Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Preço da gasolina cai 2,8% nas refinarias

A Petrobras reduziu, pela quinta vez consecutiva, o preço da gasolina nas refinarias. A partir desta terça-feira (29), o combustível terá redução de 2,8% no preço e passará a custar R$ 1,9526 por litro. Desde 16 de maio, a gasolina não custava menos do que R$ 2.

Apesar disso, no mês de maio a gasolina acumula uma alta de 8,6%, já que, em 28 de abril, o litro do combustível tinha o custo de R$ 1,7977.

(Agência Brasil)

Mercado financeiro reduz projeção de crescimento da economia

Com a crise de abastecimento causada pelos protestos dos caminhoneiros, o mercado financeiro reduziu a projeção para o crescimento da economia e aumentou a estimativa de inflação. De acordo com o Boletim Focus, publicação na internet divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), a projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços produzidos no país – passou de 2,50% para 2,37%. Essa foi a quarta redução consecutiva. Para 2019, a previsão permanece em 3%.

Além disso, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 3,50% para 3,60%, neste ano. Para 2019, a projeção foi ajustada de 4,01% para 4%. Mesmo assim, a expectativa para a inflação permanece abaixo da meta, que é 4,5% neste ano, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Taxa básica de juros

Para alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,50% ao ano. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação. Para cortar a Selic, o BC precisa estar seguro de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir.

Para o mercado, a Selic deve permanecer em 6,50% ao ano até o fim de 2018 e subir ao longo de 2019, encerrando o período em 8% ao ano.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar ao final do ano subiu de R$ 3,43 para R$ 3,48. Para o fim de 2019, passou de R$ 3,45 para R$ 3,47.

A projeção para o superávit comercial subiu de US$ 56,1 bilhões para US$ 57,15 bilhões, neste ano, e de US$ 47,63 bilhões para US$ 49,80 em 2019.

(Agência Brasil)

Ao ameaçar desistir, Alckmin foi perguntado como quer terminar a carreira

532 2

A última vez em que o tucano Geraldo Alckmin falou sobre a possibilidade de desistir da candidatura a presidente ocorreu há cerca de 15 dias. É o que informa a Veja Online.

Integrantes da campanha que ouviram o desabafo fizeram apenas uma pergunta ao ex-governador de São Paulo: “Como você quer concluir a sua carreira política, lutando até o fim ou desistindo?”.

A questão calou fundo e, ao menos por ora, o tucano segue no páreo.

(Foto – Pedro Ladeira, da Folhapress)

Presidenciável do Partido Novo programa visita ao Ceará

Fundador e e presidenciável do Partido Novo, o administrador de empresas João Amoêdo programa visita ao Fortaleza para o começo de julho. A informação é do dirigente estadual da sigla, Ivo Silva

Até lá, o partido deverá definirá sua chapa majoritária. De acordo com Ivo, e conforme orientação nacional, sem coligações. O Novo avalia que as legendas atuais não representam a população e ainda estão eticamente fragilizadas.

(Foto – Divulgação)

 

Sai edição extra do Diário Oficial da União com reivindicações dos caminhoneiros

O governo publicou, em edição extra do Diário Oficial da União, as três medidas provisórias (MPs), anunciadas pelo presidente Michel Temer e negociadas com os caminhoneiros, paralisados desde o último dia 28. As medidas foram publicadas na noite de ontem (27) e reúnem as MPs 831, 832 e 833.

O ponto alto está na MP 832 que institui a chamada Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas. É a medida que estabelece a tabela mínima para o frete. Não há valores nem percentuais, mas detalhes sobre como os números serão negociados.

A MP 832 destaca que o processo de fixação dos preços mínimos contará com a participação dos representantes das cooperativas de transporte de cargas e dos sindicatos de empresas e de transportadores autônomos. Para a fixação dos preços mínimos, diz a medida, serão considerados, prioritariamente, os custos do óleo diesel e dos pedágios.

