Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Prefeitura apresentará nesta terça-feira sistema de carro elétrico compatilhado

carroeletrico-1707902607

O prefeito Roberto Cláudio(PDT) apresentará nesta terça-feira, às 14 horas, no auditório do Paço Municipal, todos os detalhes a cerca do sistema de carros elétricos compartilhados. Inicialmente, serão 10 estações que disponibilizarão 20 veículos, a partir de agosto.

Na ocasião, o prefeito anunciará a abertura de um prazo de 45 dias para os interessados se cadastrarem em postos espalhados pela cidade.

Quem vai operar o sistema do carro elétrico compartilhado é a empresa Sertel, de Pernambuco, a mesma que já opera o sistema de bicicletas compartilhadas. A Sertel fechou, inclusive, patrocínio com o Grupo Hapvida.

DETALHE – A Prefeitura garante que não há custa para o município na implantação do sistema.

Governo Temer e o desmonte dos programas sociais

212 1

Com o título “Governo interino, danos irreversíveis” eis artigo do deputado federal Leônidas Cristino (PDT), que pode ser conferido no O POVO desta segunda-feira. Ele alerta, nesta Era Temer, para um desmonte das políticas públicas implantadas pelos ministérios, em especial para os programas sociais. Confira:

O vice-presidente Michel Temer está no exercício da Presidência de modo provisório por um período de até 180 dias, até quando o Senado julgar o mérito do pedido do impeachment. Se o Senado decidir pela não condenação da presidente Dilma Rousseff, esta retorna ao cargo. Apesar do caráter provisório, o governo do vice promove de modo irresponsável um verdadeiro desmonte do Estado nos aspectos administrativos e na sua estrutura organizacional.

Este desmonte tem reflexo em todas as políticas públicas implantadas pelos ministérios. Com estas medidas, o governo do vice dá as costas para a política econômica em curso na gestão da presidente Dilma e desvaloriza os programas sociais. O Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), criado em conjunto com a reestruturação dos ministérios, atropela o Executivo e todo o conjunto de órgãos de fiscalização e controle, legislação ambiental e direitos indígenas em nome de uma questionável prioridade nacional.

O governo provisório toma medidas que se tornam irreversíveis e justifica tudo ao acenar com a perspectiva de retomada do crescimento econômico. A que preço? Em que base legal?

O prejuízo supera os ganhos na medida de extinção e fusão de Ministérios promovida pelo governo interino no afã de apoio da opinião pública. A propalada reforma ministerial, todavia, agride e descumpre preceitos basilares da Lei Máxima do País. Este é o entendimento do Partido Democrático Trabalhista (PDT), que protocolou no Supremo Tribunal Federal ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), com pedido de medida liminar contra atos do vice.

Os advogados do PDT argumentam que “a prática de atos de nomeação para a pasta ministerial, a fusão e a extinção de órgãos ministeriais e de secretarias de governo, por meio da Medida Provisória 726/2016”, descumpriram vários preceitos fundamentas da Constituição de 1988. Está configurada a usurpação das funções da Presidência da República pelo vice-presidente em exercício.

“A Presidenta da República encontra-se no curso do seu mandato, estando tão-somente suspensa de suas funções em virtude do procedimento de impeachment”, afirmam. O objetivo do PDT é reverter atos como a fusão e extinção de Ministérios, alteração de política externa, implementação de reformas tributárias e previdenciárias, venda de empresas públicas, extinção e redução de programas sociais e anulação de atos da presidente Dilma.

*Leônidas Cristino

dep.leonidascristino@camara.leg.br
Deputado federal (PDT-CE).

Sindicato dos Bancários já contabiliza 48 ataques a bancos neste ano no Ceará

bacnosss

Nos primeiros seis meses deste ano já foram registrados pelo Sindicato dos Bancários do Ceará um total de 48 ataques contra 41 no mesmo período do ano passado.

Desses 48 ataques, 40 foram registrados no Interior. O Sindicato atribui o baixo índice de ocorrências em Fortaleza à existência do Estatuto Municipal de Segurança Bancária (lei 9.910), em vigor desde 2012. O Estatuto prevê que as unidades bancárias adotem diversos itens de segurança para coibir esse tipo de ataque.

Desde a aprovação da lei em Fortaleza, o Sindicato informa ter encampado uma árdua batalha pela aprovação de leis semelhantes em diversos municípios do Interior do Ceará. Entretanto, em poucas cidades a iniciativa foi em frente, como Tianguá, Caucaia, Caridade e Crateús (lei semelhante apresentada pelos vigilantes locais).

