Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Escândalo da Cueca – Ex-chefe de gabinete do BNB retoma atividades como advogado

355 1

kennedy-moura

Inocentado no processo conhecido como “Escândalo da Cueca”, Kennedy Moura, ex-chefe de gabinete no Banco do Nordeste do Brasil – Gestão Roberto Smith, voltou à ativa como advogado. Em seu portfólio, sindicatos como o dos portuários do Estado.

Kennedy foi indicado ao BNB pelo deputado federal José Guimarães (PT). Em 2005, um ex-assessor de Guimarães, Adalberto Vieira, foi preso no aeroporto de Congonhas (SP) com US$ 100 mil escondidos nas roupas íntimas e mais R$ 209 mil em uma maleta. À época, o Ministério Público Federal (MPF) apontou que o dinheiro seria de propina, por suposta facilitação do empréstimo do BNB ao STN. O MPF acusou Kennedy de ter participado de tal negociação.

A juíza federal Débora Aguiar disse não ter encontrado provas de que Kennedy teria participado de suposto esquema de propina e tráfico de influência em uma operação de crédito de R$ 300 milhões do BNB ao consórcio Sistema de Transmissão do Nordeste (STN).

Prorrogada por 60 dias vigência da MP dos Portos

A vigência da Medida Provisória 595, a conhecida “MP dos Portos”, teve a vigência prorrogada por 60 dias. A decião partiu do presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB/AL). Editada em 6 de dezembro do ano passado, a MP dispõe sobre a exploração direta e indireta, pela União, de portos e instalações portuárias e sobre as atividades desempenhadas pelos operadores portuários. A MP tem gerado protestos de trabalhadores do setor, que temem perda de direitos. Pelo cronograma do relator da MP, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), que ainda pode ser modificado, o relatório deve ser apresentado na comissão mista que analisa a matéria em 3 de abril. A intenção é de que esse texto seja votado na comissão até 10 de abril.

O Congresso também prorrogou por 60 dias três Medidas Provisórias – 593, 594 e 596. A MP 593, de 5 de dezembro de 2012 dispõe sobre o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), e a MP 596 abre crédito extraordinário em favor dos ministérios do Desenvolvimento Agrário e da Integração Nacional.

(Com Agência Estado)

Cid vai reforçar luta em Brasília pelo Pacto Federativo

177 1

cidgomess

O governador Cid Gomes (PSB) vai cumprir agenda em Brasília, nesta terça-feira,. Com eles, vários governadores que vão tratar sobre possíveis mudanças na Lei do Fundo de Participação dos Estados, em tramitação no Congresso.

Segundo o governador, haverá encontro na quarta-feira com os presidentes da Câmara dos Deputados, Henrique Alves (PMDB/RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL) sobre o assunto e também sobre orçamento 2013, que deve ser votado no Senado.

Os Estados brigam pelo chamado Pacto Federativo, ou seja, que a maioria dos Estados não percam recursos para os que  sempre concentraram maiores fatias de recursos federais.

Menor que matou torcedor na Bolívia teve cúmplice

“O menor que assumiu a responsabilidade pela morte do torcedor boliviano Kevin Espada , de 14 anos,no jogo do Corinthians contra o San Jose há dezoito dias pela Copa Libertadores, na Bolívia, foi mesmo o autor do disparo. A conclusão é do perito Nelson Massini, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), em entrevista à edição deste domingo do Fantástico, da TV Globo. “É 100% de garantia de que é o menor (o autor do disparo)”, disse Massini.

A partir da análise de cenas da torcida no estádio feitas por uma TV boliviana, a reportagem também mostrou que o menor não agiu sozinho. Enquanto atirava, um outro torcedor do Corinthians segurava a sua mochila. Em fevereiro, em entrevista ao Fantástico, o menor disse que havia agido sozinho. Procurado pela Globo, o advogado Ricardo Cabral, que atende a torcida organizada Gaviões da Fiel e o menor de idade, enviou uma nota alegando que o garoto reconheceu agora que a sua mochila estava com um torcedor um degrau acima dele na arquibancada do estádio de Oruro.”

