Blog do Eliomar

Categorias para Artes

Artista plástico José Guedes abre exposição “Fênix”

O artista plástico José Guedes, nome que dispensa comentários, abrirá exposição na sexta-feira (29), às 19h30min, em sua galeria Casa D’Alva (Rua João Brígido, 934 – Joaquim Távora).

O nome é “Fênix”, reunindo 36 trabalhos, numa mistura entre a fotografia e a escultura. “As imagens são de obras de arte já consagradas, que são fotografas, amassadas e reconstruídas no alumínio”, explica Zé Guedes.

(Foto – Divulgação)

Salão de Abril 2019 – A vez do Espaço Cegás

O Salão de Abril, em sua 70ª edição, prossegue com programação em diversos espaços culturais de Fortaleza.

Nesta quinta-feira (16), chegará ao Espaço Cegás de Cultura, a partir das 15h30min, onde nove artistas contemplados pela curadoria da mostra irão expor instalações, gravura, fotografia e videoarte.

Haverá na ocasião a palestra de Celina Hissa, designer e criadora da marca de bolsas artesanais Catarina Mina, dentro da programação formativa do salão. Nesse espaço, a mostra ficará aberta à visitação do público até 30 de junho, de segunda a sexta-feira, das 13 às 17 horas.

O Salão de Abril é realizado pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) e do Instituto Cultural Iracema (ICI).

As obras

No Espaço Cegás de Cultura, ficarão expostas as obras “Meninos e revólveres” (Gravura), de Gustavo Diógenes; “Microscopia para Hamilton Monteiro” (Instalação), de Isabella Monteiro; “Brazil ou Síndrome do pequeno poder” (Instalação), de Johta; “Do Lugar Onde Falamos” (Instalação), de Júlio Lira; “Tem que sair” (Fotografia), de Júnior Pimenta; “Genealogia” (Videoarte), de Rogê; “Pinturas para a Guerra” (Instalação), de Terroristas del Amor; “Arquipélago” (Instalação), de Thadeu Dias; e “Concerto Intermitente” (Instalação), de Waléria Américo.

SERVIÇO

Confira a programação completa aqui.

Confira a relação dos artistas contemplados aqui.

*Espaço Cegás de Cultura – Avenida Washington Soares, 6475, José de Alencar  – (85) 3266-6900.

(Foto – Divulgação)

Se for a São Paulo, confira a mostra Tarsila do Amaral

Mesmo influenciada pela estética europeia, a modernista Tarsila do Amaral retratou temas e narrativas da cultura e religiosidade popular brasileira. Em seus desenhos e pinturas, a artista trouxe cenas do carnaval, das favelas, feiras e lendas indígenas. É essa produção que a mostra Tarsila Popular, que será aberta nesta sexta-feira (5) no Museu de Arte de São Paulo (Masp), pretende abordar.

A exposição reúne cerca de 120 trabalhos desde o início da carreira da pintora, na década de 1920, até obras da segunda metade do século 20. Marco do conceito antropofágico do modernismo brasileiro, o quadro Abaporu também faz parte da mostra. O nome indígena da pintura, finalizada em 1928, significa “homem que come carne humana”. A obra inspirou o Manifesto Antropófago de Oswald de Andrade, que trouxe a proposta de absorver a cultura europeia a partir de um ponto de vista nacional, transformando-a em uma estética tipicamente brasileira.

Tarsila estudou técnicas acadêmicas tradicionais na Europa. Ao voltar ao Brasil, em 1922, aderiu às ideias vanguardistas que, como ela, chegavam ao país. Nesse momento, conheceu fundadores do modernismo brasileiro, além de Oswald, com quem se casaria em 1926, se aproximou do escritor Mário de Andrade, da pintora Anita Malfatti e do poeta e pintor Menotti del Picchia. Eles formaram o chamado Grupo dos Cinco, que tomou a frente da defesa das ideias vanguardistas no Brasil.

A partir do conceito de antropofagia, Tarsila produziu obras como Urutu (1928) e Antropofagia (1929). Ambas, com temas fortemente ligados a uma ideia de brasilidade e sob influência estética das vanguardas europeias, podem ser vistas na mostra.

