Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Diário Oficial traz datas para lieração da restituição do Imposto de Renda

“O Diário Oficial da União publicou hoje (30) a instrução normativa da Receita Federal que fixa o calendário de liberação dos sete lotes de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2011. Os lotes serão liberados nas seguintes datas: 1º lote (15 de junho de 2011), 2º lote (15 de julho de 2011), 3º lote (15 de agosto de 2011), 4º lote (15 de setembro de 2011), 5º lote (17 de outubro de 2011), 6º lote (16 de novembro de 2011) e 7º lote (15 de dezembro de 2011).

A norma determina que a ordem de liberação das restituições obedecerá a forma e a data com que a declaração foi apresentada à Receita. Quem entregou via internet terá prioridade, seguido dos que declararam em disquete. Os idosos continuarão recebendo prioritariamente as restituições, conforme o Estatuto do Idoso. Até a data de hoje (30) foram enviadas mais de 4,7 milhões de declarações.”

(Agência Brasil)

Velório de José Alencar é aberto ao público em Brasilia

O corpo do ex-vice-presidente da República José Alencar está sendo velado no Palácio do Planalto, o que se estenderá até as 23 horas desta quarta-feira. O velório é aberto ao público. Alencar morreu, aos 79 anos, na tarde de terça-feira (29) após uma luta de 13 anos contra um câncer na região abdominal.

Na capital federal, o corpo foi recebido com honras de chefe de Estado pelos presidentes da República, Michel Temer (interino), do Senado, José Sarney, da Câmara, Marco Maia, e do Supremo Tribunal Federal (STF), Cesar Peluso. O governo federal decretou luto oficial de sete dias.

Na quinta-feira (31) de manhã, o corpo seguirá para Belo Horizonte (MG), onde será velado no Palácio da Liberdade inicialmente das 8h30min às 13 horas. O enterro será na parte da tarde, no cemitério do Bonfim, mas o horário ainda não foi divulgado.

(Com Agências)

Alckmin propõe sistema colegiado para comandar PSDB e inclui Tasso Jereissati

FHC, Tasso e Alckmin.

“O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sugeriu, durante passagem por Brasília, que o PSDB repita a fórmula da direção colegiada que vigorou na montagem do primeiro comando partidário, quando a legenda foi criada em 1988. Ao final da sessão do Senado em homenagem ao ex-governador Mário Covas, Alckmin lembrou que Covas só presidiu o partido por oito meses, porque vigorava o sistema de rodízio.

“Defendo o rodízio ou a direção colegiada a partir de um conselho, em que o presidente fala pelo partido”, disse Alckmin referindo-se à sucessão marcada para maio, quando será eleita a nova executiva nacional do PSDB. Embora parte do tucanato avalie que o ex-governador José Serra movimenta-se nos bastidores para assumir o comando da sigla, ao menos por enquanto só o atual presidente, deputado Sérgio Guerra (PE), apresentou seu nome aos colegas como candidato à reeleição.

Neste caso, a ideia predominante é a da reeleição de Guerra, que continuaria falando pelo partido, ouvindo sempre os “conselheiros superiores”. O ex-senador Tasso Jereissati (CE) também participaria da direção colegiada, na função de presidente da fundação Teotônio Vilela de estudos e pesquisas do PSDB.

Na criação do PSDB, revezaram-se no posto de presidente Franco Montoro, Fernando Henrique Cardoso e José Richa, além de Covas. A ideia da direção colegiada já está sendo discutida em um formato novo: o de um Conselho Superior, do qual devem participar Serra, Alckmin, o senador Aécio Neves (PSDB) e o presidente de honra do partido Fernando Henrique Cardoso.”

(Agência Estado)

Articulista e uma frase "descabida" de Cid Gomes

79 1

Com o título “Quem não deve, não teme”, eis artigo do poeta e publicitário Ricardo Alcântara. Ele aborda a derrubada da Lei da Ficha Limpa mas restringe sua avaliação a uma frase do governador: “Quem deve afastar os maus políticos é o povo e não tapetão”. Confira:.

Nas últimas décadas, poucas iniciativas receberam tão generalizada aprovação popular quanto a Lei da Ficha Limpa, que impede cidadãos condenados pela justiça de disputar cargos em eleições.
 
