Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Juízes e procuradores querem manter auxílio-moradia de ao menos R$ 1.000 por mês

282 1

Em périplo no Conselho Nacional de Justiça e o no do Ministério Público, associações de juízes e procuradores levaram ao debate três propostas para retomar o auxílio-moradia, suspenso desde o aumento salarial garantido em novembro. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda-feira.

Duas propostas estendem o benefício a todos os integrantes das categorias, com valor menor do que o pago nos últimos anos. A terceira restringe o acesso ao penduricalho. O caso será analisado nesta terça (18), quando devem ser definidas novas regras para o auxílio.

Uma das sugestões é garantir o benefício para todos com valor fixo a ser determinado, de no mínimo R$ 1.000, para compensar o desconto maior de Imposto de Renda que eles terão com o reajuste aprovado em novembro. Antes do aumento, todos ganhavam R$ 4.378 de auxílio- moradia, livre de impostos.

Outra proposta prevê que o pagamento varie de acordo com a faixa salarial dos beneficiários, numa escala que iria até cerca de R$ 1.400. As ideias foram apresentadas como soluções temporárias, para que o CNJ e o CNMP tenham mais tempo para estudar regras definitivas.

A terceira opção garante o benefício apenas a quem é deslocado ou trabalha em locais remotos. Na origem da polêmica, a lei que criou o auxílio-moradia dos juízes em 1979 destinou a ajuda a quem não tivesse imóvel funcional à disposição.

Camilo terá agenda de audiências em Brasília em busca de verbas

O governador Camilo Santana (PT) vai cumprir agenda, neste começo de semana, em Brasília. São várias audiências ministeriais, dentro do objetivo de raspar o tacho, ou seja, liberar recursos pendentes de projetos em vários setores.

Com ele, estará no apoio o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB).

Essa agenda de audiências do governador começa nesta terça-feira e vai se estender até a manha da quarta-feira, quando ele pega o caminho de volta para Fortaleza pois, neste dia, ocorrerá, no Centro de Eventos, a diplomação dos eleitos de 2018.

(Foto – O POVO)

Bondinho do “Padim Ciço” terá licitação lançada ainda em dezembro

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira:

O turismo religioso que movimenta também a economia da Região do Cariri vai ganhar um importante reforço. O governador Camilo Santana (PT) lançará, neste mês, a licitação para a implantação de um teleférico no horto do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte.

A informação é do secretário-adjunto da Casa Civil, Quintino Vieira, acrescentando que o projeto está orçado em R$ 74 milhões, sendo 70% da verba oriunda do Ministério das Cidades e os 30% restantes do Governo do Estado.

A licitação é de caráter nacional e empresas da Itália, Suíça e França já se interessaram no projeto que deverá ter obras iniciadas a partir de fevereiro.

O teleférico, segundo Quintino, ligará a área de multiuso do horto até a estátua, numa distância de 1.982 metros e 504 metros de altura. O teleférico, com ar-condicionado, terá capacidade para seis pessoas por cabine, com obras devendo durar cerca de um ano e meio pelas projeções iniciais do governo.

A torcida é para que seja garantida também a manutenção. Ninguém quer bondinho feito o de Ubajara, que vive quebrando. Aliás, aguarda-se para breve a retomada de suas operações.

(Foto – Arquivo)

Jair Bolsonaro vai inaugurar colégio que leva o nome do seu pai

O presidente eleito Jair Bolsonaro participa hoje (17) da inauguração do 3º Colégio da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro Percy Geraldo Bolsonaro. O nome é uma homenagem ao pai de Jair Bolsonaro, que morreu em 1995.

O convite é do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e do prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (MDB).

Há ainda a expectativa de Bolsonaro vir para Brasília ainda esta semana. Mas a viagem aguarda confirmação.

Em Brasília, a equipe de transição trabalha no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB).

