Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Taxa de desemprego caiu mais entre mulheres e na Região Nordeste

“A taxa de desocupação entre as mulheres brasileiras teve uma queda mais acentuada em relação a dos homens, quando comparado o resultado do segundo trimestre de 2014 com o mesmo período do ano passado e com os primeiros três meses deste ano. Apesar disso, a taxa de desemprego feminina continua acima da masculina, com 8,2% contra 5,8%. No primeiro trimestre deste ano, a taxa de desemprego entre os homens ficou em 5,9% e recuou 0,1 ponto percentual no segundo trimestre. Entre as mulheres, essa queda foi 0,5 ponto percentual, de 8,7% para 8,2%.

Se comparada ao segundo trimestre do ano passado, a taxa de desocupação entre as mulheres ficou 1,1 ponto percentual atrás dos 9,3% registrados, enquanto, para os homens, a redução foi 0,2 ponto percentual, de 6% para 5,8%. A maior taxa de desocupação, entre as mulheres, é registrada na Região Nordeste: 10,4%. Na outra ponta está o Sul, com percentual de 5,1%. Em relação aos homens, a taxa mais baixa de desemprego também está no Sul (3,3%), e a mais alta, no Nordeste (7,7%).

Sem levar em consideração o sexo do pesquisado, a região com maior taxa de desocupação é o Nordeste, com 8,8%. Em seguida, aparecem o Norte, com 7,2%, o Sudeste, com 6,9%, o Centro-Oeste, com 5,6%, e o Sul, com 4,1%. As maiores quedas em relação ao primeiro trimestre ocorreram nas regiões com as taxas mais altas. Norte e Nordeste tiveram redução de 0,5 ponto percentual. O mesmo ocorre na comparação com o mesmo período do ano passado.”

(Agência Brasil)

Shopping RioMar ganha filial de Mercadinhos São Luiz

alexatala

Os Mercadinhos São Luiz iniciam, a partir de segunda-feira próxima, as atividades de uma nova loja localizada no Shopping RioMar. Trata-se de uma loja diferenciada, com uma grande variedade de produtos, especialmente as linhas gourmets e de comidas naturais, com o foco na praticidade. A nova loja contará com aproximadamente 1.000 metros quadrados, uma arquitetura exclusiva e 120 funcionários. A loja do Riomar também terá uma rotisserie com o foco nos sanduíches e sucos naturais, além dos produtos já conhecidos pelos clientes.

Esta é a segunda nova loja dos Mercadinhos São Luiz pronta para atender aos clientes em menos de um mês. A primeira foi reinaugurada no dia 13 de outubro localizada na Avenida Barão de Studart. A loja do Shopping Rio Mar será aberta aos clientes a partir das 10 horas da manhã, horário de abertura do empreendimento comercial, e durante todo o dia receberá os clientes com música ao vivo, além da tradicional benção do padre.

A programação de inauguração se estenderá até o dia 13, quando o renomado chef de cozinha Alex Atala, embaixador da marca 3Corações, fará uma palestra, a partir das 15 horas, sobre a sua trajetória gastronômica. O evento será restrito a chefs, formadores de opinião e imprensa.

Dilma, o Congresso e os Escândalos

Com o título “Dias difíceis virão”, eis artigo do jornalista Fábio Campos, no O POVO desta quinta-feira. Ele analisa as perspectivas do novo Governo Dilma Rousseff e sua relação com o Congresso e uma onda de escândalos. Confira:

Ontem, pela segunda vez desde que as urnas decretaram um novo mandato para Dilma Rousseff, a presidente usou a palavra “diálogo” para caracterizar a pretendida relação com o Congresso Nacional. Um dia antes, a resolução do PT disse o seguinte: “A oposição, encabeçada por Aécio Neves, além de representar o retrocesso neoliberal, incorreu nas piores práticas políticas: o machismo, o racismo, o preconceito, o ódio, a intolerância, a nostalgia da ditadura militar” Talvez esteja na hora do partido sentar com a presidente e afinar a linguagem.

Dias muito difíceis virão. O que até aqui se sabe dos conteúdos das delações premiadas sinalizam uma grave crise política. Uma crise que vai pegar de cheio o partido da presidente e figuras centrais de sua base aliada. Não duvidem: o grito de guerra proferido pela resolução petista já sinaliza a forma militante como o partido pretende encarar os fatos quando estes se tornarem público por inteiro. E não vai demorar.

