Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Lava Jato – Sérgio Cabral vira réu pela 23ª vez

O ex-governador Sérgio Cabral virou réu pela 23ª vez na Lava Jato, informa o Portal G1. A Justiça Federal do Rio aceitou nesta sexta-feira (20) as duas denúncias oferecidas pelo Ministério Público Federal referentes à “Operação Pão Nosso”, deflagrada mês passado. Segundo o MPF, a operação revelou “ramificação” da organização supostamente chefiada pelo ex-governador em contratos da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Estima-se que o dano causado à Seap seja de R$ 23,4 milhões.

Além de Cabral, outras 24 pessoas também foram denunciadas por corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Nessa denúncia, Cabral é acusado de cometer corrupção passiva por, segundo o MPF, ter aceitado promessa de recebimento de R$ 1 milhão ofertado pelo então secretário da Seap, César Rubens, e pelo ex-subsecretário Marcos Lips, em relação ao esquema envolvendo a comida dos presos.

As investigações começaram a partir de irregularidades no projeto Pão-Escola, que tem como objetivo a ressocialização dos detentos. A empresa Induspan foi contratada para executar o projeto, mas o contrato foi rescindido porque havia desequilíbrio financeiro.

Os procuradores frisam que o então secretário renovou o fornecimento de refeições para os presídios com a empresa Induspan, do denunciado Carlos Felipe Paiva, apesar de ressalvas do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que apontou irregularidades.

Além de Cabral, também viraram réus:

César Rubens Monteiro de Carvalho
Marcos Vinícius Silva Lips
Sandro Alex Lahmann
Wilson Carlos Cordeiro da Silva Carvalho
Sérgio Castro de Oliveira (Serjão)
Marcelo Luiz Santos Martins
Carlos Mateus Martins
Ary Filho
Jaime Luiz Martins
João do Carmo Monteiro Martins
Carlos Felipe da Costa Almeida de Paiva Nascimento
Sérgio Roberto Pinto da Silva
Gabriela Paolla Marcello Barreiros
Ivan Ângelo Labanca Filho
Willian Antonio de Souza
Katia dos Reis Mouta
Wedson Gedeão de Farias
Maria do Carmo Nogueira de Farias
Mônica Sá Herdem
Evandro Gonzalez Lima
Delisa de Sá Herdem Lima
Felipe Herdem Lima
Marcos Alexandre Ferreira Tavares
Carla dos Santos Braga.

Emprego formal cresce 0,15% em março

O emprego formal no Brasil cresceu em março. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (20), pelo Ministério do Trabalho houve acréscimo de 56.151 postos de trabalho, com aumento de 0,15% em relação ao saldo de fevereiro.

Esse resultado decorreu de 1,340 milhão de admissões e de 1,284 milhão de desligamentos. No acumulado do ano, houve crescimento de 204.064 empregos, representando expansão de 0,54%, nos dados com ajustes.

Nos últimos 12 meses, o acréscimo chegou a 223.367 postos de trabalho, correspondente ao 0,59% de crescimento.

(Agência Brasil)

Presidenciável do PCdoB agenda visita ao Ceará. Terá encontro com a cúpula do PT?

A presidenciável Manuela d’Ávila (PCdoB) voltará ao Ceará até junho próximo. A ordem é reafirmar sua luta contra retirada de direitos da classe trabalhadora.

Não se sabe ainda se terá uma conversa boa com a cúpula local do PT. Principalmente depois que ela, ao lado de Guilherme Boulos, apareceu ao lado de Lula, em São Bernardo do Campo. No ato, o petista qualificou os dois como lideranças de futuro.

 

Oi diz que investiu mais de R$ 121,2 milhões em 2017 no Ceará

A Oi informa ter investido mais de R$ 121,2 milhões no Ceará em 2017. Segundo a assessoria de imprensa dessa empresa de telefonia, isso representou um aumento de 17% em relação a igual período de 2016. No País, o investimento total foi de R$ 5,6 bilhões, registrando aumento de 18,3% em relação ao ano anterior, sendo que a maior parte dos recursos foi aplicado na modernização da infraestrutura e expansão da capacidade de rede, na expansão do 4G e dos serviços de TI.

