Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Secretário acompanha no Senado votação de mais um empréstimo para o Ceará

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=7PgPrJyudfY[/youtube]

O secretário estadual das Cidades, Camilo Santana, viajou para Brasília. No Senado, ele acompanhará, nesta tarde de terça-feira, a votação de um empréstimo no valor de US$ 106 milhões – sendo R$ 66 milhões do BID, com o restante contrapartida estadual, destinado ao Projeto Cidades do Ceará II. Esse projeto beneficiará com obras de infraestrutura cidades do Baixo Jaguaribe e da Zona Norte.

Camilo Santana, ainda em Brasília, terá compromissos também na Caixa Econômica Federal e no Ministério das Cidades.

Onda de protestos pegou muitos de surpresa. Até a imprensa

91 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=oHAvHt8ElG4[/youtube]

O jornalista Plínio Bortollotti comenta a onda de manifestações populares em vários Estados. Plínio se diz surpreso com esse tipo de ação de uma juventude, que deixou a mídia e lideranças conservadoras no bolso.

DETALHE – Plínio está substituindo, pelos próximos 15 dias, o jornalista Érico Firmo, titular da Coluna Política do O POVO. A Coluna, inclusive, aborda essa questão das manifestações.

UFC Virtual inscreve para curso de extensão em 10 Estados

“A Universidade Federal do Ceará, através do Instituto Universidade Virtual – UFC Virtual, abre novas turmas para o curso de extensão “Formação Continuada em Conselhos Escolares”. As inscrições acontecem até 20 de julho, pelo site conselhoescolar.virtual.ufc.br. O curso tem convênio com o Ministério da Educação (MEC) e a Secretaria de Educação Básica (SEB) e é voltado aos técnicos das Secretarias Estaduais e Municipais de Educação.

O objetivo é contribuir para a efetiva participação dos profissionais da educação e da comunidade na gestão escolar e para a melhoria da qualidade social da educação básica ofertada nas escolas públicas. São ofertadas 520 vagas distribuídas para profissionais dos Estados do Amazonas, Acre, Amapá, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins.

As formações, em duas fases, têm nível de Extensão Universitária. A fase I conta com módulos sobre democratização da escola e construção da cidadania. A fase II é exclusiva para cursistas que já concluíram a Fase I e possibilita uma formação humana em círculo de Cultura e Qualidade da Educação.”

SERVIÇO

* Mais informações no edital de inscrições (is.gd/YRbuTT) ou pelos telefones (85) 3366 9024 / (85) 3366 9031.

(Site da UFC)

Onda de protestos – Lula usa Facebook para falar sobre o assunto

133 1

lulaface

O ex-presidente Lula usou sua página no Facebook para comentar a onda de protestos que se registra no País contra o aumento na tarifa do transporte público e cobrando melhor qualidade no serviço prestado à população. Disse:

“Não existe problema que não tenha solução. A única certeza é que o movimento social e as reivindicações não são coisa de polícia, mas sim de mesa de negociação”, defende o ex-presidente.

“Ninguém em sã consciência pode ser contra manifestações da sociedade civil porque a democracia não é um pacto de silêncio, mas sim a sociedade em movimentação em busca de novas conquistas”, enfatiza a mensagem do petista.

Sobre a situação de São Paulo, o ex-presidente disse confiar na capacidade de negociação do seu companheiro de PT, o prefeito Fernando Haddad: “Estou seguro, se bem conheço o prefeito Fernando Haddad, que ele é um homem de negociação. Tenho certeza que dentre os manifestantes, a maioria tem disposição de ajudar a construir uma solução para o transporte urbano”.

Ciro agora critica gestão dilmista e admite apoiar Eduardo Campos

217 13

cirogomess

O ex-ministro Ciro Gomes (PSB) elevou o tom das críticas ao governo federal e já acena com apoio à eventual candidatura presidencial do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Para Ciro, a gestão Dilma é ‘muito ruim’ e a economia do país se ‘deteriora’ de ‘forma rápida e grave’, com possíveis consequências nas urnas em 2014.

‘Ela [Dilma] pode até chegar na eleição, mas não ganha do jeito que as coisas estão indo. O buraco das contas externas do Brasil é o maior da história’, disse.

