende 10,5 litros de água por hora. O material é coletado em tambores e distribuído em garrafas pet. A água arrecadada é usada nos radiadores dos carros oficiais da casa e na rega dos jardins. Diariamente, é possível coletar 115,5 litros de água provenientes de equipamentos de ar condicionado da sede principal do Poder Legislativo.

(Foto – Divulgação)

MST debaterá violência contra população LGBT durante feira cultural em Fortaleza

Aílton Lopes (PSOL) é um dos conferencistas.

O Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra do Ceará vai realizar, no próximo dia 11, a VII Feira Cultural da Reforma Agrária. O evento acontecerá no Centro de Formação, Capacitação e Pesquisa Frei Humberto (Bairro São João do Tauape).

Durante o encontro, haverá debate a cerca de assuntos da atualidade, com o tema geral “LGBT e Classe: Violência e Visibilidade”, tendo a participação de Ailton Lopes, militante sindicalista e LGBT do PSOL; Michelle Meire, da Marcha Mundial das Mulheres e do Fórum Cearense LGBT, e Neidinha Lopes, da direção nacional e do coletivo LGBT Sem Terra.

A VII Feira Cultural da Reforma Agrária tem por objetivo ainda dar visibilidade a produção camponesa e agroecológica, trazendo alimentos produzidos nos assentamentos e oferecendo a população urbana a possibilidade de consumir produtos livres de agrotóxicos. “feijão, batata, galinha caipira, cheiro verde, queijo, banana, mamão, abobora, tomate, mel de abelha, castanha, doce de leite, rapadura, coalhada” são alguns dos produtos encontrados na feira.

Para além dos produtos da Reforma Agrária a feira cultural também trará produção intelectual brasileira e internacional com a participação do Plebeu Gabinete de Leitura.

Programação

9:00 – Inicio da Feira Cultural da Reforma Agrária
10:00 – Mesa de Debate
11:00 – Almoço com cardápio variado e típico: galinha caipira, pato, pirão, farofa, batata doce, salada;

SERVIÇO

*Centro de Formação, Capacitação e Pesquisa Frei Humberto – Rua Paulo Firmeza, 445, Bairro São do Tauapé.

*A partir das 11 horas, música ao vivo com cantores da Reforma Agrária e Ceceu.
O evento é aberto ao público e está previsto encerramento para as 15 horas.

Leônidas Cristino vê descompromisso com Nordeste o novo adiamento das obras da transposição

O deputado federal Leônidas Cristino (PDT) reagiu com indignação ao ler a manchete desse sábado no jornal O POVO sobre a possibilidade de adiamento para 2018 da conclusão da obra de transposição do rio São Francisco. A informação foi extraída da reunião do secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Marlon Cambraia, na última sexta-feira, em Fortaleza, na Comissão da Assembleia Legislativa para Acompanhar as Obras da Transposição.
Conforme o parlamentar cearense, não foi dada a ordem de serviço nem foi anunciada a data certa para tal, muito menos a previsão de entrega da obra. “Se isso não for negligência e descompromisso, eu pergunto, então, é o quê?”, indaga Leônidas Cristino.
“O Ministério da Integração avalia o que significa a ameaça de colapso no abastecimento de água nos centros urbanos do Nordeste?”, pergunta o deputado. Segundo ele, a  Região Metropolitana de Fortaleza, com 4 milhões de habitantes, dá a dimensão do quadro, pois tem como fonte hídrica o açude Castanhão, que está com pouco mais de 5% da sua capacidade de armazenamento.
Para o deputado, a situação é preocupante. “As protelações e adiamentos demonstram falta de compromisso com o Nordeste e com o Ceará”. O mais recente adiamento empurra a data de conclusão para de 2018. “Primeiro ou segundo semestre?”, ele quer saber.
Leônidas Cristino disse ter sido acusado, pelo Ministério da Integração, “de cometer um desserviço à população do estado do Ceará ao denunciar esse desrespeito deslavado com o nosso povo”. E voltou a criticar como “teatrinho” a maneira como o governo federal tem tratado a transposição, alertando para a gravidade da situação, diante da necessidade de retomada das obras da transposição do rio São Francisco para que as águas do canal Eixo Norte cheguem ao Ceará.
 (Foto – Valor Econômico)

Parque do Cocó terá dois eventos neste mês. Menos o anúncio da regulamentação

Camilo e Bruno quando testaram passeio de barco, hoje uma das atrações do parque. 

Da Coluna Vertical, do O POVO desta sexta-feira:

Uma atitude inusitada, mas que merece registro. O secretário do Meio Ambiente do Estado, Artur Bruno, com equipe da pasta, vistoriou obras de manutenção e melhoria no Parque do Cocó em plena quarta-feira de cinzas, quando a maioria das autoridades prefere estender a folia.

Segundo o secretário, foi necessário o acompanhamento, porque o local será palco de dois grandes eventos: no dia 12, anúncio da parceria do governo com o grupo C. Rolim que dará pontapé ao plantio de 40 mil árvores às margens do rio Cocó. Já no outro domingo, 19, atos que abrirão as atividades da Festa Anual das Árvores no Ceará.

Nos dois eventos, estará o governador Camilo Santana que, cá pra nós, poderia aproveitar um dos momentos e adotar uma medida: anunciar a regulamentação tão aguardada e sonhada do Parque. Para uma gestão criticada por não ter um projeto marcante, seria, sem sombra de dúvida, um ato histórico.

(Foto – Arquivo)

Dom José Antônio lançará a Campanha da Fraternidade na próxima quinta-feira

O arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio de Aparecido Tose, vai lançar, numa entrevista coletiva, logo após o Carnaval, a Campanha da Fraternidade 2017.

O lançamento ocorrerá na próxima quinta-feira, a partir das 9 horas, no Centro Pastoral Maria Mãe da Igreja.

O lema deste ano é “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”, tendo como lema “Cultivar e guardar a Criação”.

(Foto – Paulo MOska)