Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Já leu o livro do Dr. Macedo?

Com o título “Roberto Macedo e a força do Made in Ceará”, eis artigo do jornalista Luís-Sérgio Santos. Ele destaca a importância de livro recentemente lançado pelo ex-presidente da Federação das indústrias do Estado, Roberto Macedo, via Edições Demócrito Rocha. Confira:

Não é comum em nosso Estado um livro que exponha na primeira pessoa o que pensa, o que defende e o que move um empresário com larga experiência no cotidiano da árdua atividade de empreender no Brasil e, em especial, em regiões contempladas com desigualdades que impactam em seu Índice de Desenvolvimento Humano.

Por isso é que a leitura de “Made in Ceará — Indústria e Cidadania na Integração Local-Global”, do empresário Roberto Macedo, lançado agora pelas Edições Demócrito Rocha é um prazer redobrado e renovado a cada capítulo. O alentado volume, com 632 páginas, é uma bem organizada coletânea de artigos, ensaios e ideias do empresário, acionista do Grupo J. Macedo e presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará por dois mandatos consecutivos. E edição é primorosa, cheia de dignidade gráfica com layout clássico e margens generosas como deve ser um livro e, com a exigência do autor, toda feita no Ceará, inclusive a excelente impressão e o primoroso acabamento. Uma acrílica sobre tela de Aldemir Martins ilustra a capa desenhada por Geraldo Jesuíno.

O desprendimento do autor em expor com clareza e objetividade suas ideias, num amplo compartilhamento, traduz a vocação humanista do grupo que dirige, inserido umbilicalmente nas coisas essenciais da República, dentre elas o compromisso social coma empregabilidade, a defesa do meio ambiente e a transparência corporativa a ponto de, há alguns anos, ter publicado uma peça institucional mostrando quando em impostas o grupo contribuíra para o desenvolvimento do Brasil — uma peça arrojada e inovadora. Um traço marcante da inserção local em um contexto global é a valorização da cultura tão bem expressa no painel em pastilhas vítreas de autoria do artista plástico Estrigas, inaugurado em outubro de 2004, na fachada lateral leste da sede do Grupo J. Macedo, em Fortaleza. Trata-se da visão do autor da chegada do navegador espanhol Vicente Yanez Pinzón enseada do Mucuripe.

O prefácio, do inquieto economista Delfim Netto, pontua passagens importantes do livro de Roberto Macedo e ressalta o pragmatismo do autor quando defende que os empresários comecem atuando localmente e, assim sucessivamente até chegar ao global. Este, alias, é o primeiro o tema do primeiro capítulo do livro “Pensar localmente, agir globalmente” que inicia uma sequência de dez blocos temáticos organizados em capítulos. Percebe-se um livro organizado com enorme acuidade e afeto e que, certamente, deverá habitar nossas bibliotecas principalmente em cursos focados em Economia, Gestão, Planejamento, Administração, Política e Cidadania.

Macedo é enfático quando defende que “um padrão de competitividade mundial em nossa indústria […] só será possível mediante uma profunda mudança cultural para a inovação e se nós empresários desempenharmos o papel de protagonistas do desenvolvimento.” E, nesse ponto, lembra os padrões de competitividade da economia local é sustentado, na últimas décadas “com base em indústrias intensivas em mão de obras e este modelo precisa ser repensado.” Uma sucessão de argumentos a favor da qualificação do profissional e, assim, de uma indústria com base em tecnologia e em marcas acaba apontando para a única saída: “isto só será possível se tivermos um ensino realmente de qualidade e adotarmos em todas as atividades o princípio da meritocracia e o respeito aos valores da cidadania.” Sua preocupação coma educação e recorrente bem como na criação de uma rede de circulação de informação sem a qual o conhecimento ficará represado. 

Some-se a isso, a defesa da criação de oportunidades de trabalho em segmentos de inovação tecnológica, fator de diferenciação e de competitividade.

No plano da reorganização do Estado, o autor defende a urgência da reforma Política, que criarás condições objetivas para todas as outras reformas. “Em função disso, tenho defendido a necessidade de um posicionamento consciente em favor do voto de qualidade para expurgar da vida pública os políticos traidores da política.”

