Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

TRT do Ceará manda empresa indenizar operador de máquinas com R$ 140 mil

“A 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará condenou a empresa Embalagens Ceará a pagar R$ 140 mil de indenização a um operador de máquinas, por danos moral e material decorrentes de acidente de trabalho. O funcionário sofreu queimaduras de terceiro grau e teve a mão e o braço direitos prensados em uma máquina. Tomada por maioria, a decisão foi publicada no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho que circula nesta terça-feira (2/7).

O trabalhador operava uma máquina de dobrar papel, utilizada na fabricação de caixas de sapato. No dia 29 de maio de 2002, a máquina sofreu uma pane, rompendo a bobina de papel utilizada na fabricação das caixas. Ao tentar repor o papel, a máquina, desgovernada, esmagou e queimou o braço do operador. A empresa defendia que a culpa pelo acidente era exclusiva do trabalhador, que teria desconsiderado todas as instruções e as recomendações da empresa. De acordo com a Embalagens Ceará, ao romper a bobina, o primeiro procedimento a ser adotado pelo operador é desligar a máquina, o que permitiria regular o papel para dar continuidade ao serviço.

Em sentença da vara do trabalho de Pacajus, a juíza do trabalho Fernanda Lima Verde destacou que há culpa do empregador pelo acidente de trabalho quando não forem observadas normas de segurança, higiene e saúde do trabalho. Duas testemunhas ouvidas pela juíza afirmaram que a empresa não fornecia equipamentos de proteção e que os empregados eram orientados por supervisores a substituir as bobinas de papel com a máquina em funcionamento para aumentar a produtividade.”

(Site do TRT/CE) 

Governo federal reajusta valor da bolsa de residência médica

61 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=FDF5mLiNw1s&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O governo federal acaba de anunciar reajuste no valor da bolsa de residência médica. A informação é do secretário nacional de Gestão e Participação Popular do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro.

Odorico aproveitou para anunciar a criação de duas novas modalidades de bolsas para hospitais filantrópicos.

Pregação pela luta: Isonomia salarial já!

90 2

Com o título “Isonomia já: Executivo, Legislativo e Judiciário”, eis artigo do advogado Irapuan Diniz Aguiar. Em meio ao tema, ele bate duro na PEC 41 da Previdência, que seria a mãe de tanto tratamento discriminatório no setor público do País. Confira:

Em meio à onda de protestos que varreu o Brasil nos últimos dias, uma manifestação contida num dos cartazes evidenciava, de forma inequívoca, a indignação e a revolta dos servidores públicos estaduais com o tratamento discriminatório que lhes foi imposto, a partir da edição da EC 41/2003, que fixou subtetos salariais nos Estados, nos âmbitos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Estava escrito no cartaz: “ISONOMIA, JÁ: EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO”.

A insatisfação tem origem, como dito, na Emenda Constitucional 41/2003, também denominada “PEC da Previdência”, através da qual, foram suprimidos direitos históricos dos servidores públicos, promovendo uma verdadeira “babel” no serviço público, ao estabelecer tetos de referência salarial diferenciados para o funcionalismo. Assim, aos servidores integrantes do Executivo, do Legislativo e do Judiciário foram fixados como tetos para seus salários, o subsidio dos governadores, dos deputados estaduais e dos desembargadores, respectivamente. Para agravar, ainda mais, o quadro, referida emenda excepcionou, dentro de um mesmo Poder (Executivo), as carreiras jurídicas dos defensores públicos e dos procuradores de Estado, as quais tiveram como referência de teto, o subsidio dos desembargadores.

A não verticalização do critério adotado em relação aos servidores públicos federais, que têm como único teto de referência para seus salários os subsídios dos Ministros do STF, independentemente do Poder a que pertençam, é que ocasionou esta injustificável discriminação. Sabe-se que tal distorção foi fruto da pressão exercida, à época, pelos governadores dos Estados junto aos senadores, quando da tramitação da citada EC 41/2003 naquela Casa Legislativa.

Alerte-se para o fato de que a proposta não cuida de reajuste salarial, senão da fixação de um teto de referência para os salários. Instituíram-se, assim, com a descabida medida, servidores públicos de 1ª e de 2ª classes na medida em que se conferiu tratamento desigual para iguais.

