Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Ministro vem abrir o 60º Congresso Nacional de Hotéis

O movimento de passageiros está fraco no Aeroporto Internacional Pinto Martins. A expectativa é de que, com o 60º Congresso Nacional de Hotéis, que começará nesta quarta-feira, no Centro de Eventos, o quadro melhore.

Por falar no Conotel 2018, o ministro do Trabalho e Emprego, Helton Yomura, que virou arroz de festa por aqui, confirma presença na abertura do congresso.

Helton também vem cumprir uma agenda com a Superintendência regional do Trabalho e entregar cartas sindicais.

(Foto – Divulgação)

 

Alckmin abre vaquinha na internet para bancar campanha

O presidenciável tucano Geraldo Alckmin já definiu como pretende arrecadar dinheiro para a campanha via internet – e quanto pagará por isso. A novidade deverá ser anunciada nesta terça (15), data em que os partidos podem começar a passar o chapéu em busca de recursos. A informação é da Veja Online.

O trabalho ficará a cargo de um grupo de crowdfunding (no popular, especializado em vaquinhas on line) e os entusiastas do candidato de 6% das intenções de voto terão a possibilidade de contribuir com 10 reais, 50 reais, 100 reais ou com cotas de 500 reais em diante.

O PSDB desembolsará à empresa contratada um real para a cada doação recebida, em vez de um percentual sobre o valor total arrecadado.

TSE – Pré-candidatos já podem iniciar financiamento coletivo a partir desta terça-feira

Os pré-candidatos das eleições de 2018 poderão iniciar, a partir desta terça-feira (15), a propaganda para financiamento coletivo de campanha, conhecido crowdfunding eleitoral. No entanto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabeleceu que eles estão proibidos de pedir votos durante a divulgação dessa modalidade de arrecadação de recursos. O TSE decidiu a data após responder uma consulta feita pelo senador Paulo Paim (PT-RS). O parlamentar questionou o tribunal sobre como o financiamento coletivo poderia ser divulgado e a data a partir da qual seria permitida a propaganda.

De acordo com o TSE, a liberação e o repasse dos valores arrecadados aos pré-candidatos só poderão ocorrer se eles tiverem cumprido os requisitos definidos na norma: o requerimento do registro de candidatura, inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e abertura de conta bancária específica para registro da movimentação financeira de campanha.

A possibilidade de os pré-candidatos iniciarem a campanha para o financiamento coletivo é uma das mudanças trazidas pela reforma eleitoral de 2015. Até a eleição de 2014, a legislação não admitia menção à futura candidatura antes do registro oficial da candidatura e do início da propaganda eleitoral, com previsão de penas.

Para a professora da FGV Direito Rio, Silvana Batini, a alteração na lei, que inclui a figura da pré-campanha, passou a regular um cenário que já ocorria nas campanhas eleitorais no país.

“A gente sabe que o processo de escolha de um candidato é também um processo de muito debate e exposição. É muito comum os partidos testarem determinadas figuras, expô-las ao debate público. Algumas delas crescem, outras já são queimadas logo de cara. Então, ignorar a realidade, que esse processo faz parte do processo eleitoral como um todo, era uma certa ingenuidade e até um tratamento meio hipócrita e mais do que isso, ele era ‘criminógeno’ porque como a lei proibia muito, e como esse processo era inevitável de acontecer, você tinha uma série de procedimentos que eram empurrados para a ilegalidade”, disse a professora.

Na avaliação de Silvana Batini, a legislação foi extremamente ampliada, porém não estipula o limites de gastos para a pré-campanha.

“O problema de fixar como critério único o pedido expresso de voto é que se deixa passar uma série de atividades de pré-campanha que custam caro e que não vão integrar a prestação de contas posterior do candidato e isso retira grande parte do poder de fiscalização”.

A professora alerta que os tribunais eleitorais devem impedir que pré-candidatos com mais recursos tenham vantagem em detrimento dos demais. “Estamos em um momento muito grave, de enxergar o quanto o financiamento espúrio de campanha compromete a democracia, então é preciso encontrar um ponto de equilíbrio em que nem se coíba a pré-candidatura – que é uma realidade e precisa acontecer – mas ao mesmo tempo restrinja determinados atos, como caravanas pelo país todo, comícios com discursos”.