Ontem, mais uma enxadada e mais minhocas. O alvo foi um ministro muito próximo da presidente. Vejam a notícia: “O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, terá que apresentar explicações ao TCU sobre a compra de duas refinarias de biodiesel por R$ 200 milhões. A aquisição foi feita pela Petrobras Biocombustível no período em que Rosseto dirigia a companhia. Para o TCU, há indícios de irregularidades na aquisição que teria descumprindo normas da estatal e por quase o dobro do valor que a proprietária anterior havia pago meses antes”. Alguma semelhança com Pasadena?

As denúncias de roubalheira envolvendo a Petrobras deixaram de ser uma questão com repercussões somente no âmbito local. A estatal é uma empresa global. Suas ações são comercializadas na bolsa de valores de Nova York. Em função disso, a Petrobras está submetida às leis anticorrupção dos Estados Unidos. É a forma como o capitalismo norte-americano, o neoliberalismo para os petistas, eternizou para proteger os investidores. Incluam-se aí as velhinhas aposentadas com dinheiro nos fundos de investimento.

Para vender ações nos Estados Unidos, as corporações precisam se submeter a regras bastante duras. Uma delas obriga as empresas de capital aberto (com ações na bolsa) a contratarem auditorias independentes para avaliar contas e balanços. No caso da Petrobras, é a PricewaterhouseCoopers. Sob pressão da Price, a Petrobras está se obrigando a fazer rigorosas investigações internas para identificar possíveis desmandos, irregularidades e corrupção na estatal. Por não ser doméstica, a investigação dará nomes aos bois.

A coisa toda ganha dimensões inesperadas. Anteontem, mais um empresário que mantinha negócios com a Petrobras resolveu aderir à delação premiada. Trata-se de Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, acusado de ter pago propinas por meio do doleiro Alberto Youssef, figura central do esquema investigado pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal. É provável que outros empresários busquem o mesmo caminho.

Todo o esquema delatado mantém forte relação com a política. Ninguém sabe ao certo o que vem por aí. É curioso como os protagonistas desse jogo adoram falar em reforma política. Sim, ela é importante, mas não cria mecanismos capazes de impedir assaltos aos cofres públicos. Esse caso da Petrobras precisa ensejar algo diferente e urgente. No caso, mecanismos que impeçam que a política e os políticos tomem as estatais de assalto (com e sem trocadilho).

Cid Gomes: Parlamento está sob ameaça da “escória” do PMDB

cidgom

O governador Cid Gomes (Pros) dizia ontem, em clima de inauguração de um outlet (shopping de descontos), em Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), que o País, em matéria de gestão, ficará bem com Dilma, mas, em termos de Parlamento, péssimo, pois sob ameaça da “escória do PMDB”.

Cid ainda bate duro na pretensões de Eduardo Cunha (PMDB/RJ) de querer presidir a Câmara dos Deputados.

* Confira aqui.

 

Leônidas Cristino, o “Camaleão””

O deputado federal eleito Leônidas Cristino (Pros) poderá ser ministro de novo de Dilma – Cid Gomes tem a cota da Integração Nacional, ou assumir uma secretaria na futura gestão de Camilo. No MIN, está Francisco Teixeira, que era, antes de ir para Brasília, o presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh).

Sobre Teixeira, o que se fala no Planalto é que ele vem agradando e cumprindo com o que quer a presidente Dilma: celeridade na obra da transposição do rio São Francisco.

Sobre Leônidas Cristino, a hipótese mais visível é a de que ele virá compor na equipe de Camilo, podendo ser o titular, por exemplo, da Secretaria de Infraestrutura do Estado. Ninguém pode se esquecer de que Leônidas é fiel aos Ferreira Gomes. Ou seja, pau pra toda a obra quando convocado.

CNI divulgará o Perfil da Indústria nos Estados

“A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulga hoje (6) o documento Perfil da Indústria nos Estados, que desenha o mapa do setor nos 26 estados e no Distrito Federal. O levantamento será divulgado durante o 9º Encontro Nacional da Indústria (Enai). O estudo apresenta informações sobre a evolução da participação da indústria no Produto Interno Bruto (PIB) de cada um dos estados brasileiros, no número de empresas, nas exportações, na geração de emprego.

