Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Senador Álvaro Dias quer pagamento retroativo de pensão vitalícia de ex-governador

158 1

“O senador Alvaro Dias (PSDB-PR), que foi governador do Paraná, solicitou ao governo do Estado o pagamento retroativo de cinco anos da aposentadoria de R$ 24,8 mil concedida a ex-governadores. Caso o pedido seja aprovado, o senador pode receber cerca de R$ 1,6 milhão. Dias, 66, governou o Estado de 1987 a 1991 e recebe a aposentadoria desde outubro, quando finalmente solicitou o benefício. Desde 1999, ele ocupa uma vaga no Senado.

O pedido dos pagamentos retroativos foi feito na semana passada e, segundo o governo do Paraná, foi encaminhado para a Procuradoria-Geral do Estado para que seja analisado.

Caso o senador obtenha o retroativo que requereu, receberá mais de R$ 1,6 milhão, equivalente a 65 pagamentos, já que a aposentadoria inclui um 13º salário.

Em 2006, quando foi reeleito para mais um mandato no Senado, Dias informou em sua declaração de bens possuir um patrimônio de mais de R$ 1,9 milhão, composto em sua maioria por imóveis.

Com cadeira no Senado até 2015, ele foi contemplado pelo reajuste salarial que elevou o salário de congressistas para R$ 26,7 mil.

OUTROS BENEFICIADOS

A aposentadoria para ex-governadores é garantida por um artigo da Constituição do Paraná, que estabeleceu o benefício vitalício para aqueles que ocuparam o cargo de maneira permanente, sem citar um período mínimo. O valor de R$ 24,8 mil é equivalente ao salário de um desembargador do Tribunal de Justiça do Estado.

Dias é um dos nove ex-governadores do Paraná que recebem a aposentadoria. Quatro viúvas de ex-governadores também recebem o benefício dos cofres públicos. Uma delas é a mãe do atual governador, Beto Richa (PSDB).

A lista de beneficiados inclui três governadores biônicos do regime militar. Um deles, João Mansur, governou o Estado por apenas 39 dias permanentemente, em 1973. E o número pode aumentar, já que o ex-governador Orlando Pessuti (PMDB), que governou o Estado por nove meses em 2010, já solicitou a aposentadoria. O pedido ainda está sendo analisado pelo governo.

As aposentadorias foram alvo de um pedido do Ministério Público do Paraná. Em dezembro, a Promotoria pediu à Procuradoria-Geral da República que entrasse com uma ação direta de inconstitucionalidade no STF (Superior Tribunal Federal) para acabar com o benefício.

OUTRO LADO

O senador evitou justificar o pedido e disse que, se decidiu recorrer 20 anos após, é porque “há razões” para isso –sem revelar os motivos.

“Pretendo falar a respeito no momento adequado porque há processo em curso, já que não requeri a aposentadoria nesses 20 anos. Se há alguma mudança de comportamento, é porque há alguma razão. Eu pretendo esperar concluir o processo para poder falar sobre isso”, afirmou.

O senador disse que só vai se manifestar sobre o caso ao final do processo, que tramita no Paraná. Mas lembrou que, desde 1967, os ex-governadores têm direito a aposentadoria.

“A iniciativa foi do presidente Costa e Silva em razão de ter um ex-governador do Rio Grande do Sul que estava sendo despejado, em situação difícil. Alguém levou ao presidente, à época, o fato. Acabou o presidente elaborando uma legislação a respeito. É um assunto antigo, há algumas exceções, mas no geral todos ex-governadores recebem desde essa época.”

 (Fiolha.com)

Governo promete liberar R$ 5,5 bi via PAC para obras contra enchentes

“A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou hoje (20) que este ano devem ser liberados R$ 5,5 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para obras de contenção de encostas e drenagem.

Segundo a ministra, o PAC havia destinado R$ 10 bilhões para drenagem e contenção de encostas, dos quais R$ 5 bilhões foram selecionados no ano passado para obras que serão iniciadas neste ano. “E devemos fazer nova seleção neste ano para o restante dos recursos”, informou.

O objetivo é evitar problemas de enchentes e inundações na áreas metropolitanas onde isso é recorrente, acrescentou a ministra, após a primeira reunião do Fórum de Infraestrutura.

Ao falar sobre os investimentos em áreas de encostas, Miriam Belchior informou também que o PAC 2 destinou R$ 1 bilhão para projetos apresentados por municípios nessa área. “No ano passado, selecionamos R$ 500 milhões desse R$ 1 bilhão e este ano devemos fazer a seleção do restante.”

Apenas 99 municípios puderam apresentar projetos para captar os recursos. Eles foram priorizados em função de já terem sido atingidos por desastres naturais.”

