Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Bó, Cearáááááá´!!!!

carr

Nesta quarta-feira em que o meu Ceará vai decidir a Copa do Nordeste, na Arena Castelão, a partir das 22 horas, com o Bahia, estamos mais nervosos do que nunca.

Não, não é falta de confiança na equipe, mas esperando que o esquema de segurança funcione e que prevaleça só o clima de festa.

A propósito: finalmente, a imprensa esportiva sulista vem falando do certame. Nesta manhã, por exemplo, na Rede CBN/O POVO, o comentarista Juca Kfouri dizia que a “sensacional” Copa Nordeste deverá bater recorde de público e renda.

DETALHE – O POVO Online informa que os ingressos para esse jogão estão esgotados.

Ministro da Previdência é contra projeto das terceirizações

“O ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, disse que o projeto que regulamenta a terceirização nas empresas fragiliza as relações de trabalho. “Ele expõe muito o trabalhador e desmonta um processo que existe entre o empregado e o empregador, via representação sindical. E isso fragiliza, desestrutura toda a cadeia e, por isso, sou conceitualmente contra [o projeto]”.

Segundo Gabas, o governo não tem uma posição centralizada e várias pessoas deram opinião sobre o assunto, “inclusive a presidenta [Dilma Rousseff], que manifestou preocupação com a forma com que o texto foi votado na Câmara, que traz um risco ao trabalhador”.

O ministro falou sobre a sobre as mudanças nos seguro previdenciário que, segundo ele, não tem relação direta com o ajuste fiscal do governo federal. “As mudanças foram propostas pela oportunidade da discussão. É claro que, no tempo, elas trarão economia de recursos, mas o objetivo é racionalizar o processo de concessão, torná-lo mais eficiente, protegendo o fundo que é a fonte de recursos para pagamento de benefícios”, disse.

Para ele, é necessário adequar as regras da Previdência à realidade social. “Nós não defendemos uma ampla reforma, mas temos a convicção de que a sociedade é dinâmica e as regras têm que ser dinâmicas também. Têm que acompanhar a nova realidade da sociedade. Foram estabelecidas há mais de 50 anos, então precisam ser atualizadas para garantir, inclusive, a sua sustentabilidade”.

Segundo ele, apesar de o ajuste fiscal não ser o aspecto central das mudanças, a previsão inicial é uma economia de R$ 18 bilhões só em 2015.”

(Agência Brasil)

Operação Lava Jato – Executivos investigados deixam a prisão

110 1

“Depois de cinco meses presos, nove executivos de empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato deixaram hoje (29) a prisão em Curitiba. Eles foram beneficiados ontem (28) pela decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que concedeu liberdade aos investigados. Por maioria de votos, os ministros entenderam que a prisão preventiva não pode ser aplicada como sentença antecipada, mesmo diante da gravidade dos crimes praticados.

Com a decisão do Supremo, foram soltos os executivos da OAS José Ricardo Nogueira Breghirolli, Agenor Franklin, Mateus Coutinho e José Aldemário Filho, além de Sérgio Mendes (Mendes Júnior), Gerson Almada (Engevix), Erton Medeiros (Galvão Engenharia), João Ricardo Auler (Camargo Corrêa) e Ricardo Pessoa (UTC). Os executivos estavam presos na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba e no Complexo Médico-Penal do Paraná, em Pinhais (PR), região metropolitana da capital paranaense.

Antes da liberação, os investigados foram levados para audiência com o juiz Sérgio Moro, onde assinaram termo de compromisso para cumprir as medidas cautelares determinadas pelo Supremo e colocarem as tornozeleiras eletrônicas.

Em troca da liberdade, os investigados cumprirão prisão domiciliar, serão monitorados por tornozeleira eletrônica, não poderão ter contato com outros investigados e deverão comparecer à Justiça a cada 15 dias. Todos estão proibidos de deixar o país e deverão entregar o passaporte. Os executivos foram presos em novembro do ano passado, por determinação de Sérgio Moro, com base em acusações colhidas em depoimentos de delação premiada do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa .”

(Agência Brasil)

Ministério dos Transportes vira casa onde falta pão

safe_image

“O ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, reconheceu hoje (29) que a pasta sofre com a falta de recursos e por isso teve de interromper obras que ainda estão sem previsão de recomeçar. Convidado a falar sobre os investimentos da pasta, na Comissão de Infraestrutura do Senado, o ministro disse que a grande preocupação hoje é ter recursos para manutenção de rodovias.

