Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Em clima de estiagem, nem sempre a vaca vai pro brejo

Com o título “O estouro da vacada”, o presidente da Ematerce, José Maria Pimenta, assina artigo no O POVO desta terça-feira, onde divulga: mesmo com a seca, a produção leiteira do Ceará apresentou crescimento. Confira:

Depois de três anos de seca inclemente no nosso estado a pecuária de leite passa por um problema inusitado: excesso de produção de leite. Esta situação difícil para a cadeia produtiva tem dois motivos, sendo que um deles se deve a todo um trabalho desenvolvido, começando pelo produtor rural que fez o melhoramento genético do rebanho, que adotou o pastejo rotacionado, que armazenou a forragem em silos e medas de feno, que descartou as matrizes de baixa produção e ao governo que apoiou com tanques de resfriamento nas comunidades, com financiamento para melhorar a infraestrutura das propriedades e aquisição de boas matrizes.

O segundo motivo para este excesso de produção se deve à falência dos pequenos laticínios do interior, ficando hoje praticamente o produtor com dois canais de comercialização, Laticínios Betânia e Danone, cujas capacidades instaladas não vão além de 600 mil litros por dia.

O que fazer para desatar este nó? Somente dois caminhos temos a curto e médio prazo.

1 – Instituir um programa de revitalização dos pequenos laticínios.

2 – Aumentar a capacidade instalada das grandes indústrias e fazer com que seja devolvida a nossa indústria de leite em pó que a Parmalat na calada da noite levou de Morada Nova para um município de Goiás, que inclusive era financiada pelo Banco do Nordeste e Sudene.

Diante deste quadro, o reflexo tem caído em cima do pequeno produtor de leite, que sem poder de barganha , está recebendo os menores preços do Brasil pagos por um litro de leite.

Estas duas decisões são fundamentais para que não assistamos ao estouro de nossa excepcional vacada de leite para outros estados do Brasil.

* José Maria Pimenta

zemaria.pimenta@ematerce.ce.gov.br

Presidente da Ematerce.

Orçamento 2014 – Tucano vê impasse porque Dilma não nomeia titular da Fazenda

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=XV3btQiYPSQ&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O Congresso Nacional vive um impasse em torno do Orçamento da União 2014. Quem afirma é o deputado federal Raimundo Gomes (PSB) de Matos.

Segundo o tucano, o impasse ocorre por conta da demora, por parte da presidente Dilma Rousseff, de indicar o substituto de Guido Mantega na pasta da Fazenda.

Oito em cada 10 brasileiros vão usar o 13º em compras natalinas

Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com o Portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz revela que oito em cada dez brasileiros (82%) devem gastar todo o décimo terceiro salário em compras de Natal. Para chegar a este resultado, os pesquisadores entrevistaram 624 consumidores de ambos os sexos e de todas as classes sociais nas 27 capitais brasileiras. A margem de erro é de no máximo 3,7 pontos percentuais. De acordo com o estudo, 55% dos entrevistados disseram que utilizariam uma parte do 13º para compras de Natal. Outros 27% disseram que gastariam todo o montante em compras e apenas 18% não devem gastar o dinheiro com presentes.

O educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli, alerta que, apesar de as tentações do consumo aumentarem no final do ano com a entrada de um dinheiro extra, é importante que o consumidor não use o décimo terceiro para fazer mais dívidas.
“As pessoas precisam saber o tamanho do próprio bolso. O aconselhável é que o consumidor compre a vista para negociar descontos e para não se atrapalhar com as parcelas no começo do ano, quando orçamento do brasileiro costuma ficar apertado por conta de gastos como IPTU, IPVA e matrículas escolares”, explica Vignoli.
Gastar pouco e investir sempre

Entre o grupo de consumidores que não vão gastar o décimo terceiro em compras, 46% pretendem economizar, poupar ou investir, 24% vão usar o dinheiro para pagar dívidas, 14% vão utilizá-lo para viajar e 5% ainda não decidiram o que vão fazer.
Para as pessoas que possuem dívidas em atraso, a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, recomenda que o consumidor quite as pendências assim que possível para não se enrolar com os juros – que atualmente estão mais caros e podem fazer com que o valor da dívida tome proporções ainda maiores.