(Agência Brasil)

Flávio Venturini abre "Série Depoimentos" no Dragão do Mar

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=m5h86WIUGb8[/youtube] 

O Centro Dragão do Mar inicia, a partir das 21 horas desta terça-feira, a “Série Depoimentos”. O músico mineiro Flávio Venturini abrirá o evento, no anfiteatro, com show que contará com a participação do cearense Paulo Façanha. Venturini cantará seus grandes sucessos, relembrará histórias e falará de suas criações artísticas e da trajetória como músico com mais de 30 anos de carreira. Tudo com direito a interatividade com o público.

A produção é de Ângela Gomes, que resolveu trazer para Fortaleza o mesmo formato bemsucedido no Rio de Janeiro. Apostando no sucesso do formato, a “Série Depoimentos” já chega como ação permanente. A cada dois meses, um artista será convidado para interagir com o público dentro de um formato de show que se diferencia pelo caráter intimista.

Flávio Venturini

O cantor mineiro foi revelado nos anos 1970 pelo movimento Clube da Esquina, que também revelou Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, entre outros. Entre seus principais sucessos, como compositor e intérprete, estão “Todo Azul do Mar”, “Linda Juventude”, “Planeta Sonho”, “Nascente”, “Nuvens”, “Caçador de Mim”, “Espanhola” (parceria com Guarabyra),que é sua música mais conhecida; e “Mais Uma Vez” (parceria com Renato Russo). Da carreira-solo, destacam-se, entre outras músicas, “Princesa”, “Besame” e “Céu de Santo Amaro”.

Paulo Façanha

Cantor, compositor e músico cearense começou sua trajetória profissionalmente cantando na noite de Fortaleza aos 17 anos, onde até hoje é um dos artistas mais atuantes, sempre divulgando a MPB de qualidade. Suas composições, por ele interpretadas, sempre foram destaques nos festivais. Em Camocim foi finalista em duas oportunidades, com “Kuarup”, em parceria com Paulo Fraga e “Uma canção a mais”, feita com Marinho Júnior. Já em Fortaleza conquistou o 1º lugar e também foi o melhor intérprete do Festival Universitário da Canção, da UFC, de 1993, com “Calabouço”, composta com Marcílio Homem e Beto Paiva.

Senac não assume paternidade financeira

Sobre queixa exposta neste Blog com relação aos constantes atrasos de pagamento de consultores do Prodetur por parte do Instituto Aprendiz, de Itajaí (SC), recebemos a seguinte resposta:

Caro Eliomar de Lima

Conforme informação publicada em seu blog, dia 15 de janeiro último, gostaríamos de esclarecer que o Senac não tem nenhuma parceria com o Instituto Aprendiz, de Itajaí (SC), conforme notícia publicada. É sim, uma das instituições que atuam no Prodetur, em parceria com o  Sebrae-CE, BNB, BID, Governo do Estado e Ministério do Turismo, mas o Instituto citado não integra a parceria.

Outro dado que consideramos fundamental corrigir é o fato de que o Senac-CE não tem qualquer parcela de dívida em aberto, nem em relação aos consultores do Prodetur, nem referente a qualquer outro parceiro ou  fornecedor da instituição.

Sem mais,

Agradecemos,

Senac-Ceará.

VAMOS NÓS – Tudo bem, mas quem vai resolver mesmo a pendência financeira do Instituto Aprendiz com consultores do Prodetur? Fica em aberto.

AFBNB divulga nota com perfil que funcionários querem para o comando do BNB

O governador Cid Gomes (PSB) e boa parte das bancadas federais do Nordeste estão defendendo a permanência do economista Roberto Snmith à frente do Banco do Nordeste do Brasil. Articulações políticas nesse sentido foram feitas e está nas mãos da presidente Dilma Rousseff bater o martelo. Diante dessa iniciativa, a Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB) também mandou nota para a presidente, onde define o perfil que quer de gestor para a Instituição. A AFBNB, inclusive, mandou para o Blog, nesta quinta-feira, por meio do seudiretor de Comunicação e Cultura, Dorisval de lima, o conteúdo dessa nota. Confira:

O Perfil para o BNB
 
Há oito anos, na esperança em tempos melhores para o BNB e para seu corpo funcional que a AFBNB, com alegria, recebia a nova administração do Banco. O contexto nacional preanunciava mudanças na economia e nos demais setores do país, uma vez que esperava-se a superação do paradigma neoliberal vigente. Os novos rumos na economia do país e nas políticas públicas repercutiram na região Nordeste e no BNB, esta, sem dúvida, uma das instituições mais enfraquecidas e atacadas pelo modelo neoliberal.

