Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Halleluya 2018 – Batista Lima, ex-Limão com Mel, abre a programação de shows

Tem início nesta noite de quarta-feira o Halleluya 2018, que costumamos denominar de “Fortal dos Católicos”. No Condomínio Espiritual Uirapuru, com palestras, orações, louvores e shows como o de Batista Lima, ex-vocalista a banda de forró Limão com Mel.

Na programação, consta também show do padre Fábio de Melo na sexta-feira.

SERVIÇO

*Confira a programação aqui.

(Foto – Divulgação)

Presidenciáveis disputam visibilidade na mídia

Geraldo Alckmin (PSDB) deu uma rasteira em Ciro Gomes (PDT) e fechou apoio com o Centrão. Jair Bolsonaro (PSL) tomou um bolo de Janaína Pascoal e ainda não definiu seu vice-presidente. Marina Silva (Rede) submerge, como de praxe. E assim é a disputa dos presidenciáveis por citações na imprensa, expõe a Coluna Radar, da Veja Online, nesta quarta-feira.

Entre 23 de maio e 27 de junho, o tucano foi citado em 8688 matérias; Bolsonaro em 7867 produtos; Ciro, 7473; e Marina Silva apareceu em 4159 produtos da imprensa. O levantamento é da Zeeng, plataforma de big data analitycs.

Os políticos mais citados neste período foram Michel Temer, com 29601 aparições, impulsionado pela greve dos caminhoneiros, e Lula, com 18934.

Álvaro Dias, Fernando Haddad e João Amôedo foram citados em 2338, 1832 e 860 matérias.

Queridinhos da esquerda em 2014, Luciana Genro e Eduardo Jorge estão praticamente esquecidos. Foram 20 e 47 ocorrências, respectivamente.

Já em vigor política para empregar detentos e egressos de presídios

O Decreto 9.450, que institui a Política Nacional de Trabalho no Âmbito do Sistema Prisional, está publicado na edição de hoje (25) do Diário Oficial da União. A política tem medidas para dar oportunidades de trabalho a presos e ex-detentos. O texto foi assinado na terça-feira (24) pela presidente da República interina, Cármen Lúcia.

A medida vale para contratação de serviços pela União, inclusive os de engenharia, com valor anual acima de R$ 330 mil. Os presos provisórios, em regime fechado, semiaberto e aberto estão incluídos na política. Além disso, os egressos – aqueles que já cumpriram pena e foram postos em liberdade – também podem ser contratados dentro da cota.

Para ter o direito de participar da iniciativa, os detentos devem ser autorizados pelo juiz de Execução Penal; ter cumprido, no mínimo, um sexto da pena; e comprovar aptidão, disciplina e responsabilidade. Os serviços previstos no decreto não incluem o emprego de presos ou egressos no canteiro de obras, apenas em serviços adjacentes à obra, como limpeza ou vigilância.

Deverão ser reservados aos presos ou egressos 3% das vagas quando o contrato demandar 200 funcionários ou menos; 4% das vagas, no caso de 201 a 500 funcionários; 5% das vagas, no caso de 501 a 1.000 funcionários; e 6% quando o contrato exigir a contratação de mais de 1.000 funcionários.

(Agência Brasil)

A nossa culpa na crise do mercado editorial brasileiro

Com o título ” A nossa culpa na crise do mercado editorial”, eis artigo de Jáder Santana, jornalista e editor no O POVO. Ele aborda a situação complicada da Livraria Cultura, por exemplo. Confira:

A crise que o mercado editorial vem enfrentando no Brasil e no mundo não é novidade. No vermelho desde 2012, a Livraria Cultura realizou uma das mais faladas operações financeiras do ano passado, anunciando a aquisição das operações brasileiras da Fnac, ganhando 12 novas lojas em sete estados e diversificando seus negócios. Poucas semanas antes desse anúncio, o presidente da Cultura, Sérgio Herz, havia declarado em entrevista, assumindo o cenário de instabilidade: “Se a Amazon vier aqui dizendo que quer me comprar, eu vou avaliar. Vai pagar bem?”

Em fevereiro último, a Barnes & Noble, maior rede de livrarias dos EUA, anunciou a demissão de 1.800 funcionários em 781 lojas, o que geraria economia de custos de aproximadamente US$ 40 milhões. Em pouco mais de um ano, as ações da empresa registraram uma baixa histórica: caíram de US$ 8,575 para US$ 4,60 por ação. Um dos maiores e mais antigos investidores da casa, David Abrams, vendeu todas as suas ações – cerca de 13% do valor total.

