Arquivos da categoria: Política

Iraguassú Filho é nomeado relator do Orçamento Municipal 2018

O vereador Iraguassú Filho (PDT) foi nomeado relator do projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) para o ano de 2018. Segundo Iraguassú Filho, a nomeação traz uma grande responsabilidade. “São muitas as áreas da cidade que precisam de atenção. Nesta atual crise e em momentos de redução de arrecadação, analisar o orçamento municipal para o próximo ano será desafiador”, declarou.

O passo agora é a realização de duas audiências públicas com datas já definidas pelo relator. A primeira será no dia 27 de novembro, no auditório da Regional III, e a segunda no dia 1º de dezembro, no auditório da Câmara Municipal, ambas serão realizadas às 9h.

“A audiência pública é importante para que a população entenda como está sendo gasto o dinheiro do contribuinte, como funciona o mecanismo de receita e despesa do município” concluiu o vereador.

A audiência também será um momento para sugestões e alterações de proposituras ou até mesmo pra que haja alguma apresentação de emenda.

(Foto: Divulgação)

Governo federal descontingencia R$ 7,5 bilhões do Orçamento

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, anunciou hoje (17) o descontingenciamento de R$ 7,5 bilhões do Orçamento para ministérios e órgãos públicos.

A liberação dos recursos foi possível, porque houve um aumento das receitas e queda das despesas conforme o relatório do 5º bimestre deste ano, e a manutenção da meta de R$ 159 bilhões de déficit.

De acordo com o governo federal, a arrecadação foi incrementada, por exemplo, com R$ 2,7 bilhões provenientes de precatórios e R$ 2,6 bilhões com concessões de hidrelétricas, petróleo e gás. No entanto, a projeção de receitas com o Pert, o novo Refis, caiu R$ 1,27 bilhão.

Em relação às despesas, algumas estimativas também apresentaram redução, como os pagamentos de seguro-desemprego e abono salarial que passaram de R$ 60 bilhões, no 4º bimestre, para R$ 57,8 bilhões, no 5º bimestre, com queda de R$ 2,1 bilhões. De acordo com o ministro, a queda é resultado da retomada da economia e porque mais pessoas estão conseguindo emprego.

Os recursos provenientes do desbloqueio deverão ser distribuídos nas próximas semanas e servirão para cobrir despesas e para o pagamento de obras em andamento. Dos R$ 7,5 bilhões, R$ 7,4 bilhões se destinam ao Poder Executivo, sendo R$ 593 milhões para o pagamento de emendas parlamentares impositivas individuais e de bancadas e R$ 6,8 bilhões para demais despesas de órgãos. Outros R$ 94 milhões serão destinados aos Poderes Legislativo, Judiciário, Ministério Público da União (MPU) e Defensoria Pública da União (DPU).

(Agência Brasil)

Advogado diz que oficiais da PM não podem usurpar atribuições da Polícia Civil

Em comentário enviado ao Blog, o advogado e escritor Irapuan Diniz de Aguiar comenta o posicionamento da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Adepol), que cobrou reação da Secretaria de Segurança, diante de a informação expedida pelo Comando da Polícia Militar, em relação à pretensão de elaboração de termos circunstanciados de ocorrências (TCO) por parte de oficiais militares, o que ensejaria desvio de função e usurpação do papel da Polícia Judiciária. Confira:

A nota da Adepol expressa, com absoluta fidelidade, o sentimento dos delegados de Polícia Civil com a despropositada medida. Nada, nada mesmo, justifica a inusitada providência numa flagrante ofensa ao ordenamento jurídico estabelecido. Por mais paradoxal que pareça, ao tempo em que o crime ficou mais sofisticado exigindo maior capacitação no trabalho da investigação, a Polícia Judiciária vem sendo enfraquecida nas atribuições constitucionais que lhe são deferidas.

Uma PJ como a sociedade anseia, essencialmente técnica e a apolítica, requer um processo contínuo de modernização e aperfeiçoamento institucional. Isso impõe ações efetivas que impliquem num compromisso permanente com a mudança do atual cenário de intranquilidade e insatisfação vivenciados pelos que fazem a instituição policial civil.

