Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

"Nosso Lar" – Uma casa de perucas dos anos 50?

160 10

Eis artigo do escritor Marcelo Mirisola sobre o filme “Nosso lar”. Em abordagem crítica, ele tem muitas restrições ao “céu do Chico Xavier”, que lhe parece mais “uma casa de perucas dos anos 50”. Para ele, Nosso Lar “não fede e não cheira”. Confira:

Meu amigo Pascotto disse que não ia ver “Nosso lar”, o filme inspirado no livro escrito pelo falecido André Luiz e psicografado por Chico Xavier, nem depois de morto. E ele estava sendo absolutamente sincero. Porque o céu do Pascotto nada tem a ver com o céu careta de Chico Xavier e André Luiz. Mas eu – por ofício de fé e profissão – fui dar uma conferida.

Na verdade, vivo uma fase espiritual meio excêntrica e confusa, digamos assim. Tudo começou quando o Exu Tiriri me deu uma esculhambada num terreiro lá no Méier, coisa de três meses atrás. De lá pra cá, minha fé deu uma degringolada, e atingiu requintes sertanejos de breguice: no final da semana retrasasa , por exemplo, o leitor atento poderia me achar hipnotizado no meio da multidão que lotou a Marquês de Sapucaí. Isso mesmo. Fui conferir os milagres do apóstolo Valdemiro Santiago, aquele negão chapeludo simpático que comanda a Igreja Mundial do Poder de Deus. Do palco, ele fazia cego enxergar e curava aidéticos aos berros, enquanto eu, no meio do povão, pedia pelo amor de Deus pro paralítico ao meu lado levantar da cadeira de rodas, e nada acontecia. O cego logo à minha frente esfregava os olhos e também não via nada. Achei que estava atrapalhando os milagres do “Vardemiro” e me pirulitei. Envergonhado, segui acreditando no poder de Deus e lamentei não ter conhecido o sambódromo no carnaval.  Sabem quando a gente dá a quentinha pro mendigo, e se arrepende?

Desde criancinha, o mundo dos ETs e dos espíritos me pareceu brega e opressivo – o timbre metálico dos primeiros jamais me convenceu, e também havia alguma coisa errada com aquele sujeito que recebia mensagens do além. Se não fosse pelo jeito afeminado e pela franjinha da peruca, Chico Xavier teria me enganado. Nem sei se a palavra é essa, não se trata de enganar, o correto seria dizer que cada um tem o céu e o inferno correspondente, aqui nessa vida e alhures, acredito nisso e, sobretudo, sou leitor de Jorge Luis Borges.

O argentino não era do tipo que perderia seu tempo com o céu de Chico Xavier.  Depois de incluir o “místico” Swedenborg em seu Prólogos con un Prólogo de Prólogos, exatamente porque o mesmo prescindira da “metáfora, da exaltação e da vaga e fogosa hipérbole”, nem Borges, nem o Pascotto, jamais dariam colher de chá para o peruquento de Uberaba, nem em vida nem depois de efetivamente empacotados.

“Nosso lar” é um filme que retrata o céu de André Luiz através do filtro de Chico Xavier, ou seja, a extensão da vida dele noutro lugar, portanto uma modorra danada. Para resumir, posso dizer que André Luiz era um médico chato e tinha um bom coração. O filme é comovente para aqueles que, como eu, continuam querendo acreditar nos milagres do apóstolo Valdemiro Santiago. Até chorei no meio da sessão, quando o espírito do dr.André Luiz compreendeu sua vocação para ser corno depois de morto.

O problema é que também li Borges, e não posso culpar nem incluir ninguém no céu-inferno que são os meus gostos. Às vezes acho que sou muito tolerante, o que pode ser uma virtude a ser comemorada no inferno ou um pecado indesculpável no céu, depende – claro – do ponto de vista e do inferno ou do céu que escolhemos para nosso uso e fruto. Borges conta que Emanuel Swedenborg viajou pelo céu e pelo inferno e relatou sua experiência sem fazer pregação nem alarde. O céu e o inferno de Swedenborg são generosos: “Deus permite que os espíritos infernais permaneçam no inferno, pois só no inferno eles se sentem felizes”. O viajante Swedenborg relata o caso de um espírito demoníaco que “ascende ao céu, aspira o perfume do céu, ouve as conversas do céu, e tudo lhe parece horrível. O perfume lhe parece fétido, a luz lhe parece negra. Então, ele volta pro inferno, porque só no inferno é feliz”.

