Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Seminário da UFC discute o fazer jornalistico com nomes de peso da comunicação

Ana Naddaf, diretora-executiva de redação do O POVO, entre convidados.

O Campus do Benfica da Universidade Federal do Ceará (UFC) será sede, no período de 19 a 21 deste mês de setembro, do II Práxisjor – Seminário Internacional Pensar e Fazer Jornalismo. Com o tema “Identidade(s) Jornalística(s)”, o evento debaterá, com a participação de profissionais e pesquisadores do setor, a importância de se discutir o Jornalismo como uma mediação central nas sociedades democráticas. Na programação, conferências, mesas temáticas, mini-cursos e apresentação de trabalhos acadêmicos.

O seminário vai reunir grandes nomes da comunicação nacional, como o jornalista Sérgio Spagnuolo (Volt Data Lab-SP), fundador e editor da agência de jornalismo de dados Volt Data Lab, além de mestre em Relações Internacionais e Direitos Humanos pela PUC-SP e colaborador do site de checagem Aos Fatos; a jornalista Juliana Teixeira, doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia e professora do Departamento de Comunicação Social e do Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Universidade Federal do Piauí; e o jornalista Samuel Lima, um dos coordenadores do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Também marcarão presença nomes locais como a jornalista Ana Naddaf, diretora-executiva da redação do jornal O POVO.

Organizado pelo Grupo de Pesquisa em Práticas Jornalísticas (PráxisJor), vinculado ao Curso de Jornalismo e ao Programa de Pós-graduação em Comunicação (PPGCOM) da UFC, o seminário ocorre em parceria com outras sete instituições acadêmicas do País.

Inscrições

As inscrições para participar do II Práxisjor podem ser feitas no site oficial do evento (https://praxisjor.wixsite.com/ufc2018). A taxa é de R$ 70 para estudantes de graduação e recém-graduados (até um ano), R$ 100 para Mestrandos e doutorandos e R$ 140 para profissionais, mestres, doutores e pesquisadores. Há ainda a modalidade Inscrição Popular, voltada para estudantes de graduação que queiram participar das conferências e mesas-redondas, agendadas ao longo dos três dias de evento. Essa modalidade de inscrição terá o valor simbólico de R$ 30 e dará direito a emissão de certificado de participação.

Os estudantes interessados devem se inscrever no formulário no site e efetuar o pagamento através de depósito bancário.

A emissão de certificado está sujeita ao preenchimento do formulário e à participação em, no mínimo, 75% das atividades (haverá lista de presença nos locais).

SERVIÇO

*Campus do Benfica da UFC – Avenida da Universidade.

*Mais informações: bit.ly/praxisjor

(Foto – Caderno Pause/O POVO)

Preço do pão e massas já subiu 10% nos últimos dois meses no País

Desde julho, os preços de produtos à base de trigo, como massas alimentícias, pães e biscoitos, além da própria farinha de trigo, já aumentaram em até 10%, segundo estimativas de entidades que representam a indústria do setor no país. O percentual representa cerca de 40 vezes a variação da inflação média dos últimos dois meses, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que subiu 0,24% entre julho e agosto.

A principal explicação para a inflação dos alimentos à base de trigo está na dependência externa que o Brasil tem do produto combinada com as recentes oscilações do dólar e do preço do produto no mercado internacional. O trigo é um dos poucos grãos que o Brasil tem que importar de outros países para abastecer o mercado doméstico.

Pelos dados mais recentes da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o país deve produzir 5,2 milhões de toneladas de trigo em 2018 e comprar do exterior mais 6,3 milhões de toneladas, a maior parte oriunda da Argentina, seguida de países como Estados Unidos, Paraguai, Uruguai e Rússia.

Oscilação de preço

Economistas confirmam o cenário descrito pelos produtores do setor. “No caso do trigo, o Brasil importa mais da metade da demanda interna. Assim, maiores taxas de câmbios terão impacto direto sobre os mercados atacadista e varejista. Além disso, no primeiro semestre de 2018, os preços internacionais subiram, diante da menor oferta mundial. O Brasil também foi impactado pelos maiores preços na Argentina, diante das incertezas quanto ao tamanho da safra desta temporada”, explica o professor Lucílio Alves, pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepe), ligado à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (USP).