A EC 41/2003 se mostrou tão desastrosa que, logo em julho de 2005, foi promulgada uma nova Emenda Constitucional, a de número 47/2005, facultando aos Estados e ao Distrito Federal o estabelecimento de um teto salarial único para os seus servidores tendo como limite o subsídio do desembargador do respectivo Tribunal de Justiça, seguindo, assim, o modelo federal.

Infelizmente, na esteira dessa faculdade conferida aos governadores dos Estados, dez unidades da federação, dentre as quais o Ceará, ainda não exercitou a prerrogativa de corrigir a grave injustiça, inobservando, com esta omissão, os princípios da racionalidade, razoabilidade e a prática da melhor justiça, com vistas, principalmente, à preservação das carreiras essenciais ao funcionamento do Estado.

A solução para a omissão dos poucos Estados que ainda não instituíram o teto único é a aprovação da PEC 089/2007, prestes a ser votada pelo Plenário da Câmara Federal que tem o propósito de corrigir a discriminação contida no conteúdo em vigor. Não se constata, por mais que se examine a matéria, razão suficiente para diferenciar os servidores estaduais e municipais dos federais. Se há um teto remuneratório, ele deve ser o mesmo, qualquer que seja a esfera de governo, até para que a própria Constituição não entre em contradição com a garantia insculpida no enunciado de seu art. 5º.

* Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado.  

FHC diz que manifestações são consequência de uma crise das vida "cotidiana"

ffhcc

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou, durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, nessa noite de segunda-feira, que os movimentos que tomaram as ruas do Brasil nos últimos dias são consequência de uma crise da vida “cotidiana” da população, e não apenas de uma crise das instituições do País.

“O que vemos é a falência dos órgãos públicos há muito tempo. Esses são os problemas que afetam as pessoas, é uma crise das vidas cotidianas, e não das instituições”, disse FHC. Ele citou um artigo que produziu em 2011 sobre o que seriam as futuras demandas das “classe emergentes”, com foco na qualidade de vida, para explicar parte da crise.

“Não é a demanda sindical, do salário, é a de viver melhor. E outro componente, a decência. Há uma indignação em função do processo de corrupção que atingiu vários setores”, avaliou.

(Com Agência Estado)

Em três meses, Dilma quer mudar as regras do jogo político

Com o título “Brincando de Reforma Política”, eis artigo do professor Estevão Arcanjo, da UFC. Ele aborda a tese do plebiscito e a pressa da presidente Dilma em tratar o tema. “Em três meses, a presidente Dilma quer mudar as regras do jogo falando apenas 15 meses para as eleições”, diz o professor, ressaltando que o povo foi às ruas contra a corrupção, uma das mazelas do sistema político brasileiro. Confira:

Gilmar Mendes produziu a melhor tirada dos últimos dias: “O Brasil dormiu como se fosse Alemanha, Itália, Espanha, Portugal em termos de estabilidade institucional e amanheceu parecido com a Bolívia ou a Venezuela”.

Ninguém foi capaz de imaginar o tempo e a intensidade das manifestações que sacodem o País. Surpresa maior, entretanto, foi constatar a fragilidade dos governos e do Parlamento. Ausência de autoridades, ações improvisadas e incapacidade de estabelecimento de negociação revelaram uma enorme fragilidade da nossa democracia. Sem falar da violência e do despreparo das forças policiais.

Nos anos Lula, infelizmente, o PT e seus aliados nunca se preocuparam com aquela que seria talvez sua missão mais importante: aperfeiçoar a democracia, inovando os mecanismos de participação, deliberação e controle do poder – em suma, criando novas e mais democráticas formas de relação entre o Estado e a sociedade.

Agora, “esquecendo” que a população está na rua contra a corrupção e a péssima qualidade dos serviços públicos, o governo tergiversa e elege as insuficiências do sistema político como o problema fundamental. E diz que está respondendo às massas. Em três meses, a presidente Dilma quer mudar as regras do jogo faltando apenas 15 meses para as eleições.

O caminho é perigoso, para o País e para o próprio governo. Pode colocar em risco as conquistas democráticas, que, embora problemáticas, nos permitiram atravessar inúmeras crises. Por outro lado, será possível nos tempos atuais, como quer o PT, convencer a sociedade de que é preciso, além do que já é gasto, investir R$ 1 bilhão em cada eleição?

