Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Missão espanhola visita a UFC

“Uma comitiva de pesquisadores espanhóis, comandada pelo catedrático de Engenharia Química da Universidade Rei Juan Carlos (URJC), Guillermo Calleja-Pardo, fará uma visita ao Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Ceará. O encontro com os pesquisadores da UFC ocorre na próxima segunda-feira (3), das 14 às 16 horas, ocasião em que o professor falará sobre programas de cooperação e pesquisa com a instituição espanhola e, ainda, acerca de sua pesquisa de captura de CO2.

De acordo com a professora do Departamento de Engenharia Química e Coordenadora do Grupo de Pesquisa e Separação por Adsorção (GPSA), Diana Azevedo, a reunião abre portas para futuras parcerias entre UFC e URJC.

“Como o professor Calleja trabalha em temas comuns aos do GPSA, particularmente no desenvolvimento de materiais adsorventes para a captura de CO2, há grande potencial de que os dois grupos venham a estabelecer uma relação formal de cooperação, por exemplo, no intercâmbio de alunos de pós-graduação e pesquisadores. Esperamos que a visita, que será seguida por uma visita minha à URJC, em meados de junho, resulte na identificação de temas concretos para cooperação e, eventualmente, uma proposta de projeto”, afirma.”

(Site da UFC)

Crise PT-PMDB pode mesmo levar Eunício Oliveira a se unir a Tasso Jereissati?

eunicooliveriatassojereissati

Do O Globo desta sexta-feira, eis matéria intitulada “Crise PT-PMDB nos estados ameaça Dilma”:

Em 2010, a presidente Dilma Rousseff foi eleita no segundo turno com 55,8 milhões de votos, 12 milhões a mais que o tucano José Serra. O mapa da eleição revelou que a presidente assegurou sua vitória a partir da ampla vantagem numérica que obteve em todos os estados do Nordeste, no Amazonas, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. A um ano e meio da eleição de 2014, a presidente tem cerca de 60% de intenções de voto e continua sendo mais forte no Nordeste, mas crises estaduais na aliança com o PMDB ameaçam a tranquilidade nos estados que garantiram a maior “gordura eleitoral” para Dilma em 2010: Bahia, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Minas e Rio.

Os dois estados que mais contribuíram para a vitória de Dilma foram Bahia e Pernambuco. No primeiro, ela obteve 2,79 milhões de votos a mais que Serra, e no segundo, 2,34 milhões. Ironicamente, os dois são os únicos em que a própria direção nacional do PMDB já considera perdidas as chances de aliança. Pré-candidato ao governo, o peemedebista Geddel Vieira Lima trabalha junto com PSDB e DEM para definir os rumos da oposição ao PT no estado. Em Pernambuco, por sua vez, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), que sempre esteve contra Dilma, uniu-se no ano passado ao governador Eduardo Campos (PSB) no projeto presidencial do socialista.

As crises mais recentes na relação PT-PMDB são nos dois outros estados nordestinos que deram maior vantagem à presidente: Ceará e Maranhão. As seguidas declarações de apoio do governador Cid Gomes (PSB) à presidente Dilma Rousseff e a aproximação dele com o líder do PT, José Guimarães (PT-CE), levou o senador Eunício Oliveira (PMDB) a abrir conversas com integrantes da oposição cearense, e chegou a sinalizar recentemente a possibilidade de unir-se ao tucano Tasso Jereissati.

* Leia a integra aqui.

VAMOS NÓS – Em artigo veiculado neste Blog, o sociólogo Luiz Cláudio Ferreira Barbosa cantou a bola de que o senador Eunício Oliveira poderia unir forças com o tucano Tasso Jereissati, caso não tenha aval do governador Cid Gomes em seu projeto de disputar om Governo. Claro que ainda está longe do processo sucessório 2014, mas  nunca longe de crises.

