Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Dnocs continua em clima de esvaziamento

135 1

51667248

“O Açude Cedro, em Quixadá (Sertão Central), é considerado um símbolo das obras de combate aos efeitos da seca. O projeto foi iniciado durante o Império, movido pelo impacto da chamada Grande Seca de 1877, que provocou intenso êxodo rural e milhares de mortes por doenças, fome e sede. A obra do açude teve início em 1890 e só foi concluída em 1906.

Hoje, o açude é somente um símbolo. As águas do Cedro não abastecem mais a cidade de Quixadá há pelo menos seis anos. Dos 126 milhões de metros cúbicos da capacidade total, hoje restam cerca de 4,3 milhões. E o nível das águas, segundo o administrador do açude, José Almir Benício, vem caindo ao longo dos anos.

As famílias que moram às margens do Cedro não se servem mais das águas, a não ser para pescar o cará-tilápia. O vigilante Erasmo dos Santos, 42 anos, diz que a última vez que viu o açude transbordar foi em 1989. O agricultor Francisco Elzo Pinheiro da Silva, o “Chico Preto”, contou que viu as águas em seu volume máximo há mais de 40 anos.

O Cedro foi o primeiro açude público do Brasil e hoje é um dos 327 administrados pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), cuja atuação abrange os estados do Nordeste e o norte de Minas Gerais.

“A grande dificuldade é água para o consumo humano, para os animais e nos perímetros irrigados. A água é um item sobre o qual não temos comando. O que podemos fazer é tentar construir mais e mais açudes para que supram, na emergência da seca, o abastecimento das populações”, afirma o diretor-geral do Dnocs, Walter Gomes de Sousa.

Criado em 1909 como Inspetoria de Obras contra as Secas (Iocs), o órgão tem uma longa história de ações que envolveram a construção de estradas de ferro e de rodagem e de outras obras públicas.

O diretor-geral lembra a importância do departamento ao longo dos anos, citando a cooperação com prefeituras para a construção de mais de 600 reservatórios e de perímetros irrigados (área onde há sistema de fornecimento de água vendida para a agricultura) em todos os estados em que atua – o Ceará conta com 14.

Segundo o historiador José Weyne, professor da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), a inspetoria fazia açudes para enfrentar os efeitos da seca, mas a principal preocupação, segundo ele, não era essa.

“O projeto político da época não estava preocupado em evitar os efeitos da seca, mas em obrigar a migração dos sertanejos. A seca em si era um impedimento ao progresso. Boa parte dos açudes era construída em terras particulares de coronéis e a população não conseguia ter acesso. Os açudes eram inúteis para a população.”

No livro A fantasia desfeita (1989), o economista Celso Furtado resume a realidade que alimentava a chamada “indústria da seca”: “As máquinas e equipamentos do Dnocs eram utilizados por fazendeiros ao seu bel-prazer. Nas terras irrigadas com água dos açudes construídos e mantidos pelo governo federal, produzia-se para o mercado do litoral úmido e em benefício de alguns fazendeiros que pagavam salários de fome […] Em síntese, a seca era um grande negócio para muita gente.”

De acordo com o professor José Weyne, Furtado fez duras críticas ao órgão no início dos anos 60. “Nessa década, o Dnocs continua fazendo açudes que não servem para nada. Os recursos chegam cada vez menos, pois são canalizados para a Sudene [Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, criada em 1959], que vira a ‘menina dos olhos’ do governo federal, e o Dnocs entra em declínio”, lembra o professor. Segundo ele, o economista sugere que o órgão se dedique a explorar a capacidade dos reservatórios hídricos para a geração de energia e para o desenvolvimento da piscicultura e de perímetros irrigados. O Dnocs acaba incorporando essas sugestões em nome da própria sobrevivência.

Mais de cem anos depois de sua criação, o Dnocs espera por uma reestruturação e pela renovação do quadro de pessoal. Segundo o diretor-geral, o projeto depende da aprovação do Ministério da Integração Nacional, ao qual o órgão está vinculado.