Com o objetivo de contribuir com o processo de renovação, a Associação produziu um documento de transição a ser apresentado à equipe que viesse a administrar o Banco no próximo período. Assim, a entidade se mostrou disposta a contribuir, mesmo porque a valorização do BNB enquanto instituição indutora do desenvolvimento da região é um dos pilares que norteiam a ação da AFBNB. Definida a equipe, nos primeiros quatro anos, a nova gestão do Banco pautou-se em “arrumar a casa”; localizar os temidos “esqueletos da gestão anterior” e enterrá-los de vez. Essa arrumação se deu em um contexto de severas dificuldades em que o Banco se encontrava.

Passados oito anos, nossa avaliação é de que muito mais poderia ter sido feito no Banco do Nordeste. E é exatamente na perspectiva de melhorar os rumos que vimos a público defender novos caminhos para o BNB, que redundem em novas atitudes e novas formas de enfrentar velhos problemas.

Antes, porém, é imprescindível reiterar o que consideramos como as principais posturas/ações a serem adotadas por uma equipe de administração do Banco, ideias estas contidas no documento apresentado naquela época, por considerarmos serem compatíveis com uma instituição que é referência em desenvolvimento:

– Valorização do Plano de Cargos do funcionalismo, política fundamental para a manutenção de talentos e evitar grande evasão e rotatividade nos quadros de pessoal;

– Definição de uma política específica e estratégica que vise ao desenvolvimento, que valorize inclusive os diversos segmentos técnicos do Banco das diversas áreas, como os Agentes de Desenvolvimento e Técnicos de Campo, por exemplo;

– Fim dos métodos de trabalho e de práticas transigentes à pressão por metas, ao assédio moral sem a devida punição aos assediadores, à extrapolação da jornada de trabalho, à avaliações induzidas etc.;

– Transparência nos processos internos, como designações e concorrências;

– Diálogo com as entidades representativas dos funcionários em sua plenitude, a exemplo da AFBNB;

– Respeito ao princípio da isonomia de tratamento entre os funcionários (das condições de trabalho à garantia de direitos e oportunidades).

Como forma de contribuir para uma discussão mais profunda e que possa sensibilizar não somente os funcionários do Banco, mas toda a população nordestina, a AFBNB resgata os pontos do documento elaborado em 2006, os quais ratificamos, com acréscimos, como imprescindíveis a um Presidente e uma Diretoria de um banco oficial de desenvolvimento:

1. Reputação ilibada, tradição de seriedade e honestidade no trato e na gestão de assuntos públicos ou privados.

2. Competência e experiência técnica e na gestão pública ou empresarial (privada), de preferência na área financeira e de crédito para desenvolvimento; conhecimento técnico sobre o BNB.

3. Conhecimento das questões econômicas e sociais do Nordeste, do Brasil e do mundo.

4. Competência para transitar no universo político e empresarial, no País e, em especial, no Nordeste.

5. Tradição de gestão transparente, ética, democrática e participativa, com respeito às pessoas e à dignidade do trabalho e do trabalhador.

6. Capacidade de diálogo com as diferentes forças atuantes na região e respeito ao contraditório, peculiar da relação capital e trabalho, bem como da diversidade de pensamento.

7. Sensibilidade para lidar com pessoas e com os conflitos entre estas.

8. Firmeza e autonomia para decisões em casos de atitudes improbas e de má gestão por parte de gestores, do ponto de vista operacional e/ou de Recursos Humanos.

9. Autonomia e isenção perante setores partidários e interferências políticas.

10. Reconhecida capacidade de abertura para o diálogo e interação com os funcionários.

A Diretoria da AFBNB. 

Caso Battisti – Parlamento europeu pede a extradição do italiano

“O Parlamento europeu aprovou nesta quinta-feira em Estrasburgo, na França, uma resolução pedindo que o Brasil revise a decisão de não extraditar o ex-ativista italiano Cesare Battisti, que cumpre prisão em Brasília, anunciou em nota o partido Povo da Liberdade (PdL). O partido governista italiano afirmou que “com o voto de hoje a Assembleia de Estrasburgo deu seu testemunho oficial e credível a favor da necessidade de justiça e legalidade que vem de famílias das vítimas de Cesare Battisti”. Com esse ato oficial, disse a nota, o Parlamento europeu reitera que os princípios de justiça não são negociáveis para os cidadãos europeus.

Para que Battisti seja extraditado, “esperamos que através desta resolução, o Parlamento europeu possa dar sonoridade formal e credível àquele mesmo grito: a justiça deve ser feita, não a vingança”, afirmou Mario Mauro, presidente dos deputados do PdL ao Parlamento europeu, em discurso durante a sessão sobre o caso.