Em um país que tenta consolidar a democracia em meio a um clima de impunidade, que vê a legitimidade de sua representação política se diluir em indiscriminado descrédito, a Lei da Ficha Limpa é uma unanimidade.
 
Quer dizer, quase. O governador, por exemplo, é contra. Para ele (palavras suas), “quem deve afastar os maus políticos é o povo e não o tapetão” (o termo, pejorativo, é mais usual quando se quer denotar má fé à Justiça).
 
É tão descabida a declaração, e imprópria, pela função que exerce, que, tomada ao pé da letra, sugere que até um sujeito como o Fernandinho Beira Mar teria o direito de se candidatar ao cargo que Cid Gomes no momento ocupa.
 
Pelas palavras de Cid Gomes, se poderia deduzir que ele não se sentiria incomodado de ter, na sua vida pública, a companhia de gente que rouba, falsifica ou manda matar…desde que fosse esta uma decisão popular.
 
A Lei da Ficha Limpa não foi instituída por um capricho. Não é obra de nenhum moralista de plantão. É uma lei de iniciativa popular, que foi à votação no congresso nacional com a assinatura de milhões de brasileiros.
 
À sociedade em geral parece óbvio que não pode receber representação coletiva para cuidar do bem público alguém que não demonstrou em sua vida pessoal capacidade de respeitar o preceito básico da lisura.
 
É mera demagogia, apelar para o caráter soberano do voto como razão suficiente, desprezando os mecanismos jurídicos de controle que a Lei da Ficha Limpa oferece para melhor qualificar a decisão popular.

A lei é um dos mais eficazes esforços da sociedade brasileira para restituir um pouco mais de credibilidade a uma classe política que tão mal nos representa e, pelo que disse o governador, não gosta de ser fiscalizada.

Ricardo Alcântara,

Poeta e publicitário.  

Cearense assume presidência de entidade que congrega os Sebraes estaduais

O diretor técnico do Sebrae do Ceará, Alcy Porto, será eleito, nesta quarta-feira, presidente da Associação Brasileira dos Sebraes Estaduais (Abase). A eleição será em chapa única, com Alcy tendo como vice o diretor do Sebrae de Rondônia, Paulo Teixeira.

A Abase congrega 60 entidade do ramo e essa será a segunda vez que Alcy Porto assume o comando da entidade.

Já o ato de posse dele só ocorrerá no fim de abril, em Brasília. Nessa ocasião, membros da Frente Parlamentar em Defesa da Microempersa se integrarão à solenidade.

31 de Março – Golpe ou Revolução?

76 2

Com o título “Onde estão nossos heróis?”, o jornalista, radialista e membro do pCdo B do Ceará, Messias Pontes, comenta o 31 de Março, data de revolução para alguns e golpe para o articulista. Confira:

Nesta sexta-feira 1º – Dia da Mentira -, a quartelada que depôs João Goulart, o presidente constitucionalmente eleito, completa 47 anos. Durante longos 21 anos os brasileiros viveram uma verdadeira tragédia, um dos períodos mais sombrios da nossa História. Para atender aos interesses do imperialismo norte-americano e das oligarquias tupiniquins, os militares golpistas rasgaram a Constituição do País, subvertendo portanto a ordem constitucional, e instalaram uma feroz ditadura em 1º de abril de 1964. Em 13 de dezembro de 1968, os militares golpistas deram outro golpe, dessa vez instituindo o terrorismo de Estado com o famigerado Ato Institucional nº 5.

Durante os 21 anos de supressão da liberdade, os militares golpistas cometeram os crimes mais bárbaros, piores até que os cometidos pela Polícia Política de Felinto Müller durante a ditadura do Estado Novo (1937/1945). Nesse período (1964/1985), milhares de democratas brasileiros, inclusive militares que não concordavam com a subversão da ordem, foram perseguidos, ilegalmente presos,seqüestrados, torturados, estuprados, exilados e assassinados nos porões dos órgãos de repressão – DOI-Codi, Deops, Polícia Federal e quartéis das três Armas.

Quase duas centenas de famílias ainda alimentam a esperança de poder dar uma sepultara digna a seus entes queridos, cujos corpos foram ocultados pelos militares assassinos que teimam em não revelar o paradeiro de todos eles.  Esses continuam subvertendo a ordem e deveriam ser punidos pelo crime cometido e também por desobediência.