Mas, se querem um plebiscito antenado na rua e no Facebook, é preciso incluir questões que aumentem a representatividade, criem formas de democracia direta, diminuam a personalização da política e aumentem a transparência no exercício do poder.

E que tal incluir: 1) candidaturas avulsas – o cidadão poderia concorrer a qualquer cargo eletivo sem estar filiado a partido político (associações e outras organizações poderiam apresentar candidatos)? 2) extinção de subsídios de vereadores e redução dos salários dos demais parlamentares? 3) ampliação da iniciativa popular na proposição de leis? 4) adoção do voto facultativo, como em todas as democracias modernas? e por fim 5) o estabelecimento de mecanismo de revogação de mandatos? São questões difíceis para um plebiscito, mas teriam quase que unanimemente o apoio das massas.

A sociedade ferveu. Não ferverá para sempre. Mas não dormirá. A resposta virá, nas urnas ou nas ruas.

* Estevão Arcanjo

arcanjo@ufc.br
Professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Reitor do IFCE trata de orçamento 2014

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=y5CwNi0p7aM&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O reitor do Instituto Federal de Ciência, Tecnologia e Educação (IFCE), Virgílio Araripe, seguiu para Brasília, nesta terça-feira, onde tratará, no Conselho Nacional dos Reitores de Institutos Federais, sobre orçamento 2014 da Instituição.

Araripe quer melhorar o orçamento que, neste ano, ficou em R$ 300 milhões para custeio, capital e pessoal.

O toque de indelicadeza de dona Dilma

117 17

magoouu

Com o título “Calma, presidente, calma”, eis artigo da professora e jornalista Adísia Sá, no O POVO desta terça-feira Ela comenta indelicadeza da presidente Dilma Rousseff com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, durante recente encontro em Brasília. Confira:

Sabemos que a presidente Dilma tem, como dizemos, o “sangue ao pé da goela”, mas a sua posição a obriga a manter a calma e a serenidade, notadamente nos graves momentos – como esses que estamos vivendo. Acostumada a mandar, a dar ordem, confunde, às vezes, a quem, quando e onde.

A imprensa noticiou que Dilma deu resposta ríspida a Roberto Cláudio, em reunião com prefeitos e governadores. De acordo com o jornal O Globo, “a presidente interrompeu Roberto Cláudio quando este reclamava da dificuldade de os municípios reduzirem as tarifas de ônibus. ‘Olha aqui, meu filho, eu conheço muito bem todos esses números’”, disse a presidente.

Sabe-se que a presidente está atravessando tempestades, considerando as manifestações populares que acontecem no País. Compreende-se o seu estado de espírito, mas é inaceitável que seu temperamento fale mais alto e trate as pessoas com grosseria, notadamente em reuniões oficiais.

Rispidez pode ter hora, mas a educação deve falar mais alto. No caso, a grosseria da presidente aconteceu à frente de autoridades e da imprensa nacional. A expressão usada poderia caber bem à filha, jamais a terceiros, muito menos onde ocorreu e com quem. Se ela conhece muito bem, como disse, os problemas do País, por que reunir autoridades para tratar de assuntos do interesse da nação?

O noticiário nacional salientou que o prefeito deixou a reunião sem falar com a imprensa sobre o ocorrido. O que ele poderia dizer? Dizemos nós, em seu lugar: educação e respeito têm hora.

Digo que conhecemos as pessoas, não no “bem bom”, mas nos momentos críticos, nas situações difíceis, frente a problemas. Roberto Cláudio saiu da reunião sem falar com a imprensa, mas os “olhos e os ouvidos” da Nação estavam presentes e tudo viram e ouviram e divulgaram.

Um ponto merece ser salientado: o prefeito não falou sobre os acontecimentos nem na hora da saída, nem em aqui chegando, o que prova quão distante é o espaço que separa Dilma de Roberto Cláudio. Enfim, valeu a chamada da matéria: “Em Brasília, Dilma é grossa com Roberto Cláudio”. Eu acrescento: golaço aplicou o nosso prefeito na presidente – o seu silêncio falou mais alto do que mil palavras, ganhando espaço na imprensa nacional e neste canto de página…

* Adísia Sá,

adisiasa@gmail.com
Jornalista e professora.