“Temos uma empresa na qual a maioria dos funcionários está com idade avançada, com perspectivas de aposentadoria em curto prazo. Grande parte dos profissionais técnicos tem, em média, acima de 65 anos. Aos 70 anos, eles são obrigados a se aposentar. Estamos na dependência dessa reestruturação e de um novo concurso que permita a entrada de pessoas jovens, e que elas possam absorver a cultura e o conhecimento dos que aqui estão”, disse Walter Gomes de Sousa.

Para o especialista em Políticas Públicas André Pomponet, o processo de reestruturação do Dnocs deve levar em conta o conjunto de políticas para o desenvolvimento do semiárido, que também são desenvolvidas por outros órgãos, como a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). “Em vez de cada órgão pensar a sua política setorialmente, e às vezes caminhar em direções opostas ou até contraditórias, seria importante pensar o conjunto das políticas de forma global.”

Ele lamenta que ainda exista uma “pulverização” das ações do Dnocs que beneficiam pequeno número de pessoas, em geral atores da política. “Em vez de concentrar investimentos que contribuam para resolver o problema de forma mais consistente, é feita uma série de intervenções pontuais que acabam não se traduzindo em resultado mais efetivo para a sociedade”, disse.”

(Agência Brasil)

Frente Parlamentar Evangélica protesta. Nada contra a corrupção, mas contra beijo gay em novela

tereza-estela

A Frente Parlamentar Evangélica, presidida pelo tucano João Campos, soltou uma nota oficial de repúdio contra a cena do beijo entre Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg em Babilônia.  Segundo o texto, a novela tem a intenção de “afrontar os cristãos” e, sabe-se lá porque, ressalta que as atrizes tem 85 anos de idade..

Diz ainda que trata-se de um “estupro moral imposto pela mídia liberal” e convoca os evangélicos a não assistirem Babilônia. Nesta semana, Silas Malafaia e Marco Feliciano já haviam disparado críticas contra a novela pelas redes sociais.

(Com Veja Online)

VAMOS NÓS – E o País em situação de instabilidade econômica e o Congresso em clima de “achacadores”. Pelo amor de Deus…

Fortaleza recebe o Navio MSC Preziosa, com mais de 4.300 turistas

O Porto do Mucuripe receberá nesta sexta-feira o navio MSC Preziosa. A Secretaria de Turismo de Fortaleza vai recepcionar os passageiros com brindes, chapéus e folhetos e, ainda no local, será montado um guichê de informações para tirar dúvidas e orientar aos turistas. Ao todo, serão mais de 4.300 passageiros, entre estrangeiros e brasileiros. O navio deve atracar no início desta manhã, com previsão de permanência em Fortaleza até início da tarde,devendo seguir viagem para Europa, com destino final à Genova, Itália.

Esse será o maior navio que a cidade vai receber em 2015. A previsão é que mais cinco navios atraquem ainda este ano na capital cearense. O navio MSC Preziosa já é quinta embarcação recepcionada pela Prefeitura de Fortaleza.

No último dia 8, 450 turistas desembarcaram na cidade e passaram mais de 24 horas. De acordo com a Companhia Docas do Ceará, até o final do mês, mais dois mil passageiros devem aportar no Porto do Mucuripe. A próxima embarcação está prevista para o dia 30 de março. Na temporada 2013/2014, em toda a costa brasileira a movimentação foi de 596.532 cruzeiristas, sendo 81% de brasileiros (483.191) e 19% estrangeiros (113.341). O setor movimentou cerca de R$ 1,15 bilhão na economia brasileira.

CVM aplica multa de R$ 300 mil em Eike Batista

“No último julgamento de hoje (18), tendo entre os réus o ex-bilionário Eike Batista, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) multou o empresário – na qualidade de presidente do Conselho de Administração da OGX Petróleo e Gás Participações – em R$ 300 mil. Com essa, totalizam R$ 1,4 milhão as multas aplicadas a Batista pela autarquia responsável pela regulação e fiscalização do mercado de capitais.

A maior multa no processo foi imposta ao ex-diretor de Relações com Investidores da OGX, Roberto Bernardes Monteiro, no valor de R$ 400 mil, pela não divulgação tempestiva (no momento correto) da venda de participação da petrolífera OGX, atual Óleo e Gás, para um grupo asiático.