“O problema mais sério que eu tenho é a [BR-] 153 (Tocantins-Goiás). O que aconteceu? A Galvão [Engenharia], a concessionária, já aportou R$ 200 milhões e aguarda um financiamento de R$ 400 milhões do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social], que estava programado. Não preciso dizer a todos aqui que ela está envolvida na Operação Lava Jato, tendo sido cortado o referido financiamento”, disse o ministro. Segundo ele, amanhã (30) haverá uma reunião no BNDES para tratar do assunto.

Ao saber que haverá um jantar do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, hoje com parlamentares, Antônio Carlos Rodrigues pediu que o senador Blairo Maggi (PR-MT) , um dos que participarão do encontro, “peça ao ministro socorro para os transportes”.

Rodrigues destacou o impacto negativo do envolvimento de empreiteiras na Operação Lava Jato e do ajuste fiscal no setor. “Não há cortina de fumaça. Eu não posso esconder o que está acontecendo no ministério. Tudo que aconteceu e que está acontecendo no Brasil afetou muito o meu setor de transporte. Por quê? As grandes empresas estão na Lava Jato”. Perguntado por vários senadores sobre a paralisação de obras, o ministro disse que hoje não tem condições de fazer nenhuma previsão.”

(Agência Brasil)

Uece monitora qualidade do ar em sete praças de Fortaleza

monitoraa

Os laboratórios de Biofísica da Respiração (LBR) e de Conversão Energética e Emissões Atmosféricas (LACEEMA), do Mestrado Acadêmico em Ciências Físicas Aplicadas (MACFA), da Universidade Estadual do Ceará (UECE), iniciaram o monitoramento da qualidade do ar de sete praças desportivas de Fortaleza. Avaliar a qualidade do ar de praças durante os horários de uso intenso de seus equipamentos e também nas horas de tráfego pesado de veículos é o objetivo do projeto.

O monitoramento é realizado em dois momentos durante três dias da semana por praça: terça, quarta e quinta feiras, no período da manhã, a partir das 7 horas, e no fim de tarde, até às 18h45min. A coleta de mostras será feita em praças espalhadas por diferentes áreas de Fortaleza: São Gerardo, Beira-Mar, Cidade 2000, Jóquei Clube, Aldeota. Esta semana, é na Praça Luíza Távora, no bairro Dionísio Torres, e na próxima, no Passaré.

Coordenado pela professora Mona Lisa Oliveira, do Mestrado em Ciências Físicas Aplicadas da Uece, o projeto de monitoramento da qualidade do ar de praças desportivas é a primeira fase de uma ação conjunta do Grupo de Pesquisa em Energia, Transporte e Poluição Atmosférica, composto por professores da Uece, UFC e IFCE.

Praças monitoradas

Praça Luiza Távora – Aldeota
Praça Farias Brito – Passaré
Calçadão Crasa – próximo à Avenida Bezerra de Menezes
Praça dos Stressados – Beira Mar
Praça das Flores – Avenida Padre Antônio Tomás
Praça da Maçonaria – Cidade 2000
Jockey Clube

(Site da Uece)

CNI – Produção industrial registra queda

“A produção industrial continua em queda. O indicador que mede a evolução da produção ficou em 48,2 pontos em março deste , de acordo com a Sondagem Industrial, pesquisa divulgada mensalmente pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Pela metodologia do estudo, pontuação abaixo de 50 indica recuo. Mesmo em declínio, o ritmo da produção melhorou em relação a fevereiro, quando o índice estava em 40,1 pontos. Mas caiu em relação a março de 2014, quando estava em 48,8 pontos.

O emprego na indústria também segue recuando. Em março, o indicador que mede a evolução do número de empregados ficou em 43,6 pontos. Em fevereiro deste ano, ficou em 44,7 pontos e, em março do ano passado, atingiu 48,6 pontos. A utilização da capacidade instalada atingiu 67% no mês passado. O indicador teve melhora em relação aos 66% de fevereiro, mas piorou em comparação ao nível de 71% de março do ano passado. Segundo a CNI, a utilização foi a pior para março desde o início da série histórica, em 2011.

