Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Sisu abre inscrições a partir desta 4ª feira

“O Sisu (Sistema de Seleção Unificada), gerenciado pelo Ministério da Educação, abre na quarta-feira (15) as inscrições para vagas em universidades federais com base na nota do Enem 2010.

Até domingo (19), os candidatos podem se inscrever para concorrer a 26.336 vagas em 48 instituições. Todos os cursos começam no segundo semestre de 2011.

As inscrições devem ser feitas no site do Sisu. Nos cinco dias, o sistema funcionará das 6h às 23h59.

O acesso será feito com o número de inscrição e a senha do Enem 2010, que pode ser recuperada no site.

Na inscrição, é possível escolher dois cursos e selecionar um deles como primeira opção. O candidato também pode escolher concorrer às vagas reservadas a ações afirmativas.

Ao final de cada dia, é divulgada a nota mínima para aprovação, que pode mudar até domingo. Nesse período, os candidatos podem alterar as suas opções.

Por isso, o MEC recomenda que os candidatos acessem o sistema diariamente para verificarem se sua nota é suficiente para ingressar no curso pretendido.

Ao final da etapa de inscrição, o sistema seleciona os mais bem classificados em cada curso. Serão feitas duas chamadas.

Os candidatos selecionados em primeira opção não serão convocados na chamada seguinte, mesmo que deixem de fazer a matrícula e percam a vaga.

Ao final das duas convocações, caso ainda haja oportunidades abertas, haverá uma lista de espera gerada pelo sistema.

Os candidatos não aprovados em primeira opção, em nenhuma das chamadas, devem manifestar interesse por essa lista entre os dias 2 e 7 de julho.”

(Portal Uol)

Senado dos EUA mantém barreira sobre etanol brasileiro

“O Senado americano rejeitou nesta terça-feira, por 59 a 40 votos, a emenda do parlamentar republicano Tom Coburn (Oklahoma) que propunha a eliminação da tarifa de importação do etanol brasileiro de U$ 0,54 por galão (equivalente a 3,78 litros) e também do subsídio de U$ 0,45 por galão ao etanol misturado à gasolina – benefício igualmente usufruído pelos produtores brasileiros, mas ainda assim subsiste uma tarifação de U$ 0,09.

O valor anual dos subsídios aos cofres americanos é estimado em U$ 6 bilhões.

– Eliminar os subsídios e a tarifação ao etanol seria um grande passo na direção de restaurar o bom senso fiscal em Washington. A política do etanol é ruim do ponto de vista econômico, energético e ambiental – disse Tom Coburn num comunicado, ao defender sua proposta no contexto da exigência de redução de gastos públicos nos EUA.”

(Com Agências)

Tasso assume presidência do ITV e cobra projeto para o Brasil

Tasso discursando entre Sérgio Guerra e Luiz Paulo Vellozo.

O ex-governador do Ceará, Tasso Jereissati, assumiu, nesta terça-feira, o comando do Instituto Teotônio Vilela para o biênio 2011/2013.  Em seu discurso de posse, ele alertou que o país não tem, neste momento, um projeto de futuro. Em sua avaliação, o Brasil desperdiça uma oportunidade única de melhorar a qualidade de vida de sua população.

“As circunstâncias internas e externas são favoráveis. Mas falta um rumo. Até o bônus demográfico atual está sendo perdido”, observou. “Nesse sentido, o ITV tem um papel fundamental no caos que atravessamos. Precisamos ajudar a nação a voltar a ter um caminho definido. Temos de reagir a esse quadro. E só podemos reagir com ideias”, acrescentou.
Na sua opinião, o último projeto que o país teve é de autoria do Governo FHC, com ações como a estabilização da economia e a modernização do Estado. “O ex-presidente Fernando Henrique foi um verdadeiro estadista. Ele sempre se pautou na construção do Brasil do futuro, mesmo que em detrimento da popularidade momentânea”, assinalou, ao homenagear o presidente de honra do PSDB pelo seu aniversário de 80 anos.
De acordo com Tasso, as ações do ITV serão realizadas em consonância com o trabalho da direção do partido, das bancadas do PSDB no Congresso Nacional, dos governadores. “Temos uma responsabilidade conjunta. Os nossos quadros são o nosso maior patrimônio. No ITV, vamos tentar coordenar as ideias que coletarmos Brasil afora”, assinalou. “O nosso papel não é política cotidiana, mas o de trabalhar as propostas para que o partido possa construir suas bandeiras e programas”, ressaltou.
Junto com ele também tomaram posse os membros da nova diretoria e dos conselhos Deliberativo e Fiscal do instituto. Tasso Jereissati sucede Luiz Paulo Vellozo Lucas no comando do ITV. A posse da nova diretoria do instituto foi prestigiada por boa parte da Comissão Executiva Nacional do PSDB.
(Foto – Divulgação/Paula Sholl)

