Blog do Eliomar

Categorias para Aviação

Número de passageiros em voos domésticos cresceu 2,2% em 2017

A Gol liderou o mercado doméstico no País, ano passado.

Após apresentar queda de 7,8%, em 2016, o número de passageiros transportados em voos domésticos cresceu 2,2% em 2017, informou hoje (16) a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No total, foram transportados em voos dentro do país 90.626.847 milhões de passageiros, contra os 88.677.56 de 2016.

Em voos internacionais, houve aumento de 11,7% em 2017, com 8.357.924 passageiros transportados por empresas brasileiras em voos internacionais, com origem ou destino no Brasil, representando alta de 11,7% em relação a 2016, quando o número foi de 7.485.043.

O balanço da Anac mostrou também que houve aumento de 3,2% na demanda de passageiros por voos domésticos em 2017. A oferta cresceu 1,4% no mesmo período, ante retraço es de -5,7% e -5,9% registradas no ano anterior.

Na comparação entre dezembro de 2017 com o mesmo mês de 2016, a demanda de passageiros em voos domésticos também cresceu, com o aumento de 5,7% e 8,3 milho es de passageiros transportados em voos dome sticos, variação positiva de 4,4% em relaça o ao mesmo peri odo do ano anterior. A oferta, na mesma comparação, registrou crescimento de 3,2%.

A taxa de ocupação dos voos, em 2017, foi de 81,5%, uma variação positiva de 1,8% em relação ao mesmo período de 2016. Em dezembro, o número foi superior, ficando em 83,2%, o que representou alta de 2,4% frente ao mesmo mês do ano anterior.

Mercado internacional

Segundo a Anac, no acumulado do ano, a demanda internacional das empresas brasileiras cresceu 12% e a oferta avançou 10,6%. No mês de dezembro, foram transportados 776 mil passageiros pagos em voos internacionais por empresas brasileiras. “Em dezembro de 2017, o indicador apresentou aumento de 10,5%, sendo o 15º mês consecutivo de alta, enquanto a oferta cresceu 11,7%, o 14º aumento seguido, maior nível para o período na série histórica iniciada em 2000”, disse a agência reguladora.

A taxa de aproveitamento de assentos nos voos internacionais acumulou alta de 1,3% na comparação com 2016, atingindo o patamar de 84,8%. Apesar disso, houve baixa de 1,1% na comparação entre dezembro de 2016 e 2017, quando foi de 82,9%. Esta é a quinta baixa consecutiva do indicador após sequência de 14 meses de alta.

Empresas

No mercado doméstico, os números mostram que, no acumulado do ano, a Gol liderou o mercado com 36,2% de participação, seguida da Latam com 32,6%, representando variações de 0,5% e -6,2%, respectivamente, na comparação com 2016.

A Azul vem em seguida com 17,8% do mercado, enquanto a Avianca respondeu por 12,9% da demanda, o que significa que as duas companhias apresentaram, na comparação com o ano anterior, crescimento de 4,5% e 12,8%, respectivamente.

Na participação do mercado internacional entre as empresas aéreas brasileiras, a Latam permanece na frente. A empresa alcançou 67% da demanda para o mês de dezembro de 2017. Apesar de continuar liderando o mercado, a Latam apresentou um recuo de 5,8% na comparação com dezembro de 2016.

Em seguida, aparece a Azul, que obteve 15,9% de participação e crescimento de 61,1% na demanda, na comparação como o mesmo mês do ano anterior. A Gol vem em seguida, com fatia de 11,2% e aumento de 19,5% na comparação com dezembro de 2016.

A Avianca ocupa a quarta colocação, “passando de uma participação praticamente nula até maio de 2017 para 5,9% da demanda internacional de passageiros em dezembro de 2017”, informou a Anac.

Transporte de cargas

Entre janeiro e dezembro do ano passado, foram transportadas 426,1 mil toneladas de cargas, um crescimento acumulado de 1,8%, em relação a 2016. Em dezembro de 2017, a carga transportada nos voos domésticos atingiu 42.525 toneladas, o que representou crescimento de 7,9% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

O transporte de carga em voos internacionais também cresceu. Em 2017, a carga total transportada em voos internacionais pelas empresas brasileiras foi de 226,7 mil toneladas, representando aumento de 23,4% na comparação com 2016.