No campo das queixas e justificativas, quase todos os dedos da culpa apontam para a Amazon e sua política predatória de vendas: promoções diárias, grandes investimentos em marketing direcionado e fretes gratuitos. O crescimento da empresa, com um número cada vez maior de lojas físicas em inauguração, subverteu o discurso de que os livros estão fora de moda e de que já quase não se lê.

Mas a corrente da crise enfrentada pela Barnes & Noble, nos EUA, e pela Livraria Cultura, no Brasil, tem um elo ainda mais fraco. As pequenas livrarias, as lojas de bairro, são as que mais prejuízo sofrem nesse cenário de migração para uma experiência virtual de compras. Algumas se esforçam para a criação e consolidação de um calendário de atividades que movimentem o espaço entre as estantes e prateleira. São sobreviventes.

Fazia tempo que havia me rendido às facilidades da Amazon, mas há cerca de um ano decidi voltar a frequentar lojas físicas. Por opção, decidi acabar com as caixas de livros promocionais que chegavam pelos correios e se acumulavam pela casa. Vou à livraria quando preciso de uma nova leitura, escolho a partir da pilha de livros em mãos. É melhor assim. Essa experiência é impagável.

*Jáder Santana

jader.santana@opovo.com.br

Editor do O POVO.

Autop 2018 – Mais de 200 fábricas vão expor no evento

Vem aí a XVI Autop, a feira do setor de peças e autopeças do Ceará. O evento será realizado de 15 a 18 de agosto próximo, no Centro de Eventos, e contará com representantes de fábricas importantes e um público especializado.

Serão mais de 200 fábricas expondo durante o encontro, que apresentará as últimas novidades da área.

“A Autop desse ano é um prêmio pela luta, trazendo o que há de mais novo”, avisa o presidente do Sistema Sincopeças, Assopeças e Assomotos, Ranieri Leitão, que, inclusive, será reconduzido para a presidência destas três entidades.

(Com O POVO Economia/Foto – Divulgação)

A maior queda de Neymar

Com o título “A maior queda de Neymar”, eis artigo de Lucas Mota, jornalista do Esporte do O POVO. Ele comenta a exclusão do maior craque brasileiro na atualidade, que joga no PSG, fora da lista dos 10 melhores da Fica. Confira:

A conta da temporada 2017/2018 chegou para Neymar. A ausência do principal jogador brasileiro na lista dos dez atletas que vão concorrer ao prêmio “The Best” de melhor do mundo da Fifa surpreende pelo que representa o atacante no esporte mundial. Um sinal de que algo não vai bem em sua carreira. É a primeira vez desde 2011 que ele não aparece entre os melhores do planeta da bola.

Para se ter uma ideia, até um zagueiro (o francês Raphael Varane) entrou na lista e Neymar não. Entre os destaques, estão lá Cristiano Ronaldo, Messi, Mbappé e Salah.

Apesar de surpreendente, a exclusão de Neymar não é injusta. A expectativa criada sobre o jogador foi gigantesca. Muito por causa da transferência milionária para o PSG, que deixou claro o objetivo de se tornar protagonista da equipe, sair da sombra de Messi e entrar de vez na disputa de melhor do mundo.

Na prática, o que se viu foi bem diferente. Neymar fracassou nas duas principais competições desde a milionária transferência: Champions League e Copa do Mundo.

Na Rússia-2018, teve a imagem arranhada mundialmente pelos exageros nas quedas e simulações de faltas, além da eliminação precoce da seleção, nas quartas de final. O valor de mercado do brasileiro caiu 11%, enquanto o de seu companheiro de PSG, Mbappé, cresceu 44%.

A temporada de 2018/2019 vai começar mais uma vez com altas expectativas. Mas, diferente de outros anos, com Neymar em baixa.

*Lucas Mota,

Jornalista do Esporte do O POVO.

Mega-Sena pode pagar R$ 72 milhões

Quem acertar sozinho o prêmio principal do concurso 2.062 da Mega-Sena poderá colocar em sua conta bancária um prêmio de R$ 72 milhões. Aplicado na poupança ele renderia quase R$ 268 mil por mês. O sorteio ocorrerá hoje (25), às 20 horas (horário de Brasília) no Caminhão da Sorte que está na cidade de Pouso Redondo, em Santa Catarina.

