Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Secretário-executivo do Ministério da Agricultura pede demissão após matéria da Veja

“O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Milton Ortolan, pediu demissão do cargo na tarde deste sábado. Número dois na estrutura da pasta, Ortolan disse ter entregue a carta de demissão ao ministro Wagner Rossi em caráter “irrevogável”. Ortolan decidiu deixar o cargo após a revelação, pela revista “Veja”, de que o lobista Júlio Fróes teria uma gravação em que ele exigia propina de 10% sobre contrato com o ministério.

Ainda segundo a reportagem, Ortolan foi responsável por levar Góes à primeira reunião na comissão de licitação do ministério, onde o lobista teria até sala própria. Lá, segundo a revista, ele elabora editais e escolhe as empresas prestadoras de serviço da Agricultura. Na carta de despedida, Ortolan negou as acusações e disse que terá como provar inocência. “Repudio as informações publicadas de que sou conivente com irregularidades e desvios de recursos no Ministério da Agricultura”, disse, em nota.

O demissionário afirmou que conheceu Fróes somente quando ocorreu o processo de contratação da Fundação São Paulo (PUC-SP) pelo ministério. “Chegou a mim como sendo um representante da PUC-SP”, afirmou. Ortolan também negou ter participado de reunião para discutir o pagamento de propina no setor de assessoria parlamentar do ministério, como diz a revista.

“Não participei e nem compactuo com ilegalidades. Tenho 40 anos de serviço público. Jamais fui acusado de conduta irregular. Sinto-me injustiçado e ofendido pelas suspeitas levantadas na reportagem”, afirma. O ministério da Agricultura está no centro do noticiário desde que Oscar Jucá Neto, irmão do senador Romero Jucá (PMDB) e conhecido como Jucazinho, disse em entrevista que há “bandidos” na Conab, e sugeriu que o ministro Wagner Rossi participava de esquemas de corrupção.

Obedecendo estratégia do PMDB, Rossi foi à comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados nesta semana e negou irregularidades na pasta e na Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Em nota, Rossi também negou hoje as acusações da reportagem em relação ao lobista. “Repudio as informações constantes da reportagem que tratam de Júlio Fróes, apresentado pela revista como meu amigo, segundo palavras atribuídas a ele. Nunca participei de reunião com este senhor. Não desfruta de minha amizade e nem de minha confiança”, disse.”

(Folha.com)

Entrevistado agride jornalista da Veja

65 1

“A revista “Veja” afirmou que um de seus repórteres foi agredido por um entrevistado na tarde de quinta-feira (4), em Brasília. O ataque ocorreu no bar Beirute, um dos mais tradicionais da cidade. Segundo a revista, o entrevistado Júlio Cesar Fróes Fialho agrediu o jornalista Rodrigo Rangel após ser questionado sobre pontos de uma reportagem que será publicada neste fim de semana.

A 1ª Delegacia de Polícia Civil do DF, onde foi registrado o boletim de ocorrência, não quis revelar as circunstâncias da agressão. Ex-consultor do Senado, Fróes fundou o Instituto Antares de Ensino Superior e Projetos Educacionais para dar cursos de qualificação profissional na administração pública. Procurado, ele não respondeu.

Em Campinas, uma equipe de reportagem da EPTV, emissora afiliada da Rede Globo, também sofreu hostilidade ao abordar o ex-secretário de Comunicação da prefeitura Francisco de Lagos. Denunciado sob suspeita de formação de quadrilha, porque teria atrapalhado investigação de fraudes na administração, Lagos retirou o microfone da jornalista que tentou entrevistá-lo e empurrou a câmera do cinegrafista. “Não tenho o que falar”, disse o ex-secretário após reagir contra a equipe.

ANJ

A ANJ (Associação Nacional de Jornais) divulgou nota à imprensa na qual lamenta e condena a agressão cometida pelo o lobista Júlio Fróes contra o repórter Rodrigo Rangel, da revista “Veja”. O documento detalha a agressão sofrida pelo jornalista, que teria se passado em um restaurante de Brasília, onde ele entrevistava Fróes.