REGRAS PARA AS PRÉ-CANDIDATURAS

Segundo a Lei Eleitoral nº 9504/97, é permitido aos pré-candidatos:

– Participação em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos. As emissoras devem garantir tratamento isonômico;

– Realização de encontros, seminários ou congressos, em ambiente fechado e custeados pelos partidos políticos, para tratar da organização dos processos eleitorais, discussão de políticas públicas, planos de governo ou alianças partidárias;

– Divulgar atos de parlamentares e debates legislativos, desde que não se faça pedido de votos;

– Divulgar posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais;

– Realizar reuniões com a sociedade civil, veículo de comunicação ou do próprio partido, em qualquer localidade, para divulgar ideias, objetivos e propostas partidárias. As despesas devem ser arcadas pelo partido;

– Fazer campanha de arrecadação prévia de recursos na modalidade de financiamento coletivo (crownfunding eleitoral);

– Pedir apoio político e divulgar a pré-candidatura. A lei não se aplica aos profissionais de comunicação social no exercício da profissão.

VEDAÇÕES

A lei também estabelece proibições aos pré-candidatos. São elas:

– Veicular propaganda em desacordo com a legislação, passível de multa no valor de R$ 2 mil a R$ 8 mil;

– Fazer pedido explícito de voto;

– Fazer transmissão ao vivo por emissoras de rádio e de televisão das prévias partidárias;

– Presidente da República, os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal estão impedidos de convocar redes de radiodifusão para divulgação de atos que denotem propaganda política ou ataques a partidos políticos e seus filiados ou instituições;

– Nos casos permitidos de convocação das redes de radiodifusão, é vedada a utilização de símbolos ou imagens.

– A partir de 30 de junho, é vedado às emissoras transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato.

PROPAGANDA ELEITORAL

– Tempo de propaganda eleitoral foi encurtado para 45 dias;

– Propaganda de TV e rádio terá início 35 dias antes das eleições;

– Propaganda eleitoral começará no dia seguinte ao registro: 16 de agosto.

– Entre as mudanças da propaganda estão: o tamanho das placas foi reduzido para meio metro quadrado e os cavaletes e bonecos foram proibidos. Quanto aos veículos, não poderão ser envelopados, só serão admitidos perfurados no para-brisa traseiro e adesivos laterais de no máximo 50 cm x 40 cm. A participação de candidatos a vereador na propaganda de TV e rádio também ficou reduzida: não participarão dos programas em bloco e nas inserções utilizarão 40% do tempo.

PRAZOS ELEITORAIS

– As convenções partidárias, reuniões onde cada partido define os candidatos, devem ser realizadas no período de 20 de julho a 5 de agosto.

– Os candidatos devem se registrar na Justiça Eleitoral até o dia 15 de agosto.

– As eleições ocorrerão nos dias 7 de outubro (primeiro turno) e 28 de outubro (segundo turno).

(Agência Brasil)

91% dos deputados alvo da Lava Jato vão disputar reeleição

Rodrigo Maia (DEM/RJ) é alvo de três inquéritos.

Dos 55 deputados federais alvo de inquéritos e ações penais na Operação Lava Jato, 50 (o equivalente a 91% do total) vão disputar as eleições deste ano, de acordo com levantamento feito pelo Estado. A maior parte dos parlamentares (42) disse que disputará a reeleição; quatro pretendem concorrer a uma vaga no Senado; 2 a governos estaduais; um ao Legislativo estadual e um à Presidência da República. Três deputados não responderam ou estão indecisos, enquanto apenas dois disseram que não vão ser candidatos.

Se eleitos para o Congresso, eles mantêm foro privilegiado para ser investigados e julgados em casos que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF). Com o novo entendimento firmado pelo STF, no entanto, o foro para parlamentares federais só vale para crimes praticados no mandato e em função do exercício do cargo. Crimes comuns realizados antes de assumirem seus cargos ou sem nenhuma ligação com os mandatos podem ser julgados por tribunais de primeira instância.

Julgamento

Nesta terça-feira, o STF julgará o primeiro político com foro na Corte no âmbito da Lava Jato, quase dois anos após aceitar a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR). Será o caso do deputado Nelson Meurer (PP-PR), réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é um dos que responderam que não pretendem concorrer neste ano.