Houve, ainda, aumento dos estoques indesejados. O índice que mostra a evolução dos estoques efetivos em relação aos planejados pelos empresários registrou 52,1 pontos, crescendo em relação aos 51,8 pontos de fevereiro deste ano e aos 49,9 pontos de março do ano passado.

Com relação ao indicador que mostra a situação financeira do setor, o resultado de 40,5 pontos para o primeiro trimestre de 2015 mostra deterioração em comparação aos 46 pontos do quarto trimestre do ano passado. Na comparação com o primeiro trimestre de 2014, que registrou 47,2 pontos, também houve piora. De acordo com a CNI, o indicador de situação financeira é o pior desde o início da série, em 2007.”

(Agência Brasil)

Ministro da Fazenda diz que desequilíbrio fiscal é “igual a castelo de na praia”

“O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, fez apelo aos parlamentares, hoje, em audiência na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, para que concluam as votações das reformas enviadas ao Congresso Nacional a fim de que a economia volte a crescer. Segundo ele, o desequilíbrio nas contas públicas “é igual fazer um castelo na praia: se houver uma onda, vem e destrói tudo”. O ajuste econômico e fiscal não irá atrapalhar o crescimento da economia do Brasil, acrescentou Levy. Ele disse que as medidas adotadas orientarão a economia para um rumo melhor.

“Precisamos estimular a confiança. [Sem o ajuste], os investidores se sentem inseguros. Com a perspectiva de descontrole fiscal as pessoas se retraem. A gente viu isso no início do ano. As receitas caíram . O PIB não vai cair pelo ajuste fiscal. Precisamos concluir as reformas”, defendeu.

Levy lembrou que a adoção de uma polícia anticíclica, que previne quedas na atividade econômica, não pode ser permanente. “A música mudou”, disse. Como exemplos de mudanças que levaram o governo a alterar a política anticíclica, ele citou as alterações econômicas que ocorrem no resto do mundo, que estimulam a saída de capitais do Brasil e derrubam o preço dos produtos básicos, vendidos no exterior. Se o governo não mudasse, acrescentou, o Brasil correria o risco de passar por “situação muito grave”.

“As políticas para proteger a renda, por exemplo, iriam se deteriorar. Era necessário mudar do estímulo da demanda para estimular da oferta”, disse Levy. Segundo ele, a situação chegou ao ponto de produzir “saída de capital”, simultaneamente à queda de preços de matérias-primas.

“Mas – acrescentou – o Brasil pela primeira vez estava preparado para a crise com US$ 250 bilhões de reservas internacionais. O Brasil tinha ferramentas para enfrentar a crise. Agora, precisamos enfrentar a nova realidade e fortalecer a receita, pois os gastos não caíram. Precisam estar atentos e garantir o equilíbrio fiscal, sem o que [não haverá] crescimento”.

(Agência Brasil)

Empregada anunciada como “pior funcionária do mês” ganhará indenização

91 1

“Um dia, ao chegar na loja em que trabalhava, uma vendedora encontrou um cartaz com a sua foto pregado na parede. Na peça, ela era classificada como a pior funcionária do mês. Agora, receberá R$ 3 mil de indenização por danos morais, de acordo com decisão mantida pela 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho.

A autora do processo recorreu ao TST com o objetivo de restabelecer a sentença de primeiro grau, que havia fixado o valor em R$ 10 mil, mas o ministro Aloysio Corrêa da Veiga, relator do processo, manteve o valor decidido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, por considerar que quantia estava dentro do poder de decisão do magistrado e dos limites da razoabilidade.

Em sua defesa, a empresa alegou que o cartaz teria sido uma brincadeira dos empregados da loja, cujo teor era desconhecido pela gerente. A companhia alegou que a gerente e os proprietários são chineses e não têm o domínio da língua portuguesa.

De acordo com o TRT, no entanto, ficou comprovado que o cartaz permaneceu fixado na parede “por um longo período” com a foto da autora do processo e a frase: “Funcionários destaque em ‘piores’ do mês de outubro”. Também foi esclarecido que a “brincadeira” não teve consentimento da empregada, que estava ausente quando o cartaz foi colocado, e que ela pediu a sua retirada à gerente.

Para o tribunal, independentemente do fato de o cartaz ter se originado de uma brincadeira dos empregados, não há como eximir a empresa da responsabilidade pelos constrangimentos sofridos pela trabalhadora. “O empregador tem o dever de zelar pela harmonia do meio ambiente do trabalho”, destacou a decisão.