(Veja)

Fatos inesperados podem levar consumidor que renegociou dívidas de volta à inadimplência

Os imprevistos podem levar consumidores que renegociam dívidas com as instituições financeiras a voltar para as estatísticas de inadimplência. Para o coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, o alto índice de inadimplência pode ser explicado porque, na hora de renegociar, o consumidor e a instituição financeira não fazem uma análise adequada da capacidade de pagamento.

“O consumidor, querendo se livrar do problema, em boa-fé, pode comprometer volume de recursos acima do que seria prudente”, diz. Ele acrescenta que quando for assumir um novo financiamento ou renegociar dívida, o consumidor deve analisar quais são as despesas já existentes e deixar sobras para imprevistos.

Em janeiro deste ano, a taxa de inadimplência do crédito renegociado chegou a 22,4%, em janeiro deste ano, bem maior que o total para pessoas físicas (7,9%). Esse percentual só é menor que o do rotativo do cartão de crédito (financiamento de parte do valor total da fatura e também de saques na função crédito) que ficou em 36,6%, em janeiro deste ano. Os dados mostram a situação de pessoas que renegociaram a dívida porque já estavam inadimplentes e daquelas que quiseram mudar o contrato. O BC considera inadimplência atrasos acima de 90 dias.

Dados do BC mostram que a taxa de juros do crédito renegociado é mais alta que a taxa total para pessoas físicas (crédito com recursos livres). Enquanto a do crédito renegociado chegou a 39,3% ao ano, em janeiro, a média para pessoas físicas ficou em 34,5% ao ano. Teixeira explica que a taxa é maior porque o cliente já tem histórico de inadimplência. Portanto, o risco para o banco é maior. “Fica embutida uma taxa de risco”, explica Teixeira.

Segundo o BC, os recursos para o crédito renegociado somaram R$ 2,522 bilhões em janeiro, uma queda de 3,9% em relação a dezembro. De acordo com Teixeira, é comum diminuírem as concessões de todas as modalidades de crédito nos dois primeiros meses do ano. Ele disse que isso pode ser explicado pelo menor número de dias úteis, já que há feriados, e também porque muitas renegociações são feitas no fim do ano anterior, com o 13º salário. “No final do ano, o consumidor quer por as contas em dia e parte para a renegociação e para a contração de novos créditos. No início do ano e em fevereiro, com o carnaval, há uma letargia no mercado”.

(Agência Brasil)

Imprensa internacional aposta em dom Odilo Scherer como próximo papa

A missa celebrada pelo arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, de 63 anos, indicou neste domingo (10) que, para a imprensa estrangeira, ele está entre os mais cotados para suceder o papa Bento XVI. Repórteres, fotógrafos e cinegrafistas italianos, espanhóis, portugueses, norte-americanos e canadenses lotaram a Igreja de Sant’Andrea (Santo André, em português), no centro de Roma, para assistir à cerimônia.

Dom Odilo nasceu em uma família de 13 filhos, de pais descendentes de alemães radicados no interior do Rio Grande do Sul. Desde cedo, demonstrou vocação para o sacerdócio, estudando no Seminário São José, em Toledo, no Paraná, no Seminário Menor São José, em Curitiba, e na Faculdade de Educação da Universidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul.

O cardeal é formado em Teologia, no Studium Theologicum da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, é mestre em Filosofia e doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Dom Odilo domina vários idiomas, entre eles alemão, italiano e latim.

Às vésperas do início do conclave (reunião de cardeais para eleição do papa), a imprensa italiana e internacional intensifica as apostas sobre quem será o sucessor de Bento XVI. Com o voto secreto, garantido por juramento dos cardeais e pela cédula queimada, as especulações em torno do nome aumentam.

Na relação dos cardeais com chance de suceder Bento XVI, há brasileiros, argentinos, colombianos, asiáticos, africanos, europeus, canadenses e norte-americanos. O nome de dom Odilo passou a ser citado com mais frequência, embora ainda ocorram menções a outros candidatos.

(Agência Brasil)

MP reage à PEC 37 para preservar seu poder de investigação

165 5

Nos últimos anos, o Ministério Público (MP) tem ganhado mais força e visibilidade. No julgamento no mensalão, concluído em dezembro de 2012, um dos que obtiveram mais notoriedade foi o procurador-geral Roberto Gurgel – autoridade máxima do MP no Brasil. Agora, uma série de questionamentos e medidas contrárias à atuação de promotores e procuradores faz o MP iniciar um movimento nacional de mobilização, cujo principal objetivo é barrar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 37, que retira do órgão o poder de investigação.