Aproximadamente 1,8 mil empresários participam do encontro, que termina nesta quinta-feira. O Enai ocorre em Brasília e põe em debate, entre outros assuntos, os obstáculos que as empresas e o país terão de superar nos próximos quatro anos. Temas como produtividade, reforma tributária, educação, infraestrutura, relações de trabalho, segurança jurídica e integração do Brasil à economia internacional estão em discussão. Ao fim dos trabalhos, os empresários apresentarão a Carta da Indústria, com as propostas do setor produtivo ao novo governo.”

(Agência Brasil)

Ministro da Saúde lançará em Fortaleza a campanha nacional de vacinação contra polio e sarampo

arthur_chioro_02

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, lançará, às 8 horas do próximo sábado, em Fortaleza, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite (paralisia infantil) e o Sarampo. O evento está marcado para o Posto de Saúde Gothardo Peixoto Figueiredo Lima (Vizinho ao Imparh), na Regional IV, com transmissão ao vivo durante a 17ª edição do Teleton, evento do SBT.

Além do ministro, estarão presentes no evento o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), o governador Cid Gomes (Pros), a secretária da Saúde do Município, Socorro Martins, o secretário da Regional IV, Airton Mourão, crianças da comunidade e demais autoridades.

Na ocasião, as crianças assistirão ao musical da Kiko Brasil Produções, com cenas do espetáculo “A Turma do Chaves em um Sonho de Criança”. Além disso, poderão passear no trenzinho da alegria, brincar no pula-pula e interagir com o personagem Zé Gotinha. Também serão distribuídos kits de lanche e brindes. O ministro da Saúde vacinará algumas crianças oferecendo “gotinhas” de imunização.

 

Futebol – Supervisor de Escola de Base do Grêmio busca novos talentos no Ceará

433 1

Daniel Otto Dessoy Hubner, supervisor-geral das Escolas Conveniadas do Grêmio Football Portoalegrense, estará no Ceará nesta quinta-feira. Ele visitará o projeto Vida e Esporte, mantido pela ONG Estação da Luz e que promove a prática de futebol para crianças e adolescentes de Fortaleza e Eusébio, entre outras atividades.

O objetivo da visita de Daniel Otto é avaliar a qualidade dos garotos cearenses participantes do projeto tendo em vista fazer uma “peneira” de atletas com potencial para ir para as escolas de base do clube gaúcho. A avaliação acontecerá das 9 horas às 10 horas, no campo de futebol do projeto Vida e Esporte, localizado no quilômetro 06 da CE 040, no Eusébio, vizinho à sede da Servis Segurança. Participação do teste para o dirigente do Grêmio cerca de 60 jovens com faixa etária entre 11 e 17 anos.

Enem 2014 – Mais de mil presos farão provas no Ceará

marinanalobo

Um total de 1.167 internos do sistema prisional cearense participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) Prisional. A informação é da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado, acrescentando que esse número é 99% maior que o registrado no ano passado (586). As provas serão realizadas nos dias nove e dez de dezembro, nas próprias unidades prisionais dos inscritos. Ao todo, 55 unidades aderiram ao exame. O exame é uma forma de certificar os alunos que concluíram o Ensino Médio e também de acesso à universidade.

A Sejus, por meio de sua Coordenadoria Educacional do Sistema Penitenciário (Cespe), está realizando aulões nas grandes unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza. Para a secretária da Justiça e Cidadania, Mariana Lobo, o crescimento no número de inscritos é resultado de uma forte parceria entre a Sejus e a Secretaria de Educação do Estado (Seduc), com vistas a assegurar aos privados de liberdade o direito à educação.

Presidente da Comissão Mista do Orçamento quer votar LDO 2015 na próxima terça-feira

“O presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), afirmou nesta quarta-feira (5) que o relatório preliminar da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 deve ser votado na próxima terça-feira (11), na presença da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que comparece à audiência pública na comissão para falar da proposta orçamentária (LOA – PLN 13/14), apresentada pelo Executivo em agosto.

Na opinião de Devanir, “falta responsabilidade aos congressistas, tanto do governo quanto da oposição, que até o presente momento ainda não votaram o relatório preliminar da LDO de 2015”.

A aprovação do relatório apresentado pelo senador Vital do Rego (PMDB-PB) abre prazo para apresentação das emendas à proposta orçamentária do próximo ano. O relator deu parecer pela aprovação do texto do Executivo, com acolhimento de parte das emendas apresentadas por parlamentares. Nesta quarta (5), a falta de quórum para deliberação tornou a impedir as votações na comissão.”

