Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Paulo Mota e Cláudio Ferreira Lima permanecerão na assessoria do BNB

398 2
Cláudio Ferreira Lima, Paulo Mota e Jurandir Santiago.
O jornalista Paulo Mota foi confirmado nesta manhã de sexta feira, 17, como assessor de comunicação da presidência do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).
Ele foi convidado pelo diretor presidente Jurandir Santiago e deverá ficar por mais quatro anos à frente do cargo.
O economista Cláudio Ferreira Lima também permanecerá como assessor parlamentar do BNB junto ao Congresso Nacional.
(Foto – Paulo  MOska)

Ciro Gomes – "Não quero falar de dona Luizianne!"

178 10

O ex-deputado federal Ciro Gomes (PSB) voltou a criticar a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins. Foi após audiência no Fórum Clóvis Beviláqua, dentro de processo que move contra a revista Veja e e o ex-governador Lúcio Alcântara – este não compareceu à audiência. Indagado sobre Luizianne, reagiu: “Não quero falar da ‘dona’ Luizianne (PT), porque, afinal de contas, é nossa aliada e tal”, disse, em tom de ironia, emendando críticas à gestão municipal. “Estou muito gravemente preocupado com o desmantelo da nossa cidade”.

Ciro disse, por exemplo, que problema de buraco, o que ocorre na maioria das ruas da cidade, é fácil de resolver. Ele lamenta é Fortaleza ter ficado em 4º pior lugar em educação, considerando todos os 184 municípios cearenses. “Isso significa a condenação de toda uma geração de crianças, jovens e adolescentes a não terem sorte nenhuma na vida”, alfinetou.

Sobre as próximas eleições municipais, Ciro Gomes garantiu que vai se dedicar de “corpo e alma” para eleger o próximo prefeito. “Para mim, se é Chico, Manoel ou Rosa, não interessa. Se é partido A, B ou C, não interessa. Claro que vou entrar defendendo preliminarmente o candidato do meu partido, mas isso não é essencial”.

Ministro

Sobrou crítica também para o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que moveu queixa-crime contra o seu irmão, o governador Cid Gomes, por ter lhe chamado de inepto, corrupto e incompetente.

“Qual crime o governador cometeu ao verbalizar sua indignação? São pessoas cearenses morrendo nas estradas. A ideia de constranger o governador com isso (queixa-crime) mostra a debilidade do ministro”.

Senado vai devolver apartamentos ocupados indevidamente

“O Senado vai devolver à União 13 apartamentos ocupados por servidores efetivos, comissionados, ex-funcionários e até por um “inquilino” que não tem nem teve ligação funcional com a Casa.

A decisão foi tomada [ontem], 16, pela Mesa Diretora e será regulamentada por portaria do primeiro-secretário, Cícero Lucena (PSDB-PB), na semana que vem.

O ato vai dizer se os imóveis serão devolvidos vazios, com o despejo de seus ocupantes, ou ocupados. Dois apartamentos estão desocupados. Um deles era ocupado pelo filho do ex-diretor de Recursos Humanos da Casa João Carlos Zoghbi.

A relação do nome dos ocupantes dos imóveis, todos eles em área nobre da cidade, no Plano Piloto, mostra que o privilégio de morar de graça se deve, em grande parte, à ligação com o ex-diretor-geral da Casa Agaciel Maia, que comandou a administração do Senado por 15 anos.

Dos 11 apartamentos ocupados, a maioria atende a seus ex-assessores e à sua ex-secretária Cristiane Tinoco Mendonça, moradora de ”um três quartos”, situado em área privilegiada, a cerca de cinco quilômetros do Senado.

Se fossem pagar aluguel, teriam de desembolsar de R$2 mil a R$ 4 mil por mês. Com o privilégio, os inquilinos se limitam a pagar uma taxa em torno de R$ 300.”

