Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Confederação Nacional do Comércio projeta alta de 1,5% para as vendas da Páscoa

A Páscoa terá, neste ano, a terceira alta consecutiva nas vendas do varejo, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O aumento previsto é de 1,5% em relação ao ano passado, quando o faturamento cresceu 2%. As vendas devem atingir R$ 2,4 bilhões em todo o país.

O economista-chefe da CNC, Fabio Bentes, disse que a expectativa para a data está condizente com o nível de atividade atual da economia, “com o nível de consumo e com desemprego ainda alto”.

Observou que essa data, que costuma impulsionar o crescimento das vendas do comércio, este ano vai dar um “empurrãozinho muito pequeno, porque o nível de desemprego ainda está muito alto”.

Outro fator que atrapalha as vendas da Semana Santa deste ano é a alta do dólar nos últimos meses. Com isso, produtos como ovos de Páscoa e chocolates em geral, azeite e pescado, ao contrário do ano passado, este ano mostram preços mais salgados, devido ao dólar. “Isso tende a atrapalhar um pouco as vendas da Páscoa”, disse Bentes.

O fator principal para o economista-chefe da CNC, entretanto, é a dificuldade de retomar a capacidade de consumo no ambiente de desemprego alto.

“Acho que isso está por trás desse número decepcionante das vendas de Páscoa”. O aumento de 1,5% projetado para o faturamento do varejo na Semana Santa está bem distante da alta de 9,5% registrada em 2010. O economista lembrou que esse foi um outro momento da economia, quando o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) evoluiu 7,5%.

Temporários

Bentes destacou que a expectativa de crescimento do PIB este ano está em torno de 2% e tende a dar o ritmo da economia. “Com o mercado de trabalho fraco do jeito que está, o comércio paga a conta nas datas comemorativas, através de altas bem modestas no faturamento real. E isso acaba atrapalhando até a expectativa de contratação de temporários”, afirmou.

A pesquisa da CNC projeta contratação de 10,7 mil trabalhadores temporários na Páscoa em todo o país, abaixo do número do ano passado (10,8 mil), devido ao ambiente incerto na economia, que acaba fazendo com que o varejista invista pouco em contratações este ano.

O salário médio de admissão no varejo deverá ser de R$ 1.267, alta de 5,9% em comparação à Páscoa de 2018. O economista explicou que, historicamente, cerca de 12% dos trabalhadores temporários acabam efetivados depois da Páscoa em hipermercados e lojas especializadas.

Em termos de vendas, a Páscoa é a quinta data comemorativa do varejo nacional e uma das mais afetadas pela variação do câmbio. As outras são o Natal, Dia das Mães, Dia dos Namorados e Dia das Crianças.

(Agência Brasil)

Editorial do O POVO – “Aposentadoria rural: o peso nos municípios”

Com o título “Aposentadoria rural: o peso nos municípios”, eis o Editorial do O POVO desta quarta-feira:

Na sua edição desta segunda-feira, O POVO demonstrou, com bases em estatísticas oficiais, o peso que tem a aposentadoria rural na economia dos municípios cearenses: em 91% deles os recursos da aposentadoria rural superaram os do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Para se ter uma noção da importância dos valores, o jornal fez cruzamento entre as aposentadorias por idade, invalidez e tempo de contribuição e os recursos do FPM, durante o ano de 2018. O levantamento revelou que, em apenas 18 dos 184 municípios cearenses, os repasses do fundo foram maiores do que os dos benefícios previdenciários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Além dos aspectos sociais positivos, inegáveis, do ponto de vista da correção de desigualdades clamorosas na base da sociedade, a adoção do regime especial de aposentadoria no meio rural, historicamente, levou a uma transformação visível no Brasil profundo, passando a beneficiar, de fato, um público, em geral muito pobre, que sempre esteve fora das conquistas sociais do País, assumindo um papel de grande importância para a promoção da distribuição de renda e equidade social. Do ponto de vista econômico tornou-se um instrumento fundamental para fazer girar a economia dos municípios, sobretudo o comércio (como também o faz o Bolsa Família), segundo comprova o caso cearense.

