Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Petrobras – Uma fratura exposta de um corpo em coma

132 7

Com o título “De corrupção, promessas e vassalagem”, eis título do artigo do publicitário e poeta Ricardo Alcântara. Ele aborda o que seria o estilo do Lulismo e seus efeitos para Estados como o Ceará, hoje com refinaria cancelada. Confira:

O problema mais objetivo de um esquema de poder sustentado em um concerto político justificado apenas pelas vantagens da corrupção é este: uma vez aceita a ilicitude como base de sua permanência, o poder, que se nutre de sua capacidade de regular continuamente os limites de sua potência em cada circunstância, já não pode estabelecer limites a nenhum outro agente do processo de decisão pública.

A certa altura, já não dá mais para dizer: ‘aqui sim’, ‘isso não’. Fica, de fato, refém aquele que, obrigado a zelar pela norma, aceitou rompê-la. Resta somente o direito de ficar calado ao poder que já não pode nada porque, para que muito pudesse, pagou com a moeda podre da corrupção, julgando comprar potência quando, na verdade, pagava por sua própria servidão. Eis aí o Lulismo em um breve 3×4.

A Petrobras é só a fratura exposta de um corpo em coma. No último trimestre, o faturamento caiu 38% em relação ao período anterior. Em três dias, o valor de suas ações caiu 20%. Apresentou um balanço tenebroso e já anuncia cortes na produção. Contudo, continua (assim quer a presidente) sob a direção de quem já não recebe retorno de suas ligações de mais ninguém. Enfim, zumbis gerindo escombros.

Dilma não demite a ‘melhor amiga’ Graça Foster porque traria o líquido viscoso do escândalo para a rampa de seu palácio. O que falta para incriminar a presidente? Uma prova. Nada que um calhamaço de indícios não possa substituir, se a medicação amarga do ajuste fiscal tardio provocar na sociedade as náuseas que os apertos de cinto costumam causar. No Alvorada, foram-se as boas noites de sono.

O anúncio de cancelamento da instalação de uma refinaria, solenemente prometida nos palanques eleitorais para um estado que deu à presidente 80% de votos, é apenas mais um ato vil neste circo de horrores. É a segunda notícia que a presidente dá ao Ceará. A primeira foi a nomeação do ex-governador Cid Gomes para a pasta da Educação, de onde ainda não pronunciou uma única palavra sobre o assunto.

De onde se conclui: o estado vai mal, mas seus caciques passam bem, obrigado. O prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda, sugeriu, durante reunião recente de prefeitos, a assinatura de uma ‘moção de protesto’ contra o cancelamento da refinaria. Há certo tipo de protesto, como o sugerido pelo alcaide, que, de tão ornamentais, mais reforçam do que enfraquecem as decisões que simulam a pretensão de anular.

É grande, o aperreio dos petistas cearenses: sua presidente nos prometeu a refinaria e nosso povo garantiu sua reeleição. Como irão agora justificar a vassalagem que com toda certeza continuarão prestando a Brasília? Cancelada a refinaria, vai começar o jogo do faz de conta. Seremos, uma vez mais, ludibriados: agora, com os artifícios cênicos de uma indignação tão genuína quanto uma nota de dois reais.

Aprendamos, pois: não apenas somos pobres, como seremos tratados como tal enquanto permitirmos que, por nossa pobreza, sejamos reféns das gorjetas assistencialistas de governos que atendem ao comando dos agentes econômicos mais poderosos. Se assim for, assim será: o estado estará mal, mas seus caciques estarão bem, obrigado.

* Ricardo Alcântara,

Publicitário e poeta.

CNI fecha “Agenda da Indústria para o Congresso”

A Confederação Nacional da Indústria vai reunir, nesta terça e quarta-feira, em Brasília, representantes de todas as federações da indústria do Brasil. O objetivo é fazer uma triagem de todas as propostas que as filiadas apresentaram, no fim do ano passado, para o documento “Agenda da Indústria para o Congresso”.

Todas as federações apresentaram cerca de 500 propostas, e, desse total, deverão compor o documento um total de 120 propostas, com interesses dos vários segmentos em matéria de projetos legislativos.

Do Ceará, participarão dessas reuniões Afonso Tabosa, presidente do Conselho Temático de Assuntos Legislativos da Fiec, e o chefe de gabinete dessa entidade, Sérgio Lopes.

