Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Presidente da Fiec reitera ao general Hamilton Mourão necessidade da reforma da Previdência

José Filho (Fiep), General Hamilton Mourão, Freitas Neto e Beto.

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, foi um dos convidados, nessa sexta-feira, em Teresina (PI), de almoço em torno do vice-presidente Hamilton Mourão, aquele que é bombardeado pelo filho de Bolsonaro.

Beto aproveitou ali para, na condição não só de presidente de federação, mas integrante da cúpula da Confederação Nacional da Indústria (CNI), reiterar que a reforma da Previdência é uma exigência da indústria.

No encontro, estavam também o presidente da Federação das Indústrias do Piauí, José Filho, e o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Piauí, Freitas Neto.

Eleições na UFC – Candidatos a reitor fecham um acordo

Custódio Almeida, Antonio Gomes e Cândido Albuquerque.

A eleição para escolha do novo reitor da Universidade Federal do Ceará ocorrerá no próximo dia 8. Nessa ocasião, docentes, servidores e alunos serão consultados sobre a peleja, sendo que, ao final do processo, uma lista tríplice desembarcará em Brasília, quando Bolsonaro apontará o ungido.

Bem, até lá, nada de candidato participar de debate solitário.

Antonio Gomes (C), Cândido Albuquerque (D) e Custódio Almeida (E) fecharam acordo: debate, só com os três participando.

(Foto – Fabio Lima)

Reforma Trabalhista e seus impactos já fecham sindicatos no Ceará

423 1

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado:

Pelo menos oito sindicatos e federações fecharam as portas no Ceará após a vigência da reforma trabalhista. É o que revela o procurador do Trabalho no Estado, Gerson Marques, adiantando que esse cenário expõe a face perversa dessa medida que encolheu financeiramente essas entidades, precarizou as relações de trabalho e de salário e gerou mais desemprego.

Já o desembargador federal Paulo Régis Botelho, TRT/CE, afirma que a reforma aliviou a primeira instância, mas causou acúmulo de processos na segunda instância. Ambos torcem para que a outra reforma em articulação, a Previdenciária, seja de fato benéfica para todos e, em especial, para a classe trabalhadora.

Gerson, sobre o mote, diz que há temor da proposta de capitalização que, no Chile, gerou prejuízo. Ele, inclusive, anuncia para os dias 9 e 10 de maio próximo, no Hotel Mareiro, o VI Congresso Internacional de Direito Sindical.

Nesse evento, entre convidados, um grupo de sindicalistas chilenos que dará testemunho sobre o descalabro previdenciário instalado nesse País.

Ricardo Parente será reeleito presidente da Associação das Empresas do Porto do Pecém

O empresário Ricardo Parente será reeleito, por aclamação, presidente da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém ( Aecipp). O pleito ocorrerá na próxima segunda-feira.

Ricardo ficará por mais dois anos, tendo entre diretores Carlos Maia (Tecer), Ludmilla Moraes (Wobben), Eduardo Amaral (Cimento Apodi) e Gustav Costa (EDP).

A Aecipp conta atualmente com 10 indústrias e 21 empresas de serviços associadas.

(Foto Tapis Rouge)

Bolsonaro – Depois da Nova Previdência, a reforma tributária

O presidente Jair Bolsonaro afirmou à revista Época que o governo está empenhado em mais reformas, como a tributária, que pode acontecer já no ano que vem.

Sobre a reforma da previdência, o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse que espera que os parlamentares tenham “uma crise patriótica” e que entendam que a reforma é uma questão muito maior para o país, e não apenas “agendas pessoais”.

(Foto – Agência Brasil)

Heitor Freire – “Liberdade de expressão e o poder do povo”

222 1

Com o título “Liberdade de expressão e o poder do povo”, eis artigo de Heitor Freire, deputado federal do PSL do Ceará. Ele critica ministros do STF, que tentou censurar a mídia. Confira:

O mês de abril de 2019 será lembrado como um marco na jornada de libertação do povo brasileiro, que vem tendo sua liberdade sistematicamente tomada pelo gigantismo estatal alimentado pela ideologia coletivista que massacra o indivíduo. O estamento burocrático vem crescendo ininterruptamente, criando um poder muito além do necessário aos seus agentes.