O texto informa também que a decisão se estende às cargas em geral, a granel, as que necessitam ser refrigeradas, as perigosas e as chamadas neogranel (formadas por conglomerados homogêneos de mercadorias, de carga geral, sem acondicionamento específico e cujo volume ou quantidade possibilite o transporte em lotes, em um único embarque).

A MP 833 é a que determina que os veículos de transporte de cargas que circularem vazios ficarão isentos da cobrança de pedágio sobre os eixos que mantiverem suspensos. A medida vale para todas as rodovias do país.

(Exame)

Após levante dos caminhoneiros, Rodrigo Maia quer antecipar votação da Reforma Tributária

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai acelerar a tramitação da reforma tributária, que prevê a unificação e redução de alguns impostos. Ele pediu ao relator da proposta, Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que monte uma junta de tributaristas renomados. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda-feira.

A ideia é fechar um texto para ser colocado em votação em comissão da Casa logo após o feriado desta semana. Maia tenta, com isso, dar uma resposta à mobilização social desencadeada pela paralisação dos caminhoneiros.

Maia se reunirá com Hauly nesta terça-feira (29). A tentativa de antecipar a votação esbarra em um problema: ninguém consegue assegurar o desembarque dos tributaristas em Brasília por causa dos cancelamentos de voos decorrentes da falta de combustível.

José Pimentel vê dificuldades de postular reeleição ao Senado

463 1

O senador José Pimentel, do PT, criticou o “ajuntamento” de partidos em torno do governador Camilo Santana (PT) que, segundo ele, tenta barrar sua candidatura à reeleição ao Senado Federal. Ex-líder do Planalto no Congresso Nacional durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e atual primeiro secretário da Mesa Diretora da Casa, o petista reconheceu ao O POVO a dificuldade que enfrenta dentro do partido para se lançar à reeleição.

“Ao longo da minha vida política, sempre minhas candidaturas foram com muita dificuldade. Lá em 1994, quando me elegi deputado federal, o PT do Ceará tinha feito uma aliança com Tasso Jereissati e, na convenção estadual, aprovou o nome do Mário Mamede para ser o vice-governador do Tasso Jereissati”, relembrou.

O parlamentar disse ainda que “em 1998 não foi diferente, e em 2002 também não”. “Em 2010, os negociadores do PT tinham feito um acordo para que o Partido dos Trabalhadores não tivesse candidato ao Senado no Ceará. As candidaturas eram Eunício de Oliveira e Tasso Jereissati naquela composição”, acrescentou.

O petista, que se elegeu em 2010 vencendo o atual senador Tasso Jereissati, disse que hoje está assistindo o grupo que em 1994 fez aliança com o PSDB e Tasso tendo agora a mesma postura. “Eu sou um parlamentar de 24 anos de Congresso Nacional que sempre tive dificuldade nas minhas campanhas. Portanto, não é novidade a postura neste momento. Os negociadores do PT não são de hoje. Eu os conheço todos e sei da sua forma de fazer política”, criticou.

Conforme O POVO adiantou na edição do dia 17 deste mês, a cúpula estadual do PT já admite abrir mão da vaga ao Senado em nome da reeleição do governador Camilo Santana (PT). Com 24 partidos integrando a base do chefe do Executivo estadual, uma reunião do diretório estadual deve acontecer no próximo mês para inserir o debate sobre o futuro de José Pimentel na legenda. Quem defende a tese já admitida pelo presidente estadual da sigla, Moisés Braz, é o vereador Acrísio Sena (PT), mais ligado ao governador. Ele contesta a defesa de petistas que querem indicar o nome do governador e de um senador em uma chapa composta por 24 partidos.

“Acho que é muito difícil para o partido, numa composição no arco de aliança no campo majoritário com 24 partidos, o PT sozinho pleitear 50% da chapa majoritária”, pontuou.