O POVO ouviu presidentes de entidades, promotores, procuradores, advogados e parlamentares. A percepção geral é de que há uma reação de alguns setores que estariam incomodados com a atuação do MP. Alguns consideram a reação algo natural em um regime democrático. Outros a enxergam como uma contraofensiva articulada para tentar restringir o trabalho desenvolvido pelo ministério.

Dentre as ações desse movimento, a mais concreta e polêmica é a PEC 37, em tramitação na Câmara dos Deputados. Pela proposta, a investigação criminal passaria a ser atribuição exclusiva das polícias Civil e Federal. (Leia mais sobre a PEC 37). “Essa PEC representa o aviltamento da República”, define o procurador-geral geral de Justiça do Ceará, Ricardo Machado.

Ele aponta que o MP é o principal responsável pelas investigações que, nos últimos anos, têm resultado no afastamento de prefeitos e outros membros da administração pública, envolvidos em casos de corrupção. Como exemplo mais recente, o procurador cita o chamado “escândalo dos banheiros”, um esquema de desvio de verbas estaduais que seriam destinadas à construção de kits sanitários.

“Se essa PEC for aprovada, perderemos o poder de investigação em casos como esse”, adverte Machado. Em contraposição, o MP lançou a campanha “Brasil contra a impunidade: não à PEC 37”. Neste mês foi desencadeada uma série de atividades de mobilização contra a PEC.

Mordaça

No Ceará, há também a polêmica relativa ao Ministério Público de Contas (MPC-CE), órgão que atua junto ao TCE. Primeiro o governador Cid Gomes (PSB) se referiu ao procurador-geral do MPC, Gleydson Alexandre, como “garoto que quer aparecer”. Depois o TCE decidiu que o MPC não poderia solicitar informações diretamente aos órgãos do Governo do Estado. “É uma verdadeira Lei da Mordaça”, critica Gleydson. Ele diz que o Ministério Público, inclusive o de Contas, está sob ataque e classifica a PEC 37 como um “total retrocesso para a República”.

(O POVO)

Cotado para suceder Bento XVI, dom Odilo Scherer celebra missa em Roma

dom Odilo

Cotado para suceder o papa emérito Bento XVI, o arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, de 63 anos, celebrou neste domingo (10) concorrida missa na Igreja de Sant’Andrea (Santo André, em português), um dos cartões postais de Roma.

Falando em italiano, alemão e português, dom Odilo não mencionou o fato de ser apontado como um dos cardeais com chances de ser eleito papa, mas demonstrou simpatia e alegria. “Que maravilha. Veio muita gente hoje aqui”, disse ele, ao ver a igreja lotada.

Durante a celebração, o arcebispo homenageou o casal Maria e Carmine Perseguette, de 89 anos. O casal tem três filhos, quatro netos e três bisnetos e comemorou hoje 70 anos de casamento.

Bem-humorado, dom Odilo abençoou os dois e disse: “Há 70 anos eu nem tinha nascido. Que belo, que lindo, que Deus abençoe essa família.”

O casal agradeceu. “Eu estou muito feliz hoje”, disse Maria Perseguette. “Sim. Também estou muito feliz”, ressaltou Carmine Perseguette.

Patrono da Igreja de Sant’Andrea, na qual celebrou a missa, dom Odilo falou na cerimônia sobre a importância da Quaresma e da Páscoa para os católicos. Ele destacou a importância do perdão verdadeiro, não apenas do individual, mas daquele que vem do interior de cada pessoa, além de lembrar que este é o período de busca da conciliação.

“Não basta só o perdão individual, é preciso pensar na humanidade, no perdão interior. É o perdão completo para se restituir a dignidade”, disse dom Odilo, ressaltando que a eleição do papa tem provocado um “grande interesse” pela Igreja Católica Apostólica Romana.