No Ceará, a Oi adianta ter implantado 145 novos sites de telefonia móvel (150% a mais que em 2016) e que 510 sites foram ampliados ou modernizados. Além disso, a empresa diz que expandiu em 85% o número de acessos para o serviço de banda larga fixa com a implantação de 7,4 mil novas portas.

A Oi informa ter aumentado o número de cidades com cobertura de 4G em 2017 e agora oferece o serviço em 59 cidades: Fortaleza, Acaraú, Acopiara, Amontada, Aracati, Beberibe, Bela Cruz, Boa Viagem, Brejo Santo, Camocim, Canindé, Cascavel, Caucaia, Crateús, Crato, Granja, Guaraciaba do Norte, Horizonte, Icó, Iguatu, Ipu, Ipueiras, Itaitinga, Itapajé, Itapipoca, Itarema, Jaguaribe, Jaguaruana, Juazeiro do Norte, Lavras da Mangabeira, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Massapê, Mauriti, Missão Velha, Mombaça, Morada Nova, Nova Russas, Pacajus, Pacatuba, Paracuru, Paraipaba, Parambu, Pedra Branca, Pentecoste, Quixadá, Quixeramobim, Russas, Santa Quitéria, São Benedito, São Gonçalo do Amarante, Sobral, Tauá, Tianguá, Trairi, Ubajara, Várzea Alegre e Viçosa do Ceará.

A política tem o excesso e o Estado precisa ter o limite

Com o título “A política tem o excesso e o Estado precisa ter o limite”, eis artigo do jornalista Guálter George, que pode ser conferido no O POVO desta sexta-feira.

Do debate político que se faz hoje anda meio difícil esperar algo que indique opção de qualquer dos lados nele envolvidos por uma linha propositiva. Há um jogo sendo jogado, os agrupamentos partidários preparam-se para a etapa oficial, aquela da campanha, das candidaturas, do voto etc e ninguém se sente estimulado a medir os passos a serem dados. A ordem parece ser “avançar”, sempre. Este é um aspecto do momento que vivemos, porém, há um outro de igual importância e que pode garantir o equilíbrio das coisas e sustentar a situação dentro de um limite que espante desequilíbrios e tensões fabricadas.

Feito o preâmbulo, discuta-se a crise das últimas horas e dias envolvendo um vídeo veiculado pela TV Al Jazeera, que tem sede no Qatar e busca audiência em países do Oriente Médio, no qual a senadora Gleisi Hoffman, presidente nacional do PT, denuncia o que considera prisão ilegal do ex-presidente Luiz Inácio Lula, para ela “um preso político”, reclama que o processo foi direcionado e levou a uma condenação sem provas. Como a própria disse ontem, durante entrevista ao jornalista Luiz Viana, em seu programa matinal da rádio O POVO/CBN, nada além do que há dito em suas manifestações à imprensa nacional e internacional, diferenciando-se, no caso, apenas o apelo específico à comunidade sob influência da emissora para que apoiasse a mobilização em defesa de Lula, inclusive argumentando ter sido um governante preocupado com a região de uma maneira que nenhum outro, até então, o fora no Brasil.

Voltemos, neste ponto, à história lá do momento político caracterizado pela necessidade de demarcar territórios, aproveitar oportunidades e constranger adversários sempre que a oportunidade surgir. É o que pode explicar a atitude de políticos como a senadora Ana Amélia (PP-RS) ou do deputado Major Olímpio (PSL-SP), que transformaram a entrevista da petista a uma emissora árabe em ameaça à segurança nacional, viram naquelas declarações uma espécie de convite ao terrorismo para agir no Brasil, enfim, criaram uma versão que convém aos seus objetivos no contexto de uma disputa de poder.

Neste sentido, repita-se, tudo faz parte do jogo e um script político está sendo obedecido.