Se durante a ditadura militar a luta dos democratas e patriotas brasileiros era para pôr fim à ditadura, agora o que se coloca na ordem do dia é a busca da verdade e da memória. Para tanto tramita no Congresso Nacional mensagem governamental dispondo sobre a criação da Comissão Nacional da Verdade, objetivando esclarecer como, quando, onde e por quem foram assassinados e qual o destino de seus corpos.

Setores recalcitrantes das Forças Armadas teimam em esconder a verdade e falseiam a realidade quando afirmam que a Lei da Anistia de agosto de 1979 é válida para torturados e torturadores. Cinicamente dizem que a Comissão da Verdade visa tão somente a vingança e que ela “vai abrir uma ferida do passado”. Tudo balela, pois a ferida continua aberta e só irá cicatrizar quando toda a verdade vier à tona. A Nação precisa se encontrar consigo mesma.

Agora, por incrível que pareça, o jornal Folha de São Paulo que tanto corroborou com os golpistas, inclusive cedendo suas veraneios para transporte de presos políticos para a tortura, traz à baila documentos assinados pelo comandante-geral do Corpo de Fuzileiros Navais, Edmundo Drummond Bittencourt, e pelo contra-almirante Paulo Gonçalves Paiva, ordenando matar todos os guerrilheiros, mesmo depois de presos. Portanto crimes de guerra.

Como o Estado brasileiro ainda não esclareceu nem puniu os seus agentes que cometeram crimes de lesa humanidade, o Brasil foi condenado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos.

As viúvas da ditadura militar tergiversam porque sabem muito bem que não se trata de vingança. Ninguém pretende cometer os mesmos crimes de lesa humanidade; ninguém sequer cogita seqüestrar, torturar, estuprar e muito menos matar e ocultar o corpo dos s seus algozes.
Setores organizados da sociedade começam a reagir à excrescência que são equipamentos públicos, ruas e praças levarem o nome de militares e civis golpistas. No final da tarde da última segunda-feira  28, o Centro Social Urbano Presidente Médici , aqui em Fortaleza, foi rebatizado e agora leva o nome do estudante Edson Luiz, covardemente assassinado pela repressão política durante manifestação no restaurante Calabouço, no Rio de Janeiro, em 28 de março de 1968. O ato foi organizado pelo Coletivo Cultural Aparecidos Políticos.

Amanhã, a Praça 31 de Março será rebatizada com o nome de Praça Dom Helder Câmara. Isto já deveria ter ocorrido há mais de dois anos, já que a Câmara Municipal de Fortaleza aprovou projeto de lei do vereador João Alfredo (Psol). No entanto a prefeita Luizianne Lins não o sancionou, e agora quer batizar a praça, que está sendo reformada, de Praça do Futuro.
Outra grande iniciativa para resgatar a verdade e a memória, em nível nacional, está sendo desenvolvida pela Caros Amigos Cia. de Teatro, da Cooperativa Paulista de Teatro, em parceria com o Projeto Marcas da Memória, da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, que realiza apresentações gratuitas do espetáculo “Filha da Anistia” em seis capitais.

Semana passada foram realizadas quatro sessões – duas quarta-feira e duas no sábado – no teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, em Fortaleza, e agora a peça será apresentada em Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Teresina e Brasília. As apresentações são seguidas de debates com a participação do público, do elenco e de convidados locais – ex-presos políticos -, com curadoria do Núcleo de Preservação da Memória Política.

Segundo os autores e excelentes atores Alexandre Piccini e Carolina Rodrigues, o principal objetivo é contribuir de uma maneira artística para que o Brasil avance na consolidação do respeito aos Direitos Humanos, sem medo de conhecer e reconhecer a sua história recente.
O que todos querem saber é onde estão os nossos heróis?

* Messias Pontes,

Jornalista e membro do PCdoB do Ceará. 

