Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Fifa divulga relação com 16 novos centros de treinamento para a Copa de 2014

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) divulgou a segunda e penúltima lista de locais aptos a receber as 32 seleções – incluindo a brasileira – que vão disputar a Copa do Mundo de 2014.

A nova versão do Catálogo de Centros de Treinamento de Seleções (CTS) sugere 16 novas opções de lugares onde as equipes vão poder se hospedar e treinar, elevando para 70 o número de opções já aprovadas pela entidade em parceria com o Comitê Organizador Local (COL). A primeira lista, com 54 alternativas espalhadas por 43 cidades de todo o país, havia sido divulgada em 1 de agosto de 2012.

São as próprias seleções que, a partir das informações técnicas do catálogo, escolhem os lugares que servirão de base para os atletas se aclimatarem e se prepararem para o evento. Cada opção é composta por um hotel e um local de treinamento. A exigência da Fifa é de haja ao menos 64 pares de alternativas aprovadas. Assim, cada equipe tem ao menos duas opções de escolha. As seleções tem até janeiro de 2014 para dizer onde querem se hospedar e treinar.

Dos novos lugares desta segunda lista, nove ficam na região Sudeste (seis em São Paulo, dois no Rio de Janeiro e um em Minas Gerais). Outros cinco ficam na região Sul (dois no Rio Grande do Sul, dois em Santa Catarina e um no Paraná). Há ainda uma nova opção na região Nordeste, no Maranhão e uma na região Centro-Oeste, em Brasília. Na capital federal foi selecionada a Vila Olímpica do Corpo de Bombeiros como local de treino e o hotel Manhattan Plaza.

Dos 70 hotéis e centros de treinamento já aprovados pela Fifa, a maior parte (39) fica na região Sudeste, espalhados por cidades como, por exemplo, Belo Horizonte (MG), Barra do Piraí (RJ), Ipatinga (MG), Ribeirão Preto (SP), Santos (SP), São Paulo (SP) e Vitória (ES).

Em seguida vem a região Sul, com 19 locais em Bento Gonçalves (RS), Cascavel (PR), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Joinvile (SC), entre outros. A regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste dispõem de 4 opções cada.

(Agência Brasil)

Máscaras de "Mensaleiros" animam baile carnavalesco

171 2

sirin

A irreverência do bloco “Siri na Lata” não poupou, no tradicional Baile do Recife, gente condenada pelo Mensalão. Foi o toque irônico à classe política, que sempre marca a passagem desse bloco que, a cada ano, atrai mais participantes.

Máscaras de José Genoíno e José Dirceu e até do ministro Lewandowski (STF), que ganhou alcunha de “libertowski” por ter sido a favor dos mensaleiros em algumas ocasiões,  predominaram no salão.

(Foto – Portal Uol)

Projeto aumenta pena para quem matar agentes da área de segurança pública

226 1

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 4629/12, do deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que prevê pena de até 30 anos de reclusão para quem matar agentes públicos da área de segurança, como policiais, agentes penitenciários, oficiais de justiça, bombeiros militares, guardas civis, promotores e juízes.

Atualmente, o crime de homicídio é punido pelo Código Penal com pena de reclusão de 6 a 20 anos.

“Os meios de comunicação têm mostrado a escalada da violência contra os funcionários públicos da segurança. A Nação tornou-se refém dos criminosos, de delinquentes, e o cidadão esconde-se, atemorizado, ameaçado, diminuído”, diz o deputado.

Conforme o projeto, cometer atentado contra qualquer autoridade da segurança pública, bem como contra repartição da área de segurança pública, é um crime punível com reclusão de 4 a 8 anos. Se o atentado resultar em morte de agente público, a pena passa a ser de reclusão de 15 a 30 anos.

Na mesma pena incorre quem cometer atentado contra o cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo até terceiro grau de agente de segurança pública.

(Agência Câmara de Notícias)

Ministro dos Portos confere o "Galo da Madrugada"

187 2

leonidda

 

O secretário nacional dos Portos, ministro Leônidas Cristino, passa o Carnaval no Recife. Ali, teve direito a conferir o bloco “Galo da Madrugada”, como convidado do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Canmpos. No grupo, também o ministro Fernando Bezerra, da Integração Nacional.

O governador Cid Gomes até que foi convidado, mas, por conta de crise de sinusite, acabou recolhido à sua chácara no município da Meruoca.

