Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Jair Bolsonaro elogia Capitão Wagner e bate no “coronelismo “de Tasso e de Ciro Gomes

No Ceará, ele tem apoio aberto do deputado federal Cabo Sabino.

“É o coronelismo de Tasso”, afirmou Jair Bolsonaro (PSC) ao O POVO Online ao explicar como entende o veto do senador Tasso Jereissati (PSDB) à sua presença no palanque de Capitão Wagner (PR) – caso se concretize candidatura ao Governo do Estado. Para o presidenciável carioca, “é patente” a alternância de poder entre PT e PSDB, sustentada, no Ceará, pelos Ferreira Gomes e Tasso.

“Coronelismo de Ciro Gomes (PDT) e Tasso também. São dois coronéis da política. É patente ver PT e PSDB na política nacional, jogando ping-pong o tempo todo”, disse Bolsonaro.

O presidenciável ainda negou ter “algum problema” com Tasso Jeressati, mas afirma também não ter pretensão de se aproximar do senador. “Não me interessa ter contato político com uma pessoa que vive de coronelismo, baseado em esquemas, e até mesmo envolvimento com pessoas com histórico de corrupção.”

De acordo com Bolsonaro, a “população vai querer o diferente” a partir de 2018 e “o coronelismo localizado vai deixar de existir”.

Geraldo Alckmin e Capitão Wagner 

Jair Bolsonaro ainda vê como “um tiro no pé” a intenção de Tasso de apoiar nome de Geraldo Alckmin (PSDB) para a candidatura à Presidência da República, por possibilidade de denúncias contra o governador de São Paulo na Operação Lava Jato e envolvimento em escândalos de corrupção.

Ele elogiou o deputado estadual Capitão Wagner e avalia que é pelo medo de denúncias contra Alckmin que o cearense “não o quer goela abaixo”.

“A questão da honestidade vai falar muito alto nas eleições. A eleições esse ano vão ter pressão enorme das mídias sociais. A melhor alternativa sou eu, ninguém nega isso: não tenho políticos grandes comigo, mas estou com o povo, com um percentual bastante elevado nas pesquisas. Mas me coloco no lugar do Capitão Wagner”, destaca o deputado federal, recentemente alvo de denúncias envolvendo aumento no patrimônio pessoal que não seria condizente com sua renda.

Bolsonaro admite, contudo, ter “pouco contato com Wagner”, mas exalta a “vida pregressa” do deputado estadual. Ao agradecer a “aceitação positiva” do seu nome, diz que “está junto” de Wagner. “O que o capitão daí decidir, o capitão daqui vai aceitar.” 

O POVO Online entrou em contato com a assessoria de Tasso Jereissati, mas não houve resposta até a publicação desta reportagem. A assessoria de Ciro Gomes não quis comentar a acusação.

(O POVO Online – Repórter Daniel Duarte)

Elevação da nota de risco do Brasil é questão de tempo, diz Meirelles

A elevação da nota de risco do Brasil é uma questão de tempo, disse na tarde desta sexta-feira (12) o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Em entrevista coletiva para comentar o rebaixamento da classificação da dívida pública brasileira pela agência Standard & Poor’s (S&P), Meirelles manifestou confiança na aprovação da reforma da Previdência e das medidas de ajuste fiscal nos próximos meses.

“O Congresso tem mostrado que tem aprovado as reformas fundamentais no país. Aprovou o teto de gastos, a reforma trabalhaista, a Lei das Estatais e a TLP [Taxa de Longo Prazo]. Outras medidas, como o cadastro positivo e a duplicata eletrônica estão em aprovação. Existe um histórico de aprovação. Essas reformas vão continuar ocorrendo, e a perspectiva de aumento do rating é questão de tempo. Isso foi levado em conta na melhora da perspectiva [da nota do Brasil pela S&P] de negativa para estável”, destacou o ministro.

Meirelles comentou que, no dia seguinte à redução da nota do Brasil para três níveis abaixo do grau de investimento, o mercado financeiro está tendo uma reação calma. Segundo o ministro, isso ocorre porque o país continua crescendo com baixa inflação e porque o rebaixamento já estava “precificado”, incorporado aos indicadores financeiros.

