Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Vice-prefeito: Invasão de fazenda de Eunício foi coisa do PT

gaudenciooo

Essa é do vice-prefeito de Fortaleza, Gaudêncio Lucena, sobre invasão do MST a uma fazenda do candidato a governador Eunício Oliveira (PMDB), em Goiás:

– Isso foi coisa do PT! 

Para Gaudêncio, houve uma orquestração para prejudicar a campanha de Eunício no Ceará.

Com 20 mil hectares, a Fazenda Santa Mônica fica em Goiás, numa região entre os municípios de Abadiânia, Alexânia e Corumbá (120 km de Goiânia).

Sai nesta 4ª feira taxa de juros para os próximos 45 dias

“O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) anuncia hoje (3) a taxa básica de juros, a Selic, para os próximos 45 dias. Atualmente, a Selic está em 11% ao ano, e a expectativa do mercado financeiro é que não haja alterações no valor este ano. A estimativa das instituições financeiras consultadas pelo BC é que a taxa só volte a subir em 2015, encerrando o período em 11,75% ao ano.

Ontem (2), no primeiro dia da reunião do Copom, chefes de departamento do BC apresentaram uma análise da conjuntura nacional, com dados sobre a inflação, o nível de atividade econômica, as finanças públicas, a economia internacional, o câmbio, as reservas internacionais, o mercado monetário, entre outros assuntos.

Hoje à tarde, na segunda parte da reunião, estarão presentes os diretores e o presidente do BC, Alexandre Tombini. O chefe do Departamento de Estudos e Pesquisas também participa, mas sem direito a voto. Após análise da perspectiva para a inflação e das alternativas para definir a Selic, os diretores e o presidente definem a taxa. Assim que a Selic é definida, o resultado é divulgado à imprensa. Na quinta-feira da semana seguinte, o BC divulga a ata da reunião, com as explicações sobre a decisão.”

(Agência Brasil)

Propriedades terão que aderir ao Cadastro Ambiental Rural

flaviosaboya

Da Coluna Vertical, do O POVO desta quarta-feira:

Os cerca de 340 mil propriedades rurais do Ceará vão ter que aderir ao Cadastro Ambiental Rural. Trata-se, de acordo com o presidente da Federação da Agricultura do Ceará, Flávio Saboya, de uma exigência que chegou com o Novo Código Florestal, aprovado em meio a muitas polêmicas pelo Congresso Nacional.

O assunto já é tema de várias reuniões de trabalho que envolvem o Ministério do Meio Ambiente e a Confederação Nacional da Agricultura (CNA). São muitas as dúvidas acerca dos procedimentos, que virão pelo sistema informatizado, segundo Saboya. A ordem é atualizar propriedades do campo e, principalmente, suas delimitações com áreas hídricas, áreas de preservação ambiental e, enfim, tudo o que diga respeito a ecossistema.

O governo federal estipulou para os Estados dois anos de trabalho. Flávio Saboya acha pouco pela complexidade da tarefa. Ambientalistas, no entanto, comemoram o início, na prática, dessa medida, que promete amenizar o cenário desordenado do meio rural.

Tasso mantém a folga sobre Mauro Filho, que subiu pouco na preferência

tasso jereissati

Da Coluna Política de Érico Firmo, no O POVO desta quarta-feira, uma análise sobre a pesquisa Datafolha/O POVO e o páreo de senador, onde Tasso Jereissati tem 54% de preferência e Mauro Filho aparece com 20%. Confira:

Se a eleição para o Governo já é outra, para o Senado o cenário se mantém extremamente estabilizado. Claro, para comemoração de Tasso Jereissati (PSDB). Ele se manteve estável, e com oscilação positiva. Mauro Filho (Pros) subiu dois pontos. Pouco para quem está 34 atrás.

O voto para o Senado está entre os últimos que o eleitor define. Por isso, está sujeito a mais oscilações. Não só é possível como também provável que o efeito da subida de Camilo venha a favorecer Mauro em algum nível, em pesquisas futuras. São duas eleições raramente descoladas, mas cuja conexão nem sempre é imediata. Normalmente, os reflexos são tardios.

A questão é em que intensidade. Pois, Tasso sempre teve índices melhores que os de Eunício. Agora, o peemedebista cai, enquanto o tucano se sustenta. Para o governo, a situação da base de Cid Gomes (Pros) melhorou, mas ainda não é fácil. Para o Senado, há um cenário até promissor, mas a perspectiva ainda é extremamente difícil.