Mais Educação – Prazo para adesão das escolas públicas termina nesta 6ª feira

“As escolas públicas pré-selecionadas para participar este ano do Programa Mais Educação têm até hoje (31) para fazer a adesão. O programa garante aos estudantes do primeiro ao nono ano a participação em atividades orientadas no turno oposto ao matriculado, além de reforço escolar. A meta do Ministério da Educação é que a ampliação da jornada diária escolar para sete horas seja uma realidade em 45 mil escolas até o fim de 2013. As atividades oferecidas são voltadas para as áreas de meio ambiente, esporte e lazer, direitos humanos, cultura e artes, cultura digital, prevenção e promoção da saúde, educomunicação, educação científica e educação econômica. A adesão implica a escolha de até cinco das 70 atividades previstas no programa.

As instituições foram escolhidas por ter a maioria dos alunos atendida pelo Programa Bolsa Família, do governo federal, bem como unidades com Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) maior que 3,5 pontos e menor que 4,6 nos anos iniciais e entre 3,9 e 4,6 pontos nos anos finais do ensino fundamental. Também foram contempladas para adesão todas as escolas com menos de 3,5 pontos no Ideb. As prefeituras das cidades que sediam as escolas foram informadas, por meio de carta, no ano passado, sobre a possibilidade de adesão ao programa.

SERVIÇO

* A adesão deve ser feita diretamente pelo gestor da unidade na página do Simec. No site é possível consultar a lista de escolas pré-selecionadas.”

(Agência Brasil)

Encontro nacional de atacadistas terá participação de secretários cearenses

robinson

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico (SDE), Robinson de Castro, estará em São Paulo na próxima segunda-feira. Ele participará do encontro da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (ABAD), que tem como presidente o cearense José do Egyto.

O encontro reunirá cerca de 500 convidados e abordará o tema “Avanços e Retrocessos Tributários nos Últimos Anos: a Questão Federativa e os Reflexos na Atividade Comercial”.

Além de Robinson de Castro, estará nesse evento da ABAD nacional, o secretário da Fazenda, Mauro Filho. Ele atuará em um painel sobre conjuntura econômica do País.

Eduardo garante que o PSB fica unido em 2014

eduoo

“Sem fazer alarde, o governador Eduardo Campos (PSB) aproveitou a viagem que fez ao Rio de Janeiro, na segunda-feira (27), para jantar com o ex-ministro Ciro Gomes (PSB), seu histórico desafeto político dentro do partido. Segundo informações repassadas por aliados do governador, a iniciativa partiu do próprio Eduardo e tinha como objetivo distensionar a relação com o político cearense.

Nessa quarta-feira, o governador confirmou o encontro, mas se recusou a comentar o teor da conversa. “Aconteceu um jantar e é inteiramente natural que aconteça. Foi muito positivo. Falamos sobre o Brasil, sobre a economia, não é o caso de ficar comentando conversas que tive”, disse.

Desde que Eduardo intensificou sua movimentação para candidatar-se à Presidência da República, em 2014, Ciro não tem disfarçado sua contrariedade. Em defesa do apoio à reeleição da presidente Dilma (PT), ele já chegou a declarar que a candidatura de Eduardo, presidente nacional do PSB, era “inoportuna”. Também disse que o correligionário não tinha “projeto” para o País.

O governador, no entanto, procura minimizar as críticas que tem ouvido de Ciro e nega que o partido esteja dividido quanto à posição a ser tomada na disputa presidencial. “Não tem insatisfação interna. Há um ambiente de grande entrosamento. O que existe é um debate saudável. O partido vai estar unido quando entender que deve tomar uma decisão”, afirmou ontem.

A principal razão para a insatisfação de Ciro é o fato de ter tido sua candidatura presidencial rifada, em 2010, por uma articulação do próprio Eduardo. Internamente, socialistas acreditam que a dissidência do cearense pode ser contornada, sem dificuldades, por gestos políticos do governador.”

(Diário de Pernambuco)

PSDB exalta Aécio em programa sem liderança nordestina

tassoj

Nem Tasso, o vice, deu o ar da graça no programa tucano.

O PSDB apresentou, nessa noite de quinta-feira, seu programa político na televisão. Como se divulgou, era momento só para o senador Aécio Neves fazer seu discurso e, claro, seu comercial de presidenciável. Aécio criticou a ameaça da inflação – cutucando dona Dilma Rousseff, esbanjando exposição de projetos bem sucedidos em sua Minas Gerais. No tempo, claro, em que governou este Estado. No programa político, lideranças nacionais do PSDB só deram o ar da graça mesmo no finalzinho e, assim mesmo, em rápidas falas gravadas quando da convenção nacional que ungiu Aécio presidente nacional.