Confira os números do Sindicato

Em 2016
48 ataques
40 – Interior;
08 – Fortaleza

Tipos de ataques
22 arrombamentos
09 tentativas de arrombamento
04 invasões a agências no horário do expediente
16 ataques com uso de explosivos
07 ataques com reféns
04 vítimas feridas à bala
01 policial morto

Alvo dos ataques
25 ações contra o BB
23 ações contra os demais bancos
36 Cidades atacadas (em algumas, mais de uma vez):
Eusébio – Farias Brito – Fortaleza – Novo Oriente – Cariús – Caucaia – Solonópole – Madalena – Ocara – Campos Sales – Senador Sá – Paraipaba – Ibaretama – Maracanaú – Orós – Morrinhos – Independência – São João do Jaguaribe – Pacajus – Icapuí – Horizonte – Forquilha – Jaguaribe – Acopiara – Itaitinga – Monsenhor Tabosa – Morada Nova – Aracoiaba – Choró – Parambu – Beberibe – Coreaú – Capistrano – Crato – Fortim – Várzea Alegre.

Caridade é a 5ª cidade do Ceará a aprovar a Lei de Segurança Bancária

SERVIÇO

*O levantamento tem atualização diária e está disponibilizado no sitewww.bancariosce.org.br

 

Confiança do setor da construção civil na economia caiu 1,1% em junho

“O Índice de Confiança da Construção, medido pelo Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 1,1 ponto em junho, atingindo 68 pontos. Nos últimos três meses, o setor havia registrado alta acumulada de 2,5 pontos.

O Índice de Expectativas recuou três pontos, alcançando 74,9 pontos. Os dois quesitos que integram o índice recuaram, principalmente o que mede o otimismo com a situação dos negócios nos próximos seis meses, que variou -3,3 pontos.

Houve alta de 0,8 ponto no Índice da Situação Atual, atingindo 61,7 pontos, depois de cinco quedas consecutivas. O quesito que mais contribuiu para a alta foi o que mede o grau de satisfação das empresas com a situação atual dos negócios, com crescimento de 3,7 pontos em relação a maio.

Para o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, a indefinição dos indicadores reflete o cenário nacional ainda dominado por incertezas. Segundo a pesquisa, 66,8% das empresas de construção dizem que a execução do programa de investimentos previstos para os próximos 12 meses é incerta.”

(Agência Brasil)

A melhor lição de Ivens Dias Branco

203 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=AzE5rZrJiog[/youtube]

Com o título “A melhor lição de Ivens”, eis o Editorial do O POVO desta segunda- feira. Faz um registro sobre a postura empresarial do grupo que Ivens Dias Branco, que morreu no fim de semana, bem comandou. Confira:

A morte de Francisco Ivens de Sá Dias Branco, aos 81 anos, encerra uma das mais exemplares trajetórias empresariais do País. Empreendedor nato, Ivens assumiu em 1953, aos 19 anos, em Fortaleza, o comando de uma padaria que havia sido fundada na década de 1930 pelo seu pai, o português Manuel Dias Branco. Daí por diante, transformou aquele pequeno comércio de rua no maior grupo brasileiro do setor de massas e biscoitos. O maior da América Latina, o quarto maior do mundo em um setor dominado por grandes multinacionais oriundas da Europa e dos Estados Unidos.

À frente do negócio, Ivens apostou na fabricação de biscoitos em escala industrial, promovendo uma guinada do varejo para a indústria. Seu foco foi colocar seus produtos nas prateleiras do pequeno e médio varejo, reproduzindo na área de massas e biscoitos a estratégia adotada por empresas globais, como a Coca-Cola. Na mente de muitos cearenses, perdura a imagem da Kombi da Fábrica Fortaleza nas pequenas cidades e nas ruas da Capital.

A visão moderna de Ivens levou à verticalização dos negócios, tornando-o um grande produtor dos insumos necessários à fabricação de seus produtos. Dessa maneira, a empresa passou a controlar toda a estrutura de custos, criando um diferencial em relação aos concorrentes. Ivens beneficiava o trigo e produzia a gordura vegetal, além da margarina, produtos primários na fabricação das marcas que o Grupo coloca no mercado.

A partir de 1990, o crescimento da empresa foi notável, como a aquisição de concorrentes brasileiros e estrangeiros. Hoje, o Grupo comanda 14 fábricas e 13 distribuidoras, que geram mais de 16.000 empregos diretos, na fabricação de 17 marcas. Ivens também atuou no ramo de hotelaria, da construção civil e imobiliário.

Ivens deixa para o Brasil grandes lições. Nesse momento do País, uma lição em especial merece ser citada como referência: seu império econômico não precisou de benesses políticas, de monopólios criados pelo Estado ou dos negócios públicos para ser erguido. Sua aposta sempre foi no mercado privado, colocando à disposição dos consumidores produtos de qualidade.

Instituições financeiras estimam elevação da inflação deste ano para 7,29%

“A projeção de instituições financeiras para a inflação em 2016, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiu pela sexta vez seguida, ao passar de 7,25% para 7,29%. Para 2017, a estimativa é mantida em 5,5% há seis semanas consecutivas. As projeções fazem parte de pesquisa feita todas as semanas pelo Banco Central (BC) e divulgada às segundas-feiras.

As estimativas estão acima do centro da meta de inflação de 4,5%. O limite superior da meta de inflação é 6,5%, este ano e 6% em 2017. É função do Banco Central fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação.

Pesquisa da CNI aponta: 73% dos brasileiros são contra a CPMF

“As entidades da indústria vão manter a pressão contra a recriação da CPMF, mesmo depois de a equipe do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, tirar a contribuição da previsão de receita deste ano.

A Confederação Nacional da Indústria divulga nesta semana pesquisa que aponta 73% de rejeição à volta do tributo. Para 70% ele é injusto, pois afeta a todos independentemente da renda. E 59% dizem que a CPMF é inflacionária.

A CNI entrevistou 2.002 pessoas em 143 municípios.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

Sergio Moro é ovacionado durante show em Curitiba

199 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=sBuIY6_Ubcs[/youtube]

Durante show do grupo Capital Inicial, em Curitiba, neste fim de semana, o juiz federal Sergio Moro foi ovacionado. Isso, quando anunciada sua presença no local.

Moro é o responsável pelos processos da Operação Lava Jato, aquela que vem dando vassourada na corrupção deste País, a partir de escândalos envolvendo a Petrobras.

Safadão doa cachê polêmico de show em Caruaru

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=3g8uPzkbMM4[/youtube]

O cantor Wesley Safadão doou todo o cachê que ganhou ao se apresentar no São João de Caruaru, um dos maiores do País. Ele resolveu encerrar o assunto de uma forma inusitada e digna de aplausos.

O anúncio foi feito na madrugada deste domingo (26), quando o artista disse que doou todo o dinheiro para instituições filantrópicas da cidade pernambucana, dando fim a uma polêmica em torno do valor recebido. O cachê de Safadão foi de R$ 575 mil.

“O problema do país não é culpa minha não. Terminou sobrando pra quem não tinha nada a ver”, afirmou Safadão. “Se o problema é dinheiro, pode espalhar por aí que eu não ficarei com 1 centavo do meu cachê. O que eu quero é cantar todos os anos no São João de Caruaru. E todo meu cachê será revertido para as instituições de caridade de Caruaru”, disse o cantor para o delírio do público.

 

(Com Agências)

Brasil fecha 72,6 mil vagas de trabalho com carteira assinada em maio

Em maio, 72.615 vagas de empregos formais foram fechadas em todo o país, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nessa sexta-feira (24) pelo Ministério do Trabalho. O resultado mantém a tendência de mais demissões que contratações no mercado de trabalho. No acumulado de janeiro a maio, 448.011 postos de trabalho já foram fechados este ano.

O resultado para o mês, no entanto, foi melhor que o do ano passado, quando 115.559 vagas foram fechadas em maio.

Nos últimos doze meses, o país perdeu 1.781.906 empregos com carteira de trabalho assinada, o que corresponde a uma retração de 4,34% do contingente trabalhadores formais. Com o resultado, o Brasil tem atualmente 39.244.949 trabalhadores com carteira de trabalho assinada.

O setor de serviços registrou a maior queda de vagas formais em maio de 2016, com fechamento de 36.960 postos de trabalho. O comércio diminuiu o ritmo de perdas, com a redução de 28.885 vagas em maio ante 30.507 postos fechados em abril. A indústria de transformação fechou 21.162 vagas contra 60.989 em abril.

(Agência Brasil)

Morre empresário Ivens Dias Branco

581 2

foto 130818 ivens dias branco

Morreu, nesta sexta-feira, em São Paulo, o empresário Ivens Dias Branco (81 anos), presidente do Conselho de Administração do Grupo M. Dias Branco, o maior do ramo de massas alimentos da América Latina.

Ele morreu vítima de complicações cardíacas, quando se submetia a uma intervenção cirurgia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A família não informou sobre velório e enterro.

