Blog do Eliomar

Categorias para Aviação

Aéreas de baixo custo começam a operar voos internacionais no Brasil

A mudança na legislação para autorizar até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas com sede no Brasil, despertou o interesse das companhias aéreas de baixo custo, conhecidas como low cost em operar em voos internacionais no país.

Por operar com baixo custo e cobrar menos pelo preço das passagens, essas empresas costumam cobrar por serviços como despacho de mala, marcação de assentos. Em geral, elas também não oferecem alimentação nos voos, nem totens com impressoras nos aeroportos para o viajante retirar seu bilhete de viagem.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a operação de quatro delas no país, das quais duas operam voos regulares. A primeira foi a Norwegian. que ocupa a terceira posição entre as aéreas de baixo custo que operam no Continente Europeu. Ela recebeu autorização para operar em agosto de 2018 e, desde maio, voa na rota Londres-Rio de Janeiro.

A chilena Sky Airline, segunda a ser autorizada a voar no país, faz desde novembro de 2018 voos ligando o Brasil ao Chile, com as rotas Santiago-Guarulhos (SP) e Santiago-Galeão (RJ).

A Sky Airline pretende realizar, a partir de novembro, voos na rota Santiago-Florianópolis. A empresa será a primeira low cost a voar para o recém inaugurado aeroporto de Florianópolis. Em dezembro, a aérea deve também operar na rota Santiago-Salvador (BA), como início previsto para o dia 30.

Na próxima semana, a argentina FlyBondi inicia voos ligando o país vizinho a São Paulo e Rio de Janeiro, nas rotas El Palomar-Guarulhos (SP) e El Palomar-Galeão (RJ). A aérea promete preços de 30% a 40% mais baixos do que os da concorrência. Em dezembro a empresa vai também ter voos para Florianópolis.

A subsidiária chilena da norte-americana JetSmart começa a voar, na rota Santiago-Salvador, a partir de dezembro. Em janeiro de 2020, a empresa começa a operar voos na rota Santiago-Foz do Iguaçu, e a partir de março para a operar na rota Santiago-Guarulhos.

A Anac disse que está em processo de autorização a licença para a Air Europa fazer voos domésticos no país. Pertencente ao conglomerado turístico espanhol Globalia, a Air Europa já opera no mercado internacional nas rotas Madri-Recife; Madri-Guarulhos e Madri-Salvador.

(Agência Brasil)

Senado aprova criação da NAV Brasil que substituirá a Infaero

O Senado confirmou, em sessão na manhã desta quinta-feira, a criação da empresa NAV Brasil, que deve assumir as atribuições relacionadas à navegação aérea, atualmente a cargo da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O projeto de lei de conversão (PLV 4/2019) segue para sanção presidencial. O texto é oriundo da Medida Provisória 866/2018, aprovada ontem (25) pela Câmara dos Deputados e que perderia a vigência nesta sexta-feira (27). A informação é do Correio Braziliense.

Segundo o governo, a intenção é diminuir o prejuízo da Infraero, que perdeu receita após a privatização de aeroportos rentáveis, e concentrar na nova empresa os serviços que não serão privatizados. “A matéria foi amplamente discutida aqui no Senado e aprovada ontem na Câmara dos Deputados de maneira a permitir a aprovação hoje para que a medida provisória não caducasse “, disse o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), relator da matéria e autor do PLV.

A economia para a estatal será de R$ 250 milhões ao ano com a passagem dos ativos e do pessoal para a NAV Brasil. Entretanto, ela perde também a receita das tarifas aeroportuárias relacionadas à navegação aérea. O planejamento do governo anterior, se mantido, é de conceder à iniciativa privada todos os demais aeroportos sob administração da Infraero e privatizar ou extinguir a Infraero.

Assim, o texto aprovado autoriza a transferência de empregados da Infraero a outros órgãos da administração pública, mantido o regime jurídico, em caso de extinção, privatização, redução de quadro ou insuficiência financeira.