*Do Estadão aqui.

Sergio Moro condena ex-diretor da Petrobras e outros 12 na Lava Jato

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal da Curitiba, condenou Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, por corrupção passiva, bem como o e ex-presidente da empresa OAS, José Aldemário Pinheiro, conhecido como Léo Pinheiro, por corrupção ativa. O despacho foi assinado na data de ontem (13).

O processo é referente à 31ª fase da Lava Jato, denominada Operação Abismo. Segundo a denúncia, um consórcio integrado pela OAS e outras empreiteiras pagou R$ 39 milhões em propina, entre 2007 e 2012, para fraudar e superfaturar a licitação de construção do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello), da Petrobras.

A pena de Duque foi de dois anos e oito meses em regime semiaberto, enquanto a de Léo Pinheiro foi estabelecida em dois anos e seis meses em regime aberto. O ex-tesoureiro do PT Paulo Adalberto Alves foi condenado a nove anos e 10 meses de prisão.

Outros empreiteiros, como o empresário Ricardo Pernambuco, da UTC Engenharia, também foram condenados, a nove anos e seis meses em regime fechado. Outras nove pessoas também foram alvo da sentença, condenadas por diferentes crimes.

Na sentença, Moro voltou a defender as delações premiadas, instrumento que segundo ele foi fundamental para a elucidação do caso. O magistrado escreveu que “crimes não são cometidos no céu e, em muitos casos, as únicas pessoas que podem servir como testemunhas são igualmente criminosos”.

Confira as demais pessoas condenadas por Moro:
Adir Assad, condenado a cinco anos e 10 meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

Agenor Franklin Magalhães Medeiros, condenado a dois anos e seis meses em regime aberto por corrupção.

Alexandre Correa de Oliveira Romano, condenado a nove anos e quatro meses em regime fechado por lavagem de dinheiro associação criminosa.

Edison Freire Coutinho, condenado a cinco anos em regime semiaberto por corrupção ativa e associação criminosa.

Genésio Schiavinato, condenado a 12 anos e oito meses em regime fechado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

José Antônio Schwarz, condenado a cinco anos e seis meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Rodrigo Morales, condenado a seis anos e 10 meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

Roberto Ribeiro Capobianco, condenado a 12 anos em regime fechado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Roberto Trombeta, condenado a seis anos e 10 meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

Saiba

Piloto de helicóptero utilizado por Gegê e Paca é preso em Goiás

O piloto do helicóptero utilizado para transportar Gegê do Mangue e Paca, ambos mortos em Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza), foi preso nesta segunda-feira, 14, em Goiás, e será encaminhado ao Ceará. A informação foi confirmada pelo titular da Delegacia Estadual de Investigação Criminal (Deic) de Goiás, Valdemir Pereira da Silva. A prisão de Felipe Ramos ocorreu em um condomínio de luxo de Caldas Novas.

Em entrevista ao O POVO Online, o delegado afirmou que a Deic averiguava o desaparecimento de um piloto de Goiás, em Anápolis. Durante as investigações foi descoberto que um piloto estaria fazendo uso de documento falso em um condomínio de luxo de Caldas Novas. Pensando se tratar do respectivo caso, os policiais foram até o local, no entanto o piloto se identificou como Felipe Ramos. “Checamos o nome dele e descobrimos que havia mandado de prisão temporária da comarca do Estado do Ceará e trouxemos ele para a Deic. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de uso de documento falso”, relata.

Ainda nesta noite, Felipe será encaminhado ao Núcleo de Custódia, que é um presídio de Segurança Máxima, em Aparecida de Goiânia. Em seguida, ele será encaminhado ao Ceará. O delegado relatou que já entrou em contato com a Polícia Civil do Ceará para comunicar a prisão. Ele relata que a Polícia Civil do Ceará deve buscar o piloto em Goiás. “Esperamos que ele seja recambiado o mais rápido possível”, relatou.

De acordo com o delegado, Felipe não foi interrogado pelos fatos que aconteceram no Ceará, no entanto ele relatou aos policiais que usava o o documento falso para não ser morto. “Nós acreditamos que ele não queria era ser preso”, relata. Felipe contou aos policiais, durante o depoimento, que encomendou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa, em Goiás. Ele recebeu o documento em um hotel de Goiânia.