Igreja Universal doou R$ 480 milhões para Rede Record em 2010

“O programa Ooops! obteve um estudo inédito que mostra qual é o verdadeiro montante das contribuições da Igreja Universal no faturamento da TV Record.
Segundo o estudo, sigiloso, a ordem evangélica comandada por Edir Macedo, dono da Record, colocou em 2010 exatos R$ 480 milhões nos cofres da emissora. Isso equivale a cerca de R$ 40 milhões por mês, que vem a ser o preço pago pela Universal para ocupar o espaço das madrugadas.
Apesar desse reforço de caixa, o balanço anual da Record, publicado no “Diário Oficial Empresarial” do último dia 31 de maio, informa que a emissora registrou prejuízo de R$ 1,7 milhão no ano passado. Procurada, a Record não quis e manifestar sobre os dados desta reportagem.
A Record não é a única emissora que vende faixas de sua programação para terceiros, em especial, igrejas. Tampouco é a única que vende horário para a Universal. A igreja também loteia horários na Gazeta e já tentou comprar espaço até no SBT, sem sucesso.
O resultado de R$ 1,7 milhão de prejuízo não inclui toda a Rede Record e suas afiliadas, bem como o jornal “Folha Universal”, da igreja de Macedo. O número engloba as praças São Paulo, Rio e Sul do país.”

(Portal Uol)

Reforma Tributária – Governadores do NE jantarão com senadores da Região

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Nmb6wktPkOM[/youtube]

Os governadores do Nordeste jantarão, nesta terça-feira, em Brasília, com a bancada federal nordestina. Segundo o senador José Pimentel (PT), hora de fechar a estratégia política em favor de propostas de redução do ICMS para operações na região e que garantiriam melhor poder de competitividade para a economia nordestina.

Na quarta-feira, a proposta do interesse dos governadores será levada para o presidente do Senado, José sarney (PMDB-AP), conforme Pimentel, que conversou com o Blog sobre essa articulação política.

FHC liga para Dilma agradecendo carta elogiosa

104 2

“O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) telefonou para a presidente Dilma Rousseff (PT) para agradecer a carta que ela escreveu elogiando e cumprimentando o tucano pelos seus 80 anos.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, FHC disse ter ficado “extremamente feliz” com o gesto da presidente.

A mensagem foi publicada no último fim de semana num site criado para comemorar o aniversário de Fernando Henrique.”

(Folha.com)

Telebras conclui rede de TV digital no Sudeste e Nordeste até o fim do ano

“A Telebras conclui até o fim do ano a instalação do cabeamento óptico para transmissão de sinal digital de televisão a emissoras públicas nas regiões Nordeste e Sudeste. O projeto é composto por cinco anéis regionais em todo o país e deve estar concluído em dois anos para que, até 2016, todo o sistema digital seja implantado.

“Nossa cobertura atinge quase 80% dos municípios brasileiros. Temos uma estrutura básica nacional de 31 mil quilômetros de fibras ópticas. Atenderemos a todas as necessidades de comunicação de longa distância no país nos próximos cinco anos”, disse o presidente da Telebras, Caio Cezar Bonilha.

De acordo com Bonilha, o uso de fibra óptica tem a vantagem de ser de baixo custo operacional e contar com uma alta capacidade disponível, o que permite o incentivo a provedores locais. “Significa criar sinergia, empregos e desenvolvimento de conteúdo nas cidades, com internet popular e aumento no número de empregos.”

O assunto foi discutido durante audiência pública na Câmara que debateu o Operador Único de Rede de TV Digital, rede de antenas responsável pela transmissão do sinal digital de emissoras públicas nacionais e locais.

