Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

FHC será entrevistado do "Roda Viva"

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso ocupará o centro do Roda Viva nesta segunda-feira (5/12), ao vivo, a partir das 22h, na TV Cultura. Durante a entrevista, mediada pelo apresentador Mario Sergio Conti, Fernando Henrique deve falar sobre questões ligadas a política, economia e sociedade do Brasil e do mundo, entre outros assuntos.

A bancada de entrevistadores será formada por Ancelmo Góis (colunista do jornal O Globo), Ricardo Gandour (diretor de Conteúdo do Grupo O Estado de S. Paulo), Maria Rita Khel (psicanalista e escritora), Lilia Schwarcz (historiadora e antropóloga, professora titular de Antropologia da USP) e Sérgio Dávila (editor-executivo do jornal Folha de S. Paulo). O programa também conta com a participação do cartunista Paulo Caruso, com suas célebres charges.

SERVIÇO

O Roda Viva também pode ser assistido ao vivo, no portal cmais.com.br/aovivo.

Prefeituras – Gastos com educação continuam desigual por regiões do País

“Entre 2009 e 2010, os gastos municipais com educação cresceram 10,7%, chegando a um investimento total de R$ 80,92 bilhões. Os dados foram divulgados pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e incluem, na conta, repasses da União e dos estados aplicados na área, pelas prefeituras. O aumento dos recursos é consideravelmente superior ao verificado em 2009, quando a crise econômica impactou negativamente na arrecadação fiscal. Naquele ano, os investimentos na área cresceram apenas 2,8%.

Por determinação constitucional, os municípios são obrigados a aplicar pelo menos 25% da arrecadação de impostos e transferências em educação. O aumento nos investimentos, combinado a uma diminuição da população em idade escolar e, consequentemente da matrícula nas redes municipais, fez crescer o gasto médio anual por aluno – que, em 2010, chegou a R$ 3.411,31 ao ano. No ano anterior, esse valor tinha sido R$ 3.005,27, o que significa um crescimento de 13,5%.

Apesar do aumento, há grandes desigualdades regionais nos gastos por matrícula. Um aluno de uma escola pública do Sudeste, por exemplo, recebe o dobro de investimento municipal do que um estudante do Nordeste: R$ 4.722,46 contra R$ 2.309,60, respectivamente. No Norte, o gasto por aluno é R$ 2.381,75 anuais, no Centro-Oeste R$ 3.622,28 e no Sul R$ 4.185,25.

Para Maria do Carmo Lara, prefeita de Betim (MG) e vice-presidente para Assuntos de Educação da FNP, as diferenças salariais dos professores de cada região têm grande impacto nessa conta. Isso porque, em geral, os professores do Sudeste ganham mais do que os do Norte ou Nordeste. “Também tem a questão do investimento em educação de tempo integral. No Sudeste, tem muito mais escolas que já oferecem essa modalidade e o impacto nos investimentos é grande”, explica. A FNP defende uma maior participação da União nos gastos com educação, especialmente nos estados que têm menor arrecadação.

A maior parte dos municípios (42,3%) gasta em média de R$ 3 mil a R$ 5 mil por aluno ao ano. Cerca de 28% investem de R$ 2 mil a R$ 3 mil, 17,6% de R$ 5 mil a R$ 10 mil e 1,4% gastam mais de R$ 10 mil. Uma em cada dez prefeituras investe menos do que R$ 2 mil por aluno anualmente.

A prefeita de Betim avalia que os gastos em educação cresceram não apenas porque há um aumento na arrecadação e, consequentemente, no percentual de recursos aplicados. Para Maria do Carmo, o fato é que as prefeituras estão mais interessadas em investir na área e “vários” municípios já aplicam mais do que os 25% da arrecadação obrigatórios pela Constituição.

“Hoje, você tem as avaliações e o Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, indicador que mede a qualidade do ensino], que ajudam as escolas e os municípios a estarem mais bem colocados em relação a outros. Isso faz com que os municípios se organizem para melhorar a rede. O investimento em formação de professores aumentou muito”, diz Maria do Carmo.

Analisando o total dos investimentos, o levantamento mostra que houve crescimento das despesas com educação em todas as regiões. O Norte e o Nordeste registraram crescimento acima da média nacional em 2010: 15,3% e 11,8%, respectivamente. No Sul, o aumento dos investimentos foi 8%, no Centro-Oeste, 9,6% e no Sudeste, 10,4%. Os municípios da Região Sudeste respondem por um terço das matrículas municipais e por 46,7% do total de recursos aplicados pelas prefeituras em educação. O Nordeste responde por 26,1% dos investimentos, o Sul por 13,5%, o Norte por 7,9% e o Centro-Oeste por 5,8%.”

(Agência Brasil)

Mais um ministro vira alvo: Fernando Pimentel

93 1

“O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), faturou pelo menos R$ 2 milhões com sua empresa de consultoria, a P-21 Consultoria e Projetos Ltda., em 2009 e 2010, entre sua saída da Prefeitura de Belo Horizonte e a chegada ao governo Dilma Rousseff.

Os dois principais clientes do então ex-prefeito foram a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o grupo da construtora mineira Convap. A federação pagou R$ 1 milhão por nove meses de consultoria de Pimentel, em 2009, e a construtora, outros R$ 514 mil, no ano seguinte.