(Agência Brasil)

Efeitos locais

130 2

Da coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (10):

Eduardo Campos (PSB-PE) continua se movimentando. Estão avançadas as conversas com o publicitário Duda Mendonça. Não, ainda não é para a campanha presidencial de 2014, mas sim para o programa nacional do partido que vai ao ar em abril. Será o primeiro laboratório para a possível candidatura de 2014.

Detalhe: Duda Mendonça agora é sócio de Antônio Lavareda, que presta serviços para o Governo de Pernambuco e foi, durante todos os governos de Tasso Jereissati, o homem que definia a comunicação do Governo do Ceará.

Caso se concretize, a candidatura do pernambucano a presidente causaria forte rebuliço na política cearense.

A propósito: o PSB estuda trocar o nome da legenda para “PS40”. Motivo: o voto eletrônico tornou o número da sigla mais importante que o nome do próprio partido.

Gesto “pequenininho” e explosão de fúria marcam semana de Barbosa

167 7

Da coluna Concidadania, no O POVO deste domingo (10), pelo jornalista Valdemar Menezes:

Segundo se comenta em Brasília, parece que um dos que não gostam de Hugo Chávez é o presidente do STF, Joaquim Barbosa. Seus críticos consideraram um gesto “pequenininho” seu veto à ida do ex-ministro José Dirceu às exéquias do líder venezuelano, de quem era amigo – mesmo sob o compromisso público de regressar no dia seguinte. A justificativa da recusa – segundo entendem os críticos – não honra a inteligência do magistrado, e há quem veja nela não só mais uma exibição desproporcional de poder, mas uma tentativa inútil de negar a estatura política de Dirceu (reconhecida por Chávez), que por si só já justificava sua ida – sem falar no atropelamento dos seus direitos constitucionais, já que seu processo ainda não se exauriu.

Para azar de Joaquim Barbosa, a proibição do embarque de Dirceu para velar um amigo ocorreu num momento muito infeliz para o presidente do STF, já que há pouco havia sido flagrado pelas câmaras de TV, numa explosão tonitruante de fúria contra um repórter do Estadão que ousara – por dever de ofício – lhe fazer uma pergunta (o ministro desculpou-se, em nota, mas não dissipou o mal estar). E ainda há gente insuflando o magistrado a se candidatar a presidente da República. Mordazes, os críticos brasilienses questionam se seria prudente alimentar isso sem antes dotar o Brasil de um gatilho constitucional de segurança como o aprovado pelo povo da Venezuela (e referido acima) para se proteger de eventuais dirigentes tendentes a deixar que o poder lhes suba à cabeça.

Grupos protestam contra nomeação de pastor para Comissão de Direitos Humanos da Câmara

Integrantes de movimentos sociais e grupos de defesa de negros e homossexuais participaram nesse sábado (9), na capital paulista, de um ato de repúdio à nomeação do pastor Marco Feliciano (PSC-SP), à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Feliciano foi eleito na última quinta-feira (7), com os votos apenas de parlamentares da bancada evangélica. Segundo a organização do manifesto, pouco mais de 500 pessoas compareceram ao ato. A Polícia Militar não estava no local para dar uma estimativa de público.

O pastor é acusado pelos manifestantes de ser homofóbico e racista. Segundo um dos organizadores do movimento, Luiz Ricardi, o pastor já demonstrou, com suas declarações contra negros e homossexuais, que não está apto a ocupar a posição para a qual foi eleito na Câmara. “A posição de deputado e pastor não dá a ele o direito de expressar certas opiniões. Temos direitos e perante a lei somos todos iguais. Ele não pode usar a crença dele para influenciar as pessoas contra negros e homossexuais.”

Ricardi disse ainda que não há como uma pessoa como deputado, que demonstra repúdio às minorias, defender esses grupos. “Não estamos julgando o fato de ele ser pastor ou a religião dele, mas como ele está usando a posição que tem para influenciar a população”. Segundo ele, a esperança dos manifestantes é a de que a eleição do pastor seja reavaliada e ele renuncie ao cargo.

Bruno Vieira Maia, que também integra a organização do ato, falou que o protesto pretende chamar a atenção do Congresso Nacional e mostrar que as pessoas não estão alheias ao que acontece nas Casas. “Queremos que haja uma mudança de comportamento lá, principalmente aqueles que pensam apenas em interesses de grupos pequenos e não daqueles que eles realmente deveriam representar.”