(Estadão)

Copa 2014 – Aprovada MP que flexibiliza licitações

“Uma votação que avançou pela madrugada de ontem na Câmara dos Deputados submeteu a nova estrutura de articulação política do governo Dilma Rousseff – que tem a própria presidente assumindo papel mais ativo nas conversas com as forças políticas, a ex-senadora Ideli Salvati (SC) como ministra das Relações Institucionais e a senadora Gleisi Hoffmann (PR) à frente da Casa Civil – ao seu primeiro teste. E, com resultado positivo. Com 272 votos a favor e 76 contra, os deputados aprovaram a Medida Provisória 527/11, criando regras específicas para licitações de obras e serviços relacionados às copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014) e às Olimpíadas e Paraolimpíadas (2016).

A oposição, que manteve-se em obstrução durante a votação que avançou madrugada adentro, já anunciou que pretende ainda lutar contra a medida. Há cinco destaques ao texto-base para serem apreciadas pelo plenário, o que deve acontecer no próximo dia 28.

Um dos pontos mais questionados é o que prevê sigilo para os orçamentos das obras relacionadas à Copa. Segundo o líder do Governo na Câmara, deputado Cândido Vacarezza (PT-SP), a obrigatoriedade vai proteger a sociedade contra a rede de corrupção, uma vez que o sigilo será somente na fase de contratação da obra e, na sua execução, haverá transparência total para que a sociedade possa ajudar na fiscalização. “O sigilo é sobre o preço que o governo está disposto a pagar. Uma vez efetivada a licitação todo o processo será aberto.”

Vaccarezza diz que, pelas regras atuais, as empresas sabem o preço que o governo está disposto a pagar e, com isso, elas se reúnem e formam cartéis, onde acertam os preços e as ganhadoras das várias fases da obra.

O Procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse que a mudança no projeto que criou o Regime Diferenciado de Contratações para obras da Copa e das Olimpíadas é absurdo. “Se for verdade (a mudança), é pouco dizer que seria uma coisa absurda, escandalosamente absurda. Você não pode ter despesa pública protegida por sigilo.” O procurador afirmou que os interessados na aprovação do projeto estão buscando meios de contornar as exigências legais, uma vez que as obras estão muito atrasadas.

Versão oficial

O deputado cearense José Guimarães (PT), relator da matéria, avalia que o RDC moraliza o processo licitatório. “É o melhor remédio para dar mais transparência, mais celeridade e modernizar alguns dos aspectos da lei. Ao estabelecermos regras e normas de conduta, nós estamos dizendo ao setor privado: ‘Vocês vão participar, mas terão inteira responsabilidade do início até o final da obra’, interditando os intermináveis aditivos que as empreiteiras muitas vezes fazem. Essa contratação integrada moraliza alguns dos aspectos da lei”, destacou.

Como primeiro teste importante da remontada estrutura política do governo, sem os ministros Antônio Palocci, que pediu demissão da Casa Civil, e Luiz Sérgio, transferido das Relações Institucionais para a pasta da Pesca, o episódio mostrou a área aparentemente revitalizada. O novo teste já deve acontecer na apreciação dos destaques.”

(O POVO e Agências)

Senado pode aumentar em R$ 5 milhões despesas com gratificação de pessoal

“O Senado vai tentar “turbinar” em R$ 4,9 milhões o valor das gratificações pagas a servidores concursados da Casa. Encarada como reação aos cortes de cargos previstos no projeto da reforma, a proposta visa aumentar as bonificações de 385 efetivos que, além do salário, acumulam as chamadas funções de confiança (FCs).

Defendida pelo primeiro-secretário, Cícero Lucena (PSDB-PB), e pela Diretoria Geral, a medida tem impacto calculado em R$ 43,7 milhões anuais na folha de pagamento da Casa. Na prática, 314 servidores teriam a gratificação elevada de R$ 1.795 para R$ 2.949 e outros 71, de R$ 2.949 para R$ 4.103.

A proposta contraria o parecer do relator da matéria, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que mantém a hierarquia atual de gratificações, ao custo de R$ 38,8 milhões por ano.