Ministro da Justiça minimiza ausência do PT na nova mesa diretora da Câmara dos Deputados

“O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje (2) que espera uma gestão “excelente e harmoniosa” do novo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele destacou que a ausência do PT nos cargos da Mesa Diretora não é problema.

“O governo já teve muitas vezes uma convivência absolutamente harmônica com o Legislativo sem ter um petista na Mesa. Tenho absoluta convicção de que o presidente Eduardo Cunha investirá profundamente numa boa relação com os Poderes.

Ao sair da solenidade de abertura do Ano Judiciário, no Supremo Tribunal Federal, ele comentou a eleição de Cunha que comandará a Câmara nos próximos dois anos. “O Legislativo tem a liberdade de escolher os seus nomes. Acho muito importante que essas escolhas tenham sido feitas”.

(Agência Brasil)

Reitor da UFC destaca Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Medicamentos

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Rm2z4s8tb7A[/youtube]

A Universidade Federal do Ceará inaugurou, nesta segunda-feira, no Campus do Porangabuçu, o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Medicamentos (CPDM). Em entrevista ao Blog, o reitor da UFC, Jesualdo Farias, falou sobre a importância do equipamento.

Jesualdo aproveitou para comemorar o destaque a UFC obteve no Sisu 2015.

Governo do PT – Mais para os rentistas e extrativistas e sobras para miseráveis

287 2

Com o título “Os limites dos Governos progressistas e o Brasil”, eis artigo do professor e sociólogo Uribam Xavier (UFC). Ele abora da crise, o jeito neoliberal com que o Governo Dilma vem enfrentando os problemas e lamenta que medidas como, por exemplo, o imposto sobre grandes fortunas, passem ao largo da gestão que posou de progressista. Confira:

Na primeira década do século assistimos, em alguns países da América Latina, a chegada ao poder de governos cunhados de progressistas. O marco desse fenômeno foi o fracasso do ajuste estrutural neoliberal. Os novos governos constituíram uma alternativa limitada, pois, ao mesmo tempo em que rompiam com as orientações econômicas neoliberais, se esforçaram para administrar bem o capitalismo dentro de uma política de conciliação dos interesses antagônicos. Por um lado, tentaram inovar com a implantação de políticas sociais de combate à miséria e de valorização salarial com o objetivo de elevar o consumo interno. Por outro, não questionaram o padrão de exploração e reprodução do capital. O papel interventor do Estado foi resgatado de forma subordinada às relações de mercado e de garantia da expansão do capital.

O capital internacional, na sua divisão internacional do trabalho e em seu desenho geopolítico, impõe como lugar da América Latina no ordenamento internacional, o de ser um fornecedor de produtos primários ou commodities necessárias aos países industrializados. Assim, o chamado neodesenvolvimentismo latino-americano funciona no modelo de exploração capitalista rentista e extrativista. Ao não questionar o padrão de exploração e reprodução do capital, o fôlego dos governos progressistas, para manter o crescimento econômico que permite produzir excedentes para investir em obras de infraestrutura para o capital e, ao mesmo tempo, fazer políticas sociais de combate à miséria, era totalmente dependente do aumento de demanda de commodities. Com a crise do capital em 2008, a diminuição dessa demanda e a baixa no custo do petróleo, os governos progressistas perderam a ancora que garantia o seu sucesso e a sua popularidade. A Venezuela, por não ter uma economia diversificada e por ser dependente do petróleo, caminha para o colapso econômico e para o desgaste político do bolivarianismo.

A crise de 2008 atingiu de chofre a economia estadunidense e quebrou alguns países da Europa: Espanha, Portugal, Itália e Grécia. Aqui no Brasil, a crise foi desdenhada por Lula, que chegou a afirmar que seu efeito seria uma “marolinha”. Na época, o país tinha umas gorduras econômicas para queimar, e o PT teve sorte e tempo para eleger Dilma, assim como retirar de cena Lula do governo com grande popularidade. Todavia, durante meados do mandato de Dilma, a crise chegou e seus efeitos já reverberam no seu segundo mandato, que já nasceu em crise e que, a cada dia, nela se atola.

Cada vez mais fica claro que o governo petista governa o capital para os rentistas e extrativistas, e que só as sobras são distribuídas para os miseráveis. Ser um governo para rentista e extrativista explica porque as manifestações de 2013 por políticas públicas de qualidade, uma exigência não só para os miseráveis, foi ignorada pelo governo; explica também porque os direitos dos indígenas, quilombolas, pescadores e camponeses vêm sendo desrespeitados e ameaçados pelo retrocesso; e explica ainda porque Kátia Abreu foi nomeada para o Ministério da Agricultura.