Contratação por concursos públicos

A medida provisória prevê quatro formas de a NAV Brasil contar com pessoal para suas atividades. A primeira é a transferência dos empregados da Infraero que trabalham com os serviços de navegação aérea. Entres eles, incluem-se aqueles com formação e treinamento reconhecidos pelo Comando da Aeronáutica para atuação em gerenciamento dos órgãos, controle de tráfego aéreo, informação de voo de aeródromo, telecomunicações aeronáuticas, meteorologia aeronáutica ou informações aeronáuticas.

Também serão transferidos os psicólogos que atuam na prevenção de acidentes e incidentes de tráfego aéreo; os técnicos de equipamentos e sistemas de navegação aérea; os empregados de serviços administrativos desses órgãos de navegação; e os que trabalham em serviços de conservação em localidades nas quais a Infraero disponha apenas de órgão de navegação aérea e não haja serviços de controle de tráfego.

Estão nessa situação cerca de 1,8 mil funcionários. Novos empregados deverão ser contratados pelas regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) com concurso público de provas ou de provas e títulos.

Contratação de pessoal temporário

Alternativamente, para complementar o quadro de pessoal técnico e administrativo, a NAV Brasil poderá contratar pessoal por tempo determinado, segundo a Lei 8.745, de 1993. O contrato poderá ser de quatro anos, prorrogável por mais um ano, no máximo. O salário poderá ser igual ou menor que o dos empregados existentes, e os novos contratados não poderão exercer cargos em comissão e funções gratificadas.

Outra contratação temporária permitida segue as regras da reforma trabalhista aprovada em 2017. Por meio de processo seletivo simplificado, esses funcionários poderão ser contratados por dois anos, admitida prorrogação se o prazo total ficar nos dois anos.

As situações permitidas para essa contratação previstas na MP são de serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a contratação por tempo predeterminado e para “atividades empresariais de caráter transitório”.

Esses funcionários também não poderão exercer funções gratificadas ou cargos em comissão e somente poderão ser contratados novamente pela NAV Brasil depois de seis meses da rescisão anterior.

Ceará recebeu 74% mais turistas estrangeiros neste ano

O Ceará registrou mais uma vez o maior crescimento de passageiros internacionais. De janeiro a agosto deste ano, 74% mais visitantes estrangeiros desembarcaram pelo Aeroporto Internacional Pinto Martins em voos diretos, aproximadamente 200 mil turistas, especialmente vindos dos EUA, França e Holanda. A informação é da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac),

O Distrito Federal aparece em segundo lugar, tendo recebido o mesmo número de passageiros, mas com crescimento de apenas 41%. A Bahia vem em seguida, com 5,2% de aumento. São Paulo foi o último estado com desempenho positivo, 3,2% de crescimento. Tiveram queda os estados do Rio de Janeiro (-2,6%), Pernambuco (-5,4%) e Minas Gerais (-28%).

Dentro desse trabalho, uma das principais ações é a participação do Ceará nas maiores feiras de turismo do Brasil e do mundo. Esta semana, o Estado dá início a uma maratona de divulgação do destino. Nesta quarta-feira (25), tem início a Abav Expo, em São Paulo, uma dos principais eventos nacionais do setor. Na próxima semana, o Ceará estará em Paris, Amsterdã, Buenos Aires e Itália.

(Foto – Arquivo)

Câmara dos Deputados mantém veto e empresas aéreas podem continuar cobrando por bagagem

Em sessão do Congresso Nacional, o veto do presidente Jair Bolsonaro que permite a cobrança, por parte de empresas aéreas, de bagagem de até 23 quilos despachada em aviões com capacidade acima de 31 lugares nos voos domésticos, acabou mantido nessa quarta-feira,pela Câmara.

O placar da votação foi de 247 votos pela rejeição e 187 pela manutenção do veto. Eram necessários 257 votos contra o veto para a derrubada.

Com a manutenção dos vetos pela Câmara, o tema não precisou ser analisado pelos senadores. Assim, continua valendo resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), órgão responsável pela fiscalização do setor aéreo comercial, sobre o assunto.