O preço do trigo, que é um dos principais produtos negociados na Bolsa de Chicago (CME Group), nos EUA, chegou a atingir US$ 197,80 (R$ 819) por tonelada em agosto, o maior valor desde julho de 2015. Na parcial de setembro, o preço caiu um pouco, para US$ 181 (R$ 749,34), mas ainda bem superior à média do início do ano (US$ 158,91/ton em janeiro).

Além disso, como o preço internacional do produto é calculado em dólar, a desvalorização do real aumenta seu custo de importação. No ano, o dólar se valorizou ante ao real em 22,86%, no acumulado até agosto. Somente no mês passado, essa valorização foi de 8,45%.

(Com Agência Brasil)

Fernando Haddad deve aproveitar entrevista ao JN para mandar recados ao mercado financeiro

380 1

Fernando Haddad, agora candidato de fato do PT a presidente da República, foi aconselhado a usar parte da entrevista ao Jornal Nacional, da Globo, nesta sexta (14), para fazer um aceno ao mercado financeiro. É o que informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Auxiliares do petista dizem que ele deveria aproveitar o espaço para mostrar que não é um bicho-papão e disseminar o discurso de que, se eleito, haverá segurança jurídica e previsibilidade.

Os principais aliados de Haddad calculam que, se comunicar de maneira eficiente ao eleitor a indicação de Lula, ele poderá estar na disputa pela liderança nas pesquisas em até 15 dias.

(Foto – Heuler Andrey, da Folhapress)

Para Ciro Gomes, candidatura de Haddad vai dar m…

Ciente de que disputa diretamente votos com a recém-oficializada candidatura de Fernando Haddad (PT) à Presidência, o candidato do PDT, Ciro Gomes, criticou duramente o petista ontem. O pedetista adotou a estratégia de acusar o ex-prefeito de São Paulo de fragilidade política e também questionar sua capacidade de derrotar Jair Bolsonaro (PSL) num eventual segundo turno.

“O atributo do Haddad presidente indicado por Lula, isso vai dar m(*), não tenho a menor dúvida”, disse Ciro, citando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Lava Jato, durante evento na Academia Brasileira de Ciências (ABC).

“Bolsonaro é o cabra marcado para perder a eleição no segundo turno, se a gente não cometer nenhuma imprudência; porque a rejeição dele é a maior de todas”, afirmou.

Em Osasco (SP), Fernando Haddad evitou responder a ataques de Ciro Gomes, que, na quarta-feira, 12, comparou o petista à ex-presidente da República Dilma Rousseff (PT).

“Este tipo de ataque pessoal não vamos fazer”, disse Haddad. “Nossa estratégia até o final da campanha é só comparar proposta. Se você me apresentar uma proposta dele (do Ciro) para comentar, eu comento”.

Em sabatina do jornal O Globo, Ciro disse que o Brasil não aguenta outra Dilma.

Haddad também comentou a abertura de reclamação disciplinar do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) contra promotores de São Paulo que ofereceram, semana passada, denúncias contra ele e o ex-governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB). “Isto depura o MP. Promotor não pode fazer política”, disse. O petista também afirmou que em um eventual governo dele vai fortalecer o Ministério Público, que, para ele, “precisa ser apartidário para ser forte”.

(Agência Estado)

Crítica

Alckmi

Dias Toffoli tira de Moro processo contra Guido Mantega

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, retirou do juiz federal Sergio Moro, nessa quinta (13), a denúncia em que Guido Mantega é investigado por caixa 2. A informação é da Veja Online, adiantando que o processo será agora enviado para a Justiça Eleitoral, como queria a defesa do ex-ministro.

Na argumentação do recurso, os advogados de Mantega afirmam que a aceitação da denúncia por Moro desrespeita decisão anterior do STF sobre a questão.

Tofolli estendeu a decisão para outros réus da ação penal, incluindo os marqueteiros Mônica Moura e João Santana.