Para Ciro, ‘O governo da Dilma é muito frágil. Ela é uma boa pessoa, boa presidente, mas o governo é muito ruim’, disse Ciro, até então o integrante do PSB que vinha se opondo de forma mais intensa ao projeto de Campos de disputar a Presidência em 2014.

(Com Folha)

Brasileiros convocam ato em frente ao consulado em Lisboa

“Brasileiros que moram em Lisboa prometem fazer hoje (18), às 17 horas (horário local, 13 horas em Brasília), uma manifestação “pacífica, organizada e legalizada” em frente ao consulado brasileiro na cidade (Praça Luis de Camões, no Bairro Alto). De acordo com a convocação nas redes sociais, o protesto deverá manter distância de 100 metros do prédio do consulado e não poderá fechar a passagem de carros. “Nenhum ato de vandalismo será cometido, incentivado e/ou permitido pelos participantes”, diz o texto de convocação.

Conforme o texto que circula na internet, os manifestantes podem levar cartazes “com toda e qualquer denúncia sobre o governo brasileiro”.

Os brasileiros foram a maior colônia de estrangeiros em Portugal – 109 mil pessoas, de acordo com o censo populacional de 2011. Em Lisboa, a contagem registrava, naquele ano, 10,9 mil brasileiros.”

(Agência Brasil)

Por falar em onda de protestos… o bicho pegou!

Com o título “No pé de quem?, eis artigo da jornalista Dora Kamer, que pode ser lido no Estadão desta terça-feira. Aborda a onda de protestos que se irrompeu em vários Estados. Confira:

O ministro Gilberto Carvalho parece que estava adivinhando. Em meados de dezembro, há exatos seis meses, o secretário-geral da Presidência da República gravou em vídeo uma saudação de fim de ano ao PT convocando a militância a ir às ruas “assim que passarem as festas”. Aconselhava os companheiros a “descansarem bem agora” porque “em 2013 o bicho vai pegar”. Demorou um pouquinho, mas não deu outra: o bicho pegou.

Em configuração diferente daquela pretendida pelo ministro na convocatória de dezembro. Lá a ideia era “a gente ir para as ruas” em defesa do governo federal, contra os “ataques sem limites ao nosso querido p residente Lula”. Na concepção do ministro, em protesto a “eles”. Quem? “Os mafiosos midiáticos da oposição ao Brasil”, cujo objetivo único na versão natalina de Carvalho seria a destruição “do nosso projeto, do nosso governo, do nosso PT”.

Note-se a expressão “da oposição ao Brasil”. Refere-se a qualquer grupo, cidadão ou instituição que critique ou discorde do governo tornando-se, por isso, automaticamente inimigo do país. O ministro atirou na imagem construída por devaneios persecutórios costumeiramente usados como armas de ataque disfarçadas em instrumentos de defesa, mas acertou em sentimentos distantes do alcance da vista.

Há exaustão, há revolta, há contrariedade. Mas não há por parte dos exaustos, dos revoltados, dos contrariados adesão a partido algum. Não que os manifestantes ou parte deles não tenham suas preferências, mas elas não se expressam na explosão da chama acesa pe lo aumento das passagens de ônibus. À exceção de grupos alojados em pequenas legendas cuja expressão é nenhuma, não há até agora a digital de partidos por trás dos protestos que pegaram o Brasil de surpresa.

De um modo geral os políticos têm evitado falar. Estão tentando entender o que se passa, antes de se pronunciar. Os poucos que o fizeram ou falaram bobagem ao repetir os velhos bordões sobre “orquestração” de adversários ou passaram ao largo da questão central: a discrepância entre a agenda do mundo política e as demandas de uma sociedade maltratada pelo Estado.

Seja ele representado por governantes do PT, PSDB, PMDB ou qualquer partido. Estão evidentemente à margem dessa mobilização popular. Além de não terem o menor interesse em transferir o jogo da política de espaços conhecidos (gabinetes, Congresso e tribunais) para o terreno desconhecido das ruas, são todos eles alvos da insatisfação.

Nessa altura quem aparecer para tentar capitalizar eleitoralmente a comoção provavelmente será repudiado. O levante também é motivado pelo descrédito na política. A desqualificação do Congresso, a preocupação exclusiva dos partidos com a disputa de votos, a discussão concentrada em eleição distante enquanto as condições objetivas da vida vão piorando dia a dia, não faz dos políticos aliados confiáveis.