A autorização para cobrança do despacho de bagagem foi dada em 2016 pela Anac. A norma infralegal daquele ano dá ao passageiro o direito de levar na cabine uma bagagem de mão de até 10 quilos.

(Com Portal G1)

Justiça condena Azul por impedir embarque de filho de casal homoafetivo

Autenticação digital tem o mesmo valor da assinatura em documento físico. Com base nesse entendimento, a juíza Juliana Leal de Melo, da 38ª Vara Cível do Rio de Janeiro, condenou a Azul Linhas Aéreas a pagar indenização de R$ 5 mil por dano moral a um casal homoafetivo impedido de embarcar em um avião com seu filho adotivo. A informação é do site Consultor Jurídico.

O casal francês, que mora no Brasil há mais de 10 anos, estava em Trancoso, na Bahia, acompanhado de seu filho adotivo de dois anos e dos pais de um dos autores da ação. Na volta da viagem – que foi organizada para que os avós conhecessem o neto –, o casal foi impedido de embarcar por uma atendente da Azul.

A funcionária da empresa teria questionado onde estava a mãe do bebê ao receber a certidão de nascimento da criança. Conforme o relato do casal, a atendente da Azul tentou procurar um agente da Polícia Federal no aeroporto, mas como era sábado não havia ninguém de plantão no local. O casal ficou três horas no local esperando uma resolução para o imbróglio e acabou perdendo o voo e tendo que comprar passagens por outra companhia aérea.

Em sua defesa, a Azul alegou que os reclamantes apresentaram certidão de nascimento sem qualquer autenticação física que pudesse conferir a devida fé ao documento e que o selo de autenticação digital não supre a exigência de cópia autenticada física.

Em sua decisão, a magistrada lembrou que a autenticação digital tem o mesmo valor legal a analógica conforme a MP 2.200-2/01 e lembrou que, na esfera pública, diversas são as iniciativas que preveem a utilização de documentos digitais.

“Assim, resta configurada a falha na prestação do serviço da ré, diante do fato incontroverso consistente no impedimento do embarque, baseado tão-somente na ausência de documentação hábil, quando é certo que o menor estava suficientemente identificado, bem como acompanhado de seus responsáveis legais e de parentes vindos do exterior”, escreveu a juíza. Ela também determinou que fossem atendidos os pedidos de reparação morais e materiais por enxergar “nítida ofensa ao direito dos autores”.

(Foto – Arquivo)

ABAV Expo 2019 – Livro sobre a história da aviação cearense será lançado em festival do turismo

Livro sobre aviação no Ceará será lançado na ABAV Expo 2019 em São Paulo

O livro “A História da Aviação no Ceará”, dos jornalistas Augusto Oliveira e Ivonildo Lavôr, será lançado durante a solenidade de lançamento na ABAV Expo 2019, que acontecerá de 25 a 27 de setembro, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Ivonildo Lavôr, coautor da publicação, participará da sessão de autógrafos que ocorrerá no dia 26 próximo, a partir das 14 horas, na Livraria Brainstore (Rua B087), no espaço da feira denominado “Vila do Saber”.

Nove autores de livros que compõem a oferta da Brainstore da ABAV Expo 2019 estão agendados para a programação. Os títulos abordam temas sobre turismo e empreendedorismo e estarão à venda a preços especiais para visitantes e expositores da feira.

O livro A História da Aviação no Ceará”, em sua terceira edição lançada neste ano, conta os fatos históricos do passado ligados à aviação e mostra os avanços que o Estado obteve nos últimos anos na área.

Avianca – Recuperação judicial da empresa é mantida

100 1

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu hoje (10) manter o plano de recuperação judicial da companhia aérea Avianca Brasil. O caso foi julgado pela Câmara Reservada de Direito Empresarial. Por maioria de votos, os magistrados rejeitaram um recurso protocolado pela empresa de serviços aeroportuários Swissport, que contestou decisão de primeira instância que aprovou o plano de recuperação da aérea.

