Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Severino Cavalcanti circula por Brasília

Na guerra de foice entre os partidos da base de Dilma Rousseff, um personagem polêmico reapareceu nesta semana em Brasília para reforçar as trincheiras de seu partido, o PP: o prefeito de João Alfredo (PE) e ex-presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE) – que já exigiu do presidente Lula “a diretoria da Petrobras que fura poço de petróleo” para um apadrinhado seu.

Circulando pelo salão verde da Câmara, Severino disse que Dilma tem de ser dura e mostrar que ela é quem manda na formação de seu governo. Mas aos outros partidos aliados avisou: ninguém tira do PP o Ministério das Cidades. Ministério que dá voto, acrescentou. A pasta das Cidades está na mira do PT, que já tem 17 pastas; do PMDB, que já tem seis; e do PSB, que quer crescer sua cota de dois ministérios.

– Está todo mundo de olho no Ministério das Cidades, mas ele já tem dono e o ministro será Márcio Fortes. O ministro deu a eleição a Dilma porque fez tudo que Lula mandou ele fazer. É uma pasta que dá emprego, dá condições ao povo, por isso, automaticamente, dá voto – disse Severino.”

(Globo Online)

Caso Tiririca – Corregedoria do MP de São Paulo vai apurar excessos de promotor

“A Corregedoria do Ministério Público de São Paulo abriu uma investigação para apurar eventuais excessos do promotor Maurício Antonio Lopes na condução do processo contra o deputado eleito Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o Tiririca. A apuração é resultado de uma representação do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), órgão de controle externo das atividades do Ministério Público. Segundo o conselheiro do CNMP Bruno Dantas, autor da representação, o promotor realizou “manifestações públicas inadequadas, exageradas e preconceituosas” contra o humorista.

Para Dantas, Lopes “optou pela desmoralização pública do candidato eleito, em vez de pautar sua atuação na técnica processual, como faz a maioria dos membros do Ministério Público que não depende dos holofotes”. A representação teve como fundamento entrevistas concedidas pelo promotor nas quais ele classifica o caso como “questão de honra” e disse que a eleição de Tiririca foi um “estelionato eleitoral”. Ontem Lopes afirmou que só iria se manifestar após ser comunicado oficialmente sobre a representação.”

(Folha.com)

Presidente do Banco do Nordeste receberá título de "Professor Honoris Causa" da UFC

O presidente do Banco do Nordeste do Brasil, economista Roberto Smith, receberá às 19h30min desta quinta-feira, o título de Professor Honoris Causa da Universidade Federal do Ceará. A solenidade ocorrerá no auditório Castello Branco, da Reitoria. Segundo o reitor Jesualdo Farias, a homenagem é um reconhecimento ao trabalho que Roberto Smith desenvolveu em favor da região e ao apoio que ele tem dado às atividades da UFC nas áreas de ciências, empreendedorismo, cultura, desenvolvimento tecnológico e agronegócio.

O título de Professor Honoris Causa, previsto no Artigo 138 do Estatuto da UFC, equivale ao de Doutor Honoris Causa, sendo concedido a “professor ou pesquisador de projeção nacional ou internacional que se haja distinguido na vida pública por sua atuação em favor das ciências, das letras, das artes ou da cultura em geral do País”. O ato contará com a presença de um grupo de parlamentares e autoridades estaduais.

O HOMENAGEADO

Roberto Smith nasceu a 2 de agosto de 1942, em São Paulo (SP). É graduado em Economia e Administração de Empresas, com especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado em Economia. É professor aposentado do Departamento de Teoria Econômica da UFC. Desde fevereiro de 2003 preside o Banco do Nordeste. É presidente também da Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento e membro da Junta de Administração da Agência Especial de Financiamento Industrial (Finame/BNDES).

Caso Celso Daniel – Primeiro réu será julgado

“Será julgado hoje em Itapecerica da Serra (Região Metropolitana de São Paulo) o primeiro dos sete denunciados sob a acusação de envolvimento no assassinato do prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), morto com oito tiros em janeiro de 2002. O réu é Marcos Roberto Bispo dos Santos, o Marquinhos, que teria dirigido um dos carros usados para sequestrar o prefeito. Ele será julgado por júri popular e, se condenado, poderá pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Marquinhos, que não foi localizado pela Justiça, poderá ser julgado à revelia. Ontem, por causa de seu desaparecimento, o réu teve a prisão decretada. No julgamento, o Ministério Público defenderá a tese de que o assassinato de Celso Daniel não foi um crime comum (hipótese defendida pela Polícia Civil em 2002), mas uma “morte encomendada” para proteger um esquema de corrupção na Prefeitura de Santo André.