Segundo o Ministério Público Federal, Mantega foi responsável por negociar caixa 2 nas eleições de 2014 para beneficiar a campanha presidencial de Dilma Rousseff (PT).

A denúncia tem como base a delação premiada de executivos da Odebrecht.

(Foto – Agência Brasil)

MP do Ceará conquista três prêmios nacionais por projetos inovadores

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta sexta-feira:

O Ministério Público do Ceará (MPCE) conquistou três categorias do Prêmio CNMP/2018, do Conselho Nacional do Ministério Público. A cerimônia foi realizada ontem, durante o 9º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, em Brasília.

O projeto “Tempo de Justiça”, que tem o objetivo de diminuir o tempo de julgamento dos casos de homicídios ocorridos em Fortaleza, alcançou a primeira colocação na categoria “Redução da Criminalidade”; já o “Sistema de Investigação do MPCE (Simpce), desenvolvidos para concentrar buscas, cruzamento, análise e integração de bases de dados de diversos órgãos, ficou em segundo lugar na categoria “Tecnologia da Informação”.

Por fim, o projeto “Valores Humanos na Educação Infantil”, que promove ações que garantam os valores morais e éticos como base pedagógica da educação infantil, foi selecionado em terceiro lugar, na categoria “Defesa dos Direitos Fundamentais”. Foi a primeira vez que o MPCE concorreu aos prêmios. No total, foram avaliados 686 projetos.

(Foto – CNMP)

Waldonys comemora 46 anos em noite de muitas emoções

O cantor e sanfoneiro Waldonys comemorou, nessa noite de quinta-feira, no Teatro RioMar Fortaleza, seu aniversário. A festa, pelos seus 46 anos de idade, foi concorrida.

Teatro lotado e convidados especiais como Adelson Julião, humorista João Cláudio e Flávio José participaram da festa, ao lado de um Waldonys emocionado e fazendo uma verdadeira viagem musical por grandes sucessos nacionais, com direito a solos de clássicos como a quinta sinfonia de Beethoven.

DETALHE – Entre convidados, havia um na plateia que Waldonys fez questão de destacar: Cid Gomes, ex-governador e candidato a senador pelo PDT. Cid foi aplaudido e posou para vários selfies com fãs do artista e, claro, seus eleitores.

Operadoras de telefonia são multadas por adicionar serviços à conta do consumidor

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, aplicou multa de R$ 9,3 milhões as empresas de telefonia Oi, Claro e Vivo por adicionar serviços à conta de um consumidor. É a maior pena imposta pelo Departamento, informa a assessoria do Ministério da Justiça.

As operadoras foram condenadas por ofender o direito básico do consumidor à informação clara sobre produtos e serviços; por irregularidades na oferta dos serviços, por prática abusiva e por lesões ao consumidor no momento da contratação de serviços.

Na decisão, a diretora do departamento, Ana Carolina Caram, entendeu que as empresas violaram os direitos dos consumidores nos chamados “serviços de valor adicionado”. Ao aplicar a multa, ela levou em consideração o porte da empresa, o faturamento e a gravidade da lesão verificada.

As empresas terão 30 dias para o pagamento das multas e devem parar imediatamente de fornecer serviços de valores adicionais sem o prévio e expresso consentimento do consumidor, bem como a cobrança por serviços não solicitados.

De acordo com o relatório do órgão, as empresas induziram o consumidor a erro com anúncios que não destacavam aspectos essenciais do serviço e que, assim, não forneciam elementos suficientes à formação de adequado entendimento, pelo consumidor, acerca daquilo que efetivamente lhe estaria sendo entregue e pelo que seria cobrado.

As operadoras alegaram que são empresas terceirizadas que disponibilizam os serviços de valores adicionados. No entanto, para a diretora do departamento “o Código de Defesa do Consumidor estabelece que todos os fornecedores respondem solidariamente pela prestação dos serviços e pelos danos daí advindos, para os consumidores”.