(Agência Brasil)

Corpo de cearense assassinada no Rio será enterrado nesta segunda-feira em Crateús

Crislyrrane de Sousa Bonfim, 23, foi assassinada na cidade do Rio de Janeiro por um homem que seria considerado por ela um amigo. O corpo da mulher chegou ao Ceará no último sábado, 15, e está sendo velado em sua cidade de nascença, Crateús. Lyrrane, como costumava ser chamada, era caixa de supermercado e já morava há quatro anos no Rio de Janeiro, onde constituiu família. “Tem uma filha de três anos”, lembrou o padrasto, o motorista Rogério Soares, 42, quem contou a história ao O POVO. O crime ocorreu na última quinta-feira.

O sepultamento de Lyrrane está marcado para ocorrer hoje, 17, em Crateús. A família chegou neste domingo a Fortaleza, pois estavam no Rio de Janeiro desde o dia da morte da filha.

Segundo Rogério, a enteada foi morta por um homem em situação de rua a quem ela e as amigas costumavam ajudar. “Ela sempre ajudava dando comida. Depois, foi se criando um vínculo de amizade. Ela considerava ele um amigo”, ressaltou o padrasto. Tanto que Rogério lembrou que há menos de um mês Lyrrane havia preparado uma festa de aniversário para o morador. “A gente não consegue entender por que ele fez isso”, lamentou.

Na manhã do dia 13 de dezembro, pouco depois de receber um telefonema da mãe, que estava prestes a embarcar num avião para passar Natal e Réveillon com ela no Rio, Lyrrane teria sido abordada pelo assassino que, como de costume, havia ido ao supermercado onde ela trabalhava, no bairro Recreio dos Bandeirantes.

“Diz que ele chegou lá e não falou com ninguém. Era cedinho. Estirou a mão pra ela, ela tava sentada. Entrou, pegou uns pães, colocou em frente ao caixa que ela tava, voltou, pegou uma faca na parte do frigorífico, escondeu na calça, se aproximou dela por trás e furou ela. Foi uma furada fatal”, relatou Rogério.

A riqueza de detalhes na narrativa do padrasto foi possível porque, segundo ele, um amigo da família teve acesso às imagens de monitoramento do supermercado. Após o crime, ainda segundo Rogério, o morador de rua teria saído atordoado para a rua, onde a população do entorno teria se reunido, revoltada, para linchá-lo até a morte.

Há informações de que o morador teria matado a cearense por ciúmes, mas não há confirmação oficial sobre essa motivação. O POVO procurou a Polícia Civil do Rio de Janeiro para saber detalhes sobre o caso mas, até o fechamento desta matéria, não recebeu retorno do órgão.

(O POVO – Repórter Luana Severo)

Receita paga último lote de restituições do IR nesta segunda-feira

As restituições referentes ao último lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018 começam a ser pagas, nesta segunda-feira, pela Receita Federal. Este lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 10. Quem não aparecer em um dos sete lotes regulares do IR está automaticamente na malha fina do Leão. As informações são do Portal G1.

Ao todo, serão pagos mais de R$ 319 milhões a 151.248 contribuintes no dia 17 de dezembro. Desse total, R$ 193 milhões referem-se ao sétimo lote do IR de 2018, que contemplará 100.690 contribuintes. Do valor total de restituições, a Receita Federal informou que R$ 127 milhões referem-se aos contribuintes idosos, com mais de 60 anos, ou com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave, além daqueles cuja maior de renda seja o magistério.

Depois dos idosos, contribuintes com deficiência física, mental, moléstia grave ou cuja principal fonte de renda seja o magistério, que têm prioridade no recebimento das restituições, recebem os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, se tiverem direito a ela.

A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano, número acima da expectativa inicial de receber 28,8 milhões de declarações em 2018.

Editorial do O POVO: “Pela memória de Clóvis Beviláqua

Com o título “Pela memória de Clóvis Beviláqua”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira:

A presidência do Tribunal de Justiça do Ceará age em consonância com os tempos de austeridade ao encaminhar à Assembleia Legislativa projeto de lei no qual sugere a venda de imóveis hoje vinculados ao seu patrimônio, sob o argumento, que consta na justificava encaminhada aos deputados, de que muitos deles “não estão sendo utilizados na sua destinação específica”. Um exemplo inquestionável de que a distorção apresentada de fato acontece é que residências oficiais espalhadas por vários municípios, construídas ou adquiridas para magistrados, dentro de uma política que fazia todo sentido quando adotada na década anterior, atualmente encontram-se abandonadas ou servem a outros objetivos que não o de garantir moradia digna ao juiz que esteja servindo naquela comarca determinada.