Experiente e com um evoluído feeling premonitório, Macedo vaticina, fazendo coro com os brasileiros politizados, que “expurgar da vida pública os políticos corruptos requer a eliminação das práticas corruptoras.” Quando escreveu isso, 28 de julho de 2010, o autor parecia sentir o cheiro do escândalo que corrói a credibilidade da instituição Petrobras. E propõe, no mesmo ensaio, a eleição de candidatos aferidos nos 3Cs: caráter, Compromisso e Competência. “Precisamos ser criteriosos na avaliação das pessoas que pretendemos apoiar”.

A análise de Macedo rastreia em 360 graus as variáveis do Estado brasileiro que agonizam como problemas crônicos. Ele escreve: “A fragilidade da nossa consciência cidadã ainda nos faz tolerar as mazelas que resultam das insuficiências da educação básica, dos problemas de mobilidade urbana, das ineficientes políticas de segurança e da má qualidade de outros serviços públicos essenciais.” Assim, não faltaria também a crítica, com segura propriedade, ao chamado custo Brasil que rouba a competitividade das empresas e, em especial, da indústria, e coloca o país em posição desvantajosa neste ranking global. Assim, sobre o aumento de impostos e outras de contribuição ele enfatiza que é “[…] injusto colocar nos ombros do empresariado a responsabilidade de tapas os buracos criados pelos desvios dos recursos públicos, do empreguismo, agravados pela incompetência de muitos ocupantes das funções que exercem, tornando o custo Brasil um dos mais altos do Planeta.”

Como se vê, Roberto Macedo estimula, com suas ideias e texto fluente, objetivo e sem vícios de estilo, uma leitura prazerosa ao mesmo tempo em que nos alinhamos com um empresário de criticismo argumentado, baseado em fatos, sem nenhum panfletarismo. Muitas vezes ele fala o que o Governo-Estado não quer ouvir, este tão acostumado à medieval bajulação. Macedo mostra que desenvolvimento se faz com educação, ações de cidadania e, mais que isso, com conhecimento aplicado, inovação, tecnologia, criticismo, colaboracionismo e participação.

O prazer de comentar seu livro reside, principalmente, na provocação para que mais pessoas possam ter acesso ao seu conteúdo. O livro de Macedo é um libelo à autonomia, à liberdade e ao republicanismo, tudo tão em falta no Brasil. Que este livro habite em cada uma das nossas bibliotecas dos cursos de graduação no Brasil para potencializar o pensamento crítico expressos na tese e na prática coerente do autor.

Roberto Macedo é herdeiro exemplar de uma arrojada linhagem de empreendedores e inovadores que nos remete ao patriarca Jose Macedo, sempre à frente do seu tempo.

* Luís-Sérgio Santos,

Jornalista.

João Vitor, o “nerd” do Enem, é atração em programa global

618 1

oavitgor

Eis João Vitor, aluno da Escola de Ensino Médio Governador Adauto Bezerra, que acertou 172 questões das 180 que compõem o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O equivalente a 95,5% de acertos. Ele é um dos convidados, ao lado de sua mãe, Ana Maria, do programa Encontro, de Fátima Bernardes, na Globo.

João Vitor deu entrevista e mostrou ser exemplo de inteligência e simplicidade. 

* Leia a matéria do O POVO que deu dimensão ao sucesso de João Victor aqui.

* Todo mundo já falou e já fez festa para João Vitor. O Governo do Estado, nada.

Márcio Araújo e Saymon Santos formam parceria no Circuito BB de Vôlei de Praia

cioaraujio

O atleta Márcio Araújo está com novo parceiro nas disputas pelo Circuito Banco do Brasil de Vòlei de Praia. Trata-se de Saymon Santos, natural do Matgo Grosso do Sul e que era atleta no Sub-21 .

Os dois, inclusive, já estão na disputa da quinta etapa do certame – do total de 10, que vai se estender até abril de 2015. Essa etapa ocorrerá, neste fim de semana, em Porto Alegre (RS).

“Nós estamos em sexto no ranking nacional”, adianta Márcio Araújo, confiante de recuperar espaços na competição.

Programa Água para Todos fecha em alta no Ceará

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=5_udEh_GBD8&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O Ministério da Integração Nacional está discutindo em Brasília ações para garantir o abastecimento de água nas comunidades rurais e, em especial, em localidades que sofrem coma seca.