A presidenta da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Tereza Cruvinel, explicou que a discussão sobre o operador único surgiu com o início das transmissões do sistema digital no Brasil, em dezembro de 2007.

“Não se fala em plataforma de transmissão digital, mas de rede pública, o que temos construído com muito sucesso. Temos parcerias firmadas com número enorme de emissoras do campo público e educativas privadas de algumas universidades e comunitárias. O diferencial do nosso sistema é a multiprogramação e a interatividade”, destacou.

Entretanto, Tereza Cruvinel criticou a falta de recursos previstos até 2012 para a implantação do projeto. “Estamos dialogando em busca de um acordo. Esses recursos são importantes para nós. E não há definição clara do Executivo para o sistema da rede nacional de TV pública digital. A EBC [Empresa Brasil de Comunicação] foi ocupando vácuos e oferecendo elementos para o projeto”, explicou.

O presidente da Associação Brasileira de Televisão Universitária (ABTU), Cláudio Magalhães, disse que a entidade, assim como outras organizações responsáveis por TVs comunitárias e universitárias, não foi ouvida na discussão do projeto. “Somos representantes da sociedade civil e, com exceção da Frente Paramentar pela Liberdade de Expressão e do Conselho Curador da EBC, não somos chamados para debater e discutir nada. Nós representamos a TV pública no país. E se querem interação na TV tem de ser pelo plano público”, disse.”

(Agência Brasil)

PSDB comemora elogio de Dilma a FHC

“Líderes do PSDB comemoraram a divulgação de uma carta na qual a presidente Dilma Rousseff qualifica o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso como político que “contribuiu decisivamente para a consolidação da estabilidade econômica” no Brasil. A mensagem foi enviada por Dilma por ocasião dos 80 anos de FHC. Na última sexta-feira, durante evento em homenagem ao tucano, a carta foi entregue a ele pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim.

“É uma carta de conteúdo democrático e republicano na qual a presidente, apesar das divergências políticas e partidárias, reconheceu os méritos de Fernando Henrique Cardoso, sua habilidade política e seu êxito no combate à inflação”, afirmou o líder do PSDB na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP).

No texto, cuja íntegra foi publicada em um site que comemora o aniversário de 80 anos, Dilma afirma que FHC, durante sua trajetória, se destacou como “acadêmico inovador”, “político habilidoso” e “ministro-arquiteto de um plano duradouro de saída da hiperinflação”. A presidente destacou também “o espírito do jovem que lutou pelos seus ideais, que perduram até os dias de hoje”, em referência ao papel de FHC na consolidação do regime democrático.”

(Agência Estado)

Exame de Ordem – OAB reduz número de questões

“O Pleno do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil aprovou provimento que reduz de 100 para 80 o número máximo de  questões de múltipla escolha para a prova objetiva do Exame de Ordem. Para habilitação para a segunda fase, da prova prático-profissional, é necessário o mínimo de 50% de acertos. A nova regra já valerá para a próxima prova.

O novo provimento, que reformulou o de número 136, reafirma o Exame de Ordem nacionalmente unificado. Ele instituiu uma Coordenação Nacional de Exame de Ordem, constituída por representantes do Conselho Federal e dos Conselhos Seccionais da OAB.

Segundo o relator do processo, o secretário-geral do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, “a Coordenação permitirá à OAB maior entrosamento para dirimir problemas relativos ao encaminhamento e realização do Exame de Ordem”.

O novo provimento institui também a possibilidade de inscrição e do Exame de Ordem por alunos do nono e décimo semestres dos cursos de Direito. Essa possibilidade era prevista a cada edital e não no provimento, como aconteceu agora. A única condicionante é que os alunos estejam cursando Direito em instituições de ensino credenciadas pelo MEC. Com informações da Assessoria de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil.”

(Consultor Jurídico)

Apenas 1,9% dos brasileiros doa sangue

“Dados do Ministério da Saúde indicam que 1,9% dos brasileiros doa sangue regularmente. A taxa está dentro do parâmetro de 1% a 3% definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mas, de acordo com a pasta, ainda precisa melhorar.