Mas o que chamou a atenção é que nenhuma liderança do Nordeste, hoje o novo amor eleitoral de Aécio Neves, pois já programa roteiro de viagens à região, apareceu no programa. Nem o ex-senador Tasso Jereissati, guindado a vice-presidente nacional tucano. Só FHC, Geraldo Alckmin e o enigmático José Serra.

Deu a impressão na telinha de que, com o PSDB, estaria voltando a velha política do “café com leite”, ou seja, a dobradinha São Paulo-Minas que, por longos anos, predominou no País, deixando à margem regiões pobres como o Nordeste onde, por sinal, predomina o eleitorado dos atuais mandatários deste Brasil.

Dilma se reúne com vice-presidente dos EUA

“A presidenta Dilma Rousseff e o vice-presidente Michel Temer se reúnem hoje (31) com o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no Palácio do Planalto. Biden desembarcou nessa quinta-feira à tarde em Brasília, procedente do Rio de Janeiro, onde visitou, nos últimos dois dias, a comunidade Santa Marta, em Botafogo. Na comunidade foi instalada a primeira Unidade da Polícia Pacificadora (UPP), há quatro anos e meio. O vice-presidente vem ao Brasil a menos de cinco meses da primeira visita de Estado de Dilma aos Estados Unidos, em outubro.

Estarão em discussão os programas sociais brasileiros, os projetos de desenvolvimento nas áreas de energia, ciência e tecnologia, assim como a segurança internacional, inclusive o combate ao narcotráfico, e a política externa. Segundo diplomatas, a visita é também a demonstração da relevância, para os norte-americanos, do Brasil no cenário internacional.

Ao lado do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, Biden é responsável por várias negociações internacionais. Ele foi várias vezes a Israel para conversar sobre a relação com os palestinos e à Europa, em meio ao agravamento causado pela crise econômica internacional. Nas reuniões com líderes estrangeiros, ele costuma defender medidas comuns de combate ao tráfico de drogas e de aproximação com a África.”

(Agência Brasil)

CPI do Tráfico de Pessoas fará audiências sobre crianças adotadas por estrangeiros

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas fará na próxima terça-feira (4) audiência pública para a obtenção de documentos sobre adoção. De acordo com o deputado Fernando Francischini (PEN-PR), integrante da CPI, a secretária de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, pode trazer os dados concretos, “já que é ela a chefe da coordenação responsável pelas adoções feitas no País”, explicou Francischini.

Ele quer saber o que a secretaria tem feito fiscalizar e acompanhar casos como o da organização não governamental (ONG) Limiar, com sede em São Paulo, e de seu ex-representante no Paraná, Audelino de Souza, acusados de cobrar para intermediar a adoção de crianças brasileiras por famílias norte-americanas.

Segundo Francischini, autoridades dos dois países, ouvidas pela comissão em audiências reservadas, aventaram a hipótese de que as crianças adotadas no Brasil tenham sido abandonadas posteriormente. Um dos relatos, ainda não confirmado, é sobre um jovem que vivia nos Estados Unidos e foi repatriado quando fez 18 anos, por não ter obtido cidadania norte-americana.

(Agência Câmara de Notícias)

Deputado do PMDB que articula CPI da Petrobras diz que partido se "apequenou"

leonardo-quintao-size-598

Parlamentar articula CPI da Petrobras.

O deputado mineiro Leonardo Quintão é um exemplo claro da insatisfação que se espalhou pela bancada do PMDB na Câmara com o governo Dilma Rousseff. Enquanto o Palácio do Planalto tentava contornar a crise que travou a articulação política no Congresso nas últimas semanas, ele percorreu o plenário coletando assinaturas de deputados para criar uma CPI da Petrobras. Aproveitando os ânimos acirrados, recolheu 199 nomes, 52 deles somente na sua bancada – são necessárias 171 assinaturas para abrir a comissão.