O coordenador do Programa Água para Todos no Ceará, Wanderley Guimarães, participa desse encontro. Ele aproveita para fazer um balanço das ações do Água para Todos, iniciativa com apoio federal.

A CPMF e as contradições de Eunício Oliveira

362 3

Com o título “O Eunício de ontem e o de hoje”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser lido no O POVO desta quinta-feira. Ele expõe a contradição do senador Eunício Oliveria (PMDB) de estar contra a volta da CPMF que, proposta por Camilo Santana, governador eleito pelo PT cearense, quer pega os ricos. Confira:

O candidato derrotado ao governo do Estado, senador Eunício Oliveira, (PMDB) revelou feroz hostilidade à proposta de se voltar a cobrar a contribuição sobre a movimentação financeira (CPMF), para aumentar os recursos para financiar a saúde. A proposição partiu de Camilo Santana (PT), que venceu Eunício na recente disputa.

“A CPMF é um dos piores impostos que existe, é perverso, pois atinge inclusive a população mais pobre, hoje em dia, praticamente todo mundo precisa usar serviços bancários”, disse Eunício.

Vamos com calma. Se a única preocupação do senador for com os pobres, a resistência pode ser facilmente superada. Basta estabelecer um piso salarial ou de renda, abaixo do qual o correntista ficaria livre do imposto. Com a tecnologia disponível, a coisa mais fácil do mundo seria cruzar os dados bancários com os da Receita Federal.

Vou antecipar outro possível argumento contra o novo tributo: “No Brasil se paga muito imposto”. Meia verdade. Os pobres – incluindo a classe média média -, de fato, pagam muito imposto, enquanto os ricos são mimados nesse quesito.

No Brasil, a tributação é regressiva. Isto é, proporcionalmente à capacidade de contribuir, paga mais quem ganha menos. Um assalariado, por exemplo, não escapa da “mordida do leão”, porém a distribuição de lucros de empresas para pessoa física é isenta do Imposto de Renda.

E pagamento de imposto, ao contrário do que muita gente pensa, não se dá apenas via IR. No Brasil, o imposto pesa sobre o consumo, com o tributo embutido no preço do produto ou serviço. O mais justo, portanto, seria tributar mais a renda (em vez do consumo); o lucro, inclusive as remessas para o exterior; as heranças; as grandes fortunas.

Sou capaz de apostar que aquele Eunício pobre, assalariado, mostrado na campanha eleitoral, pagava muito mais imposto (proporcionalmente) do que o milionário Eunício atual. O Eunício de hoje não precisa do hospital público, mas o de ontem devia precisar. E é nele que se exige pensar.

Plínio Bortolottiplinio@opovo.com.br

Jornalista do O POVO.

Em ato relâmpago, governador da Bahia ganha aposentadoria vitalícia de R$ 19,3 mil

164 2

jacques

Do Blog do Ricardo Noblat:

Legal? Tudo indica que sim. Moralmente defensável? Aqui é que mora a dúvida. No mínimo. Aos fatos:

Cotado para ministro de qualquer coisa do segundo governo da presidente Dilma Rousseff, Jaques Wagner (PT), governador da Bahia, terá direito, tão logo deixe o cargo, a uma pensão para o resto da vida no valor atual de R$ 19,3 mil.

Como há três outros ex-governadores do Estado vivos – e bem de vida como Jaques -, o direito será estendido a eles, naturalmente. Foi tudo rápido como um relâmpago.

Em um único dia (isso mesmo: em um único dia), o projeto que criou a pensão foi apresentado à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia. Uma vez aprovada ali, seguiu para votação em plenário. Aprovada pela unanimidade dos deputados, foi promulgada. E de imediato entrou em vigor.

Jaques não se acanhou com o fato de os deputados que apoiam seu governo terem votado pela aprovação do projeto. Absurdo seria se tivessem votado contra, não é mesmo? Jaques acha que é um benefício que fez por merecer – tanto ele quanto seus antecessores.

Eunício de olho na presidência do Senado

Eunicio

O senador Eunício de Oliveira (PMDB) puxou o freio em sua intenção de ser ministro. Está à espreita do que pode acontecer ao seu colega, senador Renan Calheiros (PMDB/AL), na Operação Lava-Jato.