“A pessoa quita as parcelas em atraso e pode começar o ano de 2015 no azul. Depois, o consumidor deve tomar cuidado para nunca comprometer mais do que 30% do próprio rendimento com parcelamentos. Dessa forma, fica mais fácil manter o controle das contas e não entrar em superendividamento”, explica Kawauti.

(SPC Brasil)

Confirmado. Lula ganhará homenagem no Ceará

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=NgjX7CsrYSo[/youtube]

Confirmado. O ex-presidente Lula vem ao Ceará no dia 12 de dezembro. Hora de ganhar homenagem da Universidade da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), com sede em Redenção.

Antes, porém, o PT nacional fará reunião do seu diretório em Fortaleza com o objetivo de analisar resultado do último pleito e, também, prestigiar o primeiro governador eleito pelo partido no Ceará.

Quem dá as informações é o vice-presidente nacional petista, deputado federal José Nobre Guimarães.

 

Ceará recebe comitiva da área educacional da Colômbia

Grupo de executivos colombianos que atuam na área educacional e são ligados ao governo visitarão o Ceará, a partir desta sexta-feira. Aqui, a ordem é conhecer o trabalho desenvolvido em escolas públicas e privadas do Estado na área de ensino de tecnologia, especialmente a linguagem de programação. A agenda de visitas ocorrerá até o dia 17.

Esses executivos atuam na Secretaria de Educação de Medelin e visitarão dois colégios privados em Fortaleza e Cascavel (RMF). Já na sexta feira, se deslocarão para o município de São Gonçalo do Amarante (RMF), onde há um projeto que inclui estudantes das escolas municipais em programas que usam ferramentas de tecnologia.

A procura de sistemas de ensino de tecnologia com baixo custo tem mobilizado as autoridades na área da educação. Em países da Europa e nos Estados Unidos, o ensino da linguagem de códigos faz parte da grade curricular. Iniciativas brasileiras têm despertado a atenção de educadores da América do Sul.

Plano de Ariosto quer trazer a gestão dos fundos setoriais para o BNB

ariototo

Ariosto Holanda e Nelson Antonio de Souza (BNB).

O presidente do Banco do Nordeste, Nelson Antonio de Souza, ficou sensibilizado com a proposta que lhe fez o deputado federal Ariosto Holanda (Pros) de trazer a gestão dos fundos setoriais que cabem ao Nordeste – cerca de R$ 800 milhões por ano, para a gestão do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Nordeste, do BNB. Como o Fundeci possui dotação anual de R$ 16 milhões, Nelson gostou da perspectiva de mais recursos para financiar ciência, tecnologia e inovação.

“É fantástico, bom demais! É boa de cara a ideia do BNB como agente financeiro. Se tivesse avisado antes, já tinha resgatado tudo isso”, disse o presidente do banco ao parlamentar, que foi recebido por ele em audiência, no Passaré.

Hoje, os 14 fundos setoriais de ciência e tecnologia são geridos pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) com orçamento anual de cerca de R$ 5 bilhões. Do total, são destinados por lei 30% para as regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste. A aplicação dos recursos se dá pelo critério do edital nacional que é visto por Ariosto Holanda  como uma forma de tratar igualmente os desiguais. As universidades do interior do Ceará ou do Piauí concorrem nos editais em pé de igualdade com a Unicamp ou USP. Ariosto constatou que durante nove anos deixaram de ser aplicados cerca de R$ 500 milhões a que tinham direito as três regiões com alegação de falta de projetos.

O resgate proposto por Ariosto Holanda se dá no contexto de um Plano de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Nordeste em que as instituições regionais de ciência e tecnologia integram um Conselho que decide as linhas prioritárias de aplicação dos recursos. O Conselho é presidido pelo ministro da Ciência,Tecnologia e Inovação. “Nós não temos política de ciência e tecnologia focada no Nordeste”, lamenta Ariosto. O deputado informou que tem trabalhado neste plano no âmbito do Bancada do Nordeste, uma luta desde o primeiro governo Lula, quando Sérgio Resende era ministro da Ciência e Tecnologia. “Quando avança a articulação e conta com o compromisso para a assinatura da portaria ministerial para mudança na gestão dos fundos setoriais, o ministro é substituído, como aconteceu com o anterior Marco Antônio Raupp”, lamenta.