Os demais réus, incluindo Eike Batista, foram multados pela não divulgação de fato relevante ou envio de comunicado à CVM referente à negociação. O membro do conselho de Administração da OGX, Aziz Ben Ammar, foi punido com multa de R$ 200 mil, mesmo valor atribuído ao ex-diretor Jurídico do conselho, José Roberto Penna Chaves Faveret Cavalcanti.

Já o ex-diretor presidente da OGX, Luiz Eduardo Guimarães Carneiro, e os ex-diretores de Exploração, Paulo de Tarso Martins Guimarães, e de Produção, Reinaldo José Belotti Vargas, receberam penas de advertência.”

(Agência Brasil)

Vereadora do PSOL se solidariza com Cid Gomes

107 5

toinharocha

Da vereadora Toinha Rocha (PSOL), em seu Facebook, ao comentar a fala do agora ex-ministro da Educação, Cid Gomes, que esteve nesta quarta-feira, na Câmara dos Deputados, explicando declaração na qual disse que havia de “300 a 400 achacadores” nessa Casa Legislativa:

O Cid só falou o que a quase a totalidade do povo brasileiro pensa e queria ter a oportunidade de dizer. E o melhor é que foi na cara deles.

Temos nossas discordâncias, mas não podemos deixar de reconhecer que é preciso ter muita coragem para fazer o que ele fez. Apesar da pressão, não amarelou. Encarar os Deputados da forma que fez, é uma grande serviço prestado ao nosso País.

Melhor do que ameaçar processar o Ex-Governador, o colegiado de Deputados deveria mudar os métodos e as práticas políticas de muitos de seus membros. Isso é o que o Pais espera.

Esse negócio de processo é querer mudar o foco do que realmente interessa ao povo brasileiro.

Danilo Forte compara Cid Gomes ao irmão Ciro Gomes nos destemperos

104 3

[youtube]https://youtu.be/WEKkSp4TkXg[/youtube]

O deputado federal Danilo Forte (PMDB) mandou vídeo para o Blog avaliando a postura de Cid Gomes que, nesta tarde de quarta-feira, esteve na Câmara dos Deputados. Cid foi explicar os porquês da sua declaração apontando para cerca de “300 a 400 achacadores na Câmara”.

Danilo Forte critica Cid Gomes e chega a compará-lo ao irmão Ciro Gomes nos destemperos.

Domingos Neto, único líder partidário a se solidarizar com Cid Gomes

domingosneto

O líder do PROS na Câmara, Domingos Neto, cumpriu seu papel de líder e de amigo de Cid Gomes, que entregou a pasta da Educação. Ele se solidarizou com o ex-governador antes, durante e depois da sua participação em sessão da Câmara nesta tarde de quarta-feira.

Cid ali apareceu para explicar declaração na qual disse que a Câmara conta com “300 a 400 achacadores”, gente que torce pelo quanto pior, melhor para se beneficiar do governo.

Para Domingos Neto, o ex-governador mostrou coragem e respeito ao povo, ao reiterar críticas.Mas foi grande ao pedir para sair, pois buscou assim distensionar as relações entre os Poderes para que o País não pague o preço de aprofundamento da crise.

Dilma não tem descanso. Oposição entra no STF pedindo que ela seja investigada na Lava Jato

Dilma e ministro Temporão são multados por propaganda antecipada

“Líderes da oposição entraram novamente no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (18), com pedido para que a presidenta Dilma Rousseff seja investigada na Operação Lava Jato. Desta vez, em audiência com o ministro Teori Zavascki, o PPS, PSDB e DEM pediram que a questão seja analisada pelo plenário da Corte.

Ontem (17), Zavascki arquivou o primeiro pedido, por entender que a petição do PPS não indicou um representante legal para que o documento tivesse validade. Segundo o PPS, o impedimento constitucional para que o presidente da República seja investigado durante a vigência do mandato não pode ser aplicado na fase pré-processual.

No dia 6 de fevereiro, na decisão que autorizou a abertura de inquérito para investigar parlamentares citados em depoimentos na Lava Jato, o ministro seguiu o entendimento da Procuradoria-Geral da República (PGR) e decidiu que não há indícios que envolvam Dilma. Ele explicou ainda que a presidenta não pode ser investigada por fatos ocorridos anteriormente ao exercício da Presidência da República.