“Um ponto importante, que parece ser digno de ênfase neste momento, é a reação da economia no curto prazo, dos indicadores de mercado que reagem na mudança do rating no Brasil. Hoje, o dólar caiu um pouquinho, os juros de longo prazo caíram um pouquinho, e a bolsa continua estável”, acrescentou.

De acordo com Meirelles, a economia brasileira está num momento positivo, com previsão de crescer até 3% este ano e criar 2 milhões de empregos, depois de incorporar pelo menos 1 milhão de pessoas ao mercado de trabalho em 2017. Para ele, as previsões da S&P são conservadoras, comportamento que considerou normal nas agências de classificação de risco.

(Agência Brasil)

Rodrigo Maia – Rebaixamento do Brasil pode ajudar a aprovar a Reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (12) que o rebaixamento da nota de crédito do Brasil pode ajudar no convencimento dos parlamentares em torno da reforma da Previdência.

A agência internacional de classificação risco de Standard & Poor’s rebaixou ontem o país para três níveis abaixo do grau de investimento. Ela justificou sua avaliação negativa sobre o Brasil por conta da demora na implementação das reformas, principalmente a da Previdência, que poderiam reduzir os riscos fiscais do país.

Para Rodrigo Maia, a avaliação da agência internacional pode contribuir para o avanço da proposta na Câmara “se parte do governo não tentar responsabilizar o Congresso”, disse o deputado à Agência Brasil.

Ele sinalizou que a responsabilidade pela aprovação da reforma também é do governo. “Todos têm responsabilidade. A liderança do governo é decisiva para aprovar a reforma”, acrescentou.

O Congresso Nacional está em recesso parlamentar até fevereiro. Neste período, líderes partidários estão se mobilizando junto à equipe do governo para garantir votos favoráveis à reforma.

(Agência Brasil)

TST vai gastar R$ 40 mil na compra de togas e becas novinhas para seus ministros

O Tribunal Superior do Trabalho decidiu comprar togas, becas e capas novinhas em folha para os seus ministros. Para isso, segundo informa o colunista Lauro Jardim, do O Globo, abriu uma licitação com gasto estimado de R$ 40 mil. O processo ainda está em andamento.

Serão compradas:

*10 togas de gala, ao custo de R$ 780 por unidade: “em tecido de microfibra, na cor preta, frente dupla, abertura em toda extensão da frente, com fechamento com botões em casas horizontais, com pregas verticais, sobremangas duplas, franzidas, detalhes nos punhos e Jabor em renda branca, fivela cromada, sob medida, prova e com nome bordado na parte interna”.

* 10 togas de serviço, ao custo de R$ 741 por unidade: “em tecido de microfibra, na cor preta, frente dupla com decote v, abertura em toda extensão da frente, com fechamento por zíper, costas com sobre capa até a altura da cintura, mangas amplas duplas e franzidas, sob medida, prova e com nome bordado na parte interna”.

*10 becas de secretário, ao custo de R$ 659 por unidade.

*50 capas de seventuários, ao custo de R$ 222 por unidade.

*30 conjuntos de jabor e punhos, ao custo de R$ 235 por unidade: “em tecido de renda na cor branca, formato e comprimento personalizado, com fixação por meio de colchete de pressão e com barra simples”.

Em 2017, Cristiane Brasil gastou mais de R$ 400 mil na Câmara dos Deputados

Possível nova ministra do Trabalho, Cristiane Brasil não poupou despesas no ano passado. Enquanto deputada, ela onerou em 440 mil reais os cofres da Câmara com seu gabinete, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Desde gastos com passagens aéreas e seguranças até divulgação de seu mandato. Essa é a cota parlamentar.

Agosto foi o mês que ela mais gastou, com 70 mil reais. Em seguida, outubro, onde foram gastos 53 mil reais.

Lava Jato – Moro está pronto para expedir nova sentença

O juiz federal Sergio Moro está pronto para finalizar mais um processo, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Desta vez, sentenciará o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, e o ex-vice-presidente da Camargo Corrêa, Julio Gerin de Almeida Camargo.

Delator da Lava-Jato, Camargo relatou ter pago propina de R$ 12 milhões a Renato Duque durante a negociação do contrato da Refinaria de Araucária (PR).

Neste processo, os dois são acusados pelos procuradores de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Duque já foi condenado em seis processos pelo juiz. Juntas, as penas somam mais de 73 anos de prisão.