Numa comparação com a eleição de quatro anos atrás, na primeira pesquisa após o início do horário eleitoral, Tasso já vinha em queda, de sete pontos percentuais. Estava com 52% no fim de agosto. Seus adversários, Eunício e José Pimentel (PT), avançavam. Tinham 31% e 27%, respectivamente. Na única eleição que Tasso perdeu, a essa altura sua tendência era pior e a de seus oponentes, melhor.

Eleições 2014 – Michel Temer vem pedir votos no Rio Grande do Norte e Pernambuco

O candidato a vice-presidente de Dilma, o peemedebista Michel Temer, olhará para os seus nesta semana: vai ao Rio Grande do Norte pedir votos para Henrique Eduardo Alves, que é presidente da Câmara dos Deputados, na sexta-feira, e para Renan Calheiros Filho, presidente do Senado, no dia seguinte. Depois, cuidará de Dilma Rousseff.

Também no fim de semana, Temer pousará em Petrolina (PE), reduto eleitoral de Eduardo Campos, para propalar os investimentos federais em Pernambuco durante os governos petistas.

(Com Coluna Radar, da Veja Online)

Marina Silva visita Fortaleza sábado. Eliane Novais desqualifica pesquisa

179 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=WYMizUyW0HY[/youtube]

A candidata a presidente da República pelo PSB, Marina Silva, visitará Fortaleza no próximo sábado. A informação foi dada, nesta quarta-feira, pela postulante ao Governo pelo partido, deputada estadual Eliane Novais. De acordo com a socialista, Marina tem na agenda apenas um compromisso evangélico.

Eliane Novais, no entanto, embarcou para Brasília bem cedo com o objetivo de acertar a participação de Marina em um dos seus eventos de campanha.

Sobre a pesquisa Datafolha/O POVO em que aparece em terceiro lugar, caindo de 7% para 4& na preferência, a candidata Eliane Novais desqualificou a enquete e disse que, com a presença de Marina, vai superar as dificuldades e ganhar as eleições no Ceará. Indagada se precisaria ter o apoio de Marina para reverter o quadro, garantiu: “Tenho propostas e o eleitor cearense vai saber reconhecer que somos a melhor alternativa”.

Eliane Novais adiantou que tem condições de vencer “porque o eleitorado não quer apoiar candidato da oligarquia Ferreira Gomes” – referiu-se ao petista Camilo Santana (31%), nem “candidato milionário que nunca dialogou com o trabalhador” – alusão a Eunício Oliveira (PMDB), que tem 41% de preferência.

Grito dos Excluídos marcará o 7 de Setembro

As manifestações que ocorreram com grande intensidade no ano passado e início deste ano em todo o país serão lembradas este ano no 20º Grito dos Excluídos, evento que ocorre em todo feriado de 7 de Setembro e é organizado por movimentos sociais e pelas pastorais católicas. Este ano, o lema do Grito dos Excluídos é “Ocupar ruas e praças por liberdades e direitos”.

Paralelamente ao Grito dos Excluídos será realizada a 27ª Romaria dos Trabalhadores e das Trabalhadoras, que tem como lema “Mãe negra Aparecida, padroeira deste chão, o povo trabalhador não aceita escravidão”, que é promovida pela Pastoral Operária, com o apoio do Serviço Pastoral do Migrante.

No Ceará, a Igreja Católica organiza uma série de manifestações em Fortaleza, com destaque também para a grande caminhada na Região do Cariri.

Dorgival Dantas lançará seu primeiro DVD no próximo sábado

dorigalal

Bell e Dorgival Dantas dividindo o palco.

O cantor e compositor Dorgival Dantas vai lançar, oficialmente, seu primeiro DVD no próximo sábado, na Musique, em Fortaleza. A produção foi realizada há pouco mais de um ano no Siará Hall e recebeu mais de 10 mil pessoas que cantaram os grandes sucessos do “Poeta”. Na gravação, anfitrião recebeu e dividiu o palco com grandes nomes do cenário da música nacional.

Dorgival Dantas misturou seu xote ao som sertanejo de Jorge e Mateus, além de César Menotti e Fabiano e, também aos acordes baianos de Bell Marques, do Chiclete com Banana. Além disso, promoveu um encontro entre representantes de diferentes gerações do forró, com Solange Almeida e Xand Avião (Aviões do Forró), mais Flávio José. Cícero Dantas, filho de Dorgival, também canta com pai em um dos momentos mais emocionantes do DVD.