Mega-Sena, loterias, lotéricas
Quem acertar sozinho o prêmio principal da Mega-Sena levará R$ 72 milhões – Marcello Casal Jr./Agência Brasil
De acordo com a Caixa, o valor do prêmio acumulado é o segundo maior deste ano. O primeiro, R$ 104,54 milhões, foi sorteado em 17 de fevereiro.

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília), em qualquer loja lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

(Agência Brasil)

Governo deve cortar mais de R$ 5 bi de benefícios irregulares do INSS

Até o final do ano, mais de R$ 5 bilhões gastos em benefícios da Previdência Social deverão ser cortados por causa de irregularidades, que estão em apuração no Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU). O corte segue o trabalho de revisão de benefícios sociais feito pelo Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas Federais (CMAP), criado em abril de 2016 com a Portaria Interministerial nº 102, e formado por técnicos e dirigentes da CGU e dos ministérios do Planejamento, da Fazenda e da Casa Civil.

Conforme o Secretário Federal de Controle Interno da CGU, Antônio Carlos Bezerra Leonel, ainda não é conhecido o número de pessoas que perderão os benefícios por causa de fraude. A CGU não divulgou quais irregularidades estão em apuração.

Nesta terça-feira (24), o governo anunciou a suspensão de 341.746 auxílios-doença e 108.512 aposentadorias por invalidez, que totalizam R$ 9,6 bilhões no pagamento de auxílios-doença acumulado entre o segundo semestre de 2016 e 30 de junho de 2018. Até o fim do ano, serão revisados 552.998 auxílios-doença e 1.004.886 aposentadorias por invalidez.

Bolsa Família

Além de benefícios previdenciários, o CMAP revisou os benefícios pagos pelo programa Bolsa Família. Em dois anos, 5,2 milhões de famílias foram excluídas, e outras 4,8 milhões entraram no programa. “No caso do PBF [Bolsa Família] não há propriamente uma economia de recursos, mas a focalização do programa”, assinala o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame. Segundo ele, a exclusão de pessoas recebendo benefícios de forma irregular permitiu manter zerada a fila de espera de novos cadastrados no programa.

Os anúncios de corte de benefícios sociais e previdenciários são recebidos com cautela pela sociedade civil.

Lylia Rojas, do Conselho Federal de Serviço Social (CFESS), argumenta que falta à medida “transparência necessária” e que há casos de pessoas que tem o benefício indevidamente cortado e depois recuperam o direito na Justiça, gerando mais gastos ao erário.

Para o diretor-executivo da Transparência Brasil (ONG), Manoel Galdino, as fraudes ocorrem porque “o governo é desorganizado” e não mantêm a base dos cadastros eletrônicos interligados – o que dificulta cruzamentos, e não divulga informações sobre envolvidos e a abertura de processos.

Para Gil Castelo Branco, do site Contas Abertas, “é preciso que seja feito regularmente um trabalho de inteligência para evitar que as fraudes cheguem às atuais proporções”. De acordo com ele, “onde há benefício há alguém tentando se favorecer ilegalmente”.

Fraudes fiscais

Em resposta às críticas, o Secretário Federal de Controle Interno da CGU, Antônio Carlos Bezerra Leonel, afirma que “o corte de benefícios irregulares é na casa dos milhões e que os recursos judiciais são na casa dos milhares”.

De acordo com ele, o Comitê de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas Federais está investindo em tecnologia de informação para melhorar o cruzamento de dados cadastrais e registros administrativos. Ele pondera que a divulgação de nomes de supostos envolvidos em fraude tem que observar a lei, que prevê confidencialidade de dados cadastrais.

Conforme Bezerra Leonel, o governo também criará um comitê de monitoramento das políticas fiscais. Uma portaria está em elaboração na Casa Civil para a implantação de um grupo que apure eventuais fraudes de empresas beneficiadas com isenções de tributos e de renúncia fiscal.

(Agência Brasil)

Banco Itaú passa a gerenciar conta-salário dos servidores de Sobral

Prefeito Ivo Gomes

O Banco Itaú vai gerenciar, a partir de 1º de outubro próximo, as contas-salário dos servidores municipais (efetivos, comissionados e temporários) de Sobral. A Instituição venceu o processo licitatório da Prefeitura e ficará responsável pelos serviços referentes à folha de pagamento. A informação é da assessoria de imprensa desse município da Zona Norte.

