Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Wagner Tiso e Márcio Malard são atrações em Fortaleza

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=qnMaFrYHbk8[/youtube]

Em sua sétima edição, a Quarta da Cultura no Centro, promoção do Instituto CDL de Cultura e Responsabilidade Social, traz em sua programação o compositor e instrumentista Wagner Tiso e o violoncelista Márcio Malard. Eles vão se apresentar nesta quarta-feira, a partir das 19 horas, no Theatro José de Alencar, com portões abertos ao público. Na apresentação, homenagens a grandes compositores brasileiros como Chico Buarque, Gilberto Gil, Dorival Caymmi e Milton Nascimento.

SERVIÇO

Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525- Centro).

Mais informações: (85) 3464.5538.

Programa de Defesa do Consumidor já gastou quase R$ 8 milhões

“Já se passaram duas décadas desde a aprovação do Código de Defesa do Consumidor no Brasil. De lá para cá, segundo organizações especializadas, o país avançou bastante, mas ainda é preciso melhorar. No Orçamento Geral da União, por exemplo, é possível verificar um crescimento progressivo nos recursos destinados ao Programa de Defesa do Consumidor. Embora em 2005 o programa tenha desembolsado apenas R$ 1,9 milhão do total de R$ 5 milhões previstos no orçamento, em 2010, até o último dia 04, quase R$ 8 milhões já foram gastos, de um total previsto de R$ 17,9 milhões.

Um dos principais objetivos do programa é aprimorar o Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor – uma rede que compartilha experiências e instrumentos de proteção ao consumidor.  Por meio dele, o Ministério da Justiça apóia a municipalização dos Procons na capacitação de técnicos de defesa do consumidor, na elaboração de material de informação, dentre outras ações.

De acordo com Leandro Lucheses, da Coordenação Orçamentária, Administrativa e Financeira da Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça, a principal razão para o aumento nos recursos previstos e gastos do Programa de Defesa do Consumidor decorre da concessão de maiores limites orçamentários para o projeto de Proteção de Direitos Difusos. Na realidade, esta é a ação responsável por 73% do total gasto pelo programa neste ano. O objetivo é apoiar iniciativas públicas e privadas de proteção dos chamados direitos difusos, como meio ambiente, patrimônio histórico, defesa do consumidor e defesa da concorrência.”

(Contas Abertas)

Estado do Amapá comemora aniversário com governador preso

“Com o governador Pedro Paulo Dias (PP) preso há três dias por suspeita de corrupção, o Amapá comemora nesta segunda-feira (13) a data em que foi desmembrado do Pará, em 1943, e se tornou território federal. A condição de estado só foi alcançada em 1988, com a promulgação da nova Constituição, dando total autonomia administrativa à região. A comemoração, no entanto, será ofuscada neste ano por um grande escândalo. Na sexta-feira (10) a Polícia Federal deflagrou a operação Mãos Limpas e prendeu o governador, seu antecessor, Waldez Góes (PDT), o presidente do Tribunal de Contas, Júlio de Miranda, e mais 15 pessoas entre políticos, secretários de estado, funcionários públicos e empresários. Outras 87 pessoas tiveram de prestar depoimento à PF ainda na sexta-feira. Entre elas o prefeito de Macapá, Roberto Góes (PDT), e o presidente da Assembléia Legislativa, Jorge Amanajás (PSDB), que é candidato ao governo.

Apesar da operação, a tradicional parada cívica para a comemoração da data foi mantida para esta tarde. Este será o primeiro evento público que será comandado pelo governador em exercício, desembargador Dôglas Evangelista Ramos, que é presidente do Tribunal de Justiça. A expectativa do governo é que cerca de 3 mil crianças de escolas da cidade participem do desfile e que milhares de pessoas acompanhem o evento.

A Operação

A Operação Mãos Limpas decorre de um inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que tem como relator o ministro José Otávio Noronha. Na sexta-feira foram deslocados 600 policiais federais para cumprir no Amapá e em outros três estados 18 mandados de prisão, 87 mandados de “condução coercitiva”, quando a pessoa é levada a força para prestar depoimento, e 94 mandados de busca e apreensão. Durante o dia de sexta-feira os policiais entraram em diversos órgãos públicos na capital do estado. A prefeitura de Macapá e a Assembléia Legislativa foram lacradas para a realização de busca e apreensão. A sede do governo estadual, o Palácio do Setentrião, foi cercado por policiais.”