A consultoria de Pimentel à Fiemg foi contratada quando o presidente da entidade era Robson Andrade, atualmente à frente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), e se resumiu, de acordo com o atual presidente da Fiemg, Olavo Machado, a “consultoria econômica e em sustentabilidade”. No entanto, dirigentes da própria entidade desconhecem qualquer trabalho realizado pelo ministro.

O serviço à Convap durou de fevereiro a agosto de 2010, época em que Pimentel era um dos coordenadores da campanha de Dilma e viajava o Brasil com a candidata. Após a consultoria, a Convap assinou com a prefeitura do aliado de primeira hora de Pimentel, Márcio Lacerda (PSB), dois contratos que somam R$ 95,3 milhões.

Em maio deste ano, ao ser questionado durante viagem a Ipatinga (MG) a respeito das atividades da P-21 Consultoria e Projetos Ltda., já na condição de ministro, o petista não quis dizer quem eram os seus clientes e classificou o rendimento da empresa como “compatível com a atividade dela” e “nada extraordinário”.

A Convap contratou Pimentel por meio de outra empresa do grupo que a controla, a Vitória Engenharia, atual Mineração Vitória Ltda., cujo endereço é o mesmo da construtora, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Menos de um ano após pagar a última parcela pela consultoria do petista, a Convap foi escolhida no governo Lacerda para tocar obras viárias de implantação do sistema de BRT (Bus Rapid Transit) na Avenida Cristiano Machado, para a Copa do Mundo de 2014 (R$ 36,3 milhões), e da Via 210, na região Oeste da capital mineira (R$ 59 milhões). As duas obras são em consórcio com a construtora Constran.

Fernando Pimentel deixou a prefeitura há três anos; ainda assim seu grupo permanece no controle da Secretaria municipal de Obras e Infraestrutura no governo Lacerda. A pasta foi responsável pela contratação da Convap e continua nas mãos do engenheiro Murilo Valadares, petista que cuidava da secretaria no governo de Pimentel.

De 2000 a 2008, período em que o atual ministro foi prefeito de Belo Horizonte, não há registro de contrato do município com a Convap.

Perguntado se via conflito de interesses na assinatura de contratos de quase R$ 100 milhões com uma empresa que tinha como consultor um de seus padrinhos políticos, Valadares disse que não. Ele alegou que os contratos foram assinados por meio de licitação e que, nos dois casos, o consórcio apresentou o menor preço.

“O secretário sempre pautou suas ações pela transparência e pela ética. As licitações seguem os parâmetros legais. Diante da suspeita de quaisquer irregularidades, cabe aos órgãos competentes realizarem suas fiscalizações, bem como à imprensa republicana registrar os fatos e evitar suposições”, disse a assessoria de Valadares, por meio de nota oficial.

Procurado por e-mail e pessoalmente para dizer que tipo de consultoria Pimentel prestou à sua empresa por mais de R$ 500 mil, o diretor-presidente da Convap, Flávio de Lima Vieira, não deu entrevista. Pelo telefone, repetiu quatro vezes a frase “nada a declarar” e desligou.

Já o atual presidente da Fiemg, Olavo Machado, disse ter pago por “análise, avaliação e aconselhamento sobre aspectos da economia local e mundial”, “discussões socioeconômicas com base em experiência técnica, universitária e administrativa”, e “dimensionamento de mercados para empresas, aspectos de meio ambiente e sustentabilidade”.

Em 2009, a Fiemg pagou R$ 1 milhão por informações que, em linhas gerais, o ex-prefeito ofereceu de graça pelo menos 13 vezes em palestras para estudantes, políticos e comerciantes locais em viagens por Minas naquele mesmo ano, de acordo com o site “Amigos do Pimentel”.

O tema era “Perspectivas econômicas e sociais de Minas e do Brasil no atual cenário mundial”, e o ex-prefeito viajava para articular sua pré-candidatura ao governo de Minas para o ano seguinte, plano que não se concretizou. No site, há referência a um encontro promovido pela Fiemg, em agosto daquele ano.

Procurado pelo GLOBO para detalhar um pouco mais as atividades da P-21, Machado disse que Pimentel dava “orientação a técnicos e colaboradores para elaboração e desenvolvimento de conteúdos” distribuídos a empresários.

No entanto, o presidente do Conselho de Política Econômica Industrial da Fiemg, Lincoln Gonçalves Fernandes, e o gerente de Economia, Guilherme Leão, responsáveis por esse trabalho na entidade, não se lembram da participação do político.

— Pimentel? O Fernando Pimentel, hoje ministro? Não, eu desconheço. Em 2009 eu estava aqui lidando com isso. Aqui na área econômica não teve participação efetiva dele trabalhando como consultor — disse Leão.

— Nunca participei de qualquer reunião. Estou sabendo dessa consultoria por você — completou Fernandes.

Ainda segundo Olavo Machado, Pimentel também teria participado das discussões embrionárias de sustentabilidade, no contexto do que viria a ser o programa da Fiemg “Minas Sustentável”, de incentivo a práticas empresariais ambientalmente corretas.