Não bastasse a retirada dos órgãos periciais da estrutura organizacional da PC, liderada pelo então secretário de Segurança Pública, à época, delegado da PF, Roberto Monteiro (o gravatinha), eis que agora busca-se, mais uma vez, usurpar a competência da classe atribuindo aos oficiais da PM, a atribuição de lavrar TCO’s.

É desestimulante este tratamento dispensado à PJ e, o que é mais estranho, adotado por um delegado de Polícia Federal na condição de secretário da Segurança Pública. Creio que, caberia a ele rever o descabido ato pelas razões explicitadas na nota da Adepol. Se assim não agir, cabe ao governador Camilo Santana fazer com que a referida medida seja revogada em nome da legalidade.

PSOL afasta deputado que votou pela libertação de parlamentares presos no Rio

O PSOL decidiu pelo imediato afastamento do deputado estadual Paulo Ramos do partido e iniciou, na comissão de ética do partido, seu processo de expulsão, após o parlamentar votar nesta sexta-feira (17), acompanhando a maioria, pela libertação do presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani; do líder do governo, Edson Albertassi; e de Paulo Melo, ex-presidente da Alerj, todos do PMDB.

“O deputado estadual Paulo Ramos, que já vinha se apresentando como desligado da bancada do PSOL, tomou hoje uma atitude inaceitável: votou contra a decisão do partido e foi um daqueles que revogou a decisão unânime do TRF [Tribunal Regional Federal] que determinava a prisão de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB”, diz a nota do PSOL.

Picciani, Paulo Melo e Albertassi foram presos ontem (16), por determinação unânime do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), após terem sido denunciados na Operação Cadeia Velha, que investiga a corrupção entre parlamentares e empresas de ônibus, com recebimento de propinas.

Para o PSOL, “o deputado se colocou ao lado da máfia dos transportes, das empreiteiras e de todos aqueles que saquearam o estado do Rio de Janeiro nas últimas décadas”.

Paulo Ramos informou que já tinha comunicado ao partido que não iria mais atuar com a bancada e que teria uma postura independente. “O PSOL não concordar com a minha posição é um direito, mas não pode dizer que eu fiquei ao lado ‘da máfia dos transportes, das empreiteiras e de todos aqueles que saquearam o estado do Rio de Janeiro’. Eles deveriam ter ouvido o meu pronunciamento. O que estou defendendo é a Constituição, é o Estado Democrático de Direito. Deputado só pode ser preso por crime inafiançável”, afirmou.

Para o parlamentar, o PSOL estava esperando um pretexto para afastá-lo. “Eles admitiram a minha filiação, eles agora que me expulsem, mas que, pelo menos, me ouçam”, acrescentou.

(Agência Brasil)

Polêmico livro sobre a construção da barragem do Castanhão ganha nova edição

O engenheiro civil Cássio Borges, ex-diretor do Dnocs, via lançar a segunda edição do seu livro “A Face Oculta da Barragem do Castanhão – Em Defesa da Engenharia Nacional”.

O lançamento ocorrerá às 19 horas do próximo dia 28, no Clube Náutico Atlético Cearense.

Cássio Borges expõe na publicação uma série de questionamentos sobre a barragem do Castanhão, hoje no volume morto.

DEM dá como certo a conquista de mais 12 parlamentares. No grupo, o cearense Danilo Forte

Danilo acerta data para a filiação.

O DEM conta como certo que, até o fim do ano, engordará sua bancada de 29 deputados federais em mais doze integrantes — oito ou nove hoje filiados ao PSB, informa o colunista Lauro Jardim, do O Globo.

No Ceará, o nome certo é Danilo Forte que, inclusive, está sem partido, após dar adeus ao PSB que fechou como sigla de oposição ao presidente Temer.

(Foto – Marcos Correa/PR)

Lula visitará com sua caravana o Interior do Rio

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) definiu o próximo roteiro de sua caravana pelo Sudeste do Pais. Entre os dias 4 e 8 de dezembro próximo, ele percorrerá cidades do interior do Rio de Janeiro.

O objetivo da caravana de Lula é reforçar sua imagem como presidenciável do PT.

