Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Dilma em busca de “rousselfies” para sua campanha

258 2
rousselfie
A coordenação da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT), em busca da reeleição,  lançou um vídeo incentivando os apoiadores petistas a enviarem selfies que tiraram com a presidente, informa Mel Bleil Gallo, no blog Poder Online. As fotos ganharam até o apelido oficial de “Rousselfies” – inicialmente usado pelo perfil humorístico “Dilma Bolada”.
A estratégia — diz a colunista –,faz parte da investida virtual da campanha de Dilma para alcançar os principais adversários nas redes sociais. Atualmente, a presidente contabiliza 763 mil curtidas – cerca de 200 mil a menos que o tucano Aécio Neves (946 mil) e o socialista Eduardo Campos (985 mil).
Mas a equipe digital de Dilma garante que a interação de seu perfil é maior que a dos adversários.

Mensalão Mineiro – Senador renuncia ao mandaato

“O senador Clésio Andrade (PMDB-MG), réu no processo conhecido como mensalão tucano, renunciou nesta terça-feira (15/7) ao seu mandato. Segundo o parlamentar, problemas de saúde teriam motivado a saída. Com isso, a ação, que corre no Supremo Tribunal Federal, pode passar a tramitar na primeira instância. Andrade segue o ex-deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que renunciou ao seu cargo em fevereiro. O tucano também era acusado por envolvimento no esquema. Um mês depois, o STF enviou o processo para a primeira instância da Justiça de Minas Gerais.

Os ex-parlamentares são acusados de fazer parte de um esquema de desvio de recursos públicos e financiamento irregular da campanha à reeleição para governador de Minas Gerais do próprio Azeredo, em 1998. O tucano acabou perdendo o pleito.

A suspeita é que o dinheiro teria saído de estatais mineiras para agência SMPB, do empresário Marcos Valério, “sob a justificativa formal de patrocínio a três eventos esportivos”. Valério já foi condenado por envolvimento no mensalão do PT. Segundo a Procuradoria-Geral da República, R$ 3,5 milhões — R$ 9,3 milhões em valores atuais — teriam sido desviados.

O mensalão mineiro ocorreu em 1998, mas a acusação só foi apresentada pelo procurador-geral da República ao STF em 2007. Em 2009, o Supremo aceitou a denúncia. Diferentemente do caso petista, o processo tucano foi desmembrado e apenas as ações contra Azeredo e Andrade permaneceram no STF.”

(Consultor Jurídico)

Eunício Oliveira participa do “esforço concentrado” do Congresso

177 1

tasso e eunício

O candidato a governador pelo PMDB, senador Eunício Oliveira, está em Brasília. Ele está engajado no esforço concentrado do Congresso, dentro de um calendário programado para os trabalhos legislativos neste clima de campanha eleitoral.

Eunício afirma estar “muito satisfeito” com a receptividade da população, por onde tem feito campanha. Ele não se cansa de destacar, ao seu lado, o tucano Tasso Jereissati, que tenta voltar ao Senado. Ele retoma a agenda do corpo a corpo eleitoral a partir de sexta-feira.

O próximo esforço concentrado do Congresso deve acontecer no início de setembro.

(Foto – Divulgação)

Tem cearense “nadando” no conselho do Ministério da Pesca e Aquicultura

171 1

Da Coluna O POVO Economia, de Neila Fontenele, no O POVO desta quarta-feira:

O empresário cearense Max Mapurunga fará parte do Conselho Nacional de Aquicultura e Pesca (Conape), órgão vinculado ao Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA). Ele representará o Sindifrios e tem a missão de levar as demandas do segmento no Ceará.

O Conape formula as políticas de pesca do País e precisa definir as regras para ajudar o setor a enfrentar a concorrência internacional.

 

Votação da LDO só depois do recesso

“A votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) pela Comissão Mista de Orçamento só irá ocorrer após o recesso parlamentar branco do mês de julho. A matéria só voltará a ser discutida no mês de agosto. O presidente da comissão, deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), disse que o relatório preliminar da LDO deverá ser colocado em votação no dia 5 de agosto.