A liberdade de expressão é um direito universal consolidado na humanidade. É um pilar fundamental para a manutenção de toda liberdade. Poder expor uma opinião, uma ideia, uma denúncia, significa assumir riscos morais e intelectuais, significa ter a chance de agir com o intelecto antes de com a violência.

Apesar da reconhecida importância da liberdade de expressão, temos visto tentativas do poder estatal em controlá-la de diversas formas ao redor do mundo, apenas variando o caminho para aplicar a intervenção com uso da força. Essas tentativas, cada vez mais abusivas, têm ganhado uma espécie de “momentum” na atualidade devido ao fenômeno de distanciamento da realidade que vem ocorrendo proporcionalmente ao aumento da concentração de poder dos agentes do Estado.

Podemos dizer que vimos um dos ápices deste fenômeno nesse mês de abril de 2019 quando o Supremo Tribunal Federal, na figura de apenas dois ministros (um sendo o presidente), decidiu censurar certa publicação jornalística investigativa que envolvia um dos dois. De forma abrupta, e despida dos requisitos legais pertinentes, veio a ordem da Suprema Corte proibindo a divulgação daquele conteúdo.

Os autores da publicação divulgaram amplamente a decisão, provocando uma imensa reação na opinião pública. Foi nesse ponto que ficou claro que o limite havia sido extravasado.

O conteúdo da matéria circulou na internet, e a cominação de consequências legais para quem as divulgasse de nada adiantou. Sem titubear, o povo agiu com verdadeira desobediência civil nas mídias sociais em um enorme ato coletivo; uma clara demonstração de enfrentamento e exaustão ao que ainda havia de credibilidade no STF.

A publicação em questão, então, conseguiu um alcance ainda maior ao que teria sem a censura e os ministros envolvidos se viram obrigados a recuar, tamanha desmoralização e fracasso do objetivo que almejavam.

Esse episódio foi uma concreta demonstração que o poder emana do povo, e o povo não abrirá mão da liberdade de expressão. n

*Heitor Freire,

Deputado federal do PSL do Ceará.

Intenção de consumo das famílias cai pelo segundo mês consecutivo

Pelo segundo mês consecutivo, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrou queda. Este mês, o índice medido pela Confederação Nacional do Comércio caiu 1,9%. Em março, ele já havia recuado em 0,4%.

O estudo divulgado hoje (26) apontou variação negativa em todos os subíndices do indicador. A última vez que isso aconteceu foi após a greve dos caminhoneiros, em julho do ano passado.

O desemprego, a taxa de juros e a recuperação lenta da economia mostram, para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, que as famílias brasileiras estão, no momento, com maior cautela para consumir.

“O país passa por uma fase de mudanças e ajustes. A aprovação da reforma da Previdência, nos próximos meses, pode trazer um alento para a economia brasileira”, acredita Tadros.

A Região Sudeste registrou a maior queda de intenção de consumo, 3,2%. Enquanto, o Nordeste teve o menor índice, 1,7%.

A pesquisa da CNC considera como zona de satisfação resultados acima dos 100 pontos. Em abril, o índice nacional foi de 96,2 pontos. Desde abril de 2015, quando marcou 102,9 pontos, o IFC não ultrapassa essa marca.

A intenção de consumo das famílias do Sul (102,7 pontos) e do Norte (100,3) estão na zona de satisfação. Enquanto Sudeste e Centro-Oeste estão no mesmo padrão de insatisfação (94,7 pontos), seguido pelo Nordeste (96,2 pontos).

(Agência Brasil)

Ceará é o maior produto de cadeiras plásticas do Brasil

José Dias com os empresários Beto Studart e Aloísio Ramalho Filho.