“O descontentamento dos parlamentares do PMDB com o governo tem aumentado muito”, afirmou Quintão ao site de VEJA. Para o peemedebista, a crise tem duas frentes: a dificuldade dos parlamentares em conseguir recursos nos ministérios e as negociações eleitorais nos estados.

* Leia a entrevista aqui.

Nova diretoria da Coopercon/CE tomará posse em clima olímpico

carlaovolei

O campeão olímpico Carlão, medalhista pela Seleção Brasileira de Vôlei nas Olimpíadas de Barcelona (1992), estará em Fortaleza na próxima terça-feira. Ele dará palestra às 19 horas, no CVT Portuário.

Nessa ocasião, estará tomando posse a nova diretoria da Cooperativa da Construção Civil do Ceará (Coopercon). O atual presidente da entidade, Marcos Novaes, foi reconduzido à presidência.

Índio é morto em confronto com PMs durante desocupação de fazenda no MS

“Um índio terena foi morto e ao menos três ficaram feridos durante uma ação de reintegração de posse de uma fazenda localizadas na cidade de Sidrolândia, a cerca de 60 quilômetros da capital sul-mato-grossense, Campo Grande. De acordo com o Hospital Beneficente Elmíria Silvério Barbosa, o índio, de 35 anos, morreu por volta das 9h30 de hoje (30). Os outros três índios levados ao hospital tiveram ferimentos leves. O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) informou que o índio morto se chamava Osiel Gabriel e foi ferido à bala.

Ainda era madrugada quando policiais federais e militares chegaram para cumprir a ordem judicial de reintegração de posse e retirar os índios da fazenda Buriti, ocupada desde o último dia 15. A propriedade pertence ao ex-deputado estadual Ricardo Bacha.

A reintegração de posse foi autorizada ontem (29) à tarde, pelo juiz substituto da 1ª Vara Federal de Campo Grande, Ronaldo José da Silva, após reunião entre os índios e os donos da fazenda, inclusive Bacha. Segundo a Polícia Federal, os índios resistiram à ação policial. Informações preliminares, ainda não confirmadas pela PF, dão conta de que a sede da fazenda chegou a ser incendiada, antes do confronto. De acordo com o Cimi, a fazenda fica no interior da Terra Indígena Buriti, declarada pelo Ministério da Justiça como de ocupação tradicional, em 2010. Dos 17 mil hectares reconhecidos, os índios ocupam hoje apenas 3 mil hectares (um hectare corresponde a 10 mil metros quadrados, o equivalente a um campo de futebol oficial).”

(Agência Brasil)

 

Cid Gomes, sua imagem não anda boa nas redes sociais!

431 17

cidix

Com o título “Cid Gomes e a Mídia Negativa nas Redes Sociais”, eis artigo do professor e sociólogo Luiz Carlos Ferreira Barbosa. Ele chama a atenção do governador Cid Gomes para um fenômeno: a imagem dele não anda nada boa nas redes sociais. Confira:

O governador Cid Gomes (PSB) já encerra quase seis anos e meio dos seus dois mandatos consecutivos. Sempre mostrando uma capacidade ímpar de vitórias eleitorais no decorrer desse período administrativo na esfera pública do Estado do Ceara. Basta citar sua eleição e reeleição para o cargo de governador, como também, as suas chapas majoritárias que elegeram os últimos três senadores.

Cid é o único chefe do executivo estadual que conseguiu eleger por duas eleições consecutivas o prefeito de Fortaleza. Na primeira vez com a reeleição da prefeita Luzianne Lins (PT) e no ano passado com a eleição do candidato do Partido Socialista Brasileiro, o ex–deputado estadual Roberto Cláudio. A maioria dos prefeitos cearenses são do condomínio político–administrativo do governador Cid Gomes.

O ano de 2013 tem sido complicado para a imagem pública do governador Cid Gomes, pois se registraram muitas publicações nos websites e blogs pertencentes aos veículos de comunicação tradicionais como jornais, revistas e redes de televisão, que tiveram reprodução jornalística e conseguiram repercussão nacional junto a opinião pública. Tem sido neste espaço midiático, que o debate vem acontecendo e, quase sempre, não propositivo para a imagem do Governo Estadual.