Há grupos se digladiando pelo poder e este é um aspecto natural de uma democracia, até quando excessos acontecem, desde que existam forças institucionais agindo de modo simultâneo para garantir o equilíbrio social necessário. Contexto em que gera alguma preocupação a notícia de um primeiro movimento do Ministério Público Federal no sentido de dar guarida ao temor dos parlamentares oposicionistas e investigar o teor teoricamente ameaçador ao País da entrevista da senadora à emissora árabe. Gleisi, de fato, reproduziu naquela entrevista os termos de um discurso que está presente o tempo todo às suas manifestações de defesa de Lula e ataque aos responsáveis por sua condenação, ou seja, a diferença que há no caso se relaciona apenas ao veículo emissor e ao público ao qual está direcionado.

Uma injustiça evidente com a TV e seu amplo público de alcance mundial. Sem discutir o mérito das críticas da senadora e dirigente petista é exagerado concluir que suas declarações à Al Jazeera busquem chamar o terrorismo a entrar no movimento do Lula Livre. Um excesso que cabe no mundo da disputa política, com alguma naturalidade, mas que fica meio perdido quando acolhido no campo da institucionalidade onde atua, de maneira indispensável, o Ministério Público.

*Guálter George

gualter@opovo.com.br

Jornalista do O POVO.

Polícia Federal anuncia concurso para 500 vagas

A Polícia Federal vai realizar concurso público ainda neste ano. O órgão foi autorizou nesta sexta-feira (20) a realizar o certame para um total de 500 vagas em cargos de nível superior. A portaria nº 8.380 foi publicada no “Diário Oficial da União”. Serão ofertadas vagas na seguinte distribuição de cargos:

-180 vagas para agente
-150 vagas de delegado
-80 vagas para escrivão
-60 vagas para perito criminal
-30 vagas para papiloscopista

Os salários de agente, escrivão e papiloscopista são em torno de R$ 12,5 mil. Para perito e delegado, as remunerações são de cerca de R$ 23 mil. O prazo para a publicação do edital de abertura de inscrições para o concurso público será de até seis meses, contado a partir da publicação da portaria, ou seja, até 20 de outubro.

Os inscritos são avaliados por meio de provas objetivas e discursivas, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, prova prática de digitação (apenas escrivão), avaliação de títulos, prova oral (apenas delegado) e curso de formação profissional, na Academia Nacional de Polícia, em Brasília.

Requisitos

Para delegado, os candidatos devem ter nível superior em direito. Para perito, o edital definirá em quais áreas de graduação serão aceitas as inscrições. Para escrivão, agente e papiloscopista, quem tem nível superior em qualquer área pode se inscrever.

SERVIÇO

*Veja mais detalhes no site da PF aqui.

38ª Feira da Moda de Fortaleza começa nesta segunda-feira

Manuel e Mana Holanda.

O 38ª Festival de Moda de Fortaleza ( FMF), a ser realizado de 23 a 25 de abril próximo, no Maraponga Mart Moda, vai reunir cerca de 250 marcas que lançarão coleções de inverno com ações promocionais e muitos desfiles. À frente do evento, Manuel e Mana Holanda, que prometem surpresas para o mercado.

A programação da FMF 2018, cujo tema é “Faça sua Moda”, está bem diversificada. Confira:

FMF 2018

23/04

8h – Desfile Café com Moda (Arena de Desfile)

12h – Mega Desfile (Shopping)

19h – Desfile Haquette (exclusivo para convidados, na Arena de Desfile)

24/04

8h – Desfile Café com Moda (Arena de Desfile)

10h- Desfile Cepid – moda inclusiva

12h – Mega desfile (Shopping)

15h30 – Espaço Estar Bem (Lounge)

A Importância das relações Intra e Interpessoais no mercado de trabalho. Com Alessandra Schiarantolla (Mundo Akar).

16h30 – Espaço Estar Bem (Lounge)

Desperte o seu guru! Com Juliana Melo

18h30 – Moda com Gastronomia (Restaurante Panela).

25/04

12h – Mega desfile (Shopping)

15h – Mega desfile (Shopping)

*programação sujeita à alteração.

Festival da Moda de Fortaleza (FMF 2018)

Data: 23 a 25 de abril

Local: Shopping Maraponga Mart Moda (Rua Francisco Glicério, 590 – Fortaleza/CE).