(Agência Câmara)

Ciro Gomes: “A crise potencialmente explosiva é a econômica”

foto ciro gomes

Com o título “Dilma precisa de melhores companhias”, eis artigo do ex-ministro Ciro Gomes, secretário estadual da Saúde, que ganhou espaços na revista Carta Capital desta  quarta-feira. “A presidenta precisa desinterditar o debate, chamar a inteligência brasileira e pedir que todos deixem suas certezas na porta de entrada e, livres de preconceitos, produzam uma ideia comovente ao País”, diz ele.Confira:

O submundo do mercado e da política não deram à reeleita Dilma Rousseff nem 24 horas de trégua. E não haverá paz. Isso significa duas coisas neste momento: há muito pouco tempo para o novo governo se iniciar (o calendário gregoriano pouco importa aqui) e tudo o que ela não deve nem pode fazer, sob pena de se desconstituir muito rapidamente, é tomar iniciativas atabalhoadas que simbolizem uma rendição deslegitimadora a uns ou a outros. A alta dos juros básicos da economia, estabelecidos pelo Banco Central, na quarta-feira 29 foi péssimo sinal. Aumentar a gasolina neste contexto, fatal. Negociar com a escória que vota contra o governo na Câmara dos Deputados, e, logo, logo, no Senado, em seus termos e por meio da pedagogia da chantagem, será mortal.

Não creio exagerar em nenhum desses argumentos. Dilma Rousseff só venceu as eleições pelo fato de a maioria precária de nós, brasileiros, perdoarmos as graves contradições de sua governança e, especialmente, de sua condução da economia. E o fizemos por argumentos de duas ordens: confiamos em sua boa-fé e decência pessoal, vis-à-vis a crônica de desmandos e escândalos magnificados pelos sócios majoritários da imoralidade pátria, especialmente na grande mídia. E, acima de tudo, penso eu, por percebermos que, por trás de tudo, é possível enxergar que a “turma”que Dilma de fato representa, apesar de sua mania de andar mal-acompanhada, os valores mais importantes para o povo: o compromisso nacional, o trabalho como bem central em uma nação civicamente sadia, o compromisso moral com a superação da vergonhosa desigualdade que nos aparta (de um lado, uma elite minúscula, mas aferrada a uma cultura escravocrata, de outro, imensas maiorias excitadas com informação globalizada de um padrão de consumo ao qual não conseguem ascender com o pouco que evoluíram).

Não é o suficiente para sustentar um novo governo com os problemas graves e urgentes no horizonte, mas é suficiente para recomendar: nesses valores, e não naqueles dos reacionários, Dilma precisa escorar-se para enfrentar a difícil tarefa que lhe espera.

Algumas obviedades, outras nem tanto: equipe, agenda, foco, amor ao resultado, urgências. Nada disso caracterizou o governo que se “encerrou”. Na verdade é incrível que Dilma tenha escapado da derrota com a equipe (salvemos as raríssimas exceções) inacreditável com que governou. E o problema não é a conciliação com picaretas bem-recomendados pela “base”, enquanto a presidenta faz, repleta de sinceridade, um discurso moralista. O pecado do pecador é desculpável, o do pregador, nunca. Ou bem se reproduz a moralidade FHC/lulista de que “é assim ou não se governa”, ou conheçamos o exemplo recente de Itamar Franco, que governou sem conciliar com a ladroagem. Dando ao intermédio a condição de se entender aqui, em outra linguagem, na nossa: 36 anos de experiência me autorizam a afirmar, assim se obtém a maioria. O oposto levaria a uma crise de legitimidade e sinceramente não sei se Dilma teria condições de administrá-la.

Crise mesmo não é, porém, aquela essencialmente política, embora possa ser igualmente complexa. A crise potencialmente explosiva é a econômica. O País tem sido administrado da mão para a boca e nossas margens se estreitam de forma muito grave. Também aqui não creio exagerar. O ano de 2015 já será difícil se for feito tudo o que é preciso. E será pior se nada for feito.