Na década de 1930, a artista começou uma produção com temais mais sociais, com obras como Segunda Classe, que mostra uma família descalça em uma estação de trem, e Operários, onde uma multidão de rostos se amontoa ao lado de chaminés de fábrica. Essas pinturas se relacionam com o momento da vida da artista, com a falência da família com a crise de 1929, seguida por uma viagem à União Soviética.

A exposição vai até o dia 23 de junho, no Masp, que fica na Avenida Paulista, região central da capital. Às terças-feiras, a entrada é gratuita, com o museu funcionando das 10h às 20h. De quarta a domingo, o horário de funcionamento é das 10h às 18h.

(Agência Brasil)

70º Salão de Abril – Inscrições já estão abertas até 11 de abril

A Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza inscreve, até 11 de abril próximo, para o 70º Salão de Abril. Artistas interessados em participar do processo seletivo devem acessar o site oficial da mostra. Serão escolhidos 30 projetos com temática livre, que integrarão a programação do evento, informa a assessoria de imprensa da Secultfor.

A inscrição é gratuita e destinada a artistas visuais locais, com formação diversa, que sejam residentes no estado do Ceará, devendo ter mais de 18 anos ou ser emancipado. O processo seletivo ocorrerá exclusivamente na modalidade online, por meio do site oficial.

Proponentes poderão inscrever até três obras, individualmente ou como representante de obra coletiva nas categorias de performance ou de artes visuais (pintura, escultura, instalação e videoarte). Somente serão aceitas inscrições de obras produzidas a partir de 2018 e que não tenham sido expostas no Salão de Abril.

A avaliação dos projetos inscritos ocorrerá em duas etapas, na primeira serão selecionadas até o triplo de vagas da exposição e na segunda etapa até 30 obras. A equipe curatorial da mostra é formada pelos profissionais Jacqueline Medeiros, Solon Ribeiro e Herbert Rolim. O resultado será divulgado no site do Salão de Abril e no canal da Cultura.

Estrigas Firmeza

Nesta edição, o 70º Salão de Abril  homenageará os artistas Estrigas e Nice Firmeza. Neste ano, Estrigas Firmeza comemoraria 100 anos de idade. O evento, com o tema “À Sombra do Baobá”, contará com 30 obras classificadas que serão espalhadas em diversos locais significativos da cidade, enquanto ocorrerão seminários, palestras e leitura de portfólios nesses espaços.

Fortaleza será sede da Feira de Artesanato e Cultura do Brasil

1174 2

Seu Espedito Seleiro é um dos convidados especiais do evento.

Fortaleza receberá, no período de 29 deste mês até 7 de abril, no Centro de Eventos, a maior Feira de Artesanato e Cultura do Brasil (Fenacce). Será a primeira e atrairá para a capital cearense a arte produzida por artesãos de 25 estados brasileiros, além de 12 países.

“A expectativa de público durante o evento é de cerca de 50 mil pessoas, mas já estamos confiantes que, os cearenses, que tem o artesanato tão enraizado na cultura, e são tão calorosos e receptivos, eles vão abraçar o evento e que poderemos chegar até 100 mil visitantes em 10 dias”, afirma a coordenadora da Fenacce, Stella Pavan.

Alinhar artesanato, inovação e sustentabilidade será um dos pilares da feira. Os visitantes poderão conhecer de perto, por exemplo, como é possível transformar produtos recicláveis em peças artesanais, ajudando assim a reduzir o impacto ambiental.

A feira contará com cerca de 130 estandes com até 300 expositores. Além disso, a programação terá uma ala voltada toda para o compartilhamento de experiências através de palestras de artesãos renomados no mercado e oficinas, onde será possível aprender a fazer diversos trabalhos manuais. Para participar, basta que o visitante se inscreva antes de cada oficina.