Não seria aceitável também o desconhecimento da gerente do que estava escrito no cartaz. Isso porque a própria testemunha da empresa confirmou no processo que ela sabia do conteúdo do cartaz elegendo os melhores funcionários, “não sendo razoável que não tivesse a curiosidade de procurar saber o significado do outro cartaz”. O TRT ressaltou que o empresário, “independente de sua nacionalidade, ao assumir um empreendimento, tem que obedecer às normas legais do país no qual se estabeleceu”.

(Site do TST)

Carlos Lupi diz que “PT roubou demais” e tenta se explicar com Rui Falcão

84 1

lupi rio

Depois do excesso de “sincericídio” ao dizer que o “PT roubou demais”, Carlos Lupi teve uma conversa telefônica com Rui Falcão para esclarecer alguns pontos da sua fala em uma reunião do PDT.

Lupi já perguntou para as oito pessoas que estavam na reunião quem fez a gravação publicada pelo jornal Estado de S. Paulo no último domingo. Todas negaram – ou seja, alguém está mentindo.

(Coluna Radar, da Veja Online)

Loterias da Caixa sofrerão reajuste de preço. Será também por causa do ajuste fiscal?

“O governo federal reajustou hoje (29) os preços das loterias da Caixa Econômica Federal e, a partir de 24 de maio, a aposta unitária, de seis números, da mega-sena passará de R$ 2,5 para R$ 3,5. Em consequência, os preços das apostas combinadas, de sete a 15 números vão subir e custarão de R$ 24,5 a R$ 17.517,5. A portaria da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda com os valores reajustados foi publicada no Diário Oficial da União.

A partir de 23 de maio, o preço da aposta de 15 números da Lotofácil também será reajustada e passará a R$ 2. E para apostas combinadas de 16 a 18 números serão cobrados de R$ 32 a R$ 1.632. Os valores das premiações fixas da Lotafácil também mudarão. As apostas vencedoras com 11, 12 e 13 números passarão a ser, respectivamente, R$ 4, R$ 8 e R$ 20.

Os preços das apostas da Quina e da Dupla-sena também subirão. No primeiro caso, a partir de 24 de maio as apostas de cinco, seis e sete números passam a ser, respectivamente, de R$ 1,5, R$ 7,5 e R$ 20. A Dupla-sena será reajustada, para R$ 2 o jogo simples de seis números e de R$ 14 a R$ 10.010, as apostas de sete a 15 números.

O caso da loteria esportiva Loteca, a posta simples custará R$ 1 e, em consequência, os preços das apostas múltiplas, envolvendo prognósticos duplos ou triplos, passarão a custar de R$ 2 a R$ 729. O reajuste da Loteca será em 18 de maio.

Também nesta data, a loteria esportiva Lotogol custará R$ 1 para uma aposta, caracterizada por um conjunto de cinco placares finais de partidas de futebol indicados pelo apostador e R$ 2 para concorrer com 2 apostas iguais ou R$ 4 para concorrer com 4 apostas iguais, válidas para o mesmo concurso.

Ficam mantidos, entretanto, em R$ 1,5 o preço da aposta única, de 50 números, da Lotomania e em R$ 2 a aposta única da Timemania, de 10 números e indicação de um time do coração. A Caixa Econômica Federal deverá divulgar os novos preços e os números dos concursos que serão cobrados dos apostadores com, no mínimo, dez dias de antecedência das datas estabelecidas.

Contas do País registram superávit primário de R$ 1,4 bilhão em março

“Em março, o Governo Central – que reúne as contas Tesouro Nacional, da Previdência Social e do Banco Central – registrou superávit primário de R$ 1,463 bilhão. Em fevereiro, houve déficit de R$ 7,4 bilhões. O superávit primário é a economia pública para pagamento dos juros da dívida. Apesar de positivo, o resultado é 54,3% inferior ao superávit de março de 2014, que ficou em R$ 3,2 bilhões. No acumulado de janeiro a março, há superávit de R$ 4,485 bilhões, resultado 65,8% inferior ao saldo positivo de R$ 13,1 bilhões registrado para igual período de 2014.

As informações foram divulgadas hoje (29) pelo Tesouro Nacional. Amanhã (30), o Banco Central divulgará um resultado fiscal mais amplo, incluindo, além do Governo Central, as contas dos estados, municípios e empresas estatais.