“A certa altura, o entrevistado passou a fazer ameaças, perguntando se o jornalista tinha mulher e filhos. Nesse ponto, Rangel encerrou a entrevista, mas ao se levantar foi puxado pelo braço, sofreu uma gravata e joelhadas no ventre e no rosto e foi jogado contra uma mesa. O jornalista, que teve um dente quebrado, fez exame no Instituto Médico Legal.” A entidade diz esperar que as autoridades apurem o caso, que classifica como “agressão e cerceamento ao livre exercício do jornalismo”.

(Folha.com)

Contran muda regra do transporte de gás e água mineral em "cangalhas"

“O transporte de botijões de gás e de galões de água sobre o banco de motocicletas e motonetas ou em acessórios laterais, conhecidos como “cangalhas”, está proibido desde ontem, como determina lei federal 12.009, de 2009. De acordo com Eder Freitas, presidente da Associação dos Revendedores de Gás e Água Mineral (Aregás) o artigo 12 da lei 12.009 e o artigo 12 da Resolução 356, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada em 2 de agosto de 2010, estabelecem que “é proibido o transporte de combustíveis, produtos inflamáveis ou tóxicos e de galões nos veículos de que trata este artigo, com exceção de gás de cozinha e de galões contendo água mineral, desde que com o auxílio de side-car, nos termos de regulamentação do Contran”. Outra forma de transporte permitida é a feita com triciclos.

De acordo com Freitas, as motocicletas e motonetas que não se enquadrarem na legislação receberão multa de R$ 179 e os condutores cinco pontos na carteira de habilitação mas, num primeiro momento, não serão apreendidas. O presidente da Aregás afirmou que, apesar da resolução ter dado prazo de 365 dias para as empresas se adequarem, apenas 5% dos 100 revendedores de gás e galões de águas de Rio Preto capacitaram-se para atender à nova lei. A adaptação dos veículos implicaria gasto de até R$ 2,5 mil por moto ou motoneta. Freitas afirmou que outra alternativa para a entrega de gás, no caso das pequenas empresas, são as camionetes, mas isso aumentará significativamente o custo por quilômetro rodado para a entrega.

O proprietário da empresa Robust, que fábrica semirreboques afirmou que está havendo confusão no entendimento da legislação. Ele argumenta, também com base na resolução 356 do Contran, que o artigo 13 prevê que é permitida o “transporte de carga em side-car ou semirreboques deverá obedecer aos limites estabelecidos pelos fabricantes ou importadores dos veículos homologados pelo Denatran”. Freitas explicou que o artigo 13 da Resolução refere-se a carga e não a botijões de gás ou galões de água mineral. O Diário entrou em contato com a Polícia Militar para falar sobre o assunto, mas não obteve retorno.”

(Com Agências)

Se Wagner Rossi cair da pasta da Agricultura, Temer indica companheiro de Congresso

98 1

“O PMDB tem um nome pronto para a Agricultura se o ministro Wagner Rossi cair em decorrência do desgaste provocado por denúncias. O líder do governo no Congresso, Mendes Ribeiro (RS), é o primeiro da fila de interessados.

Em favor dele pesa o fato de que, se assumir um cargo no primeiro escalão, a vaga na Câmara fica com suplente Eliseu Padilha, ex-ministro dos Transportes e grande amigo de Michel Temer, padrinho da nomeação de Rossi.

Se perde o afilhado na Esplanda, o vice-presidente ganha um velho companheiro no Congresso.”

(Blog Política – Revista Época)

Dilma sobre Jobim: "Esgotamos uma etapa e viramos uma página"

62 1

“A presidente Dilma Rousseff (PT) falou nesta sexta-feira (5), pela primeira vez, sobre a saída do ex-ministro da Defesa Nelson Jobim. Em entrevista a duas rádios locais em Petrolina (PE), ela disse: “Esgotamos uma etapa e viramos uma página”.

Dilma começou sua fala elogiando seu novo ministro da Defesa, Celso Amorim. “Acho que esse assunto é muito fácil de ser entendido pela população. O ministro Celso Amorim assume o Ministério da Defesa porque já deu mostra de ser um brasileiro muito dedicado ao Brasil. Ele é responsável por uma política externa independente, de compromisso com o Brasil, que bota o Brasil no mesmo patamar de qualque país. O ministro Celso Amorim tem todas as condições de ser um ministro da Defesa e por isso o indiquei”.