— Não, neste programa não (teve participação), deve ter sido em outro. Participei desde a concepção até o desenho final do que ele é hoje — afirmou o coordenador do “Minas Sustentável”, o engenheiro Flávio Mayrink.”

(O Globo)

Guimarães teme que tensão em BH azede de vez relação de PSB e PT em Fortaleza

131 1

Fortaleza, Belo Horizonte e Recife são as três capitais brasileiras onde PT e PSB estão com as relações estremecidas. A situação mais tensa é a da capital mineira, depois que o prefeito Márcio Lacerda (PSB) deu um ultimato até janeiro para que os petistas se decidam sobre a manutenção ou não da aliança. O PT diz não aceitar o PSDB na aliança, enquanto o prefeito anunciou que não abrirá mão dos tucanos e já se prepara para a oposição petista nas urnas, na pessoa do atual vice Roberto Carvalho.

Para o vice-líder do Governo Dilma na Câmara Federal, José Guimarães (PT), o Partido dos Trabalhadores deve ter todo o cuidado para que a tensão em Belo Horizonte não contamine Fortaleza e Recife, capitais com igual tendência para um rompimento. Na capital pernambucana, secretário do PSB já anuncia entregar a pasta ao prefeito João da Costa (PT).

“Em algumas capitais, temos que tratar nacionalmente com o PSB, senão pode interditar alianças locais. Os presidentes do PSB e do PT, Eduardo Campos e Rui Falcão, devem se sentar para discutir. Senão, temo que o processo seja longo demais para evitar eventuais rachaduras”, alertou Guimarães, durante reunião da Executiva Nacional do PT, não descartando a intervenção na capital cearense dos presidentes nacionais dos dois partidos.

Guerra fria

Em Fortaleza, a relação entre os dois partidos é digna de uma trama de “guerra fria”, com direito a acusações de espionagem e com a promessa de um final empolgante. Enquanto integrantes do PSB acusam o PT de minar qualquer pretensão socialista de candidatura própria, diante da prematura pré-candidatura de Eliane Novais (PSB), os petistas apontam o PSB como articuladores da pré-candidatura de Camilo Santana (PT).

Petistas e socialistas também reclamam que militantes têm promovido vaias em eventos um do outro. Nas redes sociais, o primeiro escalão das duas administrações (Cid Gomes e Luizianne Lins) inova cada vez mais os ataques.

Na mídia, o governador usa expressões como “azarão” e “arrogância” para tratar do tema sucessão em Fortaleza. Já a prefeita, como em uma prática de vodu, espeta Ciro Gomes na tentativa de atingir o principal aliado, ao devolver os comentários do governador.

Presidente do STJ é acusado de favorecer cunhada

“Um advogado de Curitiba (PR) apresentou denúncia ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) contra o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Ari Pargendler.

O autor, Arnaldo Oliveira Júnior, encaminhou a representação à corregedora do CNJ, Eliana Calmon, que também é ministra do STJ. Caberá à corregedora decidir se acolhe ou não a denúncia.

Ele pede que Pargendler seja investigado por atuar pela escolha de sua cunhada, a desembargadora Suzana Camargo, do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, para uma vaga na corte.”

(Folha.com)

Flávio Venturini é atração em Fortaleza

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=IcdmbK0Jpaw[/youtube]

O mineiro Flavio Venturini fará show neste sábado, a partir das 22 horas, no BNB Clube. Com seu vasto repertório de sucessos e canções como: “Noites com Sol”, “Besame”, “Nascente”, “Princesa”, “Espanhola”, “Todo Azul do Mar”, “Clube da Esquina”, “Céu de Santo Amaro”, ele promete uma noite inesquecível.

Flavio Venturini, que passou pelas bandas “O Terço” e “14 Bis”, iniciou na carreira solo com o álbum “Nascente”, publicado em 1981. Ao longo dos anos 80 e 90, se consagra com um dos grandes hitmakers brasileiros em álbuns como “Andarilho de Luz” (1984), “Cidade Veloz” (1990), “Noites com Sol” (1994), “Beija-Flor” (1996) e “Trem Azul” (1998). Recentemente, Venturini lançou o DVD “Não se Apague esta Noite” (2009), gravado ao vivo no Museu das Artes da Pampulha, em Belo Horizonte. Antes o mineiro, quem sobe no palco é a cearense Fabíola Líper.

SERVIÇO

BNB Clube Sede Aldeota – Avenida Santos Dumont, 3646 – Aldeota.

Ingressos: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira).

Festival Curta Canoa promove oficinas

O Curta Canoa – Festival Latino-Americano de Cinema de Canoa Quebrada está em parceria com a Faculdade Católica do Ceará em uma série de ações que acontecerão nesta edição do festival. Segundo a assessoria de imprensa do evento, essas ações ocorrerá a partir de segunda-feira e se estenderão até o dia 10 próximo em Canoa Quebrada e na sede do município de Aracati (Litoral Leste).
Uma das parcerias está na realização das oficinas de Fotografia, com Chico Gomes, fotógrafo do Núcleo de Prdução Audiovisual da Católica; Pensamento Criativo, com o professor Cláudio Sena; e Câmera, com o professor Fernando Maia. Haverá ainda a oficina de Som de Animação, ministrada por Alexandre Jardim, do Centro Técnico Audiovisual (CTAV) do MinC.