(Foto – Divulgação)

 

Rendimento da poupança não acompanha evolução dos preços, avalia especialista

Além de corroer o poder de compra da população, a inflação traz preocupações para quem guarda dinheiro na mais segura das aplicações financeiras. Influenciada pelos juros baixos e pela nova regra adotada no ano passado, a caderneta de poupança rende cada vez menos e não acompanha a evolução dos preços.

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 0,86% em janeiro deste ano. Foi a maior variação mensal desde abril de 2005, quando a alta tinha somado 0,87%, e o maior percentual para o mês desde 2003.

A preocupação para quem fez depósitos em caderneta de poupança a partir de 4 maio de 2012 é que uma nova regra passou a valer para as cadernetas de poupança. A remuneração só será a Taxa Referencial (TR) mais 6% ao ano quando a taxa básica de juros (Selic) for superior a 8,5% ao ano. Caso fique abaixo, a remuneração passa a ser 70% da Selic mais a TR. Como a Selic está em 7,25% ao ano, neste momento vale a nova regra.

Mesmo antes do IBGE divulgar a inflação de janeiro, analistas de mercado, como o vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira, já consideravam que as novas aplicações em poupança devem render menos que a inflação neste ano. “As aplicações tradicionais estão perdendo para a inflação. A inflação está corroendo parte da renda do brasileiro. Agora, se continuar, pode haver pressão por reajustes maiores de salário.”

O governo já sinalizou preocupação com a inflação se aproximando do teto da meta. Houve a redução dos preços da energia e o pedido para que as prefeituras não aumentem o preço dos transportes.

(Agência Brasil)

Projeto garante compensação por atraso na entrega de imóvel

Se o atraso na entrega de imóvel for superior a 180 dias, o incorporador deverá pagar ao comprador multa de 2% sobre o valor já pago e de 0,5% ao mês sobre o mesmo montante enquanto perdurar o atraso, sem prejuízo de outras indenizações, podendo tais valores serem compensados nas prestações devidas. É o que prevê o PLS 7/2013, que se encontra em tramitação inicial na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Se o projeto for aprovado, a norma só terá validade para os contratos celebrados a partir do início de sua vigência, prevista em 90 dias a partir da publicação da lei. O PLS 7/2013 acrescenta o inciso III ao artigo 43 da Lei 4.591/1964, que dispõe sobre o condomínio em edificações e as Incorporações imobiliárias.

O autor do projeto, senador Gim Argello (PTB-DF) observa que o lançamento de alguns empreendimentos imobiliários pelas incorporadoras não tem seguido planejamento adequado. Ele lembra que a entrega de imóvel comercializado tem enfrentado atrasos, em virtude do ritmo das construções, acrescido de procedimentos burocráticos a cargo de incorporadoras, inclusive os relacionados aos cartórios de imóveis, além da falta de documentação necessária, como alvarás e licenciamentos indispensáveis à análise e aprovação das obras.

Embora a maioria dos contratos hoje contenha a previsão de tolerância de até 180 dias para a entrega dos imóveis, Gim Argello ressalta que a imprensa tem noticiado atrasos que desmoralizam o setor, na medida em que ultrapassam qualquer medida que se possa ter como razoável, com prejuízos ao cidadão comum que muitas vezes investe nesse empreendimento todas as suas economias.

Gim Argello ressalta que, com intervenção do Ministério Público e mediante acordos, o comprador tem recebido das empresas multa de 2% sobre o valor pago e de 0,5% ao mês sobre o mesmo montante, enquanto durar o atraso, podendo até obter o pagamento de aluguel de outro imóvel em substituição àquele que não foi ainda entregue.

Mesmo assim, observa Gim Argello, falta regra precisa que traga maior segurança ao consumidor quanto ao cumprimento dos prazos acordados e, concomitantemente, garanta confiabilidade ao setor da construção e venda imobiliária.

(Agência Senado)

Projeto tipifica como crime ‘bullying’ praticado pela internet

O senador Clésio Andrade (PMDB–MG) apresentou projeto de lei que criminaliza o bullying virtual. O PLS 21/2013 tipifica as agressões passíveis de penas, que vão até três anos de detenção, para esse tipo de ação que causa sofrimento psicológico e constrangimento mesmo que transitório. De acordo com o projeto, bullying virtual é considerado a ação de “violência emocional por meio da propagação de mensagem humilhante ou constrangedora via correio eletrônico, sítio da internet, redes sociais ou dispositivos da telefonia móvel”.