Atualmente, o gasto anual com gratificações chega a R$ 71,4 milhões. Hierarquizadas em cinco níveis, elas variam entre R$ 1.795 (chefes de serviço) e R$ 6.411 (secretárias-gerais), sendo que o grosso dos beneficiários está hoje lotado em gabinetes de senadores, de lideranças e de membros da Mesa Diretora.”

(iG)

Epa! Famílias brasileiras estão mais endividadas

126 1

“As famílias brasileiras estão mais endividadas, mostra pesquisa divulgada, nesta quinta-feira, Confederação Nacional do Comércio (CNC). O nível de endividamento passou de 54% em junho de 2010 para 64,1% em junho deste ano. Em relação a abril, quando o índice ficou em 64,2%, houve estabilidade.

Em junho, o percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso ficou em 23,3%. O percentual é menor do que os 24,4% de maio e os 23,5% de junho de 2010, segundo a CNC.

Já o percentual de famílias que dizem não ter condições de pagar suas dívidas ficou em 8,4%. Trata-se de uma ligeira queda em relação a maio (8,6%). Há, porém, “uma alta considerável” na comparação com junho de 2010 (7,8%), de acordo com a CNC.

Já o índice de Intenção de Consumo das Famílias registrou uma leve alta de maio para junho –0,7%. O único item em queda foi o de “compras a prazo” (-0,4%). “Mas o resultado mensal [crescimento de maio para junho] não foi capaz de indicar a inversão na desaceleração do consumo em 2011″, diz a CNC. Na comparação com junho de 2010, o índice teve retração de 1,7%.”

(Folha.com)

Copom eleva de 2,2% para 4% projeção de reajuste do preço da gasolina

“A projeção do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) para o aumento do preço da gasolina neste ano subiu de 2,2% para 4%. A informação consta de ata da última reunião do comitê, divulgada hoje (16).

Para o botijão de gás, o BC mantém a expectativa de que não haverá aumento de preços neste ano. As projeções de reajuste das tarifas de telefonia fixa e de eletricidade, para o acumulado em 2011, foram mantidas em 2,9% e 2,8%, respectivamente.

Para os preços administrados por contrato ou monitorados, neste ano, houve elevação na estimativa de 4,3% para 4,6%. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse conjunto de preços correspondeu a 29,06% do total do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de maio (0,47%). Para 2012, no entanto, a projeção de reajuste teve leve queda, de 4,4% para 4,3%.”

(Agência Brasil)

FGTS – Novas regras para garantir habitação popular

“O governo publicou no “Diário Oficial” da União as novas regras para utilização do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), considerando as diretrizes e metas da segunda etapa do programa Minha Casa, Minha Vida, que será lançada oficialmente nesta quinta-feira (16), após ser apresentada há 15 meses.

O novo texto estabelece que as operações de financiamento para habitação popular serão destinadas à população com renda familiar mensal bruta limitada a R$ 3.900, valor que pode ser elevado a até R$ 5.400 nos casos de imóveis localizados em regiões metropolitanas ou equivalentes, municípios-sede de capitais estaduais ou com população igual ou superior a 250 mil habitantes.

Já a taxa de juro nas operações de crédito para habitação popular fica fixada em 6%. Nos casos em que o mutuário final for entidade do setor público e nos financiamentos para pessoas com renda familiar mensal até R$ 2.790 ou na faixa entre R$ 2.790 e R$ 3.100 será aplicada a exceção de taxa de 5% ao ano.

O texto afirma ainda que as famílias com renda até R$ 3.100 poderão ser beneficiadas com descontos. O governo destinará R$ 5,5 bilhões para concessão de descontos aos financiamentos a pessoas físicas, sendo R$ 4 bilhões voltados a produção ou aquisição de, no mínimo, 150 mil imóveis novos integrantes do Minha Casa, Minha Vida.

A segunda fase do programa habitacional do governo será lançada nesta quinta-feira (16) pela presidente Dilma Rousseff, mais de um ano após ter sido anunciada.