(Foto – Eduardo Knapp, da Folhapress)

Temer lamenta morte de Carlos Heitor Cony

O presidente Michel Temer manifestou hoje (6) pesar pela morte do jornalista e escritor Carlos Heitor Cony. “É com tristeza que recebo a notícia da perda de Carlos Heitor Cony, um dos mais cultos e preparados pensadores nacionais”, disse Temer, em seu Twitter.

“O jornalista, membro da @abletras, atuou nos principais jornais e revistas do País. Meus sentimentos à família e aos amigos”, completou o presidente.

Cony era o quinto ocupante da cadeira nº 3 da Academia Brasileira de Letras (ABL) e, atualmente, era colunista do jornal Folha de São Paulo.

O jornalista morreu na noite de ontem (5) aos 91 anos. Ele estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, desde o dia 26 de dezembro por problemas gástricos e morreu por falência múltipla dos órgãos devido a complicações decorrentes de uma cirurgia.

(Agência Brasil)

Copa São Paulo – Ceará atropela Rio Branco (AC) pelo placar de 6 a 0

O time do Ceará goleou, nesta tarde de sábado, o Rio Branco/AC pelo placar de 6 a 0. Os gols: Cristiano(2), Fabrício, Matheus Lira, Rock e Índio.

Foi a segunda participação do clube cearense na primeira fase da Copa São Paulo, garantindo classificação para a próxima fase com seis pontos. O Ceará vai decidir a liderança do Grupo 25, do certame, na próxima terça-feira (9), em partida marcada para as 15 horas (horário local).

Philippe Coutinho agora é do Barcelona

O FC Barcelona e o Liverpool chegaram a acordo para a transferência de Philippe Coutinho. O jogador assinará um contrato para o que resta da temporada e para os próximos cinco anos, e terá uma cláusula de rescisão de 400 ME, informou o Barça em comunicado.

Os valores não foram revelados, mas os media ingleses e catalães falam de 120 mil euros, o que faria de Coutinho o terceiro futebolista mais caro da história, depois de o Paris Saint-Germain ter dado 222 ME pelo brasileiro Neymar (ex-FC Barcelona) e 180 ME pelo francês Mbappé (ex-Mónaco).

Coutinho, de 25 anos, já tinha sido aposta forte dos espanhóis no verão, mas esbarraram nos 200 milhões pedidos pelos `reds` ingleses. Dos 40 milhões em bónus, os primeiros 19 serão pagos quando o futebolista cumprir os primeiros 100 jogos pelo Barcelona, cinco milhões logo após os 25 jogos iniciais, mais cinco no apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões das duas primeiras épocas e outros cinco em caso de vencer a competição.

Meses antes, depois de perder Neymar, os catalães já tinham pagado 105 milhões por Ousmane Dembélé aos alemães do Borussia Dortmund. Andrés Iniesta, de 33 anos, poderá assim ter mais minutos de descanso, embora Coutinho não o possa substituir na “Champions”, uma vez que já atuou pelo Liverpool, adversário do FC Porto nos oitavos de final.

Coutinho começou a jogar futebol no Vasco da Gama, no seu Rio de Janeiro: aos 18 anos foi para o Inter de Milão, onde esteve duas épocas, incluindo meio ano de empréstimo ao Espanyol de Barcelona, mudando-se para o Liverpool em janeiro de 2013.

(Com RTP)

Jair Bolsonaro retomará conversas com Patriota na próxima semana

As conversas entre o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o Patriota serão retomadas na próxima semana. A informação é da  Coluna Radar, da Veja Online.

Membros da sigla esperam uma postura mais serena de Bolsonaro, que passou a exigir cargos para acomodar aliados em todo o país.

“O que não pode, ele terá que entender, é chegar da forma como fez”, diz o deputado Walney Rocha (RJ), presidente do conselho nacional do partido.

“Estamos de braços abertos e daremos todo o apoio que precisar na corrida presidencial. Mas, se quiser ficar com a gente, Bolsonaro terá que decidir logo”, afirma.

Brasil tem 34% dos casos de coinfecção de tuberculose e HIV do mundo

No Brasil, os números dos últimos anos apontam para uma desaceleração tanto no número de diagnósticos quanto na mortalidade por tuberculose. Mas a quantidade de novos casos da tuberculose a cada ano ainda é considerada alta, principalmente entre populações mais vulneráveis, como os indígenas, pessoas privadas de liberdade e em situação de rua.