Fiscais da Receita Federal do Ceará promovem debate sobre Reforma Tributária Solidária

335 1

 

A Associação Cerense dos Fiscais da Receita Federal do Brasil vai promover, no próximo dia 26, o seminário Reforma Tributária Solidária em Debate. O evento ocorrerá, a partir das 8h30min, no auditório do Ministério da Fazenda, no bairro Meireles.

A programação conta com painéis sobre o andamento da Reforma Tributária no Congresso e sobre a Reforma Tributária Solidária, apresentados respectivamente pelo presidente da Associação Nacional dos Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), Floriano Martins de Sá Neto, e pelo vice-presidente de Estudos e Assuntos Tributários da entidade, César Roxo Machado. Também participará do debate o diretor do Instituto de Justiça Fiscal, Marcelo Lettieri Siqueira.

O objetivo do seminário é promover o debate sobre o atual modelo tributário e as propostas para o desenvolvimento da sociedade de forma mais justa e solidária.

Confira a programação

8h30min – Credenciamento

8h45min – Abertura

9h15min – Apresentação dos Painéis

a) As Reformas Tributárias em Tramitação no Congresso
Floriano Martins de Sá Neto – Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil e Presidente da ANFIP

b) A Reforma Tributária Solidária – Conjunturas, principais questões e conclusões do projeto Reforma Tributária Solidária
César Roxo Machado – Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil – Vice-Presidente de Assuntos Tributários da ANFIP

c) As configurações finais da proposta da Reforma Tributária Solidária – nova distribuição da carga tributária, comparando-a com a atual
Marcelo Lettieri Siqueira – Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil – Diretor do Instituto de Justiça Fiscal

d) Outros painéis a confirmar

11h45min – Participação da plateia

12h30min – Encerramento

SERVIÇO

*Ministério da Fazenda – Rua Barão de Aracati, 909 – Meireles – Fortaleza.

Renato Duque tem pena aumentada par 28 anos

169 1

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve nesta quarta-feira (12) a condenação do ex-diretor de Serviços e Engenharia da Petrobras, Renato Duque, pelo crime de corrupção passiva. No julgamento do recurso de apelação criminal, a 8ª Turma do tribunal ainda aumentou a pena de dez anos para 28 anos, cinco meses e dez dias de reclusão.

Duque foi condenado em agosto do ano passado pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba. A sentença foi proferida em processo da Operação Lava Jato que investigou a formação de um cartel pela construtora Andrade Gutierrez e outras empreiteiras para garantir contratos com a Petrobras. A defesa de Duque tentava anular a decisão de Moro no processo.

Renato Duque teve a pena aumentada para 28 anos de prisão Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil
“Os depoimentos dos colaboradores são firmes e coerentes no sentido de que o acusado, na condição de diretor da Petrobras, recebia vantagem ilícita das empreiteiras participantes do ‘clube’, consistente em porcentagem de cada contrato firmado por estas com a estatal; em troca, permanecia silente a respeito da existência do cartel e recebia dos executivos a lista de empresas que deveriam ser convidadas para licitação de determinada obra”, destacou o relator do processo na corte, desembargador federal João Pedro Gebran Neto.

Gebran Neto acrescentou que os depoimentos dos colaboradores da Lava Jato foram respaldados pela comprovação dos pagamentos realizados pela Andrade Gutierrez, cujos valores eram repassados, em parte, a Duque.

Procurada pela Agência Brasil, a defesa de Renato Duque ainda não se manifestou sobre a decisão do TRF4.

(Agência Brasil/Foto – TRF-4)

Dólar fecha a R$ 4,19 e bate novo recorde histórico

Nesta quinta-feira, o dólar fechou em alta e atingiu novo valor máximo na história em relação ao real. Os investidores monitoram a cena eleitoral e o movimento do câmbio dos demais países emergentes, após a Turquia aumentar os juros, tirando a pressão sobre a moeda do país. A informação é do Portal G1.

A moeda norte-americana subiu 1,1%, negociada a R$ 4,1952 na venda. Este é o maior valor de fechamento já registrado em relação ao real.

Antes disso, a maior cotação havia sido em 21 de janeiro de 2016, quando a moeda chegou a R$ 4,163.

