Arquivos da categoria: Saúde

Clínica conveniada ao SUS suspende atendimentos em Fortaleza

Aviso na porta da unidade.

A Clínica de Reabilitação Casa da Vovó Marieta (Rua Nossa Senhora das Graças, no bairro Pirambu), em Fortaleza, fechou suas portas na ultima segunda-feria, 20. Os funcionários foram dispensados sem sequer receber as contas, informa o SindSaúde. A instituição mantinha convênio com a Prefeitura de Fortaleza.

Segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde, em audiência no Ministério Público do Trabalho, a renovação do convênio, que termina agora em fevereiro, depende da prestação de contas da instituição, o que não aconteceu até agora.

A Casa da Vovó Marieta mantém convênio com o Pronto Socorro dos Acidentados (PSA), hospital administrado pelo ex-vereador Machadinho Neto. Os procedimentos hospitalares do PSA são pagos com recursos repassados pela prefeitura para a Vovó Marieta. Os funcionários do PSA entraram em greve no dia 1º de fevereiro por conta de atraso nos pagamentos. A greve foi encerrada nesta quinta-feira, depois do compromisso de pagar os meses em atraso de forma parcelada.

Carnaval – Campanha de Prevenção ao HIV gera protesto

Entidades que atuam em defesa dos soropositivos divulgam carta expondo descontentamento com a recente campanha de prevenção do HIV, neste Carnaval, lançada pelo Ministério da Saúde. Falta maior apoio. Confira

CARTA ABERTA DAS REDES DE PESSOAS VIVENDO COM HIV E AIDS À SOCIEDADE BRASILEIRA

A Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e AIDS (RNP+), o Movimento Nacional das Cidadãs PositHIVas (MNCP) e a Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/AIDS (RNAJVHA) vêm à sociedade brasileira manifestar descontentamento com a campanha de prevenção do HIV para o Carnaval, lançada pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (21), em Salvador. O vídeo “No Carnaval use camisinha e viva essa grande festa” estigmatiza a nós, cidadãs e cidadãos de todas as idades, gêneros, raças e orientações sexuais vivendo com HIV e AIDS no Brasil.

Supostamente a título de informação, o Ministério escolheu ressaltar que 260 mil pessoas com HIV ainda não iniciaram o tratamento antirretroviral com o coquetel de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), quando poderia afirmar que, das 715 mil pessoas diagnosticadas com o vírus, 455 mil estão em tratamento com o coquetel. E que destas, 410 mil – 90% das pessoas em tratamento – são tão pontuais com suas doses diárias que já alcançaram a supressão viral, o que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), torna a pessoa não transmissível. Para a OMS, estas 410 mil pessoas não transmitem o HIV porque alcançaram a supressão viral.

Dos serviços de saúde são cada vez mais frequentes as reclamações sobre a falta e/ou o fracionamento destes mesmos medicamentos antirretrovirais. O Brasil que adotou a estratégia “Testar e Tratar” é o mesmo que relega a assistência a segundo plano, que omite que em algumas cidades pode haver espera de até seis (6) meses do diagnóstico positivo à primeira consulta com um médico que possa orientar corretamente a pessoa com HIV para o início de seu tratamento.

O HIV e a AIDS são carregados de estigma. Por isso, pessoas com HIV sofrem diariamente com o preconceito e a discriminação, maior causa de abandono do tratamento. O acolhimento, que há tempos deixou de existir, e um serviço com profissionais de saúde capacitados e especializados garantiriam a adesão e a continuidade do tratamento. O governo sabe disso. É de responsabilidade executiva do Ministério da Saúde que a política de aids esteja implementada por todo o País, para que sejam evitadas e reduzidas a média de mais de 12 mil mortes anuais ocorridas nos últimos cinco anos.

Voltando ao lançamento da campanha realizado no templo de Carlinhos Brown, o artista elogiou a iniciativa do Ministério; o ministro da Saúde, em meio à apresentação de dados epidemiológicos, recomendou que as 260 mil pessoas com HIV que não iniciaram seus tratamentos procurassem por apoio espiritual. O cerimonial encerrou a solenidade. O vice-governador da Bahia, o prefeito de Salvador, os secretários estadual e municipal de saúde, e representantes do movimento social organizado, sem entender nada, enfeitaram a mesa.

Brasil, 22 de fevereiro de 2017.

Rede de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/AIDS – RNAJVHA
Movimento Nacional das Cidadãs PositHIVas – MNCP
Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e AIDS – RNP+

MPCE instaura inquérito civil público sobre atraso de repasses para o Instituto do Câncer do Ceará

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) informa, nesta quinta-feira, que, através da 1ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública, instaurou um Inquérito Civil Público que trata sobre o atraso no repasse dos recursos, por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS), motivo que levou à suspensão de novos atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) junto ao Instituto do Câncer do Ceará (ICC).

Objetivando discutir e solucionar a problemática, de forma a garantir-se a continuidade dos atendimentos a pacientes do SUS, foi agendada audiência, a ser realizada na próxima quinta-feira (2/03), às 10 horas, na sede da Promotoria.

Os representantes do ICC e da Secretaria Municipal da Saúde foram convocados a comparecer a esse encontro.

 

Depressão afeta hoje mais de 300 milhões de pessoas no mundo

O número de pessoas que vive com depressão está aumentando – 18% entre 2005 e 2015, segundo dados divulgados hoje (23) pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A estimativa é que, atualmente, mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades sofram com a doença no mundo. O órgão alertou que a depressão é a principal causa de incapacidade laboral no planeta e, nos piores casos, pode levar ao suicídio.

A depressão será o tema de maior destaque a ser tratado no Dia Mundial da Saúde, coordenado pela OMS e lembrado no próximo dia 7 de abril.

“A depressão é diferente de flutuações habituais de humor e respostas emocionais de curta duração aos desafios da vida cotidiana. Especialmente quando de longa duração e com intensidade moderada ou severa, a depressão pode se tornar um sério problema de saúde”, destacou a organização em comunicado. Os dados mostram que quase 800 mil pessoas morrem em razão de suicídios todos os anos, a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

A organização também alertou que, apesar da existência de tratamentos efetivos para a doença, menos da metade das pessoas afetadas pela condição no mundo – e, em alguns países, menos de 10% dos casos – recebe ajuda médica. As barreiras incluem falta de recursos, falta de profissionais capacitados e o estigma social associado a transtornos mentais, além de falhas no diagnóstico.

“O fardo da depressão e de outras condições envolvendo a saúde mental está em ascensão em todo o mundo”, concluiu a OMS, ao cobrar uma resposta compreensiva e coordenada para as desordens mentais por parte de todos os países-membros.

(Agência Brasil)

Eunício se submete a cirurgia da vesícula e passa bem

Está no Portal do Senado Federal:

Nota Pública

Após exames clínicos realizados na noite de ontem (22), o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB/CE) foi submetido a uma pequena intervenção cirúrgica nesta manhã para a retirada da vesícula (colecistectomia).

O procedimento foi realizado com sucesso e o senador recupera-se bem, conforme laudo médico divulgado pelo Hospital Santa Lúcia, de Brasília.

Avanço da Chicungunya entra na pauta da Assembleia

O Avanço da Chikungunya no Ceará é tema de audiência pública que a Assembleia Legislativa promoverá nesta quinta-feira, a partir das 15 horas. A iniciativa é do deputado Carlos Matos (PSDB). As notificações de incidência de chikungunya aumentaram em mais de 1.000% no Ceará, em um intervalo de um ano, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado.

Para Carlos Matos, isso já é fator de preocupação e alerta. Ele quer saber o que as autoridades estão fazendo. O debate ocorrerá durante reunião da Frente Parlamentar de Combate ao Mosquito Aedes aegypti da Assembleia Legislativa. O encontro marca a volta dos trabalhos do colegiado em 2017.

Além dos parlamentares que compõem essa frente, foram convidados para participar o encontro técnicos das Secretarias da Saúde do Estado e do Município de Fortaleza; o presidente da APRECE, Gadyel Gonçalves; o presidente da Comissão de Saúde da OAB, Ricardo Vieira, e representantes de áreas afins.

ICC diz que seus atendimentos estão dentro dos prazos contratados com a Prefeitura

A diretoria do Instituto do Câncer do Ceará garante que seus contratos de prestação de serviços com a Prefeitura de Fortaleza estão dentro do prazo. Houve prorrogação da vigência na gestão da então secretária municipal da Saúde, Socorro Martins, até 31 de dezembro de 2017.

A Prefeitura havia justificado a falta do desembolso, porque só pagaria por serviço contratado.

Confira a documentação abaixo do ICC:

Deputado destina todas as suas emendas parlamentares para a área da Saúde

O deputado federal Domingos Neto (PSD) destinou toda a verba de suas emenda parlamentares para a área da saúde. São R$ 15.159.769,00 que, segundo o deputado, vão para os municípios de todas as regiões do Ceará. A verba será empregada ano custeio das despesas do setor.

Domingos Neto informa que também destinou R$ 159.765 para a Rede Sarah de hospitais. Em Fortaleza, opera uma unidade Sarah no bairro Castelão.

“É uma demanda recorrente dos prefeitos, que precisam das emendas para fechar as contas e oferecer atendimento digno para a população”, explica Domingos Neto por meio de suas redes sociais.

Prefeitura diz ter dinheiro para o ICC, mas só paga por serviço contratado

Sobre a decisão do Instituto do Câncer do Ceará (ICC) de suspender atendimento de pacientes pelo SUS, porque a Prefeitura de Fortaleza atrasou repasses, eis a resposta para o Blog que veio do Paço Municipal:

Caro Eliomar de Lima,

A Prefeitura de Fortaleza esclarece que os recursos para os repasses aos prestadores de serviços na área da saúde, dentre eles o Instituto do Câncer do Ceará (ICC), estão assegurados no caixa do Fundo Municipal de Saúde e ainda não foram feitos em razão da ausência de contratos atualizados entre o Município e essas instituições.

Por conta disso, a Prefeitura já procurou o Ministério Público para encontrar uma solução de conciliação para que os repasses sejam feitos, sem prejuízos legais aos gestores da saúde de Fortaleza, até que os novos contratos sejam assinados.

*Prefeitura de Fortaleza.

Prefeito visita obras no Grande Bom Jardim

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) visitou as obras de três importantes equipamentos para moradores do Grande Bom Jardim. Entre as obras fiscalizadas, estão um Centro de Educação Infantil, posto de saúde e uma Areninha, todas a serem entregue ainda no primeiro semestre deste ano.

O Centro de Educação Infantil da Granja Lisboa contará com dez salas de aula, refeitório, cozinha industrial, sala multiuso, área administrativa e de recreação, banheiros, podendo atender 180 crianças em tempo integral, ou 300 em dois turnos.

Já a Areninha contará com gramado artificial, traves, telas de proteção, iluminação, playground e praça para a população, além de projeto social para o desenvolvimento de crianças e adolescentes da área.

A última obra visitada pelo prefeito, o Posto de Saúde Argeu Herbster, recebe completa reforma da infraestrutura. No local, os usuários terão acesso a atendimento odontológico, vacinação, testes rápidos (HIV/ sífilis/ hepatites/ gravidez), verificação de pressão arterial, medição de glicemia, retirada de pontos, troca de sondas, drenagem de abscessos, realização de pequenos curativos, dentre outros serviços. Contarão, ainda, com equipes do Programa de Saúde da Família para a realização dos atendimentos.

(Foto – Divulgação)

ICC deve suspender atendimento dos pacientes do SUS

A coisa “tá braba” no Instituto do Câncer do Ceará.

A unidade hospitalar, situada no bairro Rodolfo Teófilo, promete suspender, a partir desta quarta-feira, o atendimento de pacientes do SUS.

Tudo porque a Prefeitura de Fortaleza atrasou repasses que já superam a casa dos R$ 27 milhões.

ANS fará campanha para divulgar direitos dos consumidores de planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informou hoje (21) que preparou uma campanha informativa para esclarecer o seu papel de órgão regulador e os direitos de consumidores de planos de saúde. O material é composto por um comercial de 30 segundos para televisão e cinco animações para internet e redes sociais. Na internet, a veiculação começou no último domingo (19). Na TV fechada, a previsão é que a campanha entre no ar a partir do próximo dia 5.

O conteúdo foi definido a partir dos resultados de uma pesquisa realizada pelo órgão em 2016. No levantamento, foram identificadas as principais dúvidas do consumidor sobre planos de saúde; o grau de conhecimento sobre direitos e deveres no que diz respeito à contratação desse tipo de produto; como a decisão de compra está sendo realizada e como os consumidores avaliam os serviços ofertados pelos planos de saúde no Brasil.

A partir dessas informações, foram produzidos um comercial para televisão que explica em linguagem acessível o papel da ANS e cinco filmetes para internet e redes sociais abordando os temas que mais despertam dúvidas e interesse dos consumidores: carência, cobertura, prazos máximos de atendimento, reajuste e mediação de conflitos.

Também foi preparado, de acordo com a agência, um conteúdo específico para o portal da ANS abordando os principais assuntos relacionados à saúde suplementar para esclarecer e orientar os beneficiários de planos de saúde e consumidores em geral.

SERVIÇO

*Para acompanhar os posts da campanha nas redes sociais, é preciso curtir a página da ANS no Facebook e seguir a agência no Twitter (@ANS_reguladora).

(Agência Brasil)

Heitor Férrer ajuda a divulgar campanha de doação de sangue do Hemoce

O deputado estadual Heitor Férrer (PSB) ajudou, nesta segunda-feira, a divulgar a campanha que o Hemoce realiza com objetivo de aumentar estoque de sangue para o período do Carnaval.

Como faz todos os anos, Heitor doou sangue e aproveitou para apelar aos cearenses para que colaborem com o Hemoce, destacando o gesto como fundamental para salvar muitas vidas.

Hemoce bota seu bloco na rua em busca de doadores

Para reforçar estoques de olho no Carnaval, o Hemoce intensifica as campanhas de doações, procurando locais de grande circulação de pessoas para receber as unidades móveis. a unidade móvel do órgão já está no Shopping Iguatemi, em área do estacionamento azul desse polo de compras, perto do acesso às Lojas Americanas. Ali, permanecerá até sexta-feira recebendo doações.

As doações de sangue e cadastro para possíveis doações de medula óssea poderão ser realizadas sempre das 10 às 20 horas.

Para doar

Quem estiver saudável, bem alimentado, com idade entre 16 e 69 anos, e apresentando um documento oficial e com foto, pode ser doador de sangue. Os menores de idade devem apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal e anexar a cópia de documento oficial com foto do representante legal. O termo de consentimento está disponível para download no site do Hemoce (www.hemoce.ce.gov.br).

Governo libera R$ 13,8 milhões para vacinação contra a febre amarela. Ceará está fora

O Ministério da Saúde liberou hoje (17) R$ 13,8 milhões para intensificar a vacinação contra febre amarela na população de cinco estados. A portaria estabelecendo o repasse foi publicada no Diário Oficial da União. Os estados contemplados são: Bahia, com R$ 394.206,95; Espírito Santo, R$ 1.679.188,70; Minas Gerais, R$ 8.905.638,32; Rio de Janeiro, R$ 921.970,26; e São Paulo, R$ 1.929.081,68.

Os recursos foram definidos a partir da estimativa da população a ser vacinada em cada localidade e serão transferidos para os fundos de saúde dos estados e municípios, em parcela única.

Segundo o Ministério da Saúde, a verba liberada hoje faz parte dos R$ 40 milhões que serão destinados às cidades mais afetadas pela febre amarela no país. A pasta também adiantará mais R$ 26,3 milhões que representam 40% dos recursos de vigilância em saúde. Os valores deverão ser aplicados em ações de prevenção na área de vigilância para a febre amarela.

Na última terça-feira (14), o governo federal também disponibilizou R$ 7,4 milhões para a assistência a pacientes com febre amarela em Minas Gerais, para cobrir despesas emergenciais por três meses.

Número de casos

O Ministério da Saúde atualizou as informações repassadas pelas secretarias estaduais de Saúde sobre a situação da febre amarela no país. Até ontem (16), foram confirmados 253 casos da doença. Ao todo, foram notificados 1.246 casos suspeitos, sendo que 885 permanecem em investigação e 108 foram descartados.

Das 199 mortes notificadas, 88 foram confirmados para febre amarela, 108 ainda são investigados e três foram descartados. Os estados de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo confirmaram casos da doença. Bahia, Tocantins e Rio Grande do Norte continuam com casos em investigação.

Desde o início deste ano, o Ministério da Saúde enviou 12,7 milhões de doses extras da vacina contra febre amarela aos estados que estão registrando casos suspeitos da doença e àqueles que fazem divisa com áreas que tenham notificado casos.

(Agência Brasil)

Governo federal vai distribuir repelentes para gestantes

Um ano após a epidemia de zika e o crescimento expressivo dos casos de microcefalia em recém-nascido relacionada ao vírus, além de o temor de um novo surto das outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – como a dengue e a febre chikungunya – , o governo federal decidiu distribuir repelentes para gestantes beneficiárias do Bolsa Família em todo o Brasil.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a partir de março, mais de 484 mil gestantes do programa receberam os repelentes. Ao todo, serão distribuídos 15,9 milhões de frascos. Serão sete lotes, sendo que o último será distribuído em dezembro.

“Na primeira etapa, serão entregues quase 1 milhão de unidades. As prefeituras ficarão responsáveis por escolher a melhor forma de distribuição – ou no Centro de Referência de Assistência Social [Cras] ou na unidade de saúde”, diz nota divulgada pelo ministério.

Em 2015 e 2016 foram notificados 10,2 mil casos de crianças nascidas com alterações no crescimento e desenvolvimento relacionadas à infecção pelo vírus zika no Brasil, sendo 2,2 mil confirmados. Neste período, foram concedidos 1,9 mil Benefícios de Prestação Continuada (BPC) para pessoas com microcefalia.

(Agência Brasil)

Fortaleza está tomada de pombos e o caso pode virar problema de saúde pública

Da Coluna Vertical, desta sexta-feira, no O POVO:

Está virando um problema de saúde pública a presença de tantos pombos nas praças de Fortaleza. O fato se generalizou. A ave parece inofensiva, mas transmite doenças das mais variadas. Onde há restos de alimentos, sementes e grãos, ali haverá um bando de pombos.

Entre tantas doenças que transmitem está a criptococose, que contamina as pessoas através da inalação de fungos presentes nas fezes do animal. Provoca dor de cabeça, sonolência e febre. Em alguns casos, pode causar até meningite. Outra doença é a histoplasmose. Origina uma micose muito profunda que chega a afetar os órgãos internos do ser humano. A salmonelose, outra doença, apresenta sintomas de uma intoxicação alimentar – causa diarreia e dores abdominais.

O Centro de Controle de Zoonoses do Município precisa entrar em ação. Além disso, a Prefeitura poderia ser mais efetiva no combate aos entulhos e fazer campanha de educação ambiental contra lixo jogado nas ruas.

Programa Mais Médicos renova com governo cubano

O Conselho Nacional dos Secretários Estaduais da Saúde esteve nas negociações, com o Ministério da Saúde, por meio da Organização Pan-Americana de Saúde, com o governo cubano no que diz respeito à renovação de acordo em torno do Programa Mais Médicos.

O acordo renovou a participação dos médicos cubanos por mais três anos no Brasil, segundo informa o secretário-executivo do conselho, o cearense Jurandir Frutuoso, ex-secretário da Saúde do Estado. Ao todo, serão 11 mil médicos de Cuba trabalhando  nos rincões do País.

Jurandir não soube precisar quantos atuarão no Ceará, mas assegurou que essa renovação foi importante para a sobrevivência do programa e para esses profissionais que se adaptaram sem maiores problemas às condições do Interior brasileiro. Ele não deu maiores detalhes a respeito de contratos.

(Foto – Paulo MOska)

Ministério da Saúde registra aumento de casos de pessoas com febre amarela

Em apenas uma semana, mais 176 pessoas apresentaram suspeita de ter contraído febre amarela no país, informou hoje (15) o Ministério da Saúde. Os casos foram registrados nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Tocantins e, pela primeira vez, um paciente está em investigação no Rio Grande do Norte. Ao todo, foram registrados 1.236 casos de pacientes suspeitos de terem contraído a doença, dos quais 885 permanecem em investigação. Até o momento, 243 pessoas já foram confirmadas com a doença.

Desde a semana passada, mais 12 pessoas morreram em decorrência da febre amarela, resultando em um total de 82 mortes por causa da enfermidade em Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. Outras 112 mortes seguem suspeitas de terem sido provocadas pela doença.

Para tentar conter o avanço da febre amarela, o ministério lançou uma campanha informativa sobre o assunto. Inicialmente, a ação é dirigida aos estados do Rio Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais, com duração de um mês. Em uma segunda etapa, a campanha deve ser estendida a outros estados. Com o slogan “Informação para todos e vacina para quem precisa”, a pasta esclarece quem precisa se vacinar em virtude do risco de contágio da doença.

A campanha explica ainda que, em geral, não há necessidade de vacinação de todos. A recomendação é para aqueles que vivem em ou irão viajar para áreas afetadas pela febre amarela. Nesse caso, a pessoa é orientada a procurar a unidade de saúde mais próxima para tomar a vacina.

(Agência Brasil)

Chikungunya – Notificações no Ceará crescem mais de 1.000%

As notificações de febre chinkungunya, doença que é transmitida pelo Aedes aegypti (assim como dengue e zika), aumentaram mais de 1.000% no Ceará. Quanto às confirmações de casos, o aumento chega a 710%. Os períodos comparados são as primeiras cinco semanas de 2016 e 2017. Já as ocorrências de dengue caíram 80% e a zika ainda não se confirmou em território cearense este ano.

“Ano passado era um cenário diferente, porque o vírus ainda não tinha se introduzido. Não temos ainda o diagrama de controle, por exemplo, que confirma se já existe epidemia. Precisaríamos de dez anos. Em 2014 eram casos importados e em 2016 foi quando houve a introdução”, explica a coordenadora de Promoção e Proteção à Saúde da Secretaria da Saúde (Sesa), Daniele Queiroz.

A coincidência entre os sintomas das três arboviroses ainda tem sido tratada de forma cuidadosa. A coordenadora da Sesa destaca que as ocorrências estão sendo conhecidas na medida em que são registradas. “A literatura fala sobre acometimento, mas ainda estamos conhecendo o perfil desse acometimento”, cita. Um fator já reconhecido é a taxa de cronicidade. Alguns pacientes, conforme Daniele, estão evoluindo na forma crônica da doença, que dura de 12 meses a três anos.

Maiores ocorrências

Independência e Baturité são municípios que apresentaram altos números de chinkungunya este ano: 275 e 415 notificações, respectivamente. A secretária da Saúde de Baturité, Cláudia do Carmo Ricarte, diz que 46 casos já foram confirmados através de sorologia e, do total, em cerca de 70% foi colhido material para fazer o exame laboratorial. “Acima de dois sintomas a gente já notifica. Temos pessoas de plantão para notificar”, diz.

O aumento de casos, de acordo com a secretária, deve-se à instabilidade política vivida nos últimos quatro anos. Quatro prefeitos e dez secretários da Saúde não conseguiram colocar em prática medidas essenciais de combate ao Aedes aegypti, ela diz. “Com o apoio do Governo do Estado, nós estamos com carro fumacê, visitando os domicílios, fazendo esclarecimentos”, conta.

(O POVO – Repórter Sara Oliveira)