Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Alckmin se reúne com influenciadores digitais buscando modernizar o discurso

221 4

O presidencial tucano Geraldo Alckmin se reuniu, na noite dessa segunda-feira (4), com diversos influenciadores digitais e donos de startups na tentativa de modernizar seu discurso de campanha. Foram duas horas de encontro. A informação é da Veja Online.

No grupo, Thiago Mobilon, do Tecnoblog, Caco de Castro, ex-VJ da MTV, e o youtuber Bruno Clash.

O encontro vem na esteira da criação do Talckmin, aplicativo do tucano para apresentar suas propostas.

Geografia da UFC ganha prêmio da União da Geomorfologia Brasileira

O Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Ceará conquistou o prêmio de Melhor Dissertação de Mestrado em Geomorfologia. Foi concedido pela União da Geomorfologia Brasileira, que se reuniu no Crato, durante o XII Simpósio Brasileiro de Geomorfologia.

A dissertação, cujo título é “Geomorfologia Cárstica da Casa de Pedra – Martins – RN”, é de autoria de Pedro Edson de Face Moura e teve a orientação do professor-doutor Rubson Pinheiro Maia, bolsista CNPq/Pq2 e membro permanente do Programa.

(Foto – Evilázio Bezerra)

Brasil registra mais de 62 mil homicídios por ano

No ano de 2016, 62.517 pessoas foram assassinadas no Brasil, o que equivale a uma taxa de 30,3 mortes para cada 100 mil habitantes. Os dados são do Ministério da Saúde e foram divulgados hoje (5) no 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, apresentado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Segundo a análise, a taxa de homicídios no Brasil corresponde a 30 vezes a da Europa, e o país soma 553 mil pessoas assassinadas nos últimos dez anos.

Todos os estados que lideram a taxa de letalidade estão na Região Norte ou no Nordeste: Sergipe (64,7 para cada 100 mil habitantes), Alagoas (54,2), Rio Grande do Norte (53,4), Pará (50,8), Amapá (48,7), Pernambuco (47,3) e Bahia (46,9). As maiores variações na taxa foram observadas em São Paulo, onde houve redução de 56,7%, e no Rio Grande do Norte, que registrou aumento de 256,9%.

Juventude negra

A violência letal contra jovens continua se agravando nos últimos anos e já responde por 56,5% das mortes de homens entre 15 e 19 anos de idade. Na faixa entre 15 e 29 anos, sem distinção de gênero, a taxa de homicídio por 100 mil habitantes é de 142,7, e sobe para 280,6, se considerarmos apenas os homens jovens.

O problema se agrava ao incluir a raça/cor na análise. Nos últimos dez anos, a taxa de homicídios de indivíduos não negros diminuiu 6,8% e a vitimização da população negra aumentou 23,1%, chegando em 2016 a uma taxa de homicídio de 40,2 para indivíduos negros e de 16 para o resto da população. Ou seja, 71,5% das pessoas que são assassinadas a cada ano no país são pretas ou pardas

Feminicídio e estupro

A violência contra a mulher também piora a cada ano. Os dados apontam que 68% dos registro de estupro são de vítimas menores de 18 anos e quase um terço dos agressores das crianças de até 13 anos são amigos e conhecidos da vítima e 30% são familiares mais próximos como país, mães, padrastos e irmãos. Quando o criminoso é conhecido da vítima, 54,9% dos casos são ações recorrentes e 78,5% dos casos ocorreram na própria residência.

Controle de armamento

Os pesquisadores ressaltam a importância de uma política de controle responsável de armas de fogo para aumentar a segurança de todos. Segundo a pesquisa, entre 1980 e 2016, 910 mil pessoas foram mortas por perfuração de armas de fogo no país. No começo da década de 1980, os homicídios com arma de fogo eram 40% do total e chegou a 71,1% em 2003, quando foi implantado o Estatuto do Desarmamento. A proporção se manteve estável até 2016. O levantamento aponta, ainda, que os estados onde houve maior crescimento da violência letal são os mesmos onde cresceu a vitimização por arma de fogo.