Cerca de 75 mil casos novos e reincidentes de tuberculose foram registrados no país em 2016. O montante corresponde a aproximadamente 200 casos por dia no país. Estima-se que desse total aproximadamente, 6 mil pessoas (8%) vivem com HIV. No mundo, cerca de 10,4 milhões de pessoas foram infectadas por tuberculose em 2016, sendo que 10% das vítimas têm HIV.

O Brasil tem um terço (33%) de toda a carga de tuberculose das Américas e figura no grupo de países que congregam quase 40% de todos os casos de tuberculose do mundo e cerca de 34% dos casos de coinfecção com HIV. O dado preocupa a OMS, que tem visto com “cuidado o que a tuberculose vem causando no país”.

“Embora nos últimos 15 anos tenha havido uma queda de aproximadamente 2% dos casos ao ano, ainda é um número muito elevado. São 70 mil casos por ano, então a Opas vê com muita preocupação, embora considera-se que haja uma boa perspectiva de controle”, disse Fábio Moherdaui, consultor nacional de tuberculose da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

A tuberculose se caracteriza pela infecção do chamado bacilo de Koch, entre outros agentes, e é transmitida pelo ar. A pessoa infectada pela tuberculose pulmonar tem geralmente os seguintes sintomas: tosse constante por duas ou três semanas, escarro (às vezes com presença de sangue), dor no peito, fraqueza, perda de apetite, de peso, febre e sudorese. Nos casos em que a tuberculose afeta outros órgãos, os sintomas podem variar.

Se o paciente seguir de forma regular a terapia padrão com os quatro medicamentos básicos, ele tem 100% de chance de cura, caso não esteja infectado pelo tipo resistente da tuberculose. O tratamento dura pelo menos seis meses e pode se estender por até um ano. Se não aderir ao tratamento adequadamente, o indivíduo pode infectar de 10 a 15 pessoas no período de um ano, segundo estimativa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Nem sempre a infecção evolui para a doença, mantendo-se de forma latente no organismo. Além das pessoas que vivem com HIV, pacientes com diabetes, fumantes ou alcoólatras, ou que apresentam qualquer condição que reduza a imunidade também estão mais propensos a desenvolver a enfermidade.

(Agência Brasil)

Adesão ao e-Social para empresas que faturam mais de R$ 78 milhões começa dia 8 de janeiro

Começa no próximo dia 8 a primeira etapa de implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) para as empresas. As companhias com faturamento anual superior a R$ 78 milhões serão as primeiras a ter que sincronizar os dados contábeis de seus trabalhadores no programa.

De acordo com o Comitê Gestor do eSocial, a obrigação vale para as mais de 13 mil empresas brasileiras enquadradas nesta situação. As demais empresas privadas e os órgãos públicos deverão se adequar às novas regras a partir de julho deste ano e janeiro de 2019, respectivamente.

O eSocial Empresas é um sistema de registro de informações criado para desburocratizar e facilitar a administração de informações relativas aos trabalhadores, de forma a simplificar a prestação das informações referentes às obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas. Por meio dele, pretende-se também reduzir custos e tempo da área contábil das empresas na hora de executar obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas.

Na primeira etapa, para empregadores e contribuintes com faturamento acima de R$ 78 milhões por ano, deverão ser incluídas no sistema informações sobre a empresa. Dados sobre os trabalhadores, vínculo trabalhista, admissões e desligamentos passam a ser necessários a partir de março deste ano. Em maio, passará a ser obrigatório o envio das folhas de pagamento, e, em julho, a Guia de Informações à Previdência Social será substituída pelo novo sistema.

(Agência Brasil)

BNB convoca assembleia geral para o dia 18 de janeiro

O Banco do Nordeste está convocando uma assembleia geral para o dia 18 deste mês, a partir das 14 horas, em sua sede, no seu Centro de Treinamento (Bairro Passaré).

Entre deliberações, entrou a aprovação de mudanças no Estatuto Social do banco.

Será a primeira assembleia geral com a presença de Romildo Rolim, o novo presidente do BNB.