As atuais regras previdenciárias preveem que as aposentadorias rurais sejam pagas aos cidadãos que comprovarem, no mínimo, 180 meses trabalhados na atividade rural, além da idade mínima de 60 anos caso seja homem ou 55 anos caso mulher. Muito importante também é o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Trata-se de um salário mínimo mensal pago à pessoa com deficiência ou ao idoso com 65 anos ou mais que comprove não ter meios para se sustentar.

A proposta de reforma previdenciária do governo quer elevar a idade mínima da mulher rural para 60 anos, não levando em conta, segundo os críticos, o desgaste maior sofrido por ela com a dupla jornada. São exigidos 15 anos de trabalho rural comprovados. A proposta altera essa regra para um período de contribuição de 20 anos, nos quais esses trabalhadores passariam a contribuir com uma alíquota de 1,7% sobre o valor de venda da produção agrícola. Simultaneamente, quer antecipar o BPC para 60 anos, mas pagando, não mais o mínimo, mas, apenas R$ 400,00 até os 70 anos de idade, quando o beneficiado passaria a receber um salário mínimo. Tanto do ponto de vista social, como no aspecto da desativação da economia dos municípios interioranos, ambas as propostas são consideradas por estudiosos uma medida contraproducente, por conta da idade mínima no campo nordestino e seus efeitos negativos na economia local. É hora de debatê-las com a sociedade.

(Editorial do O POVO)

AGU terá força-tarefa de combate à corrupção ampliada

O Grupo Permanente de Atuação Proativa, equipe de combate à corrupção e recuperação de ativos da Advogacia-Geral da União (AGU) vai ser reforçado. A informação é da assessoria de imprensa do órgão.

Uma portaria determina que a Procuradoria-Geral da União (PGU) e a Consultoria-Geral da União divulguem, no prazo de 10 dias, edital para seleção de até 60 advogados da União, atualmente lotados em órgãos da Consultoria-Geral da União, para se integrar a esse grupo.

Com isso, o número dos envolvidos nas aões de combate à corrupção, que conta atualmente com 100 membros, poderá contar com até 160 advogados da União.

Vinculado ao Departamento de Patrimônio e Probidade da Procuradoria-Geral da União, órgão da AGU, o Grupo Permanente de Atuação Proativa propôs, somente em 2018, 4.345 ações e arrecadou R$ 461,91 milhões.

70º Salão de Abril – Inscrições já estão abertas até 11 de abril

A Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza inscreve, até 11 de abril próximo, para o 70º Salão de Abril. Artistas interessados em participar do processo seletivo devem acessar o site oficial da mostra. Serão escolhidos 30 projetos com temática livre, que integrarão a programação do evento, informa a assessoria de imprensa da Secultfor.

A inscrição é gratuita e destinada a artistas visuais locais, com formação diversa, que sejam residentes no estado do Ceará, devendo ter mais de 18 anos ou ser emancipado. O processo seletivo ocorrerá exclusivamente na modalidade online, por meio do site oficial.

Proponentes poderão inscrever até três obras, individualmente ou como representante de obra coletiva nas categorias de performance ou de artes visuais (pintura, escultura, instalação e videoarte). Somente serão aceitas inscrições de obras produzidas a partir de 2018 e que não tenham sido expostas no Salão de Abril.

A avaliação dos projetos inscritos ocorrerá em duas etapas, na primeira serão selecionadas até o triplo de vagas da exposição e na segunda etapa até 30 obras. A equipe curatorial da mostra é formada pelos profissionais Jacqueline Medeiros, Solon Ribeiro e Herbert Rolim. O resultado será divulgado no site do Salão de Abril e no canal da Cultura.

Estrigas Firmeza

Nesta edição, o 70º Salão de Abril  homenageará os artistas Estrigas e Nice Firmeza. Neste ano, Estrigas Firmeza comemoraria 100 anos de idade. O evento, com o tema “À Sombra do Baobá”, contará com 30 obras classificadas que serão espalhadas em diversos locais significativos da cidade, enquanto ocorrerão seminários, palestras e leitura de portfólios nesses espaços.

Pesquisa indica queda de avaliação do governo Bolsonaro entre os deputados federais

Pesquisa realizada pela consultoria Arko Advice informa: houve queda na avaliação do presidente Jair Bolsonaro entre deputados federais. Saiu de 22,95% em fevereiro para 33,95% em março o porcentual de quem avalia o governo ruim ou péssimo.