Waldonys comemora aniversário dividindo festa com seus fãs

O cantor Waldonys comemora seu aniversário na sexta-feira, mas a festa começa logo nesta quinta-feira, a partir das 20 horas, com show no palco do Teatro RioMar Papicu. No evento, a participação de amigos que, como o sanfoneiro, compartilham da alegria de encontrar gente querida, cantar e tocar juntos.

Waldonys promete seus sucessos e revisitar sucessos de padrinhos como Luiz Gonzaga e Dominguinhos. A noite será de emoções, garante.

SERVIÇO

*Teatro RioMar Fortaleza (rua Lauro Nogueira, 1500, Pavimento 3 – Papicu)

*Ingressos – R$ 80 (plateia alta e plateia baixa B) e R$ 100 (plateia baixa)

*Mais Informações – (85) 3066 2000.

(Foto – Divulgação)

LATAM projeta crescimento de vendas para rotas Fortaleza e Foz do Iguaçu

459 1

A LATAM Travel lançou o projeto “Destinos LATAM Travel”, que destaca Fortaleza e Foz do Iguaçu (PR) como duas das rotas nacionais estratégicas da operadora e com grande potencial de vendas para os próximos anos. Para este lançamento, segundo a assessoria de imprensa da empresa, foram feitas negociações com parceiros locais, treinamentos da rede de franqueados e ações promocionais pontuais que oferecem diferenciais e descontos de até 30%* nos roteiros. O objetivo é que cada um dos destinos tenha aumento de cerca de 25% das vendas no primeiro ano do projeto.

“Foz do Iguaçu e Fortaleza são cidades que sempre agradam nossos clientes e são opções para viajar durante todo o ano, por isso são destinos sustentáveis e com grande potencial turístico”, explica Karen Vilefort, gerente de Produtos LATAM Travel. “Nossa aposta será trabalhada a longo prazo, desenvolvendo parcerias locais, ações consolidadas e investimento em comunicação para fomentar ainda mais o turismo nessas regiões, diversificando os roteiros e ampliando a estadia média das viagens de nossos clientes”, completa a executiva.

SERVIÇO

*A primeira ação promocional está disponível neste mês de setembro, com ofertas de até 30%* de desconto nos pacotes de viagem com embarque até dezembro deste ano. Os clientes interessados podem consultar as lojas LATAM Travel, seu agente de viagem, entrar em contato com a Central de Vendas (11 3274-1313 São Paulo / 0300 777 2000 demais localidades) ou ainda acessar o site www.latamtravel.com.br.

Campanha alerta sobre compartilhamento de informações falsas na internet

A InternetLab – organização sem fins lucrativos que promove o debate acadêmico e a produção de conhecimento nas áreas de direito e tecnologia, produziu uma campanha em parceria com o WhatsApp para alertar sobre o compartilhamento de boatos na internet.

No vídeo que foi compartilhado nas redes sociais da instituição, um personagem da história conta para um amigo que não vai poder ir ao futebol porque supostamente vai chover. A mensagem é repassada por vários usuários no WhatsApp sempre com uma informação diferente.

“Boatos se espalham porque nós os passamos adiante. Antes de encaminhar, desconfie. Na dúvida, cheque”, escreveu o InternetLab na legenda da publicação em sua página do Facebook.

Francisco Brito Cruz, diretor do orgão, aconselha que os usuários tomem cuidado ao repassar uma informação, pois, segundo ele, essas coisas viram uma bola de neve e geram consequências reais.

“Com os últimos acontecimentos foi bem assim. todo mundo encaminhando boato porque ‘vai que é verdade’. Na maioria das vezes porque eram coisas que confirmavam o que as pessoas queriam acreditar.Temos que nos reeducar no jeito que olhamos pra o que recebemos por aí”, escreveu em uma postagem em seu Facebook.

Confira vídeo:

nfira vídeo:

(Colaboração – Matheus Nunes/Foto – Reprodução de Facebook)

 

Servidores públicos poderão reduzir jornada de trabalho

Servidores públicos federais poderão pedir redução de jornada de oito horas diárias para seis ou quadro horas por dia, com redução proporcional da remuneração. É o que estabelece a Instrução Normativa nº 2 do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, publicada hoje (13) no Diário Oficial da União.