O empresário José Dias de Vasconcelos, ex-presidente do Centro Industrial do Ceará, participa em São Paulo, da Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos Plásticos (Feinplast 2019), que congrega também as maiores empresas do ramo do País.

Ele está à frente do grupo do segmento que, segundo Vasconcelos, ocupa hoje o primeiro lugar nacional na fabricação de cadeiras plásticas. “Nossa preocupação hoje é em investir em produos biodegradáveis e em respeito à natureza”, diz José Vasconcelos.

(Foto – Fiec)

Dívida Pública Federal sobe 1,15% em março

A Dívida Pública Federal (DPF) – que inclui o endividamento interno e externo do Brasil – aumentou 1,15%, em termos nominais, em março, na comparação com fevereiro deste ano, informou hoje (26) a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) do Ministério da Economia.

O estoque da dívida chegou a R$ 3,873 trilhões, no mês passado. O aumento ocorreu devido à emissão líquida (mais emissões do que resgates de títulos pelos investidores), no valor de R$ 8,7 bilhões, e pela apropriação positiva de juros (quando os juros da dívida são incorporados ao total mês a mês), no valor de R$ 35,72 bilhões.

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), que é a parte da dívida pública no mercado interno, teve o estoque ampliado em 0,87% em março comparado a fevereiro e chegou a R$ 3,764 trilhões.

Mercado externo

O estoque da Dívida Pública Federal Externa (DPFe), captada do mercado internacional, apresentou aumento de 8,3%, passando de R$ 141,92 bilhões para R$ 153,7 bilhões entre fevereiro e março deste ano.

A variação do endividamento do Tesouro pode ocorrer por meio da oferta de títulos públicos em leilões pela internet (Tesouro Direto) ou pela emissão direta.

Além disso, pode ocorrer assinatura de contratos de empréstimo para o Tesouro, tomado de uma instituição ou de um banco de fomento, destinado a financiar o desenvolvimento de uma determinada região. A redução do endividamento se dá, por exemplo, pelo resgate de títulos.

Neste ano, a Dívida Pública Federal (DPF) deverá ficar entre R$ 4,1 trilhões e R$ 4,3 trilhões, segundo o Plano Anual de Financiamento (PAF) da dívida pública em 2019.

Os fundos de investimento seguem como principais detentores da Dívida Pública Federal, com 27,24% de participação no estoque. Os fundos de previdência (24,15%) e as instituições financeiras (22,33%) aparecem em seguida, na lista de detentores da dívida.

(Agência Brasil)

Prefeitura de Sobral fará seleção para 135 vagas na área da assistência social

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social de Sobral (Zona Norte) abriu seleção para 135 vagas destinadas para os diversos equipamentos da pasta. As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet até domingo (28 ), por meio de preenchimento de ficha online no site da Prefeitura de Sobral.

O candidato deverá entregar a documentação necessária na ECOA (Travessa Adriano Dias Carvalho, S/N, Centro) até esta sexta-feira (26) e segunda-feira (29), das 8 às 12 horas e das 13 às 16 horas.

Cópias dos documentos a seguir, autenticadas ou acompanhadas dos respectivos originais para autenticação:

a) Ficha de inscrição devidamente preenchida on line e impressa;

b) Cédula de identidade (frente e verso);

c) C.P.F;

d) Comprovante de residência atualizado e com CEP;

e) Diploma/certidão do ensino fundamental, médio ou curso superior de acordo com o nível ao qual está concorrendo;

f) PIS/PASEP;

g) Certidão de antecedentes criminais, emitida através do site do Tribunal de Justiça do Estado em que o candidato houver residido nos últimos 5 (cinco) anos; ou através do site da Secretaria de Segurança Pública do Estado em que o candidato houver residido nos últimos 5 (cinco) anos; ou certidão emitida pela Distribuição do Fórum da Comarca em que o candidato tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos;

h) Documentação para fim de comprovação de títulos.

i) Comprovante de registro na Ordem dos Advogados do Brasil – OAB ou Conselho de Classe, se for caso;

j) Comprovante de registro de classe quando obrigatório;

k) Para o candidato ao cargo de entrevistador social é obrigatório a apresentação do documento de habilitação em Entrevistador Municipal dos Formulários do Cadastro Único.