O céu, segundo Emanuel Swedenborg, corresponde simetricamente ao inferno. Há um equilíbrio entre as forças infernais e angelicais para que o mundo exista. A tese é boa. Já  Chico Xavier, limitadíssimo em sua Uberaba dos anos 50, jamais conseguiria ser tão generoso e cristão a ponto de entender esse equilíbrio. Nem ele nem o dr. André Luiz, o corno manso de coração iluminado. Chico Xavier, diferentemente de Swedenborg, não tem um pingo de generosidade com o inferno.

Aqui, a porca torce o rabo. Uma vez que a escolha é do freguês, e o livre arbítrio continua – conforme a própria doutrina espírita – na vida depois da morte, urge a pergunta: qual céu que você quer?

Tem uma parte do céu de André Luiz, psicografado por Chico Xavier, que eu abomino em vida e tenho certeza que vou abominar depois de morto (porque além de generosidade, falta desapego e sobra burocracia). Franz Kafka não está lá, podem apostar. Um lugar cheio de repartições e funcionários públicos, escaninhos, esplanadas e ministérios, filas e senhas para ser atendido. Até a lan house é silenciosa e organizada. Como se o céu fosse um imenso salão de tele-marketing iluminado por uma fria luz hospitalar e suspenso em colunas de gesso. Algumas variações em tons de baunilha e pastel. Caraio, isso é uma atração do Beto Carrero World aqui e agora!

Outra vez, qual é o céu que você quer? Outra vez Swedenborg, via Borges: “Aqueles que chegam ao céu têm a noção equivocada. Pensam que no céu rezarão continuamente; e é-lhes permitido rezar, mas, ao fim de poucos dias ou semanas, eles se cansam: dão-se conta de que isso não é o céu. Depois, adulam Deus; louvam-No. Deus não gosta de ser adulado. E essa gente também se cansa de adular Deus (…) até que entram na verdadeira obra do céu (…)”.

Nesse lugar, na verdadeira obra do céu, Chico Xavier não vai cagar nem psicografar regras. Porque no céu de Chico Xavier não tem Vinicius de Moraes, nem sexo anal, nem chiboquinha no bar na esquina, nem um inferno para chamar de seu, a banda Saco de Ratos não faz shows às quintas-feiras de madrugada e nesse lugar vocês não vão encontrar a Lu Vitaliano cantando Ray Charles, e – lamento dizer – também não tem cerveja gelada nem frango a passarinho. Não há sobressaltos. Nem troca de tiros e/ou milagres violentos. Não tem aquele bolo de laranja recém saído do forno que sua mãe fazia só pra você antes de ela ter ficado maluca. Nesse céu,você não existe. Nem antes, nem durante nem depois. Ritinha não vai coçar seu saco depois do sexo.  Ah, esqueça Ritinha e esqueça os cafunés também. Os mesmos cafunés que sua mãe fazia em você antes de enlouquecer – e, depois de tudo, você não vai dar um beijo com hálito de cemitério na boca da morte, e simplesmente não vai conseguir chamar o táxi e despachá-las, a morte e o seu amor, para Santo André, porque sem inferno não existiria o céu, e vice-versa.

O céu do Chico Xavier é uma casa de perucas dos anos 50, é a casa dele e dos xaropes que vão rezar até encher o saco de Deus, não é meu lar, nem nosso lar, não fede e não cheira. Parece uma fábrica de iogurtes light. O ponto positivo é que não tem rap, nem eleições, nem cachorro latindo. Se não fosse isso, eu chamaria “Nosso Lar” de desumano.  Pascotto, vai pro inferno!

* Considerado uma das grandes revelações da literatura brasileira dos anos 1990, formou-se em Direito, mas jamais exerceu a profissão. É conhecido pelo estilo inovador e pela ousadia, e em muitos casos virulência, com que se insurge contra o status quo e as panelinhas do mundo literário. É autor de Proibidão (Editora Demônio Negro), O herói devolvido, Bangalô e O azul do filho morto (os três pela Editora 34) e Joana a contragosto (Record), entre outros.