“Estamos aqui para lembrar, como Parlamento europeu e como Europa, que todas as instituições democráticas devem proteger e estarem próximas aos familiares das vítimas do terrorismo”, comentou em nota David Sassoli, presidente dos eurodeputados do Partido Democrático.

Sassoli lembrou que “Cesare Battisti, mesmo foragido, teve a garantia dos processos conduzidos na presença de seu advogado” e que “a justiça italiana fez o seu trabalho, condenando Battisti a duas penas de prisão perpétua.”

Dilma será convidada para as comemorações dos 150 anos da Itália
A Itália vai convidar a presidente Dilma Rousseff para as comemorações dos 150 anos da criação da Itália como país unificado, que será celebrado no 2 de junho. Segundo a agência de notícias Ansa, também serão chamados os presidentes da Argentina e do Uruguai, além de 26 líderes dos países-membros da União Européia, mais os presidentes dos Estados Unidos e da Rússia.

O convite chegará em meio à crise diplomática entre os dois países por causa da decisão do ex-presidente Lula de não extraditar o ex-ativista de esquerda Cesare Battisti. Esta semana, o senado italiano aprovou moção em defesa da extradição. O documento solicita que o governo da Itália recorra a “todos os meios possíveis no âmbito judiciário” para que Battisti cumpra sua pena no país de origem.”

(Globo Online)

Sete ministros discutem Sistema de Alerta de Riscos

“O ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, se reuniu nesta quinta-feira (20) no Palácio do Planalto com outros seis ministros para discutir sobre a criação do Sistema Nacional de Alerta e Prevenção de Desastres Naturais. O projeto, anunciado nesta semana pelo governo, prevê a compra de equipamentos para desenvolver um sistema capaz de prever com antecedência a ocorrência de inundações e desabamentos.

Segundo o Planalto, os ministros trataram da possibilidade de utilizar as informações já existentes sobre clima e mapeamento de áreas de risco para antecipar a construção de parte do sistema de alerta nas regiões mais vulneráveis. Para isso, será preciso integrar a coleta de dados sobre chuva e solo com o desenvolvimento de um sistema de alarme. O objetivo é evitar mortes já no próximo verão.

O formato final do sistema de alerta, no entanto, só ficará pronto em 2014, no final do mandato da presidente Dilma Rousseff. Isto porque, para aumentar a capacidade de previsão de chuvas, será necessário comprar novos radares meteorológicos e conectá-los em um sistema único. O governo também quer fazer um mapeamento atualizado e detalhado das áreas afetadas por desabamentos e enchentes.

O Brasil tem cerca de 500 áreas de risco de deslizamento de encostas, onde vivem cerca de 5 milhões de pessoas. O número de locais com alerta para inundações chega a 300 em todo o país.

Além de Palocci, participaram da reunião desta quinta os ministros de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, da Defesa, Nelson Jobim, do Planejamento, Miriam Belchior, da Agricultura, Wagner Rossi, do Gabinete de Segurança Institucional, José Elito, e da Integração Nacional, Fernando Bezerra.”

(Portal G1)

Congresso quer Reforma Política

122 1

“Eterno compromisso nunca assumido de fato, a reforma política tem finalmente chances reais de sair do papel em 2011. Apontada como prioridade na agenda da presidenta Dilma Rousseff, ela agora conta com o apoio também dos parlamentares que formarão o novo Congresso, a partir de 2 de fevereiro. É o que revela pesquisa do Instituto FSB, cujo conteúdo foi obtido pelo Congresso em Foco. Realizada desde 2008, a pesquisa do Instituto FSB tem como objetivo inicial verificar os hábitos e preferências dos deputados e senadores na sua relação com a mídia. Essa parte da pesquisa já foi publicada por outros veículos. Mas, além disso, o instituto resolveu pesquisar junto aos parlamentares o que eles pretendem priorizar na agenda legislativa para este ano. É essa parte da pesquisa que o Congresso em Foco publica agora com exclusividade.

A pesquisa demonstra sintonia entre as prioridades eleitas por Dilma e as escolhidas pelos deputados e senadores. De forma espontânea, 66% deles estabeleceram a reforma política como tema prioritário de votação no primeiro semestre. E 49% escolheram a reforma tributária. São também essas duas reformas as prioridades eleitas pelo Poder Executivo. Dez por cento apontaram o Código Florestal e 7% a PEC 300, que estabelece o piso salarial dos policiais militares e bombeiros.

De forma estimulada (ou seja, quando os temas eram claramente perguntados aos parlamentares), o percentual de apoio às reformas política e tributária foi ainda maior. No caso, 87% apontaram a reforma política como prioridade e 78% a reforma tributária. O Código Florestal ficou em terceiro, com 20%.

Leia ainda: Parlamentares esperam reforma política em 2011

Corte entre novos parlamentares e os atuais ou reeleitos também mostra as reformas política e tributária como prioridades, conforme se vê na tabela abaixo:

A atenção dada à reforma tributária é revelada ainda em outra pergunta feita pelo Instituto FSB. Tanto os deputados quanto os senadores declaram-se majoritariamente favoráveis à redução da carga tributária brasileira, algo que, na opinião deles (71% dos deputados ouvidos, 70% dos senadores) precisa acontecer urgentemente. Para 18% dos deputados e 21% dos senadores, a carga tributária deve ser mantida nos níveis atuais.”

(Congresso em Foco)

Micro e pequenas empresas atingem recorde de pontualidade na quitação de dívidas

“O maior acesso a crédito com juros mais baixos e prazos mais longos e as vendas em alta ajudaram as micro e pequenas empresas a alcançar 95,1% de pontualidade nos pagamentos, ao longo de 2010. Foi a melhor condição já registrada no setor desde 2006, quando a taxa havia sido de 93,6%, segundo levantamento da empresa de consultoria Serasa Experian.

Em 2009, o índice foi de 94,3%. Entre novembro e dezembro do ano passado, passou para 95,2%. A pesquisa da Serasa mostra que a cada mil quitações realizadas pelo setor, em 2010, 951 ocorreram à vista ou com um atraso máximo de sete dias. O valor médio dos pagamentos na passagem do penúltimo para o último mês do ano passado ficou em R$ 1.640,70, uma alta de 3,7% na virada do mês e de 17,7% sobre dezembro de 2009.

Na análise dos economistas da Serasa, essa evolução favorável é efeito da expansão da economia, projetada pelo mercado em 7,5% e das facilidades que essas empresas tiveram para obter empréstimos. As vendas de final de ano auxiliaram a capitalização do setor. O Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio-Natal 2010 aumentou em 15,5%, só na semana do Natal,em comparação a igual período de 2009.”

(Agência Brasil)

Cocaína que viria para o Ceará é apreendida no Mato Grosso do Sul

“Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), com apoio da Polícia Militar de Caarapó, apreenderam na tarde desta terça-feira (18), por volta das 16h30, na rodovia MS-156 na entrada de Caarapó, 31 quilos de cocaína que estavam escondidas em um compartimento no tanque de gasolina de uma Blazer, de cor prata, placas BAC-8989, de Londrina (PR).

O condutor do veículo e proprietário do entorpecente, Luiz Cláudio Salvador, de 42 anos, morador de Londrina, disse ter adquirido a droga em Ponta Porã e que a levaria para Fortaleza (CE), onde cada quilo chega a ser comercializado por até R$ 25 mil. Essa seria sua terceira viagem.

Luiz Cláudio recebeu voz de prisão e foi encaminhado juntamente com a droga apreendida para a Delegacia de Polícia Civil de Caarapó.”
 
(Midiamax News – MTS)

Cearense ganha Medalha do Mérito Científico

84 1

O pesquisador cearense Odorico Morais receberá, em data a ser marcada, a Medalha do Mérito Científico, no grau de comendador. Trata-se da mais alta comenda da área científica do País e foi concedida no fim de dezembro em decreto assinado pelo então presidente Lula.

Odorico Morais, nome dos mais respeitados pela comunidade acadêmica, vem tocando projeto ousado: o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Medicamentos (CPDM), da Universidade federal do Ceará, que deve entrar em operação ainda neste semestre.

Governo federal gastou R$ 80 milhões com cartão corporativo em 2010

“As despesas com o cartão de pagamentos do governo federal, também conhecido como cartão corporativo, atingiram a cifra recorde de R$ 80 milhões em 2010. O valor representa R$ 15 milhões a mais do que o registrado no ano anterior. Desde que foi implantado, em agosto de 2001, os gastos com o cartão já atingiram R$ 342 milhões. No topo dos que mais utilizaram os cartões ao longo dos últimos nove anos, está a Presidência da República, com quase R$ 105,5 milhões pagos, dos quais 93% não podem ser discriminados por serem “informações protegidas por sigilo, para garantia da segurança da sociedade e do Estado”.

No ano passado, quem liderou o ranking foi o Ministério do Planejamento – e suas unidades vinculadas –, que triplicou o gasto em relação a 2009 e desembolsou o total de R$ 19,3 milhões. A maior parte destes recursos foi utilizada por agentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que participaram do recenseamento demográfico em aproximadamente 58 milhões de domicílios brasileiros. Sozinho o IBGE respondeu por quase 90% do aumento de R$ 15 milhões em 2010. Em seguida, aparece a Presidência e órgãos subordinados, cujas faturas atingiram R$ 18,9 milhões.
 
Na contramão da estratégia do governo de reduzir os gastos após o alvoroço de 2007, onze órgãos aumentaram o uso dos cartões de plástico do governo federal. Naquele ano, com o aumento de recursos envolvidos, os gastos feitos por meio do cartão começaram a chamar atenção, principalmente os que envolviam as quantias sacadas na boca do caixa. Em 2008, o desgaste provocado pela denúncia de irregularidades na utilização dos cartões acabou derrubando do cargo a então ministra Matilde Ribeiro, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

No ano anterior à renúncia da ministra, os gastos da secretaria chegaram a cifra de R$ 182 mil, segundo dados disponíveis no Portal da Transparência. Em 2008, a despesa caiu para R$ 35,2 mil e, em 2010, para R$ 5,3 mil. A redução, segundo a secretaria, é resultado da substituição do uso dos cartões por um sistema de pagamento de diárias para custear os deslocamentos.

O Ministério do Esporte também diminuiu significativamente os pagamentos por intermédio dos cartões desde 2007, ano em que o ministro da pasta, Orlando Silva, teria usado o cartão corporativo para pagar R$ 8,30 por uma tapioca, em uma loja de Brasília. Em 2007, os desembolsos do órgão chegaram a R$ 37,2 mil. No ano seguinte, a utilidade caiu para R$ 15 mil e, no ano passado, somaram apenas R$ 2,5 mil – um decréscimo de 93%.

Em 2010, o recém criado Ministério da Pesca e Aquicultura entrou na lista de órgãos que utilizam o método eletrônico como pagamento, com gastos que alcançaram quase R$ 43 mil. Já os ministérios do Turismo e do Desenvolvimento Social e Combate a Fome deixaram totalmente de usufruir da ferramenta (veja a tabela).

O cartão

O cartão corporativo foi implementado pelo decreto n° 3.892 de agosto de 2001 para facilitar os pagamentos de rotina das autoridades. O objetivo era descomplicar a vida dos servidores públicos que poderiam utilizá-lo para gastos emergenciais e essenciais. Os cartões de crédito do governo servem para que servidores possam fazer pagamentos ou saques sem precisar de uma autorização prévia da União. O mecanismo substituiu o modelo de “suprimentos de fundos”, em que eram enviadas ordens bancárias a contas pessoais de servidores públicos para pagar despesas excepcionais. Enquanto estes documentos não eram emitidos, os servidores precisavam manter uma “caixinha” para pagar as contas.”

(Site Contas Abertas)

POR AQUI, ninguém sabe quanto gastam nossas autoridades em matéria de cartão corporativo. Até uma investigação do MPE aberta nesse âmbito em torno da Prefeitura de Fortaleza acabou nas calendas.

Associação dos Magistrados quer idealizador da "Lei da Ficha Limpa" no STF

55 2

“Com o objetivo de modificar a forma como são indicados os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a Associação Brasileira dos Magistrados, Procuradores e Promotores Eleitorais (Abramppe) decidiu começar uma campanha para que o juiz maranhense Márlon Reis seja o próximo integrante da mais alta corte do país. Além de presidir a Abramppe, ele é um dos coordenadores do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), rede que congrega 50 entidades e foi responsável pelo projeto que deu origem à Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10). A indicação de um ministro do STF cabe exclusivamente ao presidente da República. Depois da indicação, ele é aprovado após sabatina no Senado Federal.

O que a Abramppe pretende é forçar uma participação maior da sociedade civil na escolha dos ministros do STF. No início da semana, após conversas informais pela internet e telefone, os integrantes da associação decidiram indicar o nome do coordenador do MCCE para a vaga no Supremo. Nesta quarta-feira (19), de acordo com o promotor catarinense Affonso Ghizzo Neto, Reis colocou seu nome à disposição do movimento. “Além da qualidade técnica e ética, o nome de Márlon significa trazer a pressão popular para a indicação do novo ministro do Supremo”, afirmou o promotor, que integra a Abramppe.

Ghizzo considera que, em alguns casos, as escolhas para os integrantes das cortes superiores, pelo governo federal, e dos tribunais de Justiça, pelos governadores, são contamindas por aspectos políticos. “A indicação dele pode inaugurar um novo procedimento para a escolha dos ministros do STF. A gente vê que as escolhas muitas vezes são processos que levam em conta só as questões políticas. É preciso mobilizar a sociedade para indicar uma pessoa compromissada com a democracia e com a ética”, disse.

O movimento está no início ainda. Ghizzo, que é coordenador nacional da campanha “O que você tem a ver com a corrupção”, adianta que, no momento, os apoiadores da ideia de indicar Reis para o Supremo estão conversando com entidades da área jurídica e com os movimentos sociais. Além disso, integrantes da Abramppe começam a articular o nome do coordenador do MCCE junto a políticos e autoridades. “A ideia está bem encaminhada, estamos com bons retornos até agora”, afirmou o promotor.

Desde agosto de 2010, o Supremo Tribunal Federal está com o quorum incompleto. Após a aposentadoria de Eros Grau, a corte tem julgado processos com dez integrantes. Isso, inclusive, causou impasses, como nas análises dos recursos de Joaquim Roriz e de Jader Barbalho contra a Lei da Ficha Limpa. No fim do ano passado, dava-se como certa a indicação do advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, para a posição. No entanto, ele foi mantido no cargo pela presidenta Dilma Rousseff.”

(Congresso em Foco)

Praia do Cumbuco em clima de descaso

495 1

Calma! Nada de Fortaleza. Esta foto aí em cima é um pouco do que se vê atualmente no Cumbuco, a famosa praia da cidade de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza) apontada como paraíso dos turistas nacionais e estrangeiros. Sem infraestrutura, acaba com ruas virando lagoa em qualquer chuva.

Donos de pousadas e de restaurantes reclamam e se dizem tratados como “primos pobres’ pelas administrações municipal e estadual. Batem duro na Prefeitura e, principalmente, na Secretaria do Turismo do Estado, que demora na efetivação de projetos estruturantes.

A frequência, segundo dizem, vem caindo porque há também um direcionamento favorável às grandes pousadas da região.

Mas é a tal história: muitos também precisam tratar profissionalmente esse nicho de mercado.

Haja água acumulada… 

… e muito lixo pelas calçadas de restaurantes.

(Fotos – S. Henrique)

Lula é presença no Fórum Social Mundial

“Presente!”

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve voltar à cena política com o Fórum Social Mundial (FSM), em fevereiro. O fórum, que sempre foi um espaço favorável ao petista, será realizado este ano em Dacar, no Senegal.

Para Lula, a escolha é oportuna, já que o ex-presidente tem afirmado que o foco de sua atuação internacional será o combate à miséria e à fome na África.

A presença do ex-presidente é tida como certa pelos organizadores do evento, mas a assessoria de Lula afirma que a viagem só será avaliada em reunião hoje. Na próxima semana, as entidades que compõem a coordenação do fórum devem se reunir para apresentar uma pauta de atividades ao ex-presidente.

Foi no primeiro Fórum Social Mundial, em 2001, em Porto Alegre, que Lula lançou sua primeira campanha vitoriosa à Presidência.

Na 11ª edição do evento, o ex-presidente é esperado como a maior estrela da festa. Quando era presidente, Lula chegou a participar tanto do FSM quanto do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Os dois eventos ocorriam simultaneamente, já que o Fórum Social foi criado como um contraponto a Davos. Este ano o FSM será promovido depois de Davos, que acontece no final de janeiro.

— Não dá para entender o que se passa em Davos. Ficam todos como baratas tontas. Antes, era a celebração do neoliberalismo. Com a crise econômica, não defendem mais o neoliberalismo. Já nós discutíamos a crise quando eles (Davos) não falavam desse assunto — afirmou Oded Grajew, um dos criadores do FSM, para quem o fórum ficou maior do que o “contraponto” ao neoliberalismo.

Se o ex-presidente Lula pode ser a estrela da festa, a presidente Dilma Rousseff, por sua vez, não é esperada em Dacar. O secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, deverá representá-la.

Segundo o Itamaraty, Dilma também não irá a Davos, sendo representada pelo chanceler Antonio Patriota. Por enquanto, na agenda da presidente para fevereiro, só o roteiro da América do Sul.” 

(Globo)

Governador por 10 dias no MT recebe pensão vitalícia

93 1

“Mandatos-relâmpago foram suficientes para que políticos de Mato Grosso recebessem pensão vitalícia de R$ 15 mil mensais como ex-governadores do Estado.

Hoje conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso, o ex-deputado Humberto Bosaipo (DEM) integra a lista de beneficiários.

Em 2002, na condição de presidente da Assembleia Legislativa, ele assumiu o cargo por dez dias durante uma viagem oficial do então governador Rogério Salles (PSDB) ao exterior.

Também na condição de presidente da Assembleia, o então deputado Moisés Feltrin (DEM) ocupou o cargo por 33 dias, entre 1990 e 1991.