Com foco na defesa ao meio ambiente, as oficinas estão com inscrições abertas até o dia 02 de dezembro. Os interessados devem enviar um email para producao@jalimaproducoes.com.br, com o nome, contato e indicar em qual oficina deseja se inscrever.

FESTIVAL

O Curta Canoa 2011 é uma realização da J.A.Lima Produções, com patrocínio da PETROBRAS e do BNB. Apoio Cultural: COELCE, Centro Técnico Audiovisual (CTAV), Sebrae/CE e Instituto Social de Arte e Cultura do Ceará (ISACC). Tem apoio do Goverdo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria de Cultura (Secult) / Lei Estadual Nº 13.811, e do Governo Federal, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). Parceria: Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada (ASDECQ).

Ministra da Cultura premiará cordelistas em Fortaleza

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e o diretor de Livro, Leitura e Literatura do MinC, Fabiano dos Santos, estarão em Fortaleza na próxima quarta-feira. Ambos participarão da solenidade de entrega do Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel 2010 – Edição Patativa do Assaré. A solenidade ocorrerá às 14 horas, no cineteatro do Centro Cultural do BNB.

O Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel premiou 200 iniciativas culturais dedicados à criação e produção, pesquisa, formação e difusão da Literatura de Cordel e de linguagens afins como repente, cantoria, xilogravura, coco, entre outras linguagens. O edital contemplou pessoas físicas e jurídicas que concorreram em quatro categorias.

O Edital de Literatura de Cordel integra as ações do Programa Mais Cultura, realizadas pelas iniciativas culturais com a diretoria do Livro, Leitura e Literatura, pela secretaria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura e pela Fundação Biblioteca Nacional.


BNDES libera R$ 1,5 bi para programa de modernização do Senai

“O  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) emprestará R$ 1,5 bilhão ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). O dinheiro será investido na implantação,  ampliação e modernização de 22 institutos de inovação e 65 institutos de  tecnologia, além da rede de escolas e unidades móveis do SENAI. O financiamento foi anunciado nesta sexta-feira, 2 de dezembro, pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, durante a reunião da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), realizada no escritório da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em São Paulo.

“A expansão da rede SENAI é muito importante para o país. Por isso, estamos trabalhando para assinarmos o contrato desse empréstimo o mais rápido possível”, disse Coutinho. Segundo ele, a liberação dos recursos deve ocorrer longo do próximo ano.

A ampliação e a modernização da rede do SENAI serão decisivas para apoiar a inovação nas empresas.  “A agenda de inovação é uma agenda de mobilização empresarial, mas é também de formação de recursos humanos e de desenvolvimento de infraestrutura para a oferta de serviços técnicos e tecnológicos”, disse o diretor de Educação e Tecnologia da CNI, Rafael Lucchesi, que também é diretor-geral do SENAI. Ele apresentou os projetos da instituição  na última reunião do ano da MEI.

Os Institutos SENAI de Inovação serão laboratórios temáticos e transversais, que atenderão às necessidades das empresas em sete áreas: produção, microeletrônica, engenharia de superfícies e fotônica, materiais e componentes, tecnologia da comunicação e da informação, tecnologias construtivas e energia. Os Institutos Tecnológicos atenderão às necessidades de setores específicos da indústria.  Segundo Lucchesi, toda a rede de institutos deve estar pronta e em pleno funcionamento até 2014.

Além da ação dos institutos, Lucchesi apresentou aos integrantes da MEI duas iniciativas voltadas à educação e à promoção da inovação: as parcerias com o governo federal no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que ajudará o SENAI a dobrar o número de matrículas oferecidas até 2014, e o programa Ciência Sem Fronteiras, que oferecerá bolsas de estudos no exterior, sobretudo em áreas ligadas à tecnologia.

(Assessoria do Senai)

Oboé Financeira – Interventores informam ao MPT que rescisões custarão R$ 498 mil

“O Ministério Público do Trabalho (MPT) realizou, nesta sexta-feira, nova audiência no inquérito civil público que apura a demissão de cerca de 80 trabalhadores que prestavam serviços à Oboé Holding Financeira S.A., através das empresas Maganizes Brasileiros e Clarinete Promotora de Vendas e Serviços Financeiros. Segundo informou Ana Beatriz Bastos Montezuma, preposta da empresa Oboé, sob intervenção do Banco Central, já foi concluída a elaboração de todos os termos de rescisão de contrato de trabalho (TRCTs), totalizando um montante de R$ 498.467,03 (quatrocentos e noventa e oito mil, quatrocentos e sessenta e sete reais e três centavos).

Ela também informou ao procurador do Trabalho Carlos Leonardo Holanda Silva, que preside o inquérito civil público, que, conforme a Lei nº 6.024/74, será solicitada, com urgência, autorização ao Banco Central (BC) para a adoção de medidas voltadas ao pagamento dos trabalhadores. A representante dos interventores acrescentou que todas as anotações necessárias nas carteiras de trabalho já foram realizadas, constando como data de saída dos trabalhadores o dia 10 de dezembro, último dia de aviso prévio, e que espera, até lá, já ter recebido resposta da direção do BC.