(Congresso em Foco)

Compositor de Luan Santana é o vice em arrecadação no Ecad

296 3

“Já ouviu falar no cantor e compositor Sorocaba? Pois é, o sertanejo é o vice-campeão do ranking do Ecad dos artistas que mais receberam direitos autorais no Brasil neste primeiro semestre. É autor dos maiores sucessos de Luan Santana, fenômeno brega-adolescente da vez. Em primeiro lugar na listagem do Ecad aparece Victor Chaves, da dupla sertaneja Victor & Leo – aliás, líder de arrecadação há dois anos. Roberto e Erasmo Carlos? Em sexto e em nono lugares na lista dos dez mais. Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque nem aparecem.”

(Coluna Radar – Veja Online)

Ministro do TCU tem filho na diretoria da Anac

Ministro Valmir Campelo

Recém-empossado na diretoria da Anac, Ricardo Bezerra tem como principal atributo em seu currículo o fato de ser filho de Valmir Campelo, ministro do TCU. Também trabalhou na Infraero, da qual foi demitido no auge do apagão aéreo. Agora, Bezerra começou a formar sua equipe na Anac. Para assessorá-lo, acaba de nomear sua ex-colega de Infraero Érica Duttweiller.

Quem tiver paciência de ler o relatório final da CPI do Apagão Aéreo encontrará farto material sobre Érica, acusada de “negligência profissional” e falta de “zelo em relação ao interesse público”, além de ter cometido “ilícito administrativo”.

 (Veja Coluna Radar)

O ministro Valmir Campelo esteve nesta semana em Fortaleza participando de ato em que o presidente do TCU,ministro Ubiratan Aguiar, entregou algumas reformas na sede do tribunal em Fortaleza. Ele é o relator das obras da Copa 2014 e garante que tudo está dentro do ritmo.

Bento XVI lamenta perda de fiéis na Igreja do Brasil

73 1

“O papa Bento XVI denunciou nesta sexta-feira a crescente perda de fiéis pela Igreja Católica brasileira e a rápida expansão no país das comunidades evangélicas e neopentecostais.

– Se observa uma crescente influência de novos elementos na sociedade, que até poucos anos não existiam. Isto provoca um crescente abandono por parte de muitos católicos, ao mesmo tempo em que se observa no panorama religioso do Brasil a rápida expansão das comunidades evangélicas e neopentecostais – disse o Papa.

Bento XVI recebeu bispos brasileiros dos estados da Bahia e Sergipe no Castelo Gandolfo, a 30 km de Roma, na visita ”ad limina”, em que, a cada cinco anos, o Pontífice se encontra com bispos de cada país.

O Papa afirmou que este afastamento da Igreja se deve a uma “evangelização, a nível pessoal, às vezes superficial”.

– Às vezes os batizados não são suficientemente evangelizados, e as pessoas se tornam facilmente influenciáveis, possuem uma fé frágil, baseada em uma ingênua devoção – disse.”

(O Globo)

Datafolha – Dilma está com 23 pontos à frente de Serra

57 2

“Pesquisa Datafolha/Globo/Folha realizada nos dias 8 e 9 de setembro aponta para um quadro de estabilidade na disputa presidencial. Com 50% das intenções de voto, a candidata petista Dilma Rousseff manteve o percentual registrado na pesquisa anterior, realizada entre os dias 2 e 3. Seu principal adversário, o tucano José Serra, oscilou negativamente um ponto percentual e registrou agora 27% das menções do eleitorado. Marina Silva (PV) foi de 10% para 11%. Todas as variações estão dentro da margem de erro do levantamento, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Os outros candidatos não alcançaram 1%, enquanto 6% dos entrevistados se dizem indecisos, e outros 4% declaram que irão votar em branco ou anular o voto. A pesquisa Datafolha mostra que a ex-ministra ampliou sua vantagem na Bahia e em Pernambuco, exatamente os Estados em que Serra mais caiu. A preferência por Dilma entre os pernambucanos é de 67% contra 18% que mencionam o nome do tucano (há cinco dias o levantamento registrou 62% a 21%), enquanto entre os baianos chega a 64% contra 18% que dizem votar em Serra (era de 60% a 22%).

A evolução por estratos socioeconômicos e demográficos apresentou pouca variação, e foi a senadora Marina Silva quem mais cresceu nos últimos cinco dias.

É o caso entre os eleitores com escolaridade superior, parcela em que Dilma caiu cinco pontos percentuais, para 37%, e Marina ganhou quatro, subindo para 23% (Serra oscilou um ponto para cima e está com 30%). Entre os de maior renda familiar, a petista perdeu sete pontos, enquanto a verde conquistou seis.