José Guimarães ameniza queda de popularidade de Dilma

115 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=_120SnLPZtE&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O líder do PT na Câmara, José Nobre Guimarães, ameniza a queda de 27% na popularidade da presidente Dilma Rousseff, segundo pesquisa Datafolha. O petista observa que o fenômeno atingiu a todos: governo federal e governos estaduais e municipais.

Segundo Guimarães, a hora do PT é de não se desesperar, mas agir e fazer com que projetos do interesse da população sejam atendidos. O líder petista inclui, nesse bolo, o plebiscito para a reforma política.

Produção industrial registra queda de 2% entre abril e maio deste ano

“A produção industrial brasileira caiu 2% entre abril e maio deste ano, segundo dados divulgados hoje (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Pesquisa Industrial Mensal do IBGE mostra que a maior queda foi registrada na categoria de bens de capital (máquinas e equipamentos usados no setor produtivo), de 3,5%.

Os bens intermediários, insumos industriais para o setor produtivo, tiveram redução de 1,1% na produção. Quedas também foram registradas nas categorias de bens de consumo duráveis (-1,2%) e de semi e não duráveis (-1%).

Nos últimos 12 meses, a produção industrial acumula queda de 0,5%. Apesar disso, na comparação com maio de 2012, houve aumento de 1,4%. No acumulado do ano, houve crescimento de 1,7%.”

(Agência Brasil)

Datafolha: 74% dos simpatizantes do PT e PMDB querem prisão de mensaleiro

A pesquisa do Datafolha, realizada nos dias 27 e 28, com 4.714 eleitores em 196 cidades, encontrou mais um dado curioso: 74% dos simpatizantes do PT e do PMDB querem prisão imediata dos mensaleiros. O levantamento apontou que para 14% dos entrevistados pode ter havido injustiça no caso e os réus merecem um novo julgamento. O índice de pessoas que não souberam responder foi de 12%.

As maiores taxas de manifestações favoráveis à prisão imediata dos condenados foram apuradas entre os entrevistados que declararam preferir o PV (83%), o PSDB (77%), o PT (74%) e o PMDB (74%). Entre aqueles que disseram considerar que os réus merecem um novo julgamento, destacaram-se os entrevistados que afirmaram ter como partidos de preferência o PTB (29%), o PSB (24%), o PMDB (19%) e o PT (18%).

O julgamento dos envolvidos no escândalo do mensalão foi concluído em dezembro. Vinte e cinco deles, incluindo o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, e o deputado federal e ex-presidente do PT José Genoino, foram condenados. Os réus apresentaram recursos contra a condenação e cabe agora ao relator do processo, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, marcar a data para o início da análise das apelações pelo plenário do STF.

(Com Folha)

Plebiscito divide base dilmista no Ceará

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=1IX6YpMEDHE&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

Aliado do Governo Dilma Rousseff, o deputado federal Eudes Xavier defendeu, nesta terça-feira, o plebiscito para que a população se manifeste sobre Reforma Política.

Essa tese, no entanto, não tem o apoio de todo aliado da presidente Dilma Rousseff no Congresso. A deputada federal Gorete Pereira (PR), por exemplo, prefere o referendo.

* Dicionário do Blog

Veja o que é Plebiscito aqui.

Veja o que é Referendo aqui.

Sisu 2013 – Candidatos têm até dia 12 deste mês para integrar lista de espera

“Os candidatos que não foram selecionados em nenhuma das duas chamadas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do segundo semestre de 2013 podem participar da lista de espera. O prazo para integrar a lista começou ontem (1º) e vai até 12 de julho. A convocação será a partir do dia 17 de julho. Podem participar da lista de espera tanto aqueles que não foram selecionados em nenhuma das opções de curso quanto os que foram selecionados na segunda opção, independentemente de terem feito a matrícula.

O candidato deve acessar o site do Sisu e, no boletim, clicar no botão que confirma o interesse em participar da lista de espera. Ao final, o sistema emitirá uma mensagem de confirmação. O Sisu foi desenvolvido pelo Ministério da Educação para selecionar os candidatos às vagas das instituições públicas de ensino superior a partir da nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A seleção é feita pelo sistema com base na nota do Enem.