Em seguida, fez considerações sobre o agora demitido Nelson Jobim. “Reconheço o grande trabalho que ele deu ao País, a contribuição nas questões da Defesa. Infelizmente esgotamos uma etapa, viramos a página e estamos com o ministro Celso Amorim e tenho certeza que vai continuar o trabalho e acrescentar um reformço especial”, defendeu.”

(JC Online)

Parlamentares petistas criticam Jobim por ataques a companheiros

“Deputadas e senadoras petistas divulgaram nesta sexta-feira (5) nota de repúdio ao ex-ministro Nelson Jobim por ter criticado as ministras Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Ideli Salvatti (Relações Institucionais), o que resultou na sua demissão do cargo. Na nota, as petistas afirmam que as declarações de Jobim demonstram “profunda violência a todas as mulheres” e ao governo da presidente Dilma Rousseff.

“Nesta semana em que a Lei Maria da Penha completa cinco anos que foi sancionada, classificar as ministras como incompetentes e incapazes pode ser caracterizado como violência psicológica e moral”, afirmam as senadoras.

A presidente da bancada feminina no Congresso, deputada Janete Pietá (SP), e a presidente da subcomissão do Senado em defesa da mulher, senadora Ângela Portela (RR), assinam a nota em nome das petistas.

“Queremos expressar nosso repúdio pela violência de um ministro que sempre desfrutou de todo o respeito e consideração das bancadas femininas na Câmara e no Senado Federal e que, pelo ataque verbal desnecessário, poderá criar um clima conflituoso que em nada contribuirá para a construção da democracia brasileira. Nós mulheres exigimos respeito.”

As petistas afirmam que Jobim “atacou as ministras de forma machista e preconceituosa”.

Em entrevista à revista Piauí, Jobim disse que Ideli “é muito fraquinha” e Gleisi “nem sequer conhece Brasília”. As declarações do ministro irritaram a presidente Dilma, que pediu que o ministro entregasse o cargo na noite de ontem. Dilma nomeou Celso Amorim, ex-ministro de Relações Exteriores, para ocupar a pasta da Defesa.

Antes de deixar o cargo, Jobim negou que tenha se referido de forma pejorativa ao trabalho das ministras.”

(Folha.com)

Quem nunca levou chifre que atire a primeira pedra

248 1

Tudo pronto para o “Duelo de Reis e Rainha do Brega”, a partir das 22 horas deste sábado, no Clube Náutico. As atraçõe prometem: Roberto Müller, aquele que interpreta “Entre espumas”; José Ribeiro, que canta “Bom dia, meu amor!”; Cláudia Barros0, com seu “Quem mandou você errar?”; a banda Matéria-Prima; e o grande Genival Santos, com sucessos como “Eu te peguei no flagra” e “Eu não sou brinquedo”.

Sem dúvida, uma noite inesquecível para quem quer curtir o romantismo de artistas que não saem de cartaz.

Quem assina o espetáculo é Elenilton Jorge, da Eden Produções.

DETALHE – O advogado Paulo Quezado, ex-presidente da OAB-CE, foi o primeiro a comprar a mesa. Depois, vem o radialista Alexandre Maia, que produz eventos inesquecíveis como shiows da Jovem Guarda.

SERVIÇO

Pista – R$ 30,00

Mesa Ouro – R$ 240,00 

Mesa Prata – 200,00

Informações – (85) 3242 4310.

Malwee tem pano pras mangas no Ceará

A Malwee, maior empresa de confecções do Brasil, vive momento de expansão no Ceará. Instalada em Pacajus (Região Metropolitana de Fortaleza, desde agosto de 2010, a empresa catarinense anuncia estar investindo R$ 15 milhões na construção de uma nova fábrica nesse município, que deverá iniciar suas operações em 2013.

Anuncia o presidente do Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico (Cede), Ivan Bezerra, adiantando que já existem seis empresas têxteis catarinenses instaladas no Ceará. El adianta que o atual galpão da Malwee emprega 600 funcionários. A nova unidade, que funcionará às margens da BR – 116, ofertará 3 mil novos empregos.

Hoje a Malwee conta com 7.500 funcionários nas suas fábricas espalhadas por todo o Brasil. O parque fabril de Pacajus trabalha exclusivamente com o setor de costura.

