Blog do Eliomar

Categorias para agropecuária

Danilo Forte vai coordenar programa que promete revitalizar o agronegócio nordestino

O Programa AgroNordeste, lançado pelo presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, sob a promessa de incentivar o agronegócio na região, tem dedo de cearense.

O ex-deputado federal Danilo Forte, que integra a equipe do Ministério da Agricultura, ficará com a coordenação da estratégia, o que agradou em cheio aos pecuaristas e empresários do ramo.

O presidente da Federação da Agricultura do Ceará, Flávio Saboya, comemora.

(Foto – Divulgação)

Programa pretende fomentar agropecuária no Nordeste

O governo federal lançou hoje (1º) um plano para impulsionar o desenvolvimento rural na região Nordeste. Batizado de AgroNordeste, o programa pode ser implementado ainda este ano ou até o fim do ano que vem em 12 territórios da região que contemplam os nove estados nordestinos mais o norte de Minas Gerais. Ao todo, deve atender a uma população rural de 1,7 milhão de pessoas.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o AgroNordeste é voltado para pequenos e médios produtores que já comercializam parte da produção, mas ainda encontram dificuldades para expandir o negócio e gerar mais renda e emprego na região onde vivem. Entre os objetivos do plano estão aumentar a cobertura da assistência técnica, ampliar o acesso e diversificar mercados, além de promover e fortalecer a organização dos produtores, garantir segurança hídrica e desenvolver produtos com qualidade e valor agregado.

“Nós vamos poder com esse programa do AgroNordeste diminuir as diferenças regionais que nós temos hoje entre a agricultura do Centro-Oeste, do Sudeste, do Sul e do Norte do nosso país. O Nordeste que hoje produz muito mais, e é incrível esse dado – o Nordeste hoje produz mais que o Sudeste e o Centro-Oeste, em conjunto – vai produzir cada vez melhor, com tecnologia e com apoio para o pequeno, que precisa de políticas públicas e elas virão”, afirmou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante a solenidade de lançamento do programa no Palácio do Planalto.

O plano se junta a outras ações já executadas pelo Ministério da Agricultura na região, como Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), regularização fundiária, Selo Arte, promoção da irrigação, indicação geográfica, equivalência de sistemas de inspeção de produtos de origem animal (Sisbi) e combate a doenças e pragas (febre aftosa, peste suína e mosca das frutas).

(Agência Brasil)

Presidente da Federação da Agricultura do Ceará confere lançamento do Programa AgroNordeste

Saboya está otimista com o programa.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec), Flávio Saboya, encontra-se em Brasília, nesta terça-feira. Ele, ao lado dos demais presidentes de federações do setor no Nordeste, participará, no fim da tarde desta terça-feira, no Palácio do Planalto, do ato em que o presidente Jair Bolsonaro lançará o AgroNordeste.

“Estamos na expectativa de que essa ação do governo federal reforçará o setor do agronegócio”, disse o dirigente da federação para o Blog.

Trata-sem segundo Saboya, de um programa que promete desenvolver a agropecuária na região Nordeste do Brasil e que tem a coordenação do Ministério da Agricultura (Mapa).

Sobre o programa, o Ministério da Agricultura informou que tem como objetivo trabalhar na organização das cadeias produtivas, além da ampliação de canais de comercialização e o aumento da eficiência na produção. O AgroNordeste vai atuar em conjunto com todas as secretarias e instituições ligadas ao Mapa.

Um comitê gestor, ligado diretamente ao gabinete da ministra Tereza Cristina, foi criado para fazer a gestão do programa.

(Foto – Arquivo)

Agricultores de Beberibe ganha um dia de promoção social

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), organismo que pertence à Federação da Agricultura do Ceará (Faec), levará, nesta quinta-feira, seu Programa Saúde do Homem e da Mulher no Campo para comunidade rural de Beberibe (Litoral Leste).

Ali, atenderá aos agricultores da Serra do Félix, com a realização gratuita de exames de prevenção do câncer, medição de pressão, vacinação e oferecendo ações de promoção social como corte de cabelo e distribuição de kits de higiene.

(Foto – Senar)

 

Fonesa defende agropecuária nordestina em encontro com governadores

A vice-presidente do Fórum Nacional de Executores da Sanidade Agropecuária, (Fonesa), Vilma Freire, também presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri-CE), defendeu durante o encontro dos governadores do Nordeste, em Teresina, o fortalecimento do sistema da defesa da agropecuária nordestina.

“Enquanto vice-presidente do Fórum Nacional de Executores da Sanidade Agropecuária, apresentei aos governadores do Nordeste, durante reunião do Consórcio do Nordeste, uma carta preparada por todos os gestores da defesa agropecuária da Região. O documento reúne pontos importantes com reivindicações que venham garantir a eficiência e o fortalecimento do sistema da defesa agropecuária nordestina”, disse a gestora.

O Consórcio do Nordeste elaborou um planejamento estratégico para a captação de investimentos internacionais para projetos nas áreas de Educação, Turismo, Meio Ambiente, Energia, Saúde, Tecnologia, Segurança Hídrica e Segurança Pública.

(Fotos: Divulgação)

Governo lança plano de ação para a agropecuária nordestina

126 1

A agropecuária nordestina tem a partir de hoje (19) um instrumento importante para o seu desenvolvimento. A Portaria 164, de 16 de agosto, publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, estabelece no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento o Plano de Ação para o Nordeste (AgroNordeste).

O AgroNordeste vai apoiar a organização das cadeias agropecuárias da região para ampliar e diversificar os canais de comercialização, “atuando com pertinência social, ambiental e econômica e buscando aumentar a eficiência produtiva e o benefício social”.

De acordo com a portaria, o plano trabalhará também na identificação de obstáculos que travam a competitividade de setores da agropecuária nordestina com potencial de crescimento e apoiar a melhoria dos sistemas produtivos, do beneficiamento e do processamento de produtos.

O AgroNordeste trabalhará também no acesso dos produtores a crédito, assistência técnica e tecnologias, objetivando o desenvolvimento de produtos com maior valor agregado e de estratégias de convivência com a seca.

(Agência Brasil)

Garantia Safra – Prefeitos vão aderir ao programa

Na próxima segunda-feira, 174 prefeitos vão assinar o termo de adesão ao seguro Garantia Safra 2018/2019. O ato ocorrerá no auditório da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, tendo a participação do titular da pasta, De Assis Diniz. Nesta edição, estão garantidos R$ 83.795.550 para execução do programa no Estado, sendo R$ 16.759.110 assegurados pelo Governo. E 164.305 agricultores pagaram a contrapartida, no valor de R$ 17, até fevereiro deste ano.

O Garantia Safra é uma ação para agricultores familiares que se encontram em municípios na área de atuação da Sudene sujeitos a perdas de safra devido à seca ou ao excesso de chuvas. O benefício, no valor de R$ 850, pago em cinco parcelas iguais e consecutivas, é concedido aos agricultores que sofreram perda de safra acima de 50% e pode ser sacado numa das agências da Caixa Econômica Federal ou em casas lotéricas.

“A formação do Fundo do Garantia Safra envolve quatro entes: o agricultor, o Estado, o município e a União. As regras de concessão do benefício são amparadas por lei. No processo de verificação de perda, são observados os laudos aplicados diretamente no campo, um dado metereológico (Inmet ou Cemaden) e o levantamento sistemático da produção agrícola do IBGE”, esclarece o coordenador do Garantia Safra no Estado, Arimatea Gonçalves.

(Foto – Arquivo)

PEC Nordeste – Ministra da Agricultura não vem e quem brilha é o presidente do BNB

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que não veio para o Seminário da Pecuária Nordestina, o PEC Nordeste, ficou em Brasília tratando, no Ministério da Economia, do tão aguardado Plano Safra 2019/2020. O plano será anunciado na próxima terça-feira.

Aliás, neste seminário, no Centro de Eventos, que vai até sábado, quem brilhou mesmo foi o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim.

Ele anunciou reforço do Prodeter, programa de interiorização e investimentos voltado para o setor da pecuária, e acabou mais aplaudido do que o representante de Tereza Cristina no encontro, no caso o ex-deputado federal Danilo Forte, hoje assessor especial da pasta da Agricultura.

(Foto – BNB)

Ministra vem abrir o Seminário da Agropecuária Nordestina

Além de vir abrir o XXIII Seminário da Pecuária Nordestina (PEC Nordeste), às 14 horas desta quinta-feira, com palestra magna no Centro de Eventos, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, ainda receberá um mimo: a Medalha Prisco Bezerra.

O PEC Nordeste é uma realização da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado e deve deverá reunir uma série de eventos paralelos até o próximo sábado. O apoio é do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Confederação Nacional da Agricultura e Sebrae.

SERVIÇO

*Programação do PEC Nordeste aqui.

(Foto – Agência Brasil)

IBGE eleva estimativa da safra de grãos 2019

A estimativa para a safra de grãos de 2019 foi elevada em maio, divulgou hoje (11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A projeção é que serão colhidas 234,7 milhões de toneladas, 3,2 milhões a mais do que havia sido estimado em abril.

Em termos percentuais, o montante de cereais, leguminosas e oleaginosas previsto agora é 1,4% maior do que o foi projetado em abril e deve superar a safra de 2018 em 3,6%.

O IBGE também divulgou que espera um crescimento de 2,7% na área colhida em 2019, que deve somar 62,6 milhões de hectares. A área prevista divulgada hoje supera a previsão de abril em 0,5%.

O arroz, o milho e a soja correspondem a 92,4% de toda a safra nacional e ocupam 87,4% da área colhida. Enquanto as áreas do milho (+6,3%) e da (+2,1%) soja devem crescer em relação a 2018, a do arroz deve ter uma queda de 10,3%. Em relação à produção, o milho deve ter uma alta de 15,7%, contrastando com a queda de 4,5% para a soja e de 11,2% para o arroz.

Mais de um quarto da safra de cereais, leguminosas e oleaginosas do Brasil está concentrada no Mato Grosso (27,5%), seguido do Paraná (15,7%) e do Rio Grande do Sul (14,7%). Consequentemente, as regiões Centro-Oeste (45,2%) e Sul (33,2%) detêm quase 80% da produção nacional.

Em relação ao ano passado, apenas o Sudeste deve ter queda na produção, de 3,3%. Norte (+4,3%), Centro-Oeste (+5,1%), Sul (+4,5%) e Nordeste (+0,3%) devem ter uma safra maior em 2019.

Outros grãos

Entre todos os grãos monitorados pelo IBGE, a aveia teve o maior crescimento na estimativa de safra em maio, com 18% a mais do que havia sido projetado em abril. Cevada (11,5%), trigo (10,1%) e sorgo (4%) também se destacam.

O feijão teve a estimativa da terceira safra elevada em 2,1%, enquanto as estimativas da primeira (-2%) e da segunda (-0,4%) foram reduzidas em relação a abril. Também foram revisadas para baixo as safras do café canephora (-1,9%) e do café arábica (-2,6%)

Em relação a 2018, o café deve ter uma produção 12,1% menor, e o feijão, uma queda de 0,7%.

(Agência Brasil)

Ministério da Agricultura aprova registro de mais 31 agrotóxicos

O registro de mais 31 agrotóxicos foi formalizado, nesta terça-feira, em ato do Ministério da Agricultura. A informação é do Portal G1, adiantando que ao todo já são 169 produtos autorizados pela pasta. Esse número de defensivos aprovados no Brasil vem crescendo nos últimos três anos, alertam ambientalistas e profissionais da saúde.

Em 2015, foram 139 defensivos aprovados. Ano passado, foram 450.

O Ministério da Agricultura informa que o aumento da velocidade dos registros se deve a ganhos de eficiência possibilitados por “medidas desburocratizantes” implementadas nos três órgãos nos últimos anos, em especial na Anvisa. A agência confirma esforços para diminuir a fila de produtos em análise.

A lista dos 169 produtos não é homogênea. Ela contém desde um novo princípio ativo (produto técnico) e suas “cópias” quando caem as patentes (produto técnico equivalente) até o composto que chega ao agricultor (produto formulado) e os “genéricos” desse composto (produto formulado equivalente).

(Foto – Arquivo)

E aí, já vacinou seu rebanho contra a aftosa?

Os produtores cearenses têm até o próximo dia 1º de junho para vacinar o rebanho contra a febre aftosa. Devem procurar núcleos da  Agência de Defesa Agropecuária (Adagri), a Empresa Assistência Técnica e Extensão Rual do Ceará (Ematerce) ou as secretarias municipais de agricultura conveniadas. A meta é atingir índices vacinais superiores a 90% dos rebanhos, cerca de 2,5 milhões bovinos e bubalinos.

Segundo a presidenta da Adagri, Vilma Freire, os produtores rurais devem estar conscientes da importância da vacinação, para manter o Ceará como zona livre de febre aftosa.

A portaria da Adagri nº 046/2019, publicada no DOE 10/04/2019, determina que, no ato da declaração da vacinação de bovinos e bubalinos, os criadores são obrigados a informar as outras espécies de animais existentes na propriedade, para a atualização cadastral.

O Programa Nacional de Febre Aftosa (PNEFA), Plano Estratégico 2017 – 2026, prevê que a última etapa de vacinação contra febre aftosa no Estado do Ceará poderá ocorrer em maio de 2020, quando o estado se tornar livre de febre aftosa sem vacinação, reconhecido nacionalmente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Cuidados com as vacinas

Compre as vacinas somente em lojas registradas.

Verifique se estão na temperatura correta: entre 2° C e 8° C.

Para transportá-las, use uma caixa térmica, coloque três partes de gelo para uma de vacina e lacre.

Mantenha a vacina no gelo até o momento da aplicação. Escolha a hora mais fresca do dia e reúna o gado. Mas lembre-se: só vacine bovinos e búfalos.

Durante a vacinação, mantenha a seringa e as vacinas na caixa térmica e use agulhas novas, adequadas e limpas. A higiene e a limpeza são fundamentais para uma boa vacinação.

Agite o frasco antes de usar e aplique a dosagem certa em todos os animais: 2 ml.

O lugar correto de aplicação é a tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele. Aplique com calma.

Lembre de preencher a declaração de vacinação e entregá-la no serviço veterinário oficial do seu estado juntamente com a nota fiscal de compra das vacinas.

(Foto – Ilustrativa)

Campanha de vacinação contra a aftosa começa em maio no Ceará

Em maio próximo, virá campanha de vacinação contra a aftosa em todo o País e, claro, no Ceará.

A informação é da superintendente estadual do Ministério da Agricultura, Maria Luiza Rufino, adiantando que a meta no Ceará é atingir 90% do rebanho, hoje superior a 2 milhões de cabeças.

O Ceará é hoje área livre da aftosa com vacinação, mas tenta melhorar sua classificação e ser livre sem vacinação, daí o fazendeiro que não vacinar o gado, pagará multa.

(Foto – Ilustrativa)

De Assis Diniz é o novo presidente do Fórum dos Secretários da Agricultura Familiar do Nordeste

O secretário do Desenvolvimento Agrário do Ceará, De Assis Diniz, é o novo presidente do Fórum Regional dos Secretários da Agricultura Familiar do Nordeste e Minas Gerais. A escolha ocorreu nesta sexta-feira (29), no Recife (PE), durante a 14ª reunião do fórum, com reuniu representantes de 10 Estados.

Diniz foi eleito no mesmo mês em que o governador Camilo Santana (PT) participou do lançamento do Consórcio Nordeste. O fórum tem o objetivo de viabilizar a criação de programas e ações, além da aquisição de produtos e serviços nas áreas de saúde, segurança e agricultura familiar.

(Foto – Humberto Mota)

Governo vai fechar superintendências do Incra e reduzir pessoal

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, quer diminuir o número de superintendências do Incra. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online, adiantando que atualmente são trinta unidades. O governo quer apenas uma por Estado e pretende também demitir 213 ocupantes dos 712 cargos e funções de confiança no Incra.

As demissões estão previstas em portaria publicada no Diário Oficial, no fim de fevereiro e das 30 superintendências, três estão no Pará, estado campeão em conflitos agrários. Uma delas está em Marabá, cidade próxima a Eldorado do Carajás, onde ocorreu o massacre de 1996, com a morte de dezenove sem-terra.

Serão editados uma medida provisória e um decreto com a nova estrutura, já com a redução de 30% dos cargos de confiança. O Incra possui 4,3 mil funcionários.

(Foto – Agência Brasil)

Vilma Freire é a primeira mulher a comandar a Adagri

O governador Camilo Santana nomeou nesta quinta-feira (31) a administradora Vilma Freire para a presidência da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri). Primeira mulher a presidir a agência, Vilma é formada em Administração Pública, pela UECE, além de especialista em Gestão Pública e mestranda em Políticas Públicas.

Natural de Baturité, ela está no serviço público há 13 anos. Já foi chefe de gabinete do então vice-governador Professor Pinheiro, durante a gestão de Cid Gomes, e trabalha na Adagri desde 2015, à frente da Diretoria de Planejamento e Gestão.

(Foto: Arquivo)