O objetivo é tentar ser presidente do Senado em 2015, segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, assinada pelo jornalista Lauro Jardim.

Eunício, inclusive, é aguardado nesta quinta-feira em Fortaleza para compromisso social e algumas reuniões com seu grupo político.

IPC da Fipe encerrou novembro com variação de 0,69%

“O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, encerrou o mês de novembro com variação de 0,69% , o que representa forte elevação sobre o resultado de outubro (0,37%). Desde janeiro, a inflação apurada pela Fipe acumula aumento de 4,89% e, em 12 meses, de 6,06%.

Dos sete grupos pesquisados, o de alimentação foi o que mais influenciou essa alta, ao atingir 1,55% ante 0,85% no fechamento do mês passado. O grupo de despesas pessoais foi o segundo que mais comprometeu o orçamento doméstico, passando de uma queda de 0,12% (em outubro) para 1,24%.

Os gastos com habitação ocuparam a terceira posição na lista dos grupos com as maiores correções, mas a elevação ocorreu com taxa abaixo da verificada em outubro. A variação tinha sido 0,38% e, no fechamento de novembro, alcançou 0,19%. No grupo educação também houve decréscimo, com a taxa em 0,5% ante 0,21%. Nos demais ocorreram avanços: saúde (de 0,44% para 0,71%); vestuário (de 0,37% para 0,72%) e transportes (de 0,07% para 0,21%).”

(Agência Brasil)

BNB financiará migração de rádios da frequência AM para a FM

carmen
Da Coluna Vertical, do O POVO desta quinta-feira:

As emissoras de rádio e tevê que mantêm serviço de radiodifusão sonora na frequência AM – na faixa de ondas médias de caráter local e que precisam migrar suas outorgas para a faixa de FM, ganham um alento.

A presidente da Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), Carmen Lúcia Dummar Azulai, e o presidente do BNB, Nelson Antônio de Souza, assinarão amanhã acordo operacional com objetivo de disponibilizar crédito visando ao financiamento de equipamentos para modernização das emissoras cearenses do ramo. A linha de crédito será o FNE- Inovação, que utiliza verbas do Fundo Constitucional do Nordeste.

Como o convênio funcionará como piloto para os demais Estados da área de atuação do BNB, 2.157 radiodifusoras concessionárias em operação no Nordeste poderão se beneficiar do financiamento.

Termina nesta quinta-feira prazo para eleitor que não votou no primeiro turno justificar ausência

Eleitores que deixaram de votar no 1º turno da eleição deste ano têm até esta quinta-feira para justificar a ausência junto à Justiça Eleitoral. Para sanar a pendência, é necessário se dirigir a qualquer cartório eleitoral, com requerimento de justificativa e documentos que comprovem impossibilidade de comparecimento às urnas em 5 de outubro.

Para quem deixou de votar no segundo turno, realizado em 26 de outubro, o prazo para justificativa vai até 26 de dezembro – dois meses após o pleito. Caso tenha deixado de votar nos dois turnos, o eleitor deve apresentar justificativa para cada ausência em requerimentos separados.

Quem deixou de votar, mas compareceu a uma Zona Eleitoral para justificar voto no dia do pleito, não precisa apresentar nova justificativa. Caso deixe de quitar suas obrigações eleitorais, o eleitor tem uma série de direitos vetados. Quem deixar de votar por três eleições consecutivas – considerando cada turno uma eleição – e não justificar ausência terá sua inscrição eleitoral cancelada.

Camilo propõe CPMF livrando pobres e pegando os ricos

243 3

camilosant

“O governador eleito Camilo Santana (PT) apresentará no dia 9, em encontro com governadores eleitos do Nordeste, proposta de um novo tributo, nos moldes da antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), para ampliar o financiamento da saúde. Ele defende que o novo tributo, ao contrário de seu antecessor, tenha regras mais bem amarradas. O foco seriam as grandes movimentações financeiras, isentando pequenos correntistas.

Ele também defende que o texto especifique as porcentagens que cabem a municípios, estados e União, sendo impedido também o uso dos recursos em outras áreas. “A CPMF foi desvirtuada porque os recursos foram usados para outros fins, o que seria proibido com essas novas regras”.