Ser um governo voltado para rentista explica porque durante o ano de 2014 o governo de Dilma Rousseff repassou 251,1 bilhões de reais aos credores da união para pagamento de juros, uma expansão de 35,1% em relação a 2013 quando entregou aos rentistas 185,8 bilhões de reais. O valor colocado nas mãos dos rentistas em 2014 dar para custear dez anos do Programa Bolsa Família. Essa relação na distribuição de riqueza só nesse único item permite comparar para quem o governo petista administra o país, pois, somente com o pagamento de juros, o governo queimou, em um ano, o que daria para manter o Programa Bolsa Família.

Ao manter a taxa de juros mais elevada do mundo, de 12,25%, o governo Dilma deixa os banqueiros e rentistas rindo à toa. Parece ironia um partido que se denomina partido dos trabalhadores administrar o país para os rentistas e o extrativismo, e distribuir o troco com políticas assistencialistas de combate à miséria. Com a inflação batendo o teto de 6,3%, a classe trabalhadora assiste seu poder de compra sumir. E o ano 2015 promete mais, pois já se iniciou, sem disfarce, a implantação de medidas neoliberais de austeridade, o que significa dizer que o capitalismo sinalizou que não está satisfeito com sua taxa de lucro e que, se o livre mercado não lhe permite ampliar o capital, o aumento será feito pelo corte no troco, ou seja, pela implantação de impostos para quem já paga mais impostos: os pobres. Os capitalistas não querem mexer em suas fortunas para fazer investimento, já que a conjuntura é insegura, então usam os governos para fazer arrocho e promover a austeridade. E o mercado e o governo Dilma passaram a ter o mesmo discurso: austeridade e contenção de gastos públicos é uma necessidade? Essa política é necessária para quer ou para quem?

Alguém sabe responder por que não aumentar impostos sobre as grandes fortunas? Por que não criar impostos sobre as transações financeiras dos rentistas e banqueiros? Por que não criar uma reforma tributária que permita aliviar a carga dos mais pobres? Por que os mesmos liberais que defendem o livre mercado, a não intervenção do Estado na economia, também defendem que cabe ao Estado usar os recursos públicos para financiar a produção mercantil, de modo a evitar a falência de empresas e bancos, e construir infraestrutura necessária ao barateamento dos custos de produção das atividades mercantis, ao mesmo tempo em que se colocam contra investir em políticas públicas para melhorar a qualidade de vida da maioria da população?

* Uribam Xavier,

Professor do Departamento de Ciências Sociais da UFC.

Danilo Forte – Vitória de Eduardo Cunha garantirá independência da Câmara

[youtube]http://youtu.be/Tl80UK2crJk[/youtube]

O deputado federal Danilo Forte (PMDB) avalia a vitória de Eduardo Cunha (PMDB/RJ) para presidente da Câmara, foi a vitória da democracia.

Ele diz estar muito feliz por essa conquista do seu colega de partido, destacando que estará garantida assim a autonomia e independência da Casa.

(Assessoria de Imprensa do PMDB)

Petrobras reage e investe em agenda positiva para tentar amenizar o desgaste

GracaFoster

Graça Foster comanda a estatal mergulhada em corrupção.

“A Petrobras fechou 2014 batendo um novo recorde na produção de derivados de petróleo nas refinarias do país com uma produção 2,17 milhões de barris de petróleo por dia, volume que supera em 45 mil barris de petróleo/dia o recorde anterior, alcançado em 2013. Este é o sexto recorde anual seguido, o que demonstra, segundo nota divulgada pela estatal nesta madrugada, “o crescimento da produção de derivados em patamares sustentáveis”.

O aumento e os recordes ocorreram em diversos dos produtos refinados pela empresa, inclusive os mais consumidos pelo mercado, como a gasolina, o diesel e o querosene. As informações indicam que, em 2014, a produção de óleo diesel, combustível com alta demanda no setor de transporte rodoviário, totalizou 311 milhões de barris. Isso proporcionou um acréscimo de 1 milhão de barris em relação a 2013.