CAMPANHA
O promotor Francisco Cembranelli, que fará a apresentação para o júri, sustentará que os desvios de recursos alimentavam um “caixa de campanha para a candidatura que estava sendo lançada” em 2002 -a de Lula à Presidência da República.

“Havia a formação de um fundo, e isso era do conhecimento de Celso Daniel. A partir do momento em que os recursos passaram a ser desviados para as contas pessoais de muitos dos envolvidos, ele ameaçou tomar providências”, diz Cembranelli. De acordo com a acusação, o mandante do crime teria sido Sérgio Gomes da Silva, o “Sombra” -ele nega. Amigo do prefeito, ele é acusado de integrar “uma quadrilha dedicada à prática de crimes contra a administração pública de Santo André”.

Cembranelli -que ganhou notoriedade com o caso Isabella Nardoni e passou a participar do caso Celso Daniel em julho deste ano- aposta que, “embora pareça um crime complexo, a história será compreendida com facilidade pelos jurados”. Ainda de acordo com Cembranelli, se Marquinhos for condenado no julgamento de hoje, isso indicará qual a posição da sociedade sobre o caso e poderá ter “repercussão nos outros julgamentos”.

Os demais envolvidos no crime devem ser julgados apenas no ano que vem. Diferentemente de Marquinhos, eles recorreram da decisão que determinou a realização do júri popular.
O advogado de Marquinhos, Adriano Marreiro dos Santos, afirmou que o réu é inocente e “não estava no local e na hora do crime”.

A decretação da prisão de Marquinhos ontem prejudicou a defesa, diz Santos. “Existia uma possibilidade de ele comparecer espontaneamente, mesmo não tendo sido intimado. Entendo que agora não mais, porque ninguém vai comparecer a um julgamento para ser preso.”

(Folha Online)

Dilma convida Mantega a permanecer na Fazenda

“A presidente eleita, Dilma Rousseff, decidiu convidar Guido Mantega a permanecer no Ministério da Fazenda em seu futuro governo.

O convite estava programado para ser feito ontem à noite, em jantar entre os dois na Granja do Torto -residência de campo da Presidência, cedida à eleita na transição.

Em reunião anteontem à noite no Palácio da Alvorada, Lula voltou a defender a manutenção de Mantega no comando da Fazenda.

Segundo a Folha apurou, Lula e Dilma discutiram uma lista de nomes que a presidente eleita pretende convidar para montar o seu primeiro escalão.

Dilma planeja anunciar sua equipe econômica na próxima semana. Pode divulgar também nomes de ministros com gabinetes no Palácio do Planalto.

Além da permanência de Mantega, ela passou a cogitar a hipótese de manter Henrique Meirelles no Banco Central ao menos até fevereiro do próximo ano, aguardando a posse do novo Congresso Nacional.”

(Folha)

Kassab rumo ao PMDB

“Depois de ter visto a sua proposta de fusão com o PMDB ser rechaçada oficialmente pelo DEM anteontem, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, aproxima-se cada vez mais de uma filiação ao PMDB. O passo mais recente nesse sentido foi dado no sábado passado. Kassab reuniu-se com o vice-presidente eleito e dirigente nacional do PMDB, deputado Michel Temer, na casa do peemedebista, em São Paulo, para mais uma rodada de negociação sobre a mudança de partido.

O encontro com Temer aconteceu depois de uma reunião de Kassab com o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, e o ex-senador Jorge Bornhausen, em Santa Catarina. Na ocasião, o prefeito assumiu que a tese de fusão com o PMDB, pela qual trabalhou nos últimos meses, seria derrotada no DEM.

Em São Paulo, a cúpula do PMDB dava hoje como certa a filiação de Kassab. O partido tem interesse em assumir o mais rápido possível o comando da prefeitura de São Paulo, que tem um dos maiores orçamentos do país – R$ 34 bilhões para 2011. Hoje o partido participa do governo da capital, ocupando, entre outros cargos, a vice.

Um outro futuro especulado para Kassab seria a entrada dele no PSB. O partido é comandado em São Paulo por um amigo pessoal do prefeito, o presidente paulista da legenda, deputado Marcio França. O parlamentar afirmou hoje, entretanto, não haver qualquer negociação em curso.