(Portal G1)

BNB prepara Mostra Independente da Canção

“A IV Mostra BNB da Canção Brasileira Independente reunirá um elenco de 36 artistas de 11 estados (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul), no período de 15 a 30 deste mês.

Aberta ao público, essa edição ocorrerá nos três Centros Culturais Banco do Nordeste (Fortaleza; Cariri, em Juazeiro do Norte; e Sousa, no alto sertão paraibano).

Como destaques da Mostra, constam nomes como Daúde, George Israel, Marku Ribas, Khrystal, Beto Brito, Criolina, Érica Machado, Marquinho Sathan, Curumin, Fhátima Santos e Nayra Costa, entre outros.

Cearense Luís Eduardo Girão, o cineasta de um outro mundo

2552 3

Eis que de repente seu nome está ao lado do de Daniel Filho, um dos mais importantes diretores de TV e cinema do país. Luis Eduardo Girão, que completará 38 anos no próximo dia 25, cuidava dos negócios da família em Fortaleza, um resort e uma empresa de segurança, e jamais sonhara se tornar cineasta. Após passar por uma síndrome do pânico, tornou-se espírita e passou a investir em peças teatrais ligadas ao tema. Até que resolveu fazer um filme com a história de um médium famoso, Bezerra de Menezes.

Com pouco dinheiro, parte dele do próprio bolso, e apenas 44 cópias, levou aos cinemas, em 2008, mais de meio milhão de pessoas e inaugurou a onda de filmes espíritas, da qual faz parte “Chico Xavier”, de Daniel Filho, com 3,5 milhões de espectadores, maior bilheteria nacional deste ano. Na semana em que “Nosso Lar”, o terceiro filme desse segmento, foi visto por mais de um milhão de pessoas, Girão concedeu à Folha a entrevista a seguir, na qual fala sobre sua conversão ao espiritismo e da abertura da produtora Estação Luz, exclusivamente voltada a obras espíritas.
O cineasta Luis Eduardo Girão, que diz ter se tornado espírita após sofrer síndrome do pânico

FOLHA – Antes do cinema, você trabalhava nos negócios de sua família. Em que ramo atuam?
LUIS EDUARDO GIRÃO – Trabalhamos com terceirização de serviços, limpeza, segurança e transporte de valores, e hotelaria, empresas que geram 8.000 empregos. Na década de 80, meu pai teve três jornais dos Diários Associados, “Correio do Ceará”, “Unitário” e “Meio Dia”. Passei a minha infância nesse clima frenético de redação.

Qual foi a sua formação religiosa? Como entrou no espiritismo?
Muito ligada à Igreja Católica. Fui batizado e fiz primeira comunhão. A minha história no espiritismo começou em 2001. Eu estava enfrentando uma crise existencial, um vazio me tomava apesar do sucesso profissional e da conquista de grande patrimônio. Tive síndrome do pânico. Um dia, estava em São Paulo e fui ver uma peça chamada “O Cândido Chico Xavier”. Chorei feito criança e minha vida mudou definitivamente. Sem nada conhecer de produção teatral, levei essa peça a Fortaleza e foi um sucesso. Mais de 4,2 mil pessoas em um final de semana. Fundei uma ONG, a Estação Luz, e criamos a Mostra Brasileira de Teatro Transcendental, evento beneficente que ocorre há oito anos em Fortaleza.

Antes de produzir “Bezerra de Menezes”, que relação tinha com o cinema? Sonhava em trabalhar com isso?
Nenhuma. Cai de paraquedas. Não sou cinéfilo e considero que não entendo quase nada de cinema ainda. Nunca sonhei em trabalhar com cinema. Quando era bem novo, cheguei a filmar e editar casamentos e a fazer uma espécie de telejornal do condomínio onde morava. Coisas de menino se apaixonando pela tecnologia.

Como surgiu a ideia de fazer “Bezerra de Menezes”?
Com o sucesso da mostra de teatro transcendental. Pensamos que, se ela já atinge 30 mil pessoas, um filme poderia atingir muito mais.