Espedito Seleiro

Considerado um dos grandes nomes do artesanato mundial, o cearense nascido no município de Arneiroz terá participação na Fenacce. Com 80 anos a serem completados neste ano, o Mestre da Cultura, reconhecido pelo Governo do Estado e pelo Ministério da Cultura foi recentemente homenageado pela escola de Samba União da Ilha, do Rio de Janeiro.

O artesão será um dos expositores e ainda estará presente na feira.

SERVIÇO

*Horário- Das 16 às 22 horas (segunda a sexta-feira)

*Nos finais de semana das 14 às 22 horas

*Entrada: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (estudantes)

(Foto – Divulgação)

Casa D’Alva abre exposição inédita de Ismael Nery

A Casa D’Alva abrirá exposição inédita em Fortaleza dia 15 próximo, a partir das 19 horas, com curadoria de Zé Guedes.

Com trabalhos de Ismael Nery, pintor, desenhista, arquiteto, filósofo e poeta brasileiro.

*Sobre Ismael Nery leia aqui.

SERVIÇO

*Casa D’Alva – Rua João Brígido, 948 – Joaquim Távora

*Mais Informações – (85) 3252-6948.

Shopping Benfica e a exposição “Gente de Pano”

O Shopping Benfica abriu sua galeria para a exposição “Gente de Pano”, da artista plástica Lana Benigno.

São 30 esculturas feito à base de pano de personalidades do País e do Ceará. Nela, Machado de Assis, Rachel de Queiroz, Patativa do Assaré e até este repórter do Blog, o que nos deixa honrados.

A exposição já pode ser conferida, mas a Superintendência do Shopping Benfica prepara um ato oficial de abertura.

(Foto – Divulgação)

Shopping Benfica expõe réplicas de famosos até 28 de fevereiro

Você já imaginou encontrar, no mesmo espaço, pessoas ilustres como Mário de Andrade, Tarcila do Amaral, Machado de Assis, Rachel de Queiroz e Patativa do Assaré?

Pois este seleto grupo está na Galeria BenficArte, do Shopping Benfica, na exposição “Gente de Pano”. Tudo por meio de réplicas que impressionam pela perfeição.

As peças foram produzidas pela artista plástica Lana Benigno, que estreia sua primeira exposição reunindo também réplicas de artistas da música e do cinema.

SERVIÇO

*A mostra fica até dia 28 próximo, no térreo do Shopping Benfica. A visitação é gratuita.

(Foto – Divulgação)

Cartunista Valber Benevides expõe no North Shopping Fortaleza

O chargista, pintor e escultor Valber Benevides expõe no Espaço Cultural do North Shopping Fortaleza (Piso 3). “Artes do Valber Benevides” é o nome da mostra de um dos mais talentosos traços deste País.

Valber também é uma das atrações do programa Leruaite do Falcão, na TV Ceará. No próximo sábado, ás 19 horas, ele oferecerá coquetel para alguns convidados.

*Mais sobre Valber aqui.

Projeto Artes em Esquizofrenia ocupa espaços na Casa de José de Alencar

A segunda edição da mostra Todos Envolvidos na Livre artES (TELA) está em cartaz até o dia 22 de fevereiro, na Casa José de Alencar. A visitação é gratuita e o público pode comparecer de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, e aos sábados, domingos e feriados, das 8 às 15 horas.

Trata-se de uma exposição de artes plásticas com trabalhos produzidos por pacientes com transtornos psicopatológicos que participam do projeto de extensão Artes em Esquizofrenia (artES), nascido no Ambulatório de Saúde Mental do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), unidade do complexo hospitalar da UFC filiada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Esses pacientes são atendidos em dois espaços. O primeiro é a unidade do Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) localizada na Av. Borges de Melo, 201, no Jardim América. O centro é vinculado à Prefeitura de Fortaleza. O outro espaço é o Abrigo Desembargador Olívio Câmara (ADOC), situado na Travessa Costa Rica, s/n, no Antônio Bezerra. O abrigo é ligado ao Governo do Estado. “Como projeto de extensão, nós vamos até eles”, esclarece a psicóloga Flávia Roberta, vice-coordenadora do projeto, que tem como coordenadora a também psicóloga Laura Serafim.