O petista cobra com frequência o aumento de repasses federais para o setor. “No Ceará, 92% das pessoas utilizam a saúde pública e o custeio é muito alto. Sabemos que houve perda gigantesca com o término da CPMF, que na época era em torno de R$ 40 bilhões por ano”.

A proposta de Camilo foi discutida com outros governadores petistas eleitos no Nordeste, na semana passada, em Fortaleza. A ideia foi apresentada e teve aval da presidente Dilma Rousseff na sexta-feira. A sugestão, porém, tem recebido críticas de opositores de Camilo, a começar pelo senador Eunício Oliveira (PMDB).

Programa de governo

Se Camilo vem tentando ampliar as receitas do Estado, no seminário em que se debate seu programa de governo, pessoas ligadas a ele tentam fazer as propostas caberem no orçamento. “Pessoal, nas reuniões da equipe de transição, todas as secretarias pedem a mesma coisa: mais dinheiro e concurso público”, comentou o fotógrafo Tiago Santana, irmão do governador eleito e membro do comitê de cultura. Já o pai de Camilo e coordenador de seu programa de governo, o ex-deputado estadual Eudoro Santana, afirmou que a gestão Cid Gomes atingiu um pico de investimento e que agora, surge a demanda por custeio. “Investir é relativamente fácil”, afirma.

Nesse cenário, perguntado se acredita que as propostas ali apresentadas serão executadas, Gustavo Moreira, dirigente do sindicato dos Policiais Civis, afirma que “a gente sabe que são muitas ideias, muitas propostas, e eu acho que nem tudo será cumprido”. Entretanto, o policial diz que “a gente tem que ter esperança” e que, como cidadão, cobrará o cumprimento.”

(O POVO)

Congresso aprova projeto de lei que altera LDO e permite revisão da meta fiscal

“Em sessão que durou mais de 18 horas, o Congresso Nacional aprovou no fim da madrugada de hoje (4) o projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014, permitindo a revisão da meta de resultado fiscal deste ano. Apesar da longa obstrução dos oposicionistas, o governo conseguiu manter o quórum e aprovar o projeto por votação nominal. Foram 240 votos a favor, na Câmara, e 39 no Senado.

Após a aprovação do texto principal, os parlamentares rejeitaram, por votação simbólica, três destaques que propunham mudanças no projeto. O último destaque, por falta de quórum, não foi votado. Em função disso, o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) marcou nova sessão para terça-feira (9) da próxima semana, às 12h, a fim de apreciar e votar o último destaque. Em seguida, às 5h, Renan encerrou a sessão.

Na prática, a matéria aprovada permite ao Executivo descontar da meta fiscal os investimentos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e as perdas de receita geradas por incentivos fiscais concedidos no último ano.”

(Agência Brasil)

Fluxo cambial do Pais ficou negativo em novembro

‘O fluxo cambial, saldo de entrada e saída de dólares do país, foi negativo em US$ 3,507 bilhões em novembro, conforme dados divulgados hoje (3) pelo Banco Central (BC). Os números significam que a saída da moeda norte-americana superou as entradas no período. O resultado mensal é o pior para este ano. Anteriormente, o maior saldo negativo havia sido registrado em agosto, quando o fluxo ficou no vermelho em US$ 3,056 bilhões.

A maior parte do saldo negativo é decorrente do segmento financeiro, que representa investimentos estrangeiros diretos e outras operações. A saída de recursos do país superou a entrada em US$ 2,149 bilhões. O segmento comercial (operações de câmbio relacionadas a exportações e importações) também registrou saldo negativo de US$ 1,358 bilhões.

No acumulado de janeiro a novembro, o saldo continua positivo em US$ 4,763 bilhões. Entre janeiro e novembro de 2013, chegou a ficar negativo em US$ 3,481 bilhões. Em outubro deste ano, o fluxo cambial havia ficado positivo em US$ 6,927 bilhões, o melhor resultado mensal desde maio de 2013.”