O ministro atual, Célia Campolina Diniz, que está em final de gestão, pode não permanecer no próximo governo Dilma, mas o sucessor já está na mira para discutir o Plano de Desenvolvimento Científico e Tecnológico para o Nordeste. O presidente do BNB mostrou todo interesse em defender o pleito que tem o respaldo da Bancada Federal do Nordeste.

(Foto – BNB)

TIM, Oi e Vivo são alvos de processos milionários por cobrança indevida

“A Secretaria Nacional do Consumidor instaurou processos administrativos contra a Oi, a TIM e a Vivo, por cobrança indevida e venda irregular de serviços adicionais, como seguros, pacotes de internet, programas de entretenimento e cursos de idiomas.

Se condenadas, as teles podem ser multadas em até 7,4 milhões de reais. Beleza. O problema é as operadoras pagarem as multas. Somadas as multas da Anatel sobre as operadoras, por exemplo, ultrapassam a casa dos 5 bilhões de reais. Nada é pago. As empresas recorrem e nada sai dos cofres das empresas.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

Cio Gomes, o conferencista

cirogomess

O ex-ministro da Fazenda e secretário estadual da Saúde, Ciro Gomes (Pros), já conta os dias para o fim da administração do seu irmão, Cid Gomes. Ele é mais um que não fará parte da futura gestão do petista Camilo Santana, embora deva indicar nomes de sua esfera política para o novo secretariado.

Ciro também não ocupará ministério no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff e deverá se dedicar à condição de conferencista. É o que ele promete. Até o preço da palestra, sempre enfocando conjuntura nacional econômica e política, está definido: R$ 15 mil.

Engana-se quem pensa que Ciro tenha perdido prestígio nacional. A agenda dele para 2015 está bastante movimentada. É aguardar se a língua também continuará bem afiada.

O privilégio e o desrespeito ao bolso do contribuinte não é nada legal

Da Coluna Política desta terça-feira, assinada no O POVO pelo jornalista Érico Firmo:

As instituições públicas no Brasil se esmeram em manter a péssima reputação que têm, como regra. Membros do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos tribunais de contas são responsáveis por fiscalizar o trabalho de outros agentes públicos, coibir abusos e falcatruas, enfim, por zelar pelo interesse coletivo. Para cumprir essas e muitas outras tarefas, estão entre os maiores salários pagos pelo Estado brasileiro. Numa sociedade de tantos contrastes, no qual a atuação governamental deixa muito a desejar em todas as áreas cruciais, a recente concessão de auxílio moradia a essa elite do funcionalismo é privilégio asqueroso, desrespeitoso. Ainda mais quando a iniciativa parte do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), criado para ser o controle social da magistratura. Espalhada pelas mais altas castas dos setores que mais devem zelar pela probidade, essa acintosa benesse chega ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Deputados federais e senadores já desfrutam há muito da mesma distinção.

O debate sobre essa regalia precisa estar circunscrito ao contexto social e político. Diante da monumental tarefa que cumpre ainda aos agentes públicos, o tanto por fazer, não é admissível que um apanágio desses seja concedido à alta cúpula do poder institucional. São mais de seis salários mínimos para financiar a moradia das pessoas mais bem pagas pelo governo. É desrespeitoso com a sociedade. É descarado.

As instituições já são achincalhadas e seus membros – salvo exceções honrosas – parecem não ter pudores, ter zelo por elas. Nem ao menos a vaidade de preservar a autoimagem. Agem assim porque podem. São eles próprios que deliberam sobre o benefício do qual desfrutam, em nítido favorecimento em causa própria. O que se há de fazer? Recorrer à Justiça? Denunciar ao Ministério Público? Cobrar ação do tribunal de contas? Como diria Chico Buarque, só resta chamar o ladrão.