Em dezembro do ano passado, a Avianca Brasil entrou em processo de recuperação judicial. Em seguida, a empresa aérea passou a cancelar voos e, devido à falta de pagamento do aluguel das aeronaves, devolveu os aviões às empresas de leasing.

Em agosto desse ano, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a operação no aeroporto das empresas Passaredo e Map de slots, autorizações de pousos e decolagens no terminais, que pertenciam a Avianca, que suspendeu as operações em maio. Com a decisão efetuada ontem (14), dos 41 slots da Avianca, a MAP vai operar 12; a Azul 15, e a Passaredo ficou com 14. Todos eles, nos horários que eram operados pela Avianca Brasil na pista principal.

“A aprovação ocorreu após análise realizada em conjunto com o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) dos requisitos operacionais e de performance das aeronaves das empresas aéreas. Após a aprovação, as empresas poderão iniciar a oferta de voos de acordo com os horários alocados e as rotas registradas”, disse a Anac.

(Agência Brasil)

Mais uma empresa aérea de baixo custo pede autorização para operar no Brasil

Mais uma empresa aérea de baixo custo (low cost), entrou com pedido para operar no Brasil, informou hoje (26) a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). De acordo com a Anac, na última semana, a companhia JetSmart deu entrada no pedido para operar voos partindo da Argentina e do Chile para o Brasil.

A empresa é de propriedade do fundo norte-americano Índigo Partners. Segundo a agência, três empresas low cost já tinham pedido autorização para voar no país. A Anac atribui os pedidos à queda da norma que tratava da franquia de bagagens.

Três estrangeiras de baixo custo já chegaram ao país: a europeia Norwegian, a chilena Sky Airlines e a argentina Flybondi.

Pela regra atual, os passageiros podem levar até 10 quilos como bagagem de mão. A volta da franquia de bagagens chegou a ser aprovada pelo Congresso Nacional. O retorno da franquia chegou a ser incluído no texto de uma medida provisória aprovada pela Casa, mas foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Amanhã (27), o Congresso Nacional realiza sessão que deve analisar diversos vetos presidenciais, entre osn quais o veto ao trecho que recriou a franquia de bagagens, determinando o limite de 23 quilos como despacho gratuito de bagagem para aviões com capacidade de mais de 31 lugares.

(Agência Brasil)

Obras na pista do Aeroporto de Fortaleza vão suspender pousos e decolagens na próxima semana

Por conta de obras na pista do Aeroporto Internacional Pinto Martins, a gestora, Fraport Brasil, informa que pousos e decolagens vão estar suspensos entre os dias 19 e 23 próximos, das 5h24min às 10h23min.

Essa mudança, foi acertada antecipadamente com as companhias aéreas, que ajustaram o cronograma dos voos de forma a não impactar os passageiros. A previsão de pousos e decolagens para os demais horários seguirá inalterada.

O Terminal de passageiros e outras facilidades estarão disponíveis normalmente durante as obras na pista.

(Foto – Fco Fontenele)

KLM opera com loja promocional no Shopping RioMar Papicu

Já está operando a loja da KLM no Shopping RioMar Papicu.

Além da venda de passagens, o ponto, que ficará ali até o próximo dia 29 – no segundo piso desse polo de compras, objetiva aproximar o mercado cearense da marca que está completando 100 anos de operações.

Quem passar por essa loja temporária poderá se inscrever ao sorteio de uma viagem para Amsterdã.

(Foto – Divulgação)

“História da Aviação no Ceará” – 3ª edição é lançada na CDL Fortaleza

Ivonildo falando sobre a publicação. À direita, Augusto Oliveira.

Os jornalistas Ivonildo Lavor e Augusto Oliveira lançaram, nesta semana, a terceira edição do livro “História da Aviação no Ceará”. O ato, dos mais concorridos, ocorreu no auditório da CDL Fortaleza.