(Com Veja Online)

PGR quer suspender depoimento de procurador ligado a Janot na CPMI da JBS

A Procuradoria-Geral da República (PGR) entrou nesta sexta-feira (17) com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o depoimento presencial do ex-chefe de gabinete do ex-procurador Rodrigo Janot, Eduardo Pelella, à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS. Pelella fez parte da equipe de Janot que fechou o acordo de delação premiada da JBS. A oitiva está marcada para o dia 22 de novembro.

No pedido, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, sustenta que a convocação do procurador como testemunha é ilegal, porque a real intenção da comissão é “buscar elementos para crimes e malfeitos funcionais”. Segundo a procuradora, membros do Ministério Pùblico, assim como magistrados, não podem ser convocados para depor sobre fatos relacionados às suas atividades.

“Não resta dúvida de que o propósito da convocação impugnada é o de sindicar [investigar] a atuação do procurador no procedimento de negociação de colaboração premiada – assunto inequivocamente relacionado com a atividade finalística do Ministério Público”, disse Dodge.

Instalada no início de setembro, a comissão tem como presidente o senador Ataídes (PSDB-TO) e como relator o deputado Carlos Marun (PMDB-MS). O foco da CPI mista são as supostas irregularidades envolvendo as empresas JBS e J&F em operações realizadas com o BNDES e BNDESPar, ocorridas entre os anos de 2007 a 2016.

(Agência Brasil)

Adepol divulga nota de protesto contra medida da PM. Cobra posição do secretário da Segurança

O clima para o secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, azedou. A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado divulga nota oficial protestando contra informação do Comando da PM orientando aos seus oficiais que elaborem termos circunstanciados de ocorrências (TCO), o que, na avaliação dessa entidade, é desvio de função e usurpação do papel da Polícia Judiciária. Confira:

NOTA PÚBLICA AO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA DO ESTADO DO CEARÁ

A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará – ADEPOL/CE – vem a público exigir posicionamento do Secretário de Segurança do Estado do Ceará diante de informação expedida pelo Comando da Polícia Militar do Estado do Ceará, em relação à pretensão ilegal de elaboração de termos circunstanciados de ocorrências (TCO) por parte de oficiais militares, o que enseja desvio de função e usurpação do papel da Polícia Judiciária. Consta da própria informação que tal prática absurda atendeu a termos de ofício expedido pela própria Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará.

Como é de conhecimento amplo, o TCO é peça de natureza investigativa e sua elaboração é atribuição exclusiva do Delegado de Polícia, conforme competências estabelecidas na Constituição Federal e na própria legislação nacional e estadual. O fomento à elaboração de tais procedimentos por militares contraria completamente o que estabelece a lei e o Supremo Tribunal Federal, o qual já decidiu que a confecção de TCO é de competência privativa do Delegado de Polícia.

Tal assunto foi tratado, inclusive, pela Associação dos Delegados de Polícia Federal, instituição da qual faz parte o próprio Secretário, o qual é Delegado Federal, quando da ocasião em que a Polícia Rodoviária Federal pretendeu realizar TCO’s.

Portanto, é de plena consciência do Secretário de Segurança que a confecção de tal procedimento por agentes que não são autoridades de Polícia Judiciária é prática completamente ilegal e diante dos difíceis índices de criminalidade que assolam nosso Estado, ao invés de defender o fortalecimento da Polícia Judiciária, que promove a elucidação dos crimes e, portanto ,o combate à impunidade, o senhor secretário fomenta tal medida que, além de gerar instabilidade institucional, pretende usurpar funções legais, atribuindo um papel ilegal e inconstitucional ao policiamento ostensivo e preventivo, que por sua natureza não está conseguindo conter a mancha criminal de mortes no Ceará

Destarte, além da questionável e inefetiva política de segurança pública que vem sendo implementada hodiernamente, tendo em vista os alarmantes números de criminalidade que assolam o Estado do Ceará e sua população, o Secretário de Segurança, em conduta completamente inaceitável, ainda estimula a prática de ações sabidamente ilegais. A confecção de TCO por militares contraria, inclusive, a orientação do governo, a qual se expressa no Parecer n° 1369/2008 da Procuradoria Geral do Estado, que veda tal prática.