Rejeição

O levantamento também mostra estabilidade quando a pergunta é sobre a rejeição. 32% dizem que não votariam em José Serra (eram 31% há cinco dias), contra 22% que reprovam Dilma (21%) e 16% que não consideram votar em Marina (ante 17%).”

(Com Agências)

Serra promete salário mínimo de R$ 600,00

76 1

“O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, afirmou nesta sexta-feira (10) que irá aumentar o salário mínimo para R$ 600, se for eleito em outubro. Atualmente, o mínimo é de R$ 510. “Vou entrar em um assunto muito importante para a população, especialmente a trabalhadora. Se for eleito presidente da República, o salário mínimo será de R$ 600”, prometeu Serra, durante visita a São Gonçalo, município da Região Metropolitana do Rio.

Depois de caminhar pelo calçadão de Alcântara, área bastante conhecida da cidade, que é o segundo maior colégio eleitoral do Rio, Serra aproveitou o assédio dos jornalistas para fazer novas críticas à presidenciável Dilma Rousseff e ao seu partido, o PT. A exemplo do que já havia dito durante sabatina realizada pelo jornal “O Globo”, Serra acusou o projeto petista de fazer uma campanha terceirizada. O candidato tucano recusou-se a comentar o resultado das últimas pesquisas que mostraram o crescimento de sua adversária.

Serra prometeu construir uma linha de metrô para ligar São Gonçalo a Niterói e voltou a defender a construção de policlínicas para melhorar o atendimento na área da saúde.”

(Portal G1)

Governador do Amapá é preso em operação da Polícia Federal

“O governador do Amapá, Pedro Paulo Dias (PP), foi preso na manhã desta sexta-feira, 10, em Macapá, durante Operação Mãos Limpas, deflagrada pela Polícia Federal. O objetivo da operação é prender uma organização criminosa composta por servidores públicos, agentes políticos e empresários, que praticava desvio de recursos públicos do Estado do Amapá e da União.

As investigações, que contaram com o auxílio da Receita Federal, Controladoria Geral da União e do Banco Central, iniciaram-se em agosto de 2009, e se encontram sob a presidência do Superior Tribunal de Justiça – STJ. As apurações revelaram indícios de um esquema de desvio de recursos da União que eram repassados à Secretaria de Educação do Estado do Amapá, provenientes do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – FUNDEB, e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério – FUNDEF.

De acordo com a PF, a maioria dos contratos administrativos firmados pela Secretaria de Educação não respeitavam as formalidades legais e beneficiavam empresas previamente selecionadas. Apenas uma empresa de segurança e vigilância privada manteve contrato emergencial por três anos com a Secretaria de Educação, com fatura mensal superior a dois milhões e meio de reais, e com evidências de que parte do valor retornava, sob forma de propina, aos envolvidos.

Durante as investigações, constatou-se que o mesmo esquema era aplicado em outros órgãos públicos. Foram identificados desvios de recursos no Tribunal de Contas do Estado do Amapá, na Assembleia Legislativa, na Prefeitura de Macapá, nas Secretarias de Estado de Justiça e Segurança Pública, de Saúde, de Inclusão e Mobilização Social, de Desporto e Lazer e no Instituto de Administração Penitenciária.

Foram mobilizados 600 policiais federais para cumprir 18 mandados de prisão temporária, 87 mandados de condução coercitiva e 94 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça. Além do Estado do Amapá, os mandados estão sendo cumpridos no Pará, Paraíba e São Paulo. Participam da ação 60 servidores da Receita Federal e 30 da Controladoria Geral da União.

Os envolvidos estão sendo investigados pelas práticas de crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, advocacia administrativa, ocultação de bens e valores, lavagem de dinheiro, fraude em licitações, tráfico de influência, formação de quadrilha, entre outros crimes conexos.”

(Agência Estado)

Lula procura imóvel para instalar "QG" após deixa a Presidência

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva procura um imóvel em São Paulo para instalar um escritório a partir de onde pretende manter seu protagonismo no cenário político depois que deixar o governo, no dia 1º de janeiro.O local preferido é a Vila Clementino, bairro de classe média na Zona Sul paulistana, onde ficava o comitê eleitoral do presidente na campanha de 2002. A escolha ocorre por dois motivos práticos: a proximidade do aeroporto de Congonhas e a facilidade de acesso a São Bernardo do Campo, para onde o presidente voltará depois do mandato.