(Agência Brasil)

Ministro da Fazenda defende a Reforma da Previdência

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, disse hoje (5) que não existe solução consistente para a crise fiscal sem a reforma da Previdência. Ele participou do seminário Diálogo Público – Financiamento de Estados e Municípios: desafios para um novo pacto federativo, organizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

“Essa intensa crise, com retração da economia por dois anos seguidos, tem na sua raiz não um problema externo, mas o grave desequilíbrio fiscal”, afirmou Guardia. Segundo o ministro, é preciso enfrentar o problema fiscal, com crescimento das despesas primárias ao longo dos últimos 15 anos e particularmente os gastos previdenciários.

“Esse problema vai se agravar ao longo do tempo”, disse, sobre as despesas coma Previdência. Guardia acrescentou que, sem a reforma da Previdência, será preciso aumentar a carga tributária, já alta, de forma contínua, no futuro. Para o ministro, será possível pensar na reforma tributária após a reforma da Previdência.

ICMS

O ministro da Fazenda destacou ainda que as 27 legislações diferentes dos estados e do Distrito Federal sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aumentam os custos e a ineficiência para o setor privado.

“São 27 legislações, às vezes conflitantes e levando a uma situação de guerra fiscal”, disse.

(Agência Brasil)

MPs dos Caminhoneiros ganharão comissões mistas nesta quarta-feira

O Congresso Nacional começa a se debruçar nesta semana sobre as três primeiras medidas provisórias (MPs) assinadas pelo presidente Michel Temer para atender demandas dos caminhoneiros, que há duas semanas iniciaram uma greve cujos efeitos ainda não foram completamente estimados. Fruto da segunda tentativa de acordo do governo federal com os manifestantes, as propostas começaram a ter efeito na semana passada, quando a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou uma tabela com os preços mínimos dos fretes.

As MPs 831, 832 e 833 foram assinadas por Temer no último dia 27. O prazo para os parlamentares apresentarem emendas aos textos acabou nessa segunda-feira (4). Já a instalação e a eleição dos presidentes das comissões que vão discutir o tema, formadas por 13 deputados e 13 senadores, estão marcadas para o início da tarde de amanhã (6).

Como se tratam de medidas provisórias, as matérias já têm força de lei, mas precisam ser referendadas pela Câmara e Senado nos próximos 60 dias, prorrogáveis uma vez por igual período.

Entenda as MPs

A primeira medida provisória obriga a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a reservar até 30% de sua demanda para a contratação de transportadores autônomos. Para isso, a Conab ficará dispensada de promover licitação e deverá contratar autônomos para transportarem cerca de um terço de sua demanda anual de frete, desde que o valor cobrado pelos motoristas não exceda o preço praticado nas tabelas referenciais da companhia.

A meta é priorizar cooperativas, associações e sindicatos de transportadores autônomos. Mas caso não haja oferta de serviços suficiente à demanda por transportes da Conab, a instituição fica livre da regra. De acordo com nota técnica da consultoria legislativa do Congresso, o texto da MP não causa, a princípio, efeitos às receitas, nem às despesas da Conab.

A MP 832 institui a Política de Preços Mínimos para o Transporte Rodoviário de Cargas. A criação de um preço mínimo que os caminhoneiros poderão cobrar sobre cada quilômetro de frete realizado foi uma das principais demandas da greve.

Na última quarta-feira (30), atendendo ao disposto nesta medida provisória, a ANTT divulgou a tabela com os valores obrigatórios, separando o preço por eixo e de acordo com a especificidade de cada carga: geral, a granel, frigorificada, perigosa e neogranel.

Após a divulgação da primeira tabela, a MP determina que os preços serão reajustados semestralmente: nos dias 20 de janeiro e de julho de cada ano. Se os contratantes não cumprirem o preço mínimo, estarão sujeitos a uma multa equivalente ao dobro do valor estipulado.

Para definir os preços, a ANTT deverá observar os custos do óleo diesel e dos pedágios. O processo de escolha dos valores precisa contar com a participação de representantes das cooperativas de transportes de cargas, das empresas de transportes e transportadoras autônomas, mas há sugestões de alterações no texto para que mais entidades sejam ouvidas.

A MP 833 amplia as normas previstas na chamada Lei dos Caminhoneiros, sancionada em 2015 no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, justamente em meio a outra paralisação de caminhoneiros. A isenção do pagamento de pedágio para os caminhões e carretas que transitarem com eixos suspensos já vale há três anos, mas a medida provisória dá maior abrangência à lei, ampliando-a para estradas estaduais que foram concedidas à iniciativa privada.