O plano original do Minha Casa, Minha Vida 2, anunciado em março de 2010, estima subsídios do governo federal de R$ 71,7 bilhões, sendo R$ 62,2 bilhões do Orçamento e R$ 9,5 bilhões sob a forma de financiamentos.

Do total de 2 milhões de novas moradias, três quintos seriam destinadas a famílias com renda de até três salários mínimos. ”

(Folha.com)

STF julga nesta 5ª feira imbróglio dos precatórios

248 1

“O Supremo Tribunal Federal (STF) julga nesta quinta-feira, às 14 horas, a validade da Emenda Constitucional aprovada no final de 2009 que alterou as regras para o pagamento de precatórios no Brasil. Estimados em cerca de R$ 100 bilhões, os valores estão sendo quitados dando preferência para quem desiste de receber parte do que merece e em parcelas que podem ser alongar por 15 anos.

O julgamento se dará em torno de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) proposta pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que taxou a Emenda, na peça enviada ao STF, como “o maior atentado à cidadania já visto na história brasileira, pois só objetiva permitir que maus governantes apliquem calote em seus credores”.

A Ordem ainda argumenta que alterar as regras para o pagamento é uma afronta à segurança jurídica do País. Isso porque, após o juiz fixar o valor a ser pago, não pode o Estado oferecer vantagem a quem receber um valor diferente do determinado pela Justiça. A prática está acontecendo através do chamado leilão inverso, que dá prioridade de pagamento para quem aceitar receber menos.

Pelas regras fixadas na Emenda Constitucional, os municípios, Estados e a União farão os pagamentos com base em sua receita líquida, não podendo ultrapassar 2% do orçamento. A OAB alega que tal limitação inviabiliza, na prática, o pagamento dos precatórios, uma vez que o estoque somado volume de dívidas do Estado para com os cidadãos pode crescer num ritmo maior que o dos pagamentos.

Alguns juristas acreditam que o STF deve derrubar, pelo menos em parte, a Emenda, tal como fez com uma anterior, que buscava a autorização para que os pagamentos fossem feitos em 10 parcelas. Um deles é o vice-presidente da Academia Brasileira de Direito Tributário (ABTD), Eduardo Diamantino. “A esperança é que a maioria dos ministros confirme e amplie o entendimento fixado em novembro de 2010, quando foi anulado o dispositivo da EC nº 20/2000, que permitia o pagamento de precatórios até a data de promulgação, em 10 prestações”, disse.

Os precatórios são dívidas impostas à administração pública por decisões judiciais. Podem ser provenientes de ações que questionam aposentadorias, pensões, direito de reajustes salariais ganhos na Justiça e não pagos pelo Estado e demais benefícios contabilizados como proventos. Além destes, há casos em que o crédito vem de desapropriações de terrenos ou de outras dívidas que a administração pública possa ter com os cidadãos e empresas.

Os precatórios, contudo, se transformaram num problema no Brasil. Sob o argumento de incapacidade financeira, a maioria dos municípios e Estados estava sem pagar as dívidas desde 1998. A emenda que está em discussão no STF determinou a retomada dos pagamentos em 2010 em parcelas que se alongam por 15 anos e que respeitem um percentual máximo de 2% da receita líquida das administrações estaduais.”

(iG)

No Senado, maioria recebe auxilio-moradia sem precisar

155 1

“O Senado iniciou a nova legislatura (2011-2014) significativamente renovado em relação à anterior, com dois terços de novos representantes eleitos. Em contraposição aos ares de novidade, uma prática de outros tempos permanece: mesmo sem precisar, muitos parlamentares da chamada Câmara Alta optam por receber o auxílio-moradia, benefício teoricamente criado para ajudar no custeio habitacional daqueles originários de outros estados, e sem residência própria no Distrito Federal. Dos 81 senadores, apenas 13 (17,2%) abdicam dessa e da outra possibilidade – o imóvel funcional, que tem 40 ocupações entre os membros do Senado.