Em março, houve crescimento das receitas do Governo Central, que aumentaram R$ 5,6 bilhões, ou 6,1% em relação a fevereiro, chegando a R$ 97,4 bilhões. Além disso, as transferências da União aos estados e municípios tiveram decréscimo de R$ 6,9 bilhões (31,8%).

Segundo o Tesouro, a queda decorreu da diminuição em R$ 4,4 bilhões (26,6%) nas transferências constitucionais, reflexo da arrecadação de tributos compartilhados como Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Ainda segundo o Tesouro, houve influência, ainda, da queda de R$ 1,8 bilhão, ou 66,4%, das transferências de royalties do petróleo. As despesas do Governo Central tiveram acréscimo de R$ 3,6 bilhões, ou 4,7%, no comparativo entre fevereiro e março de 2015.”

(Agência Brasil)

Câmara aprova projeto que acaba com exigência sobre produto transgênico com rótulo

“A Câmara dos Deputados aprovou o projeto que acaba com a exigência de afixar o símbolo de transgenia nos rótulos de produtos geneticamente modificados (OGM) destinados a consumo humano. O texto modifica a Lei 11.105/2005 que determinava a obrigação da informação em todos os produtos destinados a consumo humano que contenham ou sejam produzidos com OGM ou derivados, por exemplo, milho, soja, arroz, óleo de soja e fubá.

De acordo com o projeto, o aviso aos consumidores somente será obrigatório nas embalagens dos alimentos que apresentarem presença de organismos transgênicos “superior a 1% de sua composição final, detectada em análise especifica” e deverá constar nos “rótulos dos alimentos embalados na ausência do consumidor, bem como nos recipientes de alimentos vendidos a granel ou in natura diretamente ao consumidor”. Nesses casos, deverá constar no rótulo as seguintes expressões: “(nome do produto) transgênico” ou “contém (nome do ingrediente) transgênico.”

Assim como ocorreu com a aprovação do projeto de lei sobre a biodiversidade, o debate sobre o fim da exigência do rótulo colocou em oposição deputados da bancada ruralista e defensores do meio ambiente, que argumentaram que o projeto retira o direito do consumidor de saber o que está comprando.”

(Agência Brasil)

Economista Firmo de Castro diz que projeto da refinaria é uma história mal contada

282 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=yFHbzoPt6zw[/youtube]

A Confederação Nacional da Indústria está reunida em Brasília avaliando o cenário político-econômico do País e, principalmente, acompanhando a votação do pacote fiscal. O economista Firmo de Castro, ex-deputado federal e hoje integrado à equipe técnica da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), reforça o lobby junto ao Congresso.

Firmo de Castro, em conversa com o Blog, avaliou as perspectivas da economia e, no que diz respeito mais especificamente ao Ceará, lamentou “a história mal contada” chamada refinaria de petróleo. O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, descartou o projeto nos próximos cinco anos.

Sindiônibus ainda não fala em reajuste de tarifa

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=pBaj9I1mt1Q[/youtube]

Nada de perspectiva de aumento das passagens de ônibus por enquanto. Eis o que garantiu, nesta quarta-feira, o presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira, embora reconheça que, no Congresso, há um projeto da presidente Dilma Roussef, no ajuste fiscal, querendo aumentar a contribuição previdenciária do setor de transporte.

Sobre a modernização do setor de transporte coletivo, Dimas Barreira garantiu que mais ônibus com ar-condicionado vão circular, até o fim deste ano, pelas vias de Fortaleza.

Unidade Popular pelo Socialismo busca assinaturas em Fortaleza

333 3

periclee

O presidente da Comissão Nacional Provisória da Unidade Popular pelo Socialismo (UP), Leonardo Péricles, está em Fortaleza. Veio divulgar a UP, um novo partido político em construção no Brasil, que está em campanha nacional de coletas de assinaturas para sua legalização junto ao TSE. A UP é um partido de esquerda que, segundo Leonardo Péricles, aponta o socialismo como saída para grave crise política, econômica e social que ora vivemos. Fundada por trabalhadores, estudantes e lideranças populares, a UP vem ocupando seu espaço no campo político brasileiro.