Pedágio gratuito

De acordo com a MP, o pedágio gratuito sobre veículos de carga que circularem descarregados deve ser observado em todo território nacional, em vias terrestres federais, estaduais, distritais e municipais, “inclusive as concedidas”.

De acordo com a ANTT, no caso das rodovias federais, as empresas que ganharam licitação para fazer a manutenção de estradas pelas próximas décadas já promoveram o reequilíbrio financeiro de seus contratos.

Caso os caminhoneiros suspendam de modo indevido os eixos dos veículos, estarão sujeitos a uma multa por infração grave, conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro.

Tramitação

Além dessas, outras três medidas provisórias foram encaminhadas pelo governo ao Congresso para pôr fim à greve, que causou filas em postos de combustíveis e desabastecimento em algumas cidades brasileiras.

O acordo para reduzir o preço do óleo diesel em R$ 0,46 nas bombas foi fechado na segunda rodada de negociações, após os representantes dos caminhoneiros saírem descontentes das primeiras reuniões feitas com o governo.

(Agência Brasil)

Presidente do Sinduscon/CE e os efeitos da greve dos caminhoneiros

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta terça-feira:

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Ceará, André Montenegro, vem ressaltando a necessidade de se repensar a carga de impostos e os efeitos da crise provocada pela paralisação dos caminhoneiros.

A queixa do empresário cearense não é isolada. Há um movimento nacional sobre as dificuldades da área.

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) lançou documento que destaca o impacto negativo dos aumentos dos preços do asfalto e da greve caminhoneiros, que deixaram a atividade no limite.

(Foto – Divulgação)

Datafolha faz nova pesquisa sobre presidenciáveis

Os pesquisadores do Datafolha vão às ruas, a partir de quarta-feira, para medir o pulso na corrida presidencial. A informação é do jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, adiantando que o resultado sairá domingo publicado na Folha de S. Paulo, de acordo com o registro feito junto ao Tribunal Superior Eleitoral.

Há cenários com e sem Lula (quando Lula não aparece, há as opções naturais, Fernando Haddad e Jaques Wagner). Pela primeira vez, o Datafolha inclui Josué Alencar na lista de candidatos.

O custo da pesquisa para o jornal é de R$ 398 mil. Serão 2828 entrevistados em todo o Brasil.

Eunício Oliveira emplaca mais um diretor no BNB

O advogado Aloísio Carvalho é o novo diretor financeiro e de Crédito do Banco do Nordeste. Ocupa a vaga que era do presidente Romildo Rolim. O cargo a ser ocupado por Aloísio estava sendo acumulado pelo diretor de Administração, Cláudio Freire.

Aloísio é um nome ligado ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), também responsável pela indicação de Romildo. Já foi secretário-adjunto da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), com o aval do então do líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira. Também já foi o superintendente federal da Pesca no Ceará.

No currículo, secretário de Finanças da gestão do falecido prefeito Juraci Magalhães e secretário-executivo da SSPDS (Governo Cid Gomes). Chegou a disputar a Prefeitura de Fortaleza pelo PMDB, indicado por Juraci.

(Blog do Jocélio Leal)

Indústria brasileira cresce 0,8% de março para abril

A produção industrial brasileira teve um crescimento de 0,8% de março para abril deste ano, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), divulgada hoje (5), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta veio depois de uma queda de 0,1% em março. Na comparação com abril de 2017, a indústria cresceu 8,9%, sua 12ª alta consecutiva e a mais acentuada desde abril de 2013 (9,8%).

A produção industrial também acumula altas de 4,5% no ano e de 3,9% em 12 meses. No acumulado de 12 meses, a indústria teve o maior desempenho desde maio de 2011 (4,5%).

Na passagem de março para abril, as quatro grandes categorias econômicas tiveram alta, com destaque para os bens de consumo duráveis (2,8%). Os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos, tiveram crescimento de 1,4%.

Bens de consumo

Os bens intermediários, isto é, os insumos industrializados do setor produtivo, anotaram aumento de 1%. Os bens de consumo semi e não duráveis avançaram 0,5%.