Em meio ao fogo cruzado de Rodrigo Maia e Bolsonaro, 60,55% avaliaram a relação entre o Executivo e o Legislativo como péssima. O levantamento foi feito com 109 deputados de 25 partidos entre 26 e 28 de março.

Outro mau sinal é para a reforma: caiu o número dos deputados que defendem a Previdência (68,8% para 55,96%) e a maioria deles acha o projeto dos militares ruim ou péssimo (59,64%).

(Estadão – Coluna/Foto – Agência Brasil))

Senado vota nesta quarta-feira Orçamento Impositivo

O Senado deve votar hoje (3) a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 34/2019 – o chamado Orçamento impositivo – que determina a imposição da execução das emendas de bancada do Orçamento. A decisão foi tomada durante reunião do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), com os líderes partidários.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deve examinar e votar a matéria. Se aprovada, a proposta será enviada ao plenário do Senado – quando será submetida a votação em dois turnos.

Para o líder da Rede, senador Randolfe Rodrigues (AP), a PEC permitirá que as emendas impositivas das bancadas não possam mais ser contingenciadas (bloqueadas) pelo governo.

Câmara

A PEC 34/2019 foi aprovada pela Câmara dos Deputados no último dia 26. Segundo o senador Jorge Kajuru (PSB-GO), há um entendimento entre todos os partidos para que nesta semana a PEC seja votada.

De acordo com os parlamentares, Alcolumbre deverá votar a PEC 34/2019 em primeiro turno, encerrar a sessão e alguns minutos depois, reabri-la para votar novamente.

Atualmente, já é impositivo o total das emendas individuais dos parlamentares, sendo que metade do valor deve ser aplicada em saúde. O valor está sujeito ao teto dos gastos aprovado em 2016.

(Agência Brasil)

Bolsonaro diz em Israel que “nazismo era de esquerda”

Depois de visitar ontem o Yad Vashem, Centro de Memória do Holocausto, em Jerusalém, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou “não ter dúvidas” de que o nazismo foi um movimento de esquerda. A polêmica declaração foi feita em entrevista coletiva ao final de sua agenda oficial.

A afirmação do presidente, no entanto, vai de encontro ao próprio museu visitado por ele, que diz em seu site que o Partido Nazista da Alemanha era um entre vários “grupos radicais de direita”.

Inicialmente, a visita de Bolsonaro ao centro de memória também movimentou o Twitter, não pela visita em si, mas pela publicação recente do chanceler Ernesto Araújo de que o nazismo “foi um movimento de esquerda”, agora ecoada pelo presidente.

A publicação de um vídeo da visita de Bolsonaro ao museu inflamou a discussão entre críticos e apoiadores do governo, bem como a discussão sobre o nazismo estar à esquerda ou à direita no espectro político. A movimentação tornou Holocausto uma das expressões mais citadas no Twitter do Brasil.

O museu é um local de tributo aos seis milhões de judeus mortos pelos nazistas durante o Holocausto. No local, ele também citou uma passagem da Bíblia e disse estar tocado.

Bolsonaro fez o curto pronunciamento após assinar o livro de visitantes.

Antes, ele participou de uma cerimônia no Hall da Memória, que contou com o coro infantil Ankor. O presidente acionou a alavanca que ativa a Chama Eterna e, em seguida, bateu continência.

No chão, há o nome dos principais campos de extermínio.

Bolsonaro também depositou uma coroa de flores no local e fez um minuto de silêncio. Ao final, houve uma oração.

Enquanto Bolsonaro participava de uma cerimônia fechada à imprensa antes de plantar uma oliveira no Bosque das Nações, em Jerusalém, duas pessoas mostravam ao longe cartazes para a imprensa com dizeres em português “proteger a Amazônia” e “tolerância entre humanos e natureza”. Eles são israelenses.

Com a aproximação de jornalistas, a policia pediu a retirada dos manifestantes. O plantio da muda no bosque é um protocolo das visitas de chefes de Estado ou de governo ao local.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, publicou ontem, no Twitter, uma espécie de “resposta” ao movimento palestino Hamas, que criticou a visita do presidente brasileiro (pai dele) a Jerusalém. “Quero que vocês se EXPLODAM!!!”, postou Flávio Bolsonaro, com a imagem do título de uma reportagem que noticiava as críticas do grupo à visita.