Alguns números para embasar as minhas preocupações: o desequilíbrio nas contas correntes do Brasil com o exterior é o maior da história e tende a aumentar (86 bilhões de dólares). A balança comercial de produtos manufaturados (diferença entre o que compramos e vendemos no mercado internacional no setor industrial) alcança 106 bilhões de dólares. As contas fiscais se deterioraram aceleradamente nos últimos meses e a reversão pela via conservadora e não seletiva levará inevitavelmente à recessão.

Do câmbio vem uma pressão inflacionária, da área fiscal, uma pressão recessiva. Primeiro efeito: estagflação. Resultados mais graves: o estreitamento da margem para os ganhos salariais e, no médio prazo, para a manutenção do nível de emprego. Se acontecer, os fundamentos centrais do novo e precário contrato político de Dilma Rousseff com a maioria será atingido.

Para tudo há solução. Nenhuma delas mágica, acredito. Mas nenhuma produzida a partir da prostração ideológica que caracterizou a campanha eleitoral. Fora do trivial cardápio moralista, discutiram-se apenas as nuances de conservadorismo.

A presidenta precisa desinterditar o debate, chamar a inteligência brasileira e pedir que todos deixem suas certezas na porta de entrada e, livres de preconceitos, produzam uma ideia comovente ao País. Uma economia política inteligente guiada pelo pragmatismo na superação de nossos desequilíbrios. Um projeto de nação que coloque todo e qualquer sacrifício na perspectiva de uma construção de futuro.

Não duvide: se Dilma temer os riscos e preferir as acomodações que se planejam para ela e seu tempo precário… Bem, Deus proteja o Brasil.

* Ciro Gomes.

Presidente da Fiec e um papo com Jorge Gerdau

ieeecc

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), Beto Studart, conversou nesta quarta-feira, em Brasília, com o presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter. Foi durante o Encontro Nacional da Indústria (ENAI), evento da Confederação Nacional da Indústria que se estende até esta quinta-feira debatendo o cenário econômico do País.

Jorge Gerdau participou do painel “Como garantir que a agenda da competitividade seja implementada”. Os dois discutiram questões do setor e ações que poderão melhorar não só competitividade, mas também produtividade na área.

Uma comitiva de diretores, presidentes de sindicatos e empresários ligados à FIEC – formada por cerca de 30 industriais, participa do ENAI, que tem como tema “O que a indústria espera do novo governo”.

(Foto – Divulgação)

Pimentel propõe mudança na MP da Aviação Regional para preservar a Previdência Social

Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ): senador José Pimentel (PT-CE) durante discussão sobre propostas relativas à reforma política

O relatório da medida provisória que cria o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (MP 652/2014) foi apresentado nesta quarta-feira (5/11). Um pedido de vista coletivo adiou para terça-feira (11/11) a votação da matéria na comissão. O líder do Governo no Congresso, senador José Pimentel (PT), sugeriu uma alteração no texto do substitutivo apresentado pelo relator, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA).

O objetivo da proposta, segundo Pimentel, é garantir que o Orçamento Fiscal da União repasse ao Fundo Nacional de Previdência Social o valor correspondente à renúncia prevista no texto. “Isso tem como finalidade preservar o fundo que garante o pagamento das aposentadorias em todo o Brasil”, explicou. O texto do relator prevê que a subvenção concedida na medida provisória não seja incluída na base de cálculo de diversos tributos e da contribuição previdenciária. A meta, segundo o relatório, é evitar que o subsídio seja reduzido pela cobrança de carga tributária sobre esses recursos.

A sugestão de Pimentel foi incluir um novo artigo, prevendo a compensação dessa receita. “Proponho incluir a mesma redação que temos aprovado em todas as leis que substituíram a contribuição sobre a folha de pagamento pela contribuição sobre a receita líquida”, explicou. O relator acatou a proposta.

A MP 652 estabelece subsídios para as operações de empresas aéreas que operam voos regionais. O objetivo da medida é aumentar a quantidade de cidades e rotas atendidas regularmente pelas empresas aéreas para facilitar o acesso da população à esse tipo de transporte. O governo também pretende melhorar a integração das comunidades isoladas, especialmente da região Norte, e estimular o acesso a regiões com potencial turístico que ainda são pouco conhecidas.

Na justificativa da MP, o governo destaca que o estímulo à aviação regional também irá possibilitar a dinamização das economias regionais, por meio de novas oportunidades de negócios, geração de emprego e renda, redução das desigualdades regionais e integração física do país. Pimentel foi questionado pelo senador Ricardo Ferraço (PMDB/ES) sobre o adiamento da votação do relatório, prevista inicialmente, para esta quinta-feira (6/11). O senador informou que a mudança de data atendeu a pedido do líder do PMDB na Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ).