Muitos acham isso bobagem, pequeneza, polêmica por coisa miúda. Seria se a base da população tivesse moradia garantida, se houvesse margem para aumentar impunemente a despesa corrente do governo. Se o dinheiro governamental estivesse sobrando.

Simultaneamente, tramita no Congresso Nacional o aumento de salário do Judiciário, que já recebe as maiores remunerações do serviço público nas respectivas esferas. O reajuste passará fácil. E provocará outro efeito cascata, incluindo tribunais de contas.

Justiça norte-americana investiga suborno na Petrobras

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos, equivalente ao Ministério da Justiça, vai investigar se funcionários da Petrobras violaram o Ato de Práticas Corruptas Estrangeiras por suborno para conseguirem ou manterem negócios nos EUA. A estatal também é alvo da Securities and Exchange Comission, que corresponde à Comissão de Valores Mobiliários do Brasil.

A iniciativa foi minimizada pelo integrante da CPI Mista da Petrobras, e líder do PT, senador Humberto Costa (PE). Já o líder do PSDB, senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), avaliou que o inquérito norte-americano desmoraliza ainda mais a estatal brasileira.

(Agência Senado)

Ex-prefeito do Crato apresenta sua versão sobre denúncias veiculadas no “Fantástico”

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=WGP0jAwLmDg[/youtube]

O município do Crato apareceu, ao lado de Juazeiro do Norte, em matéria do Programa Fantástico, da Rede Globo, sobre possíveis desvios de recursos na área da merenda escolar. De acordo com a reportagem, no quadro “Cadê o dinheiro que estava aqui?”,a gestão do ex-prefeito Samuel Araripe (PSDB) teria adquirido merenda numa papelaria, com gastos ultrapassando R$ 1 milhão em 2013.

A matéria do Fantástico foi veiculada também por este Blog, no que o ex-prefeito Samuel Araripe pediu espaços para apresentar sua versão a respeito das denúncias. Samuel explica que o pregão eletrônico seguiu os trâmites legais e que boa parte da merenda não chegou a ser adquirida por sua gestão.

Inadimplência no comércio mantém tendência de queda neste fim de ano

“O total de endividados no país no mês de outubro cresceu 3,95%, comparado ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) divulgados nesta segunda-feira. Essa é a segunda menor variação apurada desde o início do ano, atrás apenas da registrada em setembro, quando o percentual de pessoas com parcelamentos atrasados registrou alta 3,84%.

Mesmo assim, em termos relativos, a inadimplência deve perder força devido ao maior giro da economia, influenciada pelas festas de fim de ano e o pagamento do décimo terceiro, que segundo o SPC Brasil, será usado para quitar dívidas.

De acordo com SPC Brasil, aproximadamente 55 milhões de pessoas estavam com o CPF negativado no país, número superior ao registrado em setembro, quando havia 54 milhões de documentos negativados nos órgãos de proteção ao crédito. De outubro para setembro de 2014, a alta foi 1,26%.”

(Agência Brasil)

Ministro abrirá Feira Nacional do Camarão

eloy

O secretário especial da Pesca e Aquicultura, ministro Eduardo Lopes, abrirá, a partir das 19 horas desta segunda-feira,  no Centro de Eventos, a XI Feira Nacional do Camarão. O Ceará foi escolhido por sua relevância hoje nesse setor.

O estado, de acordo com o secretário nacional de Infraestrutura e Fomento da Secretária Especial da Pesca, Eloy de Souza, consolidou-se como o maior produtor nacional de camarão cultivado, devendo fechar este ano com uma produção de 47 mil toneladas, o que representa quase a metade da produção brasileira (100 mil toneladas).

Além disso, o volume de negócios que a atividade gerou no Ceará ano passado foi de R$ 500 milhões e deve fechar o ano com uma crescente de 40%.