Com a decisão de adiar a votação da LDO, não haverá oficialmente o recesso parlamentar de julho, que só pode ocorrer após a aprovação da lei. Mesmo assim, não deverá haver sessões deliberativas da Câmara neste mês de julho, uma vez que a previsão das lideranças partidárias é que dificilmente se conseguiria quórum neste período para a realização de sessões deliberativas.

O adiamento da votação da LDO atende principalmente aos partidos da oposição, que querem ver o funcionamento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras neste mês. O líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), disse que o adiamento da votação da LDO é também um jeito de não deixar a CPMI da Petrobras esfriar.”

(Agência Brasil)

Justiça condena Anac, Infraero e empresas por caos aéreo em 2006

“A Justiça Federal em São Paulo condenou, em primeira instância, a União, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a BRA Transportes Aéreos, a Ocean Air, a Pantanal Linhas Aéreas, a TAM, a Total Linhas Aéreas, a Varig e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) ao pagamento de multa conjunta no valor de R$10 milhões. A pena foi aplicada em decorrência dos danos e transtornos causados aos clientes em razão dos cancelamentos e atrasos de voos ocorridos no final de outubro e início de novembro de 2006, episódio conhecido como caos aéreo.

Na decisão, proferida em 30 de junho e divulgada ontem (15) pela Justiça Federal, o juiz João Batista Gonçalves, titular da 6ª Vara Federal Cível de São Paulo, afirma que foi provada a má organização, administração, [o mau] gerenciamento, [a má] fiscalização e prestação de serviço de transporte aéreo. “[Faz-se] necessária a condenação, objetiva e solidária, de todos os réus, inclusive públicos, ante os termos do Artigo 22 do CDC [Código de Defesa do Consumidor], pelos danos causados à coletividade, servindo a sua fixação também para desencorajar os réus a reincidir nos fatos indignos à pessoa humana.”

Além da aplicação da multa, a Justiça aceitou o pedido dos autores da ação – entre eles, a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP), o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e a Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB/SP) – para que fosse reconhecida a prevalência do Código de Defesa do Consumidor (CDC) sobre o Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA). O valor da multa será destinado a um fundo de reparação dos danos causados à sociedade. Ainda cabe recurso da decisão.”

(Agência Brasil)

BNB – Agroamigo ajuda a superar pobreza nordestina

197 1

Agricultores familiares expostos por mais tempo ao programa de microcrédito orientado rural do Banco do Nordeste, Agroamigo, têm mais chances de inserção em mercados agropecuários e, consequentemente, de superação da pobreza. É o que aponta estudo coordenado pelo pesquisador Ricardo Abramovay (USP), que avaliou durante cinco anos (de 2006 a 2010) dados que ilustram impactos sociais e econômicos do Programa nas zonas rurais nordestinas.

Realizada em conjunto com Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), a pesquisa considerou indicadores como acesso a bens duráveis, consumo de carne, bancarização, desenvolvimento de poupança e aquisição de meios de transporte. A segunda edição do livro “Cinco anos de Agroamigo – Retrato do público e efeitos do Programa acaba de ser lançada, com atualizações referentes à quantidade de operações e valor desembolsado pelo programa até 2012.

“Quando se comparam os agricultores com mais tempo de exposição ao Programa com os recém-ingressos, os resultados mostram que os primeiros tiveram aumento de estoque de animais em 18%, bem como produção agrícola 28% superior aos que estão iniciando suas atividades com o Agroamigo”, afirma o Abramovay, na apresentação do estudo.

40% possuem poupança
A base de dados considera agricultores familiares mais pobres, enquadrados no Grupo B do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com renda anual bruta não ultrapassava, à época, R$ 6 mil. Dois terços dos cerca de 1,6 mil entrevistados recebiam o Bolsa Família, do Governo Federal.