Os “mafiosos midiáticos da oposição ao Brasil”, referidos pelo ministro Gilberto Carvalho para (des)qualificar os críticos, como se vê não são mafiosos, não são midiáticos, não são inimigos do país. Ao contrário, estão chamando atenção para a indiferença do poder público, independentemente do matiz partidário. O bicho realmente está pegando. Resta saber, porém, no pé de quem exatamente. Em outras palavras: é de se conferir para onde caminhará essa insatisfação quando chegar a hora de a mani festação se expressar nas urnas.

No momento a única certeza é a de que não se direciona em favor de força político-partidária alguma. De um lado é bom porque não permite que nossos representantes enfrentem a questão debitando o custo na conta do vizinho. De outro há o risco de se deixar prosperar a semente para a pregação do voto nulo, ferindo gravemente a representação.

Onda de protestos – Presidente da Fiec vê como "insatisfação" com a economia

109 2

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=fMLq3fTDvJ8[/youtube]

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Roberto Macedo, avaliou, nesta terça-feira, a onda de manifestações populares contra o governo federal como consequência da insatisfação com a economia e com tanto gasto com a Copa.

Para Roberto Macedo, uma ação espontânea da população e não orquestrada por partidos políticos que precisa ser melhor avaliada por Brasília. É preciso, segundo o dirigente da Fiec, um tratamento mais sério das questões que afetam a população como ameça de inflação, câmbio e insegurança jurídica.

Onda de protestos – Balhamn diz que Governo precisa ir além dos programas sociais

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=lKC5McA1_rE[/youtube]

O coordenador da bancada federal cearense Antônio Balhmann (PSB) afirmou, nesta terça-feira, que chegou a hora do governo federal arregaçar mangas e avançar no plano econômico, enfrentando graves problemas como a burocracia e a carga pesada de tributos. Ele reagiu assim, ao ser indagado sobre a onda de manifestações que se registram em algumas Capitais do País como Rio, São Paulo e Belo Horizonte.

Para o deputado federal Antônio Balhmann, o governo federal já investiu muito em compensações sociais como Bolsa Família e outros programas sociais, mas agora precisa avançar no apoio ao setor produtivo.

Câmara Municipal abre espaços para debater PEC 37

walter-cavalcante

Puxada pelo presidente da Casa, Walter Cavalcante (foto), a Câmara Municipal debaterá nesta terça-feira, às 10 horas, a PEC 37, aquela que limita o poder de investigação do Mistério Público. Walter Cavalcante é contra essa matéria.

Ele considera importante esse debate, que ocupará todo o grande expediente da Câmara, pois destaca que será fundamental para dar mais conhecimento à população sobre o que há por trás da PEC 37. Há lobbies fortes em Brasília contrários à emenda, mas também uma articulação de delegados de Polícia Civil e Federal trabalhando pela aprovação.

Há expectativa de que a PEC 37 possa ser votada no próximo dai 26.

Depois de refinaria, hora de tratar sobre polo farmoquímico

136 1

cid gomess

Além de tratar de parceria pró-refinaria de petróleo, o governador Cid Gomes (PSB) acertará em julho, na Coreia do Sul, com a Hyundai a implantação de uma fábrica de elevadores desse grupo no Complexo Industrial do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza). Esse projeto tem a participação da Cooperativa da Construção Civil do Estado (Coopercon).

Sobre refinaria, o governador esteve, nessa segunda-feira, no Rio, em audiência com a presidente da Petrobras, Graça Foster, tratando sobre o projeto. Não foram divulgados detalhes do encontro.

Nesta terça-feira, o governador Cid Gomes seguirá do Rio para Brasília, onde manterá contatos com a Fundação Osvaldo Cruz. Ali, acertará detalhes sobre a implantação de um polo farmoquímico na cidade do Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza). O projeto, segundo o coordenador Carlila Lavor, já recebeu aval da Semace e iniciou obra de terraplenagem.

 

Governo anunciará novo marco regulatório da mineração

131 1

“O governo vai anunciar hoje (18) as novas regras para a exploração dos minérios no país. O novo código de mineração, que está em discussão há cerca de cinco anos, vai substituir as regras atuais, que são de 1967, para modernizar o setor e aumentar o nível dos investimentos. As medidas serão anunciadas às 11h, em cerimônia no Palácio do Planalto que contará com a presença da presidenta Dilma Rousseff e do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. A mudança na legislação mineral brasileira deverá estabelecer novos critérios para a cobrança da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem), que é o royaltie que incide sobre o minério extraído. Também estão previstas licitações para a exploração das jazidas que, hoje, têm apenas autorizações.

