Blog do Eliomar

Categorias para Agricultura

Ceará vai receber milho da Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizou, nesta segunda-feira, um leilão de frete de milho para contratar a remoção de 8,7 mil toneladas do grão. O objetivo é levar o produto que se encontra nos estoques governamentais do Mato Grosso para abastecer as unidades da Companhia que operam o Programa de Vendas em Balcão (ProVB), e, Goiás e no Ceará.

O milho terá como destinos as cidades de Icó (1,5 mil t), Russas (1,5 mil t), Lavras da Mangabeira (500 t), Senador Pompeu (1,5 mil t) e Tauá (2 mil t), no Ceará, e também os municípios de Goiânia (500 t), Palmeiras de Goiás (700 t) e Santa Helena de Goiás (500 t), em Goiás. A previsão é que os embarques tenham início no dia 30 de abril.

O Programa de Vendas em Balcão permite aos pequenos criadores de animais comprarem milho a preço de atacado para uso na ração animal. Este é o quinto leilão de frete realizado em 2018 pela Conab.

Servidores da Adagri terão gratificação de R$ 400

A presidência da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri) reuniu servidores e parceiros, nessa quinta-feira (5), no bairro Alagadiço, como parte da semana comemorativa Brasil Livre da Febre Aftosa – programação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O encontro também serviu para comemorar a conquista de uma gratificação aos servidores da Adagri, em projeto de lei de origem do Governo do Estado, que foi aprovado ontem, na Assembleia Legislativa. O projeto contou com o apoio do deputado Audic Mota, que pautou para esta sexta-feira (6) a mensagem governamental, que tramitou em regime de urgência.

A gratificação, no valor de R$ 400, é uma reivindicação antiga da categoria e faz parte de uma promessa do governador Camilo Santana de aproximar o salário dos servidores à média salarial que é paga às demais agências de defesa agropecuária dos estados nordestinos.

Na foto (divulgação), a diretora de Gestão e Planejamento da Adagri, Vilma Freire, o deputado Audic Mota, e o presidente da Adagri, Jaime Júnior.

(Adagri / Governo do Ceará)

Fundos Constitucionais – Contratação deve ser 100% maior neste primeiro semestre

O BNB administra o FNE.

A previsão de contratações dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Norte (FNO), Nordeste (FNE) e Centro-Oeste (FCO) no primeiro semestre deste ano já é 100% maior em relação ao mesmo período de 2017. A informação é da assessoria de imprensa do Ministério da Integração Nacional.

Segundo estimativas dos operadores do crédito – Banco da Amazônia, Banco do Nordeste e Banco do Brasil -, os valores disponibilizados para financiamentos deverão ultrapassar a marca de R$ 22 bilhões. Entre os meses de janeiro e junho do ano passado, R$ 11 bilhões foram aplicados nas três regiões.

Os recursos, administrados pelo Ministério da Integração Nacional, permitem investimentos em atividades produtivas que aquecem a economia e geram emprego e renda. Também financiam o ensino de jovens por meio do Novo Fies e possibilitam a renegociação de dívidas rurais no Norte e Nordeste.

O estímulo para que mais produtores e empresários busquem o apoio dos Fundos vem de uma série de medidas adotadas nos dois últimos anos para facilitar o acesso ao crédito. A redução das taxas de juros, a ampliação dos limites de financiamento para determinadas linhas e a retomada de investimentos para o setor energético são exemplos disso. O esforço do Governo Federal resultou no crescimento de 52% dos valores contratados em 2017, após um cenário de retração de 14% em 2016.

O balanço de operações dos Fundos e a projeção para o primeiro semestre deste ano foram apresentados na reunião conjunta dos Conselhos Deliberativos (Condel) das Superintendências do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), do Nordeste (Sudene) e do Centro-Oeste (Sudeco). O encontro aconteceu em Brasília, nesta quarta-feira (4), com a presença do presidente da República, Michel Temer, e do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. Na ocasião foram assinados dois contratos do FNE – um para financiamento estudantil e outro de renegociação de dívida rural.

Projeto Dom Helder entra em nova fase

O programa Dom Hélder, desenvolvido pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Estado e que garante apoio a pequenas comunidades rurais, teve sua segunda fase lançada na manhã desta quarta-feira, na sede da Ematerce. Desta vez, a iniciativa foi ampliada para 113 municípios.

O projeto trabalha buscando a redução e a erradicação da pobreza e das desigualdades no semiárido, por meio da Integração de políticas públicas federais, estaduais e municipais.

No lançamento, a deputada estadual Aderlânia Noronha (SD) participou como convidada e destacou a importância do projeto como fator também de apoio aos agricultores em tempos de estiagem. A Ematerce promete aplicar recursos da ordem de R$ 20 milhões em assistência ao homem do campo.

Inicialmente 5.423 famílias já serão atendidas pelo programa e, ao final dos três anos de operação, mais de 10 mil famílias serão beneficiadas com ações de tão importante programa.

(Foto – Divulgação)

Ematerce fecha acordo coletivo com servidores

O presidente da Associação dos Servidores da Ematerce (Assema) e também diretor do colegiado do Sindicato Mova-se, Sabino Bizarria, assinou, nessa quinta-feira (22), o termo de requerimento que oficializará junto ao Ministério do Trabalho o Acordo Coletivo de Trabalho 2018 dos servidores do órgão.

O presidente da Ematerce, Antônio Amorim, também endossou o documento, com o chefe do gabinete da presidência da empresa, Bartolomeu Cavalcante.

O acordo permanece praticamente igual ao anterior, com a diferença no reajuste de 3% dado pelo governador Camilo Santana para todos os servidores.

(Foto =- Divulgação)

UFC, UVA e Uece lançam Observatório de Políticas Públicas do Mundo Rural

Será lançando nesta quinta-feira, às 15 horas, no Auditório Valnir Chagas da Faculdade de Educação – UFC, o Observatório das Políticas Públicas do Mundo Rural – OPLURAL. O projeto é feito em parceria com a Universidade Estadual do Vale do Acaraú (UVA) e Universidade Estadual do Ceará.

No lançamento do Observatório OPLURAL, haverá um debate sobre as Políticas Públicas do Mundo Rural, a cargo do professor Levi Furtado, da Geografia (UFC). A atividade é aberta ao público, informa a assessoria de imprensa da UFC.

Tendo como ponto de partida a ideia de aglutinar pesquisadores que estudam as políticas públicas voltadas para o mundo rural, o OPLURAL apresenta-se como uma iniciativa pioneira no Estado do Ceará. Seus membros identificaram a existência de uma vasta literatura sobre o mundo rural cearense, porém, a dispersão deste material tem dificultado o necessário aprofundamento do debate sobre o desenvolvimento rural. Neste sentido, este instrumento buscará preencher esta lacuna existente sobre os estudos das politicas públicas do rural cearense.

SERVIÇO

*FACED – UFC – Rua Marechal Deodoro, 750, Benfica.

*Mais informações – 996368145 – 988032177 – 98848-4987.

Fortaleza é sede do XI Encontro de Secretários de Agricultura o Nordeste e Minas

Fortaleza será sede, a partir desta quarta-feira, da XI Reunião do Fórum Regional dos Gestores Responsáveis pelas Políticas de Apoio à Agricultura Familiar do Nordeste e Minas Gerais. O evento ocorrerá até sexta-feira, no Hotel Oásis Atlântico, na Beira Mar, e contará com a presenças dos 10 secretários de Estado responsáveis por agricultura do Nordeste e Minas, além de presidentes das Emater, governadores, técnicos, movimentos sociais e estudiosos da área rural.

O encontro vai discutir ações e projetos relacionados a agricultura familiar e a segurança hídrica, aplicados em todos os Estados. A programação é voltada para temas que valorizem e incentivem o desenvolvimento dos territórios e da agricultura, gerando acesso às novas oportunidades produtivas, além de reforçar a importância do fórum na atual conjuntura.

Esta edição é organizada pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), com apoio do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) e Programas de Gestão do Conhecimento para zonas do Semiárido do Nordeste (Projeto Semear, Fida, IICA).

“O fórum, que teve sua primeira reunião aqui em Fortaleza em 2015, já é um instrumento muito importante de discussão agrária do país, pois Estados do Nordeste se unem, compartilhando experiências e contribuindo para o Desenvolvimento Agrário da região”, destaca o  secretário Dedé Teixeira.

Programação

21/03 – Reuniões Preparatórias (Internas)

22/03 -Manhã

8:30 – Abertura
Autoridades dos Estados, Representantes do FIDA, BIRD, BID e IICA, Presidentes de Anater e público geral.
Coordenação: Dedé Teixeira – Secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará

10:30 – Painel
Agricultura Familiar e o Desenvolvimento Sustentável e Solidário: A Visão dos Movimentos Sociais

Painelistas:
Aristides Santos – Presidente da Contag
João Paulo – Secretaria Nacional do MST
Márcia Dornelles – Coordenação da RNCT
Coordenação: Jerônimo Rodrigues – Secretário de Desenvolvimento Rural da Bahia
12:30 Almoço

22/03 – Tarde

14:30 – Painel:

Estudo: Retrospectiva Analítica das nove edições do FÓRUM
Gabriel Ferreira – Consultor do FIDA
Debatedores: Octavio Damiani – Especialista em Agricultura BID
Paul Procee – Coordenador Setorial de Programas – Desenvolvimento Sustentável BIRD
Paolo Silveri – Gerente de Programas para o Brasil FIDA
Coordenação: Francisco Limma – Secretário de Desenvolvimento Rural do Piauí

16:30 – Apresentação:

Novas Experiências do Estado do Ceará:
Fórum do Cariri: Carlos Miranda – Consultor do IICA Brasil
Levantamento Pedológico do Estado do Ceará – Eduardo Sávio – Presidente FUNCEME
Observatório da Agricultura Familiar – Clemente Ganz – Diretor Técnico DIEESE
Coordenação: Dedé Teixeira – Secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará

22/03 -Noite

19:00 – Lançamento do Livro:

O Legado das Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural para a Inclusão Socioprodutiva no Brasil
Carlos Miranda – Consultor do IICA Brasil
João Torrens – Especialista do IICA no Equador
Coordenação: Raimundo Costa – Secretário Assuntos Fundiários e Apoio a Reforma Agrária do Rio Grande do Norte.

23/03 – Manhã

8:30 – Informes:
XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial
Expositor: João Torrens – Especialista do IICA no Equador
Coordenação: Esmeraldo Leal – Secretário de Agricultura, Desenvolvimento Agrário e Pesca de Sergipe

10:30 – Apresentação:
Experiências de Interação da Embrapa com o Estado do Ceará
Expositores: Embrapa
Coordenação: Adelmo Soares – Secretário de Agricultura Familiar do Maranhão

11:30 – Plenária
Encaminhamentos
Local, tema e data da XII Reunião
Coordenação: Alexandre Chumbinho – Secretário de Desenvolvimento Agrário de Minas Gerais

12:30 – Encerramento e Almoço.

80% dos municípios cearenses passam o Dia de São José sem uma gota de chuva

Somente 36 municípios cearenses registraram chuva no Dia de São José, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), por meio de levantamento até as 14h55min desta segunda-feira (19). Mesmo assim, nada que empolgasse qualquer agricultor.

As maiores precipitações ocorrem em Santa Quitéria (40,1 milímetros), Aurora (36 milímetros), Pacujá (35,4 milímetros), Juazeiro do Norte (30 milímetros), Ubajara (26 milímetros), Meruoca (23 milímetros), Mauriti (22 milímetros), Umari (19 milímetros) e Mucambo (19 milímetros).

(Foto: Arquivo)

Camilo destaca importância da política rural

“É importante fortalecer a agricultura familiar, as pessoas que produzem os alimentos que vão à mesa do cearense. É importante que as pessoas continuem no campo, na área rural, produzindo, vivendo dignamente aqui no Estado do Ceará”.

A declaração é do governador Camilo Santana, na manhã desta segunda-feira (19), no Parque de Exposição César Cals, na solenidade do anúncio de investimento de R$ 660,3 milhões do Governo do Estado nas áreas de abastecimento d´água, projetos produtivos e entrega de tratores.

Dia de São José – Camilo anunciará investimentos superiores a R$ 600 milhões

1014 3

Na próxima segunda-feira (19/3), dia em que se comemora São José, o padroeiro do Ceará, o governador Camilo Santana (PT) vai anunciar investimento de R$ 660.334.308,03 em ações nas áreas de abastecimento d´água, projetos produtivos e entrega de tratores.

Neste ano, a data tradicional do calendário estadual será comemorada no Parque de Exposição César Cals, da SDA, às 9 horas, e contará com a presença em peso do secretariado do Governo, de parlamentares, prefeitos e lideranças de movimentos sociais.

“O governador Camilo Santana comemora o Dia de São José com um anúncio de novos investimentos para entrar na história”, destaca o secretário do Desenvolvimento Agrário do Estado, Dedé Teixeira. Também haverá entrega de tratores.

(Foto – Divulgação)

Servidores da Ematerce comemoram anúncio de concurso público

O presidente da Associação dos Servidores da Ematerce(Assema), Sabino Bizarria, e a diretoria da entidade comemoram o anúncio do governador Camilo Santana (PT) sobre a realização do concurso para o preenchimento de 263 vagas no órgão.

Para Sabino, o governador cumpre assim com a solicitação sugerida pela Assema e Sindicato MOVA-SE, por meio de termos reivindicatórios, audiências públicas, encontros e manifestações. Ele avalia que a decisão doe Camilo, também engenheiro agrônomo e ex-secretário de Desenvolvimento Agrário, deverá restabelecer e incrementar os trabalhos de assistência técnica e extensão rural no campo no Estado.

(Foto -Divulgação)

IBGE diz que safra deste ano será 5,6% menor que a de 2017

A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2018 com 227,2 milhões de toneladas. Essa é a segunda estimativa de safra do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, realizado em fevereiro deste ano, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Caso a estimativa se concretize, a safra será 5,6% inferior ao total registrado em 2017, que foi de 240,6 milhões de toneladas. Apesar da expectativa de queda em 2018, a estimativa feita em fevereiro é mais otimista do que a de janeiro. De janeiro para fevereiro, o IBGE elevou em 0,5% (de 226,1 milhões para 227,2 milhões de toneladas) a estimativa de 2018.

As três principais lavouras de grãos do país – arroz, milho e soja – representarão 92,9% da produção. São esperadas quedas para os três produtos: de 1,6% para a soja, de 13,5% para o milho e de 5,7% para o arroz.

Entre os trinta produtos analisados pela pesquisa, 15 devem apresentar alta na produção, entre eles, algodão herbáceo em caroço (12,1%), café em grão-arábica (17,1%), café em grão-canephora (7%), feijão em grão 2ª safra (8,7%), mandioca (1,2%), tomate (1,9%) e trigo em grão (44,3%).

Já entre os 15 produtos em queda, além da soja, arroz e milho, destacam-se a banana (-1,3%), batata-inglesa 1ª safra (-11,4%), batata-inglesa 2ª safra (-3,8%), batata-inglesa 3ª safra (-15,8%), cana-de-açúcar (-2,2%), feijão em grão 1ª safra (-0,7%), feijão em grão 3ª safra (-6,7%), fumo (-3,3%), laranja (-1,5%) e uva (-16,3%).

(Agencia Brasil)

Sistema Faec/Senar participará do VIII Fórum Mundial da Água

A Federação da Agricultura e Pecuária  do Ceará (Faec) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) vão participar do VIII Fórum Mundial da Água, em Brasília. Essas entidades ocuparão espaços no estande do Sistema CNA/SENAR/ICNA. O grupo vai apresentar ali o Programa de Proteção de Nascentes e o Programa Forrageiras do Semiárido, entre outras ações.
O Programa Forrageiras foi implantado no município de Ibaretama. Nessa ação, a Faec, em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais, instalou um sistema de captação  de água à base de poço profundo, bombeada através da energia solar, com dessalinizador.
Essas iniciativas juntas, segundo o presidente da Faec, Flávio Saboya, representam tecnologias que as propriedades do semiárido poderão  utilizar com sucesso.

Câmara aprova MP que prorroga adesão ao Refis Rural

O plenário da Câmara aprovou hoje (28) uma medida provisória (MP) que prorroga de 28 de fevereiro para 30 de abril o prazo de adesão dos produtores rurais ao Programa de Regularização Tributária Rural (Funrural).

A MP também cria um sistema de acumulação dos pagamentos da entrada no programa. A dilatação do prazo foi uma reivindicação dos produtores  que queriam mais tempo para fazer a adesão e pagar as primeiras parcelas do refinanciamento dos débitos. Agora, a matéria segue para o Senado.

A renegociação das dívidas rurais junto à Secretaria da Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional foi sancionada pelo presidente Michel Temer em janeiro, com vetos de dispositivos que, segundo o governo, poderiam aumentar o custo fiscal para a União.

(Agência Brasil)

SDA estima boa safra neste ano

O secretário do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, avisa: “A safra deste ano será 50% maior que a de 2017. Garantimos sementes, chove bem e virá produção”. Eis um otimismo de fazer inveja a agricultor.

E quem também está otimista com tanta chuva é o dirigente em exercício do Sindicato dos Lacticinistas do Estado, José Antunes Mota. Ele diz que “inverno bom combina com pasto bom e muita produção.” Mas sem essa de águia no leite, é claro.

Prazo para produtores rurais aderiram ao Refis é ampliado

Deputados e senadores aprovaram nesta quarta-feira (21) o relatório da medida provisória que prorroga o prazo para renegociação das dívidas de produtores rurais com a União a título de contribuição previdenciária. Com isso, o limite para aderir ao refinanciamento passaria a ser o dia 30 de abril deste ano, mas a MP com a prorrogação do prazo ainda precisa ser referendada pelos plenários da Câmara e do Senado.

Durante uma rápida reunião, a comissão mista destinada a debater a MP 803 aprovou o relatório da senadora Simone Tebet (PMDB-MS). No parecer, a parlamentar prorroga a adesão dos produtores do campo ao Programa de Regularização Tributária Rural, chamado Refis do Funrural, cujos descontos e negociações de dívidas foram concedidos no início deste ano, após o envio de outra medida provisória pelo governo federal.

A prorrogação é uma demanda dos parlamentares ruralistas, que compõem a maior bancada do Congresso Nacional, por meio da Frente Parlamentar da Agropecuária. No relatório, a senadora afirma que o prazo anterior, de 28 de fevereiro, era insuficiente, visto que a lei que institui o chamado Refis Rural foi sancionada há apenas um mês. Segundo ela, como se trata de uma questão complexa, a prorrogação do prazo se torna “indispensável”.

“Segundo dados obtidos na audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal, de 20 de fevereiro de 2018, 40% dos servidores da Receita Federal do Brasil encontram-se em férias atualmente e, ainda, 50% dos servidores do órgão estão em greve em vários estados do país”, escreveu a relatora, em seu parecer.

Criado em meio a um impasse judicial quanto à legalidade da cobrança do Fundo de Assistência do Trabalhador Rural (Funrural), o programa prevê o pagamento imediato de uma alíquota de 2,5% do valor da dívida em até duas parcelas iguais, mensais e sucessivas. O restante do débito poderá ser parcelado em até 176 vezes, com mais 60 meses para quitação total, caso o montante ainda não tenha sido liquidado.

A MP também prorrogava o prazo para os produtores rurais que aderirem ao programa renunciarem ou desistirem de ações judiciais que tratem do tema, mas a relatora retirou esse trecho da proposta. Para que não perca a vigência, a MP 803 precisa ser aprovada em definitivo pelos deputados e senadores até o próximo dia 8 de março. A lei que institui o Refis Rural deve ter os 24 vetos do presidente Michel Temer analisados pelo Congresso Nacional nos próximos dias.

(Agência Brasil)

Atividade econômica cresce 1,0% em 2017 e supera biênio recessivo, diz Serasa Experian

Agropecuária foi destaque por conta da safra.

O Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) informa que houve avanço de 0,4% no ritmo dos negócios em dezembro/2017 na comparação com novembro/2017, já efetuados os devidos ajustes sazonais. Com este resultado, a atividade econômica fechou o ano de 2017 com crescimento de 1,0% sobre o volume de negócios realizados em 2016.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, os recuos da inflação e da taxa de juros, as recuperações dos níveis de confiança de consumidores e empresários, aliados a uma melhor configuração da economia internacional, favoreceram a atividade econômica em 2017, superando dois anos consecutivos de recessão (quedas de 3,5% tanto em 2015 quanto em 2016).

Pelo lado da oferta agregada, o principal destaque da economia em 2017 foi o setor agropecuário. Por conta de uma excelente safra agrícola, o setor fechou com uma alta de 11,9% no ano de 2017. Também o setor de serviços reagiu, principalmente no segundo semestre do ano passado, e fechou o ano com uma alta de 0,5%. Apenas o setor industrial, apesar de também ter apresentado bons resultados na segunda metade do ano, fechou o ano com queda de -0,1%.

Pelo lado da demanda agregada, o setor externo exibiu melhor desempenho: as exportações fecharam o ano com um crescimento de 5,0%. Também as importações cresceram em 2017 (4,8% sobre o volume de 2016).

O ano de 2017 também foi marcado pela reação do consumo das famílias que, saindo do território negativo, fechou o ano de 2017 com alta de 0,8%. Por outro lado, os investimentos cravaram o quarto ano consecutivo de queda, retraindo-se 2,6% em 2017 após terem caído 4,2% (2014), 13,9% (2015) e 10,3% (2016). Finalmente, o consumo do governo também encerrou o ano de 2017 com queda de 0,9% sobre o ano de 2016.

Camilo lança o Hora de Plantar confiando num bom inverno

103 1

Na agenda do governador Camilo Santana (PT), o principal compromisso expõe a confiança dele no inverno: vai lançar, às 9 horas desta quinta-feira, os projetos Hora de Plantar e Garantia Safra.

A solenidade, que reunirá prefeitos, secretários municipais e agricultores familiares de todas regiões do Estado, ocorrerá em Morada Nova (Vale Jaguribano).

Em sua 31ª edição, o programa Hora de Plantar vai distribuir 3030 toneladas de sementes e mudas, 6,5 milhões de raquetes de palma forrageira, 400 mil mudas de cajueiro anão precoce, 170 mil mudas de essências florestais nativas e exóticas e 5 mil m3 de maniva de mandioca.

Também serão assinados nessa cerimônia os 180 termos de adesão do Garantia-Safra 2017-2018.

(Foto – Divulgação)

 

Governo lança Programa Hora de Plantar no próximo dia 18

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, nesta terça-feira, em clima de aula inaugural de mais um curso de formação de policiais civis, no Ginásio Poliesportivo da Parangaba, que vai lançar o Programa Hora de Plantar 2018. Isso ocorrerá no próximo dia 18, às 9 horas, na praça da igreja matriz de Morada Nova (Vale do Jaguaribe.

Nessa mesma ocasião, ao lado do secretário do Desenvolvimento Rural, Dedé Teixeira, o governador vai assinar termo de adesão ao  Programa Garantia-Safra 2017/2018, que assegura uma bolsa para agricultor que vier a perder sa fra neste ano por causa de seca.

Mas Camilo está confiante de que virá inverno. Já a Funceme confirma para o dia 22, pela manhã, a divulgação do seu primeiro prognóstico sobre chuvas.

(Foto – Ilustrativa)

As abelhas e a morte por néctar envenenado por agrotóxicos

Com o título “Afasta de mim esse cálice”, eis artigo do professor e pesquisador Jeovah Meireles, que pode ser conferido no O POVO desta segunda-feira. Jeovah aborda uma possível causa da morte de abelhas pelo néctar envenenado por agrotóxicos. Confira:

As abelhas, em risco de extinção no nosso planeta, estão encontrando no cálice das flores o néctar e os “defensivos agrícolas”. Bebem. E morrem. É veneno?

Há variados tipos de agrotóxicos para matar organismos que dão vida ao solo e que sustentam a biodiversidade. Além das diversificadas formas de contaminar as pessoas, as pulverizações com venenos especializados em matar o mato (e o solo), também afetam populações camponesas e consumidores. No pacote agrobiotecnológico liderado pelos “venenos” estão verdadeiros atentados à vida como, por exemplo, a tentativa de liberar as sementes geneticamente modificadas denominadas de terminator ou sementes suicidas (são estéreis).

Uma possível causa da morte das abelhas é o néctar envenenado por agrotóxicos.

No contexto dos maiores mercados consumidores de agrotóxicos do mundo, pesquisadores brasileiros encontraram princípios ativos de venenos lançados por avião nas caixas-d’água de residências no campo, nos canais de água doce, na corrente sanguínea dos trabalhadores (com alterações cromossômicas) e no leite materno das mulheres camponesas. E não sabemos com segurança o volume de agrotóxicos comercializado por cultura e por município.

Ainda assim, com as evidências científicas e ao revelar dados para a sustentabilidade no campo e para a saúde pública, do Relatório Nacional de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos elaborado pela Ministério da Saúde, o pesquisador da Fiocruz no Ceará, Fernando Ferreira Carneiro, foi interpelado judicialmente pela Federação da Agricultura do Estado do Ceará (FAEC). A ameaça de criminalização em curso inclui questões como Fernando ter usado a palavra veneno para expressar os problemas dos “defensivos agrícolas” (expressão exigida pela FAEC).

Ora, veneno é rótulo dos agrotóxicos, e deve ser acompanhado do símbolo da caveira nas embalagens por lei.

As pesquisas que tratam de revelar os malefícios dos agrotóxicos e das sementes transgênicas, o direito à alimentação adequada e segura, em tempos de proliferação de inúmeros casos de censura e intimidação – “tanta mentira, tanta força bruta” –, estão sendo submetidas a tentativas perversas de “tragar a dor, engolir a labuta” dos pesquisadores. Exigimos “outra realidade menos morta”, não cálice contaminado.

*Jeovah Meireles

jeovahmeireles@gmail.com

Professor Dr. da Universidade Federal do Ceará (UFC). Pesquisador do CNPq.