Felipão iguala desempenho de Zagallo

352 5

foto felipão

Cinco treinadores conseguiram comandar a seleção brasileira em duas Copas. São eles: Vicente Feola (campeão em 1958 e eliminado na primeira fase em 1966), Zagallo (campeão em 1970 e 4º em 1974), Telê Santana (eliminado nas quartas de final em 1982 e em 1986), Carlos Alberto Parreira (campeão em 1994 e eliminado nas quartas de final em 2006) e, mais recente, Luiz Felipe Scolari (campeão em 2002 e 4º em 2014).

Apesar das duas goleadas sofridas, nesse Mundial, nos dois últimos jogos, Felipão deixou o comando da Canarinha, nessa segunda-feira (14), como o treinador com melhor desempenho em duas Copas.

Ao lado de Zagallo, Felipão possui uma conquista e um quarto lugar. Mas, supera Zagallo em uma vitória. Nas duas Copas, Felipão comandou a seleção em 14 jogos, com 10 vitórias, dois empates e duas derrotas, além de 29 gols marcados e 18 sofridos.

Copom deve manter taxa básica de juros no patamar de 11% ao ano

“A quinta reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) tem início na tarde de hoje (15). Amanhã, o comitê – formado pelos diretores e presidente do órgão, anuncia a decisão sobre a taxa básica de juros, a Selic.

A expectativa do mercado financeiro é de manutenção da Selic no atual patamar (11%). A taxa básica passou por um ciclo de nove altas seguidas, até abril, quando foi ajustada para 11% ao ano. Em maio, o Copom decidiu interromper o aperto monetário.

Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, que causa reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo.”

(Agência Brasil)

Cid Gomes acompanha reunião do Brics

395 3

cidleilma

O governador Cid Gomes (Pros) está participando, durante toda esta terça-feira, da VI Reunião de Cúpula do Brics, no Centro de Eventos. O encontro congrega os presidentes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

A presidente Dilma Rousseff atua como cicerone da reunião que, entre algumas decisões, tratará sobre a criação do Banco do Brics.

(Foto – Ana Aranha)

Movimento Crítica Radical protesta contra Brics

Um grupo do Movimento Crítica Radical está realizando ato de protesto nas proximidades do Centro de Eventos, em Fortaleza. Com faixas e palavras de ordem, o protesto tem como alvo a VI Reunião de Cúpula do Brics.

“O fracasso do Brics é o fracasso do Capitalismo”, diz Rosa da Fonseca, ex-vereadora, que integra o grupo de manifestantes.

A reunião do Brics ocorre desde segunda-feira e, nesta terça-feira, conta com a presença dos dirigentes dos cinco países que integram essa organização, no caso Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

 

CNJ normatiza união estável

“O Conselho Nacional de Justiça publicou o Provimento 37, que normatiza a união estável no registro civil em todo o país. Segundo o documento assinado pelo corregedor nacional de Justiça em exercício, conselheiro Guilherme Calmon, é facultativo o registro da união estável prevista nos artigos 1.723 a 1.727 do Código Civil, mantida entre o homem e a mulher, ou entre duas pessoas do mesmo sexo.

Também ficou estabelecido que o registro da sentença declaratória de reconhecimento e dissolução, ou extinção, bem como da escritura pública de contrato e distrato envolvendo união estável, será feito no Livro “E”, pelo Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais da Sede, ou, onde houver, no 1º Subdistrito da Comarca em que os companheiros têm ou tiveram seu último domicílio.

O Provimento 37 também esclareceu que em todas as certidões relativas ao registro de união estável no Livro “E” constará advertência expressa de que esse registro não produz os efeitos da conversão da união estável em casamento.”

(CNJ)

Secult implantará cinema em oito municípios

266 4

paulomamede1

A Secretaria da Cultura do Estado, em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine), vai instalar 16 novos cinemas no Ceará. Dessa vez, em oito municípios, com gestão a cargo das prefeituras, segundo informa o secretário Paulo Mamede.

A lista dos municípios contemplados, com trabalho de instalação começando neste semestre, é as seguinte: Canindé, Itapipoca, Crateús, Tauá, Crato, Aracati, São Benedito e Iguatu. O investimento é de R$ 20 milhões.