Recentemente, o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Carlos Nogueira, disse que as novas regras vão incentivar a participação do setor privado e contribuir para o desenvolvimento da produção mineral no país. Segundo ele, as mudanças são projetadas para fortalecer a exploração mineral e criar um ambiente onde haja agregação de valor às atividades de mineração e transformação mineral.”

(Agênicia Brasil)

Equipe da Unifor participa da Super Copa de Vôlei do Banco do Brasil

unifortime

A equipe de vôlei da Universidade de Fortaleza embarcou, nesta madrugada de terça-feira, para Goiânia (GO), onde participará da Super Copa de Vôlei Banco do Brasil,  evento da Confederação Brasileira de Vôlei. A Unifor está na chave A do certame, ao lado da Esmec (PA) e do Botafogo (RJ), enquanto na Chave B estão Monte Cristo (GO), Vitória (BA) e Unoesc (SC).

A Unifor estreará às 18h30min desta quarta-feira contra a Esmec, devendo completar a tabela na sexta-feira contra a equipe do Botafogo.

A SuperCopa de Vôlei do BB termina no próximo domingo.

(Foto – Paulo MOska)

Planalto tenta entender onda de protestos pelo País

100 3

Preocupada com a onda de protestos que tomou conta das principais capitais, nos últimos dias, a equipe da presidente Dilma Rousseff monitora cada vez mais de perto os movimentos de rua, que assumiram proporções inesperadas. Embora Dilma afirme que manifestações pacíficas são “legítimas e próprias da democracia”, a marcha que ontem tomou conta da Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes acendeu o sinal amarelo no Palácio do Planalto.

Em conversas reservadas, auxiliares de Dilma avaliam que há um sentimento difuso de contestação a “tudo que está aí”, e não só aos R$ 0,20 de aumento na tarifa de transporte – mote para os primeiros dias de fúria em São Paulo e no Rio de Janeiro. O receio, agora, é que a insatisfação fuja do controle e contamine a avaliação dos governos petistas, de Dilma ao prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, prestes a completar seis meses no cargo.

Informações que chegaram ao Palácio do Planalto indicam que as manifestações não têm liderança unificada, embora fossem puxadas, inicialmente, pelo Movimento Passe Livre. A Polícia Federal detectou nos protestos integrantes do PSTU, do Psol, punks, anarquistas e pessoas comuns, sem partido. O problema, porém, é que o Planalto não sabe de onde vêm exatamente os protestos e há, cada vez mais, um acirramento dos ânimos. “Isso é próprio da juventude”, disse Dilma, ontem, amenizando o desconforto com a situação.

(Com Agências)

Cid decreta ponto facultativo em dia de jogos da Seleção

O Governo do Ceará decidiu decretar ponto facultativo em parte dos órgãos estaduais, nesta quarta-feira e no próximo dia 27, quando haverá jogos da Copa das Confederações em Fortaleza. A folga vale para a Capital e todo o Interior do Estado. Na decisão publicada ontem no Diário Oficial, o Palácio da Abolição também argumenta que manter o expediente nos dias das partidas seria “contraproducente”.

A iniciativa é prevista na Lei Federal nº 12.633/2012, conhecida como Lei Geral da Copa, que dispõe sobre a Copa das Confederações e o Mundial de 2014. Em Fortaleza, a Prefeitura já havia aprovado feriado municipal nas datas dos jogos, como alternativa para reduzir o fluxo de trânsito na cidade e amenizar o impacto na mobilidade.

No caso do Estado, embora não haja jogos marcados para o Interior, a medida, segundo o Governo, também visa “garantir o conforto e o acesso da população estadual e dos visitantes em geral, além de promover a segurança e a melhor gestão na mobilidade urbana”. Pela decisão, ficam assegurados o fornecimento de água e dos serviços das polícias Militar e Civil, e dos Bombeiros, além do atendimento médico-hospitalar e de ambulatórios especializados que atendem a pacientes com consultas previamente agendadas.

