Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Captação da poupança registra queda em junho

porquin

“Os depósitos em poupança superaram os saques em R$ 3,223 bilhões em junho, segundo dados divulgados hoje (7) pelo Banco Central (BC). Essa foi a menor captação líquida (depósitos maiores que retiradas) registrada no mês de junho desde 2011, quando foi registrada R$ 220,427 milhões. Em junho do ano passado, a captação foi a maior para o período (R$ 9,451 bilhões) registrada na série do BC, iniciada em 1995.

No primeiro semestre, os depósitos foram maiores que as retiradas em R$ 9,614 bilhões, 66% menor dos que os R$ 28,273 bilhões registrados em igual período de 2013.

No mês passado, os depósitos ficaram em R$ 130,630 bilhões e os saques, em R$ 127,406 bilhões. Foram creditados R$ 3,420 bilhões de rendimentos. O saldo da poupança alcançou R$ 626,970 bilhões, dos quais R$ 490,241 bilhões são do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e R$ 136,729 bilhões da poupança rural.”

(Agência Brasil)

O papel do marketing e as eleições

Com o título”As eleições começam muito antes”, eis artigo de Marcos André Borges, jornalista e empresário do ramo de comunicação. Ele aborda campanha eleitoral, papel dos marqueteiros e, principalmente, o papel do eleitor.

Com o término da Copa, esta semana, a população se voltará para as campanhas eleitorais. Os holofotes sairão das arenas esportivas e se direcionarão para a política. Na Copa é montada uma logística que conta com a participação de profissionais multidisciplinares interagindo para garantir o sucesso dos espetáculos, onde as grandes estrelas do acontecimento são os atletas. Nas eleições ocorre o mesmo.

Com a disputa eleitoral, entra em campo, também, todo um suporte de estrutura física e de pessoal. Participam desse universo de profissionais como consultores e assessores de imprensa, de relações públicas, de propaganda e publicidade, passando pelos experts em mídias sociais, entre outros, indo até os marqueteiros. Mas as campanhas já começaram – principalmente para aqueles que já exercem algum mandato, no primeiro dia de exercício do cargo que lhes foi confiado pelo eleitor.

O político eleito que, desde o início do seu mandato, organiza uma comunicação eficaz cria um capital de credibilidade da sua imagem para sua reeleição ou do sucessor de sua preferência. Em paralelo, os adversários em potencial mais profissionais já se prepararam para o embate nas próximas eleições se antenando nos possíveis deslizes dos seus oponentes desde o início dos seus mandatos.

Políticos preocupados numa comunicação profissional só na época da campanha tendem a ficar vulneráveis. Isso vale também para qualquer organização que busca especialistas em gestão de reputação quando estão enfrentando uma crise. E precisarão de um esforço de comunicação bem maior ,por não terem bases sólidas alicerçadas por uma política de comunicação anterior, qualificada, sistemática e permanente.

Com a Lei Federal 12.232, a contratação do serviço de comunicação corporativa, pelo poder público, ficou mais democrático e transparente. A Lei passou a exigir licitações específicas para agências de comunicação corporativa (antes eram subcontratadas via agências de publicidade) para exercer as atividades de assessoria de imprensa e relações públicas, onde se insere a figura do consultor de comunicação. A Lei valorizou, também, aspectos de competitividade em relação a preços, capacitação técnica e experiência em benefício das administrações públicas. Além de contribuir para uma maior transparência das próprias gestões.

Um trabalho anterior consistente de comunicação é providencial numa possível crise futura. Quando não se tem um trabalho de imagem planejado, propositivo e preventivo, a tendência é os gestores ficarem totalmente à deriva das variáveis externas. Nem sempre os “bombeiros da comunicação” conseguem combater o fogo sem que contem com uma mínima “estrutura anti–incêndio”, previamente instalada. As eleições podem ser vistas como um momento de crise, face às acirradas disputas eleitorais, onde as exposições negativas da imagem dos candidatos são praticamente inevitáveis.