Esta edição do Sisu teve 788.819 estudantes inscritos. Foram ofertadas 39.724 vagas em 54 instituições públicas de ensino superior.”

(Agência Brasil)

Felipão e Parreira darão palestra em Fortaleza

O coordenador Parreira e o técnico Felipão

Parreira e Felipão conquistaram a Copa das Confederações.

O técnico da Seleção Brasileira, Luis Felipe Scolari, e o seu auxiliar técnico, Carlos Alberto Parreira, agendaram visita ao Ceará. Eles acertaram ontem com o presidente da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (ABAD), José do Egyto, participação na 33ª Convenção Nacional dos Atacadistas e Distribuidoras.

Os dois darão palestra abrindo esse encontro no Centro de Eventos, a partir das 14 horas do dia 5 de agosto. “Os dois vão expor experiência de como superar dificuldades e ser um vencedor”, explica Egito, adiantando esperar nessa convenção cerca de 30 mil convidados.

No encontro, ainda, homenagem a Ivens Dias Branco, controlador do Grupo M. Dias Branco, que chega aos 60 anos de atividades, e fala de Deusmar Queiroz (Pague Menos), para jovens atacadistas.

STF inicia recesso após pausa no julgamento do Mensalão

“O Supremo Tribunal Federal (STF) começa hoje (2) recesso de um mês após dedicar o primeiro semestre ao julgamento de assuntos variados. A Corte retomou a rotina após usar todo o segundo semestre de 2012 para a primeira etapa do julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão. A expectativa é que os recursos sejam analisados no segundo semestre, etapa que deve durar pelo menos um mês.

Nos primeiros seis meses de 2013, a judicialização de temas políticos levou a um desgaste entre o Judiciário e o Legislativo. A Corte derrubou parte do sistema de precatórios em vigor desde 2009, e a ministra Cármen Lúcia suspendeu a distribuição dos royalties do petróleo segundo modelo aprovado pelo Congresso. Enquanto isso, começava a discussão da Proposta de Emenda à Constituição 33, que limita poderes do STF.

A Corte também tomou decisões favoráveis ao Legislativo. Os ministros autorizaram a análise de vetos presidenciais sem ordem prévia e mantiveram a tramitação do projeto de lei que inibe a criação de partidos. Em decisões individuais, validaram a sessão do Senado que aprovou a Medida Provisória dos Portos e mantiveram a eleição do deputado Marcos Feliciano (PSC-SP) para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara.”

(Agência Brasil)

Centrais sindicais e bancários fazem corpo a corpo no Aeroporto de Fortaleza

103 3

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ePS2D4bV5Uc&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

Cerca de 50 pessoas ligadas a centrais sindicais, puxadas pelo Sindicato dos Bancários do Ceará, realizaram, na madrugada desta terça-feira, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, um ato de protesto.

Em forma de corpo a corpo junto a parlamentares federais cearenses que embarcavam para Brasília, onde retomarão atividades legislativas, usou cartazes e palavras de ordem pedindo o fim do Fator Previdenciário, a redução da jornada de trabalho e a derrubada do projeto de lei 4330, que amplia as terceirizações no setor público.

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra, em conversa com o Blog, deu mais detalhes da mobilização que tem também o objetivo de divulgar uma paralisação nacional que as centrais sindicais como CUT, CGB, CTTB, UGT, Conlutas  e Nova Central puxam para o próximo dia 11.

Veja ato em imagens:

atol3

Manifestantes tentaram usar som, mas Infraero não permitiu.

atol

Deputados Gorete Pereira (PR) e Eudes Xavier (PT) deram apoio.

edol

Edson Silva (PSB) se sentiu em casa. Já foi bancário.

A manifestação durou cerca de 40 minutos – horário do embarque dos voos para Brasília, e foi em tom pacífico. Não, não obteve grande apoio. Teve pouca repercussão essa carona na onda dos movimentos populares.

(Fotos – Paulo MOksa)

Consumo cresce 11,4$% no Ceará

“O Ceará teve crescimento de 11,4% no consumo de energia residencial durante o mês de maio de 2013, comparando ao mesmo período do ano passado. É o que mostrou estudo divulgado nesta segunda-feira, 1º, pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia. Esse índice supera o alcançado pelo Nordeste (9,5%).