Ana Beatriz Bastos Montezuma também alertou ao representante do Sindicato dos Comerciários, José Carlos Vasconcelos, quanto à necessidade de informar aos trabalhadores para que realizem os exames médicos demissionais. Ela também mencionou a necessidade de um entendimento com os controladores da empresa sobre a gestão da chave de conectividade para acesso ao sistema do FGTS, INSS e imposto de renda, tendo em vista que as empresas contam com empregados submetidos à intervenção e outros trabalhadores fora da intervenção. O representante dos controladores das empresas, Rinauro Carneiro Rolim, disse estar à disposição da intervenção para resolver o problema da chave de conectividade.

José Carlos Vasconcelos enfatizou que os termos de rescisão elaborados pela intervenção precisam ser refeitos porque deixaram de incluir indenização decorrente da demissão no mês que antecede à data-base da categoria profissional, que é 1º de janeiro de 2012. Ele sugeriu que fossem feitos TRCTs complementares incluindo os valores referentes à indenização. O procurador Carlos Leonardo Holanda Silva agendou para a próxima quinta-feira, dia 8/12, nova audiência, quando espera resposta dos interventores sobre a autorização para o pagamento das rescisões e do acréscimo relativo à indenização referida pelo representante do Sindicato dos Comerciários.

HISTÓRICO

Desde o último dia 15 de setembro, o Banco Central decretou intervenção na financeira Oboé Crédito, Financiamento e Investimento S.A., com sede em Fortaleza. A medida deixou os clientes com seus cartões de crédito bloqueados. O BC alegou o comprometimento patrimonial e financeiro da sociedade e as reiteradas medidas protelatórias para evitar o cumprimento das determinações da fiscalização, os obstáculos postos pelos administradorse à atuação da supervisão e a existência de violações a normas legais e estatutárias.

A intervenção se estendeu a outras três empresas do grupo: Oboé Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, a Cia. Investimento Oboé e a Oboé Tecnologia e Serviços Financeiros. A intervenção tornou indisponíveis os bens dos controladores e dos ex-administradores que atuaram nos últimos doze meses. No dia 24 de novembro, uma liminar havia suspendido a intervenção na Oboé Card, mas a decisão foi cassada na última quarta-feira, dia 30, pelo presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região, desembargador Paulo Roberto de Oliveira Lima.

Na última terça-feira, terminou o prazo para os interessados na compra da Oboé Card se manifestarem perante o Fundo Garantidor de Crédito (FGC), instituição que auxilia o BC. Seis empresas entraram em contato com o FGC e irão conferir o balanço, os ativos e a consistência da carteira.

(Com MPT/CE)

Eleições 2014 – Ciro diz que falta a Eduardo Campos "a estrada que eu tenho"

141 7

Ao chegar para o Congresso Nacional do PSB, nesta sexta-feira, 2, em Brasília, o ex-ministro Ciro Gomes, filiado ao partido, foi vaiado. Militantes peessedebistas fizeram manifestação, na qual mostraram faixa pedindo “a volta da democracia do PSB do Ceará”. Apesar da oposição, Ciro não descartou entrar na disputa eleitoral em 2012.

Sobre a possibilidade de concorrer pela terceira vez ao cargo de presidente, Ciro afirmou que “quem já foi duas vezes, não pode andar mentindo dizendo que não quer ser”. O ex-deputado ironizou o fato do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, também querer ser candidato. “Tem todos os dotes para isso. Falta só a estrada que eu tenho”, disse. Campos não se pronunciou sobre o assunto.

Ciro tentou candidatura em 2010, mas foi derrotado por aliados de Eduardo Campos, que esteve no apoio a então candidata Dilma Rousseff. A aliança entre PT e PMDB também foi novamente pauta nas declarações de Ciro.”

(Folha.com)

Diploma de jornalista é idiotice?

88 2

O jornalista Gianni Carta, da Carta Capital, assina artigo intitulado “Diploma de jornalista é idiotice”. Ele comenta a aprovação, em primeiro turno, pelo Senado, da exigência do diploma de jornalista. Confira:

Como definir o jornalista? “Qualquer um que fizer jornalismo”, responde o escocês Andrew Marr no seu livro My Trade (Pan Books, 2005, 300 págs). Jornalista de mão cheia, ex-editor do diário The Independent e da Economist,  Marr diz quem são as pessoas mais propensas a mergulhar no jornalismo: “bêbados, disléxicos e algumas das pessoas menos confiáveis e mais perversas da Terra”.

Mas há consolo no livro de Marr, consagrado à história do jornalismo britânico. “Tirando o crime organizado, o jornalismo é a mais poderosa e agradável antiprofissão”.

Marr, de 51 anos, causaria um grande alvoroço no Senado brasileiro. Por dois motivos. Primeiro, porque sua ironia seria levada a sério pela maioria dos senadores. Em segundo lugar, Marr formou-se em Letras.

E aí mora o problema.

Marr, iconoclastia à parte, não seria considerado um jornalista pelos senadores brasileiros pelo fato de não ter estudado jornalismo.

O Senado acaba de aprovar uma proposta de emenda constitucional para tornar obrigatório o diploma de nível superior para o exercício do jornalismo. Haverá outra votação no Senado. Se a emenda for aprovada será analisada pelos deputados.