Como financiou o filme?
A produção custou R$ 1,6 milhão, a distribuição, R$ 100 mil e a divulgação, R$ 600 mil. Eu investi a metade disso, e a outra metade, consegui com patrocinadores por meio de leis de incentivo fiscal.

Enfrentou resistência de empresários pelo fato de o filme ser espírita?
Não encontramos muita dificuldade. De cada dez portas que batemos, uma se abria. Hoje, com o retumbante sucesso de “Bezerra”, “Chico Xavier” e “Nosso Lar”, será tudo mais tranquilo.

Quem são os investidores?
Bic Banco, Leites Betânia, Capemisa, Coelce (Cia Energética do CE) e Grupo Ype são os principais. Em “As Mães de Chico Xavier”, a maior parte será das leis de incentivo e pequena parte, minha, que deve retornar com o resultado da bilheteria.

O lucro com “Bezerra” foi investido em quê?
Apesar da venda de mais de 40 mil DVDs e da bilheteria de 505.369 pessoas, o filme lucrou pouco. “Bezerra” pagou o preço por ser o pioneiro e não reclamamos disso. Ele teve o papel de despertar o mercado para a temática transcendental, que há décadas se mostrava atrativa na literatura. O que sobrou dele investimos na coprodução com Daniel Filho, em “Chico Xavier”.

Sua produtora fará apenas filmes com esse tema?
Sim. Só nos envolvemos em filmes transcendentais, algo que necessariamente traga uma mensagem transformadora para a vida das pessoas. Fiz “Bezerra” por puro idealismo. Acreditamos que filmes nessa linha constroem um mundo melhor.

Por que, em sua opinião, esses filmes estão fazendo tanto sucesso?
O inconsciente coletivo das pessoas pede isso. Ninguém aguenta mais ver na mídia tanta violência, tanta notícia ruim, corrupção, terrorismo.

Você vê interferência do plano espiritual em suas produções?
Já ouvi relatos impressionantes de nossa equipe dizendo que a ajuda espiritual foi fundamental para que o cronograma das filmagens fosse cumprido. Isso sem falar na atmosfera de paz celestial na equipe. Parece que trabalhamos no Nosso Lar [espécie de paraíso para onde vão os espíritos, segundo o livro de Chico Xavier].

Como responde a quem possa acusá-lo de explorar a fé?
Respeito o julgamento de algumas pessoas. Estamos no mundo material e somos suscetíveis a certas incompreensões. Tenho consciência das nossas reais intenções com esse movimento no cinema. Para alavancar, crescer e produzir mais e mais filmes com essa poderosa temática é preciso ter lucro. Lucro no mundo dos negócios é sinônimo de vitalidade e precisamos disso para seguir em frente. O dinheiro em si não é “do bem” nem “do mal”. O uso que se faz dele é que pode ser pernicioso ou glorificante.”

(Folha Online)

"A Cor da Cultura" em exposição em Fortaleza

  

O advogado André Costa participará, nesta manhã de segunda-feira, da aula inaugural da capacitação do projeto “A Cor da Cultura” – etapa 2 de Fortaleza, na Faculdade Marista. Ele dará palestra para cerca de 300 educadores da rede municipal de ensino das cidades de Maracanaú, Caucaia e Fortaleza sobre a Lei Federal 10.639/03, que estabelece a obrigatoriedade do ensino da história e da cultura africana e afro-brasileira, e sua aplicação na escola. O projeto “A Cor da Cultura” busca a valorização do patrimônio cultural afro-brasileiro e de reconhecimento da história e da contribuição da população negra à sociedade brasileira, que projeta a aplicação da Lei Federal 10.639/03.

Em sua primeira etapa, finalizada em agosto de 2006, o projeto buscou honrar tais compromissos por meio da produção e da exibição de séries audiovisuais, pela criação de recursos didáticos complementares às séries e pela formação de educadores das redes públicas para o uso dos produtos elaborados. Nesta segunda fase, o “A Cor da Cultura” pretende oferecer as bases para a sustentabilidade e autonomia na utilização dos materiais e metodologias para o fortalecimento das redes, através da formação de três mil educadores da rede pública de ensino nos estados do Amazonas, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais e Pernambuco. Para tanto, o Canal Futura credenciou sete instituições sociais (ONGs, universidades, fundações, institutos, etc.) que serão os formadores das redes de ensino utilizando o material didático do “A Cor da Cultura”.