Para ele, a eleição de Feliciano para a função na comissão é um retrocesso e é preciso que os direitos humanos tenham à frente uma pessoa que de fato se importe com as minorias. “Há uma massa conservadora que ajuda a colocar esse tipo de fundamentalista nessas posições importantes. Não somos contra os evangélicos, mas somos contra declarações preconceituosas”.

(Agência Brasil)

Armazenar sangue de cordão umbilical é prática cada vez mais comum no país

Apesar do nome longo e complicado, o armazenamento de sangue de cordão umbilical para uso autólogo é prática cada vez mais popular no país. O preço alto, que pode variar de R$ 2 mil a R$ 7 mil, além da manutenção anual que é, em média, R$ 500, não desestimula pais preocupados com o futuro bem-estar dos filhos.

Embora o número de bancos privados, atualmente 17, tenha se mantido o mesmo desde 2010, dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mostram que a quantidade de cordões armazenados vem crescendo substancialmente desde 2003. Entre 2009 e 2010, o número de cordões passou de 8.866 para 11.456.

Embora dados mais recentes ainda não tenham sido divulgados, o gerente de Tecidos, Células e Órgãos da Anvisa, Daniel Roberto Coradi de Freitas, informou que a procura pelo serviço continua aquecida. “O número de bolsas cresce todo o ano, embora o número de bancos não tenha crescido, a atividade comercial está se expandindo, o que pode significar que esses bancos estão aumentando seu lastro de captação”, explicou Coradi.

A diretora de Produção do banco privado Cryopraxis, Janaína Machado, disse que a empresa, a maior do país, está próxima da meta de coleta de cerca de 400 amostras por mês. “Nossa média de coleta é atualmente 300 a 350 amostras por mês”, explicou. Criada em 2001, a Cryopraxis, que é o maior banco privado de sangue de medula óssea do país, tem armazenadas 30 mil unidades desse tipo de sangue. Janaína explicou que do total armazenado, quatro unidades foram utilizadas para tratamento de clientes. “Três foram para leucemia e um para pesquisa clínica de hipóxia neonatal (sofrimento do feto por baixa concentração de oxigênio)”.

Para o presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), Carmino Antônio Souza, a desinformação sobre o serviço faz com que a maioria das famílias pague um preço alto na esperança de uma promessa sem fundamento. “As pessoas precisam saber que terão um gasto grande para manter uma célula sem nenhuma função. Elas acreditam que o que foi coletado é um seguro de vida para o filho. A coleta em si não é garantia de qualidade. É um negócio que tem favorecido vários empresários, mas o favorecimento das famílias é remoto”, comentou. “É como comprar um terreno na lua. Pode até ser legal, mas você vai fazer o que com a escritura de um terreno na lua?”.

(Agência Brasil)

Inca elogia decisão da Fifa de livrar estádios da fumaça de cigarros durante jogos da Copa

A decisão da Federação Internacional de Futebol (Fifa) de tornar os estádios livres da fumaça de cigarros e outros produtos derivados do tabaco durante os jogos da Copa das Confederações, que começa em junho, e das partidas da Copa do Mundo de 2014 foi considerada “excepcional” pelo diretor-geral do Instituto Nacional do Câncer  José Alencar Gomes da Silva (Inca), Luiz Antonio Santini.

A instituição já havia feito essa solicitação à Fifa  em nome da Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro (Conicq), que é o acordo para o controle do tabaco e a proteção das pessoas dos efeitos nocivos do tabagismo passivo. “Felizmente, a Fifa adotou essa posição, que é muito importante”, disse Santini.

Ele considera a medida  essencial para proteger as  pessoas que comparecerão aos jogos do incômodo da fumaça do cigarro e também do risco de doenças como o câncer e as cardiovasculares.  Santini lamentou o crescimento de novos casos de câncer de pulmão no Brasil, principalmente entre as mulheres, bem como o aumento da mortalidade pela doença no sexo feminino, ao contrário do que vem ocorrendo entre os homens.

O cigarro é um dos piores vícios existentes e um dos mais difíceis de serem abandonados, disse o diretor. Ele lembrou, entretanto, que o programa do Ministério da Saúde para fumantes é desenvolvido em postos de saúde de todo o país, com medicamento e terapia comportamental, “fazendo não só a prevenção ao fumo, como o tratamento do fumante”.