Claro, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubará a medida (se aprovada pelos deputados). Em junho de 2009, vale recapitular, o STF acabou com a exigência do diploma para jornalistas. A norma era incompatível com o princípio de liberdade de expressão.

Mas o senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), autor da proposta, não concorda com o STF. “Todas as profissões têm o seu diploma reconhecido, menos o diploma de jornalista, o que é uma incoerência, uma distorção na legislação brasileira”, declarou.

E senadores, precisam de diploma? Nenhum.

Basta ter nacionalidade brasileira e mais de 35 anos de idade. Na França qualquer deputado graduou-se no mínimo em ciências políticas. E isso fica claro nos discursos na Assembleia Nacional e no Senado. Lá fala-se em ideologia partidária, entre outros temas aqui ignorados.

E aqui aproveito para fazer uma sugestão: já que jornalistas precisam, segundo os senadores, de diploma, por que não aplicar a mesma proposta para os senadores brasileiros? Os debates, quiçá, se tornariam mais fecundos.

Certo é que, de forma geral, os colegas formados por universidades de jornalismo a pipocar Brasil afora, quase todos a trabalhar para a mídia ultraconservadora, não têm contribuído para melhorar o nível da mídia.

Os grandes diários brasileiros, com colegas com canudo de jornalista ou não, são ilegíveis. Por exemplo, um dos destaques da Folha de São Paulo na quinta-feira 1º é que a apresentadora Fátima Bernardes “deve deixar a bancada do ‘Jornal Nacional’”. Ela estaria “cansada”.

Eis a questão: o nível das escolas de jornalismo é baixo, ou seriam os patrões que limitam o trabalho de apuração dos repórteres – e principalmente dos colunistas? Seriam as duas coisas? Como dizia o grande jornalista italiano Enzo Biagi (outro que não tinha diploma de jornalista): “Meus únicos patrões sempre foram meus leitores”.

Nos Estados Unidos e na Europa o canudo de jornalista não é necessário para exercer a profissão. Basta um diploma, isto é, uma especialização. Lá é comum estudantes com ambições jornalísticas trabalharem nos jornais das universidades enquanto se formam em história, ciências políticas, economia, etc. Na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, por exemplo, alunos de diferentes departamentos trabalham no excelente diário Daily Bruin, distribuído gratuitamente no campus e nos bairros em torno de Westwood, onde fica a UCLA.

Na França e no Reino Unido ninguém precisa de diploma de jornalista para trabalhar na mídia. Marr, que especializou-se em literatura inglesa em Cambridge, oferece: “Tudo que o jornalista precisa é ser curioso e saber farejar uma boa história. E mesmo dominando a gramática, só se aprende a escrever escrevendo”.

Vale acrescentar: o jornalismo se aprende indo à rua. “É preciso tirar a bunda da cadeira”, martelava Reali Jr.

O repórter tem de continuar a praticar esse método inclusive para entender o que escreve. Precisa usar os fatos com honestidade, mas ao mesmo tempo tem de entender que o jornalismo tem seus limites, não é uma ciência. Ah, e sempre que possível o senso de humor ajuda. O diploma de jornalista só serve para enfeitar parede.

Dilma não desafiou Comissão de Ética, diz relatora do processo de Lupi

“A conselheira Marília Muricy disse hoje não considerar que a presidenta Dilma Rousseff tenha desafiado a Comissão de Ética da Presidência da República, ao pedir esclarecimentos sobre os elementos que embasaram a recomendação do colegiado de demissão do ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Marília foi a relatora do processo contra o ministro na Comissão de Ética.

“Não vejo como um desafio, absolutamente. Em primeiro lugar, a presidenta não está subordinada à Comissão de Ética. Ao contrário, a Comissão de Ética é criada por um decreto presidencial, os membros são nomeados pela presidenta da República, e a Comissão de Ética assessora a Presidência”, ressaltou a conselheira. Em seu relatório, além de recomendar a exoneração do ministro, Marília defendeu a aplicação de advertência a Lupi. O colegiado aprovou, por unanimidade, o relatório.

Essa punição é a maior que pode ser recomendada pela Comissão de Ética. Lupi é suspeito de se beneficiar de um suposto esquema de propina envolvendo organizações não governamentais (ONGs) conveniadas com o Ministério do Trabalho. Ele também terá que explicar à Presidência se ocupou, simultaneamente, dois cargos públicos de assessor parlamentar.

Embora Dilma não tenha acatado a sugestão da comissão, mantendo Lupi no cargo, a conselheira Marília Muricy se disse convencida de que as punições recomendadas são as mais adequadas para o ministro. “Reafirmo, palavra por palavra, vírgula por vírgula, ponto e vírgula por ponto e vírgula.”

Em reunião com a presidenta Dilma, ontem de manhã, Lupi disse que pedirá reconsideração da Comissão de Ética sobre o seu processo. Segundo Marília, é um direito do ministro. “Ele tem todo direito de pedir reconsideração.”

O presidente da comissão, Sepúlveda Pertence, disse que não quer falar sobre o pedido de mais informações feito pela presidenta antes de conversar com ela. Ontem à noite, após o pedido de Dilma, Pertence autorizou a divulgação do relatório da conselheira Marília Muricy, aprovado pela comissão. “Não darei declarações sobre o tema, antes de responder à presidenta da República, o que pretendo fazer na segunda-feira”, disse Pertence, que participou hoje de um seminário sobre ética e gestão promovido pela comissão.