Segundo a proposta, qualquer ofensa relacionada à orientação sexual, etnia, religião, deficiência e a pessoas idosas poderá levar à detenção de três meses a um ano, além de multa. Discriminação por características pessoais como distúrbios motores ou de dicção também poderão deixar o agressor até três anos na cadeia.

Além disto, se for comprovada incidência de transtorno mental permanente, autoagressão ou agressão a terceiros por parte vítima, desencadeados pelo bullying, o autor poderá ser penalizado com detenção de seis meses a um ano, além de multa. Nesse caso, também se aplicaria pena específica relacionada à violência. Se o autor do bullying virtual for criança ou adolescente, deverão ser aplicadas medidas correcionais e socioeducativas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA- Lei 8.069 de 1990).

Clésio Andrade chama atenção para as particularidades e consequências do bullying virtual, que requer medidas detalhadas, segundo afirma.

– O espaço virtual é ilimitado, o poder de agressão se amplia e a vítima se sente mais acuada. Também, nesse tipo de agressão, o anonimato tende a aumentar a crueldade dos comentários e das ameaças, e os efeitos tendem a ser extremamente graves.  Muitas vezes, o bullying afeta tão violentamente o estado psicológico da vítima que resulta em transtornos irreversíveis, algumas vezes causadores até mesmo de suicídio.

(Agência Senado)

AFBNB divulga manifesto em defesa do Banco do Nordeste

Com o título “Instabilidade plantada. A quem interessa?”, eis manifesto divulgado, neste sábado, pela diretoria da Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB). Aborda as especulações em torno de uma possível queda do presidente do banco, Ary Joel. Confira:

Tem sido frequente a inserção de matérias na imprensa dando conta de possíveis mudanças na gestão do Banco do Nordeste do Brasil. A mais recente, da hora, que circula em redes sociais, indica que a próxima edição de uma revista traz a Decisão da Presidenta da República por demitir o Presidente do Banco, cuja ordem já havia sido expedida ao Ministério da Fazenda.

Consta da referida mensagem que o motivo seria a insatisfação dos governadores da região com a “indisposição” do Presidente em recebê-los, a redução das operações de infraestrutura e o fato de o mesmo ainda não ter fixado residência em Fortaleza (CE), sede da Instituição. É no mínimo estranha essa atitude, pois não se observou qualquer sinal de preocupação das citadas autoridades em situações realmente temerosas, por exemplo, quando foi indicado para o Banco em meados de 2011 um gestor que, diante dos fatos, tinha características de “ficha suja”, e que por isso foi obrigado a renunciar um ano depois; tampouco recentemente durante os casos de corrupção que levaram a Instituição mais uma vez às páginas policiais e que causaram alterações na cúpula do Banco.

Esse quadro de notinhas na imprensa parece mais um jogo de interesses, do tipo “coisa plantada”, por iniciativa de quem está sendo contrariado, de toda ordem, inclusive política. Assim, também não é descartada a possibilidade de chantagem política, haja vista a possível necessidade da montagem de um palanque em torno da reeleição à Presidência da República. Esse tipo de situação, também inescrupulosa, assim como os casos já referenciados, gera um quadro de instabilidade institucional desnecessário e de insegurança interna, além de incertezas para a sociedade, principalmente na área de atuação do BNB, tão sofrida e carente da ação creditícia do Banco. Isto não interessa aos trabalhadores e à sociedade. Então, a quem interessa?

A AFBNB mais uma vez vem a público para protestar veemente contra esse tipo de tratamento e desserviço ao Banco. Por oportuno enfatiza: É urgente que o Governo Federal se pronuncie sobre esses fatos. Não é admissível que pessoas ou segmentos organizados se utilizem do nome da Presidenta da República, e se valham dos governadores dos Estados para seus interesses mesquinhos.

O BNB não é e nem pode ser tratado como moeda de troca da barganha política de quem quer que seja. A sociedade nordestina e de toda a área de atuação do Banco, assim como os próprios trabalhadores do BNB, merecem e exigem respeito.

Pela Associação dos Funcionários do BNB

Rita Josina Feitosa da Silva.

Dilma Rousseff tem base infiel

“Um levantamento inédito feito pela consultoria Arko avaliou o comportamento dos partidos no Congresso durante a primeira metade do mandato de Dilma Rousseff — e mostrou que o apoio ao governo na Câmara diminuiu no ano passado.