Prestigiaram o evento, além de autoridades como o Comandante da Base Aérea, coronel-aviador Alex Pereira de Souza, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional), Manoel Cardoso Linhares, o presidente da CDL, Assis Cavalcante, e o superintendente da Faculdade CDL Fortaleza, Lourenço da Mata.

Pela família de Pinto Martins compareceram o sobrinho do aviador, Armando Pinto Martins, acompanhado de sua filha, e bisneta do piloto, Allanda Medeiros Pinto Martins, além de integrantes do 5º Grupo Escoteiros do Ar Pinto Martins.

(Foto – Divulgação)

GOL e Latam arrematam em leilão ativos da Avianca

A Avianca Brasil leiloou, na tarde de hoje (10), seus ativos e slots [autorizações para voos e decolagens], que foram divididos em Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) e arrematados pelas companhias Gol e Latam. A Azul não participou do leilão. O leilão foi realizado pela Mega Leilões.

O leilão estava suspenso desde 5 de maio, após uma liminar proferida pelo relator do caso, desembargador Ricardo Negrão. Mas hoje o leilão foi realizado apesar da Justiça de São Paulo ter permitido que a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) fizesse a redistribuição dos slots [horários de pousos e decolagens] que eram utilizados pela companhia aérea, que se encontra em recuperação judicial. Como essa questão sobre os slots [se a Avianca pode inclui-los ou não como ativos e, então, poder leiloá-los] está ainda sendo discutida na Justiça, há a possibilidade de que o resultado desse leilão seja suspenso.

Leilão

De acordo com o plano de recuperação judicial da empresa, os ativos e slots da Avianca foram divididos em sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs). Seis dessas Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) correspondem essencialmente às autorizações de voos e direitos de uso de horários de chegadas e partidas, nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Santos Dumont. A outra UPI trata do programa de fidelidade da Avianca, o Amigo.

As primeiras UPIs, a A e B foram leiloadas individualmente. O leilão previa também que as UPIS C, D e E seriam leiloadas em conjunto, mas como não houve lances, ele foi desmembrado e feito individualmente. Depois aconteceram os lotes F e o do programa de fidelidade.

O primeiro lote compreendia a UPI A (Unidades Produtivas Isoladas) e tinha valor mínimo de US$ 70 milhões. O lote foi vendido para a Gol Linhas Aéreas, utilizando créditos prioritários por empréstimos à Avianca como pagamento.

O segundo lote, a UPI B, também tinha o valor mínimo de US$ 70 milhões, utilizando abatimento com os créditos prioritários e foi adquirida por esse valor pela Latam.

O terceiro lote, das UPIs C, D e E, tinham lance mínimo de US$ 70 milhões, mas teve que ser desmembrado porque não houve lances. Com isso, o quarto lote, passou a prever a UPI C, com lance inicial de US$ 10 mil. Mas ele também não foi arrematado.

O quinto lote, com a UPI D, tinha valor mínimo de US$ 10 mil e foi adquirido pela Gol Linhas Aéreas, utilizando créditos prioritários.

O sexto lote, correspondente à UPI E, tinha valor mínimo de US$ 10 mil e foi a primeira e grande disputa do leilão, com Gol e Latam alternando as ofertas. Após vários lances, o lote acabou sendo arrematado pelo valor de US$ 7,3 milhões, pela Gol.

O sétimo lote, que compreende o lote F, com valor inicial de US$ 10 mil, não teve interessados.

O último lote, que compreende o Programa Amigo, também tinha lance inicial de US$ 10 mil e não teve interessados.

Após o final dos lances, o lote da UPI C voltou a ser leiloado pelo valor mínimo de US$ 10 mil e acabou sendo vendido para a Latam.

Procurada pela Agência Brasil, a Anac preferiu não se pronunciar sobre o leilão.

Recuperação judicial

A Avianca Brasil entrou em processo de recuperação judicial. A empresa aérea tem cancelado voos e em abril devolveu aeronaves em cumprimento a decisões judiciais. No dia 24 de maio, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu cautelarmente todas as operações da empresa aérea. Por meio de nota, a Avianca Brasil informou que tomou a iniciativa de suspender temporariamente suas operações.