(Agência Brasil)

Camilo afirma que Ceará deverá ser um grande centro de conexões aéreas

Em sua página no Facebook, o governador Camilo Santana disse nesta segunda-feira (12) que “a economia cearense está pronta para decolar cada vez mais alto com a chegada do Hub (centro de conexões aéreas) da Air France-KLM e Gol em Fortaleza”.

“Vamos fortalecer o turismo e criar novas rotas para o desenvolvimento econômico do Estado”, destacou.

“Nossa capital será ligada com voos diretos a Paris (França) e Amsterdã (Holanda), recebendo ainda o reforço de voos nacionais. Essa conquista faz parte de um esforço conjunto entre Governo e Prefeitura de Fortaleza para atrair novos negócios e promover ainda mais oportunidades ao povo cearense”, completou.

(Foto: Reprodução Fecebook)

Setfor destaca voos para o Panamá nos campos econômico e do turismo

Para o secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Erick Vasconcelos, as duas novas rotas de voos da Companhia Copa Airlines, de Fortaleza para o Panamá, irão proporcionar um grande crescimento econômico na capital cearense, diante do acesso da capital panamenha a 31 países da América do Norte, da América do Sul e América Central, principalmente aos Estados Unidos, Canadá, México e Caribe.

O lançamento das novas rotas ocorreu nesta semana, no Centro de Eventos, que contou ainda com a participação do gerente geral da Copa Airlines no Brasil, Emeson Sanglard, e dos secretários estaduais Arialdo Pinho e Maia Junior.

(Foto: Divulgação)

Governo, Prefeitura e Cabo Verde Airlines anunciarão novos voos de Fortaleza para a Europa

Nesta quarta-feira, às 10 horas, no Estoril, a Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), a Secretaria do Turismo de Fortaleza (Setfor) e a Cabo Verde Airlines (TACV) anunciarão a ampliação das novas rotas que ligam o Brasil para Itália e França via Cabo Verde. Também um reforço de voos para Portugal.

Segundo a assessoria de imprensa do Palácio da Abolição, haverá, nessa ocasião, uma reunião de “alinhamento de estratégias da parceria entre o Ceará e Cabo Verde a partir dos novos voos”.

Anac divulga ranking de satisfação da clientela da aviação comercial

A Latam foi a empresa com maior número de queixas.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) passa a divulgar, a partir de hoje (16), o ranking com as manifestações dos usuários do transporte aéreo. Os dados, coletados a partir de janeiro de 2017, são apresentados por empresa aérea e podem ser consultados por meio da plataforma www.consumidor.gov.br.

Segundo a agência, mais de 12 mil demandas de usuários do transporte aéreo foram respondidas em 2017. “Na apuração divulgada hoje estão a quantidade de reclamações registradas; o prazo médio de resposta pela empresa; o índice de solução das demandas conforme a avaliação dos consumidores; e o índice de satisfação dos consumidores com o atendimento prestado pelas empresas na plataforma”, informou a Anac.

No ranking divulgado pela Anac, a Latam e a Azul aparecem em primeiro lugar no número de reclamações, proporcionalmente, a cada 100 mil passageiros transportados, com 18 reclamações cada.

A Latam, que transportou 30,5 milhões de passageiros, foi a mais citada, com 5.479 registros. Já a Azul, teve 3.478 reclamações, para 19,592 milhões de passageiros que usaram a companhia.

A Avianca acumulou 1.179 reclamações, com média de 12 registros para 100 mil passageiros embarcados. A média mais baixa ficou com a Gol que recebeu 2.178 reclamações com 29,2 milhões de passageiros atendidos, o quer dá uma média de 7 registros por 100 mil passageiros transportados.

Já no ranking que lista o índice de solução das demandas pelas empresas, conforme a avaliação dos consumidores, a Avianca teve o melhor desempenho em 2017, com 77,11% de satisfação dos passageiros que disseram ter conseguido resolver as pendências.

A Latam obteve 68,79% nesse indicador de satisfação, seguida pela Gol, com 66,45% de satisfação dos passageiros. Em último lugar ficou a Azul, com 53,44% de satisfação dos passageiros que fizeram reclamações.

No que diz respeito ao atendimento prestado aos clientes, a Azul também apareceu como a pior avaliada no ranking relativo ao atendimento prestado pelas empresas. Na variação de 1 a 5, a empresa ficou com nota 2,08. A Latam recebeu média 2,54 e, a Gol, ganhou uma média 2,65. A companhia aérea mais bem avaliada pelos passageiros foi a Avianca, com 2,96.