As principais redes sociais como o Facebook e o Twitter funcionam como reprodutores natos das matérias do ciberespaço das agências de noticias. Os principais veículos de comunicação da mídia cearense já são críticos vorazes das políticas públicas na área de Segurança. O Governo do Estado ainda mantém uma propaganda institucional em estilo publicitário tradicional que não faz eco nem admiradores nas redes sociais.

O governador Cid Gomes precisa rever a sua publicidade governamental na área de relações públicas com os internautas nas redes sociais. A sociedade civil já demonstrou acreditar nas políticas públicas do governo estadual, dando altos índices de popularidade ao chefe do executivo estadual, que, no entanto, não consegue o mesmo desempenho no espaço público abstrato da internet.

A construção de um diálogo com os novos movimentos sociais, já representados na esfera pública do ciberespaço, será o grande desafio do próximo governante cearense. O debate público nas redes sociais sinaliza que não será fácil para o futuro candidato do governador Cid Gomes (PSB) manter o continuísmo do seu grupo político–eleitoral no poder. A provável pré–candidatura de oposição do bloco partidário PR–PSDB poderá ter a sua principal base de apoio popular nas redes sociais.

* Luiz Cláudio Ferreira Barbosa,

Sociólogo.

Brasil despenca no ranking mundial da competitividade

“O Brasil perdeu espaço no cenário competitivo internacional e despencou cinco posições no Índice de Competitividade Mundial 2013, elaborado pelo International Institute for Management Development (IMD), uma das maiores escolas de negócios no mundo. O país passou para a 51ª posição, ante o 46º lugar ocupado no ranking do ano passado. Na liderança da lista estão os Estados Unidos, que recuperaram o posto após perdê-lo no ano passado para Hong Kong, graças a uma melhora do setor financeiro, à abundância de inovação tecnológica e companhias de sucesso. O segundo lugar foi ocupado pela Suiça e o terceiro, por Hong Kong.

“Estávamos esperando o Brasil numa posição bem melhor”, disse o diretor do IMD World Competitiveness Center, Stephane Garelli. Na sua visão, o grande problema do país é “muito consumo e pouca produção” – o que denota as falhas do modelo de crescimento adotado pela presidente Dilma Rousseff. Desde que a petista chegou ao poder, em 2011, o país despencou sete posições no ranking.

De acordo com o professor Carlos Arruda, da Fundação Dom Cabral, que coordena o levantamento no Brasil, um dos únicos pontos em que o país ganhou competitividade foi a atração de investimentos. No entanto, há o desafio de transformar estes recursos em produtos e serviços de maior valor agregado. Isso sem contar os investimentos necessários em infraestrutura, logística, mobilidade urbana, educação e as já tão falada reforma tributária – fatores que minguam a competitividade do país. “O Brasil precisa ter um senso de direção e um bom plano de investimento e perseguí-lo”, adicionou Stephane Garelli, do IMD.

Entre os BRICs, apenas a África do Sul está em pior colocação do que o Brasil, ao perder a 50ª posição do ano passado para ficar em 53º lugar este ano. Apenas a China, que passou do 23º para o 21º lugar, e a Rússia (do 48º para o 42º) subiram nos rankings, enquanto a Índia caiu da 35º para a 40ª posição. As economias emergentes em geral continuam altamente dependentes da recuperação econômica mundial, que parece estar atrasada, de acordo com o IMD.

Na Europa, Suíça, Suécia e Alemanha são consideradas as nações mais competitivas, cujo sucesso se baseia na manufatura orientada para exportação, economias diversificadas, pequenas e médias empresas fortes e disciplina fiscal. “Como no ano passado, o resto da Europa está pesadamente constrangida por programas de austeridade que estão atrasando a recuperação e colocando em causa a oportunidade das medidas propostas”, disse o IMD. A pesquisa avalia as condições de competitividade de 60 países a partir da análise de dados estatísticos nacionais e internacionais e pesquisa de opinião realizada com executivos.”