Programa

O Artes em Esquizofrenia (artES), criado no dia 5 de abril de 2017, integra o Programa de Apoio ao Paciente Psicótico (PROAPP) da Faculdade de Medicina da UFC. Tem como foco trabalhar habilidades artísticas de pacientes com transtornos psicopatológicos como fonte de promoção desse público. Visa visa também desmistificar os estigmas que cercam esses pacientes, além de viabilizar a articulação dos dispositivos da Rede Psicossocial em Fortaleza com o uso de recursos artísticos para um acolhimento integral e humanizado.

SERVIÇO

*Casa de José de Alencar – Avenida Washington Soares, 6055, Messejana.

(Foto – Divulgação)

Bom Jardim recebe inscrições de espetáculos gratuitos de artistas

O Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ) está com portas abertas para receber apresentações de artistas ou grupos artísticos interessados em apresentar seus trabalhos. Para isso, os artistas devem se inscrever no projeto Solicitação de Pauta Gratuita com um período mínimo 30 dias de antecedência da realização da atividade. Com a proposta de democratizar o acesso à proposição de eventos, apresentações e ensaios, o projeto não prevê pagamento de cachê aos artistas.

O CCBJ prioriza artistas que residam no território do Grande Bom Jardim, adjacências ou na Regional V, que tenham atuação comprovada nesta área da cidade e que nunca tenham se apresentado ou realizado alguma atividade no Centro. Estará automaticamente indeferida a proposta de pauta que não seja de natureza gratuita, bem como se tiver conteúdo que viole os direitos humanos.

O CCBJ é um equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, gerido em parceria com o Instituto Dragão do Mar.

(Foto: Arquivo)

Artista visual inaugura ateliê em galpão do Centro de Fortaleza

O artista visual Rian Fontenele abrirá ao público, às 19 horas da próxima terça-feira, as portas do seu ateliê, instalado num antigo galpão no Centro de Fortaleza. Além de ser uma oportunidade para um bate-papo com o artista, será também momento para um encontro com suas obras inéditas de produção recente, bem como com seu acervo.

“A ideia desse evento é fazer resistência com persistência, discutindo, além da arte, a ocupação e o uso do Centro de Fortaleza. É pensar e refletir, a partir de linguagens artísticas, sobre como o ambiente urbano e artístico nos afeta”, destaca Rian Fontenele.

SERVIÇO

*Ateliê Rian Fontenele – Travessa Maranguape, 65, Centro (entre a Rua Icó e Avenida Adolfo Caminha)

*Entrada franca

(Foto – Lia de Paula)

Funarte oferta cursos de capacitação técnica em Fortaleza

O Programa Funarte de Capacitação Técnica chega à Fortaleza com oficinas de aprimoramento nas mais diversas linguagens, que ocorrerão no período de 6 a 9 de novembro. Com cerca de 300 vagas, os cursos são todos gratuitos e tem como objetivo valorizar o processo criativo, gerando oportunidades de aperfeiçoamento técnico e artístico para os participantes, além de contribuir para a geração de emprego e renda. O programa de capacitação, segundo a assessoria de imprensa do órgão, contará com apoio da Secretaria de Cultura do Estado, através do Theatro José de Alencar.

A extensa programação acontece de forma simultânea durante os quatro dias, em diversos espaços do Theatro José de Alencar, equipamento da Secult, e contará ainda com 11 oficinas e dois seminários. Os cursos têm duração de 20 horas, cada, e são ministradas por profissionais reconhecidos em suas áreas de atuação. As inscrições também poderão ser feitas no dia das oficinas.

Monitores

Entre os nomes que vão ministrar cursos está a bailarina, coreógrafa e diretora de teatro Regina Sauer. Fundadora da Cia Nós de Teatro, ela ministra a oficina ‘Composição Coreográfica’. São dela as coreografias e a direção de dezenas de trabalhos no teatro e na televisão. Criou apresentações em programas como “Fantástico”, “Criança esperança”, e “O sítio do pica-pau amarelo”, além de trabalhos em diversas novelas e em comissões de frente e alas das escolas de samba Salgueiro, Grande Rio, Porto da Pedra, Imperatriz e Mangueira.

