Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

São Gonçalo do Amarante vai entrar no clima do Outubro Rosa

outubro-rosa

Em  São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana e Fortaleza), haverá, a partir desta quinta-feira, programação alusiva ao Outubro Rosa, ação que conscientiza contra o câncer de mama. Virá a II Caminhada Contra o Câncer de Mama e Colo, evento que abrirá  a programação de assistência à mulher durante o mês. A caminhada terá início às 7h30min, na sede do município, que hoje conta com mais de 43 mil habitantes distribuídos entre seus sete distritos e demais localidades.

Cerca de cem pessoas deverão se reunir em frente a Casa da Cidadania – CACI, na sede, para dar início à campanha. Durante todo o mês, a Secretaria Municipal de Saúde vai executar um calendário de atividades voltadas à saúde da mulher que atenderá a sede, distritos e localidades.

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) disponibilizará a “sala rosa” para o grupo de mulheres atendidas, que receberão serviços de manicure para manterem as unhas rosa, dando visibilidade ao alerta para que a prevenção seja feita pelo público feminino. Oficinas de prevenção e conscientização ressaltarão a importância do autoexame e da mamografia.

Os exames de mamografia estarão disponíveis em todos os postos de saúde e, para as mulheres trabalhadores, a Secretaria de Saúde do Município desenvolveu uma programação especial, estendendo o horário de atendimento no Posto de Saúde da Sede I. Essas mulheres poderão ser atendidas de segunda a quinta-feira das 16 às 20 horas e, na sexta-feira, das 13 às 17 horas.

As mulheres agricultoras também serão incentivadas a realizarem ações de prevenção. Nesta sexta-feira, elas estarão reunidas na Casa de Patrícina, quando receberão café da manhã e almoço, assistirão a várias palestras e também realizarão exames.

Os alunos da rede pública de ensino serão estimulados a escreverem bilhetinhos incentivando as mães e mulheres da família a realizarem os exames de prevenção ao câncer e também receberão uma fitinha rosa para manter o alerta em evidência.

No próximo dia 29, a Prefeitura promoverá a II Corrida Rosa e, no dia 30, no encerramento do mês, haverá a promoção da I Regata Rosa da Taíba, quando os pescadores envolvidos participarão de uma corrida de jangadas com velas cor de rosa.

Estatuto do Desarmamento – Votação do relatório é adiada novamente

“A comissão especial responsável pela análise da proposta que flexibiliza o Estatuto do Desarmamento (PL 3722/12) transferiu para a quarta-feira da próxima semana (7) a reunião para discutir e votar o parecer do relator, Laudivio Carvalho (PMDB-MG). A reunião estava inicialmente prevista para esta semana, mas foi adiada.

O relatório permite o porte de armas para várias categorias trabalhistas, como integrantes da Advocacia Geral da União (AGU), fiscais do trabalho, fiscais do Ibama e caminhoneiros. Uma das mudanças que ele fez no texto foi a retirada dos taxistas da lista.

Atualmente pelo estatuto, para adquirir registro e porte, o candidato a ter uma arma precisa passar por teste psicológico e de manuseio. O relator estabeleceu para o registro a necessidade de teste de manuseio e psicológico e, para o porte, teste psicológico, 10 horas-aula teórica e prática seguidas de outro teste.

O texto, de autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC), também prevê a retirada do porte de pessoas flagradas dirigindo sob efeito de álcool ou outras drogas.

(Agência Câmara)

Contas públicas acumulam resultado negativo de R$ 1,1 bilhão até agosto

“O setor público consolidado – governos federal, estaduais e municipais e empresas estatais – registrou déficit primário de R$ 7,310 bilhões, em agosto, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (30). No mesmo mês de 2014, houve déficit primário de R$ 14,460 bilhões.

O governo tem uma meta de superávit primário, economia de recursos para pagar os juros da dívida pública, de 0,15% do Produto Interno Bruto (PIB), soma das riquezas produzidas no país, este ano. Desse total do setor público, 0,10% correspondem ao Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência). O superávit primário ajuda a conter o endividamento do governo, no médio e no longo prazos.

Mas o governo não conseguiu fazer essa economia em agosto e nos resultados acumulados do ano e em 12 meses. Nos oito meses do ano, o setor público registrou déficit primário de R$ 1,105 bilhão, o pior resultado para o período registrado na série histórica do BC, iniciada em dezembro de 2001. Em 12 meses encerrados em agosto, o setor público apresentou déficit primário de R$ 43,845 bilhões.