Lula tem dito que pretende tirar dois meses de férias e depois “voltar com tudo” para trabalhar pela reforma política e eleitoral e a criação de uma frente que dê estabilidade a um possível governo da presidenciável petista Dilma Rousseff.

O chefe do gabinete-adjunto de Gestão e Atendimento da Presidência, Swedenberger do Nascimento Barbosa, foi encarregado de fazer uma pesquisa e apresentar opções de formato jurídico para a entidade que servirá de suporte a Lula. Ex-secretário-executivo da Casa Civil na gestão de José Dirceu, Barbosa tem estudado exemplos de ex-presidentes no exterior. As opções são a criação de uma fundação ou um instituto.”

(iG)

Ubiratan Aguiar entrega melhorias no TCU local e comanda reunião de avaliações

O “pente fino” de Ubiratan Aguiar.

O presidente do Tribunal de Contas da União, ministro Ubiratan Aguiar, entrega, a partir das 10 horas desta sexta-feira, algumas reformas no prédio do órgão em Fortaleza. Depois, comanda reunião de trabalho com a equipe. Nesse encontro, estará presente o ministro Valmir Campelo, também do TCU, que é o relator das obras da Copa 2014. Hora de avaliações de projetos.

Ubiratan continua batendo na tecla de que o TCU vem cumprindo seu papel constitucional quando acompanha, cobra e barra obra com possíveis irregularidades. Diz nãose intimidar com reações oficiais e que está conscisnte de seu papel.

Ou seja, o TCU precisa continuar sua missão, que exige constante “pente fino” em obras que envolve o suado dinheiro do contribuinte.

(Foto – Paulo Moska)

Lula: "PSDB queria vender a Petrobras, Banco do Brasil e a Caixa Econômica"

67 4

“No comício da campanha de Dilma Rousseff, sem a presença da candidata, em Ribeirão Preto (SP), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não abordou as acusações de José Serra (PSDB) contra o PT, no episódio da violação do sigilo fiscal na Receita. Mas manteve a linha de ataque. Em referência aos tucanos, Lula pediu que parassem de “blasfemar na televisão” e comparassem seu governo ao de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). E aludiu uma posição desconfortável: “Ficavam todo dia de quatro diante do FMI! Fomos nós que mandamos o FMI embora… Eles hoje nos devem 14 bilhões de dólares”, bradou o líder petista, no centro da cidade do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, um dos presentes ao palanque.

“Aprenderam a vender o que não era deles, o bem público deste País”, acrescentou Lula, na hora de sacar uma das suas estratégias na campanha de 2006: “Queriam vender a Petrobras, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal! Quando nós chegamos, estava tudo endividado”. Segundo o presidente, é “hora do pão-pão, queijo-queijo”.

Dilma não compareceu ao comício em razão do nascimento de seu neto, Gabriel, na manhã desta quinta-feira (9), em Porto Alegre (RS). A candidata já vinha atribuindo a redução do ritmo de campanha à gravidez de sua filha, Paula. De acordo com a assessoria de imprensa, a petista deve permanecer na capital gaúcha até esta sexta-feira.”

(Portal Terra)

Fortaleza vira Capital das Olimpíadas Escolares

Vinte e oito delegações brasileiras participarão, a partir desta sexta-feira, das Olimpíadas Escolares de Fortaleza. Várias delegações chegaram nas últimas horas e movimentaram o Aeroporto Internacional Pinto Martins. O certame, que envolverá cerca de cinco mil atletas de 12 a 17 anos, em várias modalidades, vai se estender até dia 19.

Nesta sexta-feira, a partir das 10 horas, o secretário dos Esportes do Ceará, Ferrúcio Feitosa, dará coletiva no Marina Park Hotel, quando divulgará tudo sobre as Olimpíadas.

(Foto – Paulo Moska)

Quebra de sigilo – PF vai ouvir depoimento de filha e do genro de Serra

“A Polícia Federal convocou nesta quinta (9), Verônica Serra (foto) e o marido, Alexandre Bourgeois –respectivamente filha e genro do presidenciável José Serra. Deseja tomar o depoimento de ambos no inquérito que apura o caso da violação de sigilos fiscais na Receita Federal. Não houve uma intimação formal. Um agente da PF procurou o genro de Serra. E informou sobre a necessidade das oitivas.