A Polícia Civil do Ceará informou, por meio de nota, que o mandado de prisão temporária foi cumprido nesta segunda-feira, 14. Conforme o órgão, a Polícia civil da especializada cearense vai ao estado onde ocorreu a captura, para colher depoimento de Felipe. As investigações sobre o crime seguem em andamento e a cargo da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). A nota não informa sobre o encaminhamento do piloto ao Ceará divulgado pela Polícia de Goiás.

No dia 1º de março a Polícia Civil de Catalão cumpriu mandado de busca domiciliar em uma propriedade rural situada na região de Rio do Peize. A propriedade era arrendada por Felipe Ramos Morais. Na diligência dos policiais civis de Goiás foram apreendidos documentos que comprovam o vínculo do piloto do com a fazenda arrendada. A Polícia de Goiás instaurou um inquérito policial para apurar eventuais atividades ilícitas praticadas por Felipe, em Goiás.

(O POVO Online- Repórter Jéssika Sisnando)

Escolas e municípios têm até o dia 30 para informar dados sobre o Programa Mais Alfabetização

O Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Básica (SEB), prorrogou até 30 de maio o prazo para todas as atividades referentes à plataforma digital do Programa Mais Alfabetização, incluindo o lançamento dos resultados das avaliações do sistema de monitoramento. Segundo a coordenadora-geral de ensino fundamental da SEB, Aricélia Ribeiro do Nascimento, o sistema de monitoramento funciona como apoio técnico para as unidades escolares no processo de alfabetização dos alunos regularmente matriculados nos dois primeiros anos do ensino fundamental. Ela reforçou que não há perspectiva, por parte do MEC, de prorrogar novamente esse período. A informação é do site do MEC.

Uma das razões para a prorrogação do prazo, segundo a coordenadora geral, é o fato de o Brasil ser extremamente diverso com relação à internet. “Em determinados municípios algumas escolas tiveram dificuldades para acessar e preencher o sistema de monitoramento no prazo”, explicou.

O sistema ajuda o MEC a monitorar, acompanhar e a contribuir para o desenvolvimento do Mais Alfabetização, oferecendo às escolas apoio pedagógico e pronta resposta às avaliações realizadas por elas. “Essas avaliações foram elaboradas tendo como referência a BNCC [Base Nacional Comum Curricular], e abordam as competências e habilidades que devem ser asseguradas aos estudantes no primeiro ano e até o final do segundo”, afirmou Aricélia.

O apoio técnico se dá, também, por meio da atuação voluntária de um assistente de alfabetização, selecionado pelas secretarias de educação, que apoiará o professor alfabetizador por um período de cinco horas semanais por turma, em escolas não vulneráveis, e por dez horas por turma, em escolas vulneráveis. “O assistente deve dar apoio ao trabalho do professor alfabetizador, conforme seu planejamento, para fins de aquisição de competências de leitura, escrita e matemática por parte dos estudantes”, detalhou a coordenadora geral.

Avaliações

Os profissionais contam, ainda, com avaliações formativas, disponíveis no sistema de monitoramento, a serem aplicadas aos estudantes em três períodos específicos, com o objetivo de monitorar o desenvolvimento da aprendizagem nos dois primeiros anos do ensino fundamental. “O primeiro momento é o que a gente chama de Avaliação Formativa Diagnóstica, em que os dados precisam ser lançados necessariamente até 30 de maio”, informou Aricélia Ribeiro, lembrando que haverá um segundo momento de avaliação formativa intermediária ou de processo e, após isso, a avaliação formativa de saída.

A cada momento dessas avaliações, é feito pelo MEC, em parceria com o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF), um trabalho de análise qualitativa dos dados que cada escola lançou sobre a realidade de cada criança.

O apoio financeiro às escolas se dá por meio da cobertura de despesas de custeio via Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Para o MEC efetivar a liberação dos valores, é necessário às escolas que fizeram a adesão manter atualizados e completos os dados cadastrais no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec) e sem pendências em prestações de contas anteriores.