Como dito, é de louvar o esforço da presidência atual, sob o comando do desembargador Francisco Gladyson Pontes, de fazer o melhor uso dos recursos públicos destinados ao Judiciário. Um exemplo notável, mas que não pode desconsiderar o necessário exercício da ponderação em cima de outros valores a serem pontuados na avaliação que se faça sobre a importância de cada patrimônio que se leva à alienação. O argumento do respeito ao dinheiro que tem o povo como seu legítimo dono, forte por si mesmo, em algumas situações precisa ser confrontado com outras relevâncias, nos aspectos, por exemplo, histórico, estratégico ou institucional. É nesse ponto que defendemos como imprescindível rediscutir a inclusão na lista dos mais de 400 imóveis disponíveis à venda, em processo licitatório, o prédio onde funciona o Memorial Clóvis Beviláqua, em Viçosa do Ceará, a 366 km de Fortaleza.

É um equívoco olhar todo o processo friamente e entender aquele equipamento como apenas mais um imóvel com o qual se pode buscar uma economia em cifras. Trata-se, no caso, de uma justa homenagem que se presta àquele que é considerado por alguns o maior jurista brasileiro e que se decidiu fazer, muito corretamente, instalando um memorial na sua querida terra natal, que acolheu muito bem a iniciativa, orgulha-se do filho e do esforço de preservação de sua memória. Talvez fosse o caso, até, de desenvolver uma política de valorização do equipamento, permitindo que mais pessoas o conhecessem e visitassem.

A reconhecida sensibilidade do desembargador Gladyson Pontes há de ser tocada por apelos que têm sido feitos para que reconsidere a decisão de incluir o memorial na lista dos imóveis colocáveis à venda. Há muito orgulho de todos os cearenses, não apenas dos seus conterrâneos naturais de Viçosa, com o que representa a trajetória de Clóvis Beviláqua, as lutas e feitos que protagonizou, marcando a história do Direito no País, parecendo injusto que se busque desfazer agora uma das mais felizes homenagens que o Ceará já conseguiu prestar. A uma personalidade e ao seu povo, no mesmo plano.

(Editorial do O POVO)

O Centenário do Clássico-Rei

Para a maioria dos torcedores, é do berço que nasce uma rivalidade. A tradição de adotar um clube de futebol para amar passa de pai para filho como uma das transmissões de costumes mais certas da vida. Rejeitar o rival é parte do processo de formação de um torcedor e motiva toda grande disputa entre adversários que duelam pelo protagonismo. No Estado, Ceará e Fortaleza polarizam o embate entre as principais entidades futebolísticas, em uma rivalidade que está entre as maiores do Brasil. No dia 17 de dezembro de 1918, o Ceará vencia o Fortaleza por 2 a 0, em confronto na Liga Metropolitana. Hoje, o Clássico-Rei completa 100 anos de existência com uma trajetória marcada por muita história, grandes confrontos e episódios que ficarão para sempre nas memórias de alvinegros e tricolores.

Desde 1918, ano de fundação do Fortaleza e quando o Ceará já estava em seu quarto ano de existência, os dois clubes concorrem ao posto de “maior do Estado”. Mas a história mostra o quanto ambos são equivalentes, e um contribui para a grandeza e crescimento do outro. Se o Ceará é do tamanho que é hoje, muito deve ao Fortaleza. E o mesmo serve ao Leão em relação ao Vovô.

É certo que a rivalidade, apontada por especialistas como uma das grandes do País, é enorme desde sempre; mas, por ter mais tempo de fundação, o Ceará foi o primeiro a ter maior ascensão e consolidação. Tanto que, até a década de 1940, os grandes confrontos incluíam os duelos contra o Maguary, à época uma potência do futebol estadual. Com o fim do clube, nos anos 40, boa parte dos dirigentes e torcedores passou a ter ligação com o Fortaleza, aumentando ainda mais a rivalidade com o Ceará, como explica o historiador e pesquisador do futebol cearense, Airton de Farias.