O deputado federal José Airton (PT) defendeu que “Pimentel é filho de Deus”. “Como filho de Deus, tem direito também (de ser candidato)”.

(O POVO – Wagner Mendes)

Em nota, UFC informa que terá expediente normal nesta segunda-feira

Saiu nota oficial da UFC sobre seu expediente e o caso da greve dos caminhoneiros. Confira:

A Universidade Federal do Ceará informa que estão mantidas todas as atividades acadêmicas e administrativas previstas para esta segunda-feira (28) em todos os seus campi, bem como no Complexo Hospitalar da UFC.

Na capital, a manutenção das atividades tem por base a garantia dada pela Prefeitura de Fortaleza e pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) de que o sistema de transporte mantém seu funcionamento normal.

A Universidade acompanha a situação vivida pelo País neste momento e manterá a comunidade universitária e a sociedade informadas sobre suas atividades ao longo dos próximos dias, em que ocorrem negociações em busca de soluções para a problemática relacionada ao setor de transporte.

Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional

Temer cede às reivindicações dos caminhoneiros e anuncia redução do preço do diesel

Em pronunciamento na noite deste domingo, o presidente Michel Temer anunciou a redução no preço do diesel de 0,46 centavos por litro, no período de 60 dias. Isso equivale, segundo o presidente, a zerar as alíquotas da Cide e do PIS/Cofins. Os representantes dos caminhoneiros autônomos não aceitaram o congelamento do diesel por apenas 30 dias, como havia sido inicialmente proposto. O governo federal concordou ainda em eliminar a cobrança do pedágio dos eixos suspensos dos caminhões em todo o país, além de estabelecer um valor mínimo para o frete rodoviário.

Essas determinações deverão constar em medidas provisórias a serem publicadas em edição extra no Diário Oficial da União. A expectativa do Palácio do Planalto é que a paralisação, que já dura sete dias e causa enormes prejuízos e transtornos em todo o país, termine logo.

“Os efeitos dessa paralisação na vida de cada cidadão me dispensam de citar a importância da missão nobre de cada trabalhador no setor de cargas. Durante toda esta semana, o governo sempre esteve aberto ao diálogo e assinamos acordo logo no início. Confirmo a validade de tudo que foi acertado”, afirmou o presidente.

Temer disse que, nas últimas 48 horas, o governo avançou na negociação dessas novas medidas. “Assumimos sacrifícios sem prejudicar a Petrobras.” Ele destacou disse que o congelamento valerá por 60 dias e, a partir daí, só haverá reajustes mensais. “Cada caminhoneiro poderá planejar seus custos. Atendemos todas as reivindicações”, ressaltou o presidente.

A equipe econômica foi chamada ao Palácio do Planalto para calcular o impacto das novas vantagens concedidas ao setor. Durante todo o dia, custos, cortes e compensações foram avaliados. Além de restrições orçamentárias, empecilhos legais tiveram de ser examinados.

Na primeira rodada de negociações com os caminhoneiros, quando se acordou que a Petrobras baixaria em 10% o preço do diesel nas refinarias durante 30 dias, e os caminhoneiros fariam uma trégua de 15 dias na paralisação, o Ministério da Fazenda estimou em R$ 5 bilhões o valor das compensações do Tesouro Nacional à estatal.

Agora, com a validade do congelamento do preço nos postos – e não na refinaria – pelo dobro do tempo, as despesas serão proporcionalmente elevadas. Segundo o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, as reivindicações custarão R$ 10 bilhões ao Tesouro.

Foi anunciado ainda que caminhoneiros terão 30% dos fretes da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Também passará a haver uma tabela de preço mínimo de frete, conforme previsto no projeto de lei 121, agora editado por meio de uma Medida Provisória prometida pelo Planalto.

“Compreendemos as dificuldades naturais dos caminhoneiros, mas são incríveis os depoimentos que temos recebido referente à falta de medicamentos e insumos básicos na área medicamentosa”, afirmou Temer.

O pacote de bondades surge após sete dias de paralisações de caminhoneiros em várias estradas do País, que vinham provocando forte impacto negativo em toda a cadeia do setor produtivo e no próprio cotidiano da população.

(Com Agências)

Ceará volta a perder e torcida faz protesto violento. A PM usa até gás lacrimogêneo

A torcida do Ceará fez protesto nesta noite de domingo, após o fim da partida em que o alvinegro foi derrota pelo placar de a 0 para o Grêmio, na Arena Castelão, pela Série A, do Campeonato Brasileiro. O time voltou a jogar na estreia do seu novo técnico, Jorginho.

O público que esteve presente direcionou críticas a atual presidência do clube e aos maus resultados do Alvinegro no ano. O clima esquentou e o policiamento teve que conter os torcedores no local usando gás lacrimogênio.

Com a derrota, o Ceará permanece com três pontos na tabela e na vice-lanterna do campeonato. A situação só não é pior porque o Paraná é o lanterna.

Agora, o Alvinegro volta a campo já na próxima quarta-feira, 30, para enfrentar a Chapecoense, às 21 horas, na Arena Condá. O duelo é importantíssimo, tendo em vista que o time catarinense possui apenas seis pontos no campeonato e está uma posição acima do Vovô.

(Com O POVO Online)

Governo e Prefeitura de Fortaleza dizem que situação de abastecimento está sob controle

Neste domingo, o governador Camilo Santana e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, realizaram encontro para garantir a operação normal de todos os serviços públicos essenciais. Eles asseguram que tudo está funcionando normalmente.

Fortaleza conseguiu manter um quadro bem distinto com relação a outras cidades brasileiras, graças a uma ampla negociação que envolveu, além da PMF, o Governo do Estado e a BR Distribuidora, da Petrobras, adiantam as assessorias de imprensa do Governo e do Paço Municipal.

Serviços públicos como transporte coletivo, transporte escolar, coleta de lixo e serviços de saúde, como as ambulâncias do SAMU, foram mantidos com abastecimento regular, alem do próprio aeroporto, adianta o Governo. O abastecimento está sendo feito, inclusive, em postos particulares que foram reabastecidos desde a tarde de ontem.

Camilo e o prefeito Roberto Cláudio estiveram reunidos, no Centro de Operações, juntamente com o grupo criado para acompanhar os efeitos provocados pelo movimento dos caminhoneiros, e realizaram um balanço e adotaram novas medidas. Os dados apresentados revelam que, com a atuação das forças de segurança, está sendo possível garantir o funcionamento dos serviços públicos, auxiliando. Cerca de 150 escoltas de caminhões que transportam combustíveis foram efetuadas.

O governador e o prefeito têm acompanhado toda a operação, que conta com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e Exército, em permanente contato com Sindipostos, Sindiônibus e outras entidades.

(Foto – Divulgação)

Dom Aldo Pagotto é cidadão cearense

Dom Aldo Pagotto, arcebispo emérito de João Pessoa (PB), agora é cidadão cearense. Recebeu, na Assembleia Legislativa, título de cidadania, na última quinta-feira, das mãos da deputada Fernanda Pessoa (PSDB). Ela resgatou uma homenagem que teve como origem um projeto de lei do ex-deputado estadual Oman Carneiro.

Residindo em Fortaleza, na Igreja de São Benedito, dom Aldo Pagotto é natural de Santa Bárbara D’Oeste (SP). Foi ordenado bispo no dia 31 de outubro de 1997 por Dom Cláudio Hummes, então arcebispo de Fortaleza. Em 2000, foi eleito presidente do Regional NE 1, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
Foi também presidente da Comissão Episcopal Serviço, Caridade, Justiça e Paz (2003-2007) e do Conselho Diretor da Pastoral da Criança.

(Foto – ALCE)

Conta de luz terá bandeira tarifária mais cara em junho

As contas de luz em junho terão bandeira tarifária vermelha no patamar 2, o maior patamar entre as faixas tarifárias. Com isso, haverá cobrança extra nas contas de luz de R$ 5,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A cobrança da nova bandeira foi anunciada hoje (25) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com a Aneel, a decisão foi tomada em razão do fim do período chuvoso e a redução no volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas. Com isso, há a necessidade de usar energia produzida pelas usinas termelétricas, que têm maior custo de produção.

“Com o fim do período úmido, os reservatórios do Sul apresentaram redução de volume provocando o aumento do risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD). Além disso, a previsão de chuvas é baixa quando comparada à média histórica. O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, disse a agência.

Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos. Nos quatro primeiros meses dos ano, vigorou a bandeira verde, em que não há cobrança extra na conta de luz.

Na terça-feira (22), o presidente da Aneel, Romeu Rufino chegou a afirmar que a tendência era de manutenção da bandeira amarela. Segundo Rufino não houve alterações relevantes nas condições que levaram a agência a adotar a bandeira amarela agora em maio.

(Agência Brasil)

Associação de caminhoneiros pede fim dos bloqueios nas rodovias do País

A Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) divulgou nota hoje (25) pedindo o fim dos bloqueios de rodovias e a manutenção de manifestações pacíficas. O comunicado foi uma reação ao pronunciamento do presidente Michel Temer mais cedo, no qual informou que faria uso de forças federais para desobstruir as vias interditadas pelo protesto dos caminhoneiros.

“É lamentável saber que mesmo após tanto atraso, o presidente da República preferiu ameaçar os caminhoneiros por meio do uso das forças de segurança ao invés de atender às necessidades da categoria. Sendo assim, nos resta pedir a todos os companheiros que desobstruam as rodovias e respeitem o decreto presidencial”, disse a nota da entidade.

No texto, a associação afirmou que os caminhoneiros já mostraram sua força e defendeu que a categoria siga mobilizada em defesa da retirada do PIS/Cofins sobre o óleo diesel. A entidade também destaca que não fechou acordo com o governo e critica o governo por ter demorado a dar uma resposta às demandas apresentadas. “A culpa do caos que o país se encontra hoje é reflexo de uma manifestação tardia do presidente Michel Temer, que esperou cinco dias de paralisações intensas da categoria. Estamos desde outubro do ano passado na expectativa de sermos ouvidos pelo governo. Emitimos novo alerta no dia 14 de maio, uma semana antes de iniciarmos os protestos”, informou o comunicado.

Falta de acordo

A Abcam não aceitou o acordo fechado ontem entre o governo federal e algumas entidades de representação de caminhoneiros. A associação reiterou que só aceitaria o fim das paralisações caso houvesse publicação pelo Diário Oficial da sanção presidencial de uma lei garantindo a retirada da incidência de PIS/Cofins sobre o diesel.

(Agência Brasil)

Meirelles inicia giro pelo País neste sábado. No roteiro, Rio Grande do Norte

O roteiro do presidenciável Henrique Meirelles no périplo para tentar conquistar o MDB começa a ficar mais definido — embora não seja exatamente um bom momento para pedir votos em nome do partido do presidente da República. Aliás, na pior das semanas.

Segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, neste sábado, o emedebista estará no Rio Grande do Norte, onde participará do evento de aniversário de 100 anos da Assembleia de Deus. Não falará aos fiéis, no entanto. Aproveitará para encontrar-se com o ex-ministro Garibaldi Alves.

Está no horizonte também consolidar o apoio de colégios importantes no partido. Vai para Minas Gerais e São Paulo nos próximos dias, estados que somam 89 dos 629 votos da convenção emedebista.