UFC divulga período de matrícula para este segundo semestre letivo

“O semestre letivo 2014.2 da UFC terá início no dia 28 de julho. Antes disso, os estudantes devem ficar atentos ao período de matrícula. A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) divulga as datas de matrícula para os aluno veterano, novatos e em mobilidade acadêmica.

Os veteranos devem realizar matrícula, via Internet e nas coordenações de cursos, de 15 a 17 de julho. Os alunos novatos, ingressantes pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU), precisarão fazer a confirmação presencial de matrícula na coordenação do curso para o qual foram selecionados nos dias 24 e 25 de julho.

Alunos da UFC em mobilidade nacional devem realizar matrícula institucional, via Internet, de 15 a 17 para manter o vínculo com a UFC. Alunos em mobilidade internacional deverão efetuar a matrícula normalmente, se estiverem retornando à UFC.”

(Site da UFC)

Fortaleza terá encontro BRICS dos Movimentos Sociais

Membros de diversos movimentos e organizações sociais de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul vão se reunir em Fortaleza, a partir das 16 horas desta segunda-feira, no Condomínio Espiritual Uirapuru. É o encontro “Diálogos sobre Desenvolvimento: o BRICS na perspectiva dos povos”. O evento coincide com o início, também na tarde desta segunda-feira, com a VI Reunião de Cúpula do BRICS, no Centro de Eventos.

O objetivo, de acordo com organizadores, é fomentar as discussões para a construção de uma ação articulada das sociedades civis organizadas dos países BRICS. A proposta é também fortalecer alianças de lutas contra o atual modelo de desenvolvimento econômico que tem sido marcado pelo saqueamento dos territórios e violações de direitos de diferentes ordens.

O painel de abertura do encontro, intitulado “BRICS: conjuntura internacional e o desenvolvimentismo”, contará a presença de Brian Ashley (Africa do Sul), da Alternative Information and Development Centre (AIDC); Adhemar Mineiro (Brasil), da Rede Brasileira de Integração dos Povos (Rebrip); Graça Samo (Moçambique), do Foro Mulher e do Secretariado Internacional da Marcha Mundial das Mulheres (MMM); Joseph Mathunjwa (Africa do Sul), da Association of Mineworkers and Construction Union (AMCU);e representantes do Comitê Popular da Copa.

Na terça-feira, as organizações e movimentos presentes realizam o ato de rua “Lutar não é crime: contra o Brics e a exploração capitalista”, com concentração às 14 horas, em frente ao Condomínio Espiritual Uirapuru.

Encontro do BRICS inicia com Fórum Empresarial

robertomacedo

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, tendo ao lado o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Roberto Macedo, deverá coordenar o Fórum Empresarial, encontro de negócios integrado à programação da VI Reunião de Cúpula do Brics. O fórum terá inicio às 14 horas desta segunda-feira, no Centro de Eventos, e congregará importantes grupos empresariais dos cinco países que formam o Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) como Suzlon Energy.

Os empresários discutirão setores como agronegócio, alimentos e bebidas, mineração, logística e máquinas e equipamentos. Os ministros Mauro Borges (Desenvolvimento, Indústria e Comércio) e Luís Alberto Figueiredo (Relações Exteriores) e Serguey Belyakov, vice-ministro de Desenvolvimento Econômico da Rússia, estão entre os vips desse fórum empresarial. A ordem é fechar parcerias.

Cúpula do BRICS e sua importância

313 1

Com o título “Cúpula do BRICS em Fortaleza”, eis artigo do professor e advogado Marcelo Uchoa. Ele destaca a importância do encontro, que tem início nesta segunda-feira, no Centro de Eventos. Confira:

É de conhecimento comezinho que a passagem do ex presidente Lula pelo poder, a partir de 2003, causou um frisson na tradicionalmente hermética composição de forças da geopolítica internacional. Se antes de seu governo havia uma preocupação com a política que seria adotada no Brasil doravante, se deslocada da matriz econômica anteriormente estabelecida ou se compatível com as exigências da ordem global, e, ainda, se capaz de contornar o grave cenário de crise nacional emergido desde a hecatombe financeira de 1998/99, tão logo assumiu a presidência, Lula tratou de aplacar o mercado, mediante uma série de estratégias, dentre as quais se destacou um novo cabedal de parcerias internacionais.