“Os principais jogos eram entre os maiores times, os que tinham mais chances de ser campeão. Os embates entre Ceará e Fortaleza sempre chamaram atenção, embora fosse Ceará e Maguary como maior rivalidade. Na década de 40, isso mudou, e Alvinegro e Tricolor passaram a ter uma rivalidade que só aumentou e ainda cresce até hoje”, diz Airton, explicando ainda a origem do termo “Clássico-Rei” para o jogo entre os dois.

“O termo foi criado nos anos 70. Antes, quando Fortaleza e Ceará jogavam, era chamado de ‘o maior jogo do futebol cearense’, ‘Fla-Flu cearense’, ‘jogo maior’…havia vários nomes. Até que, na década de 70, os jornais começaram a referir-se como Clássico-Rei, e o termo acabou pegando”, relembra, citando outro fator que impulsionou a rivalidade.

“Até a década de 70, a disputa local era muito forte. Os times não tinham muitas pretensões de disputas nacionais. Então, o Campeonato Cearense era muito valorizado. Derrotar o rival no Estadual era a única chance de título, e Ceará e Fortaleza polarizavam essa disputa” relembra o historiador.

Para além do resultado, outros elementos extra-campo sempre fortaleceram a rivalidade. As festas das torcidas nas arquibancadas, as chamadas “rasteiras”, com a contratação de jogadores do rival, a tiração de sarro entre amigos após uma vitória sempre apimentaram a peleja. Além, claro, da contagem de títulos.

Do lado alvinegro, são 45 conquistas estaduais, uma Copa do Nordeste e dois Torneios Norte-Nordeste. No tricolor, são 41 títulos estaduais, uma Taça do Nordeste, um Torneio Norte-Nordeste e um título nacional: a Série B do Campeonato Brasileiro. Currículos de times legitimamente campeões.

Segue assim até hoje, e assim sempre será. Para cada torcedor de Ceará e Fortaleza, essa rivalidade é daquelas que nasce desde cedo e não acaba jamais.

(O POVO – Repórter André Almeida/Fotos – Mateus Dantas)

Maduro não foi convidado para a posse de Bolsonaro

O futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou hoje (16), em sua conta no Twitter, que o presidente venezuelano Nicolás Maduro não foi convidado para a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no dia 1º de janeiro. São esperados chefes de Estado e de governo para a posse.

“Em respeito ao povo venezuelano, não convidamos Nicolás Maduro para a posse do PR Bolsonaro. Não há lugar para Maduro numa celebração da democracia e do triunfo da vontade popular brasileira. Todos os países do mundo devem deixar de apoiá-lo e unir-se para libertar a Venezuela”, escreveu em um post na rede social.

Bolsonaro e Araújo já criticaram o regime do presidente Maduro em outras ocasiões, mas disseram que o Brasil vai continuar a acolher os venezuelanos que entrarem no país.

(Agência Brasil/Foto Marcos Bello, da Reuters)

João de Deus negocia para se entregar à Polícia neste domingo

330 2

Foragido da Justiça, João de Deus informou às autoridades que deve se entregar neste domingo 16, em Goiás. A data foi fixada neste sábado, em negociação com a defesa. O médium é suspeito de abusar sexualmente de mulheres que buscavam atendimento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola. As informações são da agência Estadão Conteúdo.

A Polícia Civil suspeita que ele esteja fora de Goiás. Nas negociações realizadas, uma das hipóteses é de que agentes fossem até o local onde ele está para fazer a prisão e o transporte até Goiás. Em virtude da idade e da natureza do crime de que é acusado, a expectativa é de que ele fique em uma cela individual. A prisão preventiva contra o líder espiritual foi decretada no fim da manhã de sexta-feira, 14.

Integrantes do grupo destacado para fazer a investigação e as negociações, no entanto, ainda colocam em dúvida se o acerto será de fato cumprido. Para eles, a defesa do médium deverá aguardar o resultado do pedido de habeas corpus. Se a medida for concedida antes de ele se apresentar, seria possível evitar um desgaste ainda maior para o médium, que atrai anualmente para a cidade goiana de Abadiânia 120 mil fiéis – 40% deles estrangeiros.