Acionado, o advogado do casal, Sérgio Rosental, fez contato com a Superintendência da Polícia Federal em São Paulo. Rosental agendou para esta sexta (10), uma visita à sede paulistana da PF. Vai marcar para a semana que vem a oitiva de Verônica e Alexandre. Antes, o advogado deseja folhear processo. Ouça-se o que disse Sérgio Rosental ao blog

“Espero que me seja dado acesso aos autos, até para que meus clientes possam exercer o direito inerente a qualquer vitima de crime no Brasil…”

“É uma garantia legal, prevista no Código de Processo Penal, o direito de a vítima participar das investigações”.

Rosental viu com naturalidade o interesse da PF em colher o depoimento de Verônica. Por quê? “A necessidade da oitiva da Verônica me parece evidente porque a assinatura dela foi falsificada [numa procuração apresentada à Receita, em Santo André]…

“…O crime de falsidade documental é um crime material. E me parece indispensável que ela participe. Talvez ela possa auxiliar nas investigações”.

Quanto a Alexandre, Rosental estranhou: “Vejo com alguma surpresa a necessidade da oitiva do Alexandre, assim, de forma imediata…”

“…No caso dele não houve a utilização de qualque documento falso. O sigilo dele foi violado da mesma forma que o sigilo daquelas mais de 2 mil pessoas [2.949] que tiveram os sigilos violados em Mauá…”

“…E nós não temos notícia de que essas pessoas tenham sido convocadas pela PF”.

Para o advogado, só uma razão justifica o interesse pela tomada imediata do depoimento do genro de Serra:

“A convocação do Alexandre me faz crer que a PF efetivamente trabalha com a noção de que se trata de um crime com conotações político-partidárias”.

(Blog do Josias de Souza)

The Economist – Governo Dilma pode enfrentar problemas dentro de sua base

43 1

“Um eventual governo de Dilma Rousseff pode parecer mais forte no papel do que na prática, diz a The Economist, na edição desta semana. A revista dá a vitória da candidata do PT à Presidência da República como praticamente certa e já começa a traçar como seria seu mandato.Para a publicação britânica, graças ao apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a “tecnocrata” deve derrotar seu “único rival sério”, José Serra, do PSDB. A The Economist avalia que o maior constrangimento de Dilma num eventual governo deve vir “de dentro”.

Ela se filiou ao PT somente em 2001 e não cresceu dentro do partido, pois sua candidatura foi imposta por Lula. Os principais parceiros da coalizão do PT já estão falando sobre os ministérios que esperam obter, argumenta a revista. “Com mais assentos (no Congresso) e uma líder mais fraca do que seu antecessor, o próximo governo pode parecer mais forte no papel do que na prática.”

Segundo a revista, Dilma passou por um susto com as denúncias de acesso não autorizado a dados sigilosos da filha de Serra por membros do PT, mas não há evidência de seu envolvimento no caso e as últimas pesquisas lhe dão mais de 50% das intenções de voto.

Com o resultado já parecendo resolvido, as atenções se voltam para as eleições estaduais e legislativas, que irão determinar a força do novo governo, diz a revista. A “sombra” de Lula aparece nessas disputas, pois os candidatos do PT e da base aliada também buscam seu apoio.

“Até alguns supostos aliados de Serra estão falando bem do presidente, enquanto evitam mencionar seu próprio homem”, afirma a publicação. “Surpreendentemente, Serra também tentou isso ele mesmo”, diz a revista, referindo-se à propaganda eleitoral do PSDB que mostrou o tucano e Lula juntos.”

(Com Blog de Noblat)

Mãe do PAC vira Vovó do Gabriel

Gabriel nasceu de PA(C)rto cesariana.

A candidata a presidente pelo PT, Dilma Rousseff, divulgou, nesta quinta-feira, a primeira foto na qual carrega nos braços o seu primeiro neto, Gabriel. O menino nasceu de parto cesariana no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, às 6h41, pesando 3,955 kg e medindo 50 cm. Os outros três avós e  a mãe da candidata, que também se chama Dilma, também foram à maternidade.

Gabriel é fruto do casamento de Paula, filha da petista, e Rafael. Por conta do nascimento do primeiro neto, a candidata ficará em Porto Alegre até a manhã de sábado, quando viajará para São Paulo. Ela não terá compromissos oficiais até domingo.