O DVD, que também será lançado em CD, traz três faixas inéditas. Uma delas é a música “Diga”, que contou com a participação de Xand Avião. “Conselho Amigo” é mais uma faixa inédita dividida nas vozes de Dorgival e Solange Almeida. “Por que Não Tenta Entender” é a terceira composição do “Poeta” que veio para mexer mais uma vez com os corações apaixonados.

Fortaleza será sede do XXIII Encontro Nacional de Pastores e Líderes

pasdtor

A Igreja Batista Central de Fortaleza (IBC) será palco do Encontro para Pastores e Líderes (EPL), em Fortaleza, no período de 11 a 13 próximos. Em 2014, o encontro nacional completa 23 anos e traz como tema “Restauração Integral: vida, família, igreja e sociedade”. Os congressistas vão acompanhar palestras, painéis e seminários ministrados por líderes de renome nacional, como Paulo Solanca (Florianópolis), Neil Barreto (Rio de Janeiro), Sérgio Queiroz (João Pessoa), José Marcos (Pernambuco), Armando Bispo (Fortaleza) e Nelson Massambani (Fortaleza).

Com o objetivo de treinar e inspirar líderes a serem cada vez mais relevantes em sua atuação e no contexto da sua Igreja local, o EPL promoverá desafio e capacitação em torno de temas e ferramentas ministeriais pertinentes a uma Igreja que, segundo membros da organização como o pastor Armando Bispo, busca desenvolver o máximo do seu potencial a serviço da expansão do Reino.

 

Instituto Centec oferece 2.000 vagas em cursos básicos

O Instituto Centec estão com inscrições abertas para 106 cursos de formação inicial e continuada de diversas áreas. As capacitações acontecem nos CVTs de 35 municípios – englobando todas as oito macrorregiões do Estado, e a carga horária dos cursos variam entre 40 a 80 horas aulas. Para participar basta ser maior de 16 anos comparecer à unidade portando documento de identificação.

As cidades atendidas são as seguintes: Acaraú, Amontada, Aracoiaba, Barreira, Beberibe, Boa Viagem, Brejo Santo, Campos Sales, Canindé, Crateús, Fortaleza, Fortim, Granja, Groaíras, Horizonte, Icó, Iguatu, Ipaumirim, Ipu, Jucás, Maranguape, Maracanaú, Massapê, Mauriti, Missão Velha, Orós, Pentecoste, Piquet Carneiro, Quixadá, Quixeré, Santa Quitéria, São Benedito, Tabuleiro do Norte, Tauá e Viçosa do Ceará.

Os cursos abrangem áreas como Informação e Comunicação, Ambiente, Saúde e Segurança, Gestão e Negócios, Infraestrutura, Produção Alimentícia, Produção Industrial, dentre diversos outros.

SERVIÇO

Acesse a relação completa dos cursos em cada uma das unidades, assim como o período e turno das atividades aqui.

Vice-presidente da CBIC: País vai fechar setor da construção civil com números positivos

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=M0c19e110Lc&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O setor da construção civil do Ceará, em termos nacionais, vai fechar o ano positivamente. Foi o que disse,  nesta terça-feira, o ex-presidente do Sinduscon do Ceará e atualmente vice-presidente da Câmara Brasileira da Construção  (CBIC), Roberto Sérgio.

Roberto Sérgio estima também que o setor da construção civil do Pais, mesmo com turbulências da economia, ainda fechará com saldo positivo.

Apesar da alta, indústria não repõe a perda acumulada de 3,5% do setor

“A alta de 0,7% da produção industrial na passagem de junho para julho não foi suficiente para repor a perda de 3,5% acumulada desde fevereiro. A indústria brasileira registrava cinco quedas consecutivas, sendo que a mais intensa (-1,4%) foi observada em junho, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Mesmo com esse resultado positivo na margem, que tem claramente um perfil disseminado de crescimento, ainda é pouco para superar aquelas perdas mais intensas observadas em cinco meses de taxas negativas consecutivas”, disse o pesquisador do IBGE André Macedo. Segundo ele, a alta de julho foi provocada pelo fato de o mês ter mais dias úteis do que junho, que sofreu impacto pelo grande número de feriados na primeira fase da Copa do Mundo.

Macedo destaca que em outros tipos de comparação temporal, a indústria continuou apresentando quedas. Na comparação com julho de 2013, a queda chegou a 3,6%. A indústria também acumula quedas de 2,8% no ano e 1,2% em 12 meses. “Nos outros tipos de comparação, os resultados ainda são predominantemente negativos”, disse.”