Ignácio de Loyola Brandão fará palestra na UFC

191 1

ignaciooo

O escritor e jornalista Ignácio de Loyola Brandão dará palestra no próximo dia 19, às 16 horas, no auditório Rachel de Queiroz (Avenida da Universidade, 2762 – Benfica, CH 2). A atividade é uma parceria da Casa de Cultura Alemã e do Departamento de História da UFC com a Festa Literária de Aquiraz, edição 2014, na qual o romancista será homenageado.

Com o tema “Passeios por Berlim” e “40 anos com ZERO”, o debate terá a apresentação e moderação dos professores Frederico de Castro Neves e Irenísia Torres de Oliveira, ambos do Departamento de História da UFC, e de Ute Hermanns, professora visitante leitora do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DLE), da Casa de Cultura Alemã, da UFC. A entrada é aberta ao público e franca.

(Com Site da UFC)

Eduardo Cunha já moveu mais de 50 processos contra jornais

Eduardo Cunha, líder do PMDB e favorito para presidir a Câmara dos Deputados em 2015, já moveu mais de 50 processos contra veículos de comunicação e jornalistas, em ações cíveis e criminais. Segundo notícia daFolha de S.Paulo, Cunha disse que aciona a Justiça somente quando se sente atacado ou não teve espaço para se defender.

São 51 ações dele contra veículos de comunicação ou jornalistas individualmente na Justiça do Rio de Janeiro, São Paulo e do Distrito Federal. O levantamento levou em conta processos abertos a partir de 2005. Desses, ele perdeu 28 em primeira e segunda instâncias e ganhou três. Os demais ainda estão tramitando ou não foi possível identificar a atual fase dos processos.

Ainda segundo a reportagem da Folha de S.Paulo, Cunha (foto), geralmente, contesta reportagens que relataram sua atuação política para emplacar aliados em cargos públicos e para favorecer o PMDB, além de textos que o relacionam a escândalos. Jornalistas e veículos com sede no Rio de Janeiro são os que contabilizam maior número de processos movidos pelo ele.

O jornal O Globo foi condenado, em primeira instância, a pagar R$ 5 mil por danos morais e a publicar a sentença por ter escrito que Cunha tinha “folha corrida” inadequada para participar da elaboração de normas das licitações da Copa e das Olimpíadas, missão indicada pela liderança do PT. O deputado usou esse e outros 13 textos alegando que o veículo passou a “reiteradamente dirigir matérias, comentários e notas, todos eles caluniosos e difamatórios, por meio de seus vários jornalistas, contra a honra”.

Do outro lado, o jornal sustentou que o assunto da reportagem tinha interesse público e que as informações foram extraídas de investigações existentes, sem interesse de acusar ou perseguir o deputado. Há um recurso em segunda instância, sem julgamento.

Numa das derrotas, a Justiça determinou que Cunha pagasse custas e honorários no valor de R$ 4.650 ao jornal O Estado de S. Paulo, depois que o periódico publicou que ele fez “chantagem” ao exigir — e conseguir — a presidência de Furnas para um aliado em troca da conclusão do relatório da CPMF, o imposto do cheque que acabou sendo derrubado no Congresso depois da discussão ter ficado parada na Câmara.

No processo, Cunha disse que foi alvo de “nota agressiva”. A defesa do jornal negou intenção de ofendê-lo e disse que o termo “chantagem” foi usado “apenas como força de expressão, no sentindo claro de pressão política'”. O Tribunal de Justiça do Rio confirmou esse entendimento do periódico.

Eduardo Cunha afirmou à Folha de S.Paulo que processa quem o “agride constantemente” sem a concessão do direito de defesa. “Eu não entro contra crítica, eu entro contra a agressão, a calúnia, a injúria”, disse.

O deputado afirmou que aciona a Justiça por uma “questão política, para marcar posição”. Disse ainda que não é perseguição nem tentativa de intimidação à imprensa. “Se me atacam com mentiras, eu processo. O ônus da prova é de quem acusa. Eu tenho que fazer alguma coisa para me defender.”

(Consultor Jurídico)

Mercado estima que juros sobem 0,25% até o fim do ano

“O mercado financeiro prevê aumento dos juros para o fim de 2014. No boletim Focus, divulgado hoje (10) pelo Banco Central (BC), analistas e investidores estimam fechamento da Selic, taxa básica de juros da economia, em 11,5%. Atualmente, ela está em 11,25%, após elevação pelo Comitê de Política Monetária (Copom) na penúltima reunião do ano.