Prévia da inflação é de 0,21%, a menor para abril desde 2006

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) registrou variação de 0,21% em abril, informou hoje (20), no Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O indicador mede a inflação do dia 15 de um mês ao dia 15 do mês seguinte e funciona como uma prévia da inflação oficial, medida pelo IPCA.

A variação registrada é a menor para um mês de abril desde 2006 e o acumulado entre janeiro e abril, 1,08%, é o menor desde o início do Plano Real em 1994. O resultado de abril ficou 0,11 ponto percentual acima da taxa de março, acumulando 2,8% em 12 meses.

O grupo Comunicação foi o único que apresentou queda na variação de preços, com -0,15%. As maiores variações foram registradas em Saúde e Cuidados Pessoais (0,69%) e Vestuário (0,43%). Entre as capitais pesquisadas, o Rio de Janeiro teve a maior variação com 0,43% de inflação, enquanto Recife e Goiânia anotaram deflação de -0,07% e -0,1%, respectivamente.

(Agência Brasil)

O POVO divulga nota repudiando ataques de Carlos Vereza ao jornalista Renato Abê

O jornal O POVO divulga, em sua edição desta sexta-feira, nota de repúdio a ataques desferidos pelo ator Carlos Vereza contra jornalista da casa. Confira:

NOTA PÚBLICA

O POVO repudia com veemência a postura do ator Carlos Vereza, que vem desferindo uma série de ataques contra o jornalista Renato Abê desde a publicação de uma entrevista em 15 de abril, quando ele esteve em Fortaleza para apresentar o monólogo Iscariotis – A outra face.

Na conversa com o repórter, dentre outras declarações polêmicas, o ator diz que a vereadora fluminense Marielle Franco, executada com quatro tiros de pistola, foi um “cadáver fabricado”.
Durante o encontro, Vereza tocou diversas vezes no jornalista afirmando ser médium, vendo nele uma “aura petista”. Ao fim, brindou-o com xingamentos e palavras de baixo calão.

Não contente com essa performance, após a publicação, o ator passou a lançar ataques por meio de posts no Facebook contra o repórter, que foi chamado de “patife” e “calhorda”, e também contra O POVO, classificado como “pasquim” e “desonesto”.

Depois, passou a acessar o perfil pessoal do jornalista em redes sociais para ofendê-lo. Em um desses disparates, demonstrou preconceito inaceitável, recomendando ao repórter “ir sem batom” na próxima entrevista.

O POVO reafirma irrestrito apoio a Renato Abê, que reagiu com tranquilidade e profissionalismo aos xingamentos e provocações a que foi submetido durante a entrevista e depois dela. De início, foi oferecido apoio jurídico ao repórter, que considerou não ser necessário.

Com o continuar das agressões torpes ao longo da semana, no entanto, avaliamos importante repor publicamente alguns pontos. Desnecessário comentar a falta de equilíbrio do ator, mas é importante esclarecer as mentiras que ele publica.

Diferentemente do que Vereza afirma, o jornalista não entrou “oportunisticamente” no teatro, enquanto a produção montava o cenário da peça. A entrevista havia sido marcada com a própria assessoria de imprensa da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), sendo explicado que a conversa teria como tema questões políticas, assunto que o ator costuma abordar.

Também é mentirosa a afirmação de que o jornal não tenha divulgado a peça Iscariotis. O monólogo ocupou toda a capa do Vida & Arte Guia do dia 12/4, tendo sido o grande destaque da edição. Na própria entrevista, é feita menção à peça e ao local da apresentação.

Também não procede a afirmação que o jornalista passou a “plantar notas” em veículos de esquerda para se autopromover. A entrevista foi publicada nas redes sociais do O POVO, como boa parte das matérias do jornal, tendo obtido grande repercussão.

De tudo isso, uma coisa Vereza não questionou: o conteúdo publicado pelo O POVO. Falou mal do profissional e do que imagina que tenha sido o processo de agendamento e divulgação, mas não pode negar a precisa reprodução do que disse, inclusive com a íntegra no online. Talvez tenha sido exatamente isso que o tenha incomodado.

*A entrevista com o ator Carlos Vereza está disponível aqui.