(Foto – Agência Brasil)

Indicação de General Theophilo para a Segurança Nacional provoca queixas da “Bancada da Bala”

377 1

Frustrada por não ter sido contemplada na formação do novo governo, a chamada “bancada da bala” indicou o deputado eleito Capitão Augusto (PR-SP), que assumirá a liderança do grupo em fevereiro, para expor sua insatisfação ao presidente eleito Jair Bolsonaro. A informação é da Folha de S.Paulo.

Integrantes da bancada ficaram especialmente contrariados com a decisão do ex-juiz federal Sergio Moro de nomear um general para a Secretaria Nacional de Segurança Pública do futuro Ministério da Justiça, e não um policial.

O nomeado para om cargo foi o General Theophilo, cearense que disputou o Governo contra Camilo Santana (PT).

(Foto – Jarbas Oliveira)

Ministro do Turismo prestigia cearense que comanda a Abih nacional

O ministro do Turismo, Vinícius Lummertz, prestigiará nesta sexta-feira, às 19 horas, no Hotel Praia Centro, a solenidade de entrega do Troféu Habib’s Ary ao presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), o cearense Manuel Cardoso Linhares.

Trata-se da mais alta comenda da Abih do Ceará, que reconhece personalidades com serviços prestados ao mercado turístico do Estado.

Por falar em Lummertz, ele será o titular dessa área no futuro governo João Doria, de São Paulo.

(Foto – Paulo MOska)

Assédio sexual à mulher: um ponto de inflexão

315 1

Com o título “Assédio sexual à mulher: um ponto de inflexão”, eis artigo de João Arruda, sociólogo e professor da UFC, que destaca programa na área lançado pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). Confira:

Nas últimas décadas, temos acompanhado, na academia, na grande mídia e nas redes sociais, uma intensa discussão sobre a importância da redefinição do papel da mulher na sociedade contemporânea. Mesmo reconhecendo os inegáveis avanços civilizatórios alcançados no conjunto dessas relações, eles não foram suficientes para libertar a mulher de um universo de práticas consagradas que a inferioriza no conjunto das relações sociais cotidianas. Ela continua sendo vítima das mais variadas formas de abuso, agressões e constrangimentos machistas.

Vergonhosamente, chegamos ao século XXI com um número inaceitável dessas práticas sociais medievais. É lamentável observar que uma parte significativa dos homens, agindo como macho alfa, motivados por impulsos de autoafirmação masculina, periodicamente resgata os seus instintos mais primitivos e, compulsivamente, submete a mulher a todas as formas de constrangimentos.

Não há nada mais incivilizado e abjeto do que essas práticas ancestrais. Infelizmente, é chocante constatar que a inferiorização estrutural da mulher é uma realidade universal, consagrada e legitimada pelas diferentes tradições culturais. Segundo a Organização Mundial de Saúde, no mundo, uma em cada três mulheres já sofreu algum tipo de abuso físico ou sexual. No Brasil, estamos tristemente posicionados, alcançando níveis escandalosos: uma mulher é assassinada a cada duas horas, estuprada a cada 11 minutos e agredida fisicamente a cada 7 segundos.

O transporte público vem sendo o locus preferido para a realização do assédio sexual. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 5,2 milhões de mulheres foram abusadas sexualmente nesses meios de transporte em 2016. Refletindo essa realidade, a ONG Actionaid apurou que 68% das mulheres afirmam ser no transporte coletivo o local onde elas se sentem mais vulneráveis.

Preocupado com essa triste realidade e com a firme determinação política de reverter esse quadro de agressão, que inferniza a vida das nossas mulheres, a administração Roberto Cláudio, através da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, rompendo com a secular indiferença do poder público frente a essas agressões e assumindo uma posição de vanguarda em nosso país, lançou, no dia 29 de novembro, o Programa de Combate ao Assédio Sexual no Transporte Público.

