Blog do Eliomar

Categorias para Automóveis

Fortaleza ganha complexo de blindagem de autos

A Prestige usa vidros da AGP Glass, que patrocina o piloto Cacá Bueno na Stock Car.

Será inaugurada, às 20 horas desta quarta-feira, a Prestige Blindagens. Trata-se de um novo complexo de serviços na área que tem à frente o empresário cearense Marcus Pessoa. Ele lança marca própria em substituição a Piquet Blindagens Ceará, empresa que teve seu comando por cinco anos.

O evento ocorrerá na sede da empresa com inauguração exclusiva para diretores das concessionárias parceiras e imprensa. “A Prestige é a evolução natural da Piquet Blindagens Ceará e já nasce ofertando o que há de melhor no mercado mundial no setor”, diz Marcus Pessoa. A empresa nasce como única no Ceará a ter um acordo exclusivo com a AGP Glass, líder mundial na fabricação de vidros blindados.

“A AGP é a fornecedora oficial de vidros blindados para as principais montadoras de automóveis de luxo da Europa”, completa Marcus. Entre elas estão Audi, BMW, Mercedes Benz, além da Land Rover Jaguar. “Nós ofertamos os mesmos vidros que essas montadoras utilizam na Europa”, completa.

No Brasil, onde também possui unidade fabril, a AGP é a maior produtora de vidros blindados. Em números, a empresa fabrica e entrega 800 kits/mês e pretende expandir sua produção para 1.000 kits/mês ainda em julho deste ano. Em comparação, a segunda maior produtora de vidros blindados do Brasil fabrica cerca de 150 kits/mês.

DETALHE – No Brasil, a AGP patrocina Cacá Bueno, piloto destaque na Stock Car com cinco títulos na categoria e que é presença confirmada durante o evento.

DETALHE 2 – Na inauguração será possível também conhecer o carro “Volta rápida” da Associação de Pilotos de Turismo. O veículo, patrocinado pela Prestige Blindagens, estará presente nas corridas de Super Turismo de Esporte Protótipo no Ceará.

(Foto – Gabriel Gavinelli)

Em acervo de museu, carros de Emerson Fittipaldi não podem ser leiloados

Emerson-Fittipaldi

“Os carros que Emerson Fittipaldi usou são, hoje em dia, do Museu Fittipaldi e essa situação impede que eles sejam vendidos para obter lucro (tanto do piloto quanto da entidade). Isso porque, para chegarem ao Brasil, foi feito um acordo específico com a Receita Federal — e vendê-los seria entrar em situação fiscal irregular. Isso tudo impede que os veículos sejam penhorados para o pagamento de dívidas do ex-piloto, conforme decidiu a 27ª Vara Cível de São Paulo.

Fittipaldi trouxe seus carros para o Brasil em acordo com específico com a Receita: seriam propriedade de um museu.Reprodução
O banco que cobra as dívidas do piloto alegava que há uma confusão patrimonial quanto às empresas de Fittipaldi, o que dificulta a cobrança. Outro ponto seria de que o museu não está totalmente regularizado para desempenhar sua finalidade específica. A defesa do museu foi feita por Carlos Eluf, sócio fundador do escritório Eluf advogados Associados.

Quanto ao primeiro ponto, o juiz concordou em parte. Ele explicou que as várias empresas nas quais Fittipladi aparece como administrador ou sócio cotista dificultam entender o que é dele como pessoa física e o que pertence a essas empresas. Porém isso não se encaixa no caso do museu: “No entanto, os bens imóveis discutidos nestes embargos merecem tratamento especial, na medida em que há uma prova documental idônea de que foram afetados a uma determinação, qual seja, a composição de um acervo em homenagem à vitoriosa carreira do piloto”, explicou o juiz.

Já sobre uma possível irregularidade institucional do museu, Sampaio descartou o argumento, ressaltando que o museu pode vir a se regularizar e que, de qualquer forma, tem existência autônoma e personalidade jurídica própria. Isso lhe dá legitimidade para possuir bens.”

(Site Consultor Jurídico/Foto – CDL Teresina)

Cearense Adriano Rabelo bota pé no acelerador no desafio de Tarumã

adrianorabe

O cearense Adriano Rabelo (Philips/Multilaser/Lojas Rabelo), vice-campeão do Mercedes-Benz Challenge de 2015, vai disputas a terceira etapa do Mercedes-Benz Challenge, neste domingo, no Autódromo Internacional de Tarumã, em Viamão (RS).