O estudo mostrou ainda que o crescimento do consumo residencial observado em maio deste ano (7,4%), em comparação a igual mês de 2012, se deu de forma generalizada em todas as regiões brasileiras. No Sudeste e no Sul, que concentram dois terços do consumo residencial do País, os avanços apurados em maio foram 5% e 6%, respectivamente.

De acordo com a EPE, nos últimos 12 meses, foram efetuadas mais de 2 milhões e 80 mil novas ligações residenciais no Brasil, das quais 31% na Região Nordeste. O consumo médio mensal por residência evoluiu 2,2% em relação a maio do ano passado, registrando expansão de 4,1% no Nordeste.

O consumo nacional de energia elétrica cresceu 4,2% em maio frente o mesmo período do ano passado, totalizando 38.354 GWh. O destaque ficou com o segmento industrial, em que a demanda subiu 1,9%, alta pela primeira vez desde maio do ano passado e maior avanço desde março de 2012.”

(Das Agências)

Dilma diz que seu governo é "padrão Felipão"

101 1

A presidenta Dilma Rousseff disse nessa segunda-feira (1º) que seu governo é “padrão Felipão”, em referência ao técnico da seleção brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari. No domingo (30), o Brasil venceu a Espanha por 3 a 0 e conquistou o quarto título na Copa das Confederações. O país é o maior vencedor da competição. “Meu governo é padrão Felipão”, disse a presidenta, ao ser questionada se sua gestão é padrão Fifa (Federação Internacional de Futebol).

A presidenta explicou que não foi ao Maracanã para ver a final da Copa das Confederações “porque não estava previsto” em sua agenda, mas que receberá a seleção campeã em setembro, quando o time deve participar em Brasília de um amistoso.

Durante entrevista coletiva para falar sobre a reunião ministerial que está sendo realizada na residência oficial da Granja do Torto, ela destacou que os investimentos feitos no país para a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014 ficarão como um legado para o país nas áreas de mobilidade urbana, segurança e comunicações.

Dilma está reunida com sua equipe ministerial e líderes do governo na Câmara dos Deputados, no Senado e no Congresso Nacional para discutir as medidas anunciadas pelo governo em resposta às manifestações que ocorrem no país.

(Agência Brasil)

Ex-assessor de Lula critica Dilma por ter consultado FHC

“Chefe da Secretaria de Imprensa no governo Lula, o jornalista Ricardo Kotscho criticou a atuação da presidente Dilma Rousseff em resposta à onda de protestos. Segundo Kotscho, em busca de uma saída, Dilma acabou por magoar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o vice-presidente Michel Temer (PMDB) ao consultar o ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso antes de ouvir os aliados que “ainda a apoiam no Congresso Nacional”.

“No atropelo para virar o jogo, Dilma acabou magoando seus dois principais aliados, o ex-presidente Lula e o vice Michel Temer, ao mandar um emissário consultar Fernando Henrique Cardoso sobre a sua proposta de reforma política, antes de apresentá-la aos líderes dos partidos que ainda a apoiam no Congresso Nacional”, escreveu Kotscho, em seu blog no portal R7. Ex-assessor de imprensa de Lula, Kotscho chefiou por dois anos a comunicação do ex-presidente. Manteve o relacionamento com Lula mesmo depois de deixar seu governo. No texto do blog, publicado no sábado, Kotscho chama de “muito fraco” o ministério de Dilma.

“Mais preocupada em montar uma cada vez maior base aliada para disputar a reeleição, me parece que Dilma perdeu o timing das mudanças necessárias em seu ministério, que é muito fraco, na virada do ano, quando se limitou a trocar seis por meia dúzia, trazendo de volta partidos varridos na faxina do primeiro ano de governo.”

Kotscho não poupa a equipe de comunicação da presidente. Segundo o jornalista, “Dilma confiou demais nas pesquisas, nos comerciais e nos pronunciamentos produzidos por seu marqueteiro João Santana, sem dar a devida atenção para o que acontecia no mundo político do outro lado do Palácio do Planalto, no meio empresarial e na vida real dos trabalhadores e estudantes”.

(Folhapress)