Metade dos 26 ramos industriais pesquisados teve alta na produção, entre eles, os segmentos de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (5,2%), veículos automotores, reboques e carrocerias (4,7%), produtos alimentícios (1,4%) e outros equipamentos de transporte (14%).

Por outro lado, onze ramos reduziram a produção em abril. Os principais responsáveis por frear o crescimento da indústria foram os setores de perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (-7,3%), máquinas e equipamentos (-3,1%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-4%) e produtos de borracha e de material plástico (-2%).

(Agência Brasil)

Guiherme Boulos é chamado a depor sobre invasão de tríplex atribuído a Lula

 

A Polícia Federal intimou Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência pelo PSOL e líder do MTST, a prestar depoimento na quinta (7). Ele vai falar sobre o inquérito que investiga a ocupação por integrantes de seu movimento do tríplex no Guarujá (SP), após a prisão do ex-presidente Lula. A informação é da Folha de S.Paulo.

Em abril, um grupo de sem-teto ocupou por horas a cobertura do imóvel atribuído ao petista. Boulos, que não esteve no tríplex naquela manhã mas manifestou apoio ao ato, diz ver tentativa de intimidar o movimento.

(Foto – Alice Vergueiro, da Folhapress)

Juiz do TRT do Rio suspende processo de privatização das distribuidoras da Eletrobras

A Eletrobras informou aos seus acionistas, na manhã desta segunda-feira (5), que tomou conhecimento de uma decisão de tutela de emergência do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro que a empresa e a Amazonas Distribuidora de Energia S.A., Amazonas Energia, Centrais Elétricas de Rondônia, Companhia de Eletricidade do Acre, Companhia Energética de Alagoas e Companhia Energética do Piauí “se abstenham de dar prosseguimento ao processo de desestatização, afim de que apresentem, individualmente ou de forma coletiva, no prazo de até 90 (noventa) dias, estudo sobre o impacto da privatização nos contratos de trabalho em curso”.

Com isso, está suspenso, portanto, o processo de privatização dessas distribuidoras. A informação é do Portal G1.

Homenageado, Moro ocupou camarote real em Mônaco

 

Homenageado na quarta edição do Brasil Mônaco Project, no último fim de semana, o juiz federal Sergio Moro foi recebido com honrarias no principado. Ele assistiu a um concerto no camarote real da Opera Garnier, no cassino Monte Carlo, ao lado do príncipe Albert 2º. Depois, participou de jantar e prestigiou um leilão beneficente.

O evento tem o apoio da realeza e já reverenciou personalidades como o ex-jogador Ronaldo. Convites para participar do ato foram vendidos por €1.000,00.

A organizadora do evento é Luciana de Montigny, mulher do cônsul de Mônaco. Um vídeo com detalhes da noite de homenagem a Moro foi postado nas redes sociais. Segundo convidados, os recursos arrecadados seriam destinados a uma fundação chamada “Butterfly”.

(Foto – Folhapress)

TSE põe para andar nova ação que pede cassação do registro do PT

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Admar Gonzaga, recebeu, no início de maio, um novo pedido de cassação do registro do Partido dos Trabalhadores. Está assinado por um cidadão chamado João Antonio Aires da Rocha, que se auto-intitula Pastor João Rocha. A informação é da Veja Online.

Ele aponta os argumentos de sempre para pedir a extinção do partido de Lula: pagamentos de propina, desvio de finalidade da agremiação, lavagem de dinheiro e etc, etc e etc.

A representação não deve dar em coisa alguma, mas Admar Gonzaga não quis nem saber e botou o processo para andar. No último dia 21, ele encaminhou a petição ao Ministério Público e pediu para a turma da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se manifestar na ação.

(Foto – Reprodução de TV)

Ciro abre em Fortaleza seminário internacional sobre Segurança Pública

609 3

Com palestra do presidenciável Ciro Gomes, será aberto às 18 horas desta terça-feira o Seminário Internacional sobre Segurança Pública. A realização é da Assembleia Legislativa. O encontro vai se estender até a sexta-feira com conferências, mesas e fóruns. Ciro falará sobre o tema “Pacto federativo e a segurança pública no Brasil” no auditório do Anexo II, do Poder Legislativo.