O Hamas, que controla a Faixa de Gaza, condenou a viagem de Jair Bolsonaro a Israel. Em comunicado, o grupo disse que a visita não ajuda na estabilidade e segurança da região e ameaça os laços do Brasil com países árabes e muçulmanos. “Em particular, o Hamas denuncia a visita do presidente brasileiro à Cidade Sagrada de Jerusalém acompanhada do primeiro-ministro de Israel”, diz o texto.

(Com Agências, O POVO Online/Foto – Presidência)

Presidente da Academia Cearense de Direito ganha homenagem do Superior Tribunal Militar

Ministro José Barroso e Roberto Victor.

O presidente da Academia Cearense de Direito e da Academia Brasileira de Direito, Roberto Victor,  foi condecorado em Brasília, com a Ordem do Mérito Judiciário Militar, grau de comendador, pelo Superior Tribunal Militar. O ato ocorreu no Clube do Exército.

Em 2017, o presidente da academia fomentou a “Caravana da Educação”, com o ministro José Barroso Filho. Ambos viajaram durante uma semana pelo interior cearense, difundindo noções de cidadania em 15 municípios.

“Foi motivo de muito regozijo e muita felicidade levar o estandarte da educação Ceará afora”, afirma o presidente d ACED, Roberto Victor.

(Foto – Divulgação)

Uece oferece curso de especialização em Libras

1118 5

A Universidade Estadual do Ceará está com matriculas abertas para o curso de especialização em Libras. Oferta 40 vagas, informa a assessoria de imprensa dessa Instituição.

O curso de especialização, com carga horária de 450 horas/aula, vai intercalar aprendizado teórico e prático em uma dinâmica de ensino com foco na formação de profissionais capacitados. O objetivo é promover a inclusão pedagógica e social de pessoas com limitações auditivas.

O Curso é voltado para profissionais graduados que possuam conhecimento prévio em Libras.

SERVIÇO

*Matrículas – Coordenação do Núcleo Lato Sensu, anexo da PROPGPq, no Campus Itaperi, das 8 às 12 horas ou das 13 às 17 horas.

*Mais informações: esplibras@uece.br/ 3101.9906.

(Foto – Arquivo)

O POVO lança seu primeiro livro-reportagem nesta quinta-feira

Será lançado, às 19 horas desta quinta-feira, o primeiro livro-reportagem do O POVO – A Peleja da Água – Reportagens Etnográficas.

O ato ocorrerá no Espaço O POVO de Cultura e Arte, com o pocket show do cronista Tarcísio Matos (voz), Tarcísio Sardinha (violão) e Freitas Filho (sanfona). Na apresentação, a jornalista Regina Ribeiro, editora da Fundação Demócrito Rocha (FDR).

A publicação, coordenada por Fátima Sudário, reúne histórias do Núcleo de Reportagens Especiais do O POVO, tendo entre autores os jornalistas Cláudio Ribeiro, Thiago Paiva, Demitri Túlio, Emerson Maranhão, Ana Mary Cavalcante e Jáder Santana. O projeto gráfico é de Gil Dicelli.

DETALHE – Um webdoc, sob direção de Emerson Maranhão, estreia na sexta-feira, dia 5, na TV O POVO e no canal do O POVO no YouTube, trazendo relatos dessa jornada. Nele, além do depoimento dos jornalistas envolvidos na série, os repórteres fotográficos Fabio Lima Mateus Dantas, Fco Fontenele e Evilázio Bezerra.

A 16ª Conferência Nacional de Saúde

Com o título “16ª Conferência Nacional de Saúde”, eis artigo de Moacir Tavares, professor da UFC e Doutor em Saúde Pública pela USP. Ele divulga o evento e fala de certa particularidade na temática. Confira:

O ano era 1986. A 8ª Conferência Nacional de Saúde, após reunir mais de 50 mil pessoas em suas etapas estaduais e municipais, definiu os princípios e diretrizes do que viria a ser um dos maiores sistemas de saúde do mundo, o SUS. O tema central à época era “Democracia e Saúde”.