Não se pode atribuir aos consultores de comunicação o peso da responsabilidade em evitar ou minimizar as crises. Os gestores públicos, ou candidatos e seus assessores diretos precisam ter sensibilidade para monitorar – e compartilhar com os profissionais de comunicação – não só as suas potencialidades, mas também as vulnerabilidades. Cabe, também, a esses homens públicos (e seus executivos) o papel de informar aos especialistas da comunicação qualquer sinal de possíveis crises. Às vezes a um palmo dos seus olhos… Sem esse conhecimento prévio (em alguns casos por falta de preparo dos próprios gestores) o êxito das ações desses profissionais fica comprometido.

A sinergia – em todas as esferas da gestão – com a área de comunicação é essencial para construção, manutenção e expansão de uma imagem institucional forte. A preparação de porta vozes (em todos os níveis da gestão), também é primordial para que se tenha uma comunicação uniforme, ágil e eficaz.

Conceitualmente, o consultor de comunicação também exerce a função de auditor de imagem: deve ser seu papel avaliar a imagem da gestão e sugerir medidas preventivas, corretivas e proativas. Na verdade esse profissional exerce uma espécie de “curadoria crítica de imagem” usando ferramentas como diagnósticos de imagem (com pesquisas qualitativas com os gestores e assessores), análise SWOT, entre outras. A partir daí delibera, em conjunto com gestores ações para aprimorar a comunicação. No entanto, nem sempre os gestores (ou candidatos) seguem essas etapas. Mas como o papel desse profissional é de ordem consultiva, qualquer ação – ou ausência dela – passa a ser uma decisão de responsabilidade do gestor público ou da campanha.

Cabe ao eleitor – hoje muito mais esclarecido – avaliar quem está correspondendo à imagem que ele projetara. Isso vale para os cargos majoritários, proporcionais e aliados de cada um dos candidatos.

* Marcos André Borges,

Jornalista e consultor de comunicação. Possui curso em Gestão da Comunicação Corporativa pela Fundação Dom Cabral e é controlador da VSM Comunicação.

Movimentos populares fazem ato em Fortaleza pelo Plebiscito Constituinte

Várias organizações populares realizarão, a partir das 13 horas desta segunda-feira, na Praça do Otávio Bonfim, um ato público em favor do Plebiscito Constituinte.  realizarão diversas ações de caráter nacional na próxima segunda-feira. Atos do gênero ocorrerão em mais 12 estados, entre eles São Paulo, com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político. As coletas de votos acontecerão na Semana da Pátria, entre os dias 1º a 7 de setembro.

Desde agosto de 2013 que mais de 250 organizações – movimentos sociais, centrais sindicais e partidos políticos constroem a ferramenta do Plebiscito Popular para promover mudanças no sistema político brasileiro. Durante a Semana da Pátria, a população será consultada se é a favor de que se mudem as leis do sistema político, com uma pergunta única: “Você é a favor de uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político?”

A ordem é coletar 10 milhões de votos em todo o Brasil para instalar uma Assembleia Constituinte exclusiva para fazer uma reforma política. Atualmente, já foram construídos mais de 500 comitês populares em todo o Brasil.

Presidente chinês confirma presença em Fortaleza para a reunião do Brics

O presidente chinês Xi Jinping visitará o Brasil, a Argentina, a Venezuela e Cuba de 15 a 23 de julho, na sua segunda viagem à América Latina em cerca de um ano. Confirmou, ensta segunda-feira, o governo chinês.

O programa inclui a participação na VI Cúpula do Brics (grupo formado pelo Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul), que ocorrerá em Fortaleza, nos dias 15 e 16 deste mês, no Centro de Eventos.

É a segunda visita de Xi Jinping à América Latina desde junho do ano passado, quando visitou o México, a Costa Rica e Trinidad e Tobago.

(Com Agência Brasil)

Anatel – Cancelar serviços de telefonia ficará mais rápido para o consumidor

“O consumidor brasileiro poderá cancelar automaticamente, a partir desta terça-feira, os serviços de telefonia fixa, móvel, TV por assinatura e internet, sem falar com nenhum atendente. Esse é um dos benefícios do novo regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que finalmente entrará em vigor.