A medida vale para mais de 200 órgãos da administração pública federal direta, autarquias e fundações públicas federais e estabelece ainda os critérios e procedimentos relativos à jornada de trabalho, ao controle de horários na acumulação de cargos, empregos e funções, ao banco de horas e à utilização do sobreaviso para servidores públicos federais.

A redução de jornada deverá ser autorizada observado-se o interesse da administração pública, e poderá ser revertida novamente em integral, a pedido do servidor ou por decisão do órgão.

Servidores de alguns cargos e carreiras não poderão requerer o benefício, como advogados e assistentes jurídicos da Advocacia-Geral da União ou órgãos vinculados; delegados, escrivães e policiais federais; e auditores-fiscais da Receita Federal, Previdência Social e do Trabalho. Também não é permitida a concessão de jornada reduzida aos servidores efetivos submetidos à dedicação exclusiva ou sujeitos à duração de trabalho prevista em leis especiais.

Banco de horas

A adoção do banco de horas será feita pelos dirigentes dos órgãos e entidades, caso seja do interesse da administração federal. As horas extras para o banco, deverão ser autorizadas pela chefia e não poderão ultrapassar duas horas diárias, para a execução de tarefas, projetos e programas de relevância para o serviço público.

Por meio de um sistema eletrônico de frequência, as horas excedentes, além da jornada regular do servidor, serão computadas como crédito e as horas não trabalhadas, como débito. De acordo com a instrução do Ministério do Planejamento, as horas excedentes contabilizadas no banco, em nenhuma hipótese, serão caracterizadas como serviço extraordinário ou convertidas em pagamento em dinheiro.

A instrução normativa tem ainda orientações para a utilização do sobreaviso, ou seja, o período em que o servidor público permanece à disposição do órgão aguardando chamado para ir trabalhar. Para utilização desse regime, os órgãos devem estabelecer as escalas de sobreaviso com antecedência.

Nesse caso, o servidor deve permanecer em regime de prontidão, mesmo durante seus períodos de descanso, fora de seu horário e local de trabalho. Mas somente as horas efetivamente trabalhadas poderão ser contabilizadas no banco de horas.

(Agência Brasil)

Na agonia de Bolsonaro

Com o título “Na agonia de Bolsonaro”, eis artigo de Pedro Henrique Antero, cientista política. Confira:

Logo após o atentado contra o candidato Jair Bolsonaro, líder nas pesquisas de opinião, um rosário de declarações de políticos foi divulgado pelos meios de comunicação. Umas sinceras e coerentes, outras hipócritas e contraditórias ao que praticam no dia a dia. A maioria logo declarou que o autor do crime deveria ser processado e punido na forma da lei, o que é justo e razoável.

Entretanto, muitos dos que sugeriram punição severa ao criminoso têm lutado para que Lula saia da cadeia e participe das eleições, mesmo tendo sido condenado em segunda instância. É, portanto, um ficha suja e, como chefe de quadrilha, desviou bilhões de reais para o bolso de poucos.

O candidato Boulos, além disso, condenou severamente a violência e defendeu o diálogo constante para a solução de problemas. Quem o conhece, porém, sabe que sua prática é bem diferente. Líder de movimentos sociais que invadem propriedades privadas, Boulos tem defendido, ao longo dos anos, as atrocidades cometidas pelo MST que envolvem violência, furto e assassinato.

Fernando Haddad, em entrevista à Globo News, estabeleceu uma clara diferença entre o PT e os antigos partidos comunistas, como PCdoB e outros.

Segundo ele, aqueles utilizavam a força e a violência. O PT, ao contrário, disse ele, trilha os caminhos da negociação. Isso, entretanto, não é totalmente verdadeiro, pois o PT sempre usou da violência nas portas de fábrica e na eliminação dos inimigos. A nova esquerda, de fato, já não segue tanto as orientações clássicas de Lênin, Mao e Fidel, mas aquelas escritas por Antonio Gramsci. Esse sugere a democracia como instrumento para o golpe final e certeiro contra as liberdades.

