Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Lula pede ao PT que trabalhe por unidade e deixe Dilma governar com "tranquilidade"

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu neste sábado (18) que os petistas trabalhem por unidade no partido para que a presidente Dilma Rousseff possa governar com “tranquilidade”. Ele participou do Encontro das Macrorregiões do PT de São Paulo. “A unidade do PT é condição básica para que a companheira Dilma tenha condições de governar com tranqüilidade. […] Precisamos estar cada vez mais unidos para construir tranquilidade para a governança da companheira Dilma. Temos uma maioria folgada [no Congresso] e não há razão para termos problemas”, afirmou.
Lula afirmou que tem recebido telefonemas de parlamentares pedindo para que interfira nos conflitos internos do partido. “Acho que vocês tem que resolver entre vocês. Todo mundo é maduro. O que temos é que dar tranquilidade à nossa companheira. A Dilma tem que deitar todo dia sabendo que a bancada do PT está afiadíssima”, disse.
Após cinco meses de governo Dilma, dois ministros já deixaram o cargo. Antonio Palocci saiu da chefia da Casa Civil após denúncias de que teria aumentado o patrimônio em 20 vezes. Sem citar casos concretos, Lula afirmou que está  “de saco cheio” de ver colegas petistas sendo acusados de cometer irregularidades.
“É importante a gente ter em conta que o jogo é duro e que a gente não baixe a cabeça, para que a gente enfrente. Eu sinceramente estou de saco cheio de ver meus companheiros serem acusados, a família destruída e depois ninguém prova coisa nenhuma contra eles”, disse.
Contribuiu para o enfraquecimento político de Palocci a postura de parlamentares petistas de exigir explicações do ex-ministro, assim como declarações de que a crise era apenas do governo e não do PT.
Já o ex-ministro de Relações Institucionais Luiz Sérgio deixou o cargo após articulações de deputados e senadores do PT para que ele fosse substituído.Sem citar casos concretos, Lula afirmou que “de saco cheio” de ver colegas petistas sendo acusados de cometer irregularidades.
No discurso deste sábado, Lula afirmou que distensões entre petistas devem ser resolvidas internamente e de imediato, em reuniões convocadas pelo presidente do partido, Rui Falcão.
“O PT é importante saber o seguinte: temos 88 deputados. Lá são 513. Qualquer fissura dentro da bancada do PT, não faltará partido para colocar uma cunha para a crise aumentar,” disse.
O ex-presidente citou o mensalão, escândalo que atingiu o governo dele em 2005. Segundo Lula, o esquema em que deputados supostamente recebiam propina para aprovar projetos de interesse do governo só resultou em Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e investigação criminal porque o PT se dividiu.
“Sei que um dos problemas nossos em 2005 era a desconfiança na nossa própria bancada. Companheiro torcendo para que o outro se ferrasse porque pertencia a outra corrente dentro do PT. […] A crise de 2005 começou com uma denúncia de uma propina de 3 mil reais e transformaram esse negócio numa CPI”, afirmou.
Lula também falou da importância em manter uma boa relação com o PMDB, maior partido da base aliada. “Nossa relação com PMDB é muito importante. Muitas coisas saem na mídia. A gente não pode aceitar nenhuma provocação. Na dúvida, a gente tem que chamar o companheiro para conversar.”

(Portal G1)

E ninguém mais fala do enriquecimento de Palocci…

125 1
Com o título “Quem em cobra, cai. Quem paga, fica”, eis artigo do publicitário e poeta Ricardo Alcântara para este sábado de Blog. Ele lamenta que foi tanto alarde em torno do enriquecimento de Palocci para, dias depois, tudo sair da mídia. Confira:

O país ficou escandalizado com o fato de Antonio Palocci ter multiplicado por vinte vezes seu patrimônio em poucos anos. A reação da opinião pública custou a ele o posto que ocupava como mais poderoso ministro do governo. A demissão de Palocci – breve chuva em dia de verão – esgotou o potencial de interesse da notícia, como se o entulho que ela denunciara – não somente ético, mas em seu aspecto maior, político – tivesse sido removido.
Ninguém mais se mostra preocupado com o assunto. A ninguém parece relevante esclarecer como é que algumas dezenas de milhões foram parar na conta bancária de um deputado federal assim, de uma hora para outra. Não se pretende saber quem pagou tão caro a ele, nem que serviço prestou para merecer tamanha recompensa. Ninguém mais quer saber se o bem público – o seu, o meu, o nosso dinheiro – foi lesado ou não. Tanto faz.
Imolado o cordeiro no altar dos sacrifícios, espiadas estão todas as culpas e encerrado o episódio. Sob suspeita de ter vendido vantagens indevidas, caiu o ministro, mas o possível corruptor que o teria comprado escapou ileso. Tedioso, porque óbvio demais, mas sempre necessário, é lembrar que o corruptor permanece impune porque o país pertence, de fato, a ele, que passa por cima das leis fracas e por baixo das mais fortes, e não a você.
Para obter vantagens, subornam os que tomam decisões na esfera pública, financiam as campanhas eleitorais dos governantes e suas verbas publicitárias decretam a lei do silencio aos grandes veículos de comunicação. O ministro caiu, mas, logo no dia seguinte, tudo que dele se suspeitara continuou a ser praticado em Brasília em atos rotineiros da promiscuidade crônica que casa e batiza nas relações entre o público e o privado no país.
O dano que episódios como aquele causam é de maior monta que os valores subtraídos: é a contaminação do sistema representativo pela legião viral de agentes que privatizam o Estado e sabotam o interesse comum. Não é exclusivamente pecuniário, mas institucional e sistêmico, o dano que se impõe, triunfal e indissolúvel, também agora, quando os sujeitos são aqueles que anteriormente foram portadores das melhores esperanças.
Agora, quando se pretende discutir uma Reforma Política, menos relevante do que o debate pontual sobre esta ou aquela proposta – financiamento, voto em lista, reeleição – é formar um consenso sobre o que dela se pretende. A legislação necessária deve reduzir ao seu ponto de equilíbrio a influência do poder econômico nas decisões tomadas por agentes públicos, ampliando o potencial de representatividade do sistema democrático. É isso ou nada.
Caso contrário, haverá pelo menos um Palocci entre um equinócio e outro, um parlamento habilitado a extorquir a presidência, uma máquina pública rendida à pirataria – enfim, uma democracia mais consentida do que estimada.
* Ricardo Alcântara
Publicitário e poeta.

Copa 2014 – Ministério Público Federal promove debate sobre o tema

O Ministério Público Federal no Ceará e a Assembléia Legislativa do Ceará promoverão, na próxima quarta-feira, uma  audiência pública sobre o tema “Copa 2014 – Impactos das obras e os Direitos Fundamentais das Comunidades Afetadas – Direito à moradia”.
O objetivo é discutir o futuro de áreas da Capital cearense que sofrerão impactos dos projetos do certame, questão de desapropriações e a situação de comunidades.
A audiência pública ocorrerá às 14h30min, com a presença da procuradora regional dos Direitos do Cidadão, Nilce Cunha Rodrigues, e de membros da Comissão de Direitos Humanos do Poder Legislativoa, além de lideranças de comunidades e setores ligados a ONGs que atuam no campo da moradia e dos direitos humanos.

Artesã de Tamboril ganha prêmio "Sebrae Mulher de Negócios"

“Em Tamboril, município do Ceará, o talento de 25 mulheres aliado à qualidade tem gerado renda e contribuído para retratar a história local. O grupo produz caminho de mesa, colcha de cama e pano de bandeja, feitos de crochê e bordado. A Associação de Artesãos de Tamboril (Tamboriarte) é uma iniciativa de como o trabalho cooperado pode transformar a vida e a realidade das famílias locais.
A presidente da cooperativa e vencedora nacional do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, na categoria ?Negócios Coletivos?, Maria de Fátima Santana de Oliveira, coordena os trabalhos. A empreendedora conta que aprendeu a fazer crochê e a negociar suas peças ainda menina, ensinamentos passados por seus pais agricultores. ?Desde pequena aprendi que posso sobreviver da minha arte e que artesanato pode ser um negócio, e não simplesmente um passatempo?, afirma.
Mesmo passando em concurso público para agente de saúde, Maria de Fátima nunca deixou o artesanato de lado. ?Se me perguntam qual é o meu trabalho, digo sem medo que sou artesã e mulher de negócios?, ressalta. Em 1990, ela teve sua primeira experiência com o associativismo. ?Ajudei a fundar uma associação de moradores. Tivemos importantes conquistas como proporcionar formação profissional para os moradores de baixa renda do bairro e a montagem de uma rádio comunitária?, conta.
A experiência adquirida foi utilizada para criar a Associação de Artesãos de Tamboril (Tamboriarte). ?Como sou artesã e acredito na força da união, nada mais natural do que formar uma associação de artesãos.? Na época, ela fez o curso Vivência dos Inhamuns, desenvolvido pelo Sebrae local. ?Tive a oportunidade de conhecer o que o design pode fazer pelo artesanato. Fizemos estudos sobre a história, cores e símbolos do Ceará?.
Ela garante que se preparou e conseguiu mobilizar um grupo de artesãos, com os quais fundou a Tamboriarte. ?No início, o grupo estudou bastante sobre associativismo, qualidade, produto e mercado?, lembra. Hoje a associação tem sede e loja privilegiada no centro do município. ?Nosso artesanato é conhecido pela qualidade de acabamento e pelas coleções que já lançamos, com as cores e motivos da nossa terra?.
Todas as peças em exposição na loja e as encomendas passam por um controle feito por pelo menos duas das artesãs mais experientes do grupo. Também há responsabilidade com o meio ambiente. ?Nosso trabalho significa fonte de renda sustentável, que não gera resíduos poluentes, não agride a natureza e que procura utilizar matéria-prima da região, como é o caso do algodão?, explica a artesã. ?A Tamboriarte hoje é referência de artesanato na região e queremos continuar sempre nos aprimorando, para que nossas conquistas sejam mantidas e nossos sonhos se renovem e se realizem?, torce Maria de Fátima.

“(Agência Sebrae)

Novo Código Florestal – CNBB vai mobilizar fieis contra matéria

“A Igreja Católica poderá mobilizar suas 12 mil paróquias para fazer circular um abaixo-assinado contra o projeto do novo Código Florestal aprovado na Câmara dos Deputados e em tramitação no Senado Federal.
O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 17, em Brasília pela cúpula da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que pretende criar um fórum com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e um grupo de ex-ministros do Meio Ambiente contrários às mudanças propostas na lei.
O Conselho Permanente da CNBB divulgou nota contra a flexibilização do uso de áreas de preservação permanente (APP) e contra a anistia das multas e penalidades a quem desmatou, estabelecidas no relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).
O documento convoca os católicos “a participar do processo de aperfeiçoamento do Código Florestal, mobilizando as forças sociais e promovendo abaixo-assinados contra a devastação”. Segundo a CNBB, as decisões referentes ao código não podem ser motivadas por uma lógica produtivista que não leva em consideração a proteção da natureza, da vida humana e das fontes da vida. “Não temos o direito de subordinar a agenda ambiental à agenda econômica”, diz ainda a nota da CNBB.
No ano passado, a participação da Igreja Católica viabilizou o recolhimento de mais de 1 milhão de assinaturas em favor da Lei da Ficha Limpa aprovada pelo Congresso Nacional. Com a mobilização de agora, a CNBB espera ser ouvida na discussão do novo código. “Não queremos nos furtar a participar da melhoria do texto”, disse aos jornalistas o secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner.
Além de destacar a importância de participar das discussões, o bispo disse esperar que Senado convoque a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) para debater a proposta. No mês passado, a SBPC apresentou ao Congresso Nacional e ao governo federal um estudo preliminar sobre as consequências da mudança do código no aumento do desmatamento.
“Eu espero ser convidada para o debate. Já estamos com a apresentação pronta”, disse à Agência Brasil a presidente da SBPC, a bioquímica Helena Nader.
Ela informou que a presidência do Senado não acatou nenhuma das sugestões encaminhadas pela SBPC em carta, como, por exemplo, a proposta de que a Casa inclua a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) na discussão do projeto do novo código.
O projeto tramita entre as comissões de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) e de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).
A CNBB também divulgou nota sobre a violência na Amazônia, mencionando o assassinato de quatro camponeses, recentemente, nos estados do Pará e de Rondônia, que foi associado a conflitos agrários e ambientalistas. “As ameaças [aos camponeses mortos] já eram de conhecimento das autoridades competentes, Infelizmente, pouco foi feito para proteger estas famílias”, diz a nota da CNBB.”

(Agência Brasil)

Copa 2014 – José Guimarães explicará na Assembleia o porquê da aprovação da MP que flexibiliza obras

157 2
O deputado federal José Nobre Guimarães (PT), que foi relator da MP que flexibilizou as licitações das obras da Copa 2014, vai à Assembleia Legislativa dar explicações sobre o porquê da aprovação da matéria. Há críticas de que ela pode dar margens a problemas relacionados ao controle financeiro dos empreendimentos e que passaria por cima do Tribunal de Contas da União.
“Está acertado uma visita dele (José Guimarães) na próxima segunda-feira, às 15h, no gabinete do presidente da Casa, deputado Roberto Claudio (PSB). Ele vem para poder expor seus convencimentos para que fiquemos convencidos”, anunciou, nesta sexta-feira, o deputado estadual Carlomano Marques (PMDB).
Carlomano explicou que o País ainda não tomou conhecimento da RDC e que seu objetivo não é acusar ninguém. “Só digo que tem um bode na sala exalando um odor muito fedorento. Essa decisão teria que ser trabalhada exaustivamente, porque, dá conta do dinheiro público brasileiro”, destacou.

Copa 2014 – PSDB estuda medida jurídica contra MP que flexibiliza licitações

“Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira, o secretário-geral do PSDB, deputado Rodrigo de Castro (MG), criticou a medida provisória aprovada na quarta-feira (15) na Câmara, que pretende criar o RDC (Regime Diferenciado de Contratações) e explicita o sigilo das informações a respeito dos orçamentos das obras da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016.
Ele afirmou que o departamento jurídico da legenda estuda “as medidas cabíveis no sentido de impedir esse abuso com o contribuinte brasileiro”. O presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), também divulgou comunicado criticando a aprovação do RDC pela Câmara, o que, segundo ele, configura “um verdadeiro crime com relação à Copa do Mundo”.
Para o tucano, a votação favorável à MP é “um escândalo que coloca o Brasil ao lado de países que não prezam o dinheiro dos contribuintes. É um afronta à transparência e ao interesse público”. Ele acusou o PT de ser incompetente e agora querer “apressar as obras da Copa do Mundo e das Olimpíadas a qualquer custo”, e afirmou que, no Senado, o PSDB insistirá em barrar o texto.”
(Folha.com)

Fortaleza terá "Marcha pela liberdade" neste sábado

169 4

Fortaleza terá marcha pela descriminalização da maconha. Só que intitulada Marcha pela Liberdade. Ocorrerá neste sábado à tarde, na Avenida Beira Beira, como informam organizadores nesta carta aberta aos fortalezenses.

Carta Aberta à Fortaleza

Sabedores que somos dos nossos deveres como cidadãos e cidadãs, envidamos todos os esforços e precauções para propiciar um ambiente seguro, ordenado e que não traga transtorno à cidade. E por saber das nossas obrigações como sociedade civil, oficiamos todos os serviços aos órgãos competentes para a garantia de que tudo transcorra sem incidentes.

Também sabedores dos nossos direitos, evocamos o poder público para que cumpra com sua parte que é propiciar a tranquilidade necessária para que a sociedade civil se dê o direito de usufruir da cidade – ainda que por algumas horas.

E será uma festa.

Para contribuir com essa festa/intervenção na cidade pedimos.

Se não for à marcha:
– evite trafegar de carro na Avenida Beira-Mar de 15h às 19h. A avenida não será interditada, mas é um gesto que acataríamos com muito gosto. É uma forma de adesão.
– indique-a a um amigo, a uma amiga.

Se for à marcha:
– leva tua alma para passear. Vá com esse espírito. Leva tua indignação, mas deixe tua raiva em casa. Leva tua criatividade, tua causa e o melhor de ti.
– convém levar água, suco, protetor solar, bonés e outras formas de proteção.
– leva flores, apitos, urucum, tinta, pincel, cartolina, máscaras, perucas, perna-de-pau, patins, patinete, bicicletas, bandeiras…

Trajeto:

Concentração a partir de 14h, em frente a Igreja São Pedro (na frente do La Habenera, Mercadinho São Luis)

Percurso até a volta da Jurema.

Nossa marcha terá a cor que você levar.

Organização da Marcha da Liberdade – Fortaleza
http://marchadaliberdadefortaleza.info/

Facebook – Marcha da Nacional da Liberdade – Fortaleza

http://www.facebook.com/event.php?eid=210871815620321

Deputado quer plebiscito sobre a legalização da maconha no Brasil

“O deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR) pretende começar na próxima semana, pela Câmara dos Deputados, a coleta de assinaturas para que seja realizado um plebiscito sobre a legalização da maconha no Brasil. “Nós temos uma posição contrária, mas o plebiscito é importante para encerrar de vez essa questão”, afirmou. Ele foi um dos cerca de 1,5 mil participantes, segundo os organizadores, de uma caminhada pelo calçadão da Rua 15 de Novembro, em Curitiba, na abertura da 3.ª Semana Antidrogas de Curitiba, promovida pela prefeitura.

Chamado de “Louco pela Vida! Drogas Tô Fora”, o evento contou com a presença de servidores municipais, policiais militares, policiais do Exército, Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política, além de organismos não-governamentais e representantes de clínicas para dependentes químicos. O secretário Antidrogas de Curitiba, Hamilton Klein, disse que a caminhada já estava marcada desde o ano passado e não tem ligação com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de liberar as manifestações favoráveis ao consumo de maconha.

Entretanto, ele se colocou como um dos críticos nessa questão. “Essa decisão é digna do programa dos Trapalhões”, afirmou. “Agora qualquer maluco poderá pedir a legalização de marcha pelo nazismo, pelo racismo, pelo estupro, já que decidiram que a liberdade de expressão é irrestrita.” No entendimento de Klein, o STF “será obrigado a voltar atrás pela pressão da população”. O secretário adiantou que durante toda a semana serão realizadas atividades em praças e parques da cidade.

Representante da Campanha Nacional contra a Legalização da Maconha, Marisa Lobo disse que a preocupação é com os adolescentes. “Ele está exposto, não tem o poder de escolher, a droga vai a ele”, afirmou. “Com a legalização, haverá mais oferecimento nas portas das escolas.” Para ela, a decisão do STF é uma oportunidade para colocar a discussão sobre as drogas nas ruas. “Nós queremos discutir mesmo, porque não é uma questão social ou política, mas de saúde pública e de saúde individual.”

Para amanhã está prevista nova marcha pelo centro de Curitiba, desta vez organizada por pessoas que defendem a legalização da maconha, chamada de Marcha da Liberdade. A expectativa é reunir cerca de 2,5 mil pessoas.”

(Agência Estado)

Dilma diz que houve "má interpretação" sobre sigilo das obras da Copa 2014

137 2

“A presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta sexta-feira, que houve “má interpretação” de um artigo em medida provisória aprovada na Câmara que prevê manter em sigilo orçamentos feitos para as obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016.Segundo a presidente, a medida é uma prática para conseguir o menor preço para as obras.

“Eu lamento a má interpretação que deram sobre esse ponto. Eu sugiro que as pessoas, os jornalistas que fizeram a matéria, investiguem direitinho junto ao TCU, que leiam a legislação e vejam do que se trata. Em momento algum se esconde o valor do órgão de controle, tanto interno quanto externo”, disse a presidente, que participou do lançamento do Plano Agrícola e Pecuário, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

A presidente se referia ao RDC (Regime Diferenciado de Contratações), específico para os eventos, que teve o texto-básico aprovado na última quarta-feira (15). Com a mudança, não será possível afirmar, por exemplo, se a Copa-2014 estourou ou não o orçamento. A proposta ainda pode ser modificada, pois os destaques ficaram para ser apreciados apenas no fim do mês.

A decisão foi incluída de última hora no novo texto da medida provisória 527, que cria o RDC. “[As medidas] Foram discutidas amplamente pelo governo e pelo TCU […].
A presidente ainda disse que o sistema de ocultar o orçamento é utilizado pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e pela União Europeia “para evitar que o licitante, que está fazendo a oferta, utilize a prática de elevação dos preços e de formação de cartel”.

Pelo texto atual, só órgãos de controle, como os tribunais de contas, receberão os dados. Ainda assim, apenas quando o governo considerar conveniente repassá-los -e sob a determinação expressa de não divulgá-los.”

(Folha.com)

Justiça Federal manda dissolver falsas autoridades de segurança pública

133 1

A Justiça Federal decidiu, após analisar ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal, suspender as atividades do Conselho Estadual de Direitos Humanos e da Federa,ção Nacional dos Conselhos Privados de Defesa dos Direitos Humanos, entidades civis e particulares, por prática de conduta ilícita, quando se passavam por órgãos oficiais de segurança pública, ao promoverem os direitos humanos através de atos, ritos e símbolos deturpados. Ou seja, os integrantes dessas entidades tinham apresentação, nome e brasão que imitavam os mesmos padrões utilizados para identificar as delegacias e secretarias de órgãos de segurança pública.

Ainda pela determinação judicial, estas entidades estão proibidas de fazer uso de símbolos públicos ou que se assemelhem às tais imagens, como também estão impedidas de expedir carteiras funcionais semelhantes às de policiais. As instituições devem ser dissolvidas, constando então a ilegalidade dos estatutos criados por elas.

O pedido na ação promovida pela procuradora da República Nilce Cunha Rodrigues foi acatado pelo juiz federal da 4ª Vara, José Vidal Silva Neto, que determinou às entidades retirarem de circulação as carteiras já expedidas. Isso para impedir que sejam vinculadas a essas pessoas possuidoras desse tipo de documento um poder público não legalizado.

Também há a proibição de publicidade em torno dessas instituições, assim como todos os integrantes estão impedidos de utilizar o informe com identificação muito próxima aos utilizados pelos servidores de segurança pública, como exemplo, os coletes tão comuns aos policiais.

Explicação

“Ao concluir, a decisão expõe a preocupação de que as prática adotadas podem de fato induzir a erro os cidadãos comuns e causar descrédito às instituições de direitos humanos e políticas mantidas pelo governo federal”, explica a decisão.

* Número do processo na Justiça Federal no Ceará:
0013281-45.2010.4.05.8100.

(Site do MPF-CE)

Ex-presidente do BC comandará a Autoridade Pública Olímpica

74 1

“O Diário Oficial da União publicou hoje (17) o decreto designando o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles para exercer a função de representante da União no Conselho Público Olímpico da Autoridade Pública Olímpica (APO).

A APO foi criada para coordenar a preparação para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. O seu formato se baseia em experiências semelhantes usadas em outras edições dos Jogos Olímpicos, como os de Sydney, na Austrália, em 2000, e de Barcelona, na Espanha, em 1992. A criação da APO foi uma das garantias oferecidas pelo Brasil ao Comitê Olímpico Internacional (COI) durante a candidatura da cidade do Rio de Janeiro para sediar as Olimpíadas de 2016.

Meirelles passou por sabatina no Senado e cumprirá mandato de quatro anos, permitida a recondução. Ele foi convidado para o cargo pela presidenta Dilma Rousseff.”

(Agência Brasil) 

Susto, alfinetadas e dindim marcam posse de novo presidente do BNB

293 1

Cerca de mil convidados participaram, nesta manhã de sexta-feira, no pátio externo do Centro de Treinamento do Banco do Nordeste do Brasil no Passaré, em Fortaleza, da solenidade de transmissão do cargo de presidente dessa Instituição. Jurandi Santiago, funcionário de carreira da Caixa Econômica, ex-secretário estadual de Cidades e até bem pouco tempo presidente da Cagece, foi uma indicação respaldada pelo governador Cid Gomes (PSB) e pelo deputado federal José Nobre Guimarães que prestigiaram o ato, ao lado de vários parlamentares federais, estaduais, alguns prefeitos e lideranças do setor empresarial. Momentos antes do início dos discursos, quando estavam sendo convocadas as autoridades, um susto: rangidos e uma ameaça desabamento do palanque.  

Cid se assustou e brincou. Um segurança conferia o fato.

Foi o bastante para que todo mundo esvaziasse o local, só ficando ali o governador Cid Gomes e o ex e o atual presidente do BNB. Entre essas, o senador Inácio Arruda, o presidente da Assembleia Legislativa e o deputado federal Mauro Benevides, que foi presidente do BNB em entre 1985 e 1986, de onde saiu para o Senado, chegando a ser o vice-presidente da Assembleia Nacional Constituinte. Houve até comentários entrte os presentes. Um deles, de que alguns ali já estavam querendo “derrubar” o novo dirigente da Instituição.

Pré-moldado rachou com o peso.

O palanque fez um estalo porque o pré-moldado onde estava fincada a viga-mestre de sustentação acabou rachando. “Não havia nenhum risco de o palanque ruir”, garantiu para o Blog o pessoal da manutenção que conferiu o problema.

Dando adeus à presidência do banco, Smith já deixava de lado a gravata.

Em seu discurso de despedidas, Roberto Smith fez balanço rápido dos mais de oito anos à frente do banco, sem dispensar alfinetas na gestão Byron Queiroz. Chegou afirmar que Santiago encontrará uma Instituição diferente da que ele pegou. Terá pela frente um banco mais democrático na concessão de empréstimos, com aplicações no microcrédito reconhecidas internacionalmente, além de uma Instituição em oitavo lugar no País em total de ativos.

Jurandir chegou a se emocionar durante seu discurso.

Já o novo presidente prometeu reforçar a luta contra a miséria, seguindo o modelo exposto pela presidente Dilma Rousseff. Vai reforçar ações no microcrédito e buscar mais recursos. Jurandir agradeceu a confiança política do governador Cid Gomes, dos parlamentares federais e de servidores que passaram ao longo de sua trajetória: da Caixa até a Cagece, seu último posto de comando. Chegou a se emocionar ao falar da família e lembrar que em sua cidade, Russas, chegou a vender dindin e hoje estava assumindo uma importante missão, no caso presidir o BNB. Foi aplaudido.

Ao final, coletiva e cumprimentos regados a muito suco de fruta natural, coca-cola e água de coco.

Parlamentares, secretários e empresários no ato.

Dona Benigna (79), mãe de Jurandir Santiago, chegou bem cedo.

(Fotos – Paul0 Moska)

Paulo Mota e Cláudio Ferreira Lima permanecerão na assessoria do BNB

365 2
Cláudio Ferreira Lima, Paulo Mota e Jurandir Santiago.
O jornalista Paulo Mota foi confirmado nesta manhã de sexta feira, 17, como assessor de comunicação da presidência do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).
Ele foi convidado pelo diretor presidente Jurandir Santiago e deverá ficar por mais quatro anos à frente do cargo.
O economista Cláudio Ferreira Lima também permanecerá como assessor parlamentar do BNB junto ao Congresso Nacional.
(Foto – Paulo  MOska)

Ciro Gomes – "Não quero falar de dona Luizianne!"

156 10

O ex-deputado federal Ciro Gomes (PSB) voltou a criticar a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins. Foi após audiência no Fórum Clóvis Beviláqua, dentro de processo que move contra a revista Veja e e o ex-governador Lúcio Alcântara – este não compareceu à audiência. Indagado sobre Luizianne, reagiu: “Não quero falar da ‘dona’ Luizianne (PT), porque, afinal de contas, é nossa aliada e tal”, disse, em tom de ironia, emendando críticas à gestão municipal. “Estou muito gravemente preocupado com o desmantelo da nossa cidade”.

Ciro disse, por exemplo, que problema de buraco, o que ocorre na maioria das ruas da cidade, é fácil de resolver. Ele lamenta é Fortaleza ter ficado em 4º pior lugar em educação, considerando todos os 184 municípios cearenses. “Isso significa a condenação de toda uma geração de crianças, jovens e adolescentes a não terem sorte nenhuma na vida”, alfinetou.

Sobre as próximas eleições municipais, Ciro Gomes garantiu que vai se dedicar de “corpo e alma” para eleger o próximo prefeito. “Para mim, se é Chico, Manoel ou Rosa, não interessa. Se é partido A, B ou C, não interessa. Claro que vou entrar defendendo preliminarmente o candidato do meu partido, mas isso não é essencial”.

Ministro

Sobrou crítica também para o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que moveu queixa-crime contra o seu irmão, o governador Cid Gomes, por ter lhe chamado de inepto, corrupto e incompetente.

“Qual crime o governador cometeu ao verbalizar sua indignação? São pessoas cearenses morrendo nas estradas. A ideia de constranger o governador com isso (queixa-crime) mostra a debilidade do ministro”.

Senado vai devolver apartamentos ocupados indevidamente

“O Senado vai devolver à União 13 apartamentos ocupados por servidores efetivos, comissionados, ex-funcionários e até por um “inquilino” que não tem nem teve ligação funcional com a Casa.

A decisão foi tomada [ontem], 16, pela Mesa Diretora e será regulamentada por portaria do primeiro-secretário, Cícero Lucena (PSDB-PB), na semana que vem.

O ato vai dizer se os imóveis serão devolvidos vazios, com o despejo de seus ocupantes, ou ocupados. Dois apartamentos estão desocupados. Um deles era ocupado pelo filho do ex-diretor de Recursos Humanos da Casa João Carlos Zoghbi.

A relação do nome dos ocupantes dos imóveis, todos eles em área nobre da cidade, no Plano Piloto, mostra que o privilégio de morar de graça se deve, em grande parte, à ligação com o ex-diretor-geral da Casa Agaciel Maia, que comandou a administração do Senado por 15 anos.

Dos 11 apartamentos ocupados, a maioria atende a seus ex-assessores e à sua ex-secretária Cristiane Tinoco Mendonça, moradora de ”um três quartos”, situado em área privilegiada, a cerca de cinco quilômetros do Senado.

Se fossem pagar aluguel, teriam de desembolsar de R$2 mil a R$ 4 mil por mês. Com o privilégio, os inquilinos se limitam a pagar uma taxa em torno de R$ 300.”

(Estadão)

Copa 2014 – Aprovada MP que flexibiliza licitações

“Uma votação que avançou pela madrugada de ontem na Câmara dos Deputados submeteu a nova estrutura de articulação política do governo Dilma Rousseff – que tem a própria presidente assumindo papel mais ativo nas conversas com as forças políticas, a ex-senadora Ideli Salvati (SC) como ministra das Relações Institucionais e a senadora Gleisi Hoffmann (PR) à frente da Casa Civil – ao seu primeiro teste. E, com resultado positivo. Com 272 votos a favor e 76 contra, os deputados aprovaram a Medida Provisória 527/11, criando regras específicas para licitações de obras e serviços relacionados às copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014) e às Olimpíadas e Paraolimpíadas (2016).

A oposição, que manteve-se em obstrução durante a votação que avançou madrugada adentro, já anunciou que pretende ainda lutar contra a medida. Há cinco destaques ao texto-base para serem apreciadas pelo plenário, o que deve acontecer no próximo dia 28.

Um dos pontos mais questionados é o que prevê sigilo para os orçamentos das obras relacionadas à Copa. Segundo o líder do Governo na Câmara, deputado Cândido Vacarezza (PT-SP), a obrigatoriedade vai proteger a sociedade contra a rede de corrupção, uma vez que o sigilo será somente na fase de contratação da obra e, na sua execução, haverá transparência total para que a sociedade possa ajudar na fiscalização. “O sigilo é sobre o preço que o governo está disposto a pagar. Uma vez efetivada a licitação todo o processo será aberto.”

Vaccarezza diz que, pelas regras atuais, as empresas sabem o preço que o governo está disposto a pagar e, com isso, elas se reúnem e formam cartéis, onde acertam os preços e as ganhadoras das várias fases da obra.

O Procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse que a mudança no projeto que criou o Regime Diferenciado de Contratações para obras da Copa e das Olimpíadas é absurdo. “Se for verdade (a mudança), é pouco dizer que seria uma coisa absurda, escandalosamente absurda. Você não pode ter despesa pública protegida por sigilo.” O procurador afirmou que os interessados na aprovação do projeto estão buscando meios de contornar as exigências legais, uma vez que as obras estão muito atrasadas.

Versão oficial

O deputado cearense José Guimarães (PT), relator da matéria, avalia que o RDC moraliza o processo licitatório. “É o melhor remédio para dar mais transparência, mais celeridade e modernizar alguns dos aspectos da lei. Ao estabelecermos regras e normas de conduta, nós estamos dizendo ao setor privado: ‘Vocês vão participar, mas terão inteira responsabilidade do início até o final da obra’, interditando os intermináveis aditivos que as empreiteiras muitas vezes fazem. Essa contratação integrada moraliza alguns dos aspectos da lei”, destacou.

Como primeiro teste importante da remontada estrutura política do governo, sem os ministros Antônio Palocci, que pediu demissão da Casa Civil, e Luiz Sérgio, transferido das Relações Institucionais para a pasta da Pesca, o episódio mostrou a área aparentemente revitalizada. O novo teste já deve acontecer na apreciação dos destaques.”

(O POVO e Agências)