(Agência Brasil)

Raimundo Gomes de Matos: “A polarização entre Dilma-Marina é momentânea”

223 3

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=yWmEw0HnnbU[/youtube]

O vice-presidente estadual do PSDB, deputado federal Raimundo Gomes de Matos, qualificou, nesta terça-feira, como momentânea a polarização que as pesquisas mostra, na disputa presidencial, entre Dilma Rousseff e Marina Silva.

Para Gomes de Matos, a expectativa é de que Marina não passe para o segundo turno, em razão da falta de consistência de suas propostas.

Você é a favor de um Banco Central independente?

Com o título A autonomia do Banco Central e o debate eleitoral”, eis artigo de Michele Quaresma, cientista política. Ela comenta a tese de um Banco Central independente como apregoa a candidata do PSB à presidência da República, Marina Silva. Confira:

Os discursos construídos no período eleitoral objetivam garantir a aquiescência do eleitor, consubstanciada no voto. Assim, temas como saúde, educação, segurança, inflação, emprego e renda são recorrentemente utilizados para chamar a atenção e fisgar a adesão, já que preocupam mais diretamente o cidadão comum.

Outras questões, menos evidentes, margeiam o debate político nesse momento e, dentre elas, está a autonomia do Banco Central. Os candidatos apresentam posicionamentos diversos sobre a possibilidade de criação de uma lei visando garantir a independência do órgão, mas foi Eduardo Campos quem apresentou uma proposta clara sobre a pauta, ancorada nos ideais do liberalismo.

Este fato tornou inadiável a discussão, tendo em vista o potencial competitivo, evidenciado pelos índices de intenção de votos, de Marina Silva. A candidata adotou o mesmo tom de Campos e defende a ideia de que a aprovação da lei é necessária para que o órgão esteja menos vulnerável às pressões políticas e tenha a sua credibilidade preservada.

O BC desempenha um papel imprescindível na solidez do sistema financeiro e na estabilidade da moeda, entretanto, uma lei específica para garantir a sua autossuficiência não condiz com a necessária e indiscutível relação entre economia e decisões políticas.

A lógica liberal, empregada no discurso de alguns candidatos, desconsidera a necessidade de um instrumento de controle social do órgão, para que ele cumpra a sua função de manutenção de uma economia sólida e não se curve diante de interesses de grupos econômicos específicos, por vezes ligados aos setores estrangeiros.

De outro modo, o Banco Central não pode ser pensado independentemente do Estado. O chefe do governo, eleito democraticamente, é quem deve estabelecer as diretrizes econômicas de uma país, rever caminhos e fiscalizar o cumprimento das metas estabelecidas de acordo com as necessidades da sociedade brasileira.

Michele Quaresma

opiniao@opovo.com.br

Cientista política.

Beto Studart – O que pensa o futuro presidente da Federação das Indústrias do Ceará?

betosturartt

Futuro presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) – toma posse no próximo dia 22 de setembro – e um dos maiores incorporadores do mercado imobiliário do Estado, Beto Studart, é um homem preocupado com a economia do País, mas diz que não recuou um milímetro nos projetos do grupo BSPAR. Para ele, a chamada recessão técnica – dois trimestres de crescimento negativo no PIB – poderia ser ainda pior. Ele explica: “Se os preços administrados tivessem sido liberados, como deveria, a realidade seria outra”. Beto repete o mantra dos empresários críticos do Governo Dilma. Cobra atenção para a infraestrutura, pergunta pelos investimentos da Petrobras em manutenção e provoca: “Cadê o pré-sal? É de verdade?”.

Principal liderança dos empresários da indústria cearense, Beto terá de construir pontes com a Situação, na hipótese da reeleição. Vejam o que ele diz sobre a Era Dilma: “Quatro anos mentindo de forma sistemática. Nada que se diz para o futuro se pode acreditar”. Beto estima que 2015 será ano de “ressaca” de 2014, seja quem for eleito presidente da República. “Somente em 2016 será possível respirar de novo”. Beto afirma que no mercado financeiro – “onde é mais forte até do que no mercado imobiliário” – está muito tranquilo, com liquidez boa. Ele se declara bem estruturado.