O Programa visa coibir o assédio através do incentivo à denuncia, garantindo provas irrefutáveis da ocorrência da prática criminosa. O processo é bem simples e de fácil manuseio: o aplicativo Meu Ônibus Fortaleza passará a contar com o botão “Nina”. No momento do assédio, a vítima ou testemunha acionará o botão que, automaticamente, ativará as câmeras dentro do ônibus que, por sua vez, acionará a polícia. Facilitando o processo, quando a vítima ou testemunha for denunciar o caso à Delegacia da Mulher ou à Delegacia da Criança e do Adolescente, já contará com a prova do ocorrido, facilitando o processo e a condenação do assediador.

A entrada em operação desse aplicativo marcará um ponto de inflexão dessa prática em nossos transportes coletivos, desestimulando o assédio e garantindo a integridade física e emocional da mulher. Como cidadão, me congratulo com o secretário João Pupo e sua brilhante equipe, pela grandeza e oportunidade desse programa e pela grande contribuição à construção da cidadania da mulher em nosso município.

Que esse exemplo seja replicado em cada um dos municípios do nosso País.

*João Arruda

Sociólogo e professor da Universidade Federal do Ceará.

Industrias querem garantir manutenção de incentivos fiscais antes da Era Bolsonaro

O atual secretário-executivo do Ministério da Integração e futuro ministro do Ministério de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, será o aliado das grandes indústrias instaladas no Norte e Nordeste – representadas por representantes da Sudene, Sudam, Associação Nordeste Forte e Pró-Amazônia – na interlocução com a equipe econômica do Temer e do novo governo de Bolsonaro para conseguir a sanção do PL 10160/2018 que prevê a prorrogação até 2023 da redução do IR para projetos de desenvolvimento regional. A informação é da Veja Online.

A pressa em se reunir tem justificativa com Temer antes do fim do ano tem justificativa: os benefícios da Sudam e Sudene às indústrias das duas regiões só vale até o dia 31 de dezembro deste ano e Bolsonaro já se manifestou contrário à sua renovação.

A tese é que, sem os incentivos, Nordeste e Norte perdem investimentos e empregos. As 267 empresas que receberam os incentivos da Sudam na região Norte investiram 6 bilhões de reais e geraram 450 mil empregos nos últimos três anos. No Nordeste, foram 1.608 empreendimentos industriais implantados e/ou modernizados com o apoio da SUDENE, com investimentos da ordem de 161,9 bilhões de reais e 817 mil empregos diretos e indiretos.

Advogado de Cesare Battisti vai recorrer de prisão

O advogado do ex-ativista italiano Cesare Battisti, Igor Tomasaukas, disse hoje (14) que vai recorrer da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux que mandou prender o italiano. Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro homicídios, cometidos quando integrava o grupo Proletariados Armados pelo Comunismo.

O governo italiano pediu a extradição de Battisti, aceita pelo STF. Contudo, no último dia de seu mandato, em dezembro de 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu que Battisti deveria ficar no Brasil, e o ato foi confirmado pelo STF.

Permanência consolidada

De acordo com a defesa, a permanência do italiano no país “se consolidou com o tempo”. “Recebemos com surpresa a decisão diretamente pela mídia. Recorreremos para resguardar a segurança jurídica. Certa ou errada, a decisão de 2010 que autorizou a permanência de Battisti se consolidou pelo tempo”, diz a nota divulgada por Tomasaukas.

O advogado disse ainda que a decisão sobre se entregar ou não às autoridades será tomada por Battisti.

Extradição

Recentemente, a extradição de Battisti voltou a ser cogitada. Em outubro do ano passado, o italiano foi preso na cidade de Corumbá, em Mato Grosso do Sul, perto da fronteira do Brasil com a Bolívia. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele tentou sair do país com cerca de R$ 25 mil em moeda estrangeira. Valores superiores a R$ 10 mil têm que ser declarados às autoridades competentes, sob pena de enquadramento em crime de evasão de divisas. Após a prisão, Battisti teve a detenção substituída por medidas cautelares.

Fugas

Cesare Battisti, de 63 anos, condenado na Itália por homicídios, vive em São Paulo. Ex-membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo, um braço das Brigadas Vermelhas, ele foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro homicídios na década de 1970, dos quais se declara inocente.