A dificuldade para encerrar contratos com empresas de telecomunicações era uma das principais reclamações que os clientes faziam à central de atendimento da Anatel. Agora, ao telefonar para o call center das empresas, o cancelamento será uma das opções a serem digitadas no menu principal.

Na internet, o procedimento será semelhante. Bastará se identificar por meio de um cadastro com nome de usuário e senha para solicitar a interrupção do serviço.Já no momento do pedido, o usuário será informado se deverá pagar multa ou fatura com valor proporcional aos dias que o serviço foi prestado. A operadora terá dois dias para entrar em contato e tentar convencê-lo a manter o serviço.”

(Com Anatel)

“Sabe de nada, inocente!” – Conar revê punição da propaganda do Cumpade Washington

ordinaria

O Conar decidiu refazer por conta própria um julgamento de junho devido à péssima repercussão da punição. Ou seja, a empresa afetada nem precisou recorrer da medida.

O conselho considerou “desrespeitosa” para as mulheres a propaganda do Bom Negócio em que Cumpadi Washington fala o já famoso bordão “Sabe de nada, inocente”. A expressão considerada ofensiva é “ordinária”, dita pelo cantor no meio da propaganda.

O Conar ordenou o corte da expressão do comercial porque havia recebido reclamações de 50 consumidores. No entanto, depois da punição, o número de queixas contra a medida chegou a 100.

(Veja Online)

Danilo Forte culpa PT por protelar votação do projeto que aumenta repasse do FPM

168 3

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Td4FIbuG-Os[/youtube]

O projeto que garante aumentar em 2% o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) ficou para a próxima semana.

A matéria deveria ter sido aprovada pela Câmara nessa quarta-feira à noite, mas, segundo o relator, o deputado federal Danilo Forte, uma manobra do PT, acabou protelando tudo.

Datafolha – Dilma cresce por causa da “euforia da Copa”, diz parlamentar tucano

195 3

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=c91Ozumb5uo[/youtube]

A presidente Dilma Rousseff (PT)subiu de 34% para 38% na pesquisa Datafolha divulgada, nesta quinta-feira, pela Folha de São Paulo. Em segundo, vem Aécio Neves (PSDB), com 20%, e Eduardo Campos (PSB), com 9%.

O deputado federal e vice-presidente estadual do PSDB, Raimundo Gomes de Matos, bate duro na gestão da presidente e avalia que o desempenho de Dilma se deve ao momento de euforia da Copa.

Randolfe Rodrigues – Nem mel, nem cabaça

132 1

Da Coluna Radar, da Veja Online:

Randolfe Rodrigues saiu da conversa com Ricardo Berzoini, na semana passada, com a informação de que não teria o apoio do PT para se lançar ao governo do Amapá (Leia mais em: No vácuo de Sarney).

Resultado: depois de desistir da candidatura à Presidência da República no início do mês, agora Randolfe também abandonou a ideia de disputar o Executivo estadual. Permanecerá no Senado, onde tem mais quatro anos de mandato.

Copa 2014 mostra que Brasil está pronto para ser sede de megaeventos

163 1

carasuja

Com o título “Copa das Copas”, eis artigo do professor e advogado Marcelo Uchoa. Ele aborda o sucesso em que se transformou a Copa do Mundo no Brasil. Destaca o aspecto da atração de turistas e o impulso para a economia e a prova de que o País está pronto para megaeventos. Confira:

Nos últimos dias, a imprensa local vem estampando em manchete principal a surpreendente informação do Ministério do Turismo de que Fortaleza, superada a primeira a fase da Copa do Mundo, todavia com 18 dias restantes de evento, já havia recebido 94,5 mil turistas estrangeiros, superando, em cerca de 30 mil, o número inicialmente previsto pela organização do mundial. Revelou, também, que, somados a aqueles, chegaram ao Ceará outros 72,5 mil visitantes do próprio país, provocando a injeção de algo em torno de 500 milhões de reais na economia local.