(Com Agências)

Aécio Neves condiciona diálogo à apuração de denúncias de corrupção na Petrobras

171 1

aecioneves

“O senador Aécio Neves (PSDB-MG), candidato derrotado do PSDB à Presidência da República, fez hoje (5) o primeiro discurso no plenário do Senado após o resultado da disputa eleitoral. Na tribuna, Aécio repetiu parte do que disse à imprensa nos últimos dias, lembrando que a oposição representa agora os 51 milhões de votos que recebeu nas eleições.

Ele acusou os adversários de ter usado mentiras e calúnias contra ele na disputa presidencial e disse que só haverá diálogo entre governo e oposição se as denúncias de corrupção na Petrobras forem apuradas e os responsáveis, punidos.

“Agora os que foram intolerantes durante 12 anos falam em diálogo. Qualquer diálogo estará condicionado ao envio de propostas que atendam aos interesses dos brasileiros e, principalmente, ao aprofundamento das investigações e de exemplares punições àqueles que protagonizaram o maior escândalo de corrupção da história deste país, já conhecido como petrolão”, afirmou Aécio.

Segundo ele, a atuação dos oposicionistas no Congresso Nacional será baseada em três eixos: liberdade, transparência e democracia. “Primeiro, a defesa intransigente das liberdades, em especial a liberdade de imprensa; segundo, a exigência da transparência em todas as áreas da administração pública; e terceiro, a defesa da autonomia e fortalecimento dos Poderes como base de uma sociedade democrática”, detalhou o senador mineiro.

Ele aproveitou para antecipar que o decreto que cria os conselhos populares, enviado ao Congresso Nacional sem qualquer discussão prévia, deverá ter no Senado “o mesmo fim que teve na Câmara dos Deputados: o arquivo”. Para ele, as consultas populares devem ser feitas por meio do diálogo com os representantes eleitos no Parlamento.

Aécio, que é também presidente do PSDB, criticou o governo e a presidenta reeleita Dilma Rousseff, citando recentes medidas econômicas como exemplos de que ela não está cumprindo o que prometeu na campanha. Ele lembrou que na propaganda eleitoral da candidata Dilma, as propostas de independência do Banco Central e de aumento de juros eram associadas ao empobrecimento das famílias.

“O desenrolar dos fatos mostrou quem tinha razão. Apenas três dias após as eleições, o Banco Central elevou os juros, já escorchantes, da nossa economia – e não sei se vai parar por aí. Na campanha, elevar os juros era retirar comida do prato dos mais pobres. Pois bem, se isso era verdade, foi o que ela fez logo que venceu as eleições, prejudicando os brasileiros mais carentes. E [ela] sabia que ia fazer isso”, disse o parlamentar.

Ele destacou ainda o aumento nos preços da energia elétrica e da gasolina, a inflação, o baixo crescimento econômico e a queda dos níveis de investimento no país, e criticou a presidenta por ter escondido dos brasileiros a real situação das contas públicas. “Ao omitir dos brasileiros a verdade e ao adiar medidas necessárias, a conta a ser paga aumenta exatamente para aqueles que menos têm. Foi tudo o que nós denunciamos na campanha eleitoral”, afirmou.

Diversos senadores fizeram apartes ao discurso de Aécio, entre eles o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). Ele disse que Dilma também foi vítima de ataques e mentiras nas redes sociais durante a campanha e lembrou que, no dia da eleição, circulou em todo o país a informação falsa de que o doleiro Alberto Youssef tinha sido assassinado pelo PT. Uma das principais testemunhas do processo que apura denúncias de corrupção na Petrobras, Youssef fez um acordo de delação premiada com a Justiça.

Para Costa, algumas pessoas ligadas à oposição não aceitam o resultado das urnas e falam em impeachment de Dilma ou somam os votos de Aécio com as abstenções na tentativa de deslegitimar a reeleição da presidenta. “Há uma situação resolvida no Brasil. Não nos cabe, como disse bem a presidenta Dilma, não saber ganhar, mas há muitos que talvez não estejam sabendo perder.” Dirigindo-se a Aécio, o senador pernambucano disse que está na hora de desmontar os palanques. Segundo ele, a oposição precisa saber que muitas coisas terão de ser trabalhadas em conjunto.