Participando da modalidade pregão (inverso), o Banco Itaú ofereceu ao município o valor de R$ 4.820.000,00 pelo gerenciamento das contas públicas durante o período de 5 anos. Participaram ainda do processo os bancos Santander e Bradesco.

DETALHE -O contrato com a Caixa Econômica Federal será encerrado automaticamente no último dia de setembro. A transição das contas será feita de forma ordenada, gradativa e orientada pelos gestores das respectivas secretarias municipais, que vão acompanhar todo o processo junto aos funcionários quantos aos procedimentos necessários.

(Foto – Divulgação)

Ceará quer vacinar em agosto 95% de sua criançada contra sarampo e poliomielite

Vem aí a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite.

Será de 6 a 31 de agosto, com o Ceará participando e definindo a meta de vacinar 95% de sua população infantil, entre 12 meses e 4 anos, 11 meses e 29 dias, de forma homogênea, informa a Secretaria da Saúde do Estado.

No Ceará, o contingente da população infantil é de 509.183 crianças de um a quatro anos.

O dia de mobilização nacional será no sábado, 18 de agosto.

Procura-se um vice para Jair Bolsonaro

Atordoados com a dificuldade de encontrar um vice para Jair Bolsonaro, dirigentes do PSL voltaram a pedir ao presidente do PRP, Ovasco Resende, que libere o general Augusto Heleno para ser o companheiro de chapa do capitão reformado.

Segundo informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira, foi tiro na água.

O pedido não convenceu. Entre os cotados para a vaga, Janaina Paschoal perdeu força e Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG), ganhou.

(Foto – Paulo Whitaker, da Reuters)

No Ceará, 15,4 pessoas morreram por mês em acidentes de trânsito nos últimos 18 meses

Com o título “Mortes evitáveis nas estradas”, eis o Editorial do O POVO desta quarta-feira:

As mortes de 83,4 mil pessoas, nas estradas federais (BRs) do Brasil, nos dez anos decorridos entre 2007 e 2017 – detectadas por levantamento feito pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) – é uma estatística que assombra a opinião pública, nacional e internacional. Somente no Ceará, foram mortas 190 pessoas nas BRs que cruzam o Estado. No acumulado dos últimos 18 meses, a média é de 15,4 mortes por mês, dentro das fronteiras cearenses.

Identificar as causas e agir sobre elas, de forma consequente, é o mínimo que se espera das instâncias responsáveis. Até o momento, as respostas têm sido insatisfatórias.

As causas da tragédia já estão identificadas, seus eixos principais, do ponto de vista estrutural, são: falta de sinalização e baixa qualidade da pavimentação. Do ponto de vista subjetivo, predomina a falta de atenção dos condutores, a desobediência à sinalização da via, a não manutenção de distância segura em relação ao veículo da frente, a condução sob efeito de álcool e a velocidade incompatível com a permitida.

Na verdade, ao fazer o cruzamento das estatísticas nacionais de acidentes nas BRs com as análises detalhadas sobre as condições estruturais das rodovias, a CNT constatou que a sinalização, quando falha ou inexistente, chega a ser mais prejudicial do que estragos na pavimentação (ainda que seja certo não existir apenas um motivo para os acidentes). Nos trechos em que pavimento e sinalização foram considerados ótimos, houve índice de 8,4 mortes por 100 acidentes. Enquanto nos de pavimento ótimo e sinalização péssima, o número saltou para 18,9.

A primeira causa dos acidentes – falta de sinalização – é algo mais difícil de justificar e tem-se tornado quase uma irresponsabilidade.

Sua correção exige menos recursos financeiros do que garantir a qualidade da pavimentação e, no entanto, parece secundarizada, quando não devia, já que é a principal causa dos acidentes. Sua solução vem acoplada com o aumento da fiscalização do tráfego e o aperfeiçoamento da tecnologia de monitoramento de velocidade nas estradas. A pesquisa Acidentes Rodoviários e a Infraestrutura, da CNT detectou que, nos trechos de 10 quilômetros de extensão das BRs onde não existem radares de velocidade, morrem 12,5 pessoas a cada 100 acidentes. Com a presença dos controladores, esse índice baixa para 8,5.