Sepúlveda foi irônico no discurso de encerramento do seminário, dizendo que a realização de debates como esse vem “marcando, desde o início da fundação, essa comissão de mentirinha, como já dizem uns”. Depois ele explicou que se referia a uma fala do senador Pedro Simon (PMDB-RS).  “É uma referência do caríssimo amigo senador Pedro Simon, insatisfeito com alguma omissão”, explicou.

Quanto a um possível pedido de exoneração a ser apresentado pelo ministro do Trabalho, Sepúlveda disse que aprovou as punições recomendadas completamente convencido da culpa de Lupi, mas ressaltou que a comissão não se negará a apreciar um pedido dele. “Eu votei absolutamente convencido, mas é claro que um pedido de reconsideração é para ser examinado e estudado.”

(Agência Brasil)

Operário morre em obra da transposição do São Francisco

“Um operário morreu e outro ficou ferido após um caminhão tombar, na manhã desta sexta-feira, 2, no canteiro das obras do Lote 7 da transposição das águas do Rio São Francisco, em Mauriti, a 491 km de Fortaleza.

Segundo informações da Polícia Militar do Município, o acidente aconteceu quando o servente de pedreiro Fernando Gomes de Santana, 25, fazia manutenção no caminhão-caçamba. Com os freios destravados, o veículo teria descido uma ribanceira, até tombar sobre o operário, que morreu no local, sem tempo de ser socorrido.

Um outro homem, identificado como Bruno de Lima Medeiros, também foi atingido pela caçamba, e sofreu fratura nas duas pernas. A vítima foi socorrida e encaminhada ao Hospital Regional do Cariri em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense.”

(POVO Online)

Dnocs divulga habilitados para lotes no perímetro Tabuleiro de Russas

O DNOCS, sob comando do diretor-geral Elias Fernandes, e por meio de sua Divisão de Licitação, divulgou o resultado do julgamento dos documentos de habilitação da Concorrência nº004/2001-DA/L, objetivando a concessão de direito real de uso de lotes empresariais destinados a pessoa física ou jurídica para desenvolverem atividades hidroagrícolas no perímetro Irrigado Tabuleiros de Russas. Foram inscritos 81candidatos, sendo 73 pessoas físicas e 8 pessoas jurídicas.

Desses, 19 foram habilitados, sendo todos pessoas físicas: Francisco Wellington da Silva Matias, Maria de Lourdes Alves, Jucier Leandro Silva Nogueira, Kelber Lopes Rodrigues Filho, Cláudio Roberto Mendonça Pascoal, Marcelo Guimarães de Paiva, João Teixeira Junior, Marta Inês Nunes Nepomuceno, José Walfrido Mororó Monteiro, Francisco das Chagas C. Silva, Levy Chagas Brasiliense Canuto, José Reinaldo Rogério Martins, Orlando Cesar Marques Guerra Junior, Francisco Hider Cavalcante Fonteles Junior, Lucidio Nunes de Sousa, Antônio Cesar Campos Guerra, Ederson Cleyton da Costa Castro, Maria Euzileide de Sousa e Jam Carlos Batista Romão.

Os novos produtores irão dispor de uma área total de 963 hectares, correspondente a uma área remanescente da 1ª etapa daquele projeto de irrigação, localizado nos municípios cearenses de Morada Nova, Russas e Limoeiro do Norte. Esse projeto de desenvolvimento hidroagrícola instalado pelo DNOCS projeta para o final de 2011 uma área irrigada de 4.520 hectares com um valor bruto de produção equivalente a R$ 42 milhões.

(Com DNOCS)

CNI – Indústrias reduzem expectativa de investimentos para 2012

“A expectativa de investimentos das empresas do setor industrial em 2012 é um pouco menor do que a deste ano. É o que indica a pesquisa Investimentos na Indústria 2011, divulgada hoje (2) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI ).

A pesquisa foi feita com 592 empresas. Desse total, 88,7% investiram em 2011, percentual próximo do registrado no ano anterior (89,6%). Para 2012, o percentual das empresas que pretendem investir é 86,6%.

Entre as empresas que investiram neste ano, 57,8% tiveram êxito nos projetos. Em 40,3% dos casos, os investimentos foram feitos parcialmente e, para 1,9%, o plano foi cancelado ou adiado. A pesquisa anual da CNI tem margem de erro de 2,7% e intervalo de confiança de 95%.

De acordo com a confederação, “a incerteza econômica voltou a ser a principal razão para a frustração dos planos de investimentos das empresas industriais brasileiras em 2011”. Esse item foi considerado por 58,9% dos entrevistados, contra os 36,2% da pesquisa de 2010.

Segundo os dados, mais de 86% das empresas pretendem comprar máquinas e equipamentos em 2012, sendo que, desse total, 45,9% devem comprar mais do que em 2011. A pesquisa mostra ainda que, das que pretendem investir, 73,3% vão incluir produtos importados nas compras de máquinas e equipamentos.