Agora há pouco, em contato com o Blog, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, que se encontra em Lisboa, considerou “uma perda irreparável de um homem exemplo de trabalho e determinação”.

CCJ já conta prazo de cinco dias para decidir sobre recurso de Cunha

“O recurso apresentado pela defesa do presidente afastado da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na noite de ontem (23) já foi numerado pela Mesa Diretora da Casa. O documento voltou para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que tem, a partir da próxima segunda-feira (27), cinco dias úteis para decidir se acata ou não os argumentos do peemedebista, que pede a nulidade do parecer aprovado pelo Conselho de Ética por 11 votos contra nove a favor de sua cassação.

O processo tranca a pauta de votações da CCJ, pelo tempo que já tramita na Câmara, e ainda não tem relator definido no colegiado. A expectativa é que o presidente da comissão, Osmar Serraglio (PMDB-PR), anuncie um nome na segunda-feira (27), que será responsável por entregar o parecer até o dia 1º de junho. Como todo o processo foi permeado por disputas e impasses é provável que haja um pedido de vistas, o que, pelo Regimento Interno da Casa, arrastaria por mais dois dias úteis a votação.

Caso sejam acatados um ou mais pontos apresentados pela defesa, abre-se um novo impasse: integrantes da CCJ questionam se, com o mesmo status do Conselho de Ética, poderiam anular partes ou toda a tramitação no conselho. Assim, surgiram inclusive propostas para que a decisão da comissão seja submetida à palavra final da Mesa Diretora da Câmara.

Se o recurso for negado, o pedido de cassação será enviado para o plenário da Câmara. Assim como na CCJ, o assunto assume o topo da pauta e tranca a possibilidade de deliberação sobre qualquer outra matéria até que o futuro de Cunha seja definido. Em plenário, a cassação depende do voto aberto de 257 deputados.”

(Agência Brasil)

Ministro do STF nega pedido para retirar sigilo de inquérito sobre Renan

Fachin2

“O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou hoje (24) pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para retirar o sigilo do inquérito no qual o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), é acusado do crime de peculato.

Na decisão, que está em segredo de Justiça, o ministro entendeu que a investigação envolve informações sobre questões familiares, que devem ser protegidas, conforme determina a legislação.

De acordo com o inquérito, Calheiros teria supostamente usado o lobista de uma empreiteira para pagar pensão à filha que teve fora do casamento. Na ação, o presidente do Senado é acusado também de ter adulterado documentos para justificar os pagamentos. O caso veio à tona em 2007 e, desde 2013, está no Supremo.

Pressa

No início de fevereiro, Fachin liberou o inquérito para julgamento, mas a defesa de Calheiros entrou com recurso alegando falha processual na tramitação do processo. Diante do questionamento, o ministro decidiu remeter a petição para manifestação da PGR.

Na ocasião, Renan negou que tenha utilizado dinheiro público para pagamento de pensão à filha e afirmou que tem pressa em resolver a questão. “Eu, mais que qualquer um, tenho total interesse que essas coisas se esclareçam. Isso não envolve dinheiro público. Foi um excesso claro, mas é uma questão pessoal que tem de ser preservada”, disse, acrescentando “que não há nenhum fato novo, que todas as explicações já foram dadas e que o caso foi exaustivamente discutido”.

(Agência Brasil)

Brexit – Temer convoca Meirelles para falar sobre impactos no Brasil

“O presidente interino Michel Temer escalou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para, com a ajuda do embaixador britânico no Brasil, Alexander Ellis, avaliar os efeitos que a desvinculação do Reino Unido da União Europeia pode causar ao Brasil. O encontro está marcado para hoje (24) às 17h30min.

Temer, no entanto diz que o plebiscito feito nesta quinta-feira (23) no Reino Unido é um assunto interno e que, portanto, não cabe ao governo brasileiro opinar sobre o assunto. Na reunião, eles devem discutir assuntos além da saída do Reino Unido da União Europeia.

“O Reino Unido decidiu por uma consulta popular. Portanto, decisão política nós não vamos discutir. Precisamos verificar quais são as repercussões econômicas que possam atingir o Brasil. Meirelles vai se encontrar com o representante do governo britânico, com quem vai discutir essas questões”, disse o presidente interino em entrevista à Rádio Estadão.”

(Agência Brasil)

Cearense é vice na CPI do DPVAT

odorico-1

O deputado federal Odorico Monteiro (Pros) foi escolhido como vice-presidente da CPI do DPVAT (Seguro Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) . Já a deputada federal Gorete Pereira (PR) ocupa a terceira vice-presidência dessa comissão.