Em 2011, o governo foi derrotado em apenas uma votação; em 2012, perdeu em oito.

Entre os partidos da base, o mais infiel ao Palácio do Planalto na Câmara foi o PR. Apoiou somente 35% dos projetos do governo. O PMDB foi o sexto mais fiel entre os aliados. Ficou ao lado do governo metade das vezes.”

(Coluna Radar  Veja Online)

Para Wellington Dias, oposição tenta criar falsa ideia de prejuízo na Petrobras

212 2

A “chuva de críticas” dirigidas pela oposição à Petrobras, desde que a empresa divulgou seu balanço, cria uma falsa impressão de que houve prejuízo, o que só beneficia especuladores e aumenta a pressão para abertura do capital da estatal. A avaliação é do líder do PT no Senado, Wellington Dias (PI), em pronunciamento nessa sexta-feira (8).

Segundo o parlamentar, os resultados da empresa de 2012 mostram redução de crescimento dos lucros, o que não pode ser tratado como prejuízo, uma vez que a Petrobras acumulou um lucro liquido de R$ 21 bilhões no último ano, “menor apenas que o verificado em 2010 e 2011”, como observou.

– A oposição fala em má gestão, em aparelhamento político, mas, hoje, a Petrobras tem um lucro dez vezes superior a período em que o país foi governado pela oposição – disse.

O senador lembrou que, em audiência pública no semestre passado, a presidente da Petrobras, Graça Foster, já apontava a possibilidade de queda na lucratividade da empresa, devido, entre outros fatores, a alterações no câmbio.

Para o parlamentar, os críticos tratam isoladamente da redução de lucros e ignoram resultados positivos.

– Os que fazem a crítica isolam a questão do lucro para ofuscar resultados relevantes. No último trimestre, o lucro líquido aumentou 39% em relação ao trimestre anterior, o que mostra que saímos, a partir de reajustes autorizados pela presidenta Dilma, para melhores resultados – frisou.

Ainda para exemplificar os resultados positivos obtidos pela empresa, o parlamentar apontou o cumprimento da meta de produção em 2012 e o crescimento dos investimentos, “mais de R$ 84 bilhões, para exploração e produção”.

– Analistas de mercado e especialistas detectam movimento, de alguma forma incentivado pela oposição, para tentar diminuir o valor e a imagem da Petrobras. Assim, outros lucrarão na compra das ações a preços mais baixos ou ainda para justificar uma maior abertura ao capital privado na exploração direta nos recursos do valioso pré-sal, o que é contra os interesses do Brasil – afirmou Wellington Dias.

(Agência Senado)

Henrique Alves vai dar uma forcinha ao pupilo que comanda o DNOCS

227 1

henriquealvess

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves (PMDB), garantiu: após o Carnaval, convocará audiência para discutir reestruturação do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS).

O pedido havia sido feito, em requerimento, pelo deputado federal cearense Eudes Xavier (PT), preocupado com constantes esvaziamentos financeiros e de recursos humanos dessa autarquia.

Bom lembrar também que o DNOCS tem como diretor-geral um pupilo de Henrique Alves, no caso Émerson Fernandes.

Eduardo Campos é recebido como "Meu Presidente!" no Galo da Madrugada

222 2

galoedu

“Ao chegar na concentração do Galo da Madrugada neste sábado, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), foi recebido por foliões que o cumprimentaram chamando-o de “Meu Presidente”. O socialista é cotado para se lançar à Presidência da República em 2014, num descolamento da base do Governo Dilma Rousseff (PT).

Reeleito com 82,83% dos votos válidos, em 2010, Eduardo se destacou nacionalmente alta aprovação e tem trabalhado sua imagem nacionalmente, dando sinais que visa se cacifar para um voo solo ao Palácio do Planalto. Com gestão aprovada por 92% dos Pernambucanos, o governador é “mais popular” que Jesus em terras pernambucanas, onde a população cristã é de 89,3%.”

(JC Online)

Carnaval de Salvador e Olinda vira oportunidade de emprego

“O Carnaval é um período de oportunidades para viajar, descansar, se divertir e conhecer pessoas novas. O feriado, no entanto, é particularmente especial para quem quer trabalhar. Centenas de milhares de vagas de emprego temporário são abertas no período e muitos desses postos têm a perspectiva de se tornar permanentes. Só em Salvador e Olinda, dois dos principais destinos do feriado no Nordeste, estima-se que aproximadamente 275 mil empregos sejam criados, direta e indiretamente. Na capital baiana, são cerca de 210 mil vagas e na cidade pernambucana, 65 mil, segundo dados das prefeituras locais.