SERVIÇO

*Inscrições aqui.

DETALHE – O custo da inscrição será a doação de 02 (dois) quilos de alimentos não perecíveis, exceto sal de cozinha, que deverão ser entregues no mesmo local da entrega de documentos e ficha de inscrição.

Presidente da Fiec – Chamado à responsabilidade

Com o título “Chamado à responsabilidade”, eis artigo de Beto Studart, presidente da Federação Cearense da Indústria (Fiec). Ele apregoa a necessidade da reforma da Previdência como forma de tirar o País da crise. Confira:

Inicio com um chamado à responsabilidade. É disto que precisamos neste momento. O Brasil não pode esperar. Uso o mote em referência ao que acompanhamos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados quando da discussão da admissibilidade da proposta de reforma da Previdência Social.

Vencida essa etapa, começa de fato, na Comissão Especial, o grande embate em torno do projeto, pois estará na pauta a discussão de mérito. Mas a julgarmos pelo que foi visto na CCJ, muita água vai correr por baixo da ponte até alcançarmos a entrada em vigor das medidas propostas. Isso ficou claro no desenrolar das discussões onde o debate foi relegado a segundo plano a partir de questões que nem sempre priorizaram o melhor para o País.

O Brasil atravessa grave crise econômica que teima em se perpetuar apesar dos avanços recentes alcançados. Ainda levaremos tempo para recuperarmos o que foi perdido pelo descalabro administrativo a que fomos submetidos por governos descompromissados com a nação. Para essa retomada, é essencial a aprovação da reforma da previdência para que possamos startar o novo momento nacional.

Esta é a nossa pauta prioritária e precisa ficar claro à classe política sob pena do Brasil continuar patinando em terreno de risco incalculável. A previdência é a mãe de todas as reformas que esperamos ver adotadas. Sem elas, e aqui incluo a tributária, a política, entre tantas outras, continuaremos sendo um País envelhecido e fora do mundo dos negócios globais.

A sociedade foi às urnas em outubro e promoveu profunda mudança nas casas legislativas, na expectativa de renovarmos as pessoas, mas também e, principalmente, o método de fazer política. Muitos dos eleitos, todavia, parece que não entenderam ou estão se fazendo de moucos aos reclamos do povo brasileiro, sobrepondo interesses partidários aos do nosso País.

Esquecem esses representantes do povo, que ao negligenciarem os interesses maiores da população, estão na verdade empurrando o País para o caos, desperdiçando um grande momento na história para fazer essa mudança profunda que todos nós ansiamos.

*Beto Studart,

Presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

(Foto – Fiec)

Juros do cheque especial e rotativo do cartão sobem em março

Os clientes de instituições financeiras que caíram no rotativo do cartão de crédito ou usaram cheque especial pagaram juros mais caros em março de 2019, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (26). A taxa de juros do cheque especial subiu 4,8 pontos percentuais, em relação a fevereiro, ao chegar em 322,7% ao ano, em março. No ano, houve aumento de 10,1 pontos percentuais na taxa de juros.

As regras do cheque especial mudaram no ano passado. Os clientes que utilizam mais de 15% do limite do cheque durante 30 dias consecutivos passaram a receber a oferta de um parcelamento, com taxa de juros menores que a do cheque especial definida pela instituição financeira.

A taxa média do rotativo do cartão de crédito subiu 4 pontos percentuais em relação a fevereiro, chegando a 299,5% ao ano, no mês passado. No ano, houve aumento de 14,1 pontos percentuais.

O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. O crédito rotativo dura 30 dias. Após esse prazo, as instituições financeiras parcelam a dívida.