(Com Veja Online)

LDO – 2014 – Deputado espera maior prioridade para o social

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=dmQ3j5Ccozo[/youtube]

O deputado federal José Arnon (PTB) afirmou para o Blog que espera, durante o debate sobre as prioridades da Lei de Diretrizes Orçamentárias 2014 do governo federal, a ampliação do atendimento no plano social, já que nos últimos anos os investimentos nessa área não foram significativos. Apoio a ações contra a seca, desastres e saúde, com olhar para as santas casas, devem constar nessas discussões, segundo o parlamentar.

José Arnon seguiu para o Cariri onde, no domingo, vai participar da festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio.

Fogo amigo – Chico Lopes critica a política de aumentar juros contra a inflação

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB), que se encontra nesta quinta-feira participando do Congresso Nacional da UNE, aproveitou para criticar a elevação da taxa de juros anunciada pelo Banco Central. A taxa básica de juros foi para 8%, no que para o parlamentar favorece a especulação e desestimula a geração de empregos.

Chico Lopes avaliou ainda que isso fará com que o consumo se retraia, porque aumentará os juros diretos para o consumidor cobrados pelo setor financeiro.

“O aumento dos juros não pode ser o único caminho par conte a inflação”, lamentou Lopes, que, nesta tarde de quinta-feira dará palestra sobre o tema “Desafios da Formação de Professores”, durante o Congresso Nacional da UNE.

 

Jornalista Paulo Henrique Amorim é condenado a indenizar ministro Gilmar Mendes

paulo-henrique-amorim

O jornalista e blogueiro Paulo Henrique Amorim (Rede Record) foi condenado, em duas ações por danos morais, a pagar uma indenização de R$ 100 mil ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). O advogado de Amorim, Cesar Klouri, afirma que vai recorrer.

Numa das ações, Amorim foi condenado por texto publicado no seu Blog, em 2008. Ele abordou sobre os dois habeas corpus que Mendes deu para libertar o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, preso naquele ano na Operação Satiagraha. O blogueiro dizia que Mendes “transformou o STF num balcão de negócios”. No segundo processo, o blogueiro foi condenado a desembolsar mais R$ 50 mil por ter publicado uma nota com o título “O Cartão Dantas Diamond”.

Nela, afirmava que “comprar um dossiê” custaria R$ 25 mil, “comprar um jornalista”, de R$ 7.000 a R$ 15 mil, “um delegado da PF”, R$ 1 milhão, e “ser comparsa do presidente do STF –não tem preço”. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, por sua vez, bloqueou contas bancárias de Amorim, em razão de processos movidos por Dantas.

O jornalista foi condenado a pagar duas indenizações de R$ 100 mil cada uma. No sábado, Amorim postou em seu blog que está sendo “obrigado a viver como traficante de cocaína e doleiro”. Klouri, que já conseguiu reverter uma outra condenação, no valor de R$ 250 mil, afirmou que já recorreu ao Superior Tribunal de Justiça.

(Compilado do Blog Gente de Mídia, que compilou da Folha)

Bolsa Família chegou para ficar

279 1

Com o título “Sobre portas e saídas”, o jornalista Plínio Bortolotti analisa a boataria sobre o fim do Bolsa Família. Até questiona: como ficaria o político que viesse propor a extinção desse programa? Para Plínio, o Bolsa Família, ao contrário do que se diz, não é programa para acomodados. Confira:

Os boatos que se espalharam sobre o fim do programa Bolsa Família – ainda está para ser esclarecida onde e como surgiu a informação falsa – acabaram por dar uma ideia da revolução que teria de enfrentar algum político que propusesse o fim do benefício. Inicialmente contestado como eleitoreiro (mostrem um só político que não pensa na próxima eleição), hoje é raro quem se disponha a criticá-lo, tirante aqueles que o fazem de maneira indireta, achando que a tal “porta de saída” tem de estar ali na esquina.

O negócio pegou de tal maneira que o próprio PSDB, ferrenho opositor do governo, quer assumir a paternidade do Bolsa Família. Será mais um tiro no pé na sua errática rota oposicionista. É o mesmo caso do PT reivindicando como sua a política de estabilização da moeda, implementada por FHC. Ninguém acredita.