(Agência Brasil)

Cid Gomes diz que PM ganha quase R$ 4 mil e fala gera polêmica nas redes sociais

546 15

NACIONAL

Em entrevista que concedeu, nessa noite de terça-feira para a TV Brasil, o governador Cid Gomes (Pros) afirmou: os policiais militares do Estado ganham hoje quase R$ 4 mil. Essa sua fala foi em resposta a uma indagação feita pelo deputado estadual eleito Capitão Wagner sobre acordos com a Corporação.

Nesta quarta-feira, nas redes sociais, vários policiais militares – aqueles que foram afastados, reagiram e dizem que o governador faltou com a verdade.

* Veja o link da entrevista aqui.

Operação Lava-Jato – Ex-diretor da Petrobras é posto em liberdade

“Beneficiado por um habeas corpus expedido pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, o ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, deixou hoje (3) a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, onde estava preso desde o dia 14 de novembro, em meio à sétima fase da Operação Lava Jato. Duque é acusado de participar do esquema criminoso de superfaturamento de contratos da Petrobras, formação de quartel por empreiteiras e pagamento de propina a partidos e agentes políticos.

Dique foi citado pelo doleiro Alberto Youssef e pelo ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, réus no processo, como um dos beneficiários do esquema que, de acordo com a PF, pode ter movimentado mais de R$ 10 bilhões.

Antes de o habeas corpus do STF, a defesa de Renato Duque havia tentado, sem sucesso, libertar o ex-diretor. No dia 20 de novembro, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, negou o pedido de habeas corpus para que Duque deixasse a cadeia. Em liberdade, ele deve entregar o passaporte à Justiça e não poder deixar o país.”

(Agência Brasil)

Pelé apresenta boa evolução clínica

“O ex-jogador de futebol Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, 74 anos, apresenta boa evolução clínica e continua em cuidados na unidade de terapia semi-intensiva do Hospital Israelita Albert Einstein. De acordo com o boletim divulgado, às 10h, o exame clínico e os resultados laboratoriais feitos na manhã de hoje (3) constaram que ele não precisará fazer hemodiálise, procedimento que foi adotado na semana passada.

O boletim médico assinado pelos médicos Fabio Nasri e Marcelo Costa Batista informa que “persiste sem febre, caminhando no quarto e permanecendo grande parte do dia sentado na poltrona. Alimenta-se bem, sem alterações hemodinâmicas ou respiratórias”. Uma nova avaliação do rim está programada para a manhã da quinta-feira (4)

Pelé foi internado no último dia 24, quando descobriu uma infecção urinária durante revisão médica. No dia 13, ele havia passado por cirurgia para retirada de cálculos renais. No dia anterior ao da operação, o ex-atleta tinha sido internado após passar mal. Exames constataram que o problema era causado por cálculos no rim, na uretra e na vesícula, o que provoca obstrução do fluxo urinário.”

(Agência Brasil)

Rede Sal e Brasa comemora sucesso do RioMar

redim-20140522175352_---_luiz_de_souza__do_sal_e_brasa

Luiz Vargas, empresário que comanda a rede de restaurantes Sal e Brasa, comemora os resultados do primeiro mês de funcionamento no RioMar Fortaleza. Segundo diz, o desempenho “foi muito além da expectativa”.

Ele destaca como principal vantagem “o fato do público já conhecer a marca, diferentemente de outros empreendimentos, onde a clientela precisou ser trabalhada”.

Com 21 anos de mercado e 17 operações no Nordeste, o Grupo Sal e Brasa conta com cinco lojas em Fortaleza, onde desembarcou em 2005.

Dom Odelir Magri já não é mais bispo de Sobral

196 2

Dom Odelir José Magri já não é mais bispo de Sobral (Zona Norte). Por decisão do Papa Francisco, divulgada nesta quarta-feira, ele foi transferido para a Diocese de Chapecó (SC). Dom Odelir é natural desse Esstado, pois nasceu em Campo Erê no dia 18 de abril de 1963.

A diocese de Sobral ficará vacante, aguardando nomeação papal ainda sem previsão.

O papa Francisco nomeou também dom Zanoni Demettino Castro como arcebispo coadjutor da arquidiocese de Feira de Santana (BA), transferindo-o da diocese de São Mateus (ES). Ainda transferiu dom Waldemar Passini Dalbello para ser bispo coadjutor de Luziânia, sendo transferido da arquidiocese de Goiânia (GO).