Ele passou 30 anos como fugitivo entre o México e a França e, em 2004, veio para o Brasil, onde permaneceu escondido durante três anos, até ser detido em 2007.

Em 2009, o STF autorizou a extradição em uma decisão não vinculativa que dava a palavra final ao então presidente Lula, que a rejeitou em 2010, no último dia do segundo mandato. O presidente eleito, Jair Bolsonaro, sinalizou que pretende extraditar o italiano.

(Agência Brasil/Foto – Nacho Doce)

Mega-Sena pode pagar R$ 42 milhões neste sábado

A Mega-Sena pode pagar R$ 42 milhões a quem acertar sozinho as seis dezenas do concurso 2.107, que será sorteado neste sábado (15), às 20h, no Caminhão da Sorte estacionado na cidade de Criciúma, em Santa Catarina.

Segundo a Caixa, caso aplicado na poupança o valor do prêmio principal renderia quase R$ 156 mil por mês. O dinheiro também seria suficiente para adquirir 20 apartamentos, com carro na garagem.

A aposta mínima na Mega-Sena, com seis dezenas, custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19 horas (horário de Brasília) do dia do sorteio em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país.

(Agência Brasil)

Era Bolsonaro – Um governo que já nasce velho

267 5

Com o título “O governo que já nasce velho”, eis artigo do jornalista Ítalo Coriolano, do O POVO. Ele volta a apresentar contradições do futuro presidente Jair Bolsonaro. Confira:

Daqui a duas semanas, o Brasil terá, de fato, Jair Bolsonaro como presidente. O momento é cercado de expectativas, tanto positivas como negativas. A eleição do militar representa, para muitos, o rompimento com a era petista, marcada por escândalos de corrupção e derrocada da economia. Para outros, é o início de um período de incertezas, com direitos humanos e programas sociais comprometidos. O fato é que os primeiros movimentos de Bolsonaro trazem forte cheiro de coisa mofada, uma sensação de déjà vu nada agradável.

A começar pela indicação de alguns de ministros. Se escolha de Sergio Moro para o Ministério da Justiça foi considerada um gol de placa, a ida de Onyx Lorenzoni – acusado de receber caixa 2 por duas vezes – para a Casa Civil é uma bomba-relógio. Uma das pastas mais importantes do Executivo jamais poderia ser ocupada por alguém que tem tanto a explicar. Aliás, o que vem sobrando para o novo ministro é muita cara de pau. Questionado sobre as investigações que pesam contra ele, respondeu: “O mais importante é me resolver com Deus”.

Já o futuro ministro do Meio Ambiente, Ricardo de Aquino, é réu em ação ambiental e de improbidade administrativa. Aqui não se trata nem de avaliar a competência técnica desses e dos demais gestores, mas de destacar que a principal bandeira do capitão reformado fica comprometida com decisões equivocadas como essas. Por tudo que disse durante a campanha, se apresentando como o rei da honestidade, Bolsonaro precisava ser mais do que criterioso na hora de formar sua equipe.

Para completar, a família do presidente eleito está atolada até o pescoço na operação que investiga desvios de recursos da Assembleia do Rio. Um ex-motorista do deputado Flávio Bolsonaro recebendo em sua conta depósitos de funcionários do gabinete do próprio parlamentar. Trata-se de Fabrício Queiroz, o mesmo que depositou R$ 24 mil na conta da futura primeira-dama. Segundo Jair, apenas pagamento de um empréstimo que não foi para sua conta porque ele não tem tempo de ir ao banco. Acredite quem quiser. Ministros investigados, presidente envolto em suspeitas de corrupção. Parece que já passamos por momentos como esse. É a história se repetindo como tragédia.

*Ítalo Coriolano

coriolano@opovo.com.br

jornalista do O POVO

“Na Prancheta” escala a Seleção Cearense de Futebol de 2018

Depois da temporada 2018, eis a Seleção Cearense de Futebol na avaliação, com dados estatísticos e análises, do jornalista André Almeida, do O POVO.

Em seu programa “Na Prancheta”, que  pode ser conferido no canal do POVO Online do Youtube, Almeida faz sua escalação que aponta os destaque, por cada posição, do Ceará, Fortaleza e Ferroviário.