As entidades responsáveis por organizar essa empreitada no Ceará são o Instituto de Juventude Contemporânea – IJC, de Fortaleza-CE, o Coletivo de Mulheres Negras – N’Zinga, de Belo Horizonte-MG, e o Canal Futura/Fundação Roberto Marinho, líder do projeto.

SERVIÇO

* Para saber mais: http://www.acordacultura.org.br/

Dez por cento dos candidatos são réus

“Um em cada dez deputados federais que disputam as eleições deste ano é réu no Supremo Tribunal Federal (STF), órgão responsável pelo julgamento de parlamentares e outras autoridades federais. Dos 481 deputados que buscam um novo mandato nas urnas em outubro, 45 respondem a ações penais. Também estão nessa situação quatro senadores. Esses 49 parlamentares são acusados, ao todo, em 73 processos por crimes como formação de quadrilha, corrupção, lavagem de dinheiro, apropriação indébita e contra a Lei de Licitações.

O levantamento do Congresso em Foco diz respeito apenas às ações penais, que são desdobramentos dos inquéritos (investigações preliminares) e que preocupam mais os congressistas, pois são elas que podem levar os réus à condenação. Nesses casos, o Supremo aceitou as denúncias feitas pelo Ministério Público Federal por entender que há elementos da participação dos deputados e senadores em práticas criminosas. A inocência ou culpa de cada um deles só será definida após o julgamento de cada processo.

Veja a relação dos deputados e senadores candidatos réus

Desses 49 parlamentares réus, oito estão ameaçados pela Lei Complementar 135/10, a chamada Lei da Ficha Limpa, que veda a candidatura de políticos com condenação em órgão colegiado ou que renunciaram ao mandato para escapar do processo de cassação. São eles os deputados Pedro Henry (PP-MT), Paulo Maluf (PP-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP), Tatico (PTB-GO) e Natan Donadon (PMDB-RO), candidatos à reeleição; Ernandes Amorim (PTB-RO), que disputa vaga de deputado estadual; e Jader Barbalho (PMDB-PA) e Paulo Rocha (PT-PA), que concorrem ao Senado.

Maluf, Henry, Tatico, Ernandes e Donadon foram considerados culpados, em decisões tomadas em conjunto por magistrados, em outros processos e esferas da Justiça. Já Valdemar, Jader e Paulo Rocha correm o risco de ficar fora da disputa eleitoral por terem renunciado ao mandato às vésperas de se tornarem alvo de processo de cassação por quebra de decoro. Paulo Rocha, Valdemar e Pedro Henry são réus do processo do mensalão. Além deles, também concorrem nestas eleições outros dois deputados que respondem à Ação Penal 470: João Paulo Cunha (PT-SP) e José Genoino (PT-SP).

O crime mais comum atribuído aos parlamentares candidatos que são réus é o de peculato: são 16 acusações de apropriação ou desvio de valores, bens móveis por funcionário público em razão do cargo que exerce. A pena prevista para esse tipo de crime é de dois a 12 anos de reclusão. Os crimes de responsabilidade (cometidos no exercício de outros cargos), com 11 ações penais, e contra a Lei de Licitações, com nove, vêm em seguida. Há ainda oito processos por lavagem de dinheiro e seis por falsidade ideológica e formação de quadrilha entre as denúncias mais comuns. Também há cinco processos por crime contra o sistema financeiro, três por apropriação indébita e corrupção eleitoral, dois por prevaricação e estelionato. Aparecem ainda, com uma ocorrência cada, denúncias por lesão corporal, falsificação de documento público e crime
contra o patrimônio.

Cinco cada um

De todos os candidatos réus no STF, Jader Barbalho, Lira Maia (DEM-PA) e Jackson Barreto (PTB-SE) são os que acumulam mais ações penais: cada um tem cinco. Emprego irregular de verba pública, peculato, crime contra o sistema financeiro nacional, falsidade ideológica, formação de quadrilha, estelionato, crime de lavagem e contra a administração em geral são as denúncias que recaem sobre Jader. Crimes de responsabilidade e contra a Lei de Licitações são as acusações contra Lira Maia, candidato à reeleição. Jackson Barreto, candidato a vice-governador em Sergipe, responde por peculato e crime contra a administração em geral.