– Já estivemos juntos em várias jornadas, mas de concreto não houve nada nesse sentido. Não fizemos nenhum convite – disse França.

No caso do PMDB, o convite a Kassab foi feito ainda em meados deste ano. Para dirigentes peemedebistas, o embarque é apenas uma questão de acerto de detalhes. Entre os pontos ainda pendentes está a busca de uma forma para a saída do prefeito do DEM sem que ele tenha problemas com a Justiça por infidelidade partidária.

Kassab também quer levar cinco deputados federais ligados a ele e eleitos neste ano. Isso representaria um reforço e tanto para o PMDB, que elegeu apenas um deputado federal por São Paulo. A filiação dos parlamentares também depende de uma negociação com o DEM para assegurar que não será requisitado na Justiça o mandato deles.”

(Globo)

CCJ rejeita convite para Erenice e Dilma

“A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado rejeitou nesta quarta-feira (17) o requerimento de convite para que a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra prestasse esclarecimentos ao Congresso sobre denúncias de tráfico de influência envolvendo seu filho. O requerimento apresentado pelo senador da oposição Alvaro Dias (PSDB-PR) pedia explicações sobre o escândalo que culminou com o pedido de demissão de Erenice da Casa Civil em 16 de setembro.

Na avaliação do senador tucano, “o Congresso não pode se omitir nessas circunstâncias”. “Evidente que não temos pretensão de investigar com profundidade e resolvermos dúvidas em relação a denúncias, o objetivo do Congresso Nacional é propor transparência”, disse. “Não podemos pactuar com um cenário de escândalos que ocorreu às portas do Palácio do Planalto”, acrescentou.

Em maioria, senadores da base aliada forçaram a retirada do requerimento de pauta, o que não ocorreu. O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), afirmou que a votação dos requerimentos, em um período pós-eleitoral, tinha sabor de “sabor de revanche”. O requerimento de convite para que a ex-ministra e presidente eleita Dilma Rousseff também prestasse esclarecimento foi retirado de pauta pelo autor, Alvaro Dias.

Ambos os requerimentos foram apresentados em meados de setembro, antes do primeiro turno das eleições 2010. No requerimento de convite de Dilma, o senador tucano afirmava que “os fatos narrados com base em entrevistas e depoimentos comprovados evidenciam ser pouco crível que decisões de tamanha gravidade o fosse sem o aval da titular da pasta”.

O líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que levar Dilma e Erenice ao Congresso seria “uma tentativa de se criar fato político”. “Já passou o período eleitoral, é matéria vencida”, disse.”

(Congresso em Foco)

Arquiteto do novo Castelão é destaque em Nova York

Graziela Silva – Os projetos dos estádios brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 estarão em destaque na cidade de Nova York, nos EUA, a partir desta quinta-feira. No período, será promovido o 2014 Brazil World Cup Architectural Summit, que vai reunir os arquitetos brasileiros envolvidos nos projetos das 12 arenas para o Mundial. Organizado pelo AIA (Instituto Americano de Arquitetos), o evento vai até sexta-feira e contará com um ciclo de debates sobre temas como tecnologia, urbanismo e sustentabilidade, além de uma exposição sobre os projetos dos estádios do Brasil.

Estarão presentes no encontro os profissionais Ralf Amman (Arena Amazônia, Manaus), Ronald Werner (Estádio Castelão, Fortaleza), Daniel Fernandes (Arena Pernambuco, Recife), Marc Duwe (Estádio Fonte Nova, Salvador), Cátia Castro (Maracanã, Rio de Janeiro), Laura Penna (Mineirão, Belo Horizonte), Carlos Arcos (Arena da Baixada, Curitiba), Fernando Balvedi (Estádio Beira Rio, Porto Alegre), Eduardo de Castro Mello (Estádio Nacional Mané Garrincha, Brasília), Sérgio Coelho (Arena Cuiabá) e Christopher Lee (Estádio das Dunas, Natal). A cidade de São Paulo, que apenas na semana passada definiu o estádio para o mundial, será representada pelo arquiteto Alfred Talaat, com o projeto do Morumbi. 

 O 2014 Brazil World Cup Architectural Summit tem curadoria da arquiteta brasileira Denise de Alcantara-Hochbaum e de Noushin Ehsan, do Global Dialogue Committee da AIA/NY. Conta ainda com o apoio do Consulado Geral do Brasil em Nova York, do Portal 2014 e do Sinaenco – Sindicato da Arquitetura e da Engenharia e patrocínio da Asbea, Apex, Banco do Brasil, Gerdau, Masisa do Brasil, Schattdecor e Seal Telecom.