Vitor Valim decide trocar disputa federal por vaga estadual

3142 2

Valim e Deuzinho fecham dobradinha.

O deputado federal Vitor Valim (PROS) anunciou, nesta segunda-feira, que vai mesmo disputar vaga de deputado estadual. Ele avaliou o quadro eleitoral, conversou com a família, amigos e correligionários e decidiu por entender também que o momento é de apostar em novas lideranças no plano nacional como o Capitão Wagner, que disputará cadeira federal.

Vitor Valim informou ainda que fechou dobradinha com o ex-presidente da União dos Vereadores do Ceará (UVC) e ex-vereador de Caucaia, Deuzinho Filho, que postulará cadeira também de deputado federal pelo PROS.

Sobre a disputa governamental, revelou estar avaliando o cenário, mesmo sabendo que o Capitão Wagner, dirigente estadual do seu partido, sinalizou apoio ao general Theóphilo, pré-candidato do PSDB.

(Foto – Paulo MOska)

Balança comercial alcança superávit de US$ 3,1 bi no início de maio

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,1 bilhões nas duas primeiras semanas de maio. Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o saldo é resultado da diferença entre exportações totais no valor de US$ 8,8 bilhões e importações de US$ 5,7 bilhões.

No acumulado do ano até agora, as exportações somam US$ 83,4 bilhões e as importações, US$ 59,9 bilhões, com saldo positivo de US$ 23,4 bilhões. Nesse mesmo período de 2017, o saldo era de US$ 24,3 bilhões.

Nas previsões mais recentes, analistas de mercado ouvidos pelo Banco Central estimam que a balança comercial em 2018 deve fechar com saldo positivo entre US$ 50 bilhões e US$ 52 bilhões, menor do que o saldo de US$ 67 bilhões do ano passado, que havia sido o melhor resultado em quase 30 anos.

Exportações

As exportações na primeira quinzena de maio cresceram 23,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Elas foram puxadas principalmente pela comercialização de produtos básicos, como petróleo bruto, carne de frango, minério de cobre, soja em grãos e farelo de soja, que totalizaram US$ 611,1 milhões.

Também contribuiu para o crescimento a venda de produtos semimanufaturados, como óleo de soja, celulose, ferro-ligas, madeira serrada ou fendida, com mais de R$ 136,6 milhões em vendas, e de produtos manufaturados, incluindo motores e turbinas de aviação, chapas, tiras, películas de lâminas de plástico, suco de laranja congelado, polímeros plásticos e veículos de carga, gerando receitas de US$ 337 milhões.

Em relação ao mês passado, houve avanço de 17,4% na venda de produtos brasileiros para o exterior, em termos de média diária apurada pelo governo.

Importações

Nas importações, a média diária até a segunda semana de maio deste ano foi de US$ 720,6 milhões, um valor 30,7% acima da média de maio de 2017. Houve aumento de compra externa de produtos farmacêuticos (+50,6%), equipamentos mecânicos (+45,8%), equipamentos eletroeletrônicos (+33%), combustíveis e lubrificantes (+31,1%), e químicos orgânicos e inorgânicos (+30%). Na comparação com abril, houve crescimento de 9,7% nas importações.

(Agência Brasil)

Anistia Internacional lembra os dois meses da morte de Marielle Franco

No dia em que se completam dois meses do homicídio da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL), a Anistia Internacional organizou hoje (14) uma ação em frente à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Seseg), próximo à Central do Brasil, no centro da cidade. A iniciativa contou com a presença da mãe e do pai da parlamentar, Marinete da Silva e Antônio Francisco Neto. Ativistas levaram cartazes lembrando os 60 dias do episódio e questionando sobre a responsabilidade do crime. Também usaram máscaras com o rosto da vítima.

“A intenção da ação é cobrar novamente que as autoridades do estado se comprometam publicamente com a elucidação do caso. Nós entendemos que as investigações de homicídios são complexas e de forma nenhuma queremos que haja uma aceleração indevida. Mas é justamente por isso que as altas autoridades, o secretário, o Gabinete de Intervenção Federal devem vir a público confirmar o compromisso com uma investigação correta, profunda, adequada”, disse a coordenadora de pesquisa da Anistia Internacional, Renata Neder.