No dia seguinte, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reafirmou que não há indícios contra Dilma. “Dos fatos que constavam na delação premiada, não há sequer indícios que possam envolver a presidenta da República. Nada há a arquivar, porque quando tem fatos narrados que não justificam a abertura de inquéritos, arquiva-se, como foi dito em vários arquivamentos referidos nas decisões do ministro Teori Zavascki”, disse Cardozo.

Em depoimento de delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disse que recebeu pedido para o repasse de R$ 2 milhões do caixa do PP para financiar a campanha de Dilma à Presidência da República, em 2010. O pedido, segundo Costa, foi feito pelo ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, coordenador da campanha presidencial de Dilma à época.”

(Agência Brasil)

“Fortaleza Liquida” – CDL divulgará nesta sexta-feira balanço da campanha

severino

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, Severino Ramalho Neto, divulgará às 18h30min desta sexta-feira, na sede da entidade, o balanço geral da Campanha “Fortaleza Liquida 2015”.

Ele apresentará os números oficiais com o demonstrativo do volume de vendas, o número de cupons distribuídos e a quantidade de lojas participantes. A campanha ocorreu de 7 a 15 deste mês.

Após a divulgação dos números oficiais serão realizados sorteios de 5 caminhões de prêmios, 5 bolsas de estudo na Faculdade CDL e 5 carros Toyotas Etios. A entrega dos prêmios acontecerá no dia 9, durante café da manhã nas dependências da CDL.

MP das dívidas dos clubes de futrebol chegará ao Congresso nesta quinta-feira

“Uma nova medida provisória (MP) prevendo o refinanciamento das dívidas dos clubes de futebol será encaminhada amanhã (19) ao Congresso Nacional. Para isso, uma cerimônia está prevista para ocorrer às 10h30min, no Palácio do Planalto. Em Janeiro, a presidenta Dilma Rousseff vetou um dispositivo que previa a repactuação da dívida e criou um grupo interministerial para discutir o assunto. Com o debate, foram incluídas no texto contrapartidas de transparência e governança por parte dos clubes.

Ontem (17), foi possível chegar a um acordo quanto aos detalhes do refinanciamento: os clubes vão poder dividir seus débitos em 120 ou 240 meses. Ainda de acordo com a proposta, haverá nos três primeiros anos um pagamento com regras flexíveis e juros mais baixos, para que as entidades possam se adequar às novas despesas. A medida vai prever que os clubes de futebol poderão optar por refinanciar a dívida em dez anos (120 meses), com abatimento maior nos juros, ou em 20 anos (240 meses).

Dois pontos que não estavam em consenso podem constar na medida provisória. São eles: a obrigação de os clubes investirem um percentual no futebol feminino e a limitação dos mandatos dos presidentes de clubes e entidades organizadoras. No entanto, de acordo com o secretário de Futebol do Ministério do Esporte, Rogério Hamam, o governo quer incentivar o debate e caso seja deliberado no Congresso que esses tópicos sejam retirados, os parlamentares o farão.

“Vamos levar como lição de casa para aperfeiçoar o documento, mas não são pontos tão importantes em função da grandeza de refinanciamento. Estamos muito confiantes que o documento, que será apresentado amanhã, atende à demanda de toda a cadeia produtiva do futebol”, disse o secretário.”

(Agência Brasil)

“Não precisa ter sido assim”, diz Dilma sobre saída de Cid Gomes

81 1

dilma e cid em aracaju

Em algum lugar do passado.

Numa conversa há pouco, no Palácio do Planalto, sobre a participação incendiária do ministro da Educação, Cid Gomes, na Câmara, Dilma disse ter ficado surpresa com a performance do agora ex-ministro da Educação:

– Não esperava que ele fosse fazer isso. Não precisava ter sido assim.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

Cid Gomes pede demissão. Dilma já aceitou

85 8

cidgom,

O ministro da Educação, Cid Gomes (Pros), pediu demissão nesta quarta-feira, após ter ido à Câmara dos Deputados dar explicações sobre frase sua dando conta de que na Casa havia “de 300 a 400 achacadores”.

Bem antes, o presidente da Casa, Eduardo Cunha, havia informado que Cid estaria demitido ou o PMDB sairia da base de apoio da presidente Dilma Rousseff.

Cunha disse que vai entrar com processo judicial contra Cid Gomes.