Desde então, está na folha de pagamento do Estado.

Outra integrante da lista é a ex-vice-governadora Iracy França, que assumiu o governo de forma interina durante viagens do então governador Blairo Maggi em seu primeiro mandato (2003-2006).

A lei estadual que previa a pensão vitalícia, extinta em 2003, assegurava o benefício até mesmo para quem ocupasse o cargo por apenas um dia – desde que, nesse período, tivesse assinado algum ato governamental.

Atualmente, segundo o governo do Estado, são 15 as pensões pagas a ex-governadores – ou a suas viúvas. O benefício gera uma despesa anual de R$ 2,6 milhões aos cofres públicos.”

(Folha) 

AQUI NO CEARÁ, há, por exemplo, o caso do hoje conselheiro Chico Aguiar, do TCM, que ocupou o governo por 89 dias e pediu pensão vitalícia. Chico substituiu Ciro Gomes quando este deixou o governo para ser ministro da Fazenda, em 1994.

Além dele, recebem ainda Gonzaga Mota, Adauto Bezerra e Beni Veras (que só assumiu por nove meses, no lugar de Tasso Jereissati), além de viúvas de quatro outros ex-governadores. Tasso e Ciro não requereram o benefício.

O direito a pensão já foi derrubado pela Assembléia do Ceará em 1995, mas foi restabelecido em 2002, quando Beni Veras estava no cargo. No final de 2006, houve uma nova tentativa de derrubar a pensão, o que acabou não acontecendo.

Dilma deixa compra de caças para 2012

“Por conta da situação fiscal preocupante e de dúvidas sobre a melhor opção, a presidente Dilma Rousseff definiu que a compra dos novos caças da FAB pode até ser decidida no fim deste ano, mas qualquer gasto só será feito a partir de 2012.

Com um corte em estudo que deve superar os R$ 40 bilhões no Orçamento e o trauma gerado pela tragédia no Rio, seria politicamente difícil para o governo decidir por um negócio tão caro neste momento em que o discurso é de austeridade.

A compra dos 36 aviões de combate não sairá por menos de R$ 10 bilhões. Será financiado, mas requer uma parcela imediata. Dilma também já havia decidido colher mais informações. O antecessor, Lula, havia concentrado o processo nas mãos do ministro Nelson Jobim (Defesa).

Além de ter feito questão de uma conversa a sós com o comandante Junito Saito (Aeronáutica), ela também entregou documentos ao ministro do Desenvolvimento, seu amigo Fernando Pimentel.

Dilma quer ouvir setores fora do governo, principalmente a Embraer, e criar um grupo interministerial que examine a questão, reanalisando os argumentos da FAB (pró-Gripen sueco) e da Defesa (pró-Rafale francês).” 

(Folha)

Cid deixa com Palocci nomes de Smith para o BNB e César Pinheiro para o Dnocs

“O governador Cid Gomes (PSB) se reuniu ontem com o ministro-chefe da Casa Civil, Antônio Pallocci, e entregou a ele os nomes que está defendendo – em acordo com a bancada federal do Ceará no Congresso – para o comando do Banco do Nordeste (BNB) e do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).

Em reunião na última terça-feira em que estiveram presentes cerca de 15 deputados, os senadores Inácio Arruda (PCdoB) e Eunício Oliveira (PMDB) e o próprio governador Cid Gomes, no Palácio da Abolição, chegou-se à conclusão de que deveria-se solicitar a permanência de Roberto Smith à frente do BNB.

Para o Dnocs, os cearenses pedem a substituição de Elias Fernandes por César Pinheiro. O governador teria dito ao ministro que os nomes indicados foram fruto de um consenso entre a bancada federal cearense e que aqui no Estado não haveria disputa.

Conforme O POVO mostrou ontem, a permanência de Smith no cargo – da cota do PT – teria forte apoio da bancada. No entanto, os nomes de Isidro Neto e Sydrião Alencar, dirigentes do BNB, são cotados como alternativas, caso o atual presidente sofra resistência do Governo Federal.

Já a indicação de Pinheiro para o Dnocs, que é da cota do PMDB, depende de uma disputa entre o senador e presidente do partido no Ceará, Eunício Oliveira, e o líder da sigla na Câmara Federal, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que quer a permanência de Elias Fernandes na presidência do órgão.

O coordenador da Bancada cearense no Congresso Nacional, deputado José Guimarães (PT), disse ontem que agora “não há mais o que fazer”. “Agora é esperar. A presidente Dilma só mexe nisso depois do dia 1º (de fevereiro)”.
Entre os órgãos federais de segundo escalão, BNB e Dnocs são os mais importantes e, por isso, cobiçados.”

(O POVO)