Fundamentalmente, a chancelaria passou a buscar alternativas à hipertrofiada dependência econômica do país com os Estados Unidos, reorganizando o eixo de entendimentos comerciais exteriores brasileiros.

Dando azo a este escopo, operou uma arguta articulação diplomática em dois sentidos simultâneos diversos, focando o equacionamento dos interesses e possibilidades nacionais em relações assimétricas mantidas com parceiros economicamente mais fortes (EUA, União Europeia), combinado com o aquecimento de parcerias simetricamente firmadas com países em desenvolvimento (nações sul e latino-americanas, além de outros blocos comerciais formados em razão de interesses estratégicos, etc.), a partir do convencimento de que os interesses brasileiros, pelas semelhanças históricas, culturais, econômicas e/ou sociais com os países em diálogo, também aos destes se assemelhavam, podendo ser objetos de postulação conjunta.

Com tal política de face dupla, balanceando interesses comerciais, possibilidades políticas, força regional e global, o Brasil passou a sedimentar relações nem totalmente assimétricas (verticais), nem totalmente simétricas (horizontais), consolidando, isto sim, um eixo diagonal de cooperação, propagador de uma força centrípeta permanente em Uma das primeiras medidas visando equilibrar o vértice assimétrico foi arrefecer o fortalecimento da então latente Aliança de Livre Comércio das Américas – ALCA, que, de fato, só robusteceria ainda mais a relação de dependência do Brasil com os Estados Unidos. Ao mesmo tempo, em impulso simétrico, apostou no fortalecimento do Mercosul (tencionando conduzi-lo, inclusive, a uma aproximação posterior com a União Europeia), pois com parcerias regionais alavancaria o mercado do Cone Sul, minorando os efeitos do desequilíbrio da balança comercial.

Contudo, o mais arrojado salto no sentido de robustecer as relações internacionais simétricas do país se deu na organização do BRICS, bloco econômico nascido da aglutinação das chamadas nações “baleias” (gigantes geograficamente, mas em situação de desenvolvimento), isto é, Brasil, Rússia, Índia e África do Sul (South Africa). Estes países, juntos, ocupam quase 26% da área terrestre do planeta, reúnem cerca de 45% da população mundial, respondendo por algo aproximado a 20% do PIB global (25% do PIB per capita), com projeção de contribuição para crescimento anual do PIB mundial na ordem de algo próximo a 60%, contra apenas 10% de todo G7, segundo dados recentemente divulgados.

A existência do BRICS difere, na essência, da existência política de outros blocos dos quais o Brasil participa, em razão de inexistir motivação de ordem territorial (como o Mercosul e a Unasul, por exemplo), identificação cultural (como a CALC/CELAC (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), tampouco por haver um fim específico, conforme possuem o G4 (Brasil, Índia, Japão e Alemanha), que busca reformular a composição do Conselho de Segurança da ONU, ou o BASIC (Brasil, África dos Sul, Índia e China), que busca convergir em torno de interesses climáticos, ou o G20 (G8 acrescido das 11 potências emergentes e mais a União Europeia), cujo escopo é discutir a pauta econômica global. Ou seja, o que confere ao BRICS novas perspectivas é o fato de não ter emergido de notas de natureza geográfica, ideológica e cultural, senão interesses nitidamente econômicos, apesar de que existe uma natural esperança no afunilamento de outras perspectivas, sobretudo culturais.