Outros dados reforçam a magnitude do êxito do evento. Segundo o Portal da Copa, levantamento realizado pelo trade hoteleiro indica que a ocupação em hotéis durante a primeira fase de jogos superou, em 46%, a expectativa inicial, utilizando um total aproximado de 450 mil diárias nas 12 sedes do mundial, com picos de até 95% de preenchimento em algumas delas. No jogo Brasil vs México, p. ex., este percentual chegou a 92% na capital cearense.

Os dados da Copa não param de impressionar: média de 51 mil pagantes por jogo, público em torno de 3 milhões de pessoas nas FanFests, abertura de 1 milhão de vagas de emprego no país, cifra seguramente a alcançar 1 bilhão de dólares a serem deixados pelo turismo estrangeiro. 40% da imprensa internacional considera a Copa do Brasil a melhor já havida. Um balde de água fria naqueles que imaginaram que o país não estava preparado para receber grandes eventos, apesar de em sua história recente já haver sediado Jogos Panamericanos e Jornada Mundial da Juventude Católica; água fria nos que duvidaram da capacidade do Brasil de ser grande perante o mundo, mesmo a imprensa internacional estampando, frequentemente, em seus periódicos, o crescimento da economia nacional e a alavancada do protagonismo político do país na geopolítica exterior; água fria naqueles que torceram, por razões mesquinhas de birra política, contra a capacidade de preparação do governo e do povo brasileiro, e que agora, tentam, a todo custo, deleitar-se com os prazeres do futebol, nos mesmos estádios que, julgavam, continuariam eternamente inacabados.

Pois para estes afirmam-se como fatos e não meras hipóteses: o Brasil é, sim, uma nação em ritmo de estável crescimento; um país que se libertou da dependência do sistema financeiro internacional; que vem resgatando, aos milhões, pessoas da linha da extrema pobreza; que galgou nível de ocupação em emprego invejável aos olhos do mundo; que possui problemas sim, inúmeros, mas que vem tentando contingenciá-los, e que, aos poucos, vem virando uma página importante de sua história, divisor do tempo ‘Brasil país do futuro’ e ‘Brasil país do presente’. Pergunta-se agora quem duvidará dos Jogos Olímpicos do Rio? Quem fará descaso da importância de megaeventos no país? Quem debochará da capacidade brasileira de receber, e receber bem, pessoas.

Oxalá consigam os pessimistas serem grandes para mudar de comportamento. Que cobrem a finalização das obras ainda por acabar e também a resolução dos demais graves problemas que permanecem assolando o país. É justo! Porém, que o façam de modo decente, com respeito às instituições da República, com fé na democracia, com apego à verdade dos fatos, com amparo no bom senso e no senso de justiça. O legado da Copa das Copas pode ainda ser maior do que o que já promete ser. E assim seja!

* Marcelo Uchôa

Advogado e Professor de Direito da UNIFOR.

(Foto Ilustrativa)

Datafolha – Aécio comemora desempenho

aecionevess

O PSDB mandou a seguinte nota para o Blog. Nela, o candidato a presidente da República pelo partido, senador Aécio Neves, manifesta sua satisfação pelo desempenho na pesquisa Datafolha, realizada entre terça e quarta-feira últimas. Confira:

Nota à imprensa – Pesquisa Datafolha

O senador Aécio Neves, presidente do nacional do PSDB, viu com satisfação e tranqüilidade o resultado da pesquisa Datafolha. Ela mostra que o segundo turno está cada vez mais consolidado e que a diferença entre nossa candidatura e a da presidente nesse segundo turno vem diminuindo a cada pesquisa. Hoje seria de apenas 7 pontos.

Os números são especialmente relevantes quando se vê que o nível de conhecimento de Aécio Neves ainda é muito menor que o da presidente.

É um excelente ponto de partida para a campanha eleitoral.