Matéria assinada por Lucinthya Gomes, publicada neste jornal (26/5), ajuda a entender os (longos) caminhos que podem levar à porta de saída, ao passo que desmistifica um dos mais persistentes mitos que agridem os destinatários do benefício, qual seja, que originaria uma legião de “acomodados”, dependentes da bolsa, que varia de R$ 32 a R$ 306 por mês, dependendo da composição familiar.

(Se ganhar dinheiro suficiente para suprir certas necessidades levasse uma pessoa a parar de trabalhar, Bill Gates, por exemplo, já o teria feito há muito tempo. A não ser que se ache que os pobres são vagabundos por natureza.)

A reportagem mostra que das 13,6 milhões de famílias que recebem a bolsa, 1,6 milhão (11%) já deixaram o programa; e seus beneficiários representam 7% dos microempresários individuais: gente que quer trabalhar, portanto. Além disso, cada real investido no programa acresce R$ 1,44 no PIB.

Entanto, a porta de saída mais larga, segundo os especialistas, será para as futuras gerações dos beneficiários, cujos filhos terão o mínimo necessário para se inserirem com dignidade no mercado de trabalho, oportunidade que seus pais não tiveram.

* Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br
Diretor Institucional do Grupo de Comunicação O POVO.

Eduardo Campos faz novas críticas ao governo federal, mas ressalva Lula

edud

“Diante dos olhares atentos de famílias, cuja renda mensal não ultrapassa a faixa de R$ 1.600, à espera das chaves da casa própria, o governador Eduardo Campos (PSB) não se arriscou a fazer suas críticas ou ressalvas habituais às políticas econômicas e sociais do governo federal. No palanque montado para a inauguração do conjunto residencial “Miguel Arraes”, nessa quarta-feira, em Moreno, o socialista-presidenciável optou por elogiar com ênfase o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”. O tom crítico – como o que utilizou na segunda (27) ao tratar do Bolsa Família – ficou, mais uma vez, reservado às entrevistas e aos encontros com políticos e empresários.

“A gente sabe o valor que é fazer o que o presidente Lula fez no segundo mandato. (Enquanto) soprava uma crise internacional, ele chamou a então chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e governadores para entender porque casa para o povo pobre era tão cara”, exaltou Eduardo, tendo à sua frente integrantes das 500 famílias beneficiadas pelo programa habitacional do governo federal. “Foi então que Lula chamou governadores e prefeitos para tirarem o imposto dos materiais de construção para a gente fazer milhares de casas, fazendo com que o Brasil seja um país mais justo”, reforçou.

Passado o ato público e já rodeado por gravadores, Eduardo retomou sua condição de aliado-crítico da gestão petista. E, ontem, ganhou um novo mote com o anúncio de que o crescimento PIB, em 2013, será menor do que o previsto inicialmente (leia mais em economia). No primeiro trimestre deste ano, o aumento foi de apenas 0,6% quando a expectativa era de que fosse de 0,9%. “Como governador e uma pessoa que tem responsabilidade com a vida de tantas pessoas, lamento o resultado. Acho que a gente tem que discutir menos eleição e mais economia. Tudo o que está acontecendo só faz reforçar meus argumentos de que 2013 é um ano singelo e é hora de unir forças”, afirmou.

Mais cedo, durante a inauguração do novo terminal integrado de passageiros, Eduardo questionou – também em entrevista – a estratégia do Banco Central de aumentar a taxa de juros para tentar controlar a alta da inflação. “Não há solução mágica. A questão não passa só por política monetária, mas por outras políticas também”, disse.

O enaltecimento das ações com DNA lulista tem sido uma constante em atos públicos do governador. No último dia 10, em Petrolina, chegou a dizer que Lula tinha sido o “melhor presidente da história para os pernambucanos”. Por enquanto, o público-alvo de suas ponderações sobre questões como revisão da política econômica, novo pacto federativo e a “dependência financeira” gerada pelos programas sociais do governo, um dos motores dos índices de aprovação das três gestões petistas, tem se restringido à classe política e ao setor empresarial.”

(Jornal do Commercio)