A relação dos parlamentares réus representa 22 estados e 11 partidos políticos. São Paulo, com nove nomes, Pará, com cinco, Paraná e Minas Gerais, com quatro, são as unidades federativas com mais representantes na lista. O PMDB, com dez nomes, o PP, com sete, o PR e o DEM, com seis, e o PTB e o PT, com cinco, são as legendas com mais congressistas candidatos na mira do Supremo.

“Se lixando”

A maioria dos parlamentares réus candidatos trabalha para continuar no Congresso. Estão nessa situação 43 dos 49 processados. Entre eles, está o deputado Sérgio Moraes (PTB-RS), réu de duas ações penais, que se tornou célebre nesta legislatura por duas frases.

Ao assumir a presidência do Conselho de Ética, em maio de 2008, o gaúcho desdenhou dos processos a que responde na Justiça. “Serei absolvido em todos. Lá na minha terra, tem um ditado que diz que cão que não tem pulga, ou teve ou vai ter, mesmo que seja pequena”, afirmou Moraes. “Sou ético, sou firme, não me dobro e tenho sete mandatos.”

Meses depois, voltou a causar polêmica ao defender o arquivamento de uma denúncia no Conselho contra o deputado Edmar Moreira (PR-MG), acusado de usar a verba indenizatória com suas empresas de segurança. “Estou me lixando para a opinião pública”, afirmou Moraes aos jornalistas. “Até porque parte da opinião pública não acredita no que vocês escrevem. Vocês batem, mas a gente se reelege.”

Sérgio Moraes é acusado de ter cometido crimes de responsabilidade no período em que foi prefeito de Santa Cruz do Sul. Numa das ações, o parecer da Procuradoria-Geral da República é pela condenação.

Prerrogativa de foro

A exemplo do que ocorre em outros países, deputados e senadores brasileiros têm prerrogativa de foro: eles só podem ser julgados pela mais alta corte do país. Caso não consigam se reeleger, seus processos voltaram à Justiça em seus respectivos estados.

Além dos que buscam voto pela reeleição, há quatro que pretendem mudar de Casa legislativa: o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), réu no chamado “mensalão tucano mineiro”, tenta ser deputado; já Paulo Rocha, Jader Barbalho e Celso Russomanno (PP-SP) se articulam para o Senado. Estão de olho em outros cargos o senador Fernando Collor (PTB-AL), candidato a governador em Alagoas, e os deputados Rômulo Gouveia (PSDB-PB), Francisco Rodrigues (DEM-RR) e Jackson Barreto (PMDB-SE), candidatos a vice. Ernandes Amorim e Leandro Sampaio (PPS-RJ) são candidatos a deputado estadual. Caso perca a eleição, Collor ainda tem mais quatro anos de mandato.

A demora do Supremo em julgar ações contra parlamentares muitas vezes acaba beneficiando os réus. Há dez dias, o ministro Joaquim Barbosa reconheceu a extinção da punibilidade do deputado Paulo Maluf. O ex-prefeito e ex-governador de São Paulo era acusado dos crimes de falsidade ideológica e de responsabilidade por fatos ocorridos em 1996, durante uma de suas passagens pela prefeitura paulistana. A decisão foi proferida no dia em que Maluf completou 79 anos. Como o Código Penal reduz à metade o prazo prescricional no caso de réus com mais de 70 anos, o relator constatou que o Estado perdeu o prazo para punir o acusado.

Maluf ainda responde a outras duas ações penais: uma por crimes contra o sistema financeiro e outra por formação de quadrilha, crime contra o sistema financeiro nacional, e lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores. A candidatura à reeleição do deputado está ameaçada pela Ficha Limpa. No último dia 23, o Tribunal de Justiça de São Paulo considerou que ele estava inelegível por causa de uma recente condenação por superfaturamento na compra de frangos quando era prefeito.”

(Congresso em Foco)

Sem Remédio – Residentes em greve há mais de um mês

“Residência Médica é um programa de formação para os médicos, geralmente recém-formados, que desejam uma mais acurada especialização. Trata-se do ensino prático. São médicos e exercem funções médicas com a orientação de profissionais mais treinados na área. Estão para aprender, mas, não raro, prestam muito serviço ao hospital onde estudam/trabalham. Aliás, alguns hospitais criam programas de residência muito mais com o intuito de contarem com mão de obra qualificada a baixo custo… Distorção clara. Caberia ao Ministério da Educação melhor fiscalizar estes cursos. Idem os Conselhos Regionais de Medicina.