O início de operação das unidades de tratamento de diesel da Refinaria de Paulínia (Replan-SP), em novembro de 2013, da Refinaria Gabriel Passos (Regap–MG), em janeiro de 2014, e da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap-RS), em setembro de 2014, contribuíram para o aumento da produção.

Responsáveis por 72,3% da produção de diesel, seis das refinarias que compõem o parque nacional de refino encerraram o ano passado com produção recorde em relação a 2013, a partir da maior utilização das unidades de destilação e de hidrotratamento: Replan, Refinaria Landulpho Alves (RLAM– BA), Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar–PR), Refinaria Presidente Bernardes (RPBC-SP), Refinaria Henrique Lage (Revap–SP) e Refinaria de Capuava (Recap–SP).

Já a produção de gasolina, outro produto com crescente demanda no mercado, mesmo tendo passado em janeiro de 2014 a ser comercializada com baixo teor de enxofre – 50 partes por milhão –, também obteve recorde anual. A produção do derivado totalizou 180 milhões de barris, com acréscimo de 1 milhão de barris em relação a 2013.”

(Agência Brasil)

Mercado financeiro eleva para 7,01% a projeção da inflação deste ano

“Os investidores e analistas do mercado financeiro elevaram para 7,01% a projeção de inflação para 2015, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O teto da meta da equipe econômica é 6,5%. O mercado também reduziu a projeção de crescimento da economia este ano de 0,13% para 0,03%, próximo de zero. As estimativas pioraram pela quinta semana consecutiva.

Os dados são do boletim Focus, divulgado hoje (2) pelo Banco Central (BC). O boletim Focus da última semana também voltou a elevar estimativa para os preços administrados, que sofrem algum tipo de influência do governo. De 8,7%, a projeção passou para 9%.

Com relação à taxa básica de juros, a Selic, a previsão para 2015 permanece em 12,5% ao ano. Em reunião nos dias 21 e 22 de janeiro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC decidiu elevar a Selic em 0,5 ponto percentual, de 11,75% para 12,25% ao ano.

A projeção de câmbio foi mantida em R$ 2,80. A estimativa da dívida líquida do setor público ficou em 37% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país). A projeção do déficit em conta-corrente, que mede a qualidade das contas externas, seguiu em US$ 78 bilhões.

O saldo projetado para a balança comercial, que havia sido reduzido para US$ 4,5 bilhões, voltou a alcançar o patamar de US$ 5 bilhões. Os investimentos estrangeiros estimados passaram de US$ 60 bilhões para US$ 59,2 bilhões. Já previsão de crescimento da produção industrial caiu de 0,69% para 0,5%.”

(Agência Brasil)

 

André Figueiredo será líder do PDT na Câmara

andreeee

André Figueiredo é o terceiro da esquerda para a direta.

O cearense André Figueiredo foi reconduzido, por unanimidade, à condição de líder do PDT na Câmara. Em seu terceiro mandato, ele promete priorizar luta pelas reformas política de tributária. 

Relator de matérias importantes como o projeto que assegurou 75% dos recursos do pré-sal para a educação e 25% para a saúde, sancionado em setembro de 2013, André Figueiredo é também autor do projeto de lei 5.201/13, que cria a chamada Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (Proforte).

Essa matéria estabelece regras mais rígidas para garantir que os clubes de futebol brasileiro fiquem com as contas em dia. André integra o Conselho Delibrativo do time do Ceará Sporting Club.

Sisutec – Inscrições começam em março

“O Ministério da Educação divulgou o cronograma do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) para ingresso no primeiro semestre de 2015. As inscrições dos candidatos nos cursos técnicos serão entre os dias 24 e 27 de março. O resultado da primeira chamada será no dia 1º de abril. A matrícula dos selecionados nesta primeira chamada ocorrerá entre 6 e 8 de abril. O resultado da segunda chamada sairá no dia 10 de abril e matrícula será entre 13 e 15 de abril.

As vagas remanescentes serão disponibilizadas online entre 22 de abril e 6 de maio. O início das aulas está marcado para 7 de maio. O cronograma e demais procedimentos foram publicados na edição de hoje (2) do Diário Oficial da União. Para concorrer, o candidato precisa ter concluído o ensino médio e feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado, sem tirar zero na redação.

O Sisutec foi criado em 2013, como parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O processo seletivo do Ministério da Educação ocorre duas vezes por ano.”