A Casa Civil do Governo Dilma confirmou a saída de Cid da pasta da Educação.

EIA ANOTA DE CID PEDINDO DEMISSÃO

NOTA OFICIAL

O ministro da Educação, Cid Gomes, entregou, nesta quarta-feira, seu pedido de demissão à presidenta Dilma Rousseff. Ela agradeceu a dedicação dele à frente da pasta.

Secretaria de Imprensa

Secretaria de Comunicação Social

Presidência da República.

Cid deixa plenário e pode conversar com Dilma. Eduardo Cunha diz que vai processá-lo

93 5

cidgom,

O ministro da Educação, Cid Gomes, deixou, intempestivamente, neste fim de tarde de quarta-feira, a audiência na Câmara dos Deputados, onde cumpre convocação para explicar a acusação de que há “achacadores” no Legislativo.

Há informações de que Dilma falará com ele ainda nesta quarta-feira. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse que o PMDB abandonará a base aliada se Cid não for demitido. Cid Gomes deixou o Plenário da Casa após ser chamado de “palhaço” por  deputado do PSD.

Já Eduardo Cunha disse que não havia condições de manter a audiência “diante da postura de Cid”. “Não vamos perder nosso dia trabalho por alguém que não está merecendo”, afirmou. Ele afirmou que acionará a Justiça contra Cid Gomes.

Família de Lula interpelará judicialmente deputado do PSDB

110 2

FABIO-LULINHA-DA-SILVA-1-460x353

O filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fábio Luis Lula da Silva, ingressou nesta quarta-feira (18), com interpelação judicial contra o deputado Domingos Sávio, do PSDB de Minas Gerais, junto ao Supremo Tribunal Federal, para apurar, em tese, a prática de injúria, calúnia e difamação. Com o intuito político de atingir Lula, o parlamentar tucano disseminou mentiras contra sua família, em entrevista concedida à Rádio Minas, da cidade de Divinópolis em Minas Gerais, no programa “Bom dia Divinópolis”, no dia 9 de fevereiro de 2015.

Ele afirma: “E o Lulinha, filho dele, é um dos homens mais ricos do Brasil hoje. É uma bandalheira. O homem tá comprando fazendas de milhares e milhares de hectares, é toda semana. É um dos homens mais ricos do Brasil. E ficou rico do dia para a noite, assim como num passe de mágica. Rico, fruto da roubalheira que virou este país, tá cheio de rico que se enriquece ai do dia para a noite fruto da roubalheira que tá existindo no Brasil. E não pode dizer que não vai investigar o Lula, o Lulinha, tem que investigar o Lula, tem que investigar o Lulinha”.

As afirmações, além de ofensivas, são mentirosas, pois Fábio Luis Lula da Silva não e proprietário de nenhuma fazenda e não participa de nenhum negócio relacionado à agroindústria. Fábio também jamais se beneficiou de qualquer ato irregular ou ilegal e tampouco tornou-se um dos “homens mais ricos do Brasil”.

Espera-se, em razão disso, que o Deputado Domingos Sávio possa se retratar e contribuir para o restabelecimento da verdade dos fatos.

Assessoria de Imprensa
* Instituto Lula

Os achacadores da paciência alheia

67 1

Meu Deus! O País mergulhado numa crise ética e financeira e a Câmara dos Deputados num bate-boca, nesta tarde de quarta-feira, em Brasília, com o ministro da Educação, Cid Gomes. Não vamos entrar no mérito do que se disse sobre os parlamentares, mas os brasileiros querem trabalho, trabalho e mais trabalho de todos os que estão no poder e que podem melhorar a situação do povo.

Uma tarde toda, como esta de quarta-feira, envolvendo polêmica entre um ministro e parlamentares federais é algo digno de uma peça teatral. Tudo visto nacionalmente e ao vivo por uma tevê paga por todos nós.

Nesse script, que poderia se enquadrar, sem avaliações mais aprofundadas, nas ideias de um teatro do absurdo (metaforicamente falando).

Líder do DEM: Que Cid se demita, seja demitido ou os 400 se assumam como achacadores

mendonmça

Os lideres partidários estão ocupando, nesta tarde de quarta-feira, a tribuna para analisar a fala do ministro da Educação, Cid Gomes (Pros).