A agonia de Bolsonaro foi, em alguns momentos, comovente pela beleza de declarações em favor da democracia e da paz. Autoridades e políticos, sabidamente criminosos, sabem que a violência que experimentamos no Brasil é fruto da decadência moral e ética das nossas instituições maiores. As palavras bonitas, após o crime, não traduzem o conteúdo que deveriam expressar, mas, infelizmente, reforçam a manutenção do “status quo” da corrupção e da delinquência em que vivemos. Para eles, a agonia de Bolsonaro pode ajudar no fim da Lava Jato e na libertação de companheiros de diversos partidos.

*Pedro Henrique Chaves Antero

phantero@gmail.com

Professor de Ciências Políticas.

Volume de vendas do varejo cai 0,5% de junho para julho

O volume de vendas do comércio varejista recuou 0,5% na passagem de junho para julho deste ano. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa é a terceira queda consecutiva do indicador, que acumula perda de 2,3% no período.

O volume de vendas também recuou 0,8% na média móvel trimestral e 1% na comparação com julho de 2017. Houve, no entanto, altas nos acumulados do ano (2,3%) e de 12 meses (3,2%).

Na comparação com junho deste ano, cinco das oito atividades varejistas pesquisadas tiveram queda, com destaque para os móveis e eletrodomésticos (-4,8%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (-2,5%) e tecidos, vestuário e calçados (-1%). Também recuaram os segmentos de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-2,7%) e livros, jornais, revistas e papelaria (-0,9%).

Por outro lado, três setores tiveram alta: hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,7%), combustíveis e lubrificantes (0,4%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%).

Varejo ampliado

No varejo ampliado, que também inclui a venda de materiais de construção e de veículos e peças, a queda de junho para julho chegou a 0,4%, resultado influenciado pelo desempenho negativo das vendas de veículos, motos e peças (-0,8%) e material de construção (-2,7%).

Nos outros tipos de comparação, no entanto, o varejo ampliado registrou alta: 3% na comparação com julho do ano passado, 5,4% no acumulado do ano e 6,5% no acumulado de 12 meses.

Receita nominal

A receita nominal do varejo avançou 0,2% na comparação com junho deste ano, 0,2% na média móvel trimestral, 2,9% na comparação com julho de 2017, 3,9% no acumulado do ano e 3,5% no acumulado de 12 meses.

Já a receita nominal do varejo ampliado recuou 0,6% na comparação com junho deste ano e 0,3% na média móvel trimestral, mas cresceu 5,9% na comparação com julho de 2017, 6,5% no acumulado do ano e 6,3% no acumulado de 12 meses.

(Agência Brasil)

Henrique Meirelles quer vir ao Ceará para tentar ganhar espaço

O candidato a presidente da República pelo MDB, Henrique Meirelles, quer vir ao Ceará mais uma vez, antes do pleito. Convocou, inclusive, o secretário-geral do partido, João Melo, para uma conversa nesta quinta-feira, em Brasília.

No Ceará, o partido nem fala em Meirelles.

Quem ainda difunde o candidato é a corrente da Assembleia de Deus ligada ao pastor Neto Nunes.

(Foto – Agência Brasil)

Tasso chama Ciro de incoerente. Diz que ele critica o MDB, mas está unido a Eunício no Ceará

522 1

Ex-presidente nacional do PSDB, o senador Tasso Jereissati deu entrevista ao O Estado de S. Paulo Entre várias declarações, disse que seu partido cometeu um “conjunto de erros memoráveis” após a eleição de Dilma Rousseff, com reflexos para o próprio PSDB nas eleições deste ano. Um deles, integrar-se ao governo de Michel Temer. Confira:

O Estado de S.Paulo – Como o sr. avalia a trajetória recente do PSDB?

Senador Tasso Jereissati – O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral. Começou no dia seguinte (à eleição). Não é da nossa história e do nosso perfil. Não questionamos as instituições, respeitamos a democracia. O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer. Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder.