(Agência Brasil)

GOL já está vendendo bilhetes do trecho Fortaleza-Juazeiro do Norte

A GOL Linhas Aéreas já está vendendo bilhetes para a rota direta entre Fortaleza e Juazeiro do Norte (Região do Cariri). Os clientes terão à disposição voos diretos todos os dias, entre as duas cidades, a partir de 2 de setembro.

Os bilhetes, segundo a empresa, estão disponíveis a partir de R$ 99,99 o trecho (sem taxas) em todos os canais da companhia – aplicativo e site (www.voegol.com.br), nas lojas VoeGOL e nas agências de viagem. Cumprindo com o compromisso da companhia em oferecer preços acessíveis.

Atualmente a GOL disponibiliza cerca de 430 frequências semanais no estado do Ceará (pousos e decolagens). Opera em três aeroportos do estado: Fortaleza, Jericoacoara e Juazeiro do Norte e lidera em decolagens no Ceará com 36% da oferta de assentos.

(Foto – Divulgação)

Gol vai operar voos Fortaleza-Juazeiro do Norte a partir de setembro, anuncia Camilo Santana

407 11

A Gol Linhas Aéreas vai retomar voos regulares entre Fortaleza e Juazeiro do Norte (Cariri), a partir de setembro próximo. A informação é dada pelo governador Camilo Santana (PT) em sua página no Facebook.

A venda de passagens, inclusive, já está começando nesta quinta-feira.

As operações da Gol chegam como um reforço nesse trecho, que chegou a ficar sem voo em razão da saída da Avianca, empresa em recuperação judicial. A Azul iniciou operações de forma provisória nestas férias.

Confira o que escreveu Camilo:

Compartilho com vocês mais uma ótima notícia para o Ceará, em especial para nossa região do Cariri. Voltaremos a ter voos regulares entre Fortaleza e o Aeroporto de Juazeiro, através da Gol Linhas Aéreas, já a partir de setembro. As vendas de bilhetes já começam hoje. O trecho Fortaleza-Juazeiro terá frequências diárias (exceto sábados) às 23h55, e o trecho de volta Juazeiro-Fortaleza também terá voos diários (exceto domingos) às 4h05. Isso é muito importante para o turismo e economia de toda a região, que foi prejudicada com a saída da Avianca em todo o Brasil. Atualmente a Azul Linhas Aéreas está operando esses voos de forma provisória no período de férias.

(Foto – Divulgação)

Cabo Verde opera terceiro voo de Fortaleza para a Ilha do Sal com conexão para Milão

A Cabo Verde Airlines já está operando sua terceira frequência de voos saindo de Fortaleza para a Ilha do Sal (em Cabo Verde, na África). Com uma novidade, que é a conexão direta para Milão, na Itália. A viagem é feita com Boeing 757-200, com 18 assentos na classe executiva e 165 na econômica. A empresa anuncia que está se preparando também  para iniciar outros voos que deverão partir de Sal para Luanda (Angola) e Washington (EUA) ainda em 2019.

Antes, todas as operações que saíam do Brasil para a Ilha do Sal se conectavam apenas com Lisboa. A partir de hoje outras duas conexões serão realizadas semanalmente pela companhia com destinos à Paris, Milão e Roma.

Atualmente, a companhia possui três aeronaves e duas outras chegarão nos meses de novembro e dezembro deste ano. Para 2020, mais uma deve ser incluída na frota, que é toda composta por B757-200.

(Com Informações do Mercado &Eventos/Foto – Divulgação)

Voo internacional da Azul é desviado para Fortaleza com 238 passageiros: manutenção é a explicação

Uma aeronave Azul Linhas Aéreas permanece no pátio do Aeroporto Internacional Pinto Martins, após ter feito um desvio para trabalhos de manutenção. A aeronave cumpriria a rota Campinas (SP) – Porto (Portugal), mas precisou fazer um pouso no Aeroporto Internacional Pinto Martins, nessa noite de quarta-feira, 26. Os 238 passageiros, de acordo com a empresa, foram acomodados em hotel.