Desde sua formalização, em 2008, até o momento, a composição do BRICS para os interesses brasileiros tem sido um sucesso, pela diversificação em si da parceria e pela redução da dependência norte-americana. O fato da China e da Índia possuírem economias com altos índices anuais de crescimento, aliado à estabilidade financeira de Rússia e África do Sul, têm permitido ao Brasil superar, com êxito, as expectativas comerciais dentro do bloco, possibilitando-lhe superar todas as crises especulativas globais com segurança, consolidando-lhe, também, como alicerce para a solidez de parceiros de menor envergadura, como os países do Mercosul, fato que irradia bons efeitos para toda região.

Enfim, as alianças oriundas do novo protagonismo internacional brasileiro iniciado no período Lula, tal como ora se impõe o BRICS, incrementaram o comércio brasileiro, não apenas em perspectiva amplamente mais otimista que o quadro vivido anteriormente a 2003, como elevaram a importância do país na geopolítica internacional, credenciando-o a novos desafios.

No ao próprio BRICS, os olhos se voltam, hoje (14/07) e amanhã, para Fortaleza, que serve de sede para a VI Cúpula do bloco. Para o encontro internacional, grande em importância e magnitude, confirmaram presença os Chefes de Estado das cinco nações envolvidas, acompanhados dos respectivos ministros da fazenda, de comércio exterior, além de presidentes dos bancos centrais, fato que, por si só, manifesta o nível de prestígio obtido pela presidenta Dilma Rousseff no eixo das articulações.

A pauta central da nova Cúpula é a instituição do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) e Arranjo Contingente de Reservas (ACR), com capital que, especula-se, uma vez consumado o acordo, poderá atingir US$ 50 bilhões. Tais recursos serão eventualmente destinados não apenas a fomentar o desenvolvimento comercial no âmbito do extenso território envolvido, como a socorrer os eventuais países em cenários de crise, funcionando, outrossim, como alternativa às instituições de Bretton Woods, em especial FMI e Banco Mundial, os quais jamais se libertaram das amarras que os atrelam à governança das potências do G7, sobretudo dos Estados Unidos.

Além disso, a parte às comitivas oficiais, é esperada, também, marcante participação do empresariado destes cinco países (comenta-se, pelo menos mil empresários), o que, certamente representará, um impulso ainda maior no incremento das relações de comércio desenvolvidas pelo Brasil em nível internacional. Enfim, apesar da ressaca da Copa do Mundo de 2014, vale a pena observar com atenção os desdobramentos da IV Cúpula do BRICS de Fortaleza.

* Marcelo Uchoa,

Advogado e Professor de Direito Internacional da UNIFOR.

Mercado financeiro aposta na taxa básica de juros em 11% ao ano

“As instituições financeiras esperam por manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em 11% ao ano, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), marcada para amanhã (15) e a próxima quarta-feira (16). Essa expectativa está na pesquisa semanal feita pelo Banco Central (BC) sobre os principais indicadores econômicos.

De acordo com a pesquisa, as instituições financeiras não esperam mais por alterações na Selic ao longo deste ano. Para 2015, no entanto, há expectativa de elevação da Selic em 1 ponto percentual, com a taxa básica encerrando o período em 12% ao ano.

A Selic é usada como instrumento para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação.”

(Agência Brasil)

Pastor Everaldo só pensa naquilo: “Privatização”

O candidato a presidente da República pelo PSC, Pastor Everaldo Pereira, confirmou, nesta segunda-feira, em Fortaleza, durante coletiva no Hotel Amuarama, que seu partido apoiará o candidato a governador pelo PMDB, Eunício Oliveira.

O Pastor Everaldo adiantou que, quando vier novamente em campanha ao Ceará, o peemedebista abrirá seu palanque para o PSC. O PMDB fará o mesmo com o candidato a presidente da República pelo PSDB, Aécio Neves.

A plataforma do Pastor Everaldo prioriza, segundo disse, a privatização da maioria dos serviços oferecidos por muitas estatais. Mas, se for eleito, Educação e Saúde estarão fora de sua filosofia de privatização.

O candidato a presidente do PSC cancelou caminhada pelo Centro de Fortaleza para priorizar gravação de programas eleitorais com os candidatos a cargos proporcionais. Ele terá encontro, à tarde, com Eunício Oliveira.