Agência Brasil entrou em contato com as empresas, mas não obteve retorno até a publicação bda reportagem.

(Agência Brasil)

Alô,Tio Sam! Fortaleza terá oito frequências para os EUA

A Gol anunciou operação de voos diretos de Fortaleza para Miami e Orlando. Junto ao anúncio de dezembro do ano passado, da Latam, a Capital cearense passará a ter oito frequências para os Estados Unidos.

Segundo a Gol, Fortaleza e Brasília foram as duas cidades escolhidas para expansão da malha aérea devido à localização e à possibilidade de ligação entre os outros destinos. As novas rotas vão começar em 4 de novembro deste ano.

Serão quatro saídas para os Estados Unidos que terão voos todos os dias e 30 destinos poderão fazer conexões rápidas com Fortaleza e Brasília.

Olho no Hub

Os novos investimentos da Gol fazem parte do hub de Fortaleza com a Air France-KLM. Até março deste ano, Lisboa (Portugal), Paris, (França), e Milão (Itália), serão os destinos das aeronaves da Companhia Cabo Verde Airlines (TACV). Ao todo, a Capital tem nove rotas internacionais: Cidade do Panamá (Panamá) Bogotá (Colômbia) Buenos Aires (Argentina), Caiena (Guiana Francesa) Frankfurt (Alemanha) Lisboa (Portugal), Miami (Estados Unidos) Milão (Itália) e Praia (Cabo Verde). A partir de maio, a Capital vai oferecer mais 12 frequências, como voos para Paris, Amsterdã.

(Com O POVO/Foto – Paulo MOska)

Laudo da PF descarta ação criminosa na morte de Teori

Apesar de ainda estar em fase final, a investigação do acidente aéreo que matou o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, e outras quatro pessoas, há quase um ano, no trajeto entre São Paulo e Angra dos Reis, aponta que não houve sabotagem ou qualquer outra ação criminosa.

A Polícia Federal espera concluir o laudo final nos próximos meses, mas já aponta que não foram encontrados sinais que indiquem uma ação que possa ter levado à queda do avião, como uma explosão interna. Também não há sinais de explosivos ou produtos químicos.

(Com Agências)

Em maio, Fortaleza recebe dois voos diretos para Paris

Em maio, dois vôos diretos ligarão Paris a Fortaleza, no Nordeste do Brasil, com a Joon, a subsidiária de baixo custo da Air France. E as conexões com os outros aeroportos locais, Natal, Recife, Salvador, Belém e Manaus, tornarão mais acessível esta vasta área do país tão grande quanto a metade da América Latina.

O presidente do Conselho Brasileiro de Turismo (Embratur), Vinicius Lummertz, recomenda a descoberta do Nordeste através de três estados, incluindo o do Ceará para seus parques nacionais (o Parque Geo de Aracati está à espera de um rótulo do Unesco). Uma região também rica em aldeias tradicionais e longas praias decoradas com dunas de areia vermelha para entrar em buggy e kitesurf.

Fortaleza ganha voos diretos para Orlando

Fortaleza terá voos diretos para Orlando, nos Estados Unidos, de quinta-feira a sábado. Conforme o Grupo Latam Airlines, a rota começa a operar em 5 de julho do próximo ano. Serão dois voos de ida, às quintas e sábados, partindo 2h15min e 13h45min, respectivamente. E dois de volta, às quintas e sextas-feiras, com viagens às 11h30min e 23 horas. Serão ofertadas 220 vagas em classe economy e 18 em premium business nas aeronaves modelo Boeing 767. No site da empresa, a venda de bilhetes para a rota ainda está indisponível.

A companhia também irá aumentar a frequência, que já é semanal, e fará mudanças de horário no trecho Fortaleza-Miami-Fortaleza. Os passageiros terão voos de ida e volta aos sábados, às 13h45min e às 3h05min, respectivamente. Às quinta-feiras, as viagens para Miami passam a ser realizadas 7h55min. Já os retornos são previstos para as quartas-feiras 22h20min.

Nordeste

A Latam Airlines também anunciou novas rotas para Salvador e Recife, tornando-se a companhia aérea brasileira com maior operação internacional direta no Nordeste do Brasil, tanto em número de voos próprios quanto em assentos ofertados.