Nos oito meses do ano, o Governo Central registrou déficit primário de R$ 14,884 bilhões, enquanto os governos estaduais registraram superávit primário de R$ 13,860 bilhões. Os governos municipais registram superávit primário de R$ 2,092 bilhões. Já as empresas estatais federais, estaduais e municipais, excluídos os grupos Petrobras e Eletrobras, registraram déficit primário de R$ 2,172 bilhões.

Os gastos com os juros que incidem sobre a dívida chegaram a R$ 49,703 bilhões, em agosto, e acumularam R$ 338,326 bilhões, nos oito meses do ano.

O déficit nominal, formado pelo resultado primário e as despesas com juros, chegou a R$ 57,013 bilhões, no mês passado. De janeiro a agosto, o resultado negativo ficou em R$ 339,431 bilhões.

A dívida líquida do setor público (balanço entre o total de créditos e débitos dos governos federal, estaduais e municipais) chegou a R$ 1,929 trilhão em agosto, o que corresponde a 33,7% do PIB. Em julho, essa proporção estava em 34,2%. A dívida bruta (contabiliza apenas os passivos dos governos federal, estaduais e municipais) chegou a R$ 3,743 trilhões ou 65,3% do PIB, aumento de 0,7 ponto percentual em relação a julho.”

(Agência Brasil)

Jacques Wagner pode ser o novo chefe da Casa Civil

“O ministro da Defesa, Jaques Wagner, disse hoje (30) que está à disposição para assumir a Casa Civil, se for convidado pela presidenta Dilma Rousseff. “Sou parte desse projeto [de governo], estou à disposição no que puder ajudar”, disse ao chegar para audiência pública na Câmara dos Deputados. Ele não confirmou se já recebeu o convite e ressaltou que, por enquanto, é o ministro da Defesa.

A mudança no comando da Casa Civil tem sido apontada como uma da alterações previstas na reforma administrativa, que deverá ser anunciada pela presidenta. Wagner entraria no lugar do atual ministro da pasta, Aloizio Mercadante.

Wagner participa da audiência na Câmara que discute o Decreto nº 8.515/15, que delega competência do presidente da República ao ministro da Defesa para a edição de atos relativos a pessoal militar.”

(Agência Brasil)

Termina nesta quarta-feira o prazo para regularizar dívidas de empregados domésticos com INSS

“Termina nesta quarta-feira o prazo para que empregadores regularizem dívidas de empregados domésticos com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Os débitos poderão ser parcelados em até 120 prestações, sem descontos. Se for à vista, o pagamento poderá ser feito com redução de 100% de multas, de 60% de juros de mora e de 100% do valor dos encargos legais e advocatícios.

Para o pagamento à vista, o valor total devido pelo empregador doméstico deverá ser quitado nesta quarta-feira (30), após as deduções. Para o pagamento das prestações do parcelamento, a primeira prestação deverá também ser paga hoje.

Segundo a Receita Federal, até que ocorra a consolidação do parcelamento, o empregador doméstico fica obrigado a recolher mensalmente prestação equivalente a R$ 100,00 até o último dia útil de cada mês.

Os interessados em receber os benefícios, que se estendem inclusive às pessoas que tenham débitos em dívida ativa, devem aderir ao Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos (Redom) nos sites da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e da Secretaria da Receita Federal.

As condições beneficiam também os devedores que tenham débito em fase de execução fiscal, ou que tenham sido objeto de parcelamento anterior não integralmente quitado. O pagamento à vista ou a inclusão no parcelamento de débitos objeto de discussão administrativa implicam desistência de pedido de impugnação ou de recurso interposto e, ainda, renúncia às alegações de direito sobre as solicitações encaminhadas ou recursos administrativos.”

(Agência Brasil)

Fortaleza fechou 2014 como a capital com maior número de crimes violentos letais

rondaa

“Fortaleza é a capital brasileira com o maior número de crimes violentos letais, segundo dados referentes a 2014 e divulgados pela 9ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O relatório ainda não foi finalizado, mas alguns dados foram divulgadas pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, nessa terça-feira, 29. Ao todo, 15.932 pessoas foram assassinadas no País, o que corresponde a uma média de um homicídio a cada meia hora.