Acordo com caminhoneiros não provocará aumento de imposto, garante Marun

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse hoje (25) que os subsídios concedidos pelo governo à Petrobras para controle dos preços do combustível não serão custeados por aumento de impostos. “Não vai ser por [aumento de] impostos”, garantiu. Segundo ele, R$ 5 bilhões do Orçamento da União serão destinados para este fim.

Para entrar em acordo com os caminhoneiros e encerrar a greve, o governo comprometeu-se a fixar os preços do diesel a cada 30 dias, levando em conta a redução imediata de 10% que também faz parte do acerto. A Petrobras seguirá com a política de reajuste de preços atual e o governo vai pagar à companhia a diferença.

Mesmo em uma situação de ajuste fiscal, em entrevista à Globo News, Marun defendeu a medida. “A Petrobras é um patrimônio do Brasil”, afirmou.

Apesar do acordo firmado ontem (24), o protesto dos caminhoneiros prosseguiu hoje (25). Diante da situação, o presidente Michel Temer autorizou o uso das forças federais para retirar os caminhões das estradas.

Perguntado se o governo errou a não prever o início do movimento ou não diagnosticar sua força durante as negociações, Marun diz: “Não admito que governo Temer errou”, e acrescentou: “Agimos em conformidade com a lei e com o Estado de Direito”.

(Agência Brasil)

PT realiza neste sábado ato “Lula Livre” na Praça da Gentilândia; No Interior, haverá também manifestações

341 2

O PT do Ceará vai realizar neste sábado, a partir das 17 horas, na Praça da Gentilândia (Benfica), o ato “Lula Livre”. Na ocasião, parlamentares do partido discursarão em defesa do ex-presidente Lula, que está preso há mais de um mês na Superintendência da PF do Paraná, em Curitiba.

“Lula foi o melhor presidente que este país já teve. Somente ele pode trazer de volta os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras deste país”, afirma o deputado Estadual Moisés Braz, presidente do PT Ceará.

Atrações culturais fazem a animação do ato nos intervalos das falas. A Banda Renegados e o cantor Vicente Barros, da Banda Carnaben estarão presentes. No local acontece ainda um Sarau de Poesia.

Interior

No Ceará já estão confirmados atos em 13 municípios. Em Quixadá, o ato está marcado para o domingo, 27 de maio, às 8 horas, com concentração no posto do hotel belas artes. Em Canindé a atividade acontece às 8 horas, na casa dos companheiros José Gerardo e Sebastiana, na Rua Gerôncio Brígido Neto, 860.

Em Caucaia, os companheiros e companheiras realizarão uma carreata a partir das 16 horas, com concentração em frente ao Ginásio Cazuzão, no Tabapuá. Em Sobral, o ato de lançamento tem concentração no Mercado Público a partir das 9 horas. Em Icapuí, o ato será na Pousada Doralice às 9 horas.

No Cariri, a concentração é a partir das 9 horas, ao lado da igreja Matriz de Santo Antônio, em Barbalha. Em Itaiçaba, a concentração acontece às 7h30min do domingo, na Praça Central de Itaiçaba. Em Iguatu, a concentração está marcada para as 10 horas, na Praça Matriz. Em Parambu, militância se reúne na Delegacia Sindical de Montision, às 8h30min.

Duas cidades farão as atividades em datas diferentes. Em Limoeiro do Norte, a atividade está prevista para começar neste sábado, a partir das 9 horas, na Feira, no Centro de Limoeiro.

Na segunda-feira, o município de Massapê concentrará a militância por Lula Livre às 9 horas, no Centro de Formação Padre João Batista Frota.

(Foto – Divulgação)

Dilma bate Aécio na disputa pelo Senado

531 1

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) lidera a corrida para o Senado por Minas Gerais. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

Com 24,4% das intenções de voto, Dilma bate o tucano Aécio Neves, o segundo colocado, com 21%. É o que mostra um levantamento exclusivo do Paraná Pesquisas.

De qualquer forma, se o cenário se mantiver como está, ambos garantem uma cadeira em 2019.