O piloto da Córdova Motorsport nunca andou na pista gaúcha e, assim como ocorrera em Ribeirão Preto, em 2015, quando vencera em sua estreia na pista de rua, ele deseja surpreender.

Acostumado a superação, Adriano diz que não vai estudar o traçado e manter sua preparação física a fim de estar bem na hora de desafiar a pista de Tarumã e o frio que castiga o sul brasileiro.

“Essa é uma pista desafiadora. Eu nunca andei lá, mas isso não é motivo para me preocupar, pois, em 2015, eu venci a corrida em Ribeirão Preto, o circuito de Rua quando nunca tinha andado lá. Vou buscar aproveitar ao máximo cada sessão de treinos. Acho que o frio será o maior adversário no rio Grande do Sul, e isso sim é mais preocupante”, diz Adriano Rabelo.

Produção de veículos cai 12,5% em fevereiro

A produção de veículos automotores caiu 12,5 % em fevereiro, com a fabricação de 131,3 mil unidades ante janeiro, quando foram produzidos 150,1 mil veículos, de acordo com balanço da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), divulgado nesta sexta-feira (4) na capital paulista. Na comparação com janeiro de 2015, a produção caiu 36,4%. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, quando foram fabricados 281,42 mil carros, houve queda de 31,6%, já que nesse mesmo período do ano passado a produção chegou a 411,71 mil.

O licenciamento em fevereiro chegou a 146,8 mil unidades, o que representou uma queda de 5,5% ante os 155,3 mil vendidos em janeiro. Na comparação com fevereiro do ano passado, quando foram vendidos 185,9 mil veículos, o licenciamento caiu 21%. No acumulado deste ano foram comercializados 302,09 mil veículos, 31,3% a menos do quie no mesmo período de 2015.

As exportações aumentaram 53,1% em fevereiro de 2016, na comparação com janeiro. Foram vendidas no mercado externo 36,484 mil unidades contra as 23,834 de janeiro. Na comparação com fevereiro de 2015, quando o setor vendeu 31,266 mil unidades, foi registrada elevação de 16,7%. No acumulado do ano houve elevação de 26,8%, com a comercialização de 60,318 mil unidades contra as 47.568 dos dois primeiros meses do ano passado.

(Agência Brasil)

250 concessionárias de veículos fecharam as portas somente neste ano

26 1

O presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Alarico Assumpção Júnior, anuncia: 250 concessionárias de veículos automotores fecharam no país, desde o início do ano. Segundo ele, o encerramento das atividades das concessionárias causou o desemprego de aproximadamente 12 mil pessoas.

A persistir essa economia, “lamentavelmente, é natural que novas casas sejam fechadas e empregos perdidos”, de acordo com estimativas técnicas da Fenabrave. O setor entende que a economia deve girar o mais rápido possível. “Nós precisamos de [elevar o] PIB [Produto Interno Bruto]. Tendo PIB (soma dos bens e serviços produzidos no país) vende produto, vende o automóvel, vende o caminhão”, enfatizou Assumpção, depois de reunião na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

As projeções de vendas para o ano foram refeitas pela Fenabrave, devido ao desempenho apresentado nos quatro primeiros meses do ano. A estimativa agora é que o setor registre queda de 18% no ano, em relação a automóveis e comerciais leves. A previsão anterior era de um recuo de 10%.

(Agência Brasil)

Cid Gomes aparece em público… com uma Ferrari

460 10

foto cid ferrari

O ex-governador Cid Gomes foi visto por leitores do Blog, no bairro Aldeota, quando entrava em uma farmácia.

Mais que a curiosidade da ausência do ex-governador, desde que deixou o Ministério da Educação, foi a Ferrari que estava com Cid Gomes. Ao fundo, o empresário Júlio Ventura Neto, seu amigo do ramo de revendedoras de carros.

VAMOS NÓS – E ainda tinha gente reclamando que Hilux era luxo para o Ronda.

Empréstimos do BNDES à Fiat somam mais de R$ 6 bilhões em três anos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta segunda-feira (5) que financiará, com recursos da ordem de R$ 649,9 milhões, novos investimentos da montadora Fiat Automóveis, localizada em Betim (MG).

Os recursos destinam-se ao desenvolvimento de novos motores e veículos e adequação de linhas de produção. O objetivo é incorporar novas tecnologias que contribuam para veículos e motores de maior potência, com eficiência energética e menor consumo de combustível, conforme informação é da assessoria de imprensa do BNDES. O projeto também deverá elevar os índices de nacionalização de motores. Os investimentos têm conclusão prevista para dezembro de 2016.