No outro extremo, 28 atualmente recebem a verba extra (fixada em R$ 3,8 mil mensais), quando poderiam ter escolhido morar em um dos 72 apartamentos oficiais à disposição do Senado. Na legislatura passada, 17 senadores recebiam o auxílio. Ao todo, o custo mensal com o recurso opcional é de cerca de R$ 103 mil para os cofres públicos, apenas no Senado.

Nesse grupo de 28 senadores, há uma situação temporária: o recém-empossado Sérgio Souza (PMDB-PR), primeiro-suplente da senadora licenciada e atual ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, provisoriamente recebe o auxílio-moradia – tendo tomado posse terça, 14, ele está hospedado no setor hoteleiro de Brasília desde a semana passada, e terá as despesas de hospedagens repostas mediante declaração formal junto à Diretoria Geral. Segundo sua assessoria de imprensa, Gleisi é casada e mora com o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) em uma casa alugada, razão pela qual a ministra abriu mão dos benefícios.

Ainda segundo a assessoria, o apartamento funcional que estaria à disposição dela pelo Senado ainda está em reforma prevista para ser concluída em agosto. Sérgio Souza ainda não decidiu se ocupará o imóvel ou continuará a ser contemplado com a verba extra.

13 SENADORES ABRIRAM MÃO DO AUXÍLIO-MORADIA E DO IMÓVEL FUNCIONAL

Alvaro Dias (PSDB-PR)
Ana Amélia Lemos (PP-RS)
Ataídes Oliveira (PSDB-TO)
Benedito de Lira (PP-AL)
Clésio Andrade (PR-MG)
Cristovam Buarque (PDT-DF)
Eunício Oliveira (PMDB-CE)
Gim Argello (PTB-DF)
Rodrigo Rollemberg (PSB-DF)
Valdir Raupp (PMDB-RO)
Waldemir Moka (PMDB-MS)
Walter Pinheiro (PT-BA)
Wellington Dias (PT-PI)

O senador José Sarney (PMDB-AP) tem residência própria em Brasília, e não recebe o auxílio-moradia. Mas, por ser presidente da Casa, ele tem direito a ocupar a residência oficial do Senado na Península dos Ministros, no Lago Sul, bairro nobre localizado a cerca de cinco quilômetros do Congresso.

Os partidos com mais senadores na relação de beneficiário do auxílio-moradia são PMDB e PT, com dez e seis nomes, respectivamente. Já PCdoB, PTB, PP e PR têm dois de seus representantes entre os que optaram por receber o benefício. PSDB, DEM, Psol e PV têm um senador cada entre os beneficiários da verba extra.

(Congresso em Foco)

DETALHE – Eunício Oliveira é dono de mansão em Brasília, onde mora com a  família.

UFC Virtual leva projeto "Um Computador por aluno" para escola do Montese

“O projeto “Um Computador por Aluno (UCA)” será lançado nesta sexta-feira, às 16h30min, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Estado do Paraná, no bairro Montese (Avenida Alberto Magno, 123 – Fortaleza). No Ceará, o UCA tem o apoio do Instituto UFC Virtual, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e Secretaria da Educação do Estado. Na ocasião, será oferecida aula para duas turmas do Ensino Fundamental e uma do Ensino Médio. Os alunos apresentarão número de rap. A fanfarra da escola e a banda do Colégio Piamarta abrirão a solenidade.

O Projeto UCA visa criar e socializar novas formas de utilização das tecnologias digitais nas escolas públicas brasileiras, com o objetivo de ampliar o processo de inclusão digital escolar e de promover o uso pedagógico das tecnologias de informação e comunicação. O UCA já está em funcionamento nos municípios de Barreira, São Gonçalo do Amarante, Jijoca de Jericoacoara, Maracanaú, Quixadá, Iguatu, Crato e Sobral. Em Fortaleza, além da EEFM Estado do Paraná, o programa também foi implantado na Escola Municipal Monteiro Lobato. No Ceará, as escolas já receberam mais de 3.600 laptops educacionais.

O QUE É?