As áreas que mais contratam são as de serviços e o comércio, devido à demanda que se intensifica com a presença de visitantes nas cidades onde o carnaval é atração. Olinda, por exemplo, espera receber cerca de 150 mil turistas, o que corresponde a mais de um terço da população da cidade – de 378 mil pessoas, segundo o Censo 2011 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Algo em torno de 95% dos leitos da rede hoteleira de Olinda são ocupados no período. Nos cinco dias de carnaval, mais de 2 milhões de pessoas devem visitar a cidade.

Em Salvador, a mobilização é ainda maior. Para organizar a festa, 12 secretarias municipais são articuladas, com a contratação de mão de obra para a execução de atividades específicas, como a montagem de trios elétricos, vistorias, acompanhamento de circuito, guias de informação, segurança, limpeza dos locais de festa, transporte, entre outros. Deverão ser gastos com o carnaval da capital baiana mais de R$ 17,5 bilhões, considerando somente o que foi investido pelos patrocinadores da festa, por meio da Empresa Salvador de Turismo (Saltur). Os dias de festa ainda estimulam o turismo local. Muitos visitantes nas cidades aproveitam para conhecer os pontos turísticos dessas cidades, visitar restaurantes e fazer compras. Estima-se que o município receba cerca de R$ 1 bilhão.”

(Agência Brasil)

Eunício passa Carnaval em clima de fazenda

Eunício Oliveira, líder do PMDB no Senado, está passando o Carnaval em sua fazenda, em Goiás. Informa sua assessoria que é para descansar, mas de olho em uma série de projetos do interesse do governo federal que desembarcarão logo após a folia.

O peemedebista abriu sua fazenda para receber vários amigos políticos. Havia até especulação de que o governador Cid Gomes poderia estar no grupo, mas a assessoria do Palácio da Abolição informou que Cid estava em sua chácara no município de Meruoca (Zona Norte).

Em uma semana, número de denúncias de tráfico de mulheres é igual ao total de 2012

Em menos de uma semana, entre os dias 3 e 7 de fevereiro, a Central de Atendimento à Mulher registrou 58 denúncias sobre tráfico de mulheres. O número é igual ao total registrado durante todo o ano de 2012. As denúncias, na maioria, partiram do Brasil e foram recebidas pelo Ligue 180, serviço voltado para receber denúncias de violência contra as mulheres.

De acordo com a Secretaria de Políticas para as Mulheres, estão relacionadas tanto ao tráfico internacional de pessoas, tendo a Europa como frequente destino, como também registro de tráfico de pessoas entre estados brasileiros. Todas as denúncias já foram encaminhadas à Polícia Federal (PF) para averiguação dos fatos.

Na semana passada, a PF anunciou que duas quadrilhas que traficavam brasileiras para serem exploradas sexualmente no exterior foram desbaratadas. No total, as operações resgataram 40 vítimas do tráfico internacional de mulheres, entre brasileiras e estrangeiras, que eram exploradas sexualmente na Espanha.

Uma das operações, feita na semana passada com a colaboração da polícia espanhola, resultou na prisão de seis pessoas, no Brasil e na Espanha, envolvidas com o tráfico de mulheres.

Em entrevista, a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, disse que o governo estuda ampliar o Ligue 180 Internacional. Criado em novembro de 2011, o serviço atende brasileiras em situação de violência na Espanha, na Itália e em Portugal. A ministra também fez um apelo para que as pessoas denunciem mais este tipo de crime.

“Nós do governo federal temos adotado uma postura de uma política obcecada e determinada para combater o tráfico de pessoas. Quero chamar todas as mulheres e homens do Brasil para denunciar esse tipo de situação. Não podemos deixar que as pessoas sejam vítimas dessas quadrilhas”, disse.

(Agência Brasil)

Orçamento, MPs, royalties e FPE aguardam senadores após o Carnaval

A retomada das atividades legislativas após o Carnaval vai ser marcada por debates e votações de temas polêmicos. Matérias de complexidade e relevância para o país passarão pelo Senado a partir da segunda quinzena de fevereiro.

O primeiro desafio já tem data marcada: a votação do Orçamento de 2013 (PL 24/2012), prevista para 19 de fevereiro.