(Agência Brasil)

STF abre ano judiciário com pauta cheia

“O Supremo Tribunal Federal (STF) abre hoje (2), às 10h, o Ano Judiciário, após o período de recesso de fim de ano. Ao voltar aos trabalhos, os ministros têm pela frente diversos processos pendentes de julgamento, como as ações que tratam da desaposentação e a proibição de doação financeira de empresas para campanhas políticas.

Ainda este mês, o Supremo deverá receber da Procuradoria-Geral da República (PGR) as denúncias contra parlamentares que foram citados na Operação Lava Jato pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef.

A primeira sessão de julgamentos de 2015 está marcada para quarta-feira (4). O primeiro processo a ser julgado será a possiblidade da capitalizaçao de juros em período inferior a um ano. O resultado terá impacto em 13 mil processos que estão parados na Justiça e aguardam definição pelo STF. Também está pautado o  julgamento sobre a legalidade da contratação de escritórios de advocacia sem licitação por órgãos públicos.

Outros casos com maior impacto social não têm data para voltar à pauta da Corte. Em outubro do ano passado, a ministra Rosa Weber pediu vista das ações que tratam da possibilidade de o aposentado pedir a revisão do benefício por ter voltado a trabalhar e a contribuir para a Previdência Social. Até o momento, o plenário do Supremo está dividido em relação à validade do benefício.”

(Agência Brasil)

Ministro vem abençoar posse de companheiro de partido

camilleee

Inácio Arruda, Aldo Rebelo e Camilo Santana.

O ministro Aldo Rebelo, da Ciência e Tecnologia, incluiu uma visita a São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza) na agenda que cumprirá nesta segunda-feira, no Ceará. Ali, ele conhecerá o Polo Tecnológico que prevê São Gonçalo como uma smart city (cidade inteligente). 

Aldo Rebelo está na capital cearense para conferir, agora pela manhã, no Centro de Saúde da UFC, no bairro Porangabussu, a inauguração do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM).

Na parte da tarde, ele conferirá a transmissão de cargo do companheiro de PCdoB, ex-senador Inácio Arruda, no cargo de secretário estadual da Ciência e Tecnologia.

Refinaria cancelada – Bancada cearense fará reunião para chorar o óleo derramado

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=A1qYrc-ZDTI[/youtube]

A bancada federal cearense vai se reunir, na tarde desta segunda-feira, em Brasília. Sob a coordenação do deputado Antonio Balhmann (Pros), discutirá o que fazer diante do cancelamento da refinaria premium do Ceará.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado, Beto Studart, foi convidado para o encontro mas, pelo que ele anda falando sobre refinaria, essa luta já virou sonho perdido, fruto da irresponsabilidade oficial.

Operação Lava Jato – Justiça começa a ouvir testemunhas de defesa e de acusação

“O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato, começa hoje (2) a ouvir as testemunhas de defesa e de acusação arroladas nas ações penais da sétima fase da operação, batizada pela Polícia Federal de “Juízo Final”. As audiências seguem até o dia 13 deste mês.

Entre as pessoas que vão prestar depoimento estão a ex-gerente executiva da Petrobras Venina Velosa, a ex-contadora do doleiro Alberto Youssef Meire Bomfim Poza, o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa e funcionários da empresa, além de Augusto Ribeiro e Julio Gerin, delatores do cartel de empreiteiras que está sendo investigado.

Em dezembro do no passado, segundo notícia divulgada pelo jornal Valor Econômico, Venina teria alertado a direção sobre um esquema de corrupção na empresa e, em função disso, teria sido perseguida, ameaçada de morte, transferida para um escritório da estatal em Cingapura, na Ásia, e depois afastada de suas funções.

Na ocasião, a Petrobras informou que tomou todas as providências para elucidar os fatos citados na reportagem do jornal. Segundo a empresa, “não procede a afirmação de que não houve apuração por parte da companhia” em nenhum dos casos citados por Venina.

A pedido do Ministério Público Federal, o juiz Sérgio Moro abriu ação penal contra executivos das empreiteiras Engevix, OAS, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, Camargo Corrêa e UTC Engenharia.”