Outros parlamentares, inclusive de partidos da base aliada, mas que apoiaram Aécio durante a campanha, aproveitaram para parabenizá-lo pela expressiva votação. Eles também criticaram a forma como a disputa eleitoral foi conduzida e disseram que Aécio saiu das urnas “maior do que entrou” – frase que foi repetida por vários deles.”

(Agência Brasil)

Fortaleza terá sua XV Parada Gay

gay

Vem aí a XV Parada pela Diversidade Sexual do Ceará. Ocorrerá no 16 próximo, na Avenida Beira Mar, com concentração a partir das 13 horas, na Barraca do Joca. De lá, sairá com destino ao aterro da Praia de Iracema, a partir das 15 horas, animada por trios elétricos. O tema central é o combate à homofobia.

A Parada está no calendário oficial de Fortaleza e do Estado do Ceará, através de leis aprovadas por solicitação do movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), e é coordenada pelo Grupo de Resistência Asa Branca (GRAB), ONG que atua há 25 anos nas lutas sociais pelos Direitos Humanos.

Alci Porto receberá Troféu Monsenhor Tabosa

foto alci porto sebrae

O diretor técnico do Sebrae/CE, Alci Porto, receberá nesta quinta-feira, às 19h30min, no Espaço da Fábrica de Negócios, no Hotel Praia Centro, o Troféu Monsenhor Tabosa.

A homenagem marca os 31 anos da Associação dos Lojistas da Monsenhor Tabosa (Almont) e é um reconhecimento desse corredor de compras prestigiado por grupos de turistas ao trabalho desenvolvido por Alci em favor dos pequenos negócios.

Grupo de pesquisa da UFC lança site para debates sobre Comunicação e Democracia

O Grupo de Pesquisa em Política e Novas Tecnologias (PONTE), da Universidade Federal do Ceará (UFC), conta com um novo site (www.ponte.ufc.br) a partir desta quarta-feira, dia 05 de novembro. O PONTE, vinculado ao Curso de Jornalismo e ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFC, examina os conceitos, as iniciativas e os processos ligados à interface mantida entre Comunicação e Democracia.

No novo site, estão disponíveis as principais produções científicas da equipe, bem como os informes sobre as reuniões regularmente realizadas. Os visitantes também encontram uma biblioteca digital (com a indicação de teses, dissertações e artigos) e notícias relacionadas aos temas investigados.

Em atividade desde 2010, o PONTE recebe apoio financeiro do CNPq (Chamada MCT/CNPq – N º 14/2012 – Universal) e parte de seus pesquisadores tem bolsas oferecidas por CAPES, FUNCAP e pela própria UFC. O grupo é coordenado pelo professor Jamil Marques. Os alunos Giulianne Batista (Jornalismo) e Danilo Estevam (Engenharia Elétrica) colaboraram de forma decisiva no desenvolvimento do novo site.

(Site da UFC)

Comissão do Trabalho aprova aumento de salário dos ministos do Supremo e do procurador-geral

“A Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados aprovou o aumento dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do procurador-geral da República dos atuais R$ 29.462,25 para R$ 35.919,05. Foi a primeira votação dos projetos que tornam maiores os salários do Poder Judiciário. Os projetos precisam, ainda, ser aprovados pelas comissões de Finanças e Tributação e pela de Constituição e Justiça antes da votação em plenário.

De acordo com o STF e com o Ministério Público da União, o aumento de 21,9% foi calculado com base na reposição das perdas salariais decorrentes da inflação de 2009 a 2013, mais a projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo para 2014.

A elevação dos salários terá impacto em todo o Poder Judiciário, uma vez que os salários dos juízes são calculados a partir dos subsídios pagos aos ministros do STF. Os projetos preveem a majoração a partir de janeiro do ano que vem.

De acordo com o Supremo, o reajustamento terá impacto de R$ 2,5 milhões para o STF e de R$ 646,3 milhões para as outras instâncias do Judiciário. O impacto no Ministério Público da União (MPU) será R$ 226 milhões, porque o salário do procurador-geral (PGR) é referência para os vencimentos dos integrantes do MPU. O salário dos ministros do STF e do PGR são usados com o teto salarial do funcionalismo público.”

(Agência Brasil)