O pouso da aeronave da Azul poderia ter sido motivado por entupimento do banheiro da aeronave. Outra versão sobre a causa do pouso de emergência estaria ligado a problemas no tanque de combustível. Funcionários da empresa nada falam sobre o caso e a Frapor, administradora do terminal, diz que só tem conhecimento de casos programados e não de emergência.

O voo da Azul está programado para decolar nesta quinta, 27, às 20 horas.

Confira nota oficial da Azul:

Nota à Imprensa

Por conta de uma manutenção não programada na aeronave, o voo AD8756 (Campinas-Porto) alternou para o aeroporto de Fortaleza, na noite de ontem (26).

A companhia ressalta que está prestando toda a assistência necessária a seus Clientes, conforme previsto na resolução 400 da ANAC, e que os reacomodará em um voo reforço que partirá da capital cearense hoje à noite. A Azul lamenta eventuais aborrecimentos ocorridos e reforça que medidas como essa são necessárias para conferir a segurança de suas operações.

*Bruno Tortorella,

Assessoria de Imprensa da Azul Linhas Aéreas.

Fechado acordo que garante dois voos ligando Fortaleza a Madrid

685 2

Camilo, Juan Hidalgo e Arialdo Pinho.

O governador Camilo Santana (PT) assinou, nesta sexta-feira, na Espanha, acordo entre o Governo do Ceará e o Grupo Globalia garantindo operações de voos diretos entre Fortaleza e Madri com a empresa Air Europa.

De acordo com o que ele informou, em ato ao lado do secretário estadual do Turismo, Arialdo Pinho,serão dois voos semanais a partir de 1º de dezembro,o que promete fortalecer o hub aéreo do Nordeste. As vendas já se iniciam este mês.

A assinatura foi com o presidente do grupo, Juan José Hidalgo. Camilo retornará neste sábado ao Ceará.

(Foto Divulgação)

Camilo viaja a Madri em busca de novos voos

O governador Camilo Santana (PT) está em Madri, na Espanha. Ali, terá reuniões com o Grupo Globalia, dono da Air Europa. Ao lado do secretário estadual do Turismo, Arialdo Pinho, acertará detalhes para a volta do trecho Fortaleza-Espanha, que chegou a operar na Era Cid Gomes pela Air Madrid.

Camilo oferecerá pacote de isenções e vantagens à Globalia, que promete operar com dois voos semanais Fortaleza-Madri-Fortaleza, a partir de novembro. Essas operações também são fechadas com aval do chamado hub aéreo e, também, pelo prestígio da Fraport, gestora do Pinto Martins, com obras que prometem tornar o aeroporto de Fortaleza em terminal de ponta.

Em relação ao turista internacional, tudo vai bem, mas ainda não é suficiente para aquecer o mercado, que sente o baque da queda do turismo doméstico.

*Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO desta quinta-feira (20).

Embraer firma contrato com United Airlines para venda de até 39 jatos EI75

A Embraer assinou contrato com a United Airlines para a venda de até 39 jatos E175, pelo valor de US$ 1,9 bilhão. O pedido inclui 20 pedidos firmes e 19 opções com as aeronaves sendo configuradas com 70 assentos. O anúncio foi feito hoje na 53ª edição do Paris Air Show International.

De acordo com a fabricante de aviões, o pedido firme será incluído na carteira de pedidos (backlog) da Embraer do segundo trimestre de 2019.

As entregas têm previsão de início no segundo trimestre de 2020. Essas aeronaves substituirão aviões de 70 lugares mais antigos que atualmente operam com os parceiros regionais da United.

Incluindo este novo contrato, a Embraer vendeu mais de 585 jatos E175 para companhias aéreas na América do Norte desde janeiro de 2013.

(Agência Estado/Foto – Reprodução)