Entre março de 2011 e dezembro de 2014, o BNDES aprovou empréstimos de R$ 6,256 bilhões para a Fiat. O valor inclui o financiamento anunciado hoje.

Em 2011, foram R$ 1,299 bilhão foram liberados para o desenvolvimento e adequação das linhas de montagem. Os recursos beneficiaram o lançamento de novos modelos de veículos e motores, desenvolvimento de veículo híbrido ‘flex’ e o programa social Árvore da Vida. Em 2012, o banco destinou R$ 2,427 bilhões para instalação de uma nova fábrica da empresa no município de Goiana, em Pernambuco.

A Fiat foi a primeira montadora a oferecer, em 2003, uma linha de veículos comerciais a micro, pequenas e médias empresas no Portal Cartão BNDES.

(Agência Brasil)

Assim começa o esculacho urbano

42 1

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (24), pelo jornalista Plínio Bortolotti:

Valet, palavra das línguas inglesa e francesa – não dicionarizada em português -, significa “criado” nas duas línguas, um empregado pessoal. No Brasil dos macaquitos – como diriam os argentinos – a palavra passou a ser usada como sinônimo de “manobrista”, pois os marqueteiros devem ter achado essa palavra feia ou muita “velha” para ser do agrado da seleta clientela. Nem se preocuparam em aportuguesá-la, pois um “valet” deve valer mais do que um valete.

O serviço já existe, há tempos, pelo menos pelas bandas de São Paulo e Rio. Para quem ainda não sabe, “valets” são aqueles sujeitos que ficam embaixo de um guarda-sol – mesmo que seja de noite-, em frente a um estabelecimento comercial, normalmente um restaurante, oferecendo, sob paga, a guarda do seu carro, enquanto o proprietário se diverte ou faz compras.

Pois bem, a moda dos valetes está migrando para Fortaleza, sob licenciamento da Prefeitura, como noticiou este jornal na edição de ontem. O “gancho” (jargão do jornalismo utilizado para a situação que justifica uma matéria) foi um carro, deixado com um com desses valetes – e que foi fotografado estacionado sobre a calçada, em local obviamente proibido. A foto foi parar no Facebook, para surpresa do dono do veículo.

Porém, estranho foi o esclarecimento de Vítor Ciasca, presidente da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), sobre o funcionamento dessas empresas de manobrismo. Ele disse que as empresas de valete não precisam dispor de garagem ou estacionamento, e que os carros podem ser estacionados nas vias públicas, ressalvando, porém, para alívio geral: “Mas somente onde é permitido”.

Espere aí. Quer dizer que uma empresa, além de ganhar concessão para pôr um escritório (o guarda-sol) na calçada, de quebra, adquire o direito de usar a rua para propósitos privados? Estou entendendo bem: uma empresa ganha dinheiro vendendo espaço público, sob os auspícios da Prefeitura? Se alguma autoridade pudesse esclarecer, gostaria de ouvir os argumentos.

E, por qual razão, ocupei tanto espaço de uma coluna com o título “Política” para falar de estacionamento? Por dois motivos: 1) Porque o espaço público é uma questão política; 2) por que é assim que começa o esculacho, com autoridades autorizando um tipo de serviço que não tem estrutura nenhuma, e lhe dão o direito de explorar o já congestionado espaço urbano.

Uma cidade com lei diria o seguinte: “O senhor quer abrir um serviço de manobrista (desculpe), de valet, sem problema, caro empresário. Então, o senhor terá de arrumar um estacionamento particular para guardar os carros de seus clientes”. Porque, sem isso – acrescentaria um funcionário público zeloso – não tem negócio.

(O mau hábito de ocupar calçada deve ter começado assim, distraidamente – depois virou problema. Os valetes, escrevam, logo se transformarão em outro.)

A propósito, aqueles sempre dispostos a queixas contra os desvalidos “pastoradores” de carros, vão se opor a esses flanelinhas de luxo?

Câmara arquiva proposta que impõe novas exigências para locação de veículos por deputados

Foi arquivado, na Câmara, o Projeto de Resolução 215/13, do deputado Ricardo Izar (PSD-SP), que estabelece novos requisitos para a locação de veículos automotores para o exercício da atividade parlamentar, custeadas com recursos providos pela Casa.

A proposta estabelecia, por exemplo, a exigência de que a empresa locadora exerça atividade específica de locação de veículos, e que a apresentação de documentação comprobatória desse requisito se dê no ato da solicitação de ressarcimento. Além disso, o projeto determinava que veículos do tipo sedã médio ou veículos populares seriam os únicos admitidos nas locações custeadas pela cota parlamentar.