(Foto – Divulgação)

 

Moreira Franco: Brasil saiu da recessão em prazo menor que projetado

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, afirma que o governo Michel Temer ingressa 2018 na certeza de que “tirou o Brasil da recessão num prazo até muito mais curto do que projetávamos”. Em entrevista exclusiva para a edição especial do programa Nos Corredores do Poder, exibido nesta terça-feira pela TV Brasil, Moreira destaca que, apesar de o governo ter sido “acossado por uma trama de denúncias, com o objetivo claro de desestabilizar e até de derrubar o próprio presidente da República”, as dificuldades foram superadas e o movimento de geração de empregos está sendo restabelecido.

“Ainda não temos todos os empregos que achamos que temos que ter, mas vamos conseguir isto para que todos os brasileiros possam ter igualdade de oportunidades e viver numa sociedade sem privilégios”, disse o ministro. Ele lembrou que a situação de déficit permanente que atinge tanto os Municípios, como os Estados e a União, tem na Previdência a grande responsável. E defendeu não só a reforma previdenciária, como também a tributária, que serão focos do governo neste 2018.

O ministro admitiu que existem grandes privilégios no país, onde “muito poucos têm acesso a recursos financeiros, a crédito subsidiado, enquanto a grande maioria sofre desesperadamente”. E defendeu a desburocratização dos processos para facilitar a abertura de empresas e a geração de empregos. “Nós temos que simplificar. Há uma volúpia administrativa, fruto do espírito corporativo que você dificulta a vida das pessoas. Se você leva 20 dias pra abrir uma empresa, por que não abrir em dois dias. Se você é uma pessoa séria, honesta, porque você tem que provar que é séria e honesta?”, questionou o ministro.

Agora é Avançar

Moreira Franco disse na entrevista que, mesmo em um ano mais curto em razão das eleições, o governo pretende entregar obras que estavam paralisadas e foram retomadas dentro do programa Agora é Avançar. “O esforço que estamos fazendo vai permitir, com inauguração festiva ou não. O que importa é que a obra seja entregue, que o benefício esteja presente na vida das pessoas”, disse ele, que coordena o programa.

Segundo o ministro, o governo tem enfrentado a questão do desemprego com a maior determinação. Ele defende mudanças na política de qualificação dos trabalhadores como solução para aumentar a produtividade do país.

“A cultura brasileira dá a qualificação para a mão de obra desempregada. E muitas vezes a pessoa tem acesso a um tipo de conhecimento que nem vai usar, porque ela não tá empregada e o emprego que encontra não é um emprego que esteja em uma linha direta, decorrente do que foi aprendido no curso de qualificação”.

Lava-Jato

Moreira afirma ter “absoluta convicção” do resultado final da Operação Lava-Jato e de outras operações contra a corrupção. Ele entende ser fundamental para o país ter regras em que haja transparência. “Este processo como um todo vai ser – e será – extremamente produtivo para o fortalecimento das instituições. Creio que as consequências políticas já se verificaram”, completou.

Moreira Franco também disse que é preciso evitar procedimentos que não estão bem definidos dentro da lei e que enfraquecem o processo de apuração. “Se desvendou toda uma trama para derrubar o presidente da República, felizmente as consequências não foram atingidas por quem queria derrubá-lo. Isso tudo contribui para dar ao processo, como um todo, que é histórico, mais segurança e mais compromisso com as regras que estão definidas nas leis e na Constituição do país”.

Na entrevista, o ministro criticou a forma como as denúncias contra o presidente Temer foram conduzidas. “Se tivéssemos tido um encaminhamento das denúncias contra o presidente Temer postas de uma maneira menos sensacionalista, com coberturas que se pautaram pelo histrionismo, pelo sentido da espetacularização, nós teríamos no ano passado avançado muito mais em conquistas econômicas, avanço do emprego e do investimento.”

Eleições

Questionado sobre candidaturas e sobre o cenário de eleições, Moreira reafirmou sua crença de que todas as forças políticas do País terão, no processo eleitoral, “o espaço necessário para que se esclareça de maneira transparente, qual o caminho que nós queremos seguir e definir para o Brasil”.

E defendeu o programa “Uma Ponte para o Futuro e a Travessia Social”, elaborado por seu partido – o MDB, elencando os pressupostos para a conjuntura econômica brasileira.
Segundo ele, um dos principais objetivos do programa, que serve de “bíblia” ao partido e ao governo, é permitir que pelo menos três gerações sucessivas possam garantir a seus filhos melhores condições de vida do que aquelas que estão vivendo.

“Não adianta se achar que pouca inflação é bom. Inflação é ruim em qualquer circunstância. Não adianta achar que se vai ter experiências próprias e criar a teoria econômica no Brasil, sacrificando as pessoas como se tentou no governo anterior, com a nova matriz econômica.”

“Deu no que deu”, encerrou.

(Agência Brasil)

Nomear mulher de vice-prefeito para secretária de governo não é nepotismo, decide Gilmar Mendes

A Súmula Vinculante 13, que proíbe nepotismo na Administração Pública, não se aplica a cargos de natureza política. Com esse entendimento, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, negou seguimento a reclamação ajuizada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro contra ato do prefeito do município de Queimados, que nomeou para o cargo de secretária municipal de Saúde a mulher do vice-prefeito. A informação é do site Consultor Jurídico.

O MP sustenta que a nomeação caracteriza nepotismo, proibido pela Súmula Vinculante 13. Alega que a conduta do prefeito viola princípios constitucionais ao beneficiar interesse do grupo familiar de seu aliado político. Afirma ainda que não há no texto da súmula qualquer exceção aos cargos de secretários municipais.

O relator da reclamação, ministro Gilmar Mendes, ao negar seguimento ao pedido explicou que o Supremo, no julgamento do Recurso Extraordinário 579.951, firmou entendimento no sentido de que não se aplica o enunciado da Súmula Vinculante 13 aos cargos de natureza política.

Gilmar afirma que, na ocasião, acompanhou voto do relator, ministro Ricardo Lewandowski, pela inexistência da prática de nepotismo cruzado em relação aos cargos de natureza política.

“No caso em tela, a secretária de saúde foi nomeada para desempenhar cargo que possui natureza evidentemente política. Logo, não se constata, de plano, violação à Súmula Vinculante 13 pelos atos reclamados”, disse.

O ministro explicou, ainda, que o instituto da reclamação não é adequado para investigar a presença de elementos caracterizadores do nepotismo, o que, no caso concreto, seria a análise da aptidão técnica da agente política em questão.

A decisão do ministro foi tomada antes do início do recesso forense. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

Rcl 29.317

Câmara dos Deputados lança edital para compra de 3 mil panos de prato

A Câmara dos Deputados, segundo o colunista Lauro Jardim, do O Globo, começa o ano com o estoque de suprimentos para cozinha reabastecido.Lançou um edital para comprar 280 colheres de pau de 30 cm, 288 rolos de papel toalha e três mil panos de prato.

Os panos de prato deverão ter “bainha dobrada em toda extensão e 45 cm de largura, por 60 cm de comprimento”.

O valor total da compra é de R$ 19 mil.

José Pimentel está entre os mais assíduos do Senado em 2017

125 2

Apenas os senadores José Pimentel (PT-CE), Reguffe (sem partido/DF) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) compareceram às 65 sessões deliberativas ordinárias realizadas no Senado em 2017. É o segundo ano consecutivo em que Reguffe comparece a todas as sessões deliberativas ordinárias.

Atualizado periodicamente, o levantamento de assiduidade parlamentar realizado pelo Congresso em Foco há quase 15 anos analisou todas as sessões deliberativas ordinárias entre fevereiro e novembro deste ano. Até o fechamento deste texto, o Senado ainda não havia disponibilizado as justificativas de faltas relativas ao mês de dezembro.

Apesar de não ter enfrentado a análise das denúncias contra Temer, pois essa é uma atribuição exclusiva da Câmara, o Senado presidido por Eunício Oliveira (PMDB-CE) perdeu protagonismo, passou os últimos meses de 2017 no mesmo compasso da Câmara e teve de lidar com seu próprio imbróglio jurídico, envolvendo dois afastamentos de Aécio Neves (PSDB-MG), alvo da Operação Lava Jato e um dos campeões de inquéritos no Supremo Tribunal Federal.

O índice de presença entre os senadores foi alto em 2017. Quase metade deles (49 entre os 87 titulares e suplentes que exerceram mandato em algum momento do ano) compareceu a pelo menos 90% de todas as sessões. Entre eles está Fernando Collor (PTC-AL), que no ano passado foi o senador mais faltoso. Em 2017, as seis ausências do senador foram justificadas em atividades parlamentares (4) e missões sem ônus para o Senado (2). Seis senadores tiveram apenas uma ausência.