As taxas do cheque especial e do rotativo do cartão são as mais caras entre as modalidades oferecidas pelos bancos. A do crédito pessoal, por exemplo, ficou em 123,7% ao ano em março, com aumento de 1,2 ponto percentual na comparação com o mês anterior. A taxa do crédito consignado (com desconto em folha de pagamento) chegou a 23,6% ao ano, com redução de 0,5 ponto percentual em relação a fevereiro.

A taxa média de juros para as famílias subiu 0,6 ponto percentual para 53,7% ao ano. A taxa média das empresas permaneceu em 19,8% ao ano.

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, permaneceu em 4,7% para pessoas físicas e em 2,8% para as empresas. Os dados são do crédito livre em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado.

No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) os juros para as pessoas físicas subiu 0,1 ponto percentual para 7,6% ao ano. A taxa cobrada das empresas permaneceu em 10% ao ano. A inadimplência das pessoas físicas subiu 0,1 ponto percentual para 1,8% e a das empresas passou de 1,8% em fevereiro para 2,1%, em março.

O saldo de todas as operações de crédito do Sistema Financeiro chegou a R$ 3,267 trilhões, com alta de 0,7% no mês e de 0,3%, no ano. Em relação a tudo o que o país produz – o Produto Interno Bruto (PIB), o crédito permaneceu em 47,1%.

(Agência Brasil)

Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça será lançado neste sábado em Viçosa do Ceará

754 1

Será lançado oficialmente neste sábado, no Restaurante Giulietta, no Polo Turístico da Igreja do Céu, em Viçosa do Ceará, o Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça. O evento acontecerá durante o feriado de Corpus Christis, nos dias 20, 21 e 22 de junho, e tem como proposta integrar o turismo, a cultura e o agronegócio na Região da Ibiapaba, através do chorinho (estilo musical genuinamente brasileiro), da gastronomia e da oportunidade do desenvolvimento dos negócios locais produtores de mel e cachaça.

Nesta edição, o festival traz o tema “Noites boêmias”, com homenagens a chorões e personagens históricos da cidade de Viçosa do Ceará.

Nos três dias de Festival, o público poderá prestigiar apresentações musicais de grupos locais, regionais e nacionais, saborear uma excelente culinária e conhecer alguns atrativos da Rota Mirantes da Ibiapaba, que se destaca pelo clima ameno, pela exuberância da sua vegetação e tradição na produção de cachaças artesanais, mel e licores.

DETALHE – O Festival Mel, Chorinho e Cachaça é uma realização da Prefeitura de Viçosa do Ceará e do Sebrae, com direção geral da Nova Letra.

(Foto – Divulgação)

Bolsonaro autoriza estudos para privatizar os Correios

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na manhã desta sexta-feira, 26, por meio de sua conta pessoal no Twitter, que o Governo está estudando a privatização dos Correios. De acordo com o presidente, a estatal “foi o início do foco de corrupção com o mensalão”, escândalo que aconteceu entre 2005 e 2006, no governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Conforme a apuração da jornalista Cristiana Lôbo, do portal G1, na semana passada, os Correios seriam a última empresa acrescentada na linha de privatização da gestão. As privatizações são um processo defendido pela visão de atuação do novo Governo, em especial pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele disse, em palestra na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que as estatais não serão usadas para manter “uma forma equivocada de fazer política.”

Jair M. Bolsonaro

@jairbolsonaro
Demos OK para estudo da privatização dos Correios. Temos que rememorar para a população o seu fundo de pensão. A empresa foi o início do foco de corrupção com o mensalão, deflagrando o governo mais corrupto da história. Com o Foro de SP destruíram tudo nome da Pátria Bolivariana.