Ideli anuncia R$ 140 mi para bases de aliados

45 1

“A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, disse ter autorizado vários ministérios a gastar R$ 150 milhões no pagamento de obras ligadas a pedidos de deputados e de senadores. O valor anunciado por Ideli se refere ao que se chama de “restos a pagar”, ou seja, emendas ao Orçamento de outros anos e que ainda não foram liquidadas. É uma forma de tentar conter a insatisfação de aliados ao Planalto.

Hoje há um clima hostil na Câmara e no Senado em relação ao governo. Nesta semana, a oposição conseguiu por algum momento o apoio de 27 senadores e quase instalou uma CPI para investigar a corrupção nos Transportes. O Palácio do Planalto, no entanto, forçou a retirada de dois nomes e abafou a iniciativa da oposição.

Em entrevista ao programa “Poder e Política”, Ideli disse: “Nós já tivemos neste primeiro semestre a liberação já efetivada, pagos, de R$ 770 milhões. E estou agora nesta semana autorizando os ministérios para mais R$ 150 milhões”. Ao longo do segundo semestre, o valor a ser liberado será maior.”

(Folha.com)

PEC tira direito de parlamentar optar por salário maior

“A Câmara analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 48/11, do deputado Alexandre Santos (PMDB-RJ), que retira da Constituição o direito de deputados e senadores optarem pela remuneração do mandato quando se licenciarem para assumir cargos de ministro de Estado, secretário de estado, do Distrito Federal e de prefeitura de capital ou chefe de missão diplomática temporária. Pela proposta, o parlamentar somente poderá receber a remuneração atribuída ao cargo que exerce.

Para Alexandre Santos, “esse direito representa, na verdade, um ônus para o Parlamento, na medida em que a Câmara ou o Senado se veem obrigados a remunerar tanto o parlamentar licenciado quanto o suplente que é convocado para substituí-lo, sendo que o primeiro presta serviços a outro Poder (Executivo)”.

Tramitação

A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade. Se aprovada, será analisada por uma comissão especial a ser criada especificamente para esse fim. Depois, seguirá para o Plenário, onde precisará ser votada em dois turnos pelo Plenário.”

(Agência Câmara)

Cantor Beto Barbosa faz show em festa de acopiarense em Fortaleza

Quero lhe abraçar acopiarense!!

Pelo 11º ano consecutivo, a Associação dos Filhos e Amigos de Acopiara (Amiga) realiza grande festa. A ordem é angariar recursos para as ações da entidade em Fortaleza e Acopiara. O evento ocorrerá no Kukukaya, a partir das 14 horas deste sábado.

Segundo o presidente da Amiga, José Carlos, a entidade, com seus projetos, já beneficiou cerca 30 estudantes, com êxito universitário, como dois formados pela Uece, um pela Urca, dois aprovados no ultimo concursos da ABIN e outros que estão cursando um nível superior.

A festa será animada por Beto Barbosa, o eterno “Rei da Lambada”, com participação de Bob Araújo e seu autênntico forró pé-de-serra.

SERVIÇO

* Ingresso antecipado está a venda ao preço de R$ 15,00. Informações pelo (85) 8857.1476 ou 9983.4061.

Após 30 dias de suspensão, Dnit retoma licitações

“O prazo de 30 dias determinado pelo Ministério dos Transportes para a suspensão das licitações de obras pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) acabou hoje (5). Com isso, o órgão, que está passando por um processo de mudanças do corpo diretor, poderá voltar a fazer licitações e aditivos de contratos. Toda a diretoria do Dnit caiu depois que foram divulgadas denúncias de corrupção na área de transportes.

Segundo o Ministério dos Transportes, a suspensão de licitações continua valendo por mais 30 dias para a Valec, que é a estatal responsável pelas obras em ferrovias e que também passa por um processo de depuração.

O governo publicou hoje no Diário Oficial da União sete nomes para ocupar a diretoria do Dnit. Os indicados ainda precisam passar pela avaliação do Senado. Enquanto isso, o Conselho de Administração do departamento nomeou funcionários para ocupar interinamente os cargos de direção.”

(Agência Brasil)

Educadora Tânia Zagury fala da relação de pais e filhos na sociedade moderna

323 1

A escritora, filosofa e educadora carioca Tânia Zagury dará palestra às 19 horas da próxima terça-feira, no Teatro Via Sul. Atendendo a um convite da Rede Master de Ensino, sob comando do professor Nazareno Oliveira, falará sobre tema do momento: “Educar sem culpa – Relação Pais e Filhos na Sociedade Moderna”.

