Arquivos da categoria: Turismo

Setfor quer consulados divulgando Fortaleza e engajados à agenda de eventos do município

Luciano Arruda (Setfor), Alexandre, Fernanda Jansen, Zanocchi, e Rodrigo Pereira.

O secretário do Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira, recebeu, na sede da pasta hoje instalada no histórico prédio do Estoril (Praia de Iracema), o presidente a Sociedade Consular Cearense, José Maria Zanocchi.

Os dois discutiram a cooperação interinstitucional entre os dois organismos, dentro do objetivo de ampliar a divulgação do destino turístico Fortaleza e o estabelecimento de projetos de cooperação para melhor atender o turista estrangeiro que visita a cidade.

Uma proposta de apresentações mensais da cultura e costumes dos consulados no Estoril foi discutida também. Acompanharam também o encontro o coordenador de Assuntos Internacionais da Setforf, Luciano Arruda, a cônsul da França, Fernanda Jansen, e o assessor Rodrigo Pereira (Setfor).

(Foto – Divulgação)

Seuma e Setfor se unem no Dia Mundial de Limpeza de Praias, Rios e Lagoas

A Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e a Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor) se uniram nesse sábado (16) para a limpeza de trechos da Praia de Iracema, no Dia Mundial de Limpeza de Praias, Rios e Lagoas.

A titular da Seuma, secretária Águeda Muniz, e o secretário-adjunto da Setfor, Erick Vasconcelos, participaram da ação.

Segundo Águeda Muniz, o poder público deve orientar, garantir a limpeza e promover a educação ambiental. Já Erick Vasconcelos ressalta a importância da participação da população para a conservação do meio ambiente.

(Foto: Divulgação)

Prefeito de Aracati manda nota para Blog esclarecendo caso do Acquario Ceará

Sobre o pedido do promotor de justiça Ricardo Rocha de bloqueio de meus bens e afastamento temporário do cargo para o qual fui soberanamente eleito, sob alegações de irregularidades quanto à obra do “Acquario Ceará” quando ocupei a Secretaria de Turismo do Estado na administração Cid Gomes, eu, Bismarck Maia, na condição de Prefeito do Aracati, venho a público informar e esclarecer o que segue:

1. O projeto “Acquario Ceará” foi uma decisão do Governo do Estado à época, no intuito de inserir o Ceará no circuito internacional do turismo;

2. A contratação da empresa norte-americana, International Concept Management (ICM), deu-se por inexigibilidade, conforme previsto na Lei de Licitações 8666/93, para projetos técnico-singulares, com pareceres favoráveis da assessoria jurídica da Secretaria de Turismo e da Procuradoria Geral do Estado;

3. A empresa norte-americana é mundialmente reconhecida pela sua expertise na edificação de obras de tamanha magnitude, tendo participado da construção de 215 dos 250 maiores aquários do mundo;

4. O projeto do “Acquario Ceará” foi firmado dentro de uma singularidade inexistente até aquele momento, e não pode ser comparado a outros no País, como o caso do Rio de Janeiro, citado na ação. O do Rio de Janeiro funciona com 4,5 milhões de litros de água, e possui apenas duas atrações públicas, enquanto o do Ceará prevê tanques que somam 15 milhões de litros de água com 38 atrações diferenciadas;

5. Acerca do suposto prejuízo arguido nesta ação, em razão da obra se encontrar parada, enfatizo que quando deixei de responder pela pasta do turismo, em 31 de dezembro de 2014, ela se encontrava em pleno andamento, tendo sido suspensa posteriormente, por decisão da atual gestão da Secretaria;

6. Os pagamentos feitos à empresa contratada se deram no rigor da lei, de acordo com as normas processuais estabelecidas pela Secretaria da Fazenda do Estado e pelo Banco Central do Brasil. Questionar isso é desconhecer a rigorosa normatização utilizada em contratos de câmbio para pagamento de fornecedores, bem como o funcionamento da máquina pública e seu sistema, que jamais permitiria que o erário efetuasse qualquer despesa sem a observância da legislação em vigor;

7. Como homem público sempre procurei observar e cumprir rigorosamente a lei, o que me impõe o respeito às instituições, como o Ministério Público e o Poder Judiciário, com suas autonomias e independências;

8. Com estranhamento, verifico que a atual ação é muito similar a um outro processo proposto quatro anos atrás pelo próprio Ministério Público, que, inclusive, tramitou durante dois anos (2013/2014), no período que eu ocupava a pasta do Turismo, sem nenhuma iniciativa ou ato meu que possa supor qualquer tipo de interferência no processo. De igual forma, isso jamais ocorreria agora, no momento em que sou gestor municipal do Aracati.
Não posso aceitar qualquer insinuação de suposta interferência nos tramites de processos jurídicos, como alegado na ação e, até mesmo, para minha surpresa, em entrevistas dadas pelo promotor de justiça, autor da ação;

9. Coloco também sob questionamento o fato que esta nova ação, apesar de similar a anterior, recaia apenas contra a minha pessoa enquanto agente público;

10. Por fim, manifesto minha profunda preocupação com a desassossego gerado junto aos aracatienses, que vivem neste momento um novo tempo de esperança por grandes conquistas para nossa terra, bem como, já são testemunhas de uma nova administração, comprometida com a transparência e o respeito aos justos interesses da população, sobretudo dos menos favorecidos.

*Bismarck Maia

Prefeito do Aracati.

Ceará montou estande na Equipotel

O Ceará está com estande na Equipotel 2017, a maior feira de equipamentos para o setor hoteleiro do País, que acontece em São Paulo.

No estande, divulga o Congresso Nacional da Hotelaria que ocorrerá em maio de 2018, em Fortaleza, mais precisamente no Centro de Eventos.

Nessa segunda-feira, a Equipoel foi aberta em solenidade que contou com a presença do vice-presidente da ABIH e presidente do Sindhoteis do Ceará, Manuel Linhares.

(Foto – Divulgação)

 

Fortaleza receberá o 38º Congresso Brasileiro de Pediatria

A hotelaria comemora.

Mês que vem, considerado de baixa estação, desembarcarão em Fortaleza mais de seis mil pessoas. São os inscritos no 38º Congresso Brasileiro de Pediatria, que ocupará espaços do Centro de Eventos.

 

Setor hoteleiro cearense se deu bem no feriadão do 7 de Setembro

O setor hoteleiro cearense experimentou bons resultados no que diz respeito a taxa de ocupação no feriadão do 7 de Setembro.

Foi o que disse, nesta segunda-feira, o presidente do Sindihoteis/CE e vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (Abih), Manuel Cardoso Linhares.

A taxa superou, em alguns estabelecimentos, os 90%, o que chegou como importante reforço para o segmento que, apesar da crise, vem experimentando certo aquecimento no Estado.

(Foto – Paulo MOska)

Tudo pronto para o XVII Festival do Escargot & Frutos do Mar

Prefeito Cláudio Pinho (PDT) abre o evento.

Tudo pronto para o XVII Festival do Escargot & Frutos do Mar, que será abeto nesta noite de sexta-feira e se estenderá até domingo, na Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza). A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo estima 30 mil pessoas durante os dois dias do evento.

Além da variedade da gastronomia, cantores e atrações de renome nacional como Biquíni Cavadão, Alceu Valença e Marcos Lessa. As bandas Selvagens à Procura de Lei, Dona Leda, Nonsense, Reite e Quarto 9 também marcarão presença no festival.

Nesta edição, destaque para a Ilha gastronômica que contará com oficinas com importantes chefs de cozinha, concurso de pratos preparados à base de frutos do mar, além de feira de artesanato local. A programação esportiva, realizada pela Federação Cearense de Surf, contará com a etapa do Circuito Cearense, Nordestino e Brasileiro de Surf, mas também com categorias amadoras, voltadas para os atletas locais.

“O festival do escargot já faz parte do calendário cultural de São Gonçalo do Amarante. É um evento importante para mostrarmos além do potencial turístico da nossa região e as delícias da nossa culinária” diz o prefeito Cláudio Pinho (PDT).

Programação

Palco Principal
Sexta-feira (08)
21:30h – DonaLeda
23:00h – Alceu Valença
00:30h – Marcos Lessa
02:00h – Banda Quarto 9
Sábado (09)
21:30h – Tributo: Belchior está aqui
22:15h – Banda Reite
00:00h – Biquíni Cavadão
02:00h – Banda Muita Vibe Surf Brothers
Domingo (10)
Circuito Cearense, Nordestino e Brasileiro de Surf

Pôr do Sol
Sexta-feira (08)
16:30h – Fauzi e banda The Soul Vibe
18:00h – Daniel Lopes e banda Nonsense
19:00h – Jhonny Silva e banda Indiana Buena
Sábado (09)
17h – Selvagens à Procura de Lei
18:30h – Banda Zé Manduca

Governo do Ceará quer mais um voo para a Argentina

Da Coluna O POVO economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta sexta-feira:

O Governo do Estado tenta negociar com a Gol mais um voo para Argentina. A discussão já foi iniciada e é encarada como uma necessidade para melhorar os resultados do turismo no Ceará.

O vice-presidente da ABIH-CE, Darlan Leite, ressalta que a Argentina passa por um momento de recuperação econômica e há um interesse no Ceará como destino turístico. “Se houver mais voos, haverá mais turistas”, acrescenta.

Os hotéis também estão satisfeitos com a ocupação no feriado de ontem, motivada principalmente pelo Congresso de Oftalmologia, realizado no Centro de Eventos, e que trouxe para Fortaleza cerca de cinco mil médicos.

Praia de Iracema – Por um polo da economia criativa já!

Com o título “Peixe, boemia e Iracema”, eis artigo do superintendente estadual do Sebrae, o arquiteto Joaquim Cartaxo. Apesar da onde de críticas ao bairro da Praia de Iracema, na avaliação de Cartaxo, há esperança de que esse ponto de Fortaleza se constitua como polo da chamada economia criativa. Confira: 

Antes de Iracema, a praia era conhecida por Praia do Peixe e habitada por famílias de pescadores. A partir dos anos 1920, o mar passa a ser utilizado para tratamento de saúde, lazer e contemplação pela elite econômica da Cidade, atividades que irão transformar a Praia do Peixe em ambiente de veraneio com bangalôs de frente para o mar no lugar das casas de palha dos pescadores.

Em 1925, acontece a campanha para denominar o bairro oficialmente de Praia de Iracema, homenageando a protagonista do romance Iracema, do escritor cearense José de Alencar. Outro fato simbolicamente destacável é que as ruas do bairro foram denominadas com nomes de tribos indígenas cearenses: Arariús, Guanacés, Groaíras, Pacajus, Potiguaras, Tabajaras e Tremembés.

Nos anos 1970, 1980 e 1990, a Praia de Iracema passou a ser o refúgio da resistência boêmia-democrática protagonizada por artistas, intelectuais, militantes políticos e estudantes. O principal ponto de encontro dessas “tribos” era o Estoril, hoje sede da Secretaria do Turismo de Fortaleza.

Anote-se, ainda, que nos dias atuais temos a avenida Monsenhor Tabosa como eixo comercial de artesanato e confecção; a rua dos Tabajaras como eixo de entretenimento com seus bares, restaurantes e casas de espetáculo; o Centro Cultural, que interliga esses eixos e onde se encontram cinemas, salas de exposições, planetário; há também o Acquário do Ceará, em construção na rua dos Tabajaras.

Esses exemplos e outros mais expressam o poder simbólico histórico-cultural da Praia de Iracema que credenciam o bairro para se constituir como polo de economia criativa, a qual se sustenta nos modelos de negócio que relacionam criativamente o simbólico e o econômico como fatores mais significativos para a produção e a comercialização de bens e serviços. Para tanto, sugere-se a elaboração do plano de economia criativa da Praia de Iracema com o objetivo de articular e integrar os novos saberes, fazeres e prazeres de um polo dessa natureza.

*Joaquim Cartaxo

cartaxojoaquim@bol.com.br
Arquiteto urbanista e superinten-dente do Sebrae/Ceará.

Segurança/limpeza/iluminação – Conselho da Praia de Iracema inicia plano de ocupação do espaço turístico

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal do Turismo (Setfor), deu início na última semana à elaboração do plano de ação para uma melhor ocupação da Praia de Iracema. O plano foi uma orientação do prefeito Roberto Cláudio, durante a posse do Conselho, no Paço Municipal.

Para Roberto Cláudio, o resgate do local vai além da fiscalização, iluminação, limpeza urbana e do aumento de policiamento. “É muito importante esse planejamento construído a quatro mãos, como fizemos na José Avelino. Estamos reunindo todas as Secretarias e órgãos, Município e Estado, responsáveis por cada demanda da região”, afirmou.

Participaram do encontro representantes da Setfor, Secultfor, AMC, Etufor, SCSP, Seuma, SMS, Vigilância Sanitária, SDHDS, AGEFIS, Regional II, SER Centro, Segurança Cidadã, SSPDS, DEPROTUR, Instituto Dragão do Mar, além de moradores, empresários, igreja e líderes da comunidade.

Durante a reunião cada órgão apresentou seu plano de ações imediatas para a Praia de Iracema. “Começamos a traçar as prioridades, entre elas a segurança pública, através da Bptur, Deprotur e Guarda Municipal, fiscalização com a Agefis e controle urbano com AMC, Etufor e Secretaria de Conservação e Serviços Públicos”, informou o presidente do Conselho da Praia de Iracema e secretário executivo da Setfor, Erick Vasconcelos.

Outras ações apresentadas foram, o reforço da Guarda Municipal na fiscalização e auxílio à AMC e uma ação de limpeza na praia realizada pela Seuma, no próximo dia 16.

“Durante todo o mês estaremos trabalhando o Plano de Ação. Foram definidos grupos de trabalho específicos para cada assunto. A proposta é entregar para o prefeito, o plano completo até o final de setembro”, destacou Erick Vasconcelos.

(Prefeitura de Fortaleza / Foto: Divulgação)

Taxa mascarada de tributo em Jericoacoara fere direito constitucional do cidadão da livre circulação no território nacional

Em artigo sobre taxa de turismo em Jericoacoara, o advogado Frederico Cortez aponta ilegalidade em lei municipal, que passará a cobrar este mês o valor de R$ 5 para quem não for morador do local. Confira:

A Constituição Federal de 1988, garante em seu art. 5º, XV o direito de livre circulação no território nacional por todo aquele que estiver no Brasil, “podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus pertences”.

Nesse sentido, recentemente o município de Jericoacoara instituiu a “taxa de turismo”, por meio da Lei Complementar 107/2015, que determinou que a partir do da 21 de setembro desse ano será cobrado o valor de R$ 5,00 (cinco reais) de pessoas que não sejam moradoras de município, com a finalidade de financiar a manutenção, limpeza, saúde e segurança da localidade, tendo isenção pessoas deficientes, crianças até 12 (doze) anos, idosas e nativos do município.

No entanto, a devida cobrança revela-se inconstitucional e abusiva, pois a tributação por meio de “TAXA” revela uma contraprestação específica e divisível para um serviço solicitado ou fornecido pelo ente público, uti singuli, e dessa forma a “taxa de turismo”, assim imposta pelo poder público de Jericoacoara, nasce como uma contraprestação indivisível, prestados a comunidade como um todo, ferindo assim, também, a legislação tributária no que pese a indicação do elemento que faz parte da base de cálculo afeita a natureza de imposto, como assim vaticina o art. 77 do Código Tributário Nacional.

Ou seja, para ser cobrada uma taxa há a obrigatoriedade de o serviço ser divisível, específico, “prestado ao contribuinte, ou colocado à sua disposição”, como assim reza a letra da lei, e não como assim se mostra a LC 107/2015.

Ademais, a jurisprudência pátria já se consolidou no que tange a essa cobrança ilegal e mascarada de tributo, como assim segue o julgado indicador : TJ-MG – Ação Direta Inconst 10000120485149000 MG (TJ-MG) Data de publicação: 02/08/2013. Ementa: AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE – TAXA DE TURISMO E HOSPEDAGEM – LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL Nº 033/2010 – MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS – AFRONTA À NORMA CONSTITUCIONAL ESTADUAL DE REPETIÇÃO OBRIGATÓRIA – PRELIMINAR REJEITADA – SERVIÇOS INDIVISÍVEIS – BASE DE CÁLCULO DE IMPOSTO – INCONSTITUCIONALIDADE. – O Tribunal de Justiça estadual é competente para julgar inconstitucionalidade de lei municipal que afronte a constituição Estadual em dispositivo de repetição obrigatória. – A exigência da Fazenda Pública Municipal quanto à Taxa de Turismo e Hospedagem não pode ser mantida, vez que está a revelar uma contraprestação a serviços indivisíveis, prestados

a comunidade como um todo, afrontando a tipificação constitucional de taxas, para as quais se exige serviços prestados ‘uti singuli’. – É evidente a inconstitucionalidade do preceito que prevê a cobrança da Taxa de Turismo e Hospedagem, mediante a utilização de elemento que compõe a base de cálculo típica de impostos.

Certo é que necessita o devido zelo e controle para fins de coibir o turismo predatório, que polui as praias, destroi os pontos turísticos, devendo para isso o ente municipal dotar de infraestrutura e fomentar a economia local, tendo como agente propulsor de gerador de impostos por meio de vendas de produtos e/ou serviços locais e não instituir uma tributação inconstitucional e ilegal como assim se apresenta a “taxa de turismo” de Jericoacoara-CE.

Abih diz não entender por que Airbnb Brasil não fala em pagar impostos

Sobre nota de esclarecimento da Airbnb Brasil, aqui veiculada observando que o projeto aprovado sobre a regulamentação desse aplicativo de hospedagem compartilhada ainda é de indicação, o vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (Abih) e presidente do Sindhoteis do Ceará, Manuel Cardoso Linhares, mandou a seguinte nota:

Caro jornalista Eliomar de Lima,

No Brasil, Fortaleza está sendo pioneira em estabelecer normas para o funcionamento das plataformas internacionais de reservas de hospedagem on line. Como cidadão, empresário e líder de classe, me parece muito estranho a oposição em relação à regulamentação e a isonomia tributária para esse setor, aprovada por unanimidade na Câmara de Vereadores, e que deve ser seguida por outros destinos brasileiros. Com a regulamentação, Fortaleza estará atuando em pé de igualdade com os principais destinos turísticos do mundo como: Paris, Amsterdã, Barcelona, Londres, Lisboa e Nova York.

O que conseguimos com a regulamentação das plataformas internacionais de reservas de hospedagem on line foi a junção da inovação com a regulamentação e a possibilidade de livre concorrência para as empresas de nossa cidade. Não só de hospedagem, mas inclusive para empresas do ramo de tecnologia que queiram gerir suas plataformas de reservas.

O que está sendo corrigido na capital do Ceará, e muito me orgulha lutar por essa causa, é a distorção que as plataformas internacionais de reservas de hospedagem causam no mercado, devido ao não pagamento de impostos e taxas semelhantes às empresas brasileiras.

Não estamos falando somente em distorções tributárias. Estamos também falando em vidas, já que a ausência de registros oficiais oferece sérios riscos para a segurança. A lei regulamenta as residências que recebem os turistas, que passarão a ser cadastrados na Secretaria Municipal de Turismo e, se localizadas dentro de condomínios, serão obrigadas a ter autorização da administração do local.

São permissões mínimas e básicas para se exercer esta atividade comercial, e não deixa de ser uma atitude temerária uma empresa privada estrangeira tentar intervir na vida pública de uma nação com tamanha truculência.

Agora, a pergunta que toda a sociedade do Ceará e do Brasil deve ser fazer é por que os representantes no Brasil da maior multinacional de plataformas de vendas de hospedagem do planeta, o Serviço de Hospedagens Alugadas e Compartilhadas – Airbnb, querem continuar operando à margem da legislação? Por que esses representantes que não fazem parte do quadro institucional da empresa, já que o Airbnb não tem sede oficial no Brasil, não querem ter os serviços que representam trabalhando oficialmente e legalmente no país?

A União Européia já se manifestou publicamente sobre a discrepância dos dados fornecidos e impostos pagos pela empresa. Cidades como Londres, Amsterdã, Barcelona, Lisboa, Paris, Berlim, Nova Orleans, Chicago e muitos outros destinos já legalizaram a atuação das plataformas de reservas em seus países. Porque estes senhores querem nos ludibriar, enquanto surfam na onda pop dos “negócios de impacto social”, já desmascarada mundialmente, e que foi o slogan da empresa em seu lançamento em 2008, antes de se tornar um gigante multinacional?

O que diria Brian Chesky, CEO da plataforma de Serviço de Hospedagens Alugadas e Compartilhadas – Airbnb, e seus parceiros sobre a atuação agressiva, inverídica e injuriosa, que seus representantes estão tendo no Brasil? Tentando intimidar toda uma indústria estabelecida com ameaças e com total despreparo e desequilíbrio. O CEO Brian Chesky, já manifestou em programas de entrevistas americanos que é a favor da regulamentação e da isonomia tributária com o setor formal de hospedagem.
Reconhece que já recolhe os tributos nos países de primeiro mundo.

E aqui, em nosso país, porque seus representantes não querem seguir as diretrizes da empresa, que já está implantado nos principais destinos turísticos do mundo? Não será porque a regulamentação garante ao consumidor seus direitos e asseguram os deveres de quem está prestando o serviço?

Por fim, muito se fala sobre a necessidade de se colocar o Brasil em uma posição de mais destaque no cenário internacional. Mas, para que isso aconteça, uma das questões que precisa ser definida é o alinhamento competitivo do turismo do país com os principais destinos do mundo.

Fortaleza já deu um passo fundamental, dando um exemplo ao Brasil e o mundo! Faço votos que o mesmo aconteça em curto prazo, para também todas as capitais e demais cidades turísticas, assim como, em todas as cidades do país.

Regulamentação Já!!!*

*Manuel Cardoso Linhares,

Vice-Presidente da Abih e presidente do Sindhoteis do Ceará.

Airbnb Brasil manda nota sobre projeto que pede regulamentação do aplicativo

O Airbnb Brasil manda nota para o Blog para tratar sobre projeto de indicação aprovado pela Cãmara Municipal de Fortaleza, nessa quinta-feira, apontado para a regulamentação do aplicativo de hospedagem compartilhada. Confira:

Nota de Esclarecimento

Sob forte pressão do lobby corporativista da hotelaria, a Câmara de Vereadores de Fortaleza aprovou nesta manhã uma “Indicação Legislativa” que sugere medidas restritivas contra o Airbnb, plataforma de internet que conecta viajantes e moradores locais que tem interesse em alugar por temporada seus quartos ou casas.

Esclarecemos que essa “Indicação”, ao contrário do que tenta propagar o lobby hoteleiro, não tem validade legal. Para isso, seria necessária a conversão em um projeto de lei, seguida da devida tramitação, aprovação e sanção executiva. Porém, trata-se de uma sinalização de um ambiente político contrário à modernização e diversificação do turismo, da inovação, do empreendedorismo e da livre concorrência.

O Airbnb Brasil apoia sua comunidade de anfitriões e hóspedes na busca de um posicionamento claro do prefeito Roberto Cláudio contra esse potencial retrocesso.

Confiamos que os Poderes Legislativo e Executivo de Fortaleza não pretendam dar continuidade às pressões de hoteleiros contra o desenvolvimento econômico da capital. Vale lembrar que para este feriadão de 7 de Setembro, os hotéis celebram uma ocupação de mais de 90%. O Airbnb permite, nesses momentos de lotação e alta de preços, que mais visitantes possam se acomodar na cidade, ajudando a aumentar e democratizar os benefícios do turismo entre moradores e comerciantes locais.

Além disso, ressaltamos que o texto da “Indicação” é inconstitucional, interfere no direito de propriedade e ultrapassa a competência municipal ao interferir duplamente em matéria federal – tanto no campo tributário quanto com a Lei do Inquilinato, que prevê e regulamenta o aluguel por temporada. Iniciativa quase idêntica na Câmara de Vitória (ES) já foi arquivada por inconstitucionalidade.

Airbnb Brasil.

Serra da Ibiapaba receberá primeiro hotel sustentável

A cidade de Tianguá (Região da Ibiapaba) ganhará, neste mês de setembro, o Muda Eco Parque Hotel, empreendimento hoteleiro para receber turistas, eventos corporativos e visitantes do Ceará e Piauí.  Com aproximadamente,12 mil metros quadrados, o hotel vai gerar cerca de 50 empregos diretos e indiretos.

Em sua infraestrutura, o Muda Eco Parque Hotel, o primeiro espaço verde e sustentável da região, conta com restaurante, loja de conveniência, cafeteria, loja da economia solidária, espaço verde e de preservação, estacionamento e um eco parque com brinquedos de aventura como tirolesa escalada, e quadras de vôlei de praia e de tênis de saibro.

Inicialmente, o Muda Eco Parque Hotel será lançado com espaços como apartamentos e chalés. O empreendimento é sustentável e saudável, nasceu da parceira de dois jovens e amigos, os sócios Igor Furtado e Jean Fernandes, responsáveis pelo investimento.

O projeto é ofertar um ambiente de integração familiar, onde a diversão é o instrumento. Estamos apenas a 800 metros da Igreja Matriz de Tianguá, isto proporciona uma sensação indescritível de liberdade e ar livre, só que dentro da cidade.

“O empreendimento busca o despertar das novas gerações e pretende transformar a forma como os negócios impactam a natureza. Como atrair os negócios de grandes empresas, encontros ou conferências para a nossa região da Serra de Ibiapaba”, lembra Igor Furtado.

O Parque Hotel

O empreendimento sustentável nasce como uma pequena planta, a ideia do nome MUDA vem da concepção de MUDA (planta, plantas nativas da cidade, pequenas plantas) e MUDA (de mudança, de novos pensamentos e de tempo de mudar).

O empreendimento tem em seus valores a bandeira da sustentabilidade, preservando o meio ambiente, replantando plantas nativas, reutilizando a água e energia renovável.

No projeto estrutura do primeiro hotel sustentável da Serra da Ibiapaba, o Muda Eco Parque Hotel, está dentro de um ambiente sustentável e de preservação cultural e regional, adultos e crianças poderão desfrutar de várias atrações de aventuras e brinquedos educativos, monitorados e acompanhamento pedagógico.

Brinquedos de Aventura

Com uma opção de brinquedos de aventura, espaço preservação e replantio de mata nativa, o empreendimento hoteleiro utiliza água reutilizada para outros fins, como energia renovável e sustentável.

Entre os brinquedos o hotel oferece tirolesas, arvorismo, bola d´água, arco e flecha, paintball, kart pedal, parque infantil, quadra de tênis, parquinho aquático, quadra de vôlei de praia, minigolfe, tudo realizado por monitores e acompanhamento pedagógico.

“A perspectiva é positiva e muito esperada, pois construímos o empreendimento com recursos próprios e o toque de simplicidade que agregamos torna o local cada vez mais parecido com a casa do cliente. Queremos que os turistas e visitantes sintam-se em casa”, completa o sócio Jean Fernandes.

SERVIÇO

*Rua Cirilo Coelho Moita, 316-332, Dom Timoteo, Tianguá,

*Reservas – 88 3671 2947

*Whatsapp –  88 997917676

E-mail: mudaecoparquehotel@gmail.com

Latam estuda uma segunda frequência do voo de Miami para Fortaleza

O voo semanal da Latam, procedente de Miami, que aterrissa por aqui sempre no fim da madrugada, deu tão certo, pois lotado até a tampa, que a empresa deve, ainda neste ano, investir em nova frequência.

Essa informação já chegou, inclusive, à superintendência estadual da Infraero.

(Foto – Arquivo)

Câmara Municipal aprova projeto que pede regulamentação do Airbnb, o aplicativo da hospedagem compartilhada

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou por unanimidade, nesta quinta-feira, o projeto de indicação de autoria do vereador Michel Lins (PPS) que dispõe sobre a regulamentação das hospedagens em imóveis residenciais no âmbito do município de Fortaleza. O projeto tem por objetivo regulamentar a atividade de compartilhamento de imoveis de uso residenciais para fins de hospedagem, no todo ou em parte da edificação.

“A regulamentação vai trazer segurança para todos os envolvidos. Coibir o mau uso do serviço, que pela falta de fiscalização abre brechas já comprovadas para exploração sexual ou tráfico de drogas, além de não garantir que os próprios fortalezenses, locatários dos imóveis, sejam ressarcidos em caso de danos no seu patrimônio. Jamais serei contra o uso de aplicativos, eu mesmo criei cinco, entre eles o Guia do Bairro, voltado para a comunidade, mas jamais com concorrência desleal, muito menos prejudicando um setor tão importante para a cidade e que gera milhares de empregos, que é o hoteleiro”, explica o vereador.

Manoel Cardoso Linhares, vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis  (ABIH Nacional), revela que o setor não é contra os aplicativos e tecnologia, mas a favor da regulamentação. “Precisamos combater a concorrência desleal para preservar os empregos gerados pela indústria hoteleira em Fortaleza.”

O projeto segue para o Poder Executivo, onde deverá ocorrer a sanção.

(Foto – Arquivo)

Fortaleza será sede do congresso brasileiro de hotelaria

Fortaleza receberá mais um congresso de peso da área do turismo.

É o Congresso Brasileiro da Indústria Hoteleira (Conotel) que, segundo o presidente do Sindhoteis/CE e vice da ABIH, Manuel Cardoso Linhares, ocorrerá de 16 a 18 de maio de 2018, no Centro de Eventos.

“Esse congresso é a maior feira do setor hoteleiro no País. Deveremos receber pelo menois seis mil participantes de todo o País”, adianta Cardoso.

(Foto – Paulo MOska)

Governo propõe atualização da Lei Geral do Turismo

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 7413/17, do Poder Executivo, que altera a Política Nacional de Turismo, estabelecida pela Lei 11.771/08. Segundo o governo, o objetivo da proposta é acompanhar as novas demandas do setor, reduzir gargalos que impedem o desenvolvimento da atividade, assim como desburocratizar procedimentos, melhorar o ambiente de negócios e promover maior integração com a iniciativa privada.

O projeto amplia o conceito de turismo e retira do governo federal a atribuição de classificar os prestadores de serviços turísticos. “De um universo superior a 25 mil meios de hospedagens existentes no País, há hoje apenas 59 efetivamente classificados. Concluiu-se que a classificação de meios de hospedagem, nos moldes adotados pelo governo, estava ineficiente e inadequada aos padrões utilizados pela iniciativa privada”, explica o Ministério do Turismo.

A proposta faz um ajuste na Política Nacional do Turismo e amplia o entendimento sobre preservação da identidade cultural na atividade turística – destaca a importância do envolvimento da população local no desenvolvimento da atividade, de maneira que os benefícios advindos possam também alcançar as populações tradicionais.

O projeto também faz um ajuste no atual dispositivo legal sobre a prevenção e o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, deixando claro que não se reconhece como turística nenhuma atividade criminosa. Também destaca a necessidade de os prestadores de serviços turísticos facilitarem a fiscalização das autoridades competentes.

No capítulo sobre coordenação e integração de decisões e ações no plano federal, o projeto destaca a importância da criação de Áreas Especiais de Interesse Turístico (AEITs). “Para o turismo concretizar seu papel como indutor da economia regional e nacional, com impacto em 53 segmentos, é necessário criar um ambiente que favoreça os negócios e que responda aos desafios desse competitivo setor”, explica o Ministério.

A criação de AEITs tem por objetivo potencializar a atração de investimentos para determinadas áreas, estimulando a regionalização do turismo, aumentando a geração de emprego e renda e contribuindo para a competitividade do setor turístico brasileiro. As AEITs estavam previstas na lei Lei 6.513/77, que é revogada pelo projeto. Segundo o governo, essa lei ficou obsoleta, sem ter sido implementada.

(Agência Câmara Notícias)

Salmito participa das comemorações dos 102 anos de Ubajara

Ao lado do prefeito Rene de Almeida Vasconcelos, o Renê do Ari (PDT), e do vice-prefeito Adécio Muniz Paiva Filho, o Decim (SD), o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), participou das comemorações pelos 102 anos de Ubajara, no Noroeste do Ceará, a 304 quilômetros da Capital.

Ex-secretário de Turismo de Fortaleza, Salmito disse nas redes sociais que se sentiu honrado em participar da festa de um dos municípios com maior potencial turístico do Estado, que abriga o Parque Nacional de Ubajara.

(Foto: Divulgação)

Museu do Centro de Turismo está fechado há mais de três anos

Há três anos fechou para reforma o Museu da Cultura do Centro de Turismo (antiga Emcetur). De lá para cá, nada feito. A recepção não existe, o elevador está quebrado e uma viga sustenta parte do teto do local.

Quem responde por esse absurdo: a Secretaria da Cultura ou a Secretaria do Turismo do Estado?

(Foto – Leitor do Blog)