Cuidar da pavimentação, por seu lado, é fundamental num País que optou pelo modal rodoviário. Isso exige estradas de qualidade e a aplicação de metodologias modernas, materiais mais resistentes e fiscalização da execução das obras. Nada que não esteja no alcance de uma administração comprometida com o interesse público.

10ª Cúpula do Brics começa nesta quarta-feira em Joanesburgo

A 10ª Cúpula do bloco de potências emergentes BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) começou nesta quarta-feira (25), em Joanesburgo, com a abertura de um fórum econômico com a presença de líderes e mais de mil delegados desses países. O ministro do Comércio e Indústria da África do Sul, Rob Davies, foi o encarregado de inaugurar o fórum no Centro de Conferências de Sandton, no
centro Únanceiro de Joanesburgo.

Os presidentes da África do Sul, Cyril Ramaphosa; Brasil, Michel Temer; China, Xi Jinping; assim como o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, discursarão mais tarde. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, não participará dessa sessão, mas tem presença garantida na reunião em Joanesburgo, amanhã (26), confirmaram à Agência EFE fontes da organização.

A cúpula do Brics, que representa 43% da população mundial e 26% do Produto Interno Bruto (PIB) do planeta, acontece em um contexto
internacional influenciado pela política unilateral e protecionista dos Estados Unidos, que não compartilha do bloco.

No discurso de abertura do fórum de negócios, Davies destacou o “enorme crescimento” da economia do Brics nos “últimos anos”, pois passou em uma década de 12% para 26% do PIB mundial. “Não é um segredo que vivemos tempos de turbulências” no panorama
internacional, afirmou o ministro sul-africano ao ressaltar que “é um momento de crise para o sistema de comércio”.

(Agência Brasil e EFE)

Globonews fará debate com candidatos a presidente, exclui Lula e o PT protesta

964 1

A Globonews definiu, em reunião nessa terça (24), a ordem das entrevistas que fará com os candidatos à Presidência. De acordo com informações da Coluna Radar, da Veja Online, serão cinco entrevistas de duas horas, ancoradas pela jornalista Miriam Leitão.

Os candidatos serão sabatinados na seguinte ordem: Alvaro Dias (Podemos), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PSL) e Geraldo Alckmin (PSDB).

Lula ficou de fora, e o PT protestou. Ouviu da emissora que, somente se a justiça autorizar, vai poder participar.

Henrique Meirelles também não será chamado. Nesse caso, o critério adotado pela Globonews é chamar apenas os cinco primeiros colocados no Ibope.

(Foto – Marlene Bergamo, da Folhapress)

BNDES libera R$ 27,8 bilhões em empréstimos no primeiro semestre deste ano

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberou R$ 27,8 bilhões nos primeiros seis meses de 2018. Nesse período, a instituição recebeu consultas por financiamentos equivalentes a R$ 49,7 bilhões. Os enquadramentos atingiram R$ 47,5 bilhões e as aprovações ficaram em R$ 30,3 bilhões.

O valor de desembolsos no primeiro semestre deste ano é inferior ao que ocorreu em igual período de 2017, que somaram R$ 33,5 bilhões. As consultas chegaram a R$ 48 bilhões, os enquadramentos a R$ 43,5 bilhões e as aprovações a R$ 33,7 bilhões.

Do total de desembolsos de janeiro a junho, R$ 13,5 bilhões foram para as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs). O valor é próximo do que a instituição desembolsou no mesmo período em 2017, quando liberou R$ 13,3 bilhões. Mas no percentual de participação nos desembolsos totais do banco, o deste ano é maior, representou 48,6%, enquanto no ano passado ficou em 39,7%.

Nos últimos 12 meses, as MPMEs conseguiram R$ 29,9 bilhões em financiamentos, o que representa 46% do total desembolsado pelo banco. Em igual período anterior a junho de 2017, as liberações atingiram R$ 26,8 bilhões, equivalentes a 32,8% do total liberado pela instituição.

Infraestrutura

O setor de infraestrutura foi o que mais recebeu recursos do BNDES no semestre. Foram R$ 11 bilhões, ou 39,7% dos desembolsos totais. Em seguida ficaram os setores de comércio e serviços (com 21,1% das liberações ou R$ 5,9 bilhões), agropecuária (com 20,8% das liberações ou R$ 5,8 bilhões) e indústria (com 18,4% das liberações ou R$ 5,1 bilhões).