Segundo a ativista, é importante que o estado se comprometa em revelar não apenas quem matou Marielle, mas também quem mandou matar e qual foi a motivação. “Historicamente no Brasil, homicídios de defensores humanos em geral não são devidamente investigados e não há a devida responsabilização. Quando isso acontece, geralmente é porque há pressão da população, que não deixa o caso cair no esquecimento. Muitas vezes as investigações levam apenas a identificação do executor, mas não do mandante”.

(Com Agência Brasil)

Confira os 23 convocados da seleção de Tite

Já conferiu a seleção convocada pelo técnico Tite? Foi nesta segunda-feira à tarde, na sede da CBF, no Rio. Confira 23 jogadores que defenderão o Brasil na Copa do Mundo da Rússia.

*Goleiros

Alisson (Roma-ITA)
Ederson (Manchester City-ING)
Cássio (Corinthians)

*Laterais

Fagner (Corinthians)
Danilo (Manchester City-ING)
Marcelo (Real Madrid-ESP)
Filipe Luís (Atlético de Madrid-ESP)

*Zagueiros

Miranda (Internazionale-ITA)
Thiago Silva (Paris Saint-Germain-FRA)
Marquinhos (Paris Saint-Germain-FRA)
Geromel (Grêmio)

*Volantes

Casemiro (Real Madrid-ESP)
Paulinho (Barcelona-ESP)
Fernandinho (Manchester City-ING)
Fred (Shakhtar Donetsk-UCR)

*Meias

Renato Augusto (Beijing Guoan-CHI)
Willian (Chelsea-ING)
Philippe Coutinho (Barcelona-ESP)

*Atacantes

Neymar (Paris Saint-Germain-FRA)
Gabriel Jesus (Manchester City-ING)
Roberto Firmino (Liverpool-ING)
Douglas Costa (Juventus-ITA)
Taison (Shakhtar Donetsk-UCR)

DETALHE – Após o anúncio dos 23 convocados, a Seleção Brasileira iniciará a sua preparação para a estreia no Mundial com uma semana de treinamentos em Teresópolis, Isso entre os dias 21 e 27 deste mês. De lá, a delegação seguirá para a Inglaterra, onde fará amistoso contra a Croácia no dia 3 de junho. O último teste antes do Mundial será diante da Áustria, em Viena, no dia 10 de junho.

DETALHE 2 – O grupo E é o do Brasil, que pegará pela frente a Suíça, Costa Rica e Sérvia.

Copom deve reduzir taxa básica de juros na quarta-feira

Com a inflação baixa, o mercado financeiro espera pelo último corte na taxa básica de juros (Selic) no atual ciclo de redução, na próxima quarta-feira (16). A terceira reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), começa nesta terça-feira (15) e segue até o dia seguinte, quando será anunciada a taxa Selic.

Em março, o Copom reduziu a Selic pela décima segunda vez seguida, de 6,75% ao ano para 6,5% ao ano, o menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reduzir os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo. Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir.

Na última reunião do Copom, o BC sinalizou que faria mais uma redução da Selic em maio e encerraria os cortes na taxa. O economista sênior da Tendências Consultoria, Silvio Campos Neto, acredita que a taxa Selic terá mais um corte de 0,25 ponto percentual, nesta reunião, como indicado pelo BC em março. “Continuamos com a expectativa de mais uma queda de 0,25 ponto percentual, que vai ser a última, nesse nosso cenário. A situação ainda é confortável do ponto de vista da inflação”, disse Campos.

Campos citou que o índice de inflação está em patamar baixo, com recuos disseminados entre os setores e “desaceleração forte” no segmento de serviços. “Além disso, as expectativas continuam bem ancoradas, inclusive abaixo das metas, tanto para este ano, como para 2019. Isso dá condições para que o Banco Central confirme a sinalização que tinha dado na reunião passada de que promoveria mais um corte na reunião de maio”, acrescentou.

Ao definir a taxa Selic, o BC está mirando na meta de inflação, que é de 4,5% neste ano, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. De acordo com pesquisa do BC a instituições financeiras, a inflação deve fechar 2018 em 3,49% e 2019 em 4,03%.