Na capital cearense, foram 77,3 mortos por esses tipos de crimes a cada 100 mil habitantes. Em seguida, estão Maceió (69,53), São Luís (69,07), Natal (65,89), João Pessoa (61,61), Teresina (53,06), Belém (51,23) e Salvador (48,12). A média nacional é de 25,2, quase 1 terço do índice de Fortaleza.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) realiza uma coletiva de imprensa, na manhã desta quarta-feira, 30, em que explica os índices apontados pelo estudo. Os dados das capitais foram reunidos pelo Fórum pela primeira vez, com informações levantadas por meio da Lei de Acesso à Informação.

Investimentos

O Fórum também apontou uma alta de 16,6% no investimento em segurança pública. Em 2014, foram gastos R$ 71,2 bilhões no setor (juntando verbas da União e dos Estados). NO ano anterior, foram R$ 61,6 bilhões.

O Acre foi o que apresentou maior investimento (R$ 568,80 mi), seguido de Rondônia (R$ 532,62 mi), Roraima (491,55 mi), Minas Gerais (R$ 486,02 mi) e Rio de Janeiro (R$ 486,85 mi).

Coincidentemente, os estados com os menores gastos com segurança pública são os mesmas cujas capitais mais registraram assassinatos, proporcionalmente, em 2014. São elas: Piauí (R$ 18,48 mi), Amapá (R$ 80,07 mi), Maranhão (R$ 159,24 mi), Ceará (192,19 mi) e Paraíba (218,33 mi).”

(O POVO Online)

E o desespero chegou até ao mascote do Vovô

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=i64GJr1np-c[/youtube]

Olha a cena que roda a internet: na derrota do Ceará para o Luverdense, nessa noite de terça-feira, na Arena Castelão, por um gol, quem chamou a atenção foi o mascote. O “Vovô” entrou em desespero quando do gol anulado de Rafael Costa. Seria o empate. O clube continua na zona de rebaixamento.

E por falar em Comunicação Pública

Com o título Outra comunica, outra sociedade”, eis artigo do jornalista e professor Alberto Perdigão. Ele integra grupo que quer incluir Comunicação Pública nos cursos de Jornalismo e afins. Confira:

Professores de Comunicação de todo o País estão unidos na campanha Inclui Comunicação Pública, pela inclusão da disciplina Comunicação Pública nos cursos de Jornalismo e afins. A campanha foi lançada no dia 6 de setembro passado, no Rio de Janeiro, durante o XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom), dando à mobilização a visibilidade e pautando o tema da comunicação pública como uma necessidade e uma oportunidade ao ensino superior e ao País.

A comunicação pública é um tipo de comunicação a que estão obrigados todos os órgãos públicos da União, estados e municípios, pela Constituição de 1988 (incisos XXXIII do art. 5º e II do § 3º do art. 37) e pela Lei de Acesso à Informação (arts. 1º e 2º). É um modelo de comunicação de terceira geração, mais republicano e democrático, que se amplia e se aprofunda, em relação à comunicação institucional, unívoca e burocrática, que se instalou nos governos militares e que ainda resiste na gestão pública.

Pois bem: a campanha Inclui Comunicação Pública está sensibilizando outros professores, coordenadores de cursos e chefes de departamento de Comunicação. Quer alcançar também o Ministério da Educação e o Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras, neste momento em que se discute a reformulação dos currículos. E pretende ainda que a discussão ultrapasse os muros da faculdade e da formação do jornalista, para se estabelecer como uma questão da sociedade brasileira.

Salvas algumas exceções de alguns poucos estados, tradicionalmente, os cursos de jornalismo do País formam profissionais voltados a atender os meios privados, sem levar em conta a demanda reprimida de comunicação do País de 5.561 municípios, de 27 unidades federativas e da União, nos seus três Poderes, e não obstante a necessidade de informação centrada no interesse público de base territorial, condição à participação cidadã, ao controle social, à prevenção e combate à corrupção.

Há disciplinas de Assessoria de Comunicação e de Comunicação Corporativa, não de comunicação pública. Há disciplinas de rádio, de televisão, não de radiodifusão pública. É como se um médico se formasse sem conhecer o SUS; como se um professor fosse preparado para ensinar só nos colégios particulares; como se um administrador ou contador só tivesse formação para atender empresas, e não entendesse de gestão pública ou da contabilidade aplicada ao setor público.

Se você acha que ter também outro tipo de jornalista pode ajudar a construir outros tipos de sociedade e de gestão pública, então, você também está na campanha. Conheça nosso manifesto, manifeste-se e assine a nossa petição em http://incluicompublica.wix.com/campanha

Alberto Perdigão

aperdigao13@gmail.com

Jornalista, professor, membro da coordenação da campanha Inclui Comunicação Pública.