PSDB

Vai aderir ao movimento que pede a canonização de Dom Hélder Câmara?

domhelder

Com o título “A canonização de Dom Hélder“, eis artigo do presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes. Ele chama a atenção dos católicos para movimento que quer a canonização do cearense Dom Hélder Câmara e lembra promessa feita pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. Confira:

Teve início em Pernambuco um movimento pela canonização de dom Hélder Câmara, o maior cearense de todos os tempos. Conhecido como “O Pai dos Pobres”, dom Helder teve a coragem, na década de 70, de denunciar nos países da Europa e das Américas as atrocidades contra os presos políticos no Brasil. Cidadão do mundo, defensor dos direitos humanos e da paz, teve seu nome indicado por quatro vezes para receber o Nobel da Paz, mas, devido a uma campanha caluniosa do governo militar na Europa, seu nome foi rejeitado.

Ao assumir a arquidiocese de Olinda e Recife, trocou o Palácio dos Manguinhos pela sacristia da Igreja das Fronteiras, onde morou até sua morte, pois achava que o representante de Cristo tinha que morar perto dos pobres e viver como pobre. O crucifixo de madeira que carregava em seu peito era um símbolo de sua simplicidade. Homem de estatura pequena, mas de grande coragem, dom Helder teve sua moradia fuzilada pelo regime militar, mas nunca calou diante das injustiças e da violência. Após a missa que celebrava diariamente às 7 horas, reunia moradores de rua e pessoas humildes da comunidade para um café da manhã.

Apesar de muito amigo do papa Paulo VI, dom Hélder também foi perseguido por altos membros da Igreja Católica no Brasil e no Vaticano por ser defensor de uma igreja para os pobres. Era um pastor ecumênico e um verdadeiro homem de Deus. Soube como poucos viver os verdadeiros ensinamentos cristãos. Esquecido em sua terra natal pelos governantes quando das comemorações de seu centenário de nascimento, dom Helder poderá ser o primeiro cearense a ser canonizado pelo Vaticano.

Uma promessa feita pelo prefeito Roberto Claudio, na época da campanha eleitoral, de construir um memorial para homenagear dom Hélder em sua terra natal nos mantém a esperança de ver reparada uma grande injustiça contra um grande homem, cidadão e religioso. Padre Hélder, como gostava de ser chamado, sempre será lembrado como um verdadeiro pregador dos ensinamentos de Cristo entre nós e sua imagem de homem simples e justo sempre estará viva na memória de cada homem de bem.

* José Maria Pontes

opiniao@opovo.com.br
Presidente do Sindicato dos Médicos.

* Saiba mais sobre Dom Hélder Câmara aqui.

Copa 2014 – Gerdau contribui para certificação ambiental de estádios como o Castelão

arenacastelao

Seis estádios-sede dos jogos do mundial de futebol – entre eles a Arena Castelão, conquistaram o selo Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), sistema internacional de certificação e orientação ambiental para edificações utilizado em 143 países.

Bom destacar que a Gerdau, uma das fornecedoras do aço utilizado na construção e na modernização dos empreendimentos, contribuiu para o recebimento do selo, à medida que os produtos fornecidos, como vergalhões, telas, treliças, pregos e arame recozido, são 100% recicláveis e certificados com selo ecológico, atendendo um dos requisitos exigidos na avaliação das obras.

Sistematicamente, todos os produtos da Gerdau passam por uma rigorosa verificação de qualidade em toda a sua cadeia do negócio, desde o fornecimento de sucata, uma das principais matérias-primas para produção do aço, até a logística de transporte do produto final, incluindo a reciclagem de coprodutos.

Certificação

A certificação internacional LEED orienta e atesta o comprometimento de obras com os princípios da sustentabilidade para a construção civil, antes, durante e depois da edificação. A certificação é feita pelo U.S. Green Building Council (USGBC), entidade sem fins lucrativos composta por profissionais e empresas da construção civil de todo o mundo.