*A matéria do O POVO sobre a peça leia aqui.

A Transposição e a irresponsabilidade

304 1

Com o título “Parada na transposição”, eis o Editorial do O POVO desta sexta-feira. Aborda a novela absurda em torno da obra da transposição das águas do rio São Francisco. Confira:

As populações dependentes da conclusão do Eixo Norte do Projeto Integração do São Francisco (PISF), ou seja, mais de sete milhões de pessoas (em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte) estão ameaçadas de sofrer nova frustração de não ver a obra concluída no próximo semestre (talvez nem no próximo ano), se depender da burocracia de Brasília. Um absurdo, pois faltam apenas 260 quilômetros de extensão (5,6% do total da obra) para a novela ser encerrada. O novo capítulo foi acrescentado com a desistência do Consórcio Emsa, vencedor da licitação para obras do Eixo Norte. Alegou não ter condições financeiras para a conclusão.

Enquanto isso, o Ministério da Integração Nacional manteria os trabalhos apenas em pontos considerados prioritários. Na última quarta-feira, o ministro Pádua Andrade afirmou, no Senado, que o problema não deverá atrasar a obra. Faltaria, entretanto, rescindir o contrato com a empresa desistente, de forma amigável. Alegará que a empreiteira não cumpriu o ritmo previsto, pedindo mais um ano (para concluir). Além disso, existe um débito com trabalhadores de três meses e débitos com fornecedores de mais de R$ 10 milhões. A “persuasão” viria através da ameaça de ela ficar impedida de executar qualquer obra pública em todo o Brasil.

Não se trata de algo inédito: outras duas empresas, anteriores, terminaram desabilitadas no processo licitatório por “não atender itens técnicos” do edital, conforme o Ministério da Integração Nacional. Apurou-se que a quarta colocada no processo, estuda a possibilidade de assumir a responsabilidade.

Contudo, o Batalhão de Engenharia do Exército Brasileiro teria se colocado à disposição para tocar a obra.

Ora, se assim for, o mais racional, à primeira vista, é aproveitar essa disponibilidade do batalhão militar, pois essa alternativa já foi usada no Eixo Leste com bastante eficácia, quando ocorreram impasses semelhantes. E a questão é muito séria e urgente, pelas repercussões sociais e econômicas advindas de eventual prolongamento da irregularidade climática, numa população já tão exaurida por uma expectativa demasiadamente prolongada.

A má vontade de certos círculos com essa obra não é novidade para ninguém. Foi um trabalho hercúleo trazê-la até aqui, e a incompreensão continua. O que se investiu foi algo comparável aos R$ 10 bilhões pagos de compensação aos acionistas americanos da Petrobras, há poucos dias, sem nenhuma chiadeira semelhante à ouvida desde que se iniciaram as obras da transposição, em 2007. É preciso mais senso de proporcionalidade e responsabilidade social.

Dilma usa Instagram para parabenizar Gleici, a vencedora do BBB 18

A ex-presidente Dilma Rousseff usou seu perfil no Instagram e parabenizou Gleici Damasceno, a campeão do BBB 18.

“Parabéns a querida Gleici, jovem negra, periférica, militante do movimento negro, atuante nas lutas da juventude por um futuro melhor, feminista, filiada ao partido dos trabalhadores. Gleici, a menina acreana que é a cara do nosso povo e sempre esteve do lado certo da luta e da história, encantou e conquistou o Brasil”.

Gleici, fora da casa, chegou a bradar “Lula livre!”

(Selfie do Instagram de Dilma)

Presidente do Instituto Brasil-África é Comendador da Ordem do Rio Branco

O presidente do Instituto Brasil-África, João Bosco Monte, receberá, nesta sexta-feira (20), a Ordem de Rio Branco no grau de Comendador. A cerimônia de entrega ocorrerá às 12 horas, no hall do Palácio do Itamaraty, em Brasília, com a presença do presidente Michel Temer.

A atribuição das insígnias da Ordem é feita anualmente no dia 20 de abril, data em que é comemorado o Dia do Diplomata, em homenagem ao dia de nascimento do Barão do Rio Branco, o patrono da diplomacia brasileira.