Tais atos não se tratam de postura que se espera de um Secretário de Estado, o qual deve prezar pelo atendimento à lei e ao equilíbrio institucional. Estimular que oficiais militares elaborem procedimentos investigativos não apenas é ilegal, como promove uma verdadeira instabilidade institucional, na medida em que legitima a usurpação de funções constitucionalmente estabelecidas, o que prejudicará ainda mais a segurança pública do Estado.

*Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Ceará (Adepol).

Exportações do setor agropecuário brasileiro crescem mais de 150% em um ano

O indicador mensal de Comércio Exterior do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/Ibre/Icomex), que traz os principais dados da balança comercial brasileira, mostram aumento de 31,7% no volume exportado no país em outubro último, em comparação a outubro do ano passado. Já o volume das importações no mesmo período cresceu 26%.

Os dados divulgados pela FGV revelam crescimento de 151% no volume exportado pelo setor agropecuário. O resultado é recorde e supera o de setembro, que também já havia sido recorde e, consequentemente, todas as variações registradas nos meses anteriores entre 2016 e 2017.

Já a indústria de transformação apresentou a segunda maior variação, com crescimento de 25,7%, superando pela primeira vez no ano o crescimento das exportações da indústria extrativa, que fechou em outubro com crescimento de 21,4% sobre o mesmo mês do ano passado.

Os destaques da indústria de transformação foram as vendas de automóveis para os mercados da América do Sul e para novos mercados, como a Arábia Saudita, justificando, segundo a FGV, “o bom desempenho do setor de bens duráveis da indústria de transformação”.

Os dados indicam que o preço das exportações aumentou em relação a setembro e cresceu 4,7% na comparação entre os meses de outubro de 2016 e 2017. “As principais contribuições para esse aumento foram do minério de ferro, com crescimento de 51% e petróleo e derivados (17,3%).

As contribuições foram importantes para o saldo positivo na balança, uma vez que o preço de alguns dos principais produtos agrícolas caiu, como foi o caso do complexo da soja, cujo recuou chegou a 10,3%.

A nota da FGV indica ainda que, no caso das importações, a liderança no volume importado coube aos bens semiduráveis, que chegou a crescer 34%, seguido dos bens duráveis, com expansão de 26%.

A FGV também observou desaceleração no ritmo de crescimento das importações de capital em relação ao resultado da comparação mensal de setembro, passando dos 71,5% da comparação setembro 2016/setembro 2017 para 25,6% entre outubro 2016/17. “Observa-se, porém, que é o terceiro resultado seguido de variação positiva, o que sinaliza uma possível recuperação da taxa de investimento da economia”, ressaltou a nota da FGV.

(Agência Brasil)

Operação Centro Seguro, caldo de cana e pastel

“Matando” a fome.

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, André Costa, lançou, nesta manhã de sexta-feira, na Praça do Ferreira, a Operação Centro Seguro. O ato contou com a presença de lideranças do setor lojista e populares.

A Operação Centro Seguro vai contar com 424 PMs – também bombeiros e equipes da Polícia Civil, que reforçarão a segurança dessa área de Fortaleza até 23 de janeiro.

A ordem é garantir tranquilidade para quem for às compras ou aproveitar para conferir ali a programação do Natal de Luz.

DETALHE – Após lançar a operação, o, secretário André Costa foi matar saudade do pastel, com caldo de cana, no tradicional Leão do Sul.

(Foto – Mauri Melo)

IBGE – No Brasil, falta trabalho adequado para 2,6 milhões de pessoas

A taxa de subutilização da força de trabalho no país ficou praticamente estável no terceiro trimestre do ano, fechando em 23,9% do mercado de trabalho – crescimento de apenas 0,1 ponto percentual frente aos 29,8% relativos ao segundo trimestre. Os números, no entanto, significam que ainda representa 26,8 milhões de pessoas sem trabalho adequado no país.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados hoje (17), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de subutilização, segundo os parâmetros do IBGE, agrega a população desocupada, os subocupados por insuficiência de horas e os que fazem parte da força de trabalho potencial.

Deste total apurado pelo IBGE, 18,5% (o equivalente a 19,2 milhões de pessoas) diziam respeito à taxa combinada de subocupação por insuficiência de horas trabalhadas e desocupação (pessoas ocupadas com uma jornada de menos de 40 horas semanais, mas que gostariam de trabalhar em um período maior, somadas às pessoas desocupadas).

Em relação ao segundo trimestre, essa taxa combinada mostrou estabilidade, uma vez que equivalia a 18,6% do total da força de trabalho. Quando a comparação se dá com o 3º trimestre de 2016, de 16,5%, há um aumento da taxa de 2,1 pontos percentuais.

No terceiro trimestre de 2017, as maiores taxas foram verificadas na Bahia (30,8%),  no Piauí (27,7%), em Sergipe (25,2%), no Maranhão (24,9%) e em Pernambuco (24,5%). As  menores  taxas foram registradas em Santa Catarina (8,9%), no Mato Grosso (12,0%), em Rondônia (12,2%),  no Mato Grosso do Sul (12,8%), Paraná (13,0%) e Rio Grande do Sul (13,0%).

(Agência Brasil)

Setur participa de jantar da Câmara do Comércio Brasil-França

Arialdo Pinho e empresário convidado.

O secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, participou, nessa noite de quinta-feira (16), em Paris, de um jantar na Câmara de Comércio do Brasil-França, juntamente com o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz. Os dois foram convidados do embaixador do Brasil na França, Paulo Campos.

O evento reuniu empresários e investidores franceses interessados no Brasil e homenageou empresas brasileiras de destaque na França. Arialdo Pinho aproveitou para acertar alguns contatos com empresários da área do turismo.

(Foto – Câmara do Comércio Brasil França)

Eunício, Zezinho e alguém que voltou a respirar os ares do Abolição

O que o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), cochichava tanto, nesta manhã de sexta-feira, durante a solenidade de lançamento do programa “Juntos por Fortaleza”, no Palácio da Abolição.

O papo era com o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT), cogitado para vice na chapa pró-reeleição do governador Camilo Santana (PT).

Do lado deles, estava um personagem que andou sumido do Palácio da Abolição, mas que, agora, deu o ar da graça: o senador José Pimentel (PT). Ele, inclusive, já avisou que tem interesse de postular a reeleição, o que teria o endosso da executiva nacional petista naquela de que nos Estados onde o partido contar com a vaga, buscará manter a vaga.

(Foto – Cláudio Barata)

Órgãos ligados ao governo federal e à PGR recomendam sanções a Camilo Santana

Um relatório do Conselho Nacional dos Direitos Humanos e Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente — ambos ligados à Secretaria de Direitos Humanos — e pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão da PGR recomendam a responsabilização do governador do Ceará, Camilo Santana, por maus tratos contra jovens e adolescentes do sistema socioeducativo. A informação é do colunista Lauro Jardim, do O Globo.

Representantes dos três órgãos visitaram as unidades e colheram depoimentos de torturas, agressões físicas e verbais, falta de atendimento médico, falhas na educação e falta de condições de higiene.

Um adolescente contou ter se machucado com estilhaços de uma bala disparada contra o piso em maio deste ano. Outro disse ter sido vítima de agressões com pedaços de madeira, socos e chutes por um agente socioeducador em abril.

No Centro Educacional Dom Bosco, verificou-se 10 jovens com pulsos machucados pelo uso frequente da algema.

O relatório detalha:

— Vários adolescentes narraram que, como forma de punição por supostos atos de indisciplina, são pendurados por algemas na saída de ventilação dos dormitórios e ficam nesta posição sem encostar os pés no chão por longos períodos.

Como sanção, os três órgãos recomendam que o relatório seja encaminhado ao MP do Ceará, para adotar as medidas cabíveis contra o governador.

PPL de Fortaleza entra em crise e vira bancada dividida

O PPL de Fortaleza vive momento de crise.

A vereadora Larissa Gaspar tem votado sistematicamente contra ou adotado a abstenção no que diz respeito às mensagens do prefeito Roberto Cláudio (PDT), o que tem incomodado demais membros da bancada.

O líder do prefeito, Ésio Feitosa, do PPL de Larissa, tem se queixado junto à cúpula partidária dessa situação. A vereadora questiona principalmente medidas tomadas pelo Paço Municipal no plano ambiental.