O ano é 2019. A 8ª + 8 (16ª) Conferência Nacional de Saúde repete o mesmo em momento de turbulência e acirramento na sociedade brasileira. Nada mais alvissareiro que discutir democracia em ambiente plural. Os subtemas são ainda mais instigantes ao debate, a saber, saúde como direito e ainda consolidação e financiamento do SUS.

A sociedade brasileira, a cearense obviamente incluída, é chamada a defender o modelo solidário que baseia a seguridade social com seus pilares de previdência social, saúde e assistência. Sem saudosismos ou repetições acríticas e atemporais, contudo firmes no caráter universal, público, gratuito, de ótima qualidade nos seus serviços e sobretudo controlado pela sociedade. Esse é o imperativo ético para a promoção da saúde, o mais nobre de nossos bens.

As etapas estaduais e municipais já estão em curso. No estado, a longa tradição de sanitaristas, usuários do sistema, gestores municipais e profissionais da saúde faz do momento uma verdadeira enciclopédia viva de cidadania e soluções criativas e inovadoras para o SUS.

O governador Camilo Santana traz na sua gênese política o apreço ao contraditório que define qualquer processo democrático. O titular do Palácio da Abolição é reconhecido por receber e dialogar com movimentos sociais, parlamentares, prefeitos, cidadãs e cidadãos comuns. A cor ideológica não difere nenhum deles. Exemplo a ser seguido. A Conferência será uma plêiade de definições para o SUS estadual.

Imagino por fim, parafraseando o professor Volnei Garrafa, que poderemos dar mais um passo importante na consolidação de um sistema de saúde cientificamente comprovado, eticamente aceitável e socialmente justo.

*Moacir Tavares

Professor da UFC, Doutor em Saúde Pública pela USP.

Fiocruz do Ceará oferece Doutorado em Biotecnologia

A Fiocruz do Ceará vai iniciar curso de Doutorado em Biotecnologia, a partir do próximo dia 8. Será em parceria com a Fiocruz do Rio, Paraná e Bahia. A primeira turma conta com 14 pesquisadores.

Para ministrar a aula inaugurar, nessa data, às 9 horas, no auditório da Fiocruz, virá o professor Manoel  Barral Neto. Ele abordará o tema “Educação em saúde; Reflexões Pessoais”.

Na equipe que coordena esse doutorado está o presidente estadual do PSB, o ex-deputado federal Odorico Monteiro, hoje professor e pesquisador dessa fundação.

Perfil

Manuel Barral Neto é formado pela Faculdade de Medicina da Bahia (UFBA), 1976; Tem Doutorado em Patologia Humana, é membro titular da Academia Brasileira de Ciências e Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico. Atualmente é pesquisador titular da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ-Bahia) e professor titular da Faculdade de Medicina da Bahia. Atua na área de Imunoparasitologia.

(Foto – Divulgação)

Como é ser pai de autista?

315 1

Com o título “Como é ser pai de autista”, eis artigo de Bruno Mesquita, assessor parlamentar. Um pouco da experiência de quem convive e sabe o que é superação. Confira:

Quando recebi o diagnóstico de que o Bruno Enzo tinha características do Transtorno do Espectro do Autismo (TEO), perdi o chão e perguntei: Por que isso aconteceu comigo? E meu primeiro filho? O que é autismo? Tem cura?

Passei alguns dias chorando e sem saber o que fazer. Mas, depois, recebi um vídeo que, resumidamente, dizia que Deus só dava a missão para quem podia cumprir.

A partir daí, comecei a batalha para conseguir as terapias. Foi muito difícil, mas, aos poucos, e com ajuda, fomos superando e hoje, graças a Deus, meu filho faz as terapias.

Ser pai de autista é ser especial também.

Quando meu filho fala uma palavra, para mim é o mesmo que ganhar na Mega-Sena. Quando meu filho foi ao banheiro e fez xixi sozinho… foi como se o Brasil ganhasse uma Copa do Mundo de Futebol.

Quando meu filho tirou a roupa e vestiu outra sozinho, foi o mesmo que ver seu clube ganhar uma final de campeonato em cima do maior rival.