De acordo com a CNI, 65,9% das empresas pesquisadas consideram que a sua capacidade produtiva é adequada para atender à demanda prevista para 2012. Já 16,4% acreditam que a capacidade produtiva atual é inferior à adequada. Além disso, 17,7% consideram que irão operar com capacidade ociosa.

A pesquisa também mostra que os recursos próprios são a principal fonte de capital para 58,2% das entrevistadas. A segunda fonte (21,8%) são os bancos oficiais de desenvolvimento, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em terceiro lugar, os recursos vêm dos bancos comerciais, sendo que desses 9,8% são instituições financeiras privadas, seguidas pelas públicas, com 7,8%.

Apesar de considerar que os recursos próprios continuarão a ser a principal fonte de recursos em 2012, as empresas pretendem aumentar a parcela vinda dos bancos oficiais de desenvolvimento. A parcela de recursos próprios deve cair para 52,9% e participação desses bancos subirá para 29,3%.

Segundo o gerente executivo da Unidade de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, as empresas costumam ter expectativa de reduzir os recursos próprios, mas isso acaba não ocorrendo. “Temos uma dificuldade estrutural de financiamento do investimento de recursos captados”, disse. Para ele, as medidas anunciadas ontem (1º) pelo governo para estimular os investimentos estrangeiros nas empresas brasileiras são positivas.

Entretanto, de acordo com o gerente executivo, ainda há dificuldade de as empresas lançarem ações para captar recursos, considerado um mecanismo mais barato de acesso aos recursos. “Esse mecanismo no Brasil ainda é bastante incipiente”. Para isso, segundo ele, é preciso repensar a regulação e a tributação no país para ampliar o acesso das empresas ao mercado acionário”

(Agência Brasil)

Ceará embarca para enfrentar o Bahia

“Eu acredito!”. Essa foi mensagem que a torcida do Ceará passou aos jogadores, comissão técnica e diretoria, antes do embarque do time para Salvador, no início da tarde desta sexta-feira (2). O técnico Dimas Filgueiras foi um dos mais festejados pela torcida, que compareceu em bom número ao Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza.

O clube pega o Bahia neste domingo à tarde e a ordem é só uma: vencer, vencer e vencer. Caso contrário, é descer, descer e descer….

(Foto – POVO)

Líder do Governo: Dilma pode convocar Congresso para aprovar DRU

“Devido à demora para votação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até dezembro de 2015, a presidenta Dilma Rousseff deve fazer a convocação extraordinária do Congresso Nacional. Pela Constituição, o recesso legislativo começa no dia 22 de dezembro, prazo considerado arriscado por parlamentares para votação em dois turnos da DRU, antes que o mecanismo atual perca a validade em 31 de dezembro.

“[A convocação extraordinária] é uma possibilidade. Estamos discutindo com o governo e com os partidos, inclusive da oposição, um calendário de votação no Senado. Uma possibilidade concreta é a convocação para termos, na última semana de dezembro, a votação da DRU e do Orçamento. Mas ainda não há um calendário fechado”, disse o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR).

De acordo com o regimento da Casa, antes de votar uma PEC, são necessárias cinco sessões de discussão da matéria. Hoje (2), foi feita a primeira referente à DRU, aprovada pela Câmara dos Deputados. A base do governo no Senado tem encontrado dificuldade para acelerar a tramitação da matéria, porque a oposição condiciona a aprovação da DRU à votação de outra proposta – a Emenda 29, que aumenta o repasse de recursos para a área de saúde.

Jucá argumentou que o governo deve anunciar uma posição sobre a Emenda 29, mas antes está ouvindo os parlamentares da base. “A regulamentação da Emenda 29 está sendo solicitada como um pleito da oposição no sentido de negociar um calendário para que se vote a DRU com mais tranquilidade. O governo está avaliando essa possibilidade, ouvindo os líderes da base, mas não temos ainda uma posição fechada. Na próxima semana, teremos uma leitura de como a base está se comportando e, a partir daí, o governo vai estudar a posição que vai tomar”, explicou.”

 (Agência Brasil)

BNDES – Recursos para infraestrutura vão crescer 10% em 2012

“O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, anunciou hoje (2) que os desembolsos da instituição para o setor de infraestrutura, em 2012, deverão crescer em torno de 10%. Ele calcula que o volume de recursos liberados em 2011 deve ficar entre R$ 51 bilhões e R$ 52 bilhões.

Na avaliação de Coutinho, esses investimentos vão ajudar o país a manter em crescimento a atividade produtiva e, com isso, neutralizar eventuais efeitos internos da crise econômica que atinge a Europa e os Estados Unidos. Ele disse que as medidas de estímulo ao consumo anunciadas ontem (1º) deverão permitir o fechamento do ano sem a formação de estoques excessivos, fazendo com que nos meses tradicionalmente mais fracos para o comércio (janeiro e fevereiro) haja maior necessidade de produção para atender à nova demanda.

“A economia brasileira tem todas as condições de crescer”, avaliou ele após participar de um encontro com executivos da indústria, na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Para Coutinho, o cenário internacional não é tão adverso, embora reconheça que, dificilmente, os países europeus escaparão de uma recessão e que a concorrência no mercado global ficará ainda mais acirrada. Em razão disso, ele defende ser fundamental o investimento na capacidade produtiva da indústria brasileira por meio de projetos de inovação.”

(Agência Brasil)