Para doar sangue é preciso ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 quilos e comparecer a um Hemocentro com documento com foto e válido em todo território nacional. Hoje (14) é lembrado o Dia Mundial do Doador de Sangue.

Nadson Leandro, 28 anos, doa sangue para ajudar os que mais precisam. “Penso bem assim: se eu não doar, é menos uma vida que poderia estar salvando. Não me custa nada tirar um dia de trabalho para fazer um gesto de amor”, contou o vendedor.

Para Maria da Conceição, 43 anos, toda pessoa com a saúde em dia deveria doar sangue regularmente. Doadora voluntária há mais de dez anos, a secretária também destacou como maior motivador a ajuda ao próximo. “Deveria existir uma lei que obrigasse todo cidadão a doar sangue”, cobrou.

O universitário Gabriel Carlos Mendes, 21 anos, foi a um Hemocentro pela primeira vez esta semana para ajudar uma tia internada e com cirurgia marcada. Depois da doação, ele garantiu que vai repetir o gesto a cada seis meses. “Foi muito significativo. Aprendi que doar sangue é salvar vidas”, disse.

O ministério orienta que o doador não esteja em jejum, tenha dormido pelo menos seis horas e não tenha ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação. É necessário também evitar o cigarro por pelo menos duas horas e o consumo de alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.

Não podem doar sangue pessoas que tiveram diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade; mulheres grávidas ou amamentando; pessoas expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como aids, hepatite, sífilis e doença de chagas; usuários de drogas; e pessoas que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual sem uso de preservativos.”

(Agência Brasil)

INSS pode desistir de ações judicais com poucas chances de vitória

“O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está estudando a possibilidade de desistir de ações no Supremo Tribunal Federal (STF) em que há poucas chances de vitória. Segundo o presidente do INSS, Mauro Hauschild, o instituto formou um grupo de trabalho com assessores do gabinete do presidente do STF, Cezar Peluso. O objetivo é levantar quantas ações do INSS tramitam na Corte e quais poderiam ser alvo de desistência.

O INSS é o campeão de processos judiciais no país. Ele ocupa o primeiro lugar da lista com os 100 maiores litigantes brasileiros, entre empresas e órgãos públicos, divulgada recentemente pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).  Só na Justiça Federal, o órgão é parte em 43,12% de todas as ações.

A análise das possíveis desistências está sendo feita apenas no STF, mas caso sejam efetivadas, haverá um efeito cascata em ações parecidas que tramitam em outras varas e tribunais brasileiros. Isso porque o ato junto à Suprema Corte criaria precedentes que podem ser usados como argumentos convincentes em outros julgamentos. Também indica como o INSS encara determinado assunto e até que ponto o órgão está disposto a judicializar a questão. 

Segundo o procurador-chefe do INSS, Alessandro Stefanutto, o fato de o órgão perder julgamentos sobre determinado tema seguidamente em instâncias inferiores não terá influência direta nas desistências. “Há ações, como as de cotas de pensão, que acabamos perdendo em outros tribunais e ganhamos no STF”, lembra. Ele se refere ao julgamento de 2007 em que o STF entendeu que a pensão por morte concedida antes de 1995 não precisava ser revisada. O entendimento foi aplicado a quase 5 mil ações sobre o mesmo tema, derrubando decisões contrárias de tribunais federais em todo o país e do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Stefanutto também afirma que o INSS não desistirá necessariamente de processos envolvendo valores baixos, uma vez que os casos poderiam repercutir em milhares de outras decisões com temas semelhantes. “Qualquer desistência nossa tem que ser muito bem estudada, para que possamos evoluir em algo seguro”, afirma o procurador. Ele acredita que a população também perde quando o INSS desiste de ações em que havia possibilidade de vitória. “Iríamos contra aqueles que pagam, aqueles que contribuem e que poderiam arcar com o pagamento equivocado de algo que não era devido”.

O procurador adianta que dificilmente haverá desistência em temas cujo julgamento é aguardado com ansiedade pelo órgão, como as teses do prévio requerimento adminitrativo junto ao INSS antes de o segurado ingressar com ação na Justiça e da renúncia da atual aposentadoria para que futuramente uma aposentadoria maior seja concedida.