A Ordem de Rio Branco foi criada em 1963 com o objetivo de galardoar pessoas físicas, jurídicas, corporações militares ou instituições civis, nacionais ou estrangeiras que, pelos serviços prestados ou méritos alcançados, sejam considerados merecedores de distinção.

Perfil

O cearense João Bosco Monte é pós-doutor em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília e doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará. É professor da Unifor, membro do Center for African, Latin American and Caribbean Studies (CALACS) e atua como consultor para diversas instituições internacionais. Fundou o Instituto Brasil-África em 2012, organização sem fins lucrativos que trabalha para a promoção do desenvolvimento do Brasil e dos países africanos.

(Foto – Divulgação)

Pai do Gustagol é preso com 15 kg de maconha

466 1

Investigadores da Polícia Civil flagraram Aloisio Antonio, de 43 anos, com 15 kg de maconha prontos para serem comercializados, em Registro, na região do Vale do Ribeira, interior de São Paulo. O suspeito é pai do atacante Gustavo Henrique, o Gustagol, que pertence ao Corinthians mas, atualmente, está emprestado ao Fortaleza. A informação foi confirmada ao G1 pela Polícia na madrugada desta sexta-feira (20).

Segundo informações da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) da região, Antonio foi preso após ser localizado em uma residência no bairro Jardim São Paulo. O suspeito era alvo de apuração de uma denúncia, que resultou na apreensão de 12 tijolos de maconha, além de oito porções de crack.

Aloisio Antonio foi localizado com mais de 15 kg de drogas em Registro, SP (Foto: G1 Santos) Aloisio Antonio foi localizado com mais de 15 kg de drogas em Registro, SP (Foto: G1 Santos)
Aloisio Antonio foi localizado com mais de 15 kg de drogas em Registro, SP (Foto: G1 Santos)
A polícia informou que parte da droga estava no imóvel, e o restante dentro de um automóvel, com placas de São Paulo, estacionado em frente à residência. Quando questionado, o pai do atleta admitiu que estava com os entorpecentes para comercializá-los e, por isso, acabou sendo preso em flagrante.

Antonio foi levado à sede da Dise, onde permaneceu detido, e depois foi encaminhado para a Cadeia Pública da região. A Polícia Civil não informou se ele tinha passagem criminal, mas afirmou que continua investigando o caso para determinar e identificar outros envolvidos com o comércio ilegal de entorpecentes.

(Foto – Agência Corinthians)

FPM – Segunda parcela de abril entra na conta das Prefeituras nesta sexta-feira

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) será depositado nesta sexta-feira, 20 de abril, nas contas municipais. Mas o valor deste segundo decêndio do mês virá com redução de 13,04% em relação aos mesmo período de 2017 – sem considerar os efeitos da inflação. De acordo com área de Estudos Técnicos da Confederação Nacional de Municípios (CNM), ao se levar em conta os efeitos da inflação, a retração é ainda mais acentuada, de 15,20%.

Em números, a estimativa da Confederação é de que serão partilhados entre os 5.568 Municípios pouco mais de R$ 603 milhões, considerando o desconto constitucional do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Sem calcular o porcentual destinado ao financiamento da educação, o segundo repasse deste mês chega a R$ 754 milhões.

O resultado negativo observado nesta transferência quebra uma sequência de transferências maiores do que os feitos no ano anterior. De janeiro até esse segundo decêndio de abril de 2018 já foram repassados mais de R$ 30 bilhões, o que representa crescimento de 9,38% em termos nominais. No mesmo período do ano anterior, o FPM somava R$ 27,5 bilhões. Ao considerar o comportamento da inflação, o resultado do ano é 6,44% superior.

SERVIÇO

*Confira o levantamento aqui.

Quase metade dos municípios cearenses continuam em estado de emergência no Ceará

Estiagem severa e problemas de abastecimento de água levaram o Governo do Estado a decretar a renovação da situação de emergência em 48 municípios do Ceará. Com o decreto 32.568, de 16 de abril de 2018, publicado no Diário Oficial do Estado na quinta-feira, 18, