Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Inadimplência das empresas cresceu 6,6% em julho

“A inadimplência das empresas teve crescimento de 6,6% em julho, na comparação com junho, segundo a empresa de consultoria Serasa Experian. Na comparação com julho de 2014, o índice teve elevação de 12,6%. No acumulado deste ano até julho, na comparação com o mesmo período do ano anterior, o índice teve elevação de 12,9%. Este foi o maior percentual nesta comparação desde 2012, quando foi observado aumento de 15,2%.

Os títulos protestados foram os que mais pesaram para a alta do índice no mês, com crescimento de 14,2%. As dívidas não bancárias, como de cartões de crédito, financeiras, lojas em geral, prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água, subiram 4,2%. Os cheques sem fundos, 11,9%. A inadimplência com os bancos teve queda de 1,9%.

O valor médio dos títulos protestados cresceu 14,1% de janeiro a julho, na comparação com o mesmo período do ano anterior. O valor médio dos cheques sem fundos e das dívidas não bancárias apresentaram alta de 8,5% e 0,5%, respectivamente. O valor médio da inadimplência com os bancos registrou queda de 17,6%.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a recessão econômica vem afetando negativamente a geração de caixa das empresas e o encarecimento do crédito pelas sucessivas elevações das taxas de juros, aumentando as despesas financeiras e prejudicado a saúde financeira das empresas brasileiras.”

(Agência Brasil)

Colégio Master abre espaços para Adalberto Barreto, o homem da “terapia comunitária”

download (26)

A Rede Master de Ensino promoverá, neste mês, mais uma edição do projeto Dialogando com os Pais. O convidado da vez é o médico Adalberto Barreto, responsável pelo Projeto Quatro Varas, do Pirambu, que aposta em terapia comunitária.

Adalberto participará de uma roda de conversa com os pais de alunos do Colégio Master Bezerra, do bairro São Gerardo, às 19 horas do próximo dia 26, repetindo mesmo formato dia 27, às 19 horas, no Master Sul, no bairro Cidade dos Funcionários.

O objetivo de Adalberto é possibilitar aos pais adquirir um maior equilíbrio emocional, unindo as famílias em torno da educação e amor aos filhos, reduzindo o estresse e o excesso de cobrança de ambas as partes.

O Conferencista

*PhD Professor da Universidade da Universidade Federal do Ceará. Doutor em Psiquiatria pela Universidade René Descartes – Paris. Criador da metodologia da Terapia Comunitária Integrativa.

XIII Mostra Brasileira de Teatro Transcendental começa nesta quarta-feira no Teatro Via Sul

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Aw79LjW8ueQ[/youtube]

Com o espetáculo cearense “O Velório de mamãe” será aberta às 20 horas desta quarta-feira, no Teatro Via Sul, a XIII Mostra Brasileira do Teatro Transcendental. O evento vai se estender até o próximo domingo.

Quem conversou com o Blog sobre essa mostra de teatro que promete unir espiritualidade, fé, vida e morte foi Luis Eduardo Girão, da ONG Estação da Luz, promotora do evento.

Judiciário do Ceará vive situação pré-falimentar

80 1

Em seu Facebook, o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Ceará (CAACE), Júlio Ponte, aborda a crise financeira do Poder Judiciário do Estado. Faz uma análise a partir de duas recente decisão oriundas do TJ: aumento das custas judiciais e a suspensão da posse dos novos juízes. Confira:

Nos últimos meses a advocacia e a sociedade receberam dois duros golpes advindos do Poder Judiciário cearense: aumento abusivo das custas e a suspensão da posse dos novos juízes que teriam a missão de diminuir, apenas diminuir, as agruras quase que permanentes do exercício da advocacia, sobremodo no interior do Estado. Uma das justificativas apresentadas pela presidência do Tribunal de Justiça foi a necessidade de “efetuar ajustes na relação financeira e orçamentária do Poder Judiciário do Estado do Ceará”. Contudo, teve orçamento para pagar a um só magistrado quase R$ 1 milhão de férias vencidas.

Em síntese, o Judiciário está numa situação pré-falimentar. Diga-se o primeiro grau, pois o segundo grau não passa por isso. Em razão dessa situação, a advocacia está numa crise sem precedentes nos tempos atuais e não existem perspectivas a curto prazo para alterar esse quadro caótico. Precisa que a presidência do Poder Judiciário, pessoa de bem e de bons propósitos, apresente à sociedade de maneira clara e transparente, como requer o sistema republicano, a real situação orçamentária e financeira desse Poder, pois a situação em que se encontra não pode continuar, muito menos a advocacia pode esperar.

Todo o Estado padece da ausência de juízes e servidores. O chamado primeiro grau parou. Os advogados estão padecendo e a sociedade idem. Como está ninguém mais acreditará na Justiça. Temos um dos Judiciários mais ineficientes deste Brasil. Verdades devem ser ditas para o começo da solução dessa crise agravada a cada ano: Não podemos admitir que o Supremo Tribunal Federal apresente ao Congresso Nacional proposta de lei majorando seus próprios vencimentos para quase R$ 37 mil, tendo o efeito cascata em todo o país. Não é possível admitir que o juiz, servidor público igual a qualquer outro nesta república, tenha mordomias de fazer inveja aos seus colegas do mundo todo. Isto deve ser refletido a discernimento do que é correto e justo, conforme os primados estabelecidos pelas teorias da justiça.

Não adianta apenas criticar sem apresentar soluções exequíveis. Nós, advogados e advogadas, temos o Judiciário como parceiro e nos colocamos à disposição da presidência do Tribunal de Justiça para ajudar no que for necessário para a superação da crise. Queremos trabalhar dignamente para o sustento nosso e de nossas famílias. Queremos ter uma vida saudável. Portanto, reiteramos nossa ajuda nesse momento de crise. Todos, unidos, venceremos!

* Júlio Ponte,

Presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Ceará (CAACE).

* Também postula a presidência da OAB do Ceará.

Turma da Mônica entra no mundo das histórias da Bíblia

unnamed (79)

Luis Hu e Maurício de Sousa – uma santa parceria.

No próximo domingo, às 17 horas, na Livraria Cultura, será lançado o mais novo livro da Turma da Mônica: “Meu Pequeno Evangelho”. Trata-se de mais uma aposta de Maurício de Sousa, que fechou parceria com om escritor peruano Luís Hu Rivas.

Com personagens da Turma da Mônica, Luis Hu conta histórias da Bíblia, numa linguagem simples e direta.

O lançamento contará com a presença dos bonecos originais da turma e de Luis Hu que, na ocasião, dará autógrafos e fará uma apresentação do trabalho.

OAB e confederações lançam documento com sugestões para superação da crise econômica

“A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Confederação Nacional do Transporte (CNT) e a Confederação Nacional de Saúde (CNS) lançaram hoje (19) um documento com sugestões para superar as dificuldades econômicas e políticas enfrentadas pelo país. O texto, intitulado Carta à Nação, cobra que as forças políticas trabalhem para a correção de rumos no Brasil. “É uma tarefa que se inicia pelo Executivo, a quem cabe o maior papel nessa ação, mas exige o forte envolvimento do Congresso, Judiciário e de toda a sociedade”, diz o texto.

A carta pede ainda a sensibilidade de políticos eleitos para a implementação de uma agenda que abra caminhos para a superação de crises e para a recuperação da confiança dos brasileiros. Entre as estratégias defendidas no documento estão a reforma ministerial, a reforma tributária e fortes investimentos em infraestrutura junto à iniciativa privada nacional e estrangeira.

O presidente da OAB, Marcus Vinicius Coêlho, destacou que, com a publicação da carta, foi formado um fórum permanente de apresentação de propostas para que a sociedade tenha um papel ativo na construção da democracia. Segundo ele, um pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff não está na pauta do fórum. “Queremos um diálogo onde as ideias sejam realmente ouvidas e levadas em conta. Não um diálogo de faz-de-conta”, disse. “A disputa política não pode atingir o emprego dos brasileiros”, reforçou Coêlho.

O presidente da CNI, Robson Braga, avaliou que o país passa por um momento de pouca esperança e pessimismo generalizado. A ideia do fórum, segundo ele, é contribuir para enxergar de maneira mais rápida o que chamou de “luz no fim do túnel”. “Esta é uma oportunidade para trabalhar medidas estruturais, que possam fazer governança e governabilidade”, explicou.

De acordo com a OAB e as confederações envolvidas, outras entidades poderão futuramente integrar o fórum. A Confederação Nacional da Agricultura, por exemplo, apoiou o documento e deve participar das discussões propostas pelo fórum. O primeiro encontro está marcado para ocorrer no dia 9 de setembro e deverá contar com a presença de especialistas do Judiciário e do Ministério Público.”

(Agência Brasil)

Cúpula nacional do Partido Igualdade faz corpo a corpo em Fortaleza divulgando ideário

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=9gJzJN9n3Yo[/youtube]

Está surgindo no Brasil mais um partido: o Igualdade, que promete lutar e representar os mais de 45 milhões de portadores de deficiências do País, o que corresponde a 23%.

O presidente nacional do Igualdade, Cláudio Martins, está visitando Fortaleza, cidade onde mora o cearense Beto Pontes, que é o vice-presidente nacional da legenda.

Cláudio Martins e Beto Pontes conversaram com o Blog sobre o futuro do Igualdade. Eles trabalham ainda na coleta de mais assinaturas para tentar viabilizar o partido de olho nas próximas eleições.

Bancos suspendem temporariamente concessão de crédito consignados para servidores

71 1

“A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que algumas instituições suspenderam temporariamente a concessão de novos empréstimos consignados para servidores públicos federais. Segundo a Febraban, a suspensão vai durar até que seja definida a estratégia de migração do processamento das folhas de pagamento para um novo sistema que o Ministério do Planejamento está desenvolvendo.

A Febraban informou ainda que está buscando contato com as equipes técnicas do Ministério do Planejamento para colaborar com o trabalho de migração. “O objetivo é desenvolver um processo de substituição de plataforma totalmente seguro para o servidor usuário do serviço”, disse em nota.

A federação não informou quais bancos suspenderam as concessões, mas os bancos públicos Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil disseram à Agência Brasil que continuam a oferecer o crédito consignado normalmente. “Os clientes do Banco do Brasil podem continuar a simular ou contratar as operações, nas mesmas condições, nas agências e demais canais alternativos”, disse o banco, em nota.

A suspensão ocorre após a divulgação de envolvimento da empresa Consist na Operação Lava Jato. A Consist foi contratada pelo Sindicato Nacional das Entidades Abertas de Previdência Complementar (Sinapp) e pela Associação Brasileira de Bancos (ABBC) para administrar o software que permite fazer o crédito consignado.

A ABBC e o Sinapp assinaram em 2009 acordo com o Ministério do Planejamento para permitir o compartilhamento do sistema de gestão de consignáveis dos servidores públicos federais e pensionistas, o Sigmac. Para liberar o crédito, os bancos precisam checar a margem consignável do servidor e isso era possível por meio do acordo entre o ministério e essas entidades.”

(Agência Brasil)

Evaristo Nogueira: Do time “laranja” do Ceará às chances do Leão na Série C

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=YLe35Aend3g[/youtube]

O comentarista e narrador esportivo Evaristo Nogueira – o “Vavá Maravilha”, fala das perspectivas do Ceará que, nesta quinta-feira, enfrentará o São Paulo em partida válida pela Copa do Brasil. Ele destaca que o alvinegro viaja com sua equipe “laranja”, ou seja, só de reservas.

Evaristo também comenta o desempenho do Fortaleza, primeiro em seu grupo no Brasileirão da Série C.

Paulo Angelim – “Minha prioridade é ajudar o Brasil a se livrar do PT”

105 5

foto manifestação paulo angelim consultor imob

O coordenador-geral da Aliança Nacional dos Movimentos Democráticos, Paulo Angelim, esclarece par ao Blog:

“Minha prioridade é ajudar o Brasil a se livrar do PT”. Sobre candidatura a prefeito, agradece, mas assegura que “o assunto não está na nossa pauta nem do PSDB”.

O processo de escolha do candidato a prefeito será coordenado pela Executiva. Há outra perspectiva, que é a formação de uma frente de oposição com o PMDB, DEM e outras legendas.

Roberto Macedo – Crítico de Dilma, apregoa agora contra o pessismo

Com o título “Chega de pessimismo”, eis artigo de Roberto Macedo, ex-presidente da Federação das Indústrias do Ceará e hoje conselheiro da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que pode ser conferido no O POVO desta quarta-feira. Ele aborda o cenário da crise, mas prega contra o pessimismo. Confira:

Na última reunião da CNI (11/8), discutimos sobre a necessidade de um posicionamento do setor industrial sobre o momento que o País está vivendo e os seus efeitos sobre a população que está assistindo perplexa à falta de rumos e de soluções para a atual crise.

Naquela ocasião, várias propostas foram apresentadas, algumas incendiárias, outras com forte cunho político-partidário, mas prevaleceu no fim a do bom senso e do equilíbrio, externando uma visão em defesa da somatória das forças da sociedade e das instituições, na busca de caminhos alternativos capazes de restabelecer a confiança e de formular mecanismos de superação.

Como cearense, fiquei orgulhoso quando a Confederação Nacional da Indústria (CNI) decidiu publicar o seu posicionamento com base na proposta elaborada pela Fiec. No documento “O Brasil que todos queremos”, da CNI, replicado nacionalmente pelas suas afiliadas estaduais, são apontadas posturas que possam contribuir para evitar que esse grave momento se aprofunde a ponto de gerar crises institucionais.

O inconformismo e a descrença dos brasileiros não podem, na ótica da CNI, levar o País a ser derrotado pelo pessimismo, pois esse ambiente negativo é prejudicial aos trabalhadores, às empresas e aos cidadãos em geral. “O impasse político imobiliza o País, paralisa decisões, eleva custos e gera incertezas”, esclarece a posição tomada por nós, industriais.

Alerta semelhante eu tinha lido no Editorial deste jornal (O POVO, 30/6), pontuando que “Diante de um noticiário que, invariavelmente, trabalha o pessimismo, tanto os cidadãos quanto os agentes econômicos acabam emaranhados em um círculo vicioso cuja perigosa consequência é a paralisia. É um círculo cuja lógica deprime o processo econômico muito além do que se poderia esperar como efeito natural da crise real”.

É inadmissível que um país com as potencialidades do nosso fique a perder tempo por conta de pautas desagregadoras, determinadas pelo jogo da má política. “Não podemos assistir passivos à deterioração do País”, como afirma categoricamente a CNI. O que o Brasil precisa é unir as suas forças e consensar as medidas indispensáveis para promover ajustes econômicos que afastem os entraves colocados pela crise e projetem um novo ciclo de crescimento.
Outras entidades empresariais destacam que “O momento é de responsabilidade, diálogo e ação, para preservar a estabilidade institucional do Brasil” e que “É hora de colocar de lado ambições pessoais ou partidárias e mirar o interesse maior do Brasil”. A CNI acrescenta a este chamamento a necessidade de construirmos uma agenda positiva capaz de nortear concretamente uma saída para o País.

A responsabilidade de reverter o quadro de negativismo que está tomando conta do País e de propor soluções viáveis para os problemas nacionais é de todos nós. O documento da nossa Confederação lembra acertadamente que o Brasil já enfrentou outros momentos difíceis e graves e soube superá-los. Temos que confiar na nossa capacidade cidadã de dar respostas a mais um grande desafio da nossa história.

Roberto Macêdo,

roberto@pmacedo.com.br

Conselheiro da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Comissão de Vereadores de Fortaleza trata de Reforma Política em Brasília

104 2

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Fiia0GZgCgE[/youtube]

Membros da Comissão Especial de Reforma Política da Câmara Municipal de Fortaleza estão em Brasília, nesta quarta-feira. O objetivo é se inteirar dos detalhes do projeto de reforma politica que vem tramitando no Congresso.

Segundo o vereador Luciran Girão, que preside a Comissão Especial de Reforma Política da Câmara Municipal, haverá audiência com o senador Tasso Jereissati (PSDB) e, possivelmente, com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL).

A preocupação dos vereadores é principalmente no item abertura ou não de janela para mudança de partido. Com Luciran Girão, viajaram Casemiro Neto (PP), Alípio Rodrigues (PTN) e Carlos Dutra (PROS).

CNDL quer comércio abrindo nos feriados do 7 de Setembro e do 15 de Novembro

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=waw8xPSRBwg[/youtube]

A inadimplência vem aumentando no comércio do País nos últimos meses. Revelou, nesta quarta-feira, em Fortaleza, o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL).

O índice é da ordem de 4,5%, mas todos os detalhes serão divulgados ainda nesta quarta-feira pela assessoria técnica da Confederação, em Brasília.

Honório Pinheiro afirmou que o comércio vive no momento clima de baixa de consumo. Ele se posicionou a favor da abertura das lojas nos feriados do 7 de Setembro e do 15 de Novembro, como alguns sindicatos de lojistas como o de Fortaleza estão reivindicando para entidades representativas dos comerciários.

Governo volta atrás e vai pagar metade do 13º salário dos aposentados e pensionistas

O governo federal ameaçou não pagar, mas vai pagar. A antecipação da primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas será paga entre om fim deste mês e o começo de setembro, informa reportagem da Folha de São Paulo desta quarta-feira.

O Ministério da Fazenda chegou a informar que não havia caixa para liquidar o benefício mas, diante da pressão política e também da pressão popular via redes sociais, a ordem é pagar.

A presidente Dilma Rousseff está com 75% de desaprovação e não honrar esse compromisso, que virou tradição há nove anos, seria jogar lenha numa fogueira mais do que acesa.

Presidente do BNB confirma linha de crédito para o setor industrial

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=wnrC5dSl12o[/youtube]

O presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, participará, nesta quarta-feira, em Brasília, de uma audiência pública na Cãmara sobre fundos constitucionais. Ele fará a exposição ao lado de dirigentes de bancos como o BASA, da Amazônia, que também gerenciam fundos constitucionais no Centro-Oeste e Norte.

Marcos Holanda, antes do embarque, informou para o Blog que o BNB está bem com o FNE e que não há razões para cortes.

O dirigente do BNB confirmou para sexta-feira o lançamento do cartão BNB/Fiec, com a bandeira Visa, para garantir linha de crédito voltada para o setor industrial cearense. O ato ocorrerá durante almoço, na sede da Federação das Indústrias do Ceará.

Prefeito RC vai à posse do novo reitor da UFC e faz mistério sobre ida para o PDT

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=QnsNFDrp9Ng[/youtube]

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), viajou, nesta quarta-feira, para Brasília. Foi no mesmo voo que levou a governadora em exercício, Izolda Cela, e, assim como ela, participará da solenidade de posse do professor Henry Campos no cargo de reitor da Universidade Federal do Ceará.

Roberto CLáudio adiantou que, além da posse, cumprirá uma agenda em alguns ministérios.

Sobre seu destino partidário, o prefeito não quis antecipar. Disse apenas que o PDT está entre as siglas em conversação com o grupo dos Ferreira Gomes e que dia 28 haverá uma reunião decisiva sobre o assunto.

Roberto Cláudio reiterou que a decisão de deixar ou não o Pros será tomadas em bloco.

Senado deve votar recondução de Ricardo Janot até o fim deste mês

“O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), quer votar a recondução do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, até o dia 26 de agosto. Segundo Renan, o plenário do Senado deve apreciar a indicação da presidenta Dilma Rousseff no mesmo dia que a Comissão de Constituição e Justiça sabatinar Janot.

O procurador-geral é responsável por conduzir as investigações em três inquéritos autorizados pelo Supremo Tribunal Federal contra o senador Calheiros, entre outros parlamentares. Os inquéritos foram instalados em março e tiveram origem na Operação Lava Jato.

Renan Calheiros recebeu Rodrigo Janot em seu gabinete nessa segunda-feira, 17. Conforme o presidente do Senado, a conversa foi institucional e eles não trataram da Lava Jato. O parecer sobre a recondução de Janot que será lido no plenário é do senador Ricardo Ferraço do PSDB-ES. Ele já se declarou publicamente favorável a renovação do mandato do procurador-geral.

De acordo com Renan Calheiros, a recondução de Janot será votada no mesmo dia que a comissão realizar a sabatina e enviar o parecer. Se a tramitação ocorrer conforme anunciado pelo presidente do Senado, o processo será mais rápido do que a indicação do ministro Luiz Edson Fachin para o Supremo Tribunal Federal, aprovada em maio.

Naquele processo, a indicação levou uma semana após a aprovação na CCJ para ser votada no Plenário. O procurador Rodrigo Janot evitou falar com jornalistas. Entrou e saiu do gabinete de Renan Calheiros sem dar declaração.”

(Agência Brasil)

Deputada afirma que crise política e moral justifica protesto nas ruas

aderlandi

A deputada estadual Aderlânia Noronha (Solidaridade) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira, 18, para abordar sobre as manifestações de rua que se registraram no último domingo em todo o País e, em Fortaleza, na Praça Portugal. Ela enfatizou que essas manifestações, desde que ordeiras e pacíficas, são “benéficas para o Brasil e salutares à democracia, às instituições e ao povo em geral”. Aderlânia relembrou que, em 2002 e 2006, votou no ex-presidente Lula e, em 2010, na presidente Dilma Rousseff.

Aderlânia revelou que foi às ruas, com a família dela, para protestar democraticamente, como parlamentar, que representa considerável parcela da população cearense, pessoas que trabalham e estão sofrendo os efeitos da crise que assola o País.

Ela ressalta as conquistas sociais e econômicas alcançadas por Lula. Porém, observou que, no Governo Dilma, a situação econômica e política do País começou a mudar e as conquistas sociais estavam sendo ameaçadas pela má gestão do governo, trazendo de volta a inflação, estagnação da economia e o desemprego.

Ao quadro negativo da economia nacional, a deputada acrescenta a corrupção generalizada e sistemática no governo, descoberta pela Operação Lava Jato, acabou de destruir toda a essência e a imagem da presidente Dilma Rousseff, do PT e de toda a sua base aliada e até mesmo do ex-presidente Lula.

A parlamentar finalizou sua fala com o testemunho de que “nossas empresas são voltadas para os segmentos mais populares da economia e posso assegurar que, hoje, o consumo dessa classes sociais está longe do que foi há oito anos. Os pobres estão sim afastando-se das compras por causa das inflação, do desemprego e da insegurança política. E as empresas voltadas aos segmentos populares estão vendendo menos e demitindo. Isto é trágico”.

Caixa e Banco do Brasil vão socorrer indústria

mirianbelchiorveja

“O governo orientou os bancos públicos a criar alternativas para impedir o aprofundamento da crise na indústria. A saída encontrada pelo Planalto é liberar financiamentos a juros mais baixos e prazos mais longos para socorrer as empresas. A estratégia foi revelada nesta terça-feira pela presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, ao assinar o acordo de empréstimos com “condições especiais” às companhias da cadeia do setor automotivo.

Segundo ela, Caixa e Banco do Brasil vão criar novas linhas para outros setores, seguindo a orientação da presidente Dilma Rousseff de dar condições para estimular a produção no momento de crise. Serão criadas linhas de capital de giro e investimento para os seguintes setores, além do automotivo: alimentos, papel e celulose, química, fármacos, eletroeletrônicos, energia elétrica, telecomunicações, petróleo e gás.

“Os bancos públicos estão trabalhando para dar melhores condições para todas as cadeias produtivas. Vamos reproduzir o modelo do setor automotivo com outros setores. Queremos dar um pouco mais de tranquilidade para este momento de travessia pelo qual o país passa”, disse Miriam.

De acordo com Miriam, as linhas de capital de giro para o setor da construção civil estão “um pouquinho mais adiantadas” devido às discussões para o lançamento da terceira etapa do Minha Casa Minha Vida. A presidente da Caixa disse que se reuniria nesta terça-feira com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) para discutir o tema. Também está agendado um encontro com a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

Miriam disse que a orientação foi dada pela presidente Dilma Rousseff e o grupo de trabalho que discute as novas linhas é formado por representantes de diversos ministérios, incluindo o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Ao ser questionada se Levy concordou com liberação de crédito nesse cenário de juros e inflação elevados, Miriam disse que não houve objeção por parte dele.

Segundo Miriam Belchior, o banco liberará em torno de 5 bilhões de reais até o fim de 2015, em “condições especiais”, às 591 empresas do setor automotivo. A fonte de recursos é própria do banco, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

O convênio entre o banco estatal e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) e a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) foi assinado nesta terça-feira, em evento no edifício-sede da Caixa, em Brasília.

Uma das novas linhas permite antecipação de contratos firmados entre o fornecedor e a montadora. O fornecedor pode suprir a necessidade de capital de giro, antecipando os recebíveis. Como tem como garantia o contrato que já firmou com as montadores, os juros são mais baixos. De acordo com o banco, a taxa inicial é de 1,41% ao mês e o prazo varia de acordo com o contrato.

Outro produto disponível aos fornecedores é uma linha para capital de giro com taxas de juros de 0,83% ao mês para as empresas que se comprometerem a se “esforçar” para demitir o menor número de funcionários neste momento de crise. Essa linha serve para as empresas conseguiram cumprir as despesas típicas dos últimos meses do ano, como o pagamento do 13º salário de empregos. O prazo de pagamento é de 60 meses. A Caixa não tem como obrigar as empresas a não dispensarem os funcionários, mas vai condicionar a taxa mais baixa ao “esforço” para que mantenham as vagas”.

(Estadão Conteúdo)