ESP – Qual o impacto da gravação da conversa entre Aécio e Joesley Batista (dono da JBS, em que acertam repasse de R$ 2 milhões para pagar advogados do tucano)?

TJ – Altíssimo. Esse episódio simboliza todo esse desgaste que tivemos. Desde o dia seguinte à eleição da Dilma, quando fomos questionar o resultado, o símbolo mais eloquente para a população foi o episódio do Aécio. Ele deveria ter se afastado logo da presidência do PSDB.

ESP – O ex-governador Geraldo Alckmin ainda não decolou nas pesquisas, apesar de ter mais tempo de TV. Qual sua avaliação?

TJ -Até a última pesquisa ninguém se deslocou muito. O próprio (Jair) Bolsonaro subiu um pouco depois do atentado em Juiz de Fora, mas não muito. Com a saída do Lula, parte dos votos dele migraram para outros candidatos, mas principalmente para o (Fernando) Haddad, que foi quem mais cresceu olhando em média as duas pesquisas mais recentes. A partir de agora, com a saída definitiva do Lula do cenário eleitoral, vamos ter, realmente, uma mudança mais consistente no comportamento do eleitorado.

ESP -Acredita que o PSDB já deve apelar ao voto útil para levar Geraldo Alckmin ao segundo turno?

TJ – Acredito que sim. E agora. Tem muito antipetista votando no Bolsonaro porque não quer a volta do PT.

ESP – Como a prisão do ex-governador Beto Richa e a operação da Polícia Federal de busca contra o governador Reinaldo Azambuja, ambos tucanos, também prejudicam a campanha do Alckmin?

TJ – Prejudica, sem dúvida. Mas boa parte disso está no preço. O desgaste do PSDB começa a partir dos episódios da gravação do Aécio. Começou ali e continuou. Como nós não tomamos as medidas necessárias naquele cenário, era previsível que o desgaste do PSDB iria perdurar e teria consequências graves nas eleições. O desgaste do PSDB vem dali. As pessoas estão vendo mal o PSDB.

ESP -Qual o tratamento que o PSDB deve dar a Beto Richa?

TJ – Não confrontamos nem questionamos decisões judiciais. Nem passamos a mão na cabeça de quem a Justiça considera culpado. Tendo culpa, tem que pagar.

ESP – Com tudo isso, quais as chances de Alckmin aqui no Nordeste?

TJ – Aqui no Ceará é mais difícil que no Nordeste de uma maneira geral. Além do Lula, que inegavelmente é muito popular, temos o Ciro (Gomes, do PDT), que é cearense. Mas ele (Geraldo) tem possibilidade de crescer. Não será um crescimento que supere o Lula ou Ciro, mas deve ter um porcentual maior.

ESP – O sr. lançou o Ciro na política. Como avalia o papel do pedetista nessa campanha?

TJ – O Ciro de hoje é muito diferente do Ciro de ontem. Ele traçou o caminho dele, que eu discordo. Aqui no Ceará ele está sendo profundamente inconsistente e incoerente com sua trajetória política. A mais feroz das críticas dele é dirigida do MDB. Aqui, no Ceará, ele e o presidente do Senado (Eunício Oliveira) estão unidos.

ESP -Acredita em uma transferência forte de votos do Lula para o Haddad no Ceará?

TJ – Essa é a grande questão. Aqui você tem no mesmo palanque do governador do PT (Camilo Santana) 99% dos prefeitos, a máquina e o apoio do governo federal. Eunício é o homem do Temer aqui, e ele está ajudando o Camilo. Qualquer nomeação federal aqui passa por ele. Tem político ligado a nós que, de repente, foi para o lado de lá. O candidato majoritário é PT. Como ele vai fazer? Essa é a pergunta que fica no ar. Com Lula era fácil. Mas, e agora que o Haddad é o candidato oficial? O PT não tem estrutura forte aqui. Quem tem é o grupo dos irmãos Ferreira Gomes. Camilo vai fazer campanha para o Haddad? Fica essa hipocrisia e os petistas fazem vista grossa.