Rede Sustentabilidade foi procurada por emissários de Luizianne Lins

149 1

luizianne-lins-eliomar

A cúpula da Rede da Sustentabilidade no Ceará foi procurado por emissários da deputada federal e ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT). Segundo uma fonte da legenda, houve a proposta de ingresso dela com seu grupo com o objetivo de disputar a Prefeitura em 2016.

De acordo com essa fonte da Rede, o partido não tem nenhuma objeção ao nome de Luizianne, mas não gostaria de abrigar todo seu grupo político.

A Rede teme que haja perda de controle da sigla e se baseia ainda na orientação da direção nacional de que não deve o partido não pode inchar. Nem abrir para todo tipo de adesão.

Confiança do comércio na economia caiu 4,1% em setembro

“O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) caiu 4,1% em setembro deste ano, em comparação a agosto. O índice manteve trajetória de declínio que vem se verificando ao longo de 2015 informou, hoje (30), o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador atingiu 82,6 pontos, o menor nível da série histórica iniciada em março de 2010.

O superintendente adjunto para Ciclos Econômicos da FGV, Aloisio Campelo Jr., disse que “a continuidade da queda da confiança do comércio sinaliza que, no terceiro trimestre de 2015, o PIB [Produto Interno Bruto, soma de todos os bens e serviços produzidos no país] do setor deve recuar em relação ao período imediatamente anterior pela quarta vez consecutiva, algo que não ocorria desde 2002-2003”.

Para Campelo Jr., “a julgar pelo pessimismo captado pela sondagem, não há, no momento, sinais de mudança de tendência para o último trimestre do ano. O setor reclama de fraqueza da demanda, escassez de crédito, custos financeiros elevados e da confiança extremamente baixa do consumidor.”

Segundo a FGV, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) também registrou queda. O recuou em setembro foi 8,4%, em relação a agosto, ao passar de 74,7 para 68,4 pontosl. Esta foi a sétima vez em que o índice registra mínimo histórico em 2015.”

(Agência Brasil)

Pesquisa CNI-Ibope – Dilma Rousseff tem 82% de desaprovação

foto dilma desespero

“A popularidade do governo Dilma Rousseff teve pouca alteração entre junho e setembro. De acordo com a pesquisa CNI-Ibope, divulgada hoje (30), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o percentual de pessoas que consideram o governo ótimo ou bom subiu de 9% para 10% no período. Para 21%, o governo da presidenta é avaliado como regular.

Segundo a pesquisa, 82% desaprovam e 14% aprovam a maneira de a presidenta governar. Na pesquisa anterior, referente a junho, esses percentuais estavam em 83% e 15%, respectivamente. De acordo com a pesquisa, 77% dos brasileiros não confiam na presidenta, enquanto 20% confiam. Em março, esses índices estavam em 78% e 20%, respectivamente.

A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 21 de setembro, a partir de 2002 entrevistas feitas em 140 municípios. A margem de erro é dois pontos percentuais e, segundo a CNI, o grau de confiança da pesquisa é 95%.”

(Agência Brasil)

Governo Dilma dará 10,8% de reajuste para os servidores públicos. Em duas parcelas

“A proposta que prevê reajuste salarial de 10,8%, dividido em duas parcelas, aos servidores do Executivo foi assinada nessa terça-feira (29). O acordo foi firmado entre a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Ministério do Planejamento.

A Condsef, que representa 80% da categoria, informou que cerca de 500 mil trabalhadores devem ser contemplados. O reajuste será 5,5% em agosto de 2016 e 5% em janeiro de 2017 . O secretário-geral da Condsef, Sérgio Ronaldo da Silva, considerou o acordo positivo.

Além do reajuste, o auxílio-alimentação passa para R$ 458 e o auxílio creche para R$ 321. A expectativa agora é de que algumas categorias que estavam em greve voltem ao trabalho. Já os trabalhadores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária e do Ministério da Cultura rejeitaram a proposta do governo e anunciaram que vão continuar negociando um novo acordo.”

(Agência Brasil)

Educador cearense lança livro no Inep

livoror

O professor Casemiro de Medeiros Campos lançará nesta quarta-feira, às 10 hora, na sede do Inep, em Brasília, o livro “Didática – Ferramenta para o trabalho docente em sala de aula”. A publicação é pela Editora Vozes.