Os residentes do Brasil estão em greve há quase um mês. Reivindicam pontos que já tinham sido aprovados desde a última mobilização. Óbvio, o governo não cumpriu o acordo… e, agora, a greve estourou novamente… Parece que ninguém está interessado em resolver o impasse. Os gestores públicos estão muito ocupados com a campanha eleitoral. Enquanto isso, os hospitais ficam quase parados ou com atividades muito reduzidas. Quem sofre e quem paga o prejuízo? Nós contribuintes. Para não perder o hábito.

Enquanto isso, na TV – horário eleitoral – as mesmas velhas promessas de lutar por uma melhor saúde para o povo … Quem ainda acredita nesses caras?

( Blog do Mourão)

Quebra de sigilo entra no debate da Redetv!

“Política de moradia, sistema de controle e combate à corrupção, além dos casos mais recentes denunciados pela imprensa, foram alguns temas que pautaram o debate entre os presidenciáveis organizado pela Rede TV!, em parceria com o jornal Folha de S.Paulo.

Mediado pelo jornalista Kennedy Alencar, colunista da Folha, o encontro foi o primeiro desde que veio à tona o caso da invasão, na Receita Federal, de dados fiscais sigilosos de aliados e familiares do candidato do PSDB, José Serra.

Além de Serra, participaram também os concorrentes Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (Psol). A participação dos quatro tem base na lei eleitoral, que obriga o convite para debates de rádio e TV dos candidatos de partidos com representação na Câmara Federal.”

(Com Agências)

Dilma não confirma presença em debate da OAB

“Os candidatos à Presidência confirmaram presença na reunião ordinária do Conselho Federal da Ordem dos Advogados (OAB) em Brasília. Os presidenciáveis foram convidados a responder perguntas que serão elaboradas por diretores e conselheiros federais da entidade sobre o tema “Reforma política”.

O candidato José Serra (PSDB) estará presente às 11h desta segunda-feira. Já os candidatos Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) e Marina Silva (PV) estarão no plenário da OAB às 10h e às 11h de terça-feira, respectivamente. A candidata Dilma Rousseff (PT) foi convidada, já havia confirmado sua participação, mas recuou e não virá à OAB.

De acordo com a OAB, cada candidato terá dez minutos iniciais para fazer a apresentação de suas ideias e planos de governo. Após a exposição pessoal, o candidato responderá a uma pergunta formulada por um dos membros da diretoria da OAB e a outras cinco perguntas (uma de cada região do país) feitas por conselheiros federais da entidade.

Essas últimas cinco questões serão as mesmas para os três candidatos à Presidência. Ao final das respostas, o candidato terá mais dez minutos para suas considerações finais. Não haverá debate entre os candidatos.

Os dois dias de sessão serão conduzidos pelo presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante. Dela participam a diretoria da entidade, os 81 conselheiros federais – representando todos os 27 Estados da Federação -, presidentes de Seccionais e os membros honorários vitalícios da OAB.”

(Globo Online)_

Técnicos do Ministério do Turismo e Embratur vão expor sobre Copa 2014 em Fortaleza

O Skal Internacional de Fortaleza (profissionais de turismo) realizará, ensta terça-feira, às 11h30min, no Hotel Oásis Atlântico, mais um evento “Skal Empresarial” apresentando as palestras de Regina Cavalcante, diretora do Departamento de Qualificação, Certificação e Produções Essenciais em Turismo do Ministério do Turismo, e Marcelo Pedroso, diretor de Eventos da Embratur. O tema é COPA 2014. Segundo a presidente da entidade anfitriã, Enid Câmara, os palestrantes apresentarão detalhes que nortearão as atitudes de uma cidade como Fortaleza que abrigará partidas de futebol pelo referido certame.

Regina Cavalcante é formada em Administração de Empresas com especialização em Marketing e trabalhou durante vários anos na Embratur. Marcelo Pedroso é formado em Gestão em Comércio Internacional e foi Secretário de Turismo de Santos e Guarujá, em São Paulo. A palestra será seguida de um almoço para os empresários do setor do turismo, autoridades e convidados especiais.