Cid Gomes é recebido por presidente da Petrobras

cid e graças foster

O governador Cid Gomes foi recebido na tarde desta segunda-feira (17), no Rio de Janeiro, pela presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, quando convidou a empresa estatal para entrar como sócia da Refinaria Premium II, a ser construída no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp).

O governador também comentou com a presidente da Petrobras da viagem que fará no próximo mês, à Coreia do Sul, onde buscará parcerias para a refinaria.

'Momento merece reflexão e providências', diz Agripino sobre vaias a Dilma

111 1

O senador José Agripino (DEM-RN) afirmou, nesta segunda-feira (17), que o governo precisa refletir e adotar providências em relação às vaias recebidas pela presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa das Confederações no último sábado (15).

Agripino disse que a presidente foi vaiada “pela maioria esmagadora” dos 65 mil torcedores presentes no estádio. Para ele, a vaia representa uma manifestação de profundo desagrado da classe média com o governo de Dilma.

– Eu tenho uma avaliação: quem estava lá era a classe média! Eram pessoas que podiam pagar o custo daquele ingresso que não era barato. A classe média do Brasil deu um recado com aquela manifestação – disse.

José Agripino explicou que, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no período entre maio de 2012 e maio de 2013, a classe média teve um aumento de 6% em sua renda contra um aumento de 23,6% em suas despesas.

– É claro, a classe média está agredida, porque está conseguindo comprar menos do que comprava há um ano. O governo tem que existir para todos. É claro que para os pobres, mas também para os médios e para os empregadores. O governo é de todos os brasileiros – disse.

Agripino ressaltou que a classe média brasileira está decepcionada com o governo, já que não vê nenhuma iniciativa consistente no sentido de ver os seus problemas do dia a dia atendidos. Para ele, as decepções constantes em relação à corrupção, segurança pública, educação, entre outros temas, é que levaram à vaia no estádio.

(Agência Senado)

Dilma: manifestações são legítimas e próprias da democracia

Em meio à série de protestos pelo país, a presidenta Dilma Rousseff avaliou nesta segunda-feira (17) que as manifestações pacíficas são próprias da democracia. A informação é da ministra da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Helena Chagas.

“A presidenta Dilma Rousseff considera que as manifestações pacíficas são legítimas e próprias da democracia e que é próprio dos jovens se manifestarem”, relatou a ministra.

Dilma acompanha a mobilização que está tomando as ruas em várias cidades do país. No começo da noite, ela se reuniu com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar do assunto.

Mais cedo, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse que o governo está preocupado com os protestos, e quer garantir diálogo com os movimentos para entender “anseios importantes” que têm levado as pessoas a se manifestar.

(Agência Brasil)

Banco Central intervém no mercado de câmbio, mas dólar fecha no maior nível em quatro anos

O Banco Central (BC) injetou quase US$ 2 bilhões no mercado de câmbio depois que o dólar atingiu R$ 2,1728. A venda dos dólares no mercado futuro conteve o ritmo de alta. O dólar comercial fechou em R$ 2,1661 para venda, alta de 0,84%, o maior valor desde 30 de abril de 2009.

O leilão de swap cambial tradicional foi anunciado às 16h30min desta segunda-feira (17). O BC ofertou 40 mil contratos com vencimento em 1º de agosto e 2 de setembro de 2013, dos quais 39 mil foram vendidos por US$ 1,96 bilhão.

A moeda norte-americana chegou a iniciar o dia em queda, atingindo R$ 2,1441 na mínima do dia, por volta das 9h30. A cotação subiu de forma consistente nas horas seguintes, até atingir R$ 2,16 por volta das 15h. A pressão sobre o dólar intensificou-se até o câmbio ultrapassar R$ 2,17 por volta das 15h30.

Na semana passada, o BC promoveu quatro intervenções no mercado de câmbio, vendendo dólares no mercado futuro, quando a moeda ultrapassou R$ 2,15. O governo também retirou o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 1% cobrado sobre a venda de moeda estrangeira no mercado futuro para aumentar a oferta e segurar a cotação.

A alta da cotação do dólar nas últimas semanas ocorreu devido à indicação de que o Federal Reserve, o Banco Central norte-americano, reduzirá os estímulos monetários que têm impulsionado a economia dos Estados Unidos nos últimos anos. Com a diminuição do volume de dólares em circulação, a moeda fica mais cara, o que afeta as cotações em todo o mundo.

(Agência Brasil)