Regiões

O Sudeste ficou na frente e recebeu R$ 11,1 bilhões do BNDES. A região Sul conseguiu R$ 6,4 bilhões, o Nordeste R$ 5,7 bilhões, o Centro-Oeste R$ 3,8 bilhões; e a região Norte R$ 790 milhões.

(Agência Brasil)

UFC amplia vagas do concurso para técnico-administrativo e altera calendário

A Universidade Federal do Ceará lançou três editais de concurso público para cargos técnico-administrativos. Nessa segunda-feira (23), a Instituição publicou novos editais que ampliam o número de vagas para o cargo de assistente em administração e alteram o calendário para concorrentes aos demais cargos. No total, são ofertadas agora 34 vagas, das quais 11 são destinadas a candidatos com nível superior e 23 a candidatos com nível médio. Os aprovados serão lotados em campi de Fortaleza, Quixadá e Russas.

O Edital nº 140/2018 (https://bit.ly/2NfbFrZ), alterado pelo Edital nº 147/2018 (https://bit.ly/2NJgSZg), agora oferta 19 vagas para o cargo de assistente em administração, com exigência de nível médio. Dessas vagas, 11 são para ampla concorrência, 4 são reservadas para pessoas com deficiência e 4 para pessoas negras, conforme determina a legislação. Os aprovados serão lotados em Fortaleza. A taxa de inscrição é R$ 90,00 e a remuneração, por um regime de 40 horas semanais de trabalho, será no valor de R$ 2.904,96.

O Edital nº 141/2018 (https://bit.ly/2Lyl28N), alterado pelo Edital nº 144/2018 (https://bit.ly/2JQhqu0) e pelo Edital nº 145/2018 (https://bit.ly/2NIDg4S), abre 4 vagas de nível médio: 3 são para cargos a serem lotados em Fortaleza (técnico de laboratório / eletrônica; técnico em anatomia e necrópsia; e técnico em enfermagem / esterilização) e 1 é para o Campus da UFC em Russas (técnico em edificações). A taxa de inscrição é R$ 90,00 e a remuneração, por um regime de 40 horas semanais de trabalho, será no valor de R$ 2.904,96.

O Edital nº 142/2018 (https://bit.ly/2LnrobS), alterado pelo Edital nº 143/2018 (https://bit.ly/2uYUEut) e pelo Edital nº 146/2018 (https://bit.ly/2mCLqjI), apresenta 11 vagas para cargos de nível superior, sendo 10 para Fortaleza (analista de tecnologia da informação, único com 2 vagas; arquiteto e urbanista; contador; economista; enfermeiro / enfermagem em clínica médica; engenheiro agrônomo; médico veterinário; museólogo; e técnico desportivo) e 1 para o Campus da UFC em Quixadá (engenheiro / engenharia da computação). A taxa de inscrição é R$ 120,00 e a remuneração do aprovado, com regime de 40h semanais de trabalho, será R$ 4.638,66.

Isenção da taxa

O pedido de isenção do pagamento da taxa de inscrição poderá ser feito exclusivamente via Internet, no site da CCV, mediante o preenchimento do formulário de solicitação, no período compreendido que vai até as 23h59min deste dia 25 de julho, quarta-feira, observado o horário de Fortaleza.

SERVIÇO

A inscrição deve ser feita, exclusivamente via Internet, no site da Coordenadoria de Concursos ‒ CCV (www.ccv.ufc.br), mediante o preenchimento do formulário de solicitação de inscrição e o envio dos dados à CCV, no período compreendido entre as 8 horas do dia 1° de agosto e as 23h59min do dia 12 de agosto de 2018, observado o horário de Fortaleza.

Mega-Sena pode pagar R$ 72 milhões nesta quarta-feira

O concurso 2062 da Mega-Sena deve pagar, nesta quarta-feira, 25, R$ 72 milhões ao ganhador. O resultado do sorteio será conhecido às 20 horas, no Caminhão da Sorte que estará na cidade de Pouso Redondo, interior de Santa Catarina.

Se uma pessoa aplicar o valor do prêmio na poupança receberia aproximadamente R$ 268 mil por mês.

Com o valor do prêmio é possível comprar uma casa de luxo, mobiliada e com uma BMW na garagem em cada um dos estados do Brasil, além do Distrito Federal.