Ex-Comandante de Bombeiros diz que a Defesa Civil Nacional está sem rumo

57 1

Com o título “A Defesa Civil Nacional e o Sistema Nacional de Mobilização (SINAMOB), o ex-coandante do corpo de Bombeiros do Ceará, coronel José Ananias Duarte Fota, analisa e faz crítica ao setor hoje no País. Confira:

Escrevi em agosto passado o texto: “A MP 494 e Desconstrução do Sistema Nacional de Defesa” que pode ser lido no site: http://www.ebah.com.br/o-novo-marco-legal-e-a-desconstrucao-do-sistema-nacional-de-defesa-civil-27ago2010-pdf-a74628.html

Nesse artigo, faço comentário comparando o Sistema Nacional de Defesa Civil, desintegrado pela MP 494, e o Sistema Nacional de Mobilização- SINAMOB. Vejamos a discrepância entre legislações similares:

Em 27 de dezembro de 2007 é publicada a Lei nº 11.631 dispondo sobre a Mobilização Nacional e criando o Sistema Nacional de Mobilização (SINAMOB), instrumento previsto nos art. 22, inciso XXVIII e art. 84, inciso XXIX da Constituição Federal. Posteriormente, o Decreto nº 6.592, de 02 de outubro de 2008 regulamentou a Lei de Mobilização Nacional criando o Comitê do SINAMOB.

No marco legal do SINAMOB e seu regulamento temos os princípios, objetivos, composição do comitê, definições de atribuições, estabelecendo uma doutrina do Sistema. Agrega ainda, importantes balizas situando no texto legal a política, as diretrizes governamentais, o plano nacional de mobilização e as diretrizes setoriais de Mobilização Nacional.

Observamos o esmero do Ministério da Defesa na construção do Marco Legal do Sistema Nacional de Mobilização (SINAMOB).

Enquanto a Defesa Civil Nacional está sem um norte, sem um azimute, o Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, bem assessorado pelo Ministério da Defesa baixa o Decreto Federal nº 7.249, de 06 de setembro de 2010, dispondo sobre a Política de Mobilização Nacional.

Este episódio faz-me recordar de uma excelente palestra na Escola Superior de Guerra sobre planejamento Estratégico onde o conferencista, Darc Costa fazia analogia da Instituição sem rumo ao conto, Alice e o país das Maravilhas. Alice, perdida indagava ao gato: Você pode me ajudar?”Ele falou: “Sim, pois não.” “Para onde vai essa estrada?”, pergunta ela. Ele respondeu com outra pergunta: “Para onde você quer ir?”. Ela disse: “Eu não sei, estou perdida.” Ele, então, diz assim: “Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.”

Concluímos que o Ministério da Defesa em particular os gestores do SINAMOB estão com suas bússolas aferidas e com a rota definida na estruturação do referido Sistema.

* Duarte Frota – Presidente da Liga Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (2005 a 2006) e Coordenador Geral de Articulação e Gestão da Secretaria Nacional de Defesa Civil (2008 a 2009). Membro do Comitê do SINAMOB (2008 a 2009). CAEPE-ESG-1998. Atualmente é professor universitário e consultor.

Ibope faz projeções sobre novo Senado

“Baseado nas pesquisas que faz em todos os estados do país, o Ibope concluiu sua projeção para o novo Senado.

O PMDB, que preside a Casa, terá a maior bancada, ficando com 17 a 19 senadores.

O PT passará a ser a segunda bancada, com 13 a 16 senadores.

Os partidos de oposição ficarão menores. O PSDB terá de nove a 12 cadeiras, e o DEM ficará com sete ou oito.”

(Globo Online)

Dilma vai ao debate na Redetv

106 1

A candidata  petista à presidência da República, Dilma Rousseff, estará presente no debate entre os candidatos à Presidência que a Rede TV! levará ao ar neste domingo, a partir das 21 horas. Dilma não compareceu ao último debate entre os candidatos a presidente, realizado na quarta-feira à noite, numa parceria entre Estadão/TV Gazeta. 

Ausente, acabou por se tornar alvo de todos os outros candidatos. Foi atacada principalmente por se recusar a debater a quebra do sigilo fiscal de Verônica, filha do candidato tucano José Serra.