O vereador Gaspar Rolim, também do PPL, já teria pedido ao presidente estadual da legenda, André Ramos, assessor no gabinete do prefeito.

Tanto Ésio como Rolim não afastam a possibilidade de dar adeus ao partido.

Camilo e Roberto Cláudio conversam com Eunício antes do evento “Juntos por Fortaleza”

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB), conversou, momentos antes do ato “Juntos por Fortaleza”, no Palácio da Abolição, com o governador Camilo Santana (PT) e com o prefeito Roberto Cláudio (PDT).

O assunto: novos projetos do interesse do Estado e da Prefeitura, que vão precisar do apoio do governo federal. Ou seja, de alguém ligado ao governo Temer para ajudar a liberar os recursos.

Será que s três tocaram também em eleições 2018? Eis a dúvida.

(Foto – Cláudio Barata)

A Violência se transformou em grave problema de saúde pública de Fortaleza?

RC e o tema nos Debates do POVO (Rádio POVO/CBN), com Plínio Bortolotti e Thiago Paiva.

Da Coluna Política, do O POVO desta sexta-feira, com lavra do jornalista Érico Firmo, o tópico “Abordagem do ponto de vista da saúde”, onde ele expõe o quadro de violência de Fortaleza e reação do prefeito. Confira:

Violência é um dos mais graves problemas de saúde pública de Fortaleza hoje. Mata absurdamente, ocupa leitos em hospitais, drena recursos governamentais. A prevenção é imprescindível. Tratar a questão sob essa perspectiva está entre as melhores e mais acertadas atitudes da administração Roberto Cláudio (PDT) até hoje. Algo que exige coragem, por vários motivos.

Ao agir assim, a Prefeitura assume algo que é sua responsabilidade, sim, que mexe diretamente com a vida da população, mas sobre o qual gestões municipais costumam se eximir. Politicamente, talvez traga mais vantagens fingir que o problema não é do município e deixar o governador se desgastar com isso. Ocorre que isso, definitivamente, não é o melhor para a população. Não é o melhor para o interesse público.

A posição da Prefeitura significa admitir um problema – gravíssimo. Traz potencial desgaste e ainda atinge a imagem de aliado, o governador Camilo Santana (PT). Há vários motivos para ignorar o problema. Porém há um motivo para justificar a atitude: é necessário buscar solução. A gestão municipal deve ter trabalho complementar ao do governador. A Prefeitura chega onde o Estado não vai, tem instrumentos dos quais o governo não dispõe.

Reconhecer o caráter epidêmico da violência significa dar abordagem científica ao problema. Mapear informações, tratar o assunto com transparência. Trazer conceitos da saúde, usar ferramentas que estão dando certo em outras áreas. E chegar a algo a partir dos efeitos que atingem diretamente a população.

De longe, é a mais séria e consistente proposta para tentar enfrentar a crise na segurança pública do Ceará em muito tempo. Pode até não dar certo. Os efeitos nunca são imediatos. Sozinha, isoladamente, a estratégia não resolverá o problema. Dependerá de outros atores. Porém é um passo consistente e promissor. É mais do que pode ser dito sobre quase tudo o mais que se tentou.

(Foto – Paulo MOska)

FHC avisa: “Se não houver consenso, eu apoiarei o Tasso!”

Tasso tem mais afinidade com FHC.

Nos EUA, onde dá palestras em universidades, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi indagado sobre a briga entre os senadores Tasso e Aécio pelo comando nacional do PSDB.

FHC avisou logo: “Se não houver consenso, eu apoiarei o Tasso!”

(Com Agências)

Camilo Santana nos embalos da juventude

Quem esteve no Cuca da Barra, em Fortaleza, conferindo a solenidade de lançamento do programa Ceará Atleta, que garantirá bolsas para atletas em várias modalidades esportivas, notou algo: a popularidade do governador Camilo Santana (PT) com os jovens.

O assédio pro selfie com Camilo foi tão intenso que fez o governador, após o ato, passar quase uma hora papeando e posando ao lado de uma juventude que, sem sombra de dúvida, em 2018, pesará muito nas urnas.

O marketing eleitoral do Abolição sabe disso.

(Foto – Divulgação)