(Com Agência Brasil)

Show de Chico Buarque – Ingressos começam a ser vendidos nesta quarta-feira

Começam a ser vendidos nesta quarta-feira os ingressos para o show da turnê “Caravanas”, de Chico Buarque, em Fortaleza. A apresentação acontecerá nos dias 21 e 22 de setembro próximo, no Centro de Eventos, com realização da Multi Entretenimento. O público poderá adquirir os ingressos na Loja Feitiço do Shopping Iguatemi e no site bilheteriavirtual.com. A informação é da assessoria de imprensa do espetáculo.

A turnê Caravanas tem produção geral de Vinícius França e direção técnica de Ricardo Tenente Clementino. Antes de chegar a Fortaleza, a turnê passará porCuritiba (Teatro Guaíra, de 02 a 04 de agosto), Porto Alegre (17, 18 e 19 de agosto, no Auditório Araújo Vianna), Brasília (30 e 31 de agosto, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães) e João Pessoa (18 de setembro, no Teatro Pedra do Reino).

O álbum Caravanas (lançado pela Biscoito Fino) foi apontado por muitos como um dos melhores do ano, assim como a canção As caravanas – tomada desde o nascimento como um dos grandes clássicos da obra do compositor. Além disso, o show mostra um Chico dialogando com seu tempo de forma aguda, como em alguns dos períodos mais marcantes de sua carreira.

SERVIÇO

*Centro de Eventos – Avenida Washington Soares, 999 – Edson Queiroz

*Horário: 21h30min

Ingressos à venda:
– Loja Feitiço (Shopping Iguatemi) – sem taxa
– Venda Online: Bilheteriavirtual.com – taxa: 15%

Preços

Plateia A – O: R$ 400,00 inteira / R$ 200,00 meia
Plateia P – AD: R$ 280,00 inteira / R$ 140,00 meia
Arquibancadas: R$ 190,00 inteira / R$ 95,00 meia

Duração aproximada: 1h30.
Classificação indicativa: 16 anos.

(Foto – Divulgação)

Após morte de brasileira, Itamaraty chama de volta embaixador em Manágua

O Itamaraty chamou, para consultas, o embaixador brasileiro na Nicarágua, Luís Cláudio Villafañe Gomes Santos. A decisão ocorre após a morte de uma universitária brasileira nessa segunda-feira (23) na capital Manágua. Hoje a embaixadora da Nicarágua no Brasil, Lorena Del Carmen, também foi convocada para prestar esclarecimentos. Ela esteve no Itamaraty em reunião com o subsecretário de América Central e Caribe, Paulo Estivallet.

A estudante brasileira Raynéia Gabrielle Lima foi morta, na noite de segunda-feira (23), com um tiro no peito que, segundo o reitor da Universidade Americana (UAM), Ernesto Medina, foi disparado por um “um grupo de paramilitares” no sul da capital Manágua.

Mais cedo, o governo brasileiro já havia manifestado indignação e exigido que autoridades nicaraguenses mobilizem todos os esforços necessários para identificar e punir os responsáveis pelo assassinato da estudante. No texto, o governo ainda condenou “o aprofundamento da repressão, o uso desproporcional e letal da força e o emprego de grupos paramilitares em operações coordenadas pelas equipes de segurança” e repudiou a perseguição a manifestantes, estudantes e defensores dos direitos humanos.

Crise

A Nicarágua vive uma crise sociopolítica com manifestações que se intensificaram, desde abril, contra o presidente Daniel Ortega que se mantém há 11 anos no poder em meio a acusações de abuso e corrupção. A repressão aos protestos populares já deixou entre 277 e 351 mortos, de acordo com organizações humanitárias locais e internacionais.

O assassinato da estudante brasileira ocorreu horas depois de Medina participar de um fórum no qual disse que o crescimento econômico e a segurança na Nicarágua antes da explosão dos protestos contra Ortega em abril “era parte de uma farsa” porque “nunca houve um plano que acabasse com a pobreza e a injustiça”.

Em entrevista a uma emissora de TV local, o retior da UAM acrescentou que as forças paramilitares “sentem que têm carta branca, ninguém vai dizer nada a eles, ninguém vai fazer nada. Eles andam sequestrando e fazendo batidas”.

O governo de Daniel Ortega foi acusado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e o Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Acnudh) pelos assassinatos, maus tratos, possíveis atos de tortura e prisões arbitrárias ocorridas em território nicareguense.

(Agência Brasil)