Tânia baterá um papo aberto e descontraído com pais de alunos e professores sobre essa relação por demais complexa, principalmente num mundo agora mergulhado também nas chamadas redes sociais.

O encontro é aberto a educadores e faz parte do projeto “Dialogando com os País” que a Rede Master desenvolve anualmente.

Frente Parlamentar da Indústria Têxtil faz encontro em Fortaleza

 

A Frente Parlamentar Mista da Indústria Têxtil fará reunião em Fortaleza na próxima segunda-feira, a partir das 17 horas, dentro da Maquintex, a maior feira do País no ramo de máquinas pesadas para o setor têxtil. O encontro ocorrerá no auditório A Superior do Centro de Convenções.

A ordem é discutir as perspectivas de um setor que hoje vive a ameaça da concorrência chinesa e o chamado Custo Brasil.

Na ocasião, o deputado federal Chico Lopes (PCdoB), que integra essa Frente Parlamentar, ganhará homenagem da Associação Brasileira dos Trabalhadores do Setor Têxtil por seu trabalho em defesa da indústria têxtil nacional. A homenagem será prestada durante o XXIV Congresso Nacional de Técnicos Têxteis, que ocorre paralelamente ao evento Maquintex.

Dilma reúne comandantes militares e avisa que não mexerá na tropa

“Para acalmar os militares, que [ontem], 4, reagiram negativamente à escolha do ex-chanceler Celso Amorim para o Ministério da Defesa no lugar do demitido Nelson Jobim, a presidente Dilma Rousseff reuniu nesta sexta-feira, 5, cedo, no Palácio da Alvorada, os comandantes militares.

Ela garantiu aos três chefes das Forças Armadas – Exército, Marinha e Aeronáutica – e mais ao chefe do Estado Maior Conjunto, general José Carlos De Nardi, que o novo ministro não vai fazer mudanças nos Comandos Militares.

O Estado apurou que a presidente Dilma pediu aos comandantes que “mantenham a normalidade institucional”. O almirante Moura Neto é o comandante da Marinha; o chefe da Aeronáutica é o brigadeiro Juniti Saito; a força terrestre, o Exército, tem como comandante o general Enzo Peri.

Os comandantes deixaram o Alvorada com um discurso institucional e profissional. No diálogo com a presidente eles disseram que estão a serviço do Estado e que nãos ervem a pessoas. Disseram, ainda, que as Forças Armadas têm as missões definidas pela Constituição. “Nosso dever é constitucional”, resumiu um dos comandantes.

Os três comandantes já estão à frente das três Forças no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Depois da reunião no Alvorada, a presidente embarcou na Base Aérea de Brasília, por volta de 9h30, para uma viagem à Bahia e a Pernambuco.”

 (Agência Estado)

Líder do Governo perde forças por conta de desgastes

“O senador Romero Jucá (PMDB-RR) é hoje um líder à deriva. Alvo de críticas de senadores da base aliada e da oposição, o líder do governo no Senado enfrenta uma situação delicada em seu próprio partido – a ponto de alguns peemedebistas defenderem, em conversas reservadas, sua saída do cargo.

Além disso, a propalada eficiência de Jucá na liderança vem sendo questionada pelos demais aliados: muitos alegam, agora, que ele negocia em excesso com a oposição.

A avaliação é que Jucá ficou em situação constrangedora depois que seu irmão Oscar Jucá Neto afirmou existir um conluio entre o PMDB e o PTB para controlar a estrutura do Ministério da Agricultura e, a partir daí, arrecadar dinheiro e favorecer aliados. Demitido de uma diretoria da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), Oscar Neto causou desconforto a Jucá ao envolver em suas denúncias o ministro Wagner Rossi. Este foi indicado para a Agricultura pelo presidente do PMDB e vice-presidente Michel Temer. Jucá pediu desculpas à presidente pelas palavras do irmão.

Aparentemente, o líder conseguiu contornar a situação e, por enquanto, não corre o risco de sair. O senador Wellington Dias (PT-PI) disse que é necessário separar Jucá da atitude do irmão. “Ele foi bastante correto. É preciso separar ele da ação do irmão”. Já para o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), Jucá já passou por coisas piores. “O Jucá não está sob suspeita. Ele já passou por coisas piores”.

(R7.com)