 Além dos arquitetos estão confirmadas as participações do cônsul do Brasil em New York, Osmar Chohfi, do presidente do AIA/NY, Anthony P. Schirripa, da jornalista Susan Lizovitch (CNN), de Leon Myssior, vice-presidente de Arquitetura do Sinaenco, e dos jornalistas Marcos de Sousa e Rodrigo Prada, diretores do Portal 2014.

OAB Nacional pode puxar movimento pela Reforma Política, diz presidente

O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, afirmou que a entidade, que nesta semana está completando 80 anos, poderá encabeçar um movimento para cobrar mudança no sistema político brasileiro, a partir de seminário que realizará nesta semana, em Brasília, chamado “Reforma Política – Um projeto para o Brasil.

“Vamos discutir durante três dias qual o Brasil que queremos em termos de política. Vamos discutir os sistemas partidário, eleitoral e de governo”, diz o presidente nacional da OAB.
 
Orphir condena também a intenção do governo de instituir censura aos meios de comunicação no Brasil. “A informação tem de ser livre, protegida pela Constituição e pela sociedade. Não pode haver retrocesso nessa questão”, afirma. Ele também criticou o imbróglio do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

“Quem errou nessa questão tem de pagar. Milhões de estudantes estão sendo prejudicados. Se for preciso fazer outro exame, que se faça, mas os R$ 182 milhões terão de ser repostos por quem errou, seja na administração federal seja o contratado que não honrou com seus deveres.”

(Jornal Opção – Goiás)

Tasso viaja para os EUA

111 2

O senador Tasso Jereissati (PSDB) embacou para São Paulo com a família e, de lá, nesta noite de quarta-feira, seguirá para os Estados Unidos. Ali, ele passará 10 dias.

Nesse período, vai se submeter ao tradicional check-up que faz todos os anos em Cleveland. O estante do período, passará em Nova York.

Zé Airton faz pronunciamento em defesa do Conselho Estadual de Comunicação

O deputado federal José Airton (PT) ocupou a tribuna da Cãmara e fez pronunciamento em defesa do Conselho Estadual de Comunicação Social, cujo projeto de indicação, de autoria da petista Rachel Marques, já foi aprovado pela Assembleia Legislativa. O petista avalia que o projeto proporcionará mais democracia num setor hoje dominado pelos monopólios.

Segundo José Airton, os jornalistas cearenses têm “a grande missão” de consolidar o direito à informação como “direito social” através do Conselho Estadual de Comunicação Social. Ele lembrou que o Estado brasileiro tem deveres na área da comunicação assim como em outras áreas de importância social.

A polêmica criada, conforme o petista, pelos grandes veículos de informação, tenta desviar atenções e garantir a manutenção de um sistema de comunicação que só serve para alienar o povo brasileiro.

Dulci: Governo não quer censurar imprensa, mas desconcentrar e regionalizar

“O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, afirmou que a polêmica sobre a criação de um conselho de comunicação, ideia associada à suposta intenção do governo de fazer censura a jornais, rádios e outros meios, se deve à “incompreensão” e ao “espírito de disputa política torto”.

Ao participar do programa de rádio Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, em parceria com a EBC Serviços, e responder a uma pergunta sobre controle social da mídia, Dulci salientou que “em nenhum momento, o governo defendeu controle de conteúdo” e ironizou: “às vezes, há fantasmas na cabeça das pessoas. Não é só na imagem da televisão”.

Luiz Dulci foi um dos responsáveis pela realização da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), em dezembro do ano passado. Ele lembrou que durante a conferência, movimentos sociais, governo e empresários aprovaram a maioria das propostas por consenso.

O ministro assinalou que a legislação brasileira sobre comunicação está defasada (o Código Brasileiro de Telecomunicações, por exemplo, é de 1962) e que as normas não contemplam o ambiente atual com tecnologias como a internet e a telefonia celular.

Ele ponderou que outras áreas como saúde e segurança alimentar têm a participação da sociedade em conselhos que acompanham as políticas públicas setoriais. “Nenhum desses conselhos criou camisa de força. Por que não pode haver conselho de comunicação?”, perguntou.

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) está elaborando um anteprojeto de lei para regulamentar artigos da Constituição Federal que preveem, há 22 anos, a criação de mecanismos para evitar a concentração de propriedade no setor e estimular a produção regional e independente.