Nesta manhã, Leonardo Péricles participará de ato público organizado pelo Movimento de Lutas nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), em frente a sede da Fundação Habitacional de Fortaleza (Habitafor). Depois, Péricles visitará os principais órgãos de imprensa para falar de conjuntura e sobre a criação da UP. Às 16 horas, na Praça do Ferreira, fará caminhada com a militância da UP e movimentos sociais. Por fim, às 18h, no Sindicato dos Comerciários de Fortaleza, participará de plenária com militantes para debater a atual conjuntura brasileira e tarefas de construção da UP.

Dirigentes do PSB do Ceará discutem em Brasília incorporação da sigla com o PPS

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=pttDnCqOhdk[/youtube]

Para discutir a possível incorporação do PPS pelo PSB, seguiram, nesta madrugada de quarta-feira, para Brasília, a ex-deputada estadual Eliane Novais e o secretário de finanças do PSB, Josué de Freitas. Eles, ao lado do presidente estadual Sérgio Novais, participarão de encontro extraordinário do PSB. Antes do embarque, Eliane Novais falou sobre as expectativa desse encontro.

Eliane Novais também voltou a afirmar que o PSB está de portas abertas para a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, caso ela queira disputar a prefeitura em 2016.

Uma análise sobre a farsa chamada refinaria

Da Coluna Política do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta quarta-feira:

Confirmado o arquivamento do projeto de refinaria, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, sinalizou como deve se dar a compensação pelas centenas de milhões em investimentos feitos pelo Ceará para receber o empreendimento frustrado. Questionado a respeito pelo senador cearense Tasso Jereissati, Bendine disse que esse assunto já está sendo tratado com os governantes locais. A sinalização da Petrobras é de transferir as instalações da Refinaria, Lubrificantes e Derivados do Nordeste (Lubnor) do Mucuripe para o Pecém.

“No caso específico do Ceará, há uma discussão premente no momento, até por uma necessidade ambiental. Não vou me lembrar o nome lá da região (é no Mucuripe). Onde está o polo de distribuição hoje tem uma condição de impacto ambiental no Estado. Há necessidade de se deslocar aquele projeto de distribuição (a Lubnor), até por uma questão ambiental e que ele não tem a melhor performance”, disse o presidente da Petrobras, ontem, em audiência pública no Senado.

“Uma das discussões que a gente está fazendo é deslocar esse parque de distribuição para próximo da área onde a empresa imaginava fazer a refinaria”, disse, sinalizando sobre a transferência para o Pecém. “Acho que, com isso, a gente tem uma melhoria de performance na distribuição lá do Estado, aumenta a arrecadação e compensa um pouco o Estado em relação a isso”.

Vamos por partes. A transferência da Lubnor é uma necessidade ambiental, conforme admitiu Bendine, e também urbanística. É um trambolho que não cabe mais numa área urbana, em pleno litoral de uma cidade turística. Sua saída é necessária e já é cobrada há bastante tempo. Com refinaria ou não.

Por isso, não pode entrar na conta da compensação. Conforme O POVO mostrou em dezembro, o Estado investiu pelo menos R$ 657 milhões para ter um empreendimento que nem começou. Fazendo jus às palavras do presidente, a iniciativa talvez compense um pouco, bem pouquinho, o tamanho do prejuízo. A rigor, a petrolífera pretende colocar um investimento que precisará fazer e que dará mais eficácia a ela – conforme admite seu presidente – na conta da restituição ao Ceará pelo prejuízo causado. Essa conta ainda está muito em aberto. E precisa fechar para a empulhação ser um pouquinho menor.

O assunto da refinaria cearense foi levantado na audiência de ontem por Tasso Jereissati. Após a reunião, o senador bateu duro na possibilidade de compensação por meio da transferência da Lubnor. “Isso é cada vez mais uma embromação, uma enganação. Essa transferência tem de ser feita. Já está inclusive projetado que seja feita. Isso não é compensação de jeito nenhum. É uma brincadeira, uma piada de mau gosto”. E dirigiu a cobrança sobre a postura do governador Camilo Santana (PT). “O Governo do Ceará está na hora de se impor e exigir seus direitos, reparações sobre o engano, farsa que houve e que infelizmente envolveu todos os cearenses”.

Torcida do Bahia promete festa na Arena Castelão

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=ai76__FjdIE[/youtube]

O time do Bahia desembarcou por volta das 23 horas dessa terça-feira em Fortaleza. A equipe enfrentará o Ceará, nesta quarta-feira, a partir das 22 horas, na Arena Castelão, em jogo decisivo da Copa do Nordeste.