O Instituto UFC Virtual é a unidade acadêmica da Universidade Federal do Ceará encarregada pelo Ministério da Educação pela implantação e formação de professores do Programa no Estado e formação das equipes do Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte.

SERVIÇO

Mais informações nos blogs uca-ce.blogspot.com e formacaoucaeefmestadodoparana.blogspot.com ou com a professora Dilma de Carvalho, Diretora da EEFM Estado do Paraná, no telefone 3101.5074.

(Site da UFC)

Presidente nacional do PT agenda Fortaleza

O presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, estará em Fortaleza no próximo dia 30. A agenda dele é um dos assuntos a ser discutido durante reunião da Executiva Estadual do PT, que ocorrerá às 17 horas.

Além desse assunto, consta a realização de processo de eleição direta Extraordinário em 10 municípios do Estado, em setembro próximo. Também discussões sobre a disputa 2012 em Fortaleza.

Na coordenação, o ex- presidente regional Joaquim Cartaxo.

Ciro e a primeira audiência de processo que move contra a Veja e Lúcio Alcântara

O ex-deputado federal Ciro Gomes (PSB) vai comparecer, às 13h30min desta quinta-feira, à 11ª Vara Criminal do Fórum Clóvis Beviláqua. Hora de participar de audiência em processo que move contra a revista Veja e o ex-governador Lúcio Alcântara por calúnia e difamação.

O caso foi divulgado durante a última campanha eleitoral e diz respeito a acusações apontando para um possível envolvimento seu e do seu irmão, o governador Cid Gomes, num esquema de fraude em licitações com prefeituras.

Lista de apoio à criação do PSD de Santa Catarina tem até assinatura de morto

Um documento produzido pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) identificou a assinatura de cinco mortos na lista de apoio para a criação do PSD, sigla que o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, tenta viabilizar. As irregularidades foram encontradas em uma lista de 230 eleitores nas cidades de Jupiá, Novo Horizonte e São Lourenço do Oeste. Quatro eleitores falecidos “assinaram” apoio ao PSD: Ivo Pavan Libardoni (morto em 3.7.2009, registrado no CRC de Vitorino/PR), Hermino Joacir Cacciatori (morto em 1º.10.2008, registrado no CRC São José dos Pinhais/PR, termo 18709, folha 169, livro 30C), Affonso Martignago (morto em 21.9.2009, registrado no CRC São Lourenço do Oeste/SC, termo 3151, folha 99, livro 5C), João Dall Pont (morto em 21.3.2010, registrado no CRC Ferraria de Campo Largo/PR, termo 22, folha 22, livro 1C), Diva Lucena Libardoni (morta em 28.11.2008, registrado no CRC de São Lourenço do Oeste/SC, termo 3060, folha 8, livro 5C)”, diz o relatório.

Na última terça-feira, a Folha noticiou que o juiz eleitoral Manoel Donisete de Souza, de Santa Catarina, determinou a investigação de uma suposta fraude na lista de apoiadores para a criação do PSD nas cidades catarinenses de Quilombo, Irati e Santiago do Sul. Segundo o juiz, o cartório eleitoral teria identificado problemas na lista como a assinatura de analfabetos e de pessoas que negam o apoio ao partido. Souza mandou três cópias da lista para a Polícia Federal para a abertura de uma investigação. Ele também afirma, em despacho, que o Ministério Público Eleitoral deve apurar o caso.
No documento que indica a assinatura de pessoas mortas, todas da cidade de São Lourenço do Oeste, o chefe de cartório da 49ª Zona Eleitoral identificou a veracidade de 7 das 130 assinaturas na cidade. Em Jupiá, 44 das 50 assinaturas analisadas foram atestadas como regular. E em Novo Horizonte, 39 das 50. Em Santa Catarina, o governador Raimundo Colombo deixou o DEM para ser um dos fundadores do PSD do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.
Para fundar um partido é preciso de cerca de 500 mil assinaturas de apoiadores em nove Estados do país. Procurado para comentar o despacho do juiz catarinense, o advogado do PSD, Admar Gonzaga, lembrou que se trata apenas de um pedido para a abertura de investigação. “Tem que aguardar o inquérito para saber se houve ou não algum problema”, afirmou. Sobre a assinatura de pessoas mortas, o advogado do PSD em Santa Catarina, Nelson Serpa, que também é Procurador Geral do Estado, disse que irá verificar, mas suspeita de “armação política”.
(Folha.com)