O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), após ouvir a explanação, afirmou que só havia três opções pós a frase de “300 a 400 achacadores”: renunciar do cargo, ser demitido pela presidente Dilma Rousseff ou os cerca de 400 parlamentares se assumirem como achacadores.

Cid se desculpa, mas critica viagem de deputados a hospital. Eduardo Cunha encerra fala do ministro

cidgom,

“Eu sou parlamentarista e acho que quem é governo deve ter a responsabilidade com o governo e é isso o que induz o Parlamentarismo. Se não tem maioria, perde-se a eleição, muda-se o primeiro-ministro. Portanto, me perdoem… não quis agredir ninguém, muito menos a Instituição”, disse o ministro da Educação, Cid Gomes. Ele fez essa declaração durante sessão da Câmara, nesta tarde de quarta-feira. Pediu perdão se alguém vestiu a carapuça.

Cid Gomes ali foi convocado para dar explicações sobre frase de que na Câmara há “de 300 a 400 achacadores”.

O ministro da Educação fez questão de dizer que  nunca fugiu de suas responsabilidade. Explicou que não foi à Casa, na primeira convocação da Câmara, porque teve problemas sérios de sinusite, consequência de problemas com o clima nos EUA. Disse que estava à beira de uma pneumonia. Sobre a informação de que uma comissão de deputados iria ao Hospital Albert Einstein constatar se era verdade seu problema de saúde, pediu que a Casa apurasse a despesa da viagem dessa comissão até São Paulo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), deu por encerrada a fala de Cid Gomes e pediu aos seguranças para que retirem do plenário quem não for parlamentar. Também informou que será dada vez aos líderes partidários a inquirir o ministro. Cunha aproveitou para adiantar que a viagem da comissão foi sem ônus para  Casa “que se dá ao respeito!”, numa indireta ao ministro.

Cid explica sobre “achacadores”, mas atiça: “larguem o osso, saiam do governo!”

cidgom,

Cid Gomes, ministro da Educação, que fala na Câmara dos Deputados, informou em sessão para a qual foi convocado, que em Belém (PA), foi surpreendido por um ato de protesto dos estudantes. Disse que pediu ao reitor para ouvir os alunos e suas queixas, em encontro reservado.

A sala da reitoria da universidade do Pará, por pelo menos uma hora, foi o local onde Cid Gomes disse que ouviu os alunos e seus questionamentos.

“Eu não tenho dom de prever o futuro, mas se alguém teve acesso a uma gravação não autorizada, mas que não reflete a minha opinião pública, eu não tenho direito de negar a tantos quantos mais de 20 anos confiaram e acreditaram em mim eu não tenho como negar, num ambiente reservado, num contexto, falei no gabinete do reitor e numa sala fechada ao público”, expôs Cid Gomes.

Ainda em conversa com os alunos, Cid lamentou que não podia ter corte de verbas de universidade, porque os parlamentares federais ainda não tinham aprovado o Orçamento Geral da União. Dos jovens, ouviu a frase de que o governo não aprovava esse mesmo orçamento porque não queria, no que lembrou que o País vive democracia e não monarquia ou absolutismo.

Cid disse ter informado, nesse encontro com os alunos, que o Executivo havia mandado o Orçamento. Instado outra vez sobre falta de vontade oficial, o ministro então reagiu e disse que, pelo número dos partidos aliados, o governo tranquilamente teria maioria à vontade na Câmara. “No entanto, dizia eu como manifestação de opinião pessoal – fiz essa ressalva, que quem falava ali não era ministro – mas a pessoa física que tem grande respeito pelo Parlamento, onde comecei minha vida e tive os maiores aprendizados da minha vida. Infelizmente disse: a Câmara tem cerca de 400, afirmação despretensiosa, disse 300 que pra eles… quanto pior, melhor! (um parlamentar reagiu), no que o ministro lembrou que a Casa o chamou ali para dar suas explicações. (nessa hora ganhou aplausos).

Um parlamentar pediu para que o ministro fosse logo perdoado, no que Cid disse que sempre respeitou a Casa, embora não concorde com alguns que, às vezes, tenha uma posição de oportunismo… (reações de parlamentares).. Que larguem o osso, saiam do governo …(reações de parlamentares).