Se o Ceará contou com o apoio de bom grupo de torcedores em Salvador, na partida em que logrou êxito, vencendo o Bahia por um a zero, eis que os baianos também contarão com a forcinha de sua torcida. Muitas caravanas desembarcaram nesta manhã, no Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Refinaria – Tasso Jereissati cobra posição do Governo do Estado

O senador Tasso Jereissati(PSDB) reagiu diante da “proposta compensatória” da Petrobras ao Ceará pela não implantação da Refinaria Premium II, e cobrou uma reação do Governo do Estado. Durante audiência na Comissão de Assuntos Econômicos, nesta terça-feira, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, anunciou que nos próximos cinco anos a Refinaria cearense está fora dos planos e que, como compensação à não implantação do empreendimento, está sendo estudada a transferência da área de tancagem do Porto do Mucuripe para a região destinada à Refinaria, no Pecém.

Sobre a possível compensação apresentada por Bendine, o tucano cobrou uma reação do Governo do Estado:

– Isso é cada vez mais uma enganação. Essa transferência tem que ser feita e, inclusive, já projetada, e isso não é compensação coisa nenhuma. É brincadeira, uma piada de mau gosto. O Governo do Ceará tá na hora de se impor e exigir seus direitos e reparações sobre o engano, a farsa que houve e que, infelizmente, envolveu todos os cearenses.

Ao questionar Bendine sobre o projeto, Tasso solicitou que ele “apresentasse a verdade sobre o assunto”, devido ao que chamou da “maior farsa da história do Ceará” – que foi a promessa do ex-presidente Lula, presidente Dilma e do ex-presidente da Petrobras, Sérgio Gabriele. “Houve lançamento da pedra fundamental, e se fez o Governo do Estado gastar bilhões de reais ao redor de uma refinaria que estava pra ser iniciada obras durante oito anos. O povo do Ceará, inclusive, votou acreditando nessa promessa”.

Em seguida, ao responder, o presidente da Petrobras assegurou que “ a curto prazo não há condição. Nos próximos cinco anos nós (Petrobras) não temos capacidade de voltar a fazer uma refinaria no Estado do Ceará”.

Domingos Neto articula solução para seguro-desemprego dos pescadores artesanais cearenses

116 1

domingos neto

Uma solução que viabilize o pagamento do seguro-desemprego para os pescadores artesanais do Ceará, que estão impedidos de receber o benefício por uma norma do Ministério Público do Trabalho. Eis o que buscaram, nesta terça-feira, em Brasília, autoridades dos ministérios da Pesca e do Trabalho e Emprego durante audiência a pedido do líder do Pros, Domingos Neto.

A audiência com o ministro Helder Barbalho (Pesca) contou com a presença do presidente da Colônia de Pescadores de Caridade, Pedro Oliveira dos Santos, e do secretário-adjunto da Pesca, Aquicultura e Agricultura do Ceará, Euvaldo Bringel. Para esta quarta-feira, está marcada uma reunião entre técnicos das duas pastas para tratar do assunto.

Helder Barbalho considerou ilegal a decisão do Ministério Público do Trabalho que definiu como parâmetro mínimo para pesca o volume de 20% das bacias. Com o quarto ano de seca que castiga o Estado, o entendimento é que não houve atividade pesqueira no Ceará. Ou seja, os pescadores não exerceram a atividade e, dessa forma, não fazem jus ao seguro-desemprego. Helder Barbalho contatou o Ministro do Trabalho e do Emprego, Manuel Dias, que se prontificou a buscar uma saída legal para a situação que tem prejudicado os pescadores cearenses.

Domingos Neto defende a tese de que as Colônias de Pescadores são as entidades legítimas para atestarem o exercício da atividade de pesca artesanal nos anos de 2013 e 2014. Ele afirma que todo pescador é formalmente vinculado à Colônia de sua região que faz a venda do pescado. O parlamentar diz entender a necessidade de combater às fraudes na concessão do seguro-desemprego, mas nunca prejudicando o pescador. O parlamentar tem trabalhado junto ao relator da MP 665/2014, o senador Paulo Rocha, para incluir no PLV – relatório da medida provisória, uma excepcionalidade que garanta o pagamento do seguro-defeso quando a atividade da pesca for interrompida por fenômenos como a seca.