Os analistas também se mostraram mais otimistas quanto ao fechamento da inflação. O boletim Focus reduziu a projeção da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 6,45% para 6,39%. Com relação ao crescimento da economia, a previsão foi reduzida pela segunda semana consecutiva, de 0,24% para 0,2%.

A estimativa da taxa de câmbio para o fim de 2014 subiu de R$ 2,45 para R$ 2,50, após o dólar fechar em R$ 2,56 pela primeira vez em nove anos, na semana passada. Os preços administrados, regulados pelo governo, deverão ser reajustados no patamar de 5,3% no período, superior ao de 5,15% previsto no último boletim.”

(Agência Brasil)

 

As eleições presidenciais e o aprendizado de se respeitar o desejo da maioria

Com o titulo “A regra do jogo”, eis artigo do ex-presidente da OAB do Ceará e professor Hélio Leitão. Ele analisa o último pleito presidencial e defende que a vontade da maioria, no regime democrático, precisa ser respeitada. O contrário é barbárie autoritária. Confira:

Logo após as eleições presidenciais, os espaços do debate público nacional foram tomados por bizarras manifestações – desde o pedido de impeachment da presidente reeleita Dilma Roussef (hipótese prevista no artigo 85 da Constituição Federal, mas jurídica e politicamente incogitável nas presentes circunstâncias) até a grita pela restauração da ditadura militar, aquela mesma que infelicitou este país por vinte anos. A não mencionar outros ingredientes indigestos dessa salada geral reacionária, como o preconceito destilado contra nordestinos e mal formuladas ideias separatistas. Tudo magnificado pelas redes sociais, erigidas a importante foro de discussão nessa nossa era virtual.

No dizer do filósofo político de Turim Norberto Bobbio, “…o que distingue um sistema democrático dos sistemas não democráticos é um conjunto de regras do jogo”. Ora, o último embate eleitoral, sem dúvidas um dos mais disputados da história política brasileira, foi travado em um ambiente de ampla liberdade e respeito às regras do jogo democrático e suas instituições.

Manifestações anti-democráticas como as que se têm visto são, antes, reveladoras da falta de amadurecimento político de setores da sociedade ainda pouco tolerantes com divergências e diferenças. Ouviu-se, também, é claro, o coro estridente dos maus perdedores. Faz parte.

Democracia, longe da perfeição, é processo, processo de longo e permanente curso. Aprendizado. Vige a regra da vontade da maioria e o respeito aos direitos das minorias. Ou é isso ou a barbárie autoritária. Muito sangue se verteu e vidas e sonhos se perderam para que alcançássemos o atual estágio democrático-civilizatório. Advogar o retorno da ditadura a pretexto de garantir a liberdade é um contrassenso nos próprios termos. É relegar ao oblívio o triste legado, próprio dos regimes liberticidas, de garroteamento das liberdades públicas, tortura, mortes e desaparecimentos, que enodoaram a memória recente desse país. Uma irresponsabilidade contra a qual deve se levantar a consciência cívica nacional.

Nunca é demais lembrar a formulação bem humorada do estadista britãnico Winston Churchill, expoente do Partido Conservador e frasista insuperável, para quem a democracia seria a pior forma de governos, excetuadas todos as demais.

* Hélio Leitão

helioleitao@hlpadvogados.com.br
Advogado

PMDB quer barrar indicação de Eduardo Cardozo para o STF

349 1

PT/REUNE

Cotado para uma vaga no Supremo Tribunal Federal, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, virou alvo de líderes do PMDB no Congresso, que trabalham para barrar sua indicação para a vaga aberta com a aposentadoria de Joaquim Barbosa.

Os senadores José Sarney (AP), Eunício Oliveira (CE), Lobão Filho (MA) e seu pai, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, ficaram incomodados com ações da Polícia Federal que atingiram líderes do partido durante a campanha eleitoral deste ano.

(Com Folha)