(Agência Brasil)

 

Ciro Gomes falará para filiados do ex-partido do Capitão Wagner

O Partido da República no Ceará vai promover encontro com pré-candidatos a cargos proporcionais no dia 26 deste mês, no Marina Park Hotel. A informação é da presidente regional da legenda, a deputada federal Gorete Pereira.

“Será um encontro de formação partidária, quando orientaremos sobe a campanha”, adianta a parlamentar, acrescentando que, durante o evento, haverá também palestras.

Entre convidados, o presidenciável Ciro Gomes (PDT).

DETALHE – O PR era o partido, até bem pouco tempo, comandado pelo ex-governador Lúcio Alcântara, hoje no PSDB, e que tinha como principal estrela eleitoral o deputado estadual Capitão Wagner, agora presidente estadual do PROS, ex-partido dos Ferreira Gomes.

(Foto – Reprodução de TV)

A Transposição do São Francisco e a culpa do Ministério da Integração

161 1

Com o título “Transposição sem compromisso”, eis artigo do deputado federal Leônidas Cristino (PDT). Ele analisa o absurdo de tantos atrasos no projeto da transposição do São Francisco. Culpa o Ministério da Integração Nacional. Confira:

A execução do trecho que falta para concluir as obras do Eixo Norte da transposição do rio São Francisco, necessária para a água chegar ao Ceará, tem sido conduzida pelo governo Temer de modo trôpego, irresponsável e sem compromisso com o Nordeste. É um festival de desprezo o que acontece com essa obra.

Essa é a realidade depois de seis anos de seca e uma estação de chuvas até agora insuficiente para repor os estoques dos reservatórios de grandes cidades. É muito grave.

Não foi por falta de aviso que a situação marchou para o estado de caos em que se encontra. Em artigos publicados no O POVO e na tribuna da Câmara eu tenho alertado, insistentemente, sobre o tratamento negligente e vacilante do Governo Federal em relação a esse assunto estratégico e de alta prioridade.

Uma breve consulta nos anais da Câmara revela essa nossa luta obstinada pela retomada das obras do canal Eixo Norte e a conclusão da transposição do Rio São Francisco.

Apesar de todas as advertências e contribuições, o Ministério da Integração Nacional desprezou as sugestões para agilizar as obras, todas com o respaldo jurídico, e optou pelo caminho menos sensato; e o pior resultado não tardou a se apresentar, atrasando ainda mais a sua conclusão.

Recentemente, no 8º Fórum Mundial da Água e em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado, o então ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assegurou que a obra do Eixo Norte seria concluída ainda neste semestre.

Agora, em mais um atraso, o Ministério da Integração anunciou a substituição da empresa contratada até o próximo mês e garantiu a entrega das obras do Eixo Norte neste ano. Como acreditar em mais um juramento ante uma sequência vergonhosa de tantas promessas vãs por parte de um governo sem credibilidade?

Esse é o retrato da situação em que o Brasil se encontra, com um governo de costas para o povo. Essa é a imagem de um período de traição aos interesses populares, de ameaças à soberania nacional. A que ponto chegamos, à negação aos direitos fundamentais da pessoa humana, a negação do direito à água.

*Leônidas Cristino

dep.leonidascristino@camara.leg.br

Deputado federal (PDT/CE).

Oi ganha fôlego para dívidas novas

As empresas do grupo Oi, em recuperação judicial, conseguiram mais um refresco. É o que informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

Na 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, homologaram sua proposta de reservar R$ 4 milhões mensais dos seus ativos para quitar os créditos decorrentes de negócios celebrados após a data do pedido de recuperação judicial.

Funceme – Inscrições para concurso prosseguem até 6 de junho

Prosseguem as inscrições do concurso da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). De acordo com assessoria de imprensa do órgão, o período de inscrição vai se estender até as 23h59min do dia 6 de junho e somente pela internet, por meio do site da organizadora do concurso, no caso a Uece.

São ofertadas 40 vagas de nível superior para os cargos de Pesquisador e de Analista de Suporte à Pesquisa, a serem lotados na sede da própria organização, em Fortaleza. A taxa de inscrição é de R$ 130 para ambos os cargos.

As vagas estão divididas nas seguintes especialidades: Recursos Ambientais, Recursos Hídricos, Meteorologia, Monitoramento e Informática, no caso de Pesquisador; e Ciências Contábeis e Administração para o cargo de Analista.