O tema foi tratado na semana passada no Seminário Internacional Sobre Convergência de Mídias, realizado Secom. A regulamentação agora poderá ser útil para as emissoras de rádio e TV. As empresas de radiodifusão temem que as empresas de telecomunicação, que já mantêm portal na internet com notícias e exploraram a televisão por assinatura, dominem o mercado.”

(Agência Brasil)

Dilma: Ministério sai até 15 de dezembro

“A presidente eleita, Dilma Rousseff, afirmou hoje ao seu vice, Michel Temer, que até o dia 15 de dezembro todo o ministério será anunciado e que o anúncio começará pela equipe econômica. A informação é de uma fonte que relatou à Agência Estado a conversa que Dilma e Temer tiveram hoje durante café da manhã.

Nesse encontro, Michel Temer negou para a presidente que o megabloco anunciado ontem na Câmara seja para pressionar por espaços por ministérios. Comandando pelo líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), o superbloco será formado pelo PMDB, PR, PP, PTB e PSC, somando no próximo ano 202 deputados.”

Lula diz que "blocão" não aconteceu

“Em entrevista realizada na saída do Palácio do Planalto, o presidente Lula menosprezou há pouco a manobra feita pelo PMDB que anunciou a criação do “blocão” para conseguir obter maioria na Câmara.

“Primeiro que não aconteceu. Parecia que ia acontecer, mas não aconteceu”, disse Lula para em seguida emendar:

“A política é como um leito de um rio se a gente não for um desmancha ambiente, se a gente deixa a água correr tranquilamente, tudo vai se colocando de acordo com que é mais importante. Se as pessoas tentam de forma conturbada mexer na política pode não ser muito bom”.

No mesmo horário da entrevista de Lula, o presidente do PMDB e vice-presidente eleito, Michel Temer (SP), se reunia com o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP).

Também participou do encontro, o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN). Na saída, Vaccarezza afirmou que o PT e o PMDB são partidos da base e que devem seguir juntos.

Apesar das declarações, não há, até o momento, um pedido formal para que o PT faça parte do “blocão”.

Henrique Eduardo Alves também tentou botar panos quentes no impasse criado com a criação do blocão, mas deixou o recado de que o ideal é que ninguém se meta na seara do outro.

“Daqui a pouco estamos brigando entre nós. A pior coisa para Dilma é começar com essa divisão, que pode criar ressentimentos e seqüelas. Então vamos nos respeitar e fazer um pacto de não agressão em que ninguém se mete na seara do outro”, ressaltou Alves.

Tanto Alves quando Vaccarezza são postulantes à presidência da Câmara. O blocão foi anunciado ontem (16) por Alves e deverá ser composto com PR, PP, PTB e PSC. Juntos os cinco partidos formam uma bancada com 202 deputados, a maior da Câmara.

O acordo entre os partidos foi arquitetado entre os líderes dos cinco partidos, sem a presença do PT, na última quarta-feira (10). Ainda ontem, o líder do PP, João Pizzolatti (SC), negou que tenha firmado o acordo com o PMDB.”

(Blog do Noblat)

Semana da Conciliação – TJ do Ceará agenda 335 audiências

O Tribunal de Justiça do Ceará, por meio de sua Central de Conciliação, agendou 335 audiências para a Semana Nacional da Conciliação, que ocorrerá no período de 29 deste mês a 3 de dezembro. Segundo o desembargador José Mário Dos Martins Coelho, que coordena o setor, os preparativos para a Semana da Conciliação estão sendo feitos conforme orientações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “O contato com as partes está ocorrendo de forma intensa. A nossa expectativa é promover um bom índice de acordos na Justiça de 2º Grau”, disse.

Ainda segundo o desembargador, serão analisados processos que envolvem, principalmente, bancos e empresas de telefonia e de cartões de créditos. “A iniciativa de buscar soluções mostra-se cada vez mais importante, uma vez que o futuro do Judiciário brasileiro repousa na conciliação”, destacou.

Neste ano, o tema da mobilização nacional é “Conciliando a gente se entende”. O objetivo é incentivar a solução de litígios por meio de acordos.

(Site do TJ-CE)

Sarney descarta formação de "blocão" no Senado

“O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), descartou neste momento qualquer articulação do partido, no Senado, para formar um “blocão” com partidos menores e consolidar a maioria na Casa. Ontem (16), a bancada peemedebista na Câmara anunciou a criação de um bloco com PMDB, PP, PR, PSC e PTB para a próxima legislatura. O grupo reuniria 202 deputados. A assessoria do PP, entretanto, afirma que não houve qualquer conversa do PMDB com o partido nesse sentido.