O presidente da comissão, deputado Marcus Vicente (PP-ES), já marcou para a próxima segunda-feira a apresentação do roteiro de trabalho do colegiado, que será relatado pelo deputado Wellington Roberto (PR-PB)

Por falar em DPVAT, esse seguro virou, neste País, uma caixa de marimbondos.

Servidores do Consulado do Brasil em Miami protestam contra redução de salário

“Os servidores do consulado-geral do Brasil em Miami enviaram carta aberta ao secretário-geral do Itamaraty, Marcos Galvão, para protestar contra a redução de 40% do 13º salário e do adicional de férias de servidores da pasta lotados no exterior.

“A informação agrava o complexo quadro de crescente insegurança experimentado atualmente pelos servidores lotados no exterior, que já sofrem com os atrasos constantes da parcela para aluguel dos imóveis residenciais no exterior, a RF. 3″, diz a circular.

Os funcionários se queixam da redução “abrupta e significativa” de verbas e do atraso constante de reembolso de alugueis.

“No caso de Miami, que não é isolado em relação a outros postos, o valor do aluguel pode ser superior a 80% do salário do servidor. A questão, portanto, é simples: a conta não fecha; não há orçamento familiar que resista; não há planejamento possível”, diz o texto.

A carta afirma, ainda, que a penúria financeira se reflete nos serviços prestados pelos funcionários lotados em postos do Brasil no exterior. “É forçoso reconhecer que é impossível manter a produtividade diante de tamanha insegurança.”

Depois de expor os transtornos que a situação financeira causa na vida pessoal dos servidores e de suas famílias, o consulado expõe risco de elitização das carreiras diplomáticas — uma vez que só ricos poderiam arcar com custos de manter uma família no exterior sem depender de salários.

“Não podemos nem queremos, não apenas como servidores públicos, mas como servidores públicos do Ministério das Relações Exteriores, do Itamaraty, continuar a ter que discutir a nossa subsistência pessoal, que, não por acaso, relaciona-se com a existência institucional do Ministério. É humilhante. É ultrajante. É degradante”, conclui o texto.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

FHC abrirá convenção nacional dos atacadistas

 

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) fará a palestra de abertura da 35ª Convenção Nacional do Comércio Atacadista, que ocorrerá de 8 a 10 de agosto, em São Paulo.

Anuncia o presidente da associação do setor, o cearense José do Egito. Ele diz que FHC falará sobre o cenário nacional, a partir do tema geral da convenção que é “Reinventando o Brasil”.

Indagado se esse reinventar seria com a volta de Dilma ou com a manutenção de Temer, o presidente da ABAD: “Não devemos pensar em pessoas, mas no País!”

 

Juiz que mandou prender Bernardo é aluno de Janaína Paschoal

jUIZ-paulo-bueno-azevedo-juiz-federal

“O Brasil conheceu na manhã desta quinta, 23, o “peso da caneta” do jovem e qualificado juiz federal Paulo Bueno de Azevedo (37), responsável pela condução do processo que deu origem a Operação “Custo Brasil” que prendeu mais de uma dezena de “figurões” da política brasileira, envolvidos em “falcatruas” no setor público.

Saiba quem é Paulo Bueno de Azevedo:

“Paulo Bueno de Azevedo tem 37 anos e ingressou na magistratura em 2009, depois de atuar seis anos como procurador federal na Advocacia-Geral da União. Entrou em dezembro de 2014 na 6ª Vara Criminal Federal, um dos três juízos de São Paulo especializados em lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro nacional. Outrora liderada pelo juiz Fausto de Sanctis, a vara concentra hoje cerca de 450 processos. Até dezembro, Azevedo vai acumular ainda atividade na 3ª Vara Criminal Federal.

Formado em Direito no ano 2000, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, tem especialização em Direito Tributário e abordou a culpabilidade no crime de evasão fiscal no seu mestrado, também pela Mackenzie. Hoje faz doutorado na USP e é orientado pela professora Janaína Conceição Paschoal, que o classifica como um estudante “aplicado, muito sério, comprometido, atento a questões técnicas e sensível a perspectivas literárias”.

Conheça o pensamento do Juiz Paulo Bueno de Azevedo:

“O combate à impunidade deve ser encarado como “pretensão moral ou social, e nunca como uma obrigação jurídica do Estado-Juiz, encarnado pelo Poder Judiciário”.

“O juiz “não pode decidir temendo a crítica da mídia ou de doutrinadores autodenominados progressistas”, pois a fundamentação é a melhor defesa contra ataques à decisão judicial.”

(Site Cristal Vox)