Investimentos de R$ 196,9 bilhões estão previstos para este ano no projeto de Lei Orçamentária da União. A votação, entretanto, esbarra na resistência de alguns parlamentares em desvincular a votação da matéria dos mais de três mil vetos presidenciais que aguardam exame do Congresso Nacional.

Na mesma data, o presidente do Senado reúne a Comissão Diretora da Casa para definir pauta de votações e anunciar medidas de transparência e modernização do trabalho parlamentar.

Royalties

O impasse vem desde 2012 e está relacionado a divergências sobre mudanças no sistema de distribuição dos royalties do petróleo. Tanto na Câmara quanto no Senado, representantes dos estados produtores, Rio de Janeiro e do Espírito Santo, não aceitam a nova proposta de divisão de recursos, que tem sido discutida desde 2011. O texto vincula o pagamento dos royalties às regras do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e inclui todos os contratos para exploração de petróleo.

FPE

Também aguarda um desfecho a alteração da distribuição dos recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Os atuais critérios foram considerados inconstitucionais pelo STF, que deu até 31 de dezembro de 2012 para que o parlamento encontrasse uma nova fórmula. Os senadores, todavia, não chegaram a um acordo.

(Agência Senado)

Após intervenção do BC, dólar fecha em alta de 0,36%

O dólar fechou nessa sexta-feira (8) com alta de 0,36%, cotado a R$ 1,972 para compra e a R$ 1,974 para venda. O pregão abriu em queda, que foi revertida quando a cotação da moeda norte-americana se aproximou de R$ 1,95. A baixa na abertura foi influenciada por declaração do ministro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista à agência Reuters, de que o governo não permitiria que o dólar voltasse a ser cotado a menos de R$ 1,85, intervindo no mercado se necessário.

A declaração rendeu diferentes interpretações do mercado, inclusive a possibilidade de que o dólar cairia ainda mais em relação ao patamar do início da manhã (R$ 1,95), e por isso, muita gente começou a vender a moeda, de acordo com o economista Silvio Campos Neto, da Tendência Consultoria.

Mantega disse, em nota divulgada pela assessoria do ministério, que “a política cambial não mudou e não permitiremos a desvalorização especulativa do dólar ante ao real”.

Além disso, o Departamento de Operações do Mercado Aberto do Banco Central (BC) comunicou ao mercado, às 11h31, a abertura de um leilão de swap cambial reverso, que é a compra de dólares no mercado futuro com o intuito de valorizar a moeda norte-americana. Operação que o BC não fazia há mais de três meses. A iniciativa foi para conter a queda do dólar.

A operação deu certo e a cotação da moeda norte-americana começou a subir no início da tarde. Antes, porém, gerou “muita apreensão” entre os analistas e o empresariado, de acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf), Fabio Arruda Mortara. Segundo ele, “não há fuga de investidores do mercado cambial”, mas a volatilidade inerente a esse mercado “cria mais dificuldades para se planejar investimentos”.

“Preocupação que se acentua com a falta de clareza na condução da política cambial e indica que a atividade econômica de 2013 está indo na mesma direção de 2012 [crescimento em torno de 1%]”, acrescentou.

(Agência Brasil)

"Fora Renan!" supera um milhão de assinaturas

168 5

“Um abaixo-assinado na Internet que pede o impeachment do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado já superou 1 milhão de assinaturas. A petição foi publicada há oito dias pelo internauta Emiliano Magalhães, e tem como meta alcançar o apoio de 1,3 milhão de pessoas. “Vamos conseguir 1.360.000 assinaturas (1% do eleitorado nacional), levar esta petição para o Congresso e exigir que os senadores escutem a voz do povo que os elegeu, dia ele.

Segundo a Contituição Federal, a “iniciativa popular pode ser exercida pela apresentação à Câmara dos Deputados de projeto de lei subscrito por, no mínimo, um por cento do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles”

Renan Calheiros é acusado, entre outros crimes, de ter tido despesas pessoais e da ex-amante Mônica Veloso pagas por lobista de uma empreiteira. Em 2007, a revista Veja divulgou que um lobista da Mendes Júnior, Cláudio Gontijo, pagava o aluguel de R$ 4.400 mensais de um apartamento onde morava a jornalista com as duas filhas. O lobista, segundo a denúncia, também pagava R$ 12 mil mensais de pensão para a filha de Renan. Com o estouro do caso, para não ser cassado, Renan renunciou à presidência do Senado.”