Casemiro de Medeiros Campo s é educador cearense dos mais respeitados. É licenciado em Pedagogia, Especialista em Educação, Mestre em Educação e pesquisador nas áreas de Formação de Professores e Educação Superior. Tem vários livros publicados sempre na área do aprendizado voltado para o corpo docente.

SERVIÇO

*Livraria Vozes (Centro-Fortaleza ) – R$ 40,00.

* Mais livros dele aqui.

Senado aprova projeto que regulamenta aposentadoria de 75 anos para servidor público

“O Senado aprovou, nessa terça-feira à noite, por unanimidade, o projeto de Lei complementar (272/15) que regulamenta a aposentadoria compulsória aos 75 anos de idade para o serviço público. O texto agora segue para sanção presidencial. O projeto regulamenta, para o restante do funcionalismo público, a proposta de Emenda à Constituição (PEC) 88/2015, a chamada PEC da Bengala que aumentou, de 70 para 75 anos, o limite de aposentadoria compulsória para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), dos tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com o projeto aprovado, a medida vale para os servidores que optarem por permanecerem em serviço até essa idade, que também terão proventos proporcionais. A iniciativa abrange servidores públicos de autarquias e fundações, membros do Poder Judiciário, do Ministério Público, das defensorias públicas e dos tribunais e dos conselhos de contas.

Os senadores acataram as alterações no texto feitas na Câmara dos Deputados, entre elas, a que cria uma regra de transição para os servidores do corpo diplomático brasileiro, cujas carreiras dependeriam de nova regulamentação para adequar a idade de aposentadoria compulsória às progressões previstas para os cargos.

De autoria da deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) a emenda prevê que, a cada dois anos, o limite atual de 70 anos sofrerá o acréscimo de um ano até que se chegue aos 75 anos. Esse tempo seria necessário para o envio de um projeto pelo governo disciplinando a matéria, uma vez que os servidores da diplomacia têm limitações para ascensão aos postos mais graduados da carreira, podendo ficar sem atribuição por falta de postos.

Também foi aprovada uma emenda ao projeto que para permitir ao servidor público policial se aposentar compulsoriamente pela nova regra, atualmente esses servidores devem se aposentar compulsoriamente aos 65 anos de idade.”

(Agência Brasil)

Preços da gasolina e do diesel estão mais caros

169 3

A Petrobras informou, na noite desta terça-feira, que decidiu reajustar os preços de venda de seus combustíveis nas refinarias. Os reajustes são de 6% na gasolina e de 4% no óleo diesel.

Os aumentos já valem a partir desta quarta-feira (30) e são em valores médios no Brasil. “Os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado não incluem os tributos federais CIDE e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS”, especificou a estatal em nota.

A recomposição de preços é uma estratégia da companhia para recuperar sua situação financeira e permitir que possa manter os investimentos previstos.

VAMOS NÓS – Já há informação de que alguns postos de combustíveis já estão reajustando o preço sem que, antes, recebam o novo produto.

Surge o Partido da Mulher Brasileira

“O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o registro do Partido da Mulher Brasileira (PMB), legenda fundada por mulheres ligadas a movimentos sociais e que pretendem participar ativamente da política. Com a decisão, o partido poderá participar das eleições municipais do ano que vem. O Brasil passa a ter 35 partidos políticos registrados.

De acordo com a página do partido na internet, o PMB pretende lutar para que os interesses das mulheres sejam prioritários, além de garantir a igualdade entre homens e mulheres.

“A balança da história está mudando. A força perde seu ímpeto e, com satisfação, observamos a nova ordem mundial que será menos masculina, mas permeada pelos ideais femininos ou, melhor dizendo, será uma era na qual os elementos masculinos e femininos estarão em maior equilíbrio”, justificou a direção da legenda.

A concessão do registro recebeu parecer favorável do Ministério Público Eleitoral (MPE). Para o órgão, o partido cumpriu todas as exigências para obter o registro, como colher assinaturas de, no mínimo, 488 mil apoiadores.

Para participar das eleições e conseguir registro da Justiça Eleitoral, é preciso comprovar um mínimo de assinaturas de eleitores. De acordo com a legislação eleitoral, o quantitativo corresponde a 0,5% dos votos registrados na última eleição para a Câmara dos Deputados, distribuídos em pelo menos nove estados.”