“Acho que aqui não temos em vista, pelo menos até agora, ninguém tratar desse assunto de fazer bloco nenhum”, disse o presidente do Senado.

Sarney também comentou notícias veiculadas na imprensa de que a presidenta eleita, Dilma Rousseff tenha pedido ao vice-presidente eleito e presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), que atue apenas como vice e não assuma o papel de interlocutor do PMDB. Segundo ele, Temer “está imbuído” de agir como participante do governo e não como presidente do partido.

José Sarney ressaltou, entretanto, que por acumular os dois cargos “algumas vezes eles interferem um no outro” ao mesmo tempo em que garante que não é desejo de Michel Temer ser um interlocutor dos interesses do partido na formação do próximo governo. “Não acredito que a ministra Dilma tenha dado qualquer declaração nesse sentido”, afirmou o peemedebista.

O presidente do Senado disse também que não acompanhou as articulações da bancada de seu partido na Câmara e desconhece as motivações que levaram os deputados a formar o suposto bloco.

No entanto, o vice-presidente do PMDB, Valdir Raupp (RO), afirmou que as conversas no Senado para formar um bloco com os partidos pequenos para a próxima legislatura estão até “mais adiantadas que na Câmara”. Esse bloco de senadores reuniria, na Casa, o PMDB, PP, PSC e PMN, o que somaria 28 parlamentares.

No caso do PP, Raupp disse que é natural manter o bloco com o senador Francisco Dornelles (RJ), único representante do partido nesta legislatura. A partir de fevereiro de 2011, o PP terá cinco senadores.

“Um senador só não participa das comissões se não tiver integrado em um bloco partidário”, lembrou o vice-presidente do PMDB. Ele considera natural essas operações políticas para permitir mais espaço nas comissões dos partidos nanicos. Segundo ele, todas as conversas estão sob a condução do líder do partido na Casa, Renan Calheiros (AL).

Sobre a atuação de Michel Temer no governo como intermediário do partido na formação do governo, Raupp ressaltou que “ele foi colocado como interlocutor do PMDB a convite de Dilma para isso”. Valdir Raupp disse que até a posse da presidenta e de sua equipe de governo, em 1º de janeiro, “acontecerão muitas intrigas e os partidos da base não podem cair nessas intrigas”.

(Agência Brasil)

Ameaça de epidemia de dengue traz ministro da Saúde ao Ceará

O ministro José Gomes Temporão (Saúde) lançará, às 18 horas desta quarta-feira, no Palácio Iracema, campanha de combate e prevenção á dengue. Todos os prefeitos e secretários municipais de saúde foram covidados pelo governador Cid Gomes (PSB). Temporão fará uma pregação contra a dengue que ameaça epidemia em 10 Estados, entre os quais o Ceará. Isso, porque o Estado tem previsão de bom inverno a partir de janeiro. Água limpa, como se sabe, é sopa no mel para o Aedes aegipt. 

O secretário da Saúde de Fortaleza, Alex Mont’Alverne, que estará presente ao ato, informa que o Dia “D” contra o mosquito da dengue não será mais no dia 29, mas agora no próximo sábado. Na Capital cearense, são cerca de três mil casos da doença.

A pasta aproveitará a mobilização para vacinar crianças até dois anos de idade contra a meningite e pneumocócica.

Uece, UVA e Urca receberão R$ 5,8 milhões para obras de infraestrutura

Fortaleza será sede, nos próximo dias 2 e 3, do Fórum Nacional do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (CONSECTI) e Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP). O evento contará com a presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, segundo informa para o Blog o coordenador do Fórum Nacional dos Secretários Estaduais de Ciência e Tecnolgia, René Barreira.

Ficou acertado que o resultado oficial do edital de 2010 da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), que destinou R$ 60 milhões para a infraestrutura de pesquisa nas universidades estaduais e municipais, será divulgado durante este fórum nacional na Capital cearense.

Já está certo que no Ceará três universidades serão contempladas com a verba do edital de infraestrutura de pesquisa no ano de 2010, totalizando R$ 5.823.277,00 em investimentos. São elas:  a Universidade Estadual do Ceará, que terá aporte de R$ 2.992.908,00; a UVA, que receberá R$ 1.830.369,00; e a Universidade Regional do Cariri (URCA), que ficará com R$ 1.000.000,00. Os 50% de contrapartida destes investimentos virão do Governo do Estado.