(Com Agências)

Quebra de sigilo – Serra usa programa eleitoral para responder Lula

“O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, dedicou parte de seu programa eleitoral da tarde desta quinta-feira para responder ao depoimento que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva gravou para o programa de Dilma Rousseff (PT) de 7 de setembro. Na terça-feira, Lula havia chamado Serra de “candidato da turma do contra” e acusado o adversário de “partir para a baixaria”.

O candidato tucano voltou a explorar o episódio da quebra de sigilo de sua filha, Verônica Serra, e de pessoas próximas a ele. Sem citar Lula e Dilma, Serra disse que “a pessoa que deve explicações se esconde atrás de ministros e até do presidente da República”. Ele criticou a violação do sigilo de seu genro, Alexandre Bourgeois. “Agora, mais um caso de sigilo violado. Desta vez, o do meu genro.”

Serra se disse indignado no vídeo, que, conforme antecipado pela Folha ontem, foi gravado na madrugada de hoje. Ele afirmou que “os suspeitos são ligados ao PT” e que “a campanha e o governo do PT debocham das vítimas e insinuam que elas são culpadas”. Serra disse que os crimes não são contra sua campanha, mas “contra o Brasil, contra a Constituição e os eleitores.”

(Folha.com)

Inflação registrou alta de 0,04% em agosto

“A inflação oficial usada pelo governo, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), teve leve alta de 0,04% em agosto, após uma variação positiva de 0,01% em julho. No mesmo mês em 2009, havia sido 0,15%. Nos últimos 12 meses, o IPCA acumula alta de 4,49%, praticamente no centro da meta (4,5%) determinada pelo governo federal, com desaceleração ante o resultado até julho (4,60%), informou nesta quinta-feira o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em agosto, os alimentos tiveram deflação de 0,24%, ante variação negativa de 0,76% em julho. A principal influência veio da batata inglesa (-22,40%) e do feijão carioca (-11,23%). Por outro lado, as carnes ficaram 2,11% mais caras em agosto e contribuíram com 0,05 ponto percentual para o índice, a maior influência positiva na taxa.

Os produtos não alimentícios tiveram desaceleração e registraram inflação de 0,12%, ante 0,24% em julho. As principais influências sobre o indicador no mês passado foram os custos com transporte, com queda de 0,09% ante alta de 0,08% anteriormente, e habitação, que teve aumento de 0,23% depois de alta de 0,54% em julho. Segundo os economistas ouvidos pelo Banco Central para o boletim Focus, divulgado na última segunda-feira (6), a expectativa para a inflação deste ano é de 5,07%.

O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), calculado entre as famílias com renda mensal até seis salários mínimos, teve deflação de 0,07% em agosto, ante -0,07% observados no mês anterior.”

(Folha.com)

Lula é pego pela síndrome de Narciso?

164 6

Eis artigo do jornalista Gilberto Dimenstein publicado no Folha.com, nesta quinta-feira. Ele aborda Lula e certo jeito de Narciso. Confira:

Dilma Rousseff está vencendo as eleições porque Lula fez um bom governo, marcado pela redução da miséria, em meio a crescimento econômico e inflação sob controle. Simples assim. Soube manter as conquistas econômicas do seu antecessor e aprofundar programas sociais. Não conheço nenhum período da nossa história em que estivéssemos tão bem, apesar de muito longe de uma nação civilizada e precisarmos ainda de reformas ousadas.

Difícil entender por que, com tantas conquistas, termine seu mandato atacando a imprensa, desrespeitando o poder judiciário, acobertando flagrantes falcatruas e dando sinais inequívocos de apoio do aparelhamento do Estado.

Morei 13 anos em Brasília, onde respirava os bastidores do poder. Até que me cansei, por achar que estava ficando intoxicado. Vi como, frequentemente, os governantes também se intoxicavam e ficavam mentalmente doentes, ao transformarem a realidade em um espelho no qual queriam ser ver lindamente refletidos, sempre estimulados pelos assessores. É apenas a velha doença de Narciso, o personagem mitológico, que se esvai e se consome, seduzido pela própria imagem nas águas.

O tempo passa e o que é popular hoje transforma-se, muitas vezes, em esquecimento amanhã. O que sobra é o frio julgamento da história, na qual se mede a estatura de um homem público. Nesse final de mandato, Lula está deixando imagens muito distantes de um estadista –o que só faz valorizar, pelo menos para a história, a figura hoje tão atacada, tão desprezada (até por seus correligionários), de Fernando Henrique Cardoso que, como Lula, teve seus dias Narciso em Brasília.”