O objetivo do evento, segundo o presidente da Casa, Zezinho Albuquerque (PDT), é oferecer à sociedade cearense e brasileira alternativas que contribuam para solucionar o problema da violência que aflige o País, com ênfase na realidade do Ceará.

Os participantes terão acesso a quatro conferências, realizadas sempre às 18 horas, seis mesas com debates entre especialistas de diversas áreas, que interagem com a temática da segurança pública, além de oito fóruns. Com o foco na construção de diálogos pelo direito à vida, à liberdade e à paz, o evento reúne pesquisadores, estudantes e representantes do Poder Público em quatro dias de debates e propostas.

Programação

A programação das conferências a serem realizadas no seminário inclui debates sobre o sistema internacional de proteção dos direitos humanos na quarta-feira (06/06), com o embaixador José Augusto Lindgren, do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e, na quinta-feira (07/06), sobre a política de reversão à violência urbana em Medellín, na Colômbia, com o comunicador social Jorge Melguizo.

Já a conferência de encerramento do seminário, na noite de sexta-feira (08/06), discutirá “A inteligência como ferramenta de prevenção e combate à violência: o HUB da segurança pública no Ceará”, com o ministro extraordinário da Segurança Pública no Brasil, Raul Jungmann.

O Seminário Internacional sobre Segurança Pública é organizado pelo Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da AL e conta com a parceria da Universidade Estadual do Ceará (Uece), da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor).

SERVIÇO

*Prédio-Anexo II da Assembleia Legislativa – Rua Barbosa de Freitas, 2674.
*Programação e inscrições: https://al.ce.gov.br/seminario-internacional-de-seguranca-publica

(Foto – Fábio Lima)

Tasso é questionado por não disputar o Governo

474 1

Freitas Cordeiro, presidente da FCDL, Tasso e o general Theophilo (PSDB).

O senador Tasso Jereissati (PSDB) vem atuando fortemente para divulgar a pré-candidatura do general Guilherme Theophilo ao Governo do Estado, mas não deixou de receber convites para ele próprio disputar o cargo.

Sentado ao lado do general Theophilo durante evento na Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas de Fortaleza (FCDL) ontem, o senador foi mais uma vez questionado sobre a decisão de não se candidatar. “Que autoridade eu teria em falar em renovação disputando o Governo do Estado pela 4ª vez?”, respondeu Tasso.

Relembrando da sua primeira vez como candidato, Tasso brincou: “Eu era virgem politicamente em 1986. Agora eu precisava de um homem que tivesse essa virgindade, e ele é o general Theophilo”, gerando risadas dos presentes.

Theophilo, porém, disse não se sentir incomodado com a situação. “De maneira nenhuma, não me incomoda, pelo contrário. A reputação do senador Tasso, a gestão que ele fez, só me engrandece, porque ser convidado por ele foi o motivo pelo qual eu aceitei esse desafio. Se fosse outra pessoa eu não teria aceito”, afirmou.

Segundo o pré-candidato, seu nome tem sido bem aceito por onde ele tem passado. “Por onde eu andei, todo mundo apoia. O povo quer essa renovação não só no Ceará, mas no Brasil inteiro”.

(O POVO – Repórter Letícia Alves/Foto – Divulgação)

Em guerra interna, PCC avança sobre países vizinhos

São quase 17 mil km de vizinhança do Brasil com dez países. Nos territórios de fronteira, as facções brasileiras compram briga ou fazem morada. Expandem seus ‘negócios’ na base da força. O Primeiro Comando da Capital (PCC) tomou o trono de Jorge Rafaat Toumani.
Até dois anos atrás, o brasileiro, de 56 anos, era o todo-poderoso da região entre Pedro Juan Caballero (Amambay/Paraguai) e Ponta Porã (Mato Grosso do Sul), um dos principais pontos da entrada de cocaína para o território brasileiro.

Paraguai de um lado, Brasil do outro, separados por ruas. Rafaat era o grande ordenador das remessas de drogas e armas a partir daquele ponto da fronteira para as facções brasileiras. A opção para matá-lo foi pouco discreta: usaram uma metralhadora calibre Ponto 50, que abate até helicóptero. O jipe de Rafaat, um Hammer blindado, ficou bem avariado.