(Agência Brasil)

Renan comemora recuo da inflação devido a energia mais barata

O presidente do Senado, Renan Calheiros, comemorou o recuo da inflação em fevereiro, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nessa sexta-feira (8). O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou variação de 0,60% em fevereiro, recuando 0,26% em relação ao de janeiro. De acordo com IBGE, a redução na conta de luz foi a principal razão pela desaceleração dos preços.

No ano passado, o governo enviou ao Congresso a medida provisória 579/12, prevendo redução de encargos na conta de luz. O objetivo principal foi estimular o crescimento do país com a retomada, sobretudo, da atividade industrial, fortemente impactada pelo preço da energia. O texto aprovado pelo Congresso foi relatado pelo senador Renan Calheiros, que incluiu diversas sugestões, como a incorporação da indenização das concessionárias, cujos investimentos não estavam sendo amortizados.

Em Ouro Branco, município alagoano, onde participou da inauguração de uma agência do INSS, Renan comentou a queda da inflação.

– O alívio na conta da luz faz bem para o bolso do trabalhador e para as contas do governo, que tem de manter a inflação dentro da meta. Precisamos ter coragem e propor novas desonerações para ajudar o país na retomada do crescimento – afirmou o presidente do Senado.

(Agência Senado)

BNB vai liberar participação nos lucros para funcionários ainda neste mês

167 1

aryjoel

O presidente do Banco do Nordeste, Ary Joel, reunido ontem, em Brasília, com membros da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contrafi), anunciou: pagará participação nos lucros para seu pessoal.

O desembolso será liberado a partir do dia 12 próximo. Os percentuais no repasse dos lucros 2012 variarão, de acordo com a direção do banco.

STF arquiva processo eleitoral contra deputado José Nobre Guimarães

261 2

guimaraess

O ministro Ricardo Lewandowski arquivou o inquérito que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre suposta falsificação de documento pelo deputado federal cearense José Guimarães (PT). O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) apontou irregularidades em recibos apresentados pelo parlamentar na prestação de contas de sua campanha em 2006, quando conquistou vaga na Câmara dos Deputados. Foi realizada perícia grafotécnica, que apontou que a assinatura do prestador de serviços Francisco de Assis Vidal França não era autêntica.

Como o preenchimento dos recibos dos prestadores de serviços que trabalharam na campanha estava sob a responsabilidade de terceiros, o ministro entendeu que Guimarães não poderia responder por falsificação de documento, mas, eventualmente, por uso de documento falso.

Além disso, relata a sentença, a análise dos documentos não indica contradição entre as informações prestadas sobre os valores pagos. E, ainda durante a tramitação da prestação de contas, foi apresentado outro recibo assinado por Francisco de Assis Vidal França, com firma reconhecida.

(Com POVO e STF)

Receita Federal – Mais de 1,3 milhão já entregaram a declaração do Imposto de Renda

“O número de contribuintes que acertaram as contas com o Fisco passou de 1,3 milhão. Até as 16h de hoje (6), a Receita Federal tinha recebido 1.305.421 declarações, contra 1.239.415 registradas até 11h. Somente nas últimas cinco horas, 66 mil pessoas físicas enviaram o documento. O prazo de entrega começou na última sexta-feira (1º) e vai até as 23h 59min 59s de 30 de abril.

Neste ano, o Fisco espera receber mais de 26 milhões de declarações, ante 25.244.122 do ano passado. O programa gerador está disponível na página da Receita Federal desde 25 de fevereiro. Para transmitir a declaração, é preciso instalar também o Receitanet, disponível no mesmo endereço. A Receita publicou um passo a passo na internet com os procedimentos para a entrega da declaração. Está disponível ainda um manual com perguntas e respostas sobre o preenchimento do documento. O contribuinte também conta com uma animação sobre a instalação do programa.

Além da internet, a declaração poderá ser encaminhada em disquetes de computador nas agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, durante o horário de funcionamento das agências. Quem entregar depois do prazo pagará multa de R$ 165,74 ou de 20% sobre o imposto devido, prevalecendo o maior valor.”

(Agência Brasil)