Stefanutto também considera natural o alto número de ações que tem o órgão como parte. “São pelo menos 140 milhões de pessoas com relação jurídica com o INSS. É natural que tenhamos muitas ações em números absolutos”.

No último dia 3 de junho, a Caixa Econômica Federal desistiu de 500 processos no STF. Em cerimônia que contou com a participação do presidente Peluso, o diretor jurídico do banco, Jailton Zanon, afirmou que os processos eram de baixo valor ou tratavam de matéria já pacificada na Corte. A Caixa é a segunda maior litigante na lista do CNJ.”

(Agência Brasil)

Cai regime de urgência de projeto que quebra sigilo de documentos públicos

65 2

“O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), anunciou [ontem], 13, que será retirado o regime de urgência do projeto sobre o sigilo de documentos públicos. Segundo o líder, a intenção é receber a “colaboração” de ex-presidentes. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou que o governo Dilma Rousseff apoiará mudanças no texto para atender a Fernando Collor (PTB-AL) e José Sarney (PMDB-AP). Eles defendem a possibilidade de sigilo eterno de documentos ultrassecretos.

A retirada da urgência fará com que a proposta fique nas mãos de Collor, presidente da Comissão de Relações Exteriores, sem qualquer pressão de tempo para votação.

Como o próprio Jucá calcula ser necessário “de dois a três meses” para ajustar o texto, o projeto só deverá ser votado no Senado a partir de agosto e, como terá de retornar para a Câmara, a proposta pode terminar o ano sem uma definição.

“A matéria estava em urgência como a sinalização do governo de que era importante, mas no momento que surge o debate, que surgem matérias divergentes, é importante se ter o debate com profundidade do assunto. E é isso que vamos fazer retirando a urgência”, disse Jucá.”

(Estado.com)

Novo presidente do BNB promete priorizar obras da Copa e reforçar o microcrédito

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=EIlGN8I7eM0[/youtube]

O novo presidente do Banco do Nordeste do Brasil, Jurandir Santiago, embarcou, na madrugada desta terça-feira para Brasília, onde tomará posse no cargo a partir das 11 horas. O ato será presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e contará com a presença de autoridades como o vice-governador Domingos Filho (PMDB) e a maioria da bancada federal cearense.

Jurandi Santiago, em conversa com o Blog, falou sobre a posse e de suas prioridades à frente do BNB.

Copa 2014 – José Guimarães é relator da MP que flexibiliza obras

79 1

“A votação do Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para as obras que façam parte dos preparativos do país para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 é a prioridade do governo nas votações da Câmara desta semana.

O dispositivo RDC deve ser incluído na Medida Provisória 527, que trata da criação da Secretaria de Aviação Civil. Será mais uma tentativa do governo para aprovar o Regime Diferenciado de Contratações para as licitações das obras dos megaeventos esportivos.

Aliados do governo já tentaram aprovar o RDC em outras medidas provisórias. No entanto, como tem havido resistência dos partidos de oposição, a votação do dispositivo tem sido adiada.

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), pediu ao relator da MP 527, deputado José Guimarães (PT-CE), para incluir o dispositivo no seu relatório para que ele possa ser aprovado nesta semana pela Câmara.

Antes de votar a MP 527, os deputados terão que votar a MP 526, que autoriza a União a conceder crédito de R$ 55 bilhões ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para aumentar sua capacidade de financiamento. Ao todo, estão trancando a pauta de votações da Câmara sete medidas provisórias.”

(Agência Brasil)

VAMOS NÓS – O deputado federal José Guimarães prometeu entregar seu parecer nas próximas horas para que seja votado nesta quarta-feira. Ele se diz confiante na aprovação da matéria que é do interesse do governo federal.

Cassação de Collor foi um dos episódios mais sujos da política brasileira, diz jornalista

221 6

Eis artigo do jornalista e advogado Themistocles de Castro e Silva. Intitulado “O Painel do Color”, ele lamenta, até hoje, a cassação do ex-presidente e diz que episódio foi um dos “mais sujos” da política brasileira. Confira:

Alegando que o episódio não passou de um “acidente” e, por isso, não precisaria fazer parte da galeria de fatos históricos envolvendo o Senado, José Sarney mandou retirar os painéis afixados no “túnel do tempo” sobre o impeachment do presidente Collor. No dia seguinte, porém, recuou na decisão.