(Agência Brasil)

Renan Calheiros comandará Senado por mais dois anos

57 3

rennana

“O senador Renan Calheiros  (PMDB/AL) foi eleito para a Presidência do Senado com 49 votos. Luiz Henrique teve 31 votos e um foi nulo. Ele exercerá o cargo entre 2015 e 2016. Maior partido da Casa, a bancada peemedebista indicou Renan Calheiros (PMDB-AL) para o segundo mandato e Luiz Henrique (PMDB-SC) apresentou candidatura própria. O catarinense integra o grupo independente do PMDB. A partir de agora, os partidos indicarão os nomes para os demais cargos da Mesa Diretora. O tamanho das bancadas partidárias definirá a prioridade nas indicações.

Como segunda maior bancada no Senado, o PT tem direito a segunda indicação que deve ser a primeira vice-presidência. No discurso aos senadores, após a contagem de votos, Renan disse que as decisões no Senado serão coletivas. “O entendimento nunca será supressão de quem pode menos por quem pode mais”, disse.”

(Agência Brasil)

Eunício Oliveira é reconduzido à liderança do PMDB no Senado

O senador Eunício Oliveira foi reconduzido nesta sexta-feira para a função de líder do PMDB. Ele teve o apoio consensual da bancada no Senado.

Bom lembrar que Eunício chegou a tentar sair candidato a presidente da Casa e, conforme ele mesmo revelou para alguns amigos próximos, foi cortejado pela presidente Dilma Rousse para um ministério. Mas ele disse que só queria se fosse a Integração Nacional.

Conclusão: Eunício voltou para o mesmo quadrado do jogo politico.

Ministro das Minas e Energia não vê risco de apagão

“O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, descartou o risco de apagão nos próximos três meses, mas disse que o governo prepara um programa de eficiência energética a ser lançado nesse prazo. A adoção das ações, que não foram detalhadas, coincidirão com o início do período seco no País, que vai de maio a outubro.

“Vamos lançar um programa de eficiência energética que com certeza vai ter um impacto muito positivo. Estamos trabalhando nisso e esperamos que nos próximos 60 a 90 dias tenhamos um conjunto de ações”, disse na sede do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), onde se reúne neste momento com representantes da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para discutir as medidas.

Apesar da previsão do ONS de que chova menos que a média em fevereiro, Braga descartou que ocorra um apagão enquanto esse plano está sendo discutido. “Sinceramente não vejo risco”, afirmou, destacando que hoje o sistema passou pelo horário de pico, sua maior preocupação, com 5 mil MW de folga no sistema interligado. A folga no sistema nacional não impediu o apagão no Sudeste e Centro-Oeste no último dia 19.

Questionado sobre qual seria o limite do governo para decretar um racionamento, Braga disse que isso depende das condições hidrológicas, mas destacou que ainda há várias manobras disponíveis no sistema para assegurar o abastecimento. Mais cedo, o diretor geral do ONS, Hermes Chipp, afirmou que margem de manobras sem chuvas é pequena.

Além de medidas como a importação de energia da Argentina e de acionamento de Itaipu, o governo está testando uma nova rede de transmissão de energia no Rio Madeira. Segundo Braga, até fevereiro o segundo bipolo do Rio Madeira estará 100% testado e poderá ser incorporado ao sistema.

Na manhã desta sexta-feira, 30, o ministro participou da reunião do conselho do ONS, que reúne empresas dos segmentos de distribuição, geração e transmissão. Segundo ele, o governo cobrou das companhias a solução de questões como o atraso em obras e ouviu reivindicações. “O diálogo está reaberto”, disse.”

(Estadão Conteúdo)

PMDB oficializa Renan Calheiros como candidato a presidente do Senado

“O PMDB oficializou hoje (30) o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) como candidato do partido à presidência do Senado. A reunião da bancada do partido terminou com 15 dos 19 senadores pemedebistas se manifestando a favor da reeleição de Renan, que é o atual presidente da Casa.

Desde terça-feira (27), o senador Luiz Henrique (PMDB-SC) anunciou que irá disputar a presidência, independentemente da indicação oficial do partido. Luiz Henrique já recebeu o apoio de representantes de seis partidos – PDT, PSDB, DEM, PSB, PP e PSOL – além de alguns colegas do próprio PMDB.

Como já tinha tomado a decisão “irrevogável” de entrar na disputa, Luiz Henrique optou por não participar da reunião do PMDB, e encaminhou uma carta aos colegas na qual comunicou a candidatura avulsa. Como, historicamente, a indicação do presidente é feita pelo partido com maior bancada, o senador Renan Calheiros criticou a decisão de Luiz Henrique de concorrer, mesmo não tendo o aval do PMDB.”

(Agência Brasil)