(Agência Brasil)

Minirreforma Eleitoral – Eduardo Cunha e líderes partidários criticam Dilma por vetos

“O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e líderes partidários criticaram nesta terça-feira os vetos aos dispositivos da minirreforma eleitoral que permite o financiamento empresarial aos partidos políticos e restabelece o voto impresso. Segundo o líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), será atendido o pedido dos líderes, de sancionar hoje a nova Lei Eleitoral.

De acordo com Eduardo Cunha, a posição da maioria dos líderes “é não votar nenhum veto se não puder incluir os da Lei Eleitoral”. Cunha disse que o governo não deveria vetar o dispositivo permitindo o financiamento empresarial aos partidos políticos com base na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou inconstitucional a doação de empresas às campanhas. “Na minha opinião, nesse momento o Poder Executivo está errando em vetar.”

“O que não dá é vetar uma coisa que sequer publicada, que ainda não tem trânsito em julgado. Se houvesse o trânsito em julgado da decisão do Supremo, o Poder Executivo poderia estar correto no veto”, afirmou o presidente da Câmara.

Segundo ele, há muitas circunstâncias que precisam ser vistas no acórdão do STF. “Não conheço o acórdão que ainda não foi publicado. Nele, ainda caberá embargo de declaração. É difícil fazer uma suposição sobre a decisão do STF”, acrescentou.

Líder do DEM, o deputado Mendonça Filho (PE) defendeu que a votação dos vetos da reforma eleitoral ocorra na sessão do Congresso Nacional, prevista para amanhã (30), às 11 horas, destinada à votação de seis vetos pendentes.

Para Mendonça Filho, se os vetos da reforma eleitoral não estiverem incluídos na pauta a oposição poderá obstruir a votação dos demais vetos. O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), também insiste na apreciação dos vetos da reforma eleitoral na sessão desta quarta-feira.”

(Agência Brasil)

Ceará perde e técnico é demitido

131 3

“Minutos após a derrota de 1 a 0 para o Luverdense, no Castelão, a diretoria do Ceará anunciou a saída do técnico Marcelo Cabo. A informação foi divulgada pelo gerente de futebol do clube, Rodrigo Pastana, em entrevista á imprensa, nos vestiários da Arena Castelão.

Segundo o dirigente, o clube já está buscando um substituto, mas o clube não tem pressa, uma vez só voltará a atuar pela Série B no dia 17 de outubro, contra o Criciuma, fora de casa.

“Temos que 15 dias pela frente. A hora de trocar era agora. Precisamos trazer alguém com outro ânimo. Já estamos vendo o perfil no mercado. Temos bons técnicos desempregados, como também técnicos no mercado que podemos fazer propostas”, comentou Pastana.

A diretoria alvinegra projetou que o anúncio do novo técnico deve ocorrer até quinta-feira.”

(POVO Online)

Marta Suplicy quer PMDB fora do Governo

“A senadora Marta Suplicy, nova filiada ao PMDB, acredita que o seu partido deveria sair do governo Dilma Rousseff. A ex-petista disse que não combina muito com posições do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (RJ), “não tanto de política, mas de comportamento”.

“Ele tem posições muito mais conservadoras que as minhas. Mas, sobre sair, eu estou com Eduardo Cunha. Viu como tem convergências? O PMDB deveria sair do governo”, afirmou a ex-petista durante entrevista ao programa Timeline Gaúcha, da Rádio Gaúcha.

Marta comentou a sua possível candidatura à prefeitura de São Paulo, em 2016. “Quando entrei no PMDB, não entrei colocando isso como questão, dizendo “Quero entrar, vou ser candidata ou não entro”. Nem passou perto disso. Estou entrando em um partido muito forte, que tem condição de fazer projeto para 2018 no Brasil. E quero contribuir para estar junto nisso”, disse.

Marta foi eleita senadora pelo PT, mas afirmou que seu perfil se encaixa muito bem ao do PMDB, que “não tem cacique”. A parlamentar também falou sobre os motivos que causaram a sua saída do PT, motivada pela candidatura à reeleição da presidente Dilma.

“Tentei o que pude para que ele (Lula) fosse o candidato no lugar dela (Dilma). Falei, com toda sinceridade, que seria muito ruim se ela ganhasse. Mas ele, nos últimos momentos, achou que não valia a pena fazer essa disputa interna no partido. Quando percebi que ele não seria candidato, que ele me colocou, com todas as letras, que não seria candidato, eu falei que não iria mais ficar no partido”, pontuou.”

(Site Brasil 247-RS)