Eleições 2014 – Eduardo Campos estima gastar R$ 150 milhões em campanha

EDUARDO-CAMPOS-PREFEITOS-10

Eduardo Campos, o candidato à Presidência da República pelo PSB, vai apresenta nesta quinta-feira as diretrizes de seu programa de governo. Ele também fará o registro de sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Das 60 páginas do caderno, apenas cinco páginas – uma espécie de apresentação assinada por Campos e sua vice, Marina Silva – são novas em relação às diretrizes que os dois tinham apresentado no início do ano. O prazo para o registro dos programas dos candidatos termina no sábado.

Campos irá apresentar, junto ao registro de sua candidatura e ao programa de governo, documentos com sua declaração patrimonial e com a previsão de arrecadação para a campanha, de R$ 150 milhões.

* Do O Globo, leia aqui.

Reestruturação da Segurança Pública em debate na campanha, por favor!

Com o título “Segurança Pública sob  novo enfoque”, eis artigo do advogado Irapuan Diniz de Aguiar. Ele aborda o tema neste clima de campanha eleitoral e seus diagnósticos a respeito do assunto. Confira: 

Os equívocos de diagnóstico e avaliação do setor de Segurança Pública têm gerado uma estrutura inadequada, pesada e extremamente burocrática para o desempenho de suas atribuições institucionais, ocasionando, por conseqüência, para os profissionais que o integra, um quadro geral de apatia, desestímulo e falta de interesse, com algumas ilhas de eficiência e zelo resultantes do idealismo e resistência de alguns poucos abnegados que não se deixam cair na desesperança.

Nesse contexto, esta importante área da administração pública, por sua essencialidade e extensão, merece um tratamento específico porquanto todas as ações desenvolvidas guardam relação intrínseca com os princípios do direito primário, as práticas democráticas e o exercício da cidadania. É notório, no entanto, neste segmento do governo, o despreparo humano e/ou a falta de vocação de grande parcela do efetivo, para o desempenho da delicada e complexa missão constitucionalmente deferida à instituição policial.

Em que pesem os esforços desenvolvidos nos últimos governos no recrutamento de policiais, via concursos públicos, e a criação de uma academia de segurança pública para bem capacitá-los, o que se constata é uma melhoria intelectual dos quadros funcionais, sem, contudo, se obter respostas dos novos profissionais proporcionais aos investimentos feitos nas suas formações, justamente à falta de uma prévia aferição vocacional para o exercício das tarefas para as quais foram recrutados. Muitos ali chegaram à busca de um emprego e/ou de um salário para custear os estudos universitários. Este dado parece ser imperceptível aos olhos dos gestores.

Com efeito, a reestruturação dos serviços de segurança e defesa comunitária se constituem em exercício de cidadania, complementares que são. Os diagnósticos até aqui produzidos têm insistido numa concepção conservadora da atividade policial, entendendo-a como mera função repressora, mantendo-se, por isso mesmo, a perspectiva de que, para o desempenho da atividade, bastam armamentos, viaturas e alguns equipamentos tecnológicos. Resta evidenciado, com isto, um descompasso entre as instituições policiais e as demandas sociais de uma feita que permanece uma estrutura ainda voltada para um momento político da vida nacional que não mais existe desde a redemocratização do país.

A mudança de paradigma, que importa na remodelação desta área da segurança pública, aponta para três linhas básicas de ação: a reconceituação das atividades do setor, a reorganização administrativa das estruturas e a introdução de um modelo comportamental consentâneo com as novas demandas sociais que assim impõem e reclamam. Estes objetivos, todavia, só serão alcançados se monitorizados por uma vontade política inequívoca e uma ação governamental enérgica e decisiva.

* Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado.

Icapuí ganha projeto sócioambiental voltado para crianças e adolescentes

Será lançado nesta quinta-feira, às 15 horas, em Icapuí (Litoral Leste), o projeto “Brincando no Presente para Ser Cidadão do Futuro”. A iniciativa é da Fundação Brasil Cidadão, com patrocínio da Petrobras. O ato terá à frente João Bosco Carbogin, que preside essa entidade, e um representante da estatal.

O projeto oferecerá para 85 crianças e adolescentes icapuienses de escolas públicas oficinas de artes plásticas, música, meio ambiente e cidadania, com duração de dois anos.

A Fundação Brasil, com atuação em Icapuí, atenderá crianças e adolescentes que foram encaminhados por Conselho Tutelar, Secretaria Municipal do Trabalho e Ação Social e pelo Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETT).

Eleições 2014 – No Ceará, prevaleceu o “bacanal político”

207 3

Com o título “O poço tem fundo”, eis artigo do jornalista Fábio Campos, que pode ser lido no O POVO desta quinta-feira. Ele analisa o cenário pós-definição das chapas que disputarão o poder no Estado e suas contradições. Define tudo como “bacanal politico”. Confira:

As três principais candidaturas ao Governo do Ceará vão se apresentar ao distinto público com alguns vícios de origem. Um deles já foi largamente exposto pelo jornalismo político do O POVO. No caso, a incoerência nas relações. O inimigo de ontem vira o aliado de hoje. Já o aliado de ontem vira o inimigo de hoje.

É a comunhão de ódios baseando as “amizades”. É a junção de interesses como base das novas alianças e desavenças. É o que sabemos: na busca de alcançar o poder ou na busca de mantê-lo, aliados se separam e rivais se juntam. Que se lixem a coerência e os princípios. É o império do fisiologismo. Definitivamente, por mais esforço que façamos, não é possível ver algo de nobre no cenário que se estabeleceu.

É evidente que esse comportamento deletério na política é estimulado por um quadro com regras eleitorais estapafúrdias e um sistema partidário licencioso. Na busca de uma aliança para se viabilizar, o senador Eunício Oliveira (PMDB) junta-se a Tasso Jereissati (PSDB). Qual a identidade política entre os dois? Nenhuma, a não ser o pragmático interesse mútuo do momento. Somente do momento.

Por sua vez, o grupo político do governador Cid Gomes (Pros) promoveu algo inusitado. Mesmo tendo vários pré-candidatos em seu grupo, foi prospectar a solução em outro partido, que nem queria apresentar um candidato ao Governo e que já havia feito a sua própria convenção. Que situação.

Atentem que o trio de irmãos que representam o grupo familiar na política conseguiu emplacar os seus preferidos nos postos majoritários disponíveis no âmbito da aliança que comandam. Camilo Santana, mesmo do PT, é a escolha de Cid Gomes, Mauro Filho é a escolha de Ciro e Izolda Cela a escolha de Ivo.

E o PSB? Pois é. O partido foi protagonista no maior desacato à dignidade, entre tantos, visto nessa fase da campanha. Ele tinha uma candidata ao Governo. A empresária Nicolle Barbosa passou os últimos meses se preparando para a disputa. Era uma novidade que pregava os bons costumes na política.

Nicolle chegou à convenção do PSB certa de que teria a candidatura oficializada. Mas, sem saber, já havia caído em desgraça com Sérgio Novaes, o mandatário do partido. O motivo: ela havia declarado sua independência entre as duas grandes alianças que estavam se configurando.

De surpresa, foi comunicada que não seria candidata ao Governo. Não lhe deram nem 120 segundos para pensar. Não a deixaram nem sequer defender-se contra a imposição. A digna atitude foi entregar as posições que detinha na sigla. A substituta, Eliane Novaes, irmã de Sérgio, deverá ser a porta-voz dos ataques aos seus antigos algozes. No caso, os Ferreira Gomes.

Pelo visto, a nossa política se dedica a confundir o cidadão. Não é à toa que, a cada eleição, o público se sente tão estimulado a promover os votos brancos e nulos. Junto com eles, a abstenção, mesmo com a obrigatoriedade do voto, se tornou forma usual de protesto de parte cada vez mais significativa dos eleitores.

Diante de tudo, fica a esperança de que o bacanal político verificado nas articulações pré-eleitorais de 2014, de tão vergonhoso, provoque mudanças no sistema. Os pés de nossa política já encostaram ao solo do poço profundo.