Para a capital baiana, haverá uma hora semanal para Miami a partir de 29 de abril do próximo ano. De lá também partirá voos para Buenos Aires a partir de 5 de março. Já Recife terá uma segunda rota para Miami, a partir de abril, e outra para Buenos Aires, a partir de junho.

(O POVO/Foto – Fco Fontenele))

Latam lançará novos voos internacionais a partir de Fortaleza

O Grupo Latam Airlines anuncia a intenção de operar novos voos próprios internacionais na região Nordeste. O maior número de investimentos previstos será em Fortaleza. O pacote de investimentos prevê novidades para a América do Norte e a América do Sul a partir, além da Capital do Ceará, de Salvador e Recife. Todos os voos aguardam aprovação das autoridades para confirmar os lançamentos.

Segundo a empresa, Fortaleza terá nova rota para Orlando (EUA) e aumento das operações para Miami (EUA). Outras novidades previstas são o lançamento da rota Salvador-Miami e a transformação do voo temporário Salvador-Buenos Aires em operação regular. A companhia planeja ainda ampliar as operações nas rotas Recife-Miami e Recife-Buenos Aires.

“O Nordeste brasileiro ocupa posição estratégica na expansão da nossa malha aérea global, muito além de ser apenas um simples ponto de conexão com parceiros do exterior”, afirma Jerome Cadier, CEO da Latam Airlines Brasil, em nota.

“Quando confirmados, esses lançamentos vão fortalecer a nossa parceria com a região e representarão apenas o início de negociações para outros futuros investimentos. Tanto a Latam quanto os governos estaduais do Nordeste têm se esforçado de forma conjunta para criar mercados rentáveis e sustentáveis, oferecendo as melhores opções de viagem ao cliente”.

Mais detalhes sobre todas as novas operações internacionais da Latam no Nordeste brasileiro e o início das vendas de passagens aéreas serão comunicados após a aprovação das autoridades.

(O POVO – Foto – Fco Fontenele)

Setur anuncia: Voos de Fortaleza para Jeri e Aracati vão operar a partir de maio de 2018

Quando os voos do hub da Air France-KLM/Gol começarem a operar em maio de 2018, a Gol já vai disponibilizar também voos regionais, partindo de Fortaleza, para seis destinos turísticos. Dentre estes, Jericoacoara e Aracati. A informação é do secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, adiantando que as operações devem ser feitas em aviões de pequeno porte.

Ele informou ainda que a ideia é que a operação seja realizada pela Gol, em parceria com uma empresa de táxi aéreo de Minas Gerais. “Se você comprar uma passagem em Paris para ir para Aracati, você vai chegar direto neste voo. Isso deve estar pronto para maio”.

Arialdo explica que nem todos os seis destinos estão definidos, mas adianta que o Aeroporto de Cruz, que serve Jericoacoara, e o de Aracati serão contemplados. Desde junho, tanto a Gol, como a Azul, oferecem voos de São Paulo para Jericoacoara, mas não havia ainda a rota saindo de Fortaleza.

O secretário diz que a lógica é fazer o mesmo que se faz em Atlanta (EUA), em que o trajeto para destinos menores é realizado em aviões pequenos. Porém, destaca que é preciso capacitar as empresas para operar nos padrões do hub da Air France-KLM/Gol. “Eles estão se adaptando para poder chegar. Acho que, em maio, começam a voar com a marca gol nesta companhia pequena”

“Se você pegar uma empresa pequena e colocar para trabalhar com uma Air France, KLM e Gol, os parâmetros de segurança tem que ser iguais, não pode ser o de companhias pequenas que têm parâmetros de segurança bem menores. Então, eles estão se adaptando para poder chegar. Acho que, em maio, começam a voar com a marca Gol nesta companhia pequena que vai ficar com quatro aviões aqui”. O secretário também afirmou que até o próximo dia 20 de dezembro deve ser anunciada uma nova rota internacional partindo do Ceará.

Ele não adiantou o nome da companhia e nem o destino, mas disse que serão três novos voos semanais. Especula-se que seja a rota Fortaleza-Atlanta (EUA), feita pela própria Gol ou pela Delta Airlines, uma das acionárias da companhia aérea brasileira.

(O POVO)

Tragédia com avião da Chapecoense completa um ano

Faltavam dois minutos para as 22h (horário local) do dia 28 de novembro de 2016 quando o voo 2933 da empresa boliviana LaMia caiu no morro El Gordo, a 35 quilômetros do aeroporto de Medellin, na Colômbia. A bordo, estavam 77 passageiros de um voo charter contratado pela Associação Chapecoense de Futebol, o clube de Chapecó (SC). A equipe do interior do estado catarinense acabava de realizar uma façanha: ia disputar a final da Copa Sul Americana contra o Atlético Nacional, de Medellin. A partida seria disputada no dia seguinte, no primeiro jogo pelo título.

A alegria dos jogadores, da comissão técnica, e dos jornalistas a bordo deu lugar ao horror. Na escuridão da noite o avião bateu de barriga no alto do morro, capotou e se despedaçou encosta a baixo, deixando um rastro de destruição.

Quando as equipes dos bombeiros voluntários da cidade de La Unión conseguiram chegar ao local quase uma hora depois, apenas sete pessoas ainda estava vivas. Três eram jogadores do time: o goleiro Jackson Follman, o zagueiro Helio Zampier Neto e o lateral Alan Ruschel. Dos 20 jornalistas, apenas o locutor da Radio Oeste de Chapecó, Rafael Renzi, estava vivo. Os outros dois sobreviventes eram tripulantes: a comissária de bordo Ximena Suárez e o técnico de voo Erwin Tumiri.

Um piloto perdido

Minutos antes da queda, o piloto Miguel Quiroga avisou a torre de controle do aeroporto de Rionegro que estava com problemas elétricos e pediu as coordenadas para um pouso de emergência. O avião estava a menos de cinco minutos da cabeceira da pista, mas no dramático diálogo com a torre ficou gravada a desorientação de Quiroga. Ele parecia não saber ao certo sua posição e não entendia as instruções da controladora Yaneth Molina que, por sua vez, não conseguia ver a aeronave no radar. Quando finalmente Quiroga admitiu que estava sem combustível, a torre perdeu o contato.

Avisada por moradores que ouviram o barulho da queda, a Polícia Nacional da Colômbia acionou o modesto grupamento de bombeiros voluntários de La Unión que, em pouco mais de meia hora, conseguiram chegar ao Cerro El Gordo e iniciaram a busca por sobreviventes.

Um plano de voo errado

Enquanto as equipes de resgate vasculhavam os destroços em busca de sobreviventes, as autoridades aeronáuticas no Brasil, na Colômbia e na Bolívia começavam a procurar respostas para as circunstâncias do acidente. E as primeiras informações vindas da Bolívia, de onde o voo 2933 havia decolado, eram desconcertantes.

O avião tinha saído do aeroporto de Santa Cruz de la Sierra com um plano de voo que, segundo a funcionária da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares de Navegação Aérea (AASANA), Celia Castedo, “estava errado”. Os valores do tempo de voo até Medellin – 4 horas e 22 minutos – eram exatamente os mesmos valores da autonomia de combustível. Isso não dava a margem de segurança necessária para uma situação inesperada. Celia assegura que avisou o problema ao despachante da LaMia, que morreu no acidente.

Em seu depoimento ela disse que ele ignorou o aviso e o avião decolou. Celia, que pediu abrigo ao governo brasileiro, ainda se defende da acusação de homicídio culposo na Justiça boliviana. E se justifica: “Minha função era apenas checar o preenchimento do plano de voo e avisar sobre alguma irregularidade, mas eu não tinha autoridade para impedir a decolagem”.

Para os investigadores do acidente, o avião não poderia jamais ter levantado voo. E isso deixava uma nova pergunta sem resposta: por que o piloto havia decidido voar diretamente para Medellin, no limite de segurança do combustível, se podia ter feito uma escala para abastecimento?

E uma companhia aérea suspeita

Close do avião no aeroporto da Bolívia, antes do voo que se acidentou indo para a Colômbia
Avião da empresa boliviana Lamia, fretado pela ChapecoenseDivulgação/ Cleberson Silva/ Chapecoense

O Avro RJ85 é um avião equipado com quatro motores que lhe dão uma autonomia de voo de até 3 mil quilômetros, segundo dados da fabricante British Aerospace. Pode transportar com segurança até 112 passageiros e nove tripulantes. O aparelho tinha sido fabricado em 1999 e comprado por uma empresa americana que o vendeu em 2007 para a City Jet, uma companhia irlandesa de linhas regionais.

Em 2013 o avião foi vendido para a LaMia (Línea Aérea Merideña Internacional de Aviación), uma empresa regional fundada em 2010 na Venezuela pelo empresário Ricardo Albacete Vidal. Antes de ingressar no ramo da aviação civil, Albacete teve empresas nos setores metalúrgicos e petrolíferos, e sempre esteve envolvido em politica, chegando a ser senador. Ele convidou o lobista chines Sam Pa, para se associar à LaMia, mas não foi um bom negócio: em 2011 Sam Pa foi preso na China e Albacete dissolveu a empresa.

A LaMia ressurgiu em 2013, com o nome de Línea Aerea Margarita, mas usando o mesmo logotipo e com foco em voos internacionais. Sua estratégia para conquistar o mercado foi agressiva, oferecendo preços até 40% mais baratos do que a concorrência. Assim, a nova empresa acabou atraindo uma clientela muito lucrativa: os times de futebol que viajavam pelo continente durante os campeonatos. Informalmente, a LaMia passou a ser a transportadora preferida da Confederação Sul Americana de Futebol (Conmebol).

Quando o voo 2933 caiu na Colômbia, Albacete negou que o avião fosse da sua LaMia, que teria arrendado seus aviões para a LaMia boliviana. O que ele não mencionou foi que a LaMia boliviana tinha sido criada por ele mesmo, em sociedade com o piloto Miguel Quiroga, que comandava o fatídico voo.

Os jogadores que sobreviveram

Los supervivientes del accidente aéreo del equipo brasile o de fútbol Chapecoense, Helio Zampier Neto (i), Alan Ruschel (d) y Jackson Follmann (c) rezan hoy, martes 9 de mayo de 2017
Sobreviventes do acidente aéreo da Chapecoense, Helio Zampier Neto, Alan Ruschel e Jackson Follman, em oração durante homenagem do município de La Unión (Colômbia) Luis Eduardo Noriega A./EFE

O goleiro Jackson Follman, primeiro sobrevivente a ser resgatado dos escombros, não se lembra exatamente o que aconteceu. Tudo que ele recorda é que estava sentado perto dos três companheiros que sobreviveram com ele, o zagueiro Neto, o lateral Alan e o jornalista Rafael Renzi e todos estavam conversando animadamente. Então as luzes da cabine se apagaram e ele desmaiou.

*Confira na Agência Brasil a íntegra aqui.

Transporte aéreo de passageiros foi às alturas no mês de outubro

O transporte aéreo de passageiros voltou a crescer em outubro, segundo o relatório Demanda e Oferta do Transporte Aéreo – Empresas Brasileiras, divulgado hoje (22) pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O levantamento mostra que, em termos de passageiros/quilômetros pagos transportados (RPK) nos voos domésticos, o número chegou a 7,8 milhões, um aumento de 7,8% em relação ao mesmo mês do ano passado. Segundo a Anac, o número representa a oitava alta seguida este ano.

Na oferta de assentos/quilômetros ofertados (ASK), a agência informa que a expansão foi 2,5%. No acumulado dos dez primeiros meses do ano, a procura subiu 2,7% e a oferta cresceu 1%. Segundo o estudo da Anac, as empresas Gol e Latam lideram o mercado, com 35,9% e 33,3% de participação no RPK doméstico, respectivamente. A Azul vem em seguida com 16,7% e, logo depois, a Avianca, que registrou 13,6%

Os dados da agência mostram ainda que a taxa de aproveitamento de assentos dos aviões no mercado doméstico foi de 83,3% em outubro. Uma expansão de 5,2% na comparação com o mesmo mês de 2016. Segundo a Anac, esse é o terceiro aumento seguido e “o maior nível registrado para outubro na série histórica, iniciada em 2000”. O aproveitamento nos dez primeiros meses deste ano foi de 81,2%, com variação positiva de 1,7% em relação ao mesmo período de 2016.

Transporte aéreo de carga

No setor de transporte aéreo de carga paga e correio no mercado doméstico, a pesquisa da agência registra aumento de 5,7% em outubro, ou seja, as empresas aéreas transportaram mais de 37.800 toneladas, um crescimento de 5,7% em relação ao mesmo mês de 2016. A terceira alta consecutiva do indicador. “Nos dez primeiros meses do ano houve um crescimento acumulado de 0,5%”, mostram os dados da Anac.

Mercado internacional

Na procura por voos internacionais, as companhias aéreas brasileiras acusaram em outubro crescimento de 6,2% em termos de RPK. “Este foi o 13º mês consecutivo de alta no indicador. No mesmo período, a oferta apresentou aumento de 8,2% em comparação com o ano passado, o que representou o 12º mês consecutivos de alta”.

Segundo a Anac, no acumulado de janeiro a outubro de 2017, a procura por voos internacionais em companhias brasileiras subiu 12,8% e a oferta apresentou variação positiva de 10,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. No total, foram transportados 707 mil passageiros, recorde para o mês de outubro na série histórica, iniciada em 2000.

“A participação no mercado internacional em outubro, considerando apenas as empresas brasileiras, foi liderada pela Latam, com 71,1%, seguida pela Azul, 12,3%, Gol, 10,3% e Avianca, com 6,4%”.

O indicador sobre a taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves apresentou redução de 1,8% em relação a outubro de 2016, uma participação de 85,5% em outubro, o que representou redução de 1,8% em relação a outubro de 2016. Esta foi a terceira baixa consecutiva do indicador.

(Agência Brasil)

Azul inicia operações para Jericoacoara a partir deste domingo

A Azul Linhas Aéreas já está analisa a possibilidade de tornar regular a frequência que realizará, a partir do próximo domingo (19), entre o aeroporto de Confins (Belo Horizonte) e o de Cruz (Jericoacoara).

Nessa data, três voos passarão a operar na semana – terça-feira, quinta-feira e domingo, mas com data de operações apenas até 4 de fevereiro de 2018.

Com esses novos voos, o Aeroporto Regional Comandante Ariston Pessoa, localizado no município de Cruz, contará com 10 voos semanais.

Justiça manda massa falida da Varig ficar com centro de treinamento da companhia

A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio confirmou a sentença da 1ª Vara Empresarial da capital e manteve a posse do centro de treinamento da extinta Varig com a massa falida da companhia aérea. Avaliado em R$ 70 milhões e ainda responsável pela formação de pilotos e comissários de bordo de todas as companhias nacionais e algumas internacionais, o complexo é alvo de uma disputa com a União.

A decisão do desembargador Antônio Iloízio Barros Bastos acolheu pedido da massa falida e anulou decisão do comandante da Aeronáutica, que pretendia retomar o terreno usado por ex-funcionários da Varig, na Ilha do Governador, zona norte do Rio, sob a alegação de que a companhia desrespeitou a cláusula que proibia a realização de atividades diferentes do serviço de treinamento de pilotos e comissários de bordo.

O desembargador Antonio Bastos escreveu na decisão: “nessa perspectiva, o fato de a área a ser usada, também, por duas empresas do mesmo grupo econômico que a autora e que desempenham esse serviço de treinamento e capacitação, e o fato de pequena parte da área ter sido usada como local de lazer de familiares de funcionários não é causa bastante para opor uma cláusula contratual cuja aplicação fria se mostra dissociada da realidade e viola a função social do contrato, sobretudo em momento de crise da autora”, afirmou.

(Agência Brasil)

Gol alcança lucro líquido de R$ 328 milhões no terceiro trimestre deste ano

A GOL Linhas Aéreas anunciou o resultado consolidado do terceiro trimestre de 2017. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, eis os resultados:

– A receita líquida atingiu R$2,7 bilhões, representando aumento de 13,2% em comparação ao terceiro trimestre de 2016.

– O resultado operacional (EBIT) recorrente no terceiro trimestre d 2017 foi R$326,9 milhões, aumento de 49,3% em comparação ao terceiro trimestre de 2016. Este é o quinto trimestre seguido de lucro operacional. Margem EBIT recorrente melhorou 2,9 p.p. em relação ao terceiro trimestre do ano passado.

– As receitas auxiliares e de cargas tiveram aumento de 7,0% no terceiro trimestre de 2017, totalizando R$323,3 milhões.

– O resultado líquido no período foi lucro de R$ 327,6 milhões, após minoritários da Smiles, representando margem líquida de 12,1%, um resultado positivo em comparação ao prejuízo de R$0,9 milhão do terceiro trimestre de 2016. Neste trimestre, o LPA foi R$0,94.

– O fluxo de caixa líquido no terceiro trimestre deste ao foi de R$419,3 milhões. Caixa, equivalentes de caixa, investimentos de curto prazo e contas a receber aumentaram para R$2.118,1 milhões.

– A dívida liquida total ajustada, excluindo os bônus perpétuos, foi reduzida em R$3,4 bilhões quando comparado com terceiro trimestre de 2016, atingindo R$10,2 bilhões no terceiro trimestre deste ano.

– A frota média operacional da Companhia foi de 109 aeronaves Boeing 737, com utilização de 12,3 horas bloco/dia.

– A taxa de ocupação média no 3T17 aumentou 0,4 p.p. em comparação ao 3T16, chegando a 80,2%. O yield médio por passageiro aumentou 8,6% no trimestre.

(Foto – Paulo MOska)

Estudante que teve mala extravbiada durante voo deve receber R$ 15 mil de indenização

O juiz Roberto Ferreira Facundo, titular da 29ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza, condenou a Transportes Aéreos Portugueses (TAP) a pagar indenização por danos morais e materiais de R$ 15 mil para estudante que teve mala extraviada. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

Segundo os autos (nº 0100519-79.2016.8.06.0001), ele contratou o serviço da empresa, tendo como ponto de partida (dia 25 de agosto de 2014) o Aeroporto Internacional Pinto Martins com destino a Veneza, na Itália. O retorno seria aproximadamente um ano depois, em 28 de julho de 2015, em virtude de intercâmbio.

Ao voltar para Fortaleza, teve uma mala extraviada. Ao procurar a TAP, foi informado de que deveria entrar em contato no dia seguinte. Ele fez como solicitado, mas a companhia pediu o prazo de uma semana para localizar a bagagem. Seis meses após, no entanto, não havia obtido qualquer solução para o problema.

O estudante sustentou que na mala tinha a maioria das lembranças da viagem e presentes, além do terno que usaria no casamento da mãe que, inclusive, diante da falta de informação, teve de alugar outro para o evento. Alega ainda que os materiais perdidos estão avaliados em aproximadamente R$ 5 mil. Diante dos fatos, ingressou com ação na Justiça pleiteando indenização por danos morais e danos materiais.

Na contestação, a TAP argumentou a inexistência de quaisquer danos a serem reparados porque o extravio da bagagem não foi decorrente de sua responsabilidade, e sim por ato exclusivo de autoridades portuárias.

Ao analisar o caso, o magistrado afirmou que “o contrato de transporte traduz obrigação de resultado, cumprindo, assim, à empresa transportadora, entregar a pessoa ou a coisa, em perfeito estado, no local designado, sob pena de arcar com os ônus correspondentes a danos experimentados no curso da atividade”.

Acrescentou ainda que “a perda da mala acaba por causar danos materiais e morais aos passageiros, que, por vezes, veem juntamente com a perda da mala a perda de todos os seus pertences de valor e objetos sentimentais decorrentes de viagens de lazer e de trabalho. Não pode ser esquecido, também, que a perda dos pertences em viagem cria uma situação estressante, ainda mais com empresas que não oferecem estruturas suficientes para dar suporte a seus passageiros que sofreram tal perda”.

Vem aí novo voo Buenos Aires/Fortaleza

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta terça-feira:

A próxima alta estação promete uma ótima movimentação de turistas no Ceará. E uma nova possibilidade de destino nas férias dos cearenses.

O Governo do Estado e a Prefeitura de Fortaleza, através de suas secretarias de Turismo, conseguiram mais uma frequência de voo entre Buenos Aires/Fortaleza, que funcionará entre os meses de janeiro e fevereiro, todas as quintas e domingos.

Essa seria uma experiência inicial; caso o resultado seja satisfatório, a linha poderá ser mantida. O anúncio da nova frequência foi feito pelo secretário Alexandre Pereira, titular da Setfor, através das redes sociais.

Ontem, em conversa com a coluna, Pereira informou que o primeiro voo dessa linha começará no dia 5 de janeiro. A Gol tem estabelecido uma ótima parceria com a Prefeitura de Fortaleza e o governo do Estado.

A empresa confirmou que sua convenção de vendas, entre os dias 6 e 8 de dezembro deste ano, será realizada em Fortaleza, no Hotel Mareiro. Somente os funcionários da área de comercial da companhia representam um fluxo de 300 pessoas.