25.7K
9:54 AM – Apr 26, 2019
Twitter Ads info and privacy
7,517 people are talking about this

As transformações dos Correios

A empresa precisou passar por uma reestruturação após a popularização do comércio virtual, o e-commerce, quando as demandas aumentaram e houve quatro anos seguidos de prejuízos (2013 a 2016). Apesar da mudança, a estatal ampliou o investimento em tecnologia e retomou o lucro em 2017 e 2018. Além disso, chegou ao patamar de 99% da qualidade do serviço ao entregar quase todas as encomendas no prazo correto.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos e Similares do Estado do Ceará (Sintect-CE), Pablo Jonathan Morais, afirmou na reportagem que as decisões que foram tomadas nos últimos anos estão ligadas “a um processo de sucateamento proposital” da empresa. Ele cita como exemplo a extinção do cargo de operador de triagem, no lugar do lugar foi contratada uma empresa terceirizada, que onera os custos e não tem a mesma eficiência.

(O POVO Online)

BNB regulariza R$ 11,4 bilhões em dívidas rurais

Romildo Rolim preside o banco.

O Banco do Nordeste já regularizou R$ 11,4 bilhões em dívidas de produtores rurais com os benefícios da Lei 13.340/2016. O instrumento prevê descontos de até 95% sobre o saldo devedor e é válido até dezembro de 2019. A informação é da assessoria de imprensa da Instituição.

O benefício pode ser utilizado para liquidação de dívidas contratadas até 2011, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Se o produtor optar pela renegociação, o prazo para pagamento pode ser estendido a até 2030, com pagamento das parcelas só a partir de 2021.

Mais de 323 mil operações já foram regularizadas com agricultores da área de atuação do BNB, que inclui os nove Estados nordestinos e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, e 179 mil delas foram realizadas com a opção de liquidação total da dívida.

Ao todo, 92% das renegociações foram efetivadas com miniprodutores rurais, incluindo os atendidos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), beneficiando mais de 261 mil pessoas.

No Ceará, o Banco do Nordeste já regularizou mais de R$ 1,5 bilhão em dívidas rurais, distribuído em 56,1 mil operações, que beneficiaram cerca de 42 mil pessoas.

SERVIÇO

*Os interessados renegociar ou liquidar dívidas rurais contratadas até 2011 podem procurar sua agência de relacionamento ou entrar em contato pelo telefone 0800 728 3030.

(Foto – Fábio Lima)

Mega-Sena vai sortear neste sábado R$ 105 milhões

O concurso 2.146 da Mega-Sena sorteia neste sábado (27) um prêmio acumulado de R$ 105 milhões. O sorteio das seis dezenas será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo.

Segundo a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, renderia mais de R$ 390 mil por mês. Ele também seria suficiente para comprar 35 apartamentos de luxo, com carro na garagem. Até o momento, este é o maior prêmio da Mega-Sena de 2019.

As apostas podem ser feitas até as 19 horas (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer uma das mais de 13 mil lojas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

(Agência Brasil)

Eleições na UFC – Custódio Almeida apregoa universidade de todos

459 1

Com o título “A UFC de todos nós”, eis artigo de Custódio Almeida, candidato a reitor da Universidade Federal do Ceará. Ele diz por que quer comandar a maior instituição federal de ensino superior do Estado. Confira:

Não é a UFC que me pertence, sou eu que pertenço a ela. Partindo dessa compreensão eu me coloco à disposição da comunidade universitária como candidato a reitor. Essa função exige o compromisso com a defesa incansável da universidade pública, gratuita e autônoma; a busca contínua da qualidade e da excelência em todas as dimensões constitutivas da instituição: ensino e aprendizagem, pesquisa, extensão e gestão; o trabalho participativo, coletivo e colegiado, sempre referenciado no diálogo e na cooperação; o respeito à diferença e à pluralidade; o pacto com a democracia; o cuidado com as pessoas e a valorização cotidiana dos servidores docentes e técnico-administrativos em seus ambientes de trabalho; a garantia da assistência estudantil ampla como dimensão indispensável para assegurar a permanência e a excelência do desempenho dos estudantes e a conclusão dos seus cursos. Tenho consciência da complexidade e dos desafios dessa instituição. Ao longo de 26 anos como docente, trilhando todas as fases da carreira até chegar a professor titular; passando por quase todas as funções administrativas – chefe de departamento, coordenador de curso, diretor de unidade acadêmica, pró-reitor e vice-reitor, tive a oportunidade de conquistar uma visão de conjunto sobre a Universidade Federal do Ceará e, por isso, sei do seu lugar estratégico no cenário nacional e do seu importantíssimo papel emancipatório.