Ser pai de autista é ficar feliz com pequenos gestos e ter a coragem de lutar pelos direitos dos autistas contra todo mundo.

O futuro me reserva coisas boas e sei que vou realizar alguns sonhos que priorizei na vida como lutar pela implantação de um Centro de Atendimento às crianças com Autismo e Síndrome de Down na Assembleia Legislativa do Ceará e um Centro de Atendimento também no município de Fortaleza.

Sei que são sonhos, mas tenho certeza de que, com a ajuda de Deus e das pessoas, vou conseguir.

Sou Bruno Mesquita, sou pai de autista… sou pai do Bruno Enzo.

*Bruno Mesquita

Assessor Parlamentar.

Eleição para Reitor – Antonio Gomes ganha jantar-adesão nesta terça-feira

217 1

O professor Antonio Gomes, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Ceará, na condição de candidato a reitor dessa Instituição, comandará nesta terça-feira, a partir das 18h30min, jantar-adesão no Salão Iracema, do Marina Park Hotel.

Gomes disputa o cargo de reitor com os professores Custódio Almeida, atual vice-reitor, e Cândido Albuquerque, diretor da Faculdade de Direito da UFC.

(Foto – Divulgação)

Senado pode gastar até R$ 74,7 mil com aquisição de bandeiras

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, abriu licitação para aquisição de bandeiras Segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, com o objetivo de “suprir as necessidades das diversas unidades administrativas e legislativas da Casa”.

Com as bandeiras nacionais, estaduais e do Mercosul, a estimativa é gastar R$ 74,7 mil.

(Foto – Reprodução)

Produção industrial melhorou em fevereiro, diz CNI

A produção industrial no país melhorou em fevereiro, segundo dados da pesquisa Indicadores Industriais, divulgada hoje (02) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento, segundo economistas da entidade, aponta para uma recuperação das atividades no Brasil.

Um dos principais fatores destacados nessa avaliação foi o aumento de horas trabalhadas na produção dos últimos meses. Fevereiro registrou o quarto aumento consecutivo do tempo de produção, com crescimento de 1,6%. O resultado é ainda 3% acima do registrado em 2018.

A pesquisa ainda apontou um incremento do faturamento de 1,6% em fevereiro na comparação com janeiro, considerando sazonalidades. No mesmo período, a utilização da capacidade instalada cresceu 0,1 ponto percentual e ficou em 78%.

Apesar de positivo, na comparação com fevereiro do ano passado, o faturamento teve queda de 1,2%. Para especialistas da CNI, se houver melhora nos resultados de faturamento e de dados relacionados ao emprego nos próximos meses, o país pode registrar aumento de consumo e o investimento e, consequentemente, aceleração maior da atividade industrial.

(Agência Brasil)

Enem 2019 – Cronograma está mantido, diz Inep

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disse que o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está mantido e que as provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro, como previsto no edital.

Ontem (1º) a RR Donnelley Editora e Gráfica Ltda, gráfica responsável pela impressão do exame, anunciou o fim das operações no Brasil. O grupo, que atua em outros países, disse em comunicado que a decisão foi tomada devido às difíceis condições de mercado na indústria gráfica e editorial nacional.

Hoje (2), em nota, o Inep afirmou que as etapas para a aplicação do Enem 2019 “transcorrem normalmente e que o cronograma está mantido”. Em relação à falência da gráfica contratada para a diagramação e impressão dos cadernos de prova da edição deste ano do Enem, a autarquia diz: “existem alternativas seguras sendo avaliadas”.

Segurança

A RR Donnelley foi responsável pela impressão do exame desde 2009. Para imprimir as provas é necessário cumprir uma série de requisitos para garantir que as provas não vazem.

A gráfica só pode ser acessada por pessoas previamente identificadas e após passarem por três etapas de fiscalização. Os funcionários trabalham com uniformes de cores diferenciadas e a aproximação da área de impressão é restrita. Avançados softwares dão suporte ao sistema de vigilância por câmeras.

As provas do Enem são impressas durante dois meses, demandando um volume de 50 toneladas de papel por dia, de acordo com os dados divulgados pelo Inep em 2018. Ao todo, são consumidas 2 mil toneladas de papel em todo o processo, ou seja, 2 milhões de quilos de papel com selo de procedência. Mais de 600 funcionários, contratados em um formato diferenciado de seleção, atuam no processo.