A cassação do presidente Collor foi o episódio mais sujo da vida pública brasileira, em todos os tempos. Até hoje não se teve coragem de mostrar as razões pelas quais o Congresso tomou o mandato de um presidente legitimamente eleito.

É bom que se diga, porém, que ele foi vítima de sua própria decisão de extinguir o Serviço Nacional de Informações (SNI), que está fazendo imensa falta ao País. Com o SNI vivo, não teria havido a Era Lula com tanta corrupção e roubalheira.

Se comparado com os acontecimentos atuais, particularmente da Era Lula, pode-se afirmar que o comportamento de Collor foi o de um santo. O que se apurou contra ele foi ter recebido um Fiat Elba de PC Farias para os serviços da Casa da Dinda, que era a residência presidencial.

Pelo que aconteceu impunemente no governo Lula e continua acontecendo no atual governo é fácil constatar-se que tudo decorreu porque, na época, não tinha verba indenizatória, emendas individuais de deputados e instrumentos de corrupção do conhecimento da Polícia federal e do Ministério Público.

O que se sabe e o que se viu é que o presidente observou independência dos poderes, tão proclamada e nunca respeitada pelos seus sucessores. Depois do que ocorreu na Era Lula, dificilmente um chefe de Governo terá condições de trabalhar com a independência que a Constituição impõe. Muitos, ou a maioria, confunde com subserviência.

O Brasil seria um país feliz se seus governantes tivessem o comportamento do presidente Collor. Enquanto a maioria do senado, naquela época, cassou o presidente, o que vemos hoje é a maioria protegendo um ministro sem condições de mostrar a origem de sua fortuna. Tudo isso sem falar nos “anões do orçamento”, no “mensalão” e nos demais que se formaram no Executivo e no Legislativo, envergonhando a vida pública.

* Themístocles de Castro e Silva

Jornalista e advogado.

Juízes federais sob investigação

91 1

“A Ajufer (Associação dos Juízes Federais da 1ª Região) vendeu uma sala comercial em Brasília e está sendo acusada de ter usado o dinheiro para abater empréstimos pessoais tomados na Fundação Habitacional do Exército por três ex-presidentes da entidade de magistrados. Em assembleia virtual no dia 31 de maio, 79 juízes autorizaram a atual diretoria, presidida pelo juiz Roberto Veloso, a anular a operação e oferecer notícia crime ao Ministério Público Federal contra a gestão anterior, sob a alegação de que houve “destinação ilícita dos recursos”.

Em 12 de fevereiro de 2010, Moacir Ramos, então presidente da Ajufer, e a ex-presidente e diretora financeira Solange Salgado assinaram instrumento particular de promessa de compra e venda de uma sala no edifício Business Point, em Brasília, por R$ 115 mil. O comprador é um advogado, com endereço comercial no mesmo prédio. Dias depois, Ramos e Solange autorizaram três transferências, no total de R$ 130 mil, para a fundação do Exército.

Documento firmado por diretores da fundação atribui a Ramos a orientação para amortizar R$ 40 mil da dívida de Solange e R$ 40 mil da dívida de Charles Renaud Frazão de Moraes, ex-presidente da Ajufer –R$ 50 mil abateriam dívida de Ramos. A venda do imóvel sem autorização de assembleia foi realizada quando a fundação já havia suspendido os empréstimos à Ajufer. Uma auditoria em 2009 na fundação apontara indícios de fraude.

A fundação é uma entidade privada ligada ao Exército, integra o Sistema Financeiro da Habitação e oferece empréstimos a servidores de governos e do Judiciário. No final de 2010, uma sindicância de magistrados identificou contratos fictícios, firmados por dez anos entre a Ajufer e a fundação. Foram usados nomes de associados que desconheciam a fraude, e até de laranjas.

A fundação cobra na Justiça uma dívida de R$ 21 milhões da segunda maior entidade de juízes federais, que atua no DF e em 13 Estados. Na consulta eletrônica, 85 juízes autorizaram a diretoria a “não reconhecer a dívida oriunda de contratos fraudulentos” e a imputar os débitos a quem assinou os documentos. O caso é investigado na esfera administrativa pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília.”

(Folha.com)