Para quem desejar isenção da taxa de inscrição, também deve solicitar por meio da página do concurso na internet até esta quinta-feira (10). Os documentos necessários também estão listados no edital.  O cetame tem validade de dois anos.

SERVIÇO

*Edital e inscrições aqui.

Fecomércio puxa debate sobre perspectivas dos cruzeiros no Ceará

O Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio) vai promover, às 9 horas desta terça-feira, um debate sobre o tema “Cruzeiros Marítimos: Perspectivas no Brasil e no Mundo”. O evento ocorrerá no auditório da federação, colocará em discussão a atual conjuntura dos cruzeiros no Brasil e como esse setor pode evoluir, tendo como comparação a realidade em outros países. Para debater o tema, o Cetur convidou o presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, Marco Ferraz.

Segundo a presidente do Cetur, Circe Jane Teles, os cruzeiros no Brasil apresentam um crescimento ainda tímido que precisa ser revertido. O objetivo, observa, é incrementar o setor, uma importante vertente do Turismo no País. Para isso, explica Circe Jane, é necessário adequar bem o litoral brasileiro e portos das cidades, para que estejam bem preparados para receber transatlânticos do porte dos cruzeiros.

No caso de Fortaleza, a presidente do Cetur afirma que a Capital cearense ainda está se preparando para receber com excelência esses transportes marítimos. Além de infraestrutura portuária, destaca, é necessário também um bom apoio receptivo no terminal de passageiro, com mão de obra qualificada desde os guias de turismo, taxistas e informantes turísticos.

SERVIÇO

*Fecomércio-Ceará – Rua Pereira Filgueiras, 1070.

Ipece lança nova edição do Anuário Estatístico do Ceará

Já está disponibilizado para consultas o Anuário Estatístico do Ceará 2017. Isso, por meio do www.ipece.ce.gov.br, informa o diretor-geral do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Flávio Ataliba. Ele adianta que a publicação contempla dados estatísticos que permitem a análise dos aspectos socioeconômicos e geográficos do Estado e de seus 184 municípios.

A nova edição está estruturada em seis seções: as três primeiras compreendem o agrupamento de dados referentes a Território; Aspectos Demográficos e Qualidade de vida. As três seções seguintes abordam informações concernentes aos aspectos da Infraestrutura; Econômicos e Finanças Públicas.

A seção Território apresenta uma descrição sinóptica do Estado do Ceará e está subdividida em cinco subseções: Posição e Extensão do Território, Recursos Naturais e Meio Ambiente, Divisão Político-Administrativa e Regional, Características dos Municípios e os Mapas Temáticos. Já seção Demografia apresenta os mais importantes temas para análise populacional no Estado do Ceará, já que trata das questões ligadas à evolução da População, Famílias, Migração, Fecundidade, Natalidade, Mortalidade e Nupcialidade, além de Indicadores Demográficos.

Os indicadores da seção Qualidade de Vida procuram retratar a realidade social do Estado do Ceará a partir da análise de diversos indicadores, resumidos em oito subseções: Educação, Saúde, Trabalho e Rendimento, Previdência e Assistência Social, Eleições e Representações de classes, Justiça e Segurança Pública, Cultura e Índices de Desenvolvimento. Na seção Infraestrutura são destacadas informações relacionadas aos Recursos Hídricos, tais como: presença de Recursos Hídricos, Energia, Rodovias, Habitação e Saneamento no Estado do Ceará, sendo que esses indicadores estão representados espacialmente na seção Mapas.

Já na seção Aspectos Econômicos são abordadas informações dos setores da economia cearense tais como: Contas Regionais, Agropecuária e Extração Vegetal, Indústria, Comércio, Transportes, Comunicações, Turismo, Intermediários Financeiros, Administração Pública, Prestação de Serviços e Índices, Preços e Custos seguido dos mapas com representação espacial dos indicadores. A sexta e última seção, a de Finanças Públicas está subdividida em Finanças da União, do Estado e dos Municípios, com dados provenientes da Secretaria da Receita Federal (SRF), da Secretaria da Fazenda (SEFAZ) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

(Foto – Divulgação)