Corpo de José Alencar segue de São Paulo para Brasília

“O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) com o corpo do ex-vice-presidente da República José Alencar decolou por volta das 7h45 do aeroporto de Congonhas para Brasília, onde ocorrerá o velório. Entre aplausos de dezenas de pessoas, o cortejo partiu do Hospital Sírio-Libanês, no centro de São Paulo, às 7h05, escoltado por batedores da Polícia Militar e homens do Exército. Muitas pessoas acordaram cedo para acompanhar a movimentação do lado de fora do hospital. Uma delas foi a advogada Maria Ângela Ocampos, 48 anos. Empunhando um cartaz com os dizeres “Vá com Deus, grande guerreiro”, ela disse que foi prestar a última homenagem ao ex-vice. Maria mora na região do Sírio-Libanês e afirmou que toda vez que ele era internado, fazia suas orações por ele.

O cortejo foi acompanhado pelo governador Geraldo Alckmin, que chegou ao hospital às 6h20. “Viemos trazer à família (de Alencar) o sentimento de São Paulo, as nossas condolências, nossas orações. O Zé Alencar era um mineiro que amava muito São Paulo, que lembrava sempre que era um paulista de Muriaé (cidade mineira onde o ex-vice-presidente da República nasceu). Viemos trazer o nosso sentimento e carinho. Nossa despedida a um grande brasileiro”, disse Alckmin na chegada.

Na capital federal, a previsão é de que o velório de Alencar seja aberto à população às 10h30, no Salão Nobre do Palácio do Planalto, depois de ser recepcionado pelo presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), na Base Aérea de Brasília. O corpo receberá honras militares e seguirá em cortejo pelas principais ruas de Brasília em um carro do Corpo de Bombeiros.

Alencar enfrentava câncer desde 1997

O empresário mineiro e ex-vice-presidente da República José Alencar morreu às 14h41 desta terça-feira, aos 79 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. De acordo com nota oficial da instituição, Alencar morreu em decorrência de câncer e falência de múltiplos órgãos. Ele lutava contra a doença desde 1997. Ao todo, foi submetido a 17 cirurgias nos últimos 13 anos.

O ex-vice-presidente foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na segunda-feira, com um quadro de suboclusão intestinal, em “condições críticas”. Ele havia recebido alta em 15 de março, após uma internação de mais de um mês na instituição devido a uma peritonite (inflamação da membrana que reveste a cavidade abdominal) por perfuração intestinal.

Alencar nasceu em 17 de outubro de 1931 em um povoado às margens de Muriaé, cidade de 100.063 mil habitantes no interior de Minas Gerais. Ele era casado com Mariza Campos Gomes da Silva, com quem teve três filhos.

Em 1967, em parceria com o empresário e deputado Luiz de Paula Ferreira, fundou, em Montes Claros (MG), a Companhia de Tecidos Norte de Minas (Coteminas), hoje um dos maiores grupos industriais têxteis do País. Estabelecido no setor empresarial, candidatou-se para o governo de Minas em 1994 e, em 1998, conquistou uma vaga no Senado Federal por Minas Gerais. Elegeu-se vice-presidente na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002, tendo sido reeleito junto com o petista em 2006.”

(Portal Terra)

PDT define estratégia eleitoral para 2012

Na condição de presidente em exercício do PDT, o deputado federal André Figueiredo anuncia: o partido terá candidato a prefeito na maioria dos municípios brasileiros. Ele, no entanto, ressaltou que isso seguirá o critério populacional, já que a legenda quer priorizar postulações para obter um bom índice de expansão no País.

“Nós decidimos que o PDT terá candidato próprio a prefeito no Sul e Sudeste em cidades com população acima de 200 mil habitantes. Já no Nordeste, teremos candidatos em municípios com população acima de 50 mil habitantes. As exceções ficarão para o caso de estarmos como vice na chapa ou algum tipo de problema localizado”, explicou Figueiredo.

Baseado nessa resolução, ele reafirmou o desejo do PDT de lançar candidato a prefeito de Fortaleza, observando que o partido tem nomes como os deputados estaduais Heitor Férrer e Patrícia Saboya. Incluiu até mesmo seu nome nessa possibilidade.

Perguntado sobre a crítica que o deputado estadual Ferreira Aragão (PDT) fez aos pedetistas Patrícia e Heitor como nomes que não seriam mais novidade na disptua de 2012 e, por conta disso, não empolgariam, André considerou tal avaliação equivocada e lembrou que há candidatos que ganham experiência cada vez que disputam, no que podem também surpreender um dia.

René Barreira entrega presidência do Conselho de Secretários de Ciência e Tecnologia

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado, René Barreira, estará em Palmas (TO), nesta quarta-feira. Ali, ele comandará seu último compromisso como presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti).