De acordo com o autor do projeto, o objetivo era coibir abusos no uso da verba. “Foram muitas as denúncias de mau uso da cota parlamentar ao longo dos últimos anos, e muitas ainda virão, caso não adotemos providências no sentido de limitar esse uso”, afirmou. “Não existe uma regulamentação que possibilite fiscalizar de forma mais eficiente esse tipo de uso da cota parlamentar”, opinou Izar.

(Agência Câmara Notícias)

Política argentina prejudica indústria automobilística brasileira, diz senadora

A senadora Ana Amélia (PP-RS) voltou a criticar a política de comércio exterior da Argentina, lamentando a imposição de novas barreiras ao comércio com o Brasil, com o anúncio da redução em até 27,5% de todas as importações de automóveis e veículos leves.

Na avaliação da senadora, a medida adotada pelo país vizinho, afeta diretamente as unidades industriais que fabricam e montam automóveis no Brasil, devendo elevar o déficit do setor industrial do Brasil que poderá chegar a US$ 8 bilhões em 2013.

– Não tenho dúvidas de que o Brasil, principal exportador de carros e peças para o mercado vizinho, é, atualmente, o país que mais perde com mais essa decisão da Argentina. Só de veículos de passageiros, 60% do que a Argentina importa são comprados do Brasil. Além disso, é importante observar que os números são muito expressivos: 87% de todo o valor agregado com todas as exportações de veículos, neste ano, tiveram origem no mercado argentino – disse.

A senadora acredita que o governo brasileiro precisa aproveitar que a atual política comum bilateral expira no dia 30 de junho de 2014 para adotar, o quanto antes, políticas mais efetivas de resultados e imediatas que permitam o pleno desenvolvimento da indústria nacional, sobretudo a automobilística, com a continuidade das exportações, a redução das barreiras ao comércio e negociações efetivas que resultem em solução dessas controvérsias.

– É preciso encarar corajosamente os problemas com a Argentina e buscar resultados viáveis e reais – afirmou.

(Agência Senado)

Tudo pronto para o Nordeste Auto Show

piquett

O setor automobilístico estará reunido em Fortaleza, a partir desta sexta-eira e até domingo, no Nordeste Auto Show. O salão pretende atrair, em sua primeira edição, cerca de 40 mil pessoas ao Centro de Eventos para conferir novidades e raridades do mundo dos automóveis. No programa, espetáculo com motos e exposição de super máquinas, carros militares, carros clássicos e tuning. Outra grande atração do Nordeste Auto Show será a “Exposição Nelson Piquet”, que exibirá veículos e outros itens relacionados à carreira do campeão.

O público poderá aproveitar também um feirão de veículos novos e seminovos. Para facilitar a aquisição de veículos, a Caixa Econômica Federal estará presente nos três dias do evento para oferecer cartas de crédito com taxas de juros especiais imperdíveis para financiamento. As montadoras Audi, Chevrolet, Ford, Toyota, Mercedes Benz, Chrysler, Jeep, Smart, Harley Davidson, Mitsubishi, Ssangyong & Mahindra, Suzuki e Volkswagen estão confirmadas para o evento e vão expor vários modelos, antecipando algumas novidades para 2014. Ferrari, Lamborghini, Maserati e Jaguar também vão marcar presença.

“O Nordeste Auto Show vai apresentar as linhas 2014 das principais montadoras e o público terá a oportunidade de comprar os veículos com condições especiais. A Caixa Econômica Federal, patrocinadora do evento, enviará para mais de 30 mil clientes uma carta convite com crédito pré-aprovado”, destaca Adriano Nogueira, responsável pela coluna FrontStage publicada pelo O POVO e um dos organizadores do evento.

Fortaleza será sede do Nordeste Auto Show

29 1

Vem aí o Nordeste Auto Show. A promoção é da Fenabrave/CE, do Grupo de Comunicação O POVO, da Arte Produções e da Coluna FrontStage, do O POVO. O evento promete ser inovador para o setor automobilístico.

O Nordeste Auto Show, que acontecera dos dias 28 de novembro a 1º de dezembro, no Centro de Eventos, trará atrações como a exposição em homenagem a Nelson Piquet – com carro de formula 1, entre outros objetos como, troféus, capacete, macacão, do rico acervo do tricampeão mundial de Formula 1.

Também vai trazer, pela primeira n Ceará, exposição de automóveis Premium (Ferrari, Lanborghini, Jaguar, Maserati, etc.) e exposição de carros antigos e das décadas 1970 e 1980, além de motos, caminhões e vários tipos de entretenimento.