Sinto-me credenciado e preparado para exercer o cargo de reitor porque vivenciei a construção desta universidade nos últimos 25 anos, contribuí muito para a sua reestruturação e expansão em Fortaleza, Sobral, Quixadá, Russas e Crateús. Coordenei a criação dos seus institutos de Cultura e Arte, Educação Física e Esportes, UFC Virtual e Ciências do Mar, e também a criação de importantes secretarias administrativas e de vários programas acadêmicos. Sinto-me preparado para os novos desafios: consolidar todos os avanços conquistados, expandir e incrementar as relações interinstitucionais – ponto fundamental para a conquista de novos parceiros -, e fortalecer o empreendedorismo, a inovação, a interiorização e a internacionalização. Em síntese: sou filho da UFC, reverencio as suas conquistas e a sua missão, e sonho com mais UFC para o Ceará, para o Brasil e para o mundo. n*

*Custódio Almeida,

Candidato a reitor da UFC.

(Foto – Arquivo)

Deputadas querem ir ao STF discutir a descriminalização do funk

As deputadas Talíria Petrone (Psol-RJ), Áurea Carolina (Psol-MG) e Benedita da Silva (PT-RJ) vão buscar o apoio da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados para agendar audiências no Supremo Tribunal Federal (STF) e na Procuradoria Geral da República (PGR) O objetivo é discutir a descriminalização do funk, expressão cultural que retrata a realidade dos pobres e negros moradores das periferias e favelas brasileiras.

O caso imediato é a prisão no Rio de Janeiro do funkeiro Rennan da Penha, promotor do popularíssimo Baile da Gaiola, condenado por associação ao tráfico. O assunto foi discutido nessa quinta-feira (25) em audiência pública da Comissão de Cultura.

O midiativista Raull Santiago, da comunidade do Morro do Alemão, comentou a situação:

“A história do funk é tão linda, é tão rica, é tão potente, mas a sociedade ainda vê quem não convive com a realidade da favela, com a realidade do funk, tenta criminalizar a nossa arte, a nossa cultura, o nosso empreendedorismo. Então, acho que a gente está num momento muito grave, onde por exemplo a gente tem a prisão do DJ Rennan da Penha, a gente tem a proibição de bailes funks pelo Rio de Janeiro, a gente tem perseguição a artistas do mundo do funk…”, disse Santiago.

A professora Adriana Facina, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), reforçou essa posição:

“Eu acho que a gente tem no Brasil uma longa história de criminalização das culturas da diáspora africana, né? E isso é instituído na nossa sociedade. Faz parte do racismo estrutural, das desigualdades sociais brutais. A cultura é parte disso. Então, discriminar essas pessoas é discriminar suas culturas também. E eu acho que o funk é um novo capítulo de uma velha história”, observou Facina.

(Agência Câmara/Foto – Divulgação)

Confiança do comércio fica estável em abril, diz FGV

O Índice de Confiança do Comércio, da Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou estável em abril deste ano, em 96,8 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 2,3 pontos, segunda queda seguida.

Em abril, a confiança caiu em nove dos 13 segmentos pesquisados pela FGV. O Índice de Situação Atual, que avalia a percepção dos empresários do comércio sobre o momento presente, subiu 3,3 pontos, para 92,3 pontos. O Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários no futuro, recuou 3,2 pontos, ao passar para 101,4 pontos, menor valor desde outubro de 2018 (97,6 pontos).

De acordo com o pesquisador da FGV, Rodolpho Tobler, o cenário ainda é de recuperação, mas “esta tende a ser gradual, sob influência dos altos níveis de incerteza e da baixa confiança do consumidor”.

(Agência Brasil)