Na capital de Tocantins, será realizado o Fórum Nacional de Secretários para Assuntos de CT&I, quinta e sexta-feira, ocasião em que haverá a eleição do novo presidente do Consecti. O mandato é de dois anos e não permite recondução.

Filha soube da morte de José Alencar pela TV

O Adeus do guerreiro.

A professora aposentada Rosemary de Morais, 55 anos, cuidava do jardim na tarde desta terça-feira em Caratinga, no interior de Minas, quando o marido a chamou para ver a televisão: na tela era noticiada a morte de José Alencar.

Para Rosemary, uma notícia que foi motivo de grande tristeza não pela trajetória do homem que construiu um verdadeiro império empresarial e deu emprego a milhares de brasileiros. Nem pelo Zé que chegou ao poder eleito vice-presidente junto com Luiz Inácio Lula da Silva. Mas pela pessoa que, segundo decisão da Justiça de Caratinga, era seu pai. Um homem que não teve a chance de conhecer melhor, mesmo no fim da vida.

Desde 2001 Rosemary brigava para que José Alencar reconhecesse sua paternidade. O caso ainda está em curso no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a quem os advogados de Alencar recorreram depois do juiz de Caratinga José Antônio Cordeiro autorizar a professora a ser registrada com o sobrenome do ex-vice-presidente. Alencar sempre se recusou a fazer exame para atestar a paternidade da professora aposentada.

– Ela ficou muito chateada com a notícia da morte, porque nunca conseguiu falar direito com ele. Queria ter tido a chance de conversar pelo menos agora, saber o que aconteceu no passado deles. Mas não tem mais jeito, acabou – disse o caminhoneiro aposentado Amilcar Campos, marido de Rosemary. 

A mulher não quis dar entrevistas, segundo ele, por ainda estar abalada, e por temer “falar alguma coisa errada”, que pudesse chatear a família do suposto pai. 

– A gente vai ficar aqui quietinho na nossa casa, não devemos ir a velório ou enterro. A não ser que a família dele nos convide, mas acho difícil disso acontecer – disse Amilcar. 

Rosemary tinha 43 anos quando a mãe lhe mostrou a foto do filho de Alencar no jornal, Josué Gomes da Silva, dizendo-lhe que ele era seu irmão. Durante a campanha de Alencar ao Senado, em 1998, conseguiu se aproximar do suposto pai e dizer que era sua filha. Um assessor anotou seus telefones, mas ela nunca mais conseguiu fazer novos contatos.

Segundo Rosemary, sua mãe, a enfermeira Francisca Nicolina de Morais teria ficado grávida de Alencar na época em que ele ficou noivo, por isso os dois não se encontraram novamente. Anos depois, questionado sobre o motivo de não ter aceitado fazer o exame de paternidade, Alencar insinuou que Francisca era prostituta, dizendo que “são milhões de casos de pessoas que foram à zona”. A postura do político foi motivo de grande tristeza para Rosemary.”

(Globo Online)

José Alencar – Cúpula do PDT nacional divulga nota de pesar

O PDT Nacional divulgou nota lamentando a morte do ex-vice-presidente José Alencar. Confira:

Nota de Pesar
 
O Partido Democrático Trabalhista – PDT, manifesta  seu pesar e a sua solidariedade ao povo brasileiro e familiares do ex-vice-presidente José Alencar.
 
José Alencar despede-se da vida, mas perpetua-se na história por um legado incontestável de simplicidade, trabalho, ética e amor ao Brasil.
 
Empresário de sucesso, foi sempre sensível às questões sociais e a necessidade de construir um Brasil mais justo, com oportunidade para todos os brasileiros.
 
Vice-presidente, soube estar ao lado de Lula sem perder a perspicácia e a visão crítica, lutando pela redução dos juros e a queda da inflação.
 
Alencar  transformou-se em exemplo para toda a nação por sua luta perseverante, durante 13 anos, contra a doença inclemente. Por sua coragem e resignação diante dos obstáculos e da gravidade da doença, sem jamais perder o bom humor, mesmo nos momentos mais difíceis.

Que agora descanse em paz, nobre guerreiro, na certeza do dever cumprido de quem tudo fez por sua pátria e sua gente.
 
Direção Nacional do PDT.

Corpo de José Alencar será velado em Brasília e Minas

“O corpo do ex-vice-presidente José Alencar será velado em Brasília e Minas Gerais. O político morreu às 14h41min desta terça-feira, aos 79 anos, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, vítima de câncer. Ele foi internado ontem com quadro de suboclusão intestinal. O Planalto confirmou a chegada do corpo do ex-vice-presidente a Brasília nesta quarta-feira, por volta das 9h15. O corpo sai de São Paulo às 7 horas em um voo da FAB (Força Aérea Brasileira).

Na Base Aérea de Brasília será realizada uma cerimônia com honras fúnebres com a presença do presidente em exercício, Michel Temer, e os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e do STF (Supremo Tribunal Federal), Cezar Peluso. O cortejo fúnebre passará pela cidade em carro de bombeiros até o Palácio do Planalto.

Por volta das 10h30 está programado o início do velório reservado para autoridades. Mais tarde, o velório será aberto ao público. A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem chegar por volta das 17h de amanhã de Portugal. Em Belo Horizonte, o velório será na quinta-feira, das 8h30 às 13h, no Palácio da Liberdade. O governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), decretou sete dias de luto oficial no Estado pela morte de Alencar. O horário e local do enterro ainda não foram confirmados.

Arnaldo Santos lança "Impeachment" em Brasília

O jornalista e radialista Arnaldo Santos lançará nesta quarta-feira, às 19 horas, na Casa do Ceará, em Brasília, seu livro “Impeachment”. Editado pela Cia das Letras, a publicação faz uma radiografia do período em que o ex-presidente Fernando Collor foi cassado.

Segundo Arnaldo Santos, um convite foi endereçado para o gabinete do senador Collor de Mello que avisou estar disposto a prestigiar o lançamento.

Dilma convoca ministros para velório de Alencar

“A presidente Dilma Rousseff comunicou aos seus ministros que cancelem todas as viagens para participar, nesta quarta-feira, do velório do ex-vice-presidente José Alencar. Ela solicitou a convocação de Portugal, onde está para a homenagem ao seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, na Universidade de Coimbra.

Os ministros participam do início do velório em Brasília, marcado para as 10h no Palácio do Planalto. Como Dilma não estará no Brasil – sua chegada está prevista para o fim da tarde– as honras serão comandadas pelo presidente em exercício, Michel Temer. Alencar morreu às 14h41 desta terça-feira, aos 79 anos, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, vítima de câncer. Ele foi internado ontem com quadro de suboclusão intestinal.”

(Folha.com)

Lula dedica prêmio a Alencar e diz que os dois eram como irmãos

Lula não contém a emoção.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou nesta terça-feira a morte do ex-vice-presidente da República José Alencar ao afirmar que seu otimismo causava inveja. “É um momento de muita dor e muito sofrimento. Vocês que acompanharam o nosso mandato, da Dilma como ministra, do José Alencar como vice, vocês sabem que a relação nossa era mais que a relação de um vice com um presidente. Era uma relação de companheiros. Eu falava com ele praticamente toda semana. Visitava ele. O otimismo dele era uma coisa que

Lula disse ter falado com Alencar antes de viajar a Portugal. “Eu, antes de vir para cá, liguei para ele do carro. Ele falou que estava bem, que estava em casa. Ele sabia que do ponto de vista clínico ele não tinha muita expectativa, mas como ele era uma homem de fé. Ele tinha esperança que a fé em Deus iria ajudá-lo. Depois que cheguei aqui, liguei

O ex-presidente afirmou ainda que Alencar foi um homem de uma “dimensão extraordinária”. “Eu, aos 65 anos, conheço poucos seres humanos que têm a alma, a bondade do José Alencar. Eu cheguei a dizer que não acreditava que existisse no mundo um presidente com um vice como ele. Ele assumiu a presidência mais de oito meses. Ele nunca, nunca teve uma divergência comigo. Éramos como dois irmãos, pai e filho. A gente funcionava como se fôssemos uma orquestra. A gente brincava. A gente falava sério. Eu acho que o Brasil perde um homem excepcional.”

(Folha.com)

Reforma Política – Senado aprova voto no partido e não mais no candidato

80 1

“A Comissão de Reforma Política do Senado aprovou nesta terça-feira, por 9 votos a 7, a adoção de listas fechadas no sistema eleitoral brasileiro. Se a proposta for aprovada pelos plenários da Câmara e do Senado, os eleitores vão passar a votar nos partidos políticos, e não mais nos candidatos.

Pelo modelo, cada partido elabora uma lista com os seus indicados que vão ocupar as vagas obtidas nas eleições proporcionais –de deputado federal, estadual e vereadores. O número de eleitos depende da quantidade de votos recebidos por cada legenda no pleito.

A comissão manteve o atual sistema proporcional ao derrotar a adoção do distrital –que prevê a divisão das eleições por distritos no país. Como não houve consenso na semana passada, desta vez os senadores votaram nos três sistemas eleitorais que tiveram apoio da maioria dos integrantes da comissão.

A proposta representa uma vitória do PT, que defendeu o sistema durante as discussões na comissão. “Vamos levar essa proposta ao plenário para defendê-la. A nossa expectativa é fazer um trabalho de convencimento porque fortalece os partidos, e o voto fica partidário”, disse o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE).

O PSDB se absteve na votação, depois de defender a aprovação do voto distrital com listas fechadas. “A nossa expectativa era que, não havendo maioria, poderia se abrir espaço para um novo entendimento”, disse o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Os petistas rebateram as críticas de que as listas podem favorecer candidatos com maior trânsito no partido, ou mesmo aqueles com maior influência política. “A nossa ideia é que o ordenamento da lista seja feito por lei, com a garantia da ocupação das vagas por minorias, mulheres”, afirmou Costa.

IMPASSE

Além do proporcional com listas fechadas, que acabou aprovado, foram derrotados o voto distrital misto com listas fechadas e o chamado “distritão”.

No primeiro, parte dos deputados seria eleita pelo voto proporcional e outra pelo voto majoritário. Já no chamado “distritão” os Estados e o Distrito Federal são transformados em distritos, com a eleição de seus representantes pelo voto majoritário.

Favorável ao “distritão”, o presidente da comissão, senador Francisco Dornelles (PP-RJ), disse acreditar que o sistema aprovado será derrotado na votação do plenário do Senado.

“Não existe obrigação do plenário ratificar a decisão. Eu acho que a votação proporcional com lista retira do eleitor o direito de escolher o seu candidato. É o pior [modelo] possível”, afirmou Dornelles.”

(Folha.com)

Cid vê José Alencar como exemplo de tenacidade e fé

O adeus ao guerreiro.

A Assessoria de Imprensa do Palácio da Abolição enviou para o Blog nota em que o governador Cid Gomes (PSB)  lamenta a morte do ex-vice-presidente da República, José Alencar. Confira:

O Governo do Estado do Ceará e todo o povo cearense recebem com profundo pesar a notícia da morte do ex-Vice-Presidente José Alencar. Político honrado, mestre da coragem e da serenidade, José Alencar prestou ao País uma contribuição imensurável, apoiando o Presidente Lula, durante os dois mandatos, na cruzada pela redenção econômica e erradicação da miséria.

Exemplo de tenacidade e fé, lutou bravamente pela vida, no que também ofereceu lições aos brasileiros.

O Brasil perde um dos seus políticos mais ilustres, pelo que externamos nossa dor e eterna saudade.

Palácio da Abolição,

Fortaleza, 29 de março de 2011.

DETALHE – Alencar morreu nesta tarde, em São Paulo, vítima de câncer e falência múltipla dos órgãos.

Tasso: José Alencar deixa exemplo de "coragem e espírito de luta"

O adeus do guerreiro.

Eis nota em que o empresário e ex-senador Tasso Jereissati lamenta a morte do ex-vice-presidente da República, José Alencar. Confira:

A lição que o ex-vice-presidente José Alencar deixa para todos nós, além do seu histórico de empresário e homem público, foi a demonstração de uma fé extraordinária diante das adversidades. Todo o país, tocado de muita emoção, acompanhou o seu sofrimento e recolhe dele esse exemplo de coragem, de uma espírito de luta nos grande embates da vida, sobretudo pela recuperação da saúde. Seu esforço não foi em vão, porque ele nos deixa essa comovente história.

Tasso Jereissati

Empresário e ex-senador.