Nesta semana, Beto lança o BS Design, duas torres comerciais de 21 andares na avenida desembargador Moreira, ao lado do Hospital Militar. Segundo ele, já vendeu 30% das unidades em cinco dias. O projeto tem uma componente pessoal forte para ele. Pôs o próprio nome nas iniciais e posiciona como vanguarda. “Não tem no Brasil”. Ao todo, são 25 elevadores que trafegam a 200 metros por minuto. O cardápio inclui ainda vidros autolimpantes e heliponto.

E em que Beto vota este ano? Na Coluna Vertical de sábado, já dissera que no primeiro turno em Aécio e num segundo turno em Marina. “Nunca mais votarei na Dilma, pois o resultado está aí. Para o Senado vou de Tasso, pela própria história e importância ‘nacional’. Para governador vou guardar este segredo”.

(Coluna Vertical S/A, de Jocélio Leal)

Ministro do Trabalho vem dar uma forcinha à campanha de André Figueiredo

manueld

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, estará em Fortaleza na próxima quinta-feira. Ele ministrará nessa data, a partir das 19 horas, palestra sobre “Os Caminhos para a Geração de Emprego e Renda”, no comitê do deputado federal André Figueiredo (PDT).

Manuel Dias é convidado do terceiro encontro temático que o comitê de André Figueiredo vem promovendo nestes tempos de campanha eleitoral. Trabalhadores, juristas, sindicalistas e militantes estão sendo convocados.

Tasso Jereissati – A principal atração e alvo dos demais

tasso 120908

Da Coluna Política, do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta terça-feira:

O debate entre os candidatos a Senado, na TV O POVO, não foi dos mais acirrados. Não houve confrontos enfáticos, como uma semana antes, quando se encontraram os candidatos a governador. Normalmente, esses conflitos que tornam os debates interessantes. Mas, como instrumento a ajudar o eleitor a definir seu voto, o programa do último domingo foi extremamente útil. Sobretudo, para expor diferenças entre eles.

A atual marquetagem eleitoreira se baseia em pesquisas para dizer o que o eleitor gostaria de ouvir. Assim, as propostas muitas vezes se tornam impossíveis de diferenciar e os candidatos parecem muito semelhantes. Então, quando se explicita de forma clara as diferenças de visão, projeto e prioridade, fica mais fácil para o eleitor fazer sua escolha.

Embora sem momentos mais agressivos, houve vários aspectos bastante interessantes no debate. Por várias razões, Tasso Jereissati (PSDB) foi a principal atração e alvo dos demais. Por um lado, pelo mesmo motivo que Eunício Oliveira (PMDB) também foi o foco uma semana antes: ambos lideram as pesquisas divulgadas até agora. Além disso, houve o fator novidade. Tasso só participou de debate na eleição de 1986. Depois que foi eleito para o primeiro de seus três mandatos de governador, jamais participou de debates eleitorais. A estratégia de participar desta vez se mostrou certeira. Ausente, certamente teria sido muito mais bombardeado. Presente, se mostrou muito à vontade. Nem parecia reestreante. Falou de forma incisiva e fez, talvez, o discurso mais claro. Uma surpresa: foi também o mais duro, até agressivo em alguns momentos.

Quando perguntou e foi perguntado por Mauro Filho (Pros), fez críticas contundentes aos governos de Dilma Rousseff (PT) e de Cid Gomes (Pros). Também questionou Raquel Dias (PSTU) sobre a rejeição a grandes intervenções hídricas e indagou como ela pretendia combater a seca sem obras. E protagonizou um dos momentos mais interessantes do programa, quando foi questionado pela candidata do PSTU sobre seu patrimônio e mergulhou na arena em que o partido de Raquel está habituado a duelar. Adentrou na discussão sobre a história do Capitalismo, defendeu conquistas propiciadas pelo sistema e apontou que experiências socialistas não asseguraram nem renda nem bem-estar social à população. Foi curioso, pois, geralmente, candidatos que lideram pesquisas evitam travar tais discussões ideológicas, com representantes de pequenos partidos.

Produção industrial registra leve crescimento entre junho e julho

“A produção industrial brasileira cresceu 0,7% na passagem de junho para julho. É a primeira alta depois de cinco meses de queda, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados hoje (2).

Na comparação de julho deste ano com julho do ano passado, no entanto, a produção industrial teve queda de 3,6%. Recuos também foram registrados nos acumulados do ano (-2,8%) e dos últimos 12 meses (-1,2%).

O avanço de junho para julho foi motivado por altas nos bens de consumo duráveis (20,3%) – máquinas e equipamentos usados no setor produtivo (16,7%) – e bens de consumo semi e não duráveis (0,7%).”

(Agência Brasil)