Líder do MST é preso sob acusação de desvio de verbas

239 1

“O líder do movimento sem-terra José Rainha foi preso pela Polícia Federal hoje cedo (16) na região de Presidente Prudente sob a acusação de envolvimento em desvios de verbas destinadas a assentados no Pontal do Paranapanema.

Ele foi detido na Operação Desfalque, na qual foram expedidos outros nove mandados de prisão temporária. A investigação começou há cerca de 10 meses.”

(Folha.com)

MCT e Capes fecham programa para capacitar empreendedores nordestinos

 

O Ministério da Ciência e Tecnologia e a Confederação Nacional da Indústria fecharam ontem minuta de acordo que colocará em prática o Programa de Capacitação do Empreendedor Inovador”. Segundo Jorge Parente, vice-presidente do Sebrae/CE e diretor da CNI, o objetivo é levar para empreendedores do País cursos na área de gestão e da inovação tecnológica.

Jorge, que representou o Nordeste no ato, adianta que o programa terá duração de dois anos e envolverá recursos da ordem de R$ 2,5 milhões.

O acordo foi fechado com aval do presidente do CNPq, Glaucius Oliveira, e do secretário-executivo do MCT, Luís Eduardo. A iniciativa vem reforçar a filosofia do governo federal de enfrentamento da pobreza. Capacitar negócios rima com geração de empregos, que não rima com exclusão.

(Foto -Paulo MOska)

Secretário-geral da ONU cumpre agenda em Brasília

“Com agenda lotada, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, está hoje (16) e amanhã em Brasília. Ele almoça com o o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e no fim da tarde tem reunião com a presidenta Dilma Rousseff. Os temas em discussão vão desde a defesa do Brasil por reformas no Conselho de Segurança da ONU até questões sobre desenvolvimento sustentável, combate à fome e à pobreza, paz e segurança.

Em campanha pela reeleição, Ki-moon participa de um ato de assinaturas do Marco de Assistência das Nações Unidas para o Desenvolvimento. De manhã, o secretário-geral tem reuniões com  representantes das diversas agências, fundos e programas das Nações Unidas no Brasil. À tarde, ele se  reúne com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e integrantes da sociedade civil, no Palácio do Planalto.
 
Ainda hoje, Ban Ki-moon vai se encontrar com os presidentes da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), e do Senado, José Sarney (PMDB-AP). À noite, ele e a mulher, Ban Soon-taek, serão homenageados. Também estão previstas reuniões com a ex-senadora Marina Silva (PV-AC), que integra o Grupo do Secretário-Geral dos Defensores dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas.

É a terceira vez que Ban Ki-moon vem ao Brasil. Em janeiro de 2007, ele visitou uma usina de álcool, na cidade de Jaboticabal, no interior de São Paulo, e a Floresta Amazônica. No ano passado, em maio, durante o 3º Fórum da Aliança de Civilizações das Nações Unidas, foi à comunidade Babilônia/Chapéu Mangueira, no Rio de Janeiro, e homenageou os militares brasileiros mortos no terremoto do Haiti, em janeiro de 2010.

Em campanha pela reeleição na ONU, a visita ao Brasil é a última etapa de uma viagem do secretário à América Latina. Antes, ele esteve na Colômbia, Argentina e no Uruguai. Na Argentina, em decorrência da nuvem de cinzas que toma conta de parte do país, Ki-moon teve de enfrentar nove horas de viagem de ônibus do interior argentino até a capital Buenos Aires. No Uruguai, ele viajou de barco.”

(Agência Brasil)