Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Taxa de desemprego aumenta 9,5% em janeiro

“A taxa de desemprego subiu de 9,1%, em dezembro, para 9,5% em janeiro, na média das sete regiões metropolitanas onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) fazem mensalmente a Pesquisa de Emprego e Desemprego.

O total de desempregados foi estimado em 2,1 milhões, o que representa um acréscimo de 104 mil em relação ao número registrado no mês anterior. Foram criados 16 mil postos, mas a quantidade de pessoas que passaram a disputar uma vaga no mercado de trabalho foi bem maior do que esse número, 120 mil.

As maiores chances de conseguir um emprego foram constatadas na construção civil, que abriu 30 mil postos de trabalho, 2,3% acima do total do mês anterior. Em seguida, aparece o setor de serviços, com oferta de 26 mil vagas (alta de 0,2%).

No grupo chamado outros setores (que inclui serviços domésticos, por exemplo), o número de empregos teve um leve acréscimo de 0,4% e chegou a 6 mil. Já no comércio, houve estabilidade, com 3,2 mil vagas ofertadas, e na indústria foram fechados 45 mil postos de trabalho, o que representa uma queda de 1,5% em relação ao resultado de dezembro.

O levantamento indica ainda que o rendimento médio dos assalariados caiu 0,4% e ficou em de R$ 1.510 em dezembro.”

(Agência Brasil)

Entrada de Serra na disputa em São Paulo atrapalha alianças do PT

Do site da jornalista Cristiana Lôbo:

Os partidos se preparam para a disputa pela Prefeitura de São Paulo – a mais importante disputa do ano – de olho nas alianças partidárias e, principalmente, no tempo de televisão a que tem direito cada partido. Foi muito mais neste aspecto que a candidatura de José Serra atingiu a candidatura de Fernando Haddad, do PT.

O partido esperava repetir este ano um amplo arco de alianças, mas a candidatura de Serra acabou atraindo outros partidos que estão com o PT nacional e, ainda, está estimulando o lançamento de outros candidatos – como Tiririca, do PR e Paulo Pereira da Silva, do PDT, partidos que apóiam o governo Dilma em Brasília, além do PSD, com o qual o PT chegou a flertar.

Segundo cálculos de petistas e tucanos, embora as negociações estejam ainda em curso, José Serra deverá contar com o apoio de PSDB, PV, PPS, DEM, PSD e PP. Já o PT poderá contar com o PSB, conforme promessa do presidente do partido, Eduardo Campos, e ainda do PR – se o partido desistir da candidatura do deputado Tiririca. Gabriel Chalita do PMDB está com compromisso com PSC, PSL, PTC, PHS.

Todos disputam o apoio do PTB e do PC do B, mas segundo petistas, o PTB não deve ir para o palanque de Serra; assim como o PC do B também não quer repetir a aliança com o PT em São Paulo porque não recebeu o apoio dos petistas no Rio Grande do Sul, por exemplo.

As articulações pelas alianças estão intensas, mas todos concordam que a entrada de Serra na disputa acabou gerando um fato importante.
– Foi muito bom para o PSDB que terá tranquilidade até 2014 (se Serra ganhar ou perder, não será desde já candidato à presidência) e, principalmente, para Aécio Neves, que terá o caminho livre – reconheceu um petista.

Aécio Neves, por sua vez, fez questão de elogiar a decisão de José Serra, a quem chamou de “grande líder” do partido, e aproveitou para dar uma estocada no PT.

– A candidatura de Serra demonstrou que o PT deu dois tiros no pé ao tentar se aproximar do PSD: o primeiro, porque estimulou o lançamento da candidatura de Serra. e o segundo porque perdeu apoios e o discurso crítico a Kassab pois, o eleitor de São Paulo vai entender que não pode o PT ver virtudes em Kassab quando quer tê-lo como aliado e só defeitos quando não está aliado- disse.

O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, também fez elogios à decisão de Serra, observando que agora o PSDB tem chances fortes de vitória em São Paulo.

Os tucanos não contavam com uma declaração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em que ele recoloca Serra na lista de possíveis candidatos do PSDB à presidência. Aécio disse que não se sente compelido a se dedicar à uma pré-campanha, alegando que seria pretensão se apresentar desde já:

– Ainda não vejo essa relação direta da candidatura de Serra a prefeito ( com sua uma candidatura à presidência). O Serra já assumiu seus compromissos, mas nós políticos não somos donos de nosso destino. Estamos decidindo porque isso é uma questão para 2014 e não podemos esquecer que o partido tem Geraldo Alckmin, Beto Richa, Marcone Perillo, e pela vitalidade que tem demonstrado, por que não falar em Fernando Henrique Cardoso – disse Aécio.

Banco do Nordeste intensifica operações de comércio exterior e câmbio

306 3

O Banco do Nordeste ampliou em 15% o volume de financiamentos a empresas que atuam no comércio exterior no ano passado, destinando R$ 1,5 bilhão para o segmento. O resultado, segundo o presidente do banco, Jurandir Santiago, é fruto da intensificação das operações tradicionais de comércio exterior, como ACC e ACE, além dos créditos concedidos dentro do programa Nordeste Exportação.

Por meio do programa, o Banco, conforme Jurandir, tem fomentado as exportações nordestinas mediante o financiamento da compra de matérias primas e insumos utilizados no processo produtivo de indústrias e agroindústrias, bem como de mercadorias para constituição de estoques, destinados à exportação. O Nordeste Exportação utiliza recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Em relação às operações de câmbio, a soma da movimentação de todos os negócios realizados durante o ano de 2011 atingiu a cifra de R$ 4 bilhões, entre operações de crédito, serviços de câmbio pronto, interbancário e arbitragens de moedas.

Mediante a realização de operações de câmbio e comércio exterior, o Banco do Nordeste mantém o suporte para que as empresas nordestinas acessem os mercados internacionais, assegurando-lhes maior competitividade.

CCJ do Senado quer mandar para votação PEC que amplia os poderes do CNJ

Ao presidir audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que discutiu a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 97/11) que amplia os poderes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o senador Eunício Oliveira (PMDB) afirmou que a matéria deve entrar na pauta de votação nas próximas reuniões. “Terminada aqui a audiência pública, vamos ver uma pauta, para os próximos dias, e incluir essa matéria que prioridade e é de interesse nacional”, disse.

Para orientar os senadores sobre a proposta, participaram do debate a corregedora nacional de Justiça e presidente do CNJ, Eliana Calmon e o juiz do trabalho, vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra) Paulo Schmidt.

Na ocasião, Eliana Calmon defendeu a aprovação da PEC 97. Ela lembrou que a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), reconhecendo os poderes do CNJ, foi tomada em liminar – podendo ser derrubada – e com pequena vantagem (6 a 5). Além disso, observou que a competência do órgão pode ser modificada na Lei Orgânica da Magistratura, de iniciativa do próprio STF. A PEC, portanto, confirmaria os poderes do CNJ de forma mais permanente.

A ministra também negou que a Corregedoria Nacional de Justiça seja um “tribunal de exceção” para juízes. Ela explicou que as denúncias e representações são investigadas sigilosamente e, quando aceitas, os acusados têm garantido seu direito à ampla defesa.

Já Paulo Schmidt declarou que os membros da Anamatra apoiam a atuação do CNJ. Ele ressaltou, porém, que espera também a atuação do conselho na defesa da independência dos juízes, e não só no controle disciplinar. “Os juízes esperam muito do CNJ e esperam muito não só na questão disciplinar, no cumprimento de metas, na busca de eficiência, mas também esperam muito do CNJ na defesa da independência do juiz”, defendeu Schmidt.

Câmara vota nesta 4ª feira destaques do Fundo de Previdência Complementar do Servidor

A Câmara dos Deputados votará, nesta quarta-feira, os destaques do projeto de lei do Poder Executivo que cria a Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos Federais (Funpresp). Ontem, foi aprovado o texto principal que estabelece a criação de três fundos de previdência complementar – um para os servidores do Poder Executivo, outro do Legislativo e um terceiro para os servidores do Poder Judiciário.

Votaram favoravelmente à aprovação do projeto 318 deputados, 134 votaram contra e houve duas abstenções. A maioria dos partidos encaminhou votação favorável ao texto do relator, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Apenas o PDT, DEM, P-SOL e o PMN recomendaram votação contrária à matéria. O PSD, o bloco PPS/PV e o bloco PSB/PTB/PCdoB liberaram seus deputados para a votação.

Com a criação da Funpresp, os futuros servidores públicos terão garantido pela União uma aposentadoria igual a que é paga aos trabalhadores regidos pelo Regime Geral da Previdência. No entanto, os novos servidores que quiserem aumentar suas aposentadorias terão que aderir ao plano de previdência complementar e contribuir com um percentual a ser negociado. A contribuição do servidor será paritária com a da União até o limite de 8,5%.

Se o servidor optar por contribuir com um percentual menor que os 8,5%, ele poderá fazê-lo e, nesse caso, a contrapartida da União será igual ao percentual de contribuição do servidor. Caso o servidor queira contribuir com percentual acima de 8,5 %, ele poderá contribuir, mas a contrapartida da União não poderá ser superior ao teto de 8,5%.”

(Com Agência Brasil)

Ministério Público protesta contra criação da Fundação de Previdência do Servidor Público

176 2

“Representantes de nove entidades que reúnem juízes e membros do Ministério Público contestaram em notam, nessa terça-feira, a criação da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp). O projeto de lei que cria o fundo de previdência e coloca teto para a aposentadoria dos servidores foi aprovado nesta noite por 318 votos a 134 e 2 abstenções. Um acordo entre as lideranças deixou para amanhã (29) a análise dos destaques apresentados ao texto.

Para as entidades signatárias da nota, como a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), o projeto foi votado às pressas sem que houvesse o debate público suficiente sobre a necessidade da criação da previdência complementar. Eles acreditam que a proposta fragiliza a previdência nacional e fortalece os interesses econômicos privados.

O grupo alega que há inconsistências nas informações sobre o déficit da previdência do setor público. “Após a EC [Emenda Constitucional] 41, a arrecadação das contribuições previdenciárias dos servidores civis da União aumentaram de forma considerável, sem indicar, portanto, qualquer necessidade de nova reforma”.

O documento também ressalta que os agentes que exercem atividades em regime próprio, como magistrados e membros do Ministério Público, não têm teto de recolhimento da contribuição previdenciária e que isso leva a uma maior oneração dos vencimentos. “O Tesouro Nacional tem custo quase nenhum em termos de déficit com a magistratura e com o Ministério Público, o que não pode ser assegurado com a eventual aprovação do PL 1992”.

Eles também argumentam que a alteração na previdência de juízes e membros do MP só poderia ser feita por meio de lei complementar por iniciativa do próprio Judiciário e do chefe do Ministério Público.”

(Agência Brasil)

PR dá ultimato ao Governo por cargos

174 1

“Com a resistência do Palácio do Planalto a devolver o Ministério dos Transportes ao PR, a legenda decidiu dar um ultimato e ameaça tomar posições independentes nas eleições municipais, tumultuando o cenário mais caro ao PT: a disputa pela prefeitura de São Paulo.

O comando do PR deu um prazo ao governo até 20 de março, quando deve reunir sua Executiva Nacional para definir as candidaturas municipais. Na capital paulista, a principal prioridade do PT, o PR sinaliza em outra direção: apoiar o tucano José Serra ou até lançar o deputado federal Tiririca (PR-SP) .

No núcleo palaciano, o gesto do PR foi recebido como chantagem política, para retomar espaço no governo. Na avaliação de um ministro, isso pode dificultar ainda mais a reaproximação.

A presidente Dilma Rousseff tem sinalizado que não quer trocar o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, que assumiu o cargo em julho de 2011, após a saída do senador Alfredo Nascimento (AM), presidente do PR, em meio a denúncias de corrupção na pasta. Nascimento avisou que, sem cargos no governo, o PR terá nova postura.

O Planalto voltou a sondar o senador Blairo Maggi (PR-MT) para assumir os Transportes, mas, de novo, ele não foi receptivo.”

(Globo)

Serra anuncia que está na disputa pela Prefeitura de São Paulo

206 2

“O ex-governador José Serra anunciou nesta terça-feira no Diretório Municipal do PSDB sua intenção de disputar as eleições para a prefeitura de São Paulo, afirmando que sua candidatura é a ‘disputa entre duas visões de Brasil’.

Serra foi recebido por correligionários e leu a carta entregue para a direção do PSDB.

– São Paulo é a maior cidade do Brasil e é aqui neste ano que se travará uma disputa importante para o futuro do município, do estado e do país. Uma disputa entre duas visões distintas de Brasil, duas visões distintas de administração dos bens coletivos, duas visões distintas de democracia, duas visões distintas de respeito aos valores republicanos.

Embora esteja em jogo a eleição municipal, o pronunciamento do tucano teve forte tom nacional.

– Refleti intensamente sobre a situação do país, os dissabores que o processo democrático tem enfrentado diante do avanço das hegemonia de uma força política, o peso e a importância de São Paulo nesse processo – disse.

Na carta, Serra não faz de forma explícita a promessa de permanecer na prefeitura pelos próximos quatro anos, caso seja eleito.”

(Globo)

Senado aprova compensação da Lei Kandir paga em 2011

“O plenário do Senado aprovou hoje, sem alterações, o projeto de lei de conversão proveniente da Medida Provisória 546, que ratificou o pagamento de R$ 1,95 bilhão aos estados a título de compensação de perdas com a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre exportações.

Essa compensação está prevista na Lei Kandir e foi paga em três parcelas nos meses de outubro, novembro e dezembro do ano passado. A ratificação do pagamento, com a aprovação da MP 546, foi aprovada por governistas e oposicionistas, que defendem a compensação financeira.

O Senado também aprovou autorização para que o estado do Amazonas e o município do Rio de Janeiro recebam empréstimos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O Amazonas receberá US$ 280 milhões para investir no Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus. Já o Rio poderá pegar US$ 150 milhões com o banco de fomento continental para financiar o Programa de Urbanização de Assentamentos Populares.

A expectativa é que os senadores votem amanhã (29) mais duas medidas provisórias já votadas na Câmara dos Deputados antes do carnaval.”

(Agência Brasil)

Tiririca pode disputar a Prefeitura de São Paulo

170 1

“Emeio às negociações de alianças na corrida eleitoral e de mais espaço no governo federal, o PR cogita lançar o deputado Tiririca na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Segundo lideranças da legenda, o movimento tem dois objetivos principais. O primeiro é evitar indisposições tanto com PSDB quanto com o PT. Atualmente, o PR é aliado do prefeito Gilberto Kassab (PSD), mas teria dificuldade em apoiar o tucano José Serra por estar, em âmbito nacional, mais próximo de Dilma Rousseff do que da oposição.

Ao mesmo tempo, caso apoie o petista Fernando Haddad ficaria “a pão e água”, segundo palavras de uma liderança do partido, caso Serra ganhasse. Outra ideia com o lançamento do nome de Tiririca é puxar votos para os vereadores da capital. A cúpula do PR acredita que, na disputa, Tiririca seria um cabo eleitoral mais forte. Lideranças do PR, porém, negam que as negociações aconteçam para pressionar o Palácio do Planalto a indicar um novo ministro para os Transportes. Questionado, o deputado diz achar que tem capacidade para administrar a maior cidade do país.

“Acho que isso [a possibilidade de ser candidato] é um reconhecimento do meu trabalho aqui [na Câmara]. De 513 eu sou um dos poucos que nunca faltou. Isso me surpreendeu, mas quem bota lá [quem elege o prefeito] é o povo”, disse à *Folha&. Segundo Tirirca, sua decisão depende apenas do partido.

As conversas sobre o assunto começaram no Carnaval e devem prosseguir ao longo dessa semana.

“Pela votação dele [Tiririca], ele tem todo o direito de ser candidato. Além disso foi uma surpresa positiva aqui na Câmara”, afirmou o líder do PR na Casa, deputado Licoln Portela (MG). Tiririca foi o deputado federal mais votado do país, com cerca de 430 mil votos somente na capital.”

(Folha.com)

MPF-CE recomenda reabertura de prazo para candidatos da UFC entrarem com recurso sem taxa

“O Ministério Público Federal no Ceará recomendou à Universidade Federal do Ceará (UFC) a reabertura do prazo, presente em edital, para apresentação de recursos da prova objetiva, sem a exigência do pagamento das taxas previstas pela organização do concurso, por parte dos candidatos inscritos na Seleção Unificada para Residência Médica do Estado do Ceará – SURCE 2012. Segundo a procuradora da Regional dos Direitos do Cidadão Nilce Cunha Rodrigues é inconstitucional a exigência de depósito ou arrolamento prévios de dinheiro ou bens para a admissibilidade de recurso administrativo.

Nessa recomendação o MPF destaca que a UFC se abstenha de exigir, nos editais dos próximos concursos para seleção de candidatos à Residência Médica do Estado do Ceará, qualquer tipo de pagamento como requisito para a interposição de recurso administrativo.

Como um instrumento legal de atuação do Ministério Público, a recomendação tem por finalidade instar aos citados órgãos para que desempenhem suas atribuições, no que for cabível, em observância aos princípios da administração pública e aos parâmetros constitucionais. Caso, não seja atendida, ficará o órgão sujeito a correção jurisdicional, seja da pessoa jurídica ou da pessoa física responsável, com repercussões civis (inclusive de natureza indenizatória), administrativas (improbidade) e/ou criminais.”

(MPF-CE)

Entidades de defesa do consumidor cobram mais transparência da Anac e empresas aéreas

Aeroporto Pinto Matins

“A insatisfação dos usuários de transporte aéreo está associada principalmente a problemas de atrasos de voos, desvio ou extravio de bagagens, baixo índice de solução das queixas contra empresas aéreas e à falta de transparência de dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Os dados foram apresentados hoje (28), em audiência pública no Senado, por representantes de entidades de defesa do consumidor.

“Meu atraso a esta audiência se deve ao fato de eu ter vindo de avião”, disse a gerente jurídica do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Maria Elisa Novais, ao iniciar sua exposição. Segundo ela, “o consumidor não é bem atendido e não está contente com [o alto índice de] cancelamentos, atrasos, overbooking (venda de bilhetes acima do número de assentos disponíveis), furtos ou extravio de bagagens e com a falta de informações”.

A gerente do Idec disse ainda ter enviado, em meados de 2011, uma carta à Anac solicitando informações como número de atrasos de voos e índice de passageiros vítimas de problemas com bagagens. “Até hoje essa carta não foi respondida”, lembrou.

Ela acrescentou que “quem tem problema de furto ou extravio de bagagens simplesmente não consegue resolver a questão, porque a empresa simplesmente não tenta solucionar esse tipo de problema. Só consegue [algum tipo de solução] o passageiro que recorre à Justiça. Temos de evitar isso e resolver essa questão administrativamente”.

Na carta enviada à Anac, o Idec solicitou – e também não obteve resposta – informações simples, como o total de multas aplicadas e a quantia efetivamente recolhida pela entidade a partir das multas. “Falta transparência, falta fiscalização da Anac, punição eficaz às empresas aéreas e falta solução dos problemas. Além disso, são grandes as dificuldades do consumidor em fazer as reclamações de forma prática”. Segundo Maria Elisa, o índice de insatisfação com as empresas é bastante alto.

“O índice de atrasos não é tão grande. A senhora tirou esses números da sua cabeça”, rebateu o representante do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), José Márcio Monsão Mollo. “Além disso, as comparações têm de ser feitas com países de perfil similar ao do Brasil”, acrescentou.  

Segundo ele, “apenas” 35% dos atrasos podem ser atribuídos às empresas . “O restante pode estar relacionados a fatores meteorológicos ou a problemas de infraestrutura”, disse. “E as punições da Anac vêm aumentando ano a ano”.

Tendo por base números apresentados pela Secretaria de Aviação Civil (SAC), Mollo disse que boa parte do valor das tarifas se deve aos gastos das empresas com combustível (32% do custo total das empresas) e aos encargos com pessoal (19%).”

(Agência Brasil)

Em comparação aos tigres asiáticos, Brasil vive crescimento de onça nordestina, diz Dilma

268 2

“De bom humor, a presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta terça-feira, em discurso no Recife durante a inauguração do Habitacional Via Mangue II – um conjunto de moradias construído pela gestão municipal em parceria com o Governo Federal e Caixa Econômica Federal, que o Brasil vvie um crescimento de “onça nordestina”, em compoaração aos tigres asiáticos.

Antes da observação curiosa, Dilma atribuiu o crescimento diferenciado ao resultado do governo Lula e o dela mesma.

“No passado, o Brasil crescia só no Sul e no Sudeste. A partir de 2003, esta forma de crescimento mudou, não deixa mais pessoas e regiões de fora. Hoje, o crescimento do Nordeste muitas vezes é maior do que o Brasil. Não é um tigre asiático, nós temos uma onça nordestina”, falou”.”

(JC Online)

Montanhista cearense fala sobre expedições

O montanhista cearense Rosier Alexandre fará palestra nesta terça-feira, a partir das 19 horas, no auditório da Fiec, sobre o tema “Planejamento: os detalhes que fazem a diferença – Apresentação da Expedição ao Carstensz (4.884m), a maior montanha da Oceania.” Esta foi a quarta etapa do Projeto Sete Cumes.

Nesta expedição, Rosier sofreu três emboscadas pelos nativos da Papua, sendo que em uma delas foi tomado como refém e ficou durante 30 minutos sob a mira de armas. Mesmo assim, diz ele, conseguiu concluir a expedição com sucesso, chegou ao cume e cumpriu a meta estabelecida.

Na apresentação Rosier vai contar sua trajetória, como saiu da zona rural na caatinga sertaneja para o cume das maiores montanhas da terra. Vai relatar a expedição apresentando fotos e vídeos, além de detalhar o planejamento para enfrentar situações de risco e traçar um paralelo com o planejamento pessoal e empresarial.

Que o eleitor não caia na conversa eleitoreira

Com o título “Juízo, gente, juízo”, eis artigo da professora e jornalista Adísia Sá, que saiu publicado no O POVO desta terça-feria. Ela aborda as eleições e a verborragia agora ensaiada pelos pretensos candidatos. Confira:

Passou o Carnaval e, como o cearense – em tese – não é folião e gosta da tranquilidade de casa, não fugi à regra e tomei o caminho da Mansão Castelo. E é lá que. repouso, medito, converso, jogo rumikub com a amiga Lúcia Dummar e especulo sobre o que espera a nossa cidade das eleições que se aproximam.

Alguns candidatos já aparecem falando nos problemas da cidade e, o que é mais surpreendente, apontando solução para tudo. Digo “surpreendente” porque jamais pensei que tais criaturas sabiam de nossa existência e nos tomassem como “ouvidores” de suas sabedorias.

Graças a Deus sou uma pessoa mal-educada e não abro mão dessa “qualidade”. Quando os meus ouvidos não mais suportam o lenga-lenga que os saturam, coloco a boca no mundo e também dou “aulas” de Fortaleza.

Não sei se tais criaturas captam a mensagem: “gente, por favor, vai plantar batatas e me deixe em paz”. Mensagem cifrada, diga-se, pelo gestos de enfado e insistentes perguntas: “como foi que falou?” Mas, francamente, é aí que a paciência se faz necessária, porque é nesses momentos que os pretendentes a nossos votos se desnudam à nossa frente. Há os sabidos, os que pensam que somos beócios e saturam nossos ouvidos e paciência com o rosário de seus projetos, intenções, promessas.

Pois o que peço aos leitores é justamente o que o título do comentário anuncia: juízo, gente, juízo. Não reclame, não boceje; também não bajule, não dê corda – simplesmente ouça, como uma pessoa educada. Agora é a hora e a vez de “juízo, gente, juízo.” Ouça tudo e se fizerem chegar às suas mãos panfletos, receba, agradeça. Depois dê o destino que você acha que deve dar ao que lhe foi dado.

Esse é um momento privilegiado: os candidatos se desnudam à nossa frente. Aguente firme, juízo, juízo_ ouvir é uma arte, silenciar é sabedoria e agir é obra do Espírito Santo que desce sobre nós sob a forma de uma pombinha…

* Adísia Sá

adisiasa@gmail.com

Jornalista

Com entrada de Serra, PSDB admite adiar prévias

“O PSDB admite a possibilidade de adiar a prévia, marcada para o próximo domingo, para a escolha do candidato do partido a prefeito de São Paulo por causa da entrada do ex-governador José Serra na disputa, mesmo sem a concordância dos outros dois postulantes, o secretário estadual José Anibal e o deputado federal Ricardo Trípoli.

– Nós estamos tendo a entrada de uma pessoa que foi candidata a presidente, ex-governador, com uma história enorme no partido. Nós vamos avaliar amanhã se há (necessidade de adiar as prévias). Primeiro eu quero se franco que nós vamos trabalhar de todas as formas possíveis para não alterar a data, até a pedido dos dois pré-candidatos. Se houver qualquer necessidade, vamos ter que aprovar na Executiva e será uma mudança muito pequena de datas – afirmou o presidente do partido em São Paulo, Júlio Semeghini, antes da realização de um debate entre Anibal e Trípoli.

Como o governador Geraldo Alckmin já havia feito na véspera, nesta segunda-feira, Semeghini e o deputado federal Edson Aparecido procuraram os dois pré-candidatos novamente para convencê-los a aceitar o adiamento da prévia. Anibal e Trípoli rechaçaram o pedido mais uma vez.

– Eu disse a eles que é desnecessário adiar – afirmou Anibal.

– Não concordo (com adiamento)– disse Trípoli.”

(Globo)

Maconha ainda é a principal droga usada na América do Sul, diz relatório

“Relatório divulgado hoje (28) pela Junta Internacional de Fiscalização a Entorpecentes (Jife), órgão ligado à Organização das Nações Unidas (ONU), mostra que a maconha continua sendo a principal droga usada na América do Sul. A prevalência anual de abuso de maconha atingiu 3% da população da região entre 15 e 64 anos, ou seja, cerca de 7,6 milhões de pessoas, em 2009.

De acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc), cerca de 20% da maconha usada no Brasil têm origem doméstica e 80% entram no país pelo Paraguai. Em 2010, as autoridades brasileiras destruíram 2,8 milhões de plantas de cannabis, incluindo mudas, e apreenderam mais de 155 toneladas da erva.

A cocaína é a principal droga usada por pessoas que se submetem a tratamento por problemas com substâncias químicas na América do Sul. Segundo o relatório da Jife, em 2010, as apreensões de cocaína, tanto na forma de base quanto na de sal, diminuíram em vários países da região, incluindo a Argentina, Colômbia, o Equador, Uruguai e a Venezuela, se comparadas ao ano anterior.

A quantidade total de cocaína apreendida diminuiu de 253 para 211 toneladas na Colômbia, e de 65,1 para 15,5 toneladas no Equador. De 2009 a 2010, a quantidade total de cocaína apreendida  no Peru aumentou em quase 50%, indo de 20,7 para 30,8 toneladas. Em 2010, um aumento da quantidade de cocaína apreendida também foi relatado pela Bolívia (29,1 toneladas), pelo Brasil (27,1 toneladas), Chile (9,9 toneladas) e Paraguai (1,4 toneladas).

Em 2010, a área total de cultivo ilícito de arbusto de coca na América do Sul era 154,2 mil hectares,
6% menos do que em 2009. A área sob cultivo ilícito diminuiu significativamente na Colômbia e teve ligeiro aumento no Peru. No entanto, não houve mudança considerável no cultivo de coca na Bolívia.

De acordo com o relatório, a Interpol (organização internacional que ajuda na cooperação de polícias de vários países) e o Unodc estimam que o mercado ilícito global de cocaína valha mais de US$ 80 bilhões. Desde 1998, o mercado ilícito de cocaína na América do Norte, que corresponde a 40% do mercado, tem diminuído, enquanto a demanda por cocaína na Europa, responsável por 30% do mercado, tem aumentado.”

(Com Agência Brasil)

Em clima de “tapas e beijos”, a aliança Cid-Luizianne continua

Eis comentário de Erico Firmo, em sua Coluna Política no O POVO desta terça-feira. Ele aborda a visita de Dilma, em clima de bombeiro que veio para apaziguar a aliança política entre o governador Cid Gomes (PSB) e a prefeita Luizianne lins (PT). Confira:

Dilma, os simbolismos e a aliança no Ceará

A frente governista no Ceará se mantém sempre aos trancos e barrancos, raramente tem paz e caminha sempre no fio da navalha. Mas há fortes laços que os mantêm unidos. Um deles é a percepção de que, separados, nenhum dos grupos detém sozinho a hegemonia total no Estado. O outro são os fiadores da aliança. O principal deles é o ex-presidente Lula. A lista também inclui Dilma Rousseff – menos pela sua força pessoal, mais pelo que representa: a Presidência da República. Até a noite de ontem, não havia vazado informação sobre tratativas políticas entre a presidente, o governador Cid Gomes (PSB) e a prefeita Luizianne Lins (PT). Ainda assim, a visita de ontem foi repleta de simbolismos. O principal deles, a presença de Cid e Luizianne juntos em toda a agenda, ao contrário do que estava previsto, segundo as respectivas assessorias. Em agosto do ano passado, na primeira visita presidencial de Dilma ao Ceará, a prefeita não participou dos compromissos, todos fora da Capital naquela oportunidade. Outro simbolismo foi a declaração da presidente em relação ao governador. Na última visita dela ao Ceará, há menos de um mês, os dois haviam se desentendido. Reservadamente, Dilma cobrou do governador sobre a demora nas desapropriações para as obras da Transnordestina. Colocou em xeque, assim, a competência administrativa da gestão estadual. Ontem, ela publicamente disse o contrário. Ressaltou sua competência e citou a formação de engenheiro que o capacita a resolver problemas de difícil resolução. Com isso, ela colocou uma pedra sobre o problema passado e restituiu a sempre positiva relação entre ambos – bem acima da média mantida com a maioria dos governadores. Além disso, Dilma demonstra toda sua deferência em relação a Cid. Assim, sinaliza ao PT que não aprova, de maneira alguma, a hipótese de rompimento.

O Ceará tem importância nacional na base de sustentação governista e a principal razão para isso é a presença política da família Ferreira Gomes. De Brasília, todos os esforços serão no sentido de manter a aliança. E, ontem ficou claro, a pressão recairá mais sobre o PT que sobre o governador. Cid até provocou a presidente a falar sobre o assunto, durante o almoço, conforme informam os repórteres Ranne Almeida, Lucinthya Gomes e Pedro Alves, no O POVO. Mas a presidente se esquivou e jogou a peteca para o presidente do PT, Rui Falcão. Não é o ofício dela adentrar pelos meandros da política. Mas o mero ritual cumprido ontem representou mensagem eloquente.

Como dizia, no O POVO de ontem, o deputado federal José Guimarães (PT): “Claro que ela não vai tratar dessa questão aqui, mas a presença dela demonstra que o PT precisa estar aliado ao PSB e vice-versa. Ela não vem tratar disso, mas a presença dela diz isso”.

Na visita de Dilma ao Ceará, Ciro fica com a língua de molho

141 2

 

O ex-ministro Ciro Gomes (PSB) não apareceu, ontem, nos atos cumpridos pela presidente Dilma Rousseff em sua agenda no Estado.

Preferiu recuo estratégico diante de um cenário onde a prefeita Luizianne Lins (PT), por exemplo, alvo de muitos dos seus torpedos, seria uma das estrelas.

Ciro integra o bloco no PSB que gostaria de ver a legenda com candidatura própria em Fortaleza. Ele, pelo visto, é integrante do bloco do “Fogo amigo”, que tanto reclama a prefeita de querer dar cabo na aliança PT-PSB.