No ano passado foram impressos 11 milhões de cadernos de questões para aplicação do Exame aos 5,5 milhões de inscritos. Foram impressos mais de 50 itens de material administrativo necessários para a aplicação, que vão da folha de coleta do dado biométrico até as etiquetas de identificação dos malotes.

Enem 2019

O Inep reforçou nesta terça-feira que está aberto, até 10 de abril, o período para pedido de isenção da taxa de inscrição no Enem 2019 e justificativa de ausência na edição anterior. As inscrições para o exame acontecem entre 6 e 17 de maio.

Para não pagar a taxa, os candidatos devem atender aos critérios de isenção. O pedido é feito pela Página do Participante, na internet. A taxa do exame este ano é R$ 85.

(Agêncai Brasil)

TSE e INSS vão compartilhar dados para combater fraudes contra a Previdência

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai compartilhar com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) o uso da base de dados do programa Identificação Civil Nacional (ICN) na checagem de informações das pessoas cadastradas na Previdência Social.

A base é a mesma que será utilizada para a emissão do Documento Nacional de Identificação (DNI), também conhecido como Identidade Digital, adianta a assessoria de comunicação do TSE.

Essa parceria, que visa à redução de fraudes previdenciárias, se dará a partir do compartilhamento dos dados biométricos dos cidadãos, que são únicos em cada indivíduo. O uso da tecnologia trará mais segurança aos beneficiários do INSS e reduzirá prejuízos bilionários do Instituto.

A Corte Eleitoral é a responsável pelo ICN, conforme determina a Lei n° 13.444/2017.

“Se a economia vai bem… o resto que se f***”

210 1

Com o título “Se a economia vai bem…” eis artigo de Fernando Costa, sociólogo e publicitário. Ele expõe o lado egoísta de parte do empresariado que só pensa no equilíbrio de contas. Confira:

Escutei de um empresário a seguinte pérola: “se a economia estiver bem, o resto que se f***.” Esta visão extrativista que a classe dominante tem do País remonta aos tempos coloniais e parece que não vai mudar nunca.

Mesmo que o resto que se f***, sejam mais de 300 vidas perdidas em Brumadinho e 18 em Mariana, ou os mortos na escola de Suzano.

O pior é que a economia está longe de voltar a crescer nos índices desejados e, um dos motivos, parece ser que o governo prefere o massacre da previdência ao combate à sonegação fiscal. É obvio que o País precisa de uma reforma da previdência, mas não essa que está posta, que massacra os trabalhadores e transfere metade do patrimônio deles para o sistema financeiro. O tal do trilhão de reais economizados em dez anos é só uma miragem estatística, o certo é que até lá quase nenhum de nós estará aposentado.

Pelo que se vê, a reforma da previdência como queria Paulo Guedes fracassou, com uma queda de 15% nos índices de aprovação de Bolsonaro, este não vai se empenhar na aprovação de um projeto que pode causar danos irreparáveis no seu já debilitado capital político.

Enquanto isso, no sanatório geral da República, as forças que comandaram o golpe de 2016 estão perplexas com o desempenho do títere que acabaram de colocar no centro do poder e pelo barulho intestinal que emerge da disputa do Supremo com o Ministério Público. A crise dentro da crise provoca todo dia uma nova crise.

A prisão de Temer, feita de maneira inconstitucional assim como a de Lula, foi só uma cortina de fumaça. O alvo era Moreira Franco, sogro de Rodrigo Maia, com quem Moro mantém uma rixa que pode levar a dificuldades sem precedentes na relação entre o Executivo e o Parlamento. O partido da Lava Jato talvez veja Maia como um possível concorrente nas eleições de 2022, só não consegue ver que o presidente da Câmara só tem a cara, mas de bobo não tem nada.

Enquanto os desatinos políticos parecem não ter fim, o Copom manteve a taxa Selic em 6,5% ao ano, ou seja, a economia não está crescendo, e, enquanto isso, o presidente vai ao cinema.

Fernando Costa,

Sociólogo e Publicitário.