Dois chefes do PCC, Gegê do Mangue (Rogério Jeremias de Simone) e Paca (Fabiano Alves de Souza), estavam estabelecendo morada entre o Ceará e Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Também circulavam pelo Paraguai e Colômbia. Eram, até então, os principais nomes da cúpula da organização criminosa fora dos presídios.

Estavam silenciosos perto dos mares cearenses. Compraram uma bela casa num condomínio de luxo em Aquiraz, andavam em carrões entre a Beira Mar e o Beach Park, tinham uma casa de veraneio em Beberibe, litoral leste (a 85 km da Capital). Trouxeram a família. Não eram só férias. Foram executados em fevereiro último, logo após o Carnaval, na Região Metropolitana de Fortaleza.

As mortes de Rafaat, Gegê e Paca evidenciam elos indissociáveis entre o crime brasileiro e as zonas fronteiriças. Rafaat era “O Barão”, “O Padrinho”, também o chamavam de “Saddam”. Vivia na terra vizinha, livre e temido, mesmo condenado no Brasil a 47 anos de cadeia – o caso envolvia um carregamento de cocaína de quase uma tonelada. Barão supria de drogas PCC e Comando Vermelho simultaneamente.

Gegê e Paca costuravam negócios do PCC na Bolívia. Articulavam a compra de cocaína e armas e a distribuição pelo Brasil. A facção é a brasileira mais bem montada em solo estrangeiro. Já teria passado ao nível de cartel. Havia suspeitas de que, da fronteira, poderiam montar algum modo de controlar o PCC a partir de Fortaleza. A tese não foi provada. Teriam desviado dinheiro do grupo para comprar as mansões e os carros e se desgarrarem financeiramente. Foram considerados traidores. Morreram executados por colegas de facção dentro de uma aldeia indígena em Aquiraz.

*Confira mais aqui.

*Mais aqui.

*Mais aqui também.

(O POVO – Repórter Cláudio Ribeiro)

Caixa libera cotas do PIS/Pasep para todas as idades

A Caixa Econômica Federal liberou a consulta às cotas dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) para beneficiários de todas as idades. Os filiados do programa que trabalharam entre os anos de 1971 e 1988, mas nunca sacaram os recursos, terão direito à retirada do dinheiro. A estimativa é que 25,3 milhões de pessoas tenham potencial para receber as cotas. A informação é do Jornal Extra.

A Medida Provisória (MP) que libera o saque foi aprovada pelo Senado na última segunda-feira, 28. A retirada do dinheiro só era permitida àqueles com mais de 60 anos. Agora, a limitação da faixa etária deixará de existir até o dia 29 de junho (janela temporal), de acordo com o Ministério do Planejamento. A medida provisória também permite ao governo reabrir o prazo para saques até o dia 28 de setembro.

Dessa forma, após publicação da sanção presidencial (prevista para acontecer em breve), R$ 34,6 bilhões estarão disponíveis para retirada nas agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil (BB).

Segundo o Ministério, nos próximos dias haverá detalhamento dos cronogramas de saque para os cotistas. Os que tiverem contas-correntes na Caixa e no BB terão seus depósitos feitos automaticamente. Os demais farão a retirada nas agências. Os herdeiros dos cotistas também terão o direito assegurado.

*Para conferir o saldo, os trabalhadores de iniciativa privada devem acessar o site www.caixa.gov.br/cotaspis.

*Servidores públicos devem fazer a consulta pela página virtual www.bb.com.br/pasep.

*O BB também permite a checagem, através dos terminais de autoatendimento.

Abono salarial

Além das cotas, outro benefício pago pela Caixa e pelo Banco do Brasil é o abono salarial do PIS/Pasep. Os aproximadamente 2 milhões de trabalhadores que ainda não retiraram o pagamento referente ao ano-base 2016 têm até 29 de junho para fazê-lo. Caso a retirada não aconteça até o prazo limite, o dinheiro vai retornar para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os inscritos no programa (há, pelo menos, 5 anos) que trabalharam com carteira em 2016 (no mínimo por 30 dias), recebendo renda média mensal de até dois salários mínimos, têm direito ao abono. É necessário que esses trabalhadores estejam com todos os dados corretos na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2016.