Outro nome que também figura entre os palestrantes é o do cearense Uirá dos Reis, que ministra a oficina ‘A palavra como performance, o som como paisagem-Performance Poética e Audioinstalação’. O artista circula por diversos caminhos da arte como Performance, literatura, cinema e música. Tem cinco livros publicados, dez discos, é diretor de um selo virtual de música e literatura, o SuburbanaCo., e acaba de receber o prêmio de melhor ator coadjuvante no Festival do Cinema Brasileiro por sua participação no filme “Plano Controle”, da diretora mineira Juliana Antunes. Ela está prestes a lançar seu novo livro de poemas, “Magma Obtuso”.

Para os amantes da fotografia, a doutora em Conservação e restauradora Juliana Buse é quem ministra a oficina ‘Conservação preventiva de acervos fotográficos’. Com formações em conservação e restauro de fotografias e outras espécies de documentos históricos, seus interesses de ensino e pesquisa incluem a conservação e restauro de manuscritos históricos, acervos fotográficos e a gestão dos riscos inerentes a acervos em papel.

Outro nome à frente das oficinas é o da historiadora, pesquisadora e dançarina Maria Eugênia, que, durante os quatro dias de curso, fala sobre a ‘História da Música Brasileira’.

SERVIÇO

*Inscrições: https://goo.gl/kPE6a6

*Programação gratuita

*Mais Informações – (85) 9 8652-3336.

Que tal conferir uma exposição de quadros e esculturas feitos à base de material reciclado?

Uma exposição com quadros e esculturas todos feitos com material reciclado entrou em cartaz no Espaço Cultural do North Shopping (3º piso), no bairro São Gerardo

O nome é “Recriação” e os trabalhos foram feitos por 15 alunos do projeto “Arte Sustentável”, da Escola Estadual Dom Hélder Câmara, sob a coordenação dos professores André Cardoso e Ana Carla.

A exposição vai até 31 deste mês de outubro e, segundo o professor André, é uma experiência iniciada neste ano, gerando a chamada arte de baixo custo. Nela, por exemplo, há um ganso feito a partir do reaproveitamento das provas dos alunos.

(Fotos – Divulgação)

Artistas cearenses expõem xilogravuras na Funarte de São Paulo

A mostra “Bestiário Nordestino” poderá ser conferida na Funarte, em São Paulo, no período de 4 de outubro a 19 de novembro. Inédita no país, a mostra, que ocupará a Galeria Mario Schenberg, no Centro da capital paulista, é composta por dezenas de obras de xilogravura. A curadoria dos artistas Rafael Limaverde e Marquinhos Abu reúne imagens que resgatam a história e o imaginário do povo do Nordeste. O projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais – Galerias Funarte de Artes Visuais São Paulo – CE.

A exibição de obras de 15 artistas de seis cidades, executadas com a tradicional técnica de gravação sobre pranchas de madeira, começará a deslocar-se para fora do Ceará a partir desta temporada em São Paulo. Entre os destaques estão José Costa Leite, J. Borges e Abraão Batista, referências nacionais, já com uma longa história na xilogravura, e que ainda continuam a produzir.

Também ficam em evidência as obras do acervo do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC), considerado a maior coleção de matrizes do país – sendo que, pela primeira vez, são expostas fora da instituição trabalhos de três artistas de Juazeiro do Norte (CE): Damásio Paulo, Walderêdo Gonçalves, Antônio Lino.

DETALHE – Depois de São Paulo, a mostra “Bestiário Nordestino” seguirá para o Centro Cultural Banco do Nordeste, em Juazeiro do Norte (CE).

SERVIÇO 

*Horários: Segunda a sexta-feira, das 11 às 19 horas; sábado e domingos, das 11 às 21 horas.

*Funarte SP – Galeria Mario Schenberg
Al. Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo, Capital

*Entrada franca.

(Foto – Divulgação)