Arquivos da categoria: Manifestação

Contribuição previdenciária – Servidores não aceitam proposta do Estado e avaliam paralisações

Além da polêmica da PEC que extingue o TCM, a Assembleia Legislativa do Ceará viveu nesta quarta-feira (21) outro momento de tensão, diante do protesto de servidores estaduais, contrários ao aumento da contribuição previdenciária.

A manifestação foi coordenada pelo Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará (Fuapesc), que também luta pela reposição salarial.

“É inadmissível sentar à Mesa de Negociação e não tratar um assunto tão importante. Não sei que Governo de diálogo é esse!”, criticou Eliene Uchoa, coordenadora geral do Fuaspec, que lamentou o descaso do estudo técnico que aponta a possibilidade do Estado pagar 20,43% de reajuste aos servidores públicos.

O Fórum aponta que paralisações poderão ocorrer no próximo ano, ao lembrar que algumas categorias já se posicionam para o enfretamento. Eliene Uchoa informou ainda que os fazendários já deliberaram pelo estado de greve.

Servidores do TCM fazem manifestação na Assembleia Legislativa na manhã desta segunda-feira

Servidores do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) farão manifestação no entorno da Assembléia Legislativa do Ceará, na manhã desta segunda-feira (19), a partir das 7h30min, como forma de mostrar a importância do órgão na fiscalização dos gastos das prefeituras e câmaras municipais no Ceará.

Por meio de faixas e panfletos, os servidores abordarão parlamentares que adentrarão no Legislativo Estadual. Motoristas que trafegarem pela área também serão abordados para se sensibilizarem com a permanência do TCM, prestes a ser extinto.

De acordo com a organização do protesto, os manifestantes deverão participar da reunião na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, prevista para as 9 horas.

Comissão da OAB faz ato contra reforma da Previdência na orla de Copacabana

foto-manifestacao-161218-oab

A Comissão de Previdência Social da Ordem dos Advogados do Brasil Secção do Estado do Rio de Janeiro (OAB-RJ) promoveu neste domingo (18), na orla de Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, manifestação contra a reforma da Previdência.

O ato foi organizado pelo Movimento Nacional dos Especialistas em Direito Previdenciário ocorreu em outras 18 cidades do país, com apoio da OAB nacional, informou a presidente da Comissão de Previdência Social da OAB-RJ, Suzani Ferraro.

Durante o ato, os advogados fluminenses pediram uma reforma da Previdência que seja feita de forma consensual, discutida e transparente.

“O que a gente quer é uma discussão mais transparente, é audiência pública, que a sociedade participe, que o governo aponte o parecer técnico explicativo dizendo o porquê da reforma”, disse Suzani. Segundo ela, a PEC 287 é um retrocesso e causará o empobrecimento da população.

A advogada afirmou que, “na verdade, a manifestação é contra esse texto da reforma. Nós somos contra porque não houve estudos técnicos que apontem a origem do déficit. A gente acredita que não existe déficit hoje; pode existir no futuro e, aí, sim, a gente tem que reformar para que, no futuro, as pessoas tenham uma aposentadoria decente”, disse a presidente da Comissão.

(Agência Brasil)

Estudantes do IFCE fazem protesto contra a violência sexual

foto-manifestacao-161216-ifce

Alunos e professores do Instituto Federal do Ceará (IFCE) realizaram uma manifestação, na noite desta sexta-feira (16), no Benfica, diante da tentativa de estupro contra uma estudante. Durante 11 minutos, os estudantes bloquearam um dos sentidos da Avenida Treze de Maio.

Segundo os estudantes, os 11 minutos correspondem ao tempo em que uma mulher se torna vítima da violência sexual no país. Não houve incidente durante a manifestação.

Professores farão manifestação silenciosa nesta terça-feira no TRT

Para protestar contra uma determinação oriunda da 4ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) – 7ª Região, um grupo de professores das universidades públicas do Ceará fará uma manifestação silenciosa, nesta terça-feira (13), a partir das 9 horas.

Segundo o presidente do sindicato da categoria, Gilberto Telmo Marques, uma sentença da 4ª Vara, por meio de seu juiz substituto, contradiz o Superior Tribunal de Justiça (STJ), na questão de benefícios concedidos aos professores.

De acordo com o dirigente sindical, a sentença do TRT do Ceará determina a devolução de valores do piso conquistado pelos professores após mais de 20 anos de batalha judicial.

PEC 55 – Esplanada dos Ministérios terá segurança reforçada nesta terça-feira

A votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 55, que estabelece um teto para os gastos públicos para os próximos 20 anos, nesta terça-feira (13), no Senado, vai alterar a rotina da capital federal. Para evitar a destruição de patrimônios públicos e privados e garantir a segurança de manifestantes em atos, a Esplanada dos Ministérios teve parte de sua via fechada desde à  0h de hoje.

A medida foi divulgada pelo governo do Distrito Federal (GDF), que vai bloquear o trânsito de veículos nos dois sentidos do Eixo Monumental, que vai da alça leste da Rodoviária do Plano Piloto até a altura da L4 Sul. Haverá reforço de revistas pessoais e de policiamento em todo centro de Brasília.

A Polícia Militar vai mobilizar, inicialmente, 600 policiais, podendo chegar até dois mil. O Corpo de Bombeiros deixa de prontidão 60 homens, e o Detran, um total de 20 agentes de trânsito. A Polícia Civil também reforçou a 5ª Delegacia de Polícia Civil, localizada próxima à Esplanada, onde possíveis flagrantes serão registrados.

De acordo com o governo do DF, os manifestantes poderão ocupar apenas o gramado central da Esplanada. O Eixo Monumental só será liberado duas horas depois do fim do ato.

Policiais militares farão revistas pessoais no local e em ônibus que vão levar os manifestantes à Esplanada. A Polícia Rodoviária Federal também foi acionada para vistorias. O objetivo é evitar a entrada de objetos cortantes e inflamáveis, pedaços de madeira e pedras, além de máscaras, no palco da manifestação.

A Secretaria de Segurança Pública do DF recomenda que os manifestantes não levem objetos cortantes, fogos de artifício ou materiais inflamáveis e hastes de bandeiras; não usem máscaras ou cobrir o rosto com outro material; não levem crianças, mas, se forem, elas devem ser identificadas. Os manifestantes também deverão evitar a exposição de celular ou objetos de valor.

(Agência Brasil)

Manifestações demonstram força da democracia, diz Palácio do Planalto

O Palácio do Planalto disse respeitar as manifestações ocorridas neste domingo (4) em diversas cidades brasileiras de apoio à Operação Lava Jato e combate à corrupção. Por meio de nota à imprensa, o governo do presidente Michel Temer disse que os atos demonstraram novamente a “força e a vitalidade de nossa democracia” e lembrou a necessidade de o Poder Público atender as demandas da população.

Os atos ocorreram pela manhã e à tarde nas cerca de 200 municípios. Mais cedo, a Câmara dos Deputados e o presidente do Senado, Renan Calheiros, também comentaram os protestos, já que havia críticas nominais a Renan e ao pacote de medidas contra a corrupção que foi alterado pelos parlamentares na última semana.

“Milhares de cidadãos expressaram suas ideias de forma pacífica e ordeira. Esse comportamento exemplar demonstra o respeito cívico que fortalece ainda mais nossas instituições. É preciso que os Poderes da República estejam sempre atentos às reivindicações da população brasileira”, destacou o Planalto, no comunicado.

(Agência Brasil)

Tensão no desembarque de deputados federais em Fortaleza

foto-anibal-deputado-aeroporto-manifestacao-161201

Deputados federais que desembarcaram na noite dessa quinta-feira (1º), no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, foram hostilizados por manifestantes, que acusaram os parlamentares de votar contra os interesses da sociedade, principalmente em cortes de verbas de políticas públicas e da lei anticorrupção.

O peemedebista Aníbal Gomes chegou a trocar insultos com manifestantes, quando inclusive pediu a um manifestante que repetisse as ofensas morais quando os dois estivessem sozinhos. Policiais que trabalham na delegacia instalada no aeroporto acabaram registrando a ocorrência, mas ninguém foi autuado.

(Fotos: Leitor do Blog)

Morte de Fidel – “O dia esperado chegou”, diz deputada norte-americana

foto-manifestacao-morte-fidel

“Um tirano está morto. Um novo começo pode amanhecer no último bastião do comunismo no hemisfério ocidental”.

A declaração é da deputada norte-americana Ileana Ros-Lehtinen, do Estado da Flórida, sobre a morte do ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, na madrugada deste sábado (26), no horário de Brasília.

A manifestação da parlamentar teve eco entre os próprios cubanos que atualmente residem em Miami. Para o professor Pablo Arencibia, que há 20 anos fugiu de Cuba, “essa pessoa (Fidel) jamais deveria ter nascido”.

Centenas de cubanos foram às ruas, em Miami, com gritos de “Cuba livre”. Nos Estados Unidos, cerca de 1,3 milhão de cubanos vivem na Flórida.

(com agências)

Servidores aposentados dormem na área de exames do Detran da Maraponga e atendimento se encontra suspenso

foto-sindicalismo-detran-nov-2016

A luta pela implementação da gratificação de produtividade para todos os servidores ativos e inativos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/CE), de acordo com a Lei 16.122, sancionada pelo governador Camilo Santana em outubro passado, levou um grupo de servidores aposentados do órgão a dormir na área de exames do Detran da Maraponga.

Filiados do Sindicato dos Trabalhadores na Área de trânsito (Sindetran/CE), os 20 manifestantes se acomodam nas cadeiras destinadas aos candidatos do teste de direção, o que provocou a suspensão das atividades no setor.

“Não entendemos o que a superintendência do Detran está fazendo. Ainda ontem (terça-feira, 22), o procurador do órgão falou à nossa assessoria jurídica que os aposentados não seriam contemplados, sendo assim contrário a Lei assinada pelo Executivo”, comentou Eliene Uchoa, presidente do Sindetran/CE.

Planos de saúde – Dentistas protestam contra descumprimento de convenção coletiva

foto-dentistas-manifestacao-161118

A Diretoria Executiva do Sindicato dos Odontologistas do Ceará (Sindiodonto) promete acionar a justiça contra empresas e planos de saúde que estão descumprindo o acordo celebrado na convenção coletiva dos cirurgiões dentistas, que prevê o pagamento do piso salarial dos profissionais, além do reajuste de 10% na remuneração.

O Sindiodonto também informa que diante das denúncias encaminhadas ao sindicato, dentistas estão sendo ameaçados por gestores de planos de saúde, além de sofrerem constantemente com a prática de assédio moral nas empresas.

“Já acionamos o Ministério Público, mas ainda não tivemos retorno. Então, ainda na próxima semana iremos judicializar uma ação”, declarou a diretora do Sindiodonto, Valeska Camurça, considerando como abusivo o posicionamento das empresas que ameaçaram demitir os dentistas.

Milhares de pessoas voltam a marchar nas ruas em protesto contra Donald Trump

Milhares de manifestantes ocuparam na noite desse sábado (12) praças públicas, parques e ruas de Nova York, Chicago, Los Angeles e Portland, a maior cidade do estado de Oregon. Os protestos ocorreram pela quarta noite seguida. Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra as políticas anunciadas pelo empresário do ramo imobiliário Donald Trump, do Partido Republicano, eleito terça-feira, 8, para a Presidência dos Estados Unidos, em um surpreendente pleito. Um dia antes da eleição, as pesquisas davam como vitoriosa a candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton.

Erguendo cartazes como “Trump não é nosso presidente”, “Putin ganhou”, pessoas de todas as idades marcharam em direção aos centros das cidades. Em Nova York, os manifestantes caminharam da Union Square até o Trump Tower, o quartel-general dos negócios de Donald Trump. No local, filhos de imigrantes, pais com bebês nas costas, pessoas que se identificavam como transgêneros e estudantes entoavam – de maneira pacífica – hinos de repúdio às politicas de Trump. A maioria das pessoas diz, em entrevistas, que os protestos não vão mudar o resultado das eleições. Elas afirmam, porém, que querem passar uma mensagem que estão em desacordo com as propostas do novo presidente.

Cerca de 8 mil pessoas marcharam pelas ruas do centro de Los Angeles, na noite desse sábado (12), contra as políticas anunciadas pelo presidente eleito sobre imigração, meio ambiente,  e direitos LGBT. A caminhada foi pacífica, ao contrário da noite de sexta-feira (11) quando, em protesto semelhante, quase 200 manifestantes foram temporariamente detidos.

(Agência Brasil)

Déjà vu

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (6):

Uma das primeiras lições que aprendi na política estudantil foi a seguinte: não existem atos, ações, ocupações, invasões, passeatas e manifestações nessa área que não tenha uma condução política partidária ou, no mínimo, um grupo organizado controlado por partidos, geralmente de esquerda.

A série de invasões e ocupações de escolas e agora universidades, não tenham dúvidas, é uma ação organizada pelos partidos e grupos políticos que viveram os últimos 13 anos a reboque do PT. Portanto, também não duvidem, é o próprio PT e adjacências que hegemonizam esses movimentos. Da primeira à última instância, é uma reação de derrotados.

As ações são bem diferentes das famosas jornadas de julho de 2013. Naquele momento, milhões foram às ruas de uma forma inédita: repudiando partidos. De A a Z. Porém, logo os manifestantes de então se recolheram diante da violência tornada viral pelos black-blocs, esses si, controlados pela área de influência do petismo.

Greve de estudante na UFC. A caracterização “greve de estudante” já é por demais uma licença nada poética. Nos compêndios, greve significa a interrupção do trabalho por parte de trabalhadores assalariados. Certamente, a turma que se dedica à greve na gloriosa UFC vai manter suas mesadas em dia. Está aí uma boa ideia: pais zelosos, uni-vos! Cortem a mesada do filho que não vai à aula!

Sem que seja necessário uma assembleia, há duas maneiras de estudante fazer greve. Uma é matando a aula. A outra é não estudando. O risco bem maior é quando as duas coisas se misturam. Mata a aula e não estuda. Sozinhas ou somadas, as sentenças chegam a um resultado negativo.

Brincadeiras e ironias à parte, li que os operosos estudantes em greve na UFC dizem que a ação é em repúdio à proposta de mudanças no ensino médio e por causa da PEC do teto de gastos. A PEC da Morte ou a PEC do fim do mundo, como já li por aí. Fico a me perguntar: será que já leram o texto da PEC?

E as propostas para o falido ensino médio, os “grevistas” já conheceram a fundo? Desconfio que não. Mas, é o que menos importa, não é mesmo? Conhecer pra quê? Ler, estudar e analisar racionalmente para entrar em um debate sério só serve para legitimar a proposta espúria que partiu do governo golpista. Fora Temer! Vade retro, facistas!

Um déjà vu danado. Já vi de tudo no movimento estudantil. Inclua-se na lista eleições fraudadas para o DCE, namoros arranjados para controlar lideranças, desvio de dinheiro das entidades, manobras a mil, mentiras descaradas… Quando me perguntam acerca desse tempo, me saio com essa: o movimento estudantil foi uma ótima escola para aprender o que não se deve fazer.

As esquerdas mergulharam o Brasil numa brutal recessão, encabeçaram o maior escândalo de corrupção de nossa história, estão vendo seus maiores líderes engaiolados, denunciados, réus ou derrotados nas urnas. Agora, lideram um monte de adolescentes numa revolta contra uma PEC e uma reforma do ensino. Ora, ora.

Caros estudantes, não se deixem manobrar. Pensem com suas próprias cabeças. Jovem tem que ser do contra. Tem que reclamar e protestar. É de praxe. Porém, não se recusem a estudar. Não invadam o patrimônio público, que não é de vocês, mas sim de todos. Não se apropriem do público.

Querem protestar? Vão para as ruas. Deixem a universidade para quem quer estudar.

Decisão do STF contra vaquejada é alvo de manifestação nesta terça-feira

Vaqueiros, criadores de animais, empresários e o público que se interessa pela prática da vaquejada no Ceará farão manifestação nesta terça-feira (11), a partir das 8 horas, na BR-116, no município de Brejo Santo, no sul cearense, contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que na semana passada derrubou uma lei estadual que permitia a realização de vaquejadas.

A concentração será em frente ao Centro de Eventos e Agronegócios Prefeito Mário Leite Tavares, onde os vaqueiros sairão em cavalgada e carreata rumo à Praça Dionísio Rocha de Lucena.

Candidatos a agentes penitenciários doam sangue para prorrogação da validade do concurso

foto-hemoce-agentes-penitenciarios

A campanha nas redes sociais “Dou o meu sangue pelo Sistema Penitenciário”, que recebe o apoio do Sindicato dos Agentes e Servidores Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE), levou ao Hemoce, nesse fim de semana, cerca de 150 candidatos aprovados no concurso de 2011 para Agente Penitenciário do Estado.

A iniciativa foi para chamar a atenção para o pedido de prorrogação do concurso, que tem vigência até fevereiro do próximo ano.

Para o presidente do Sindasp/CE, Valdemiro Barbosa, os candidatos se mostraram capacitados para o funcionalismo público. “Mesmo com a deficiência nos diversos setores do Estado, o servidor público sempre está engajado no melhor atendimento da sociedade e vejo essa atitude nos candidatos”, comentou Barbosa.

(Foto – Divulgação)

Polícia política: e eu com isso?

Em artigo no O POVO deste domingo, a professora de Filosofia da Unifor e integrante do Instituto Latino Americano de Estudos sobre Direito, Política e Democracia, Sandra Helena de Souza, avalia a violência policial contra manifestantes e os mais pobres. Confira:

Em novembro de 2013, realizei com alun@s um amplo seminário que reuniu Judiciário, Ministério Público, jornalistas, militantes políticos e a Polícia Militar do Ceará, na pessoa de seu comandante-geral a época, coronel Lauro Prado. O tema: Brasil nas Ruas – Mostra tua Democracia.

O Brasil havia sido sacudido por gigantescas manifestações naquele junho histórico, pulverizadas país afora, a irrupção inicial – a reivindicação por melhores serviços públicos e participação política – arrefecida, mas mantendo-se forte acento oposicionista galvanizado nas já célebres palavras de ordem ‘não vai ter Copa’ e ‘sem partido’.

Aquelas jornadas evidenciaram novos agentes e cenas – o midiativismo, a tática black bloc – e um velho conhecido – a violência policial. A presença do comandante da polícia entre nós foi saudada por um militante da velha guarda, exilado durante a última ditadura como um sinal da profunda diferença entre o presente (2013) e o passado de sua geração. À calorosa discussão sobre tática black bloc (muito distante da unanimidade contra ou a favor) e à pressão, pela irrequieta juventude presente quanto aos abusos e truculência gratuitas das forças policiais, fartamente documentadas pelas câmeras dos celulares, o comandante deu a resposta operacional padrão: as forças policiais agem cumprindo ordens dos mandatários que os senhores elegeram, estamos em regime democrático. Xeque-mate.

7 de setembro de 2016. A polícia militar ataca furiosamente na avenida Beira Mar transeuntes desarmados e pacíficos ao fim de uma grande manifestação que transcorrera tranquila e festiva por democracia e #foratemer. Tudo devidamente registrado pelas câmeras. Advogados, defensores públicos, ambulantes, manifestantes indistintamente agredidos. Diante da enorme repercussão negativa, o governador, do PT, vem a público com a resposta operacional padrão: “Qualquer ação que possa ser extrapolada, nós vamos apurar”. Mas, se o ato foi o próprio excesso, fica então clara de quem é a responsabilidade pela truculência das forças policiais: os cães são ferozes, mas fiéis ao dono. Sério, governador?

A institucionalidade vigente confere ao comandante-em-chefe, mas também ao Ministério Público e Controladoria, poder de averiguação e punição dos arbítrios. Essa é uma das maiores farsas de nossa vida política. Até os gatos sabem que as polícias violentam dia e noite os mais pobres. A prática da violência é televisionada, lucrativa, nacionalmente roteirizada, fartamente documentada, expandindo-se às guardas municipais – vide o episódio Gentilândia/Lions numa mesma noite – autônoma frente ao espectro político e solenemente ignorada por quem de direito. Corvos que criamos.

A violência policial é seletiva e com potencial de expansão diante do Estado Policial que se descortina, manifestando-se em todos os níveis agora que não mais vivemos em normalidade democrática: a polícia federal está aí para não me deixar enganar.

Ok, se estou delirando, é simples, amig@ leitor: exija-se republicanamente apuração e punição dos ‘excessos’ do dia 7. Com nome e patente sonegadas na ação. Você acredita? Eu não.

Polícia usa gás de pimenta durante manifestação em São Paulo

A Polícia Militar usou gás de pimenta no protesto contra o presidente Michel Temer que ocorria de forma pacífica na Avenida Paulista, em São Paulo. A confusão começou por volta das 17h, quando os policiais militares tentaram impedir que uma ambulante vendesse água e cerveja durante a manifestação. A vendedora resistiu à ação dos PMs que queriam tomar a caixa com os produtos.

Os manifestantes que viam à cena começaram a protestar contra os policiais, atirando objetos na direção deles. Uma garrafa acertou uma repórter da TV Brasil na cabeça. A polícia, então, usou gás de pimenta para dispersar os manifestantes. O ex-senador e atual candidato a vereador de São Paulo, Eduardo Suplicy, foi atingido pelo gás.

A manifestação terminou por volta das 18h30min de forma pacífica em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), onde foi realizado um show com a participação de grupos musicais.

Segundo o comandante da Polícia Militar, Rogério Caramit, ninguém foi preso durante a confusão.

(Agência Brasil)

“Fora Temer” mobiliza lideranças políticas em Sobral

sobral-fora-temer

Uma manifestação “Fora Temer” ocorreu na manhã deste sábado (17), em Sobral, na Região Norte do Estado, com a participação de lideranças políticas da região.

Entre as lideranças estavam o ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes, o deputado federal Chico Lopes, o prefeito Clodoveu Arruda, o deputado federal Leônidas Cristino, e o presidente do PCdoB no Ceará, Luis Carlos Paes.

Para protestar, vale até dar um tempinho na campanha

foto-manifestacao-160911-temer-pca-portugal

Cerca de quatro mil pessoas – segundo os organizadores da manifestação – participaram nesse domingo (11), na Praça Portugal, do protesto contra o presidente Michel Temer e ato a favor de nova eleição ao Palácio do Planalto.

O movimento aponta para um governo “ilegítimo”, além de querer mexer nos direitos do trabalhador.

Entre os manifestantes estava o vereador e candidato à reeleição Acrísio Sena (PT), que deu um tempinho na campanha para protestar.

Manifestação – “Fora Temer” espera Polícia com o espírito do Ceará Pacífico

foto-manifestacao-temer-praia-iracema

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (10):

A Frente Povo Sem Medo fará neste domingo (11), a partir das 15 horas, o segundo ato “Fora Temer”. Uma caminhada, com saída da Praça Cristo Redentor, em frente ao Centro Dragão do Mar, em direção à avenida Beira-Mar, está sendo organizada com apoio de partidos de esquerda e movimentos sociais, além de setores de pastorais.

A ordem é cobrar eleições gerais e protestar contra um governo que, segundo organizadores, virá com um pacote de maldades contra a classe trabalhadora.

Espera-se que a Polícia Militar que, com certeza, acompanhará a manifestação, ali apareça pelo menos com o espírito desarmado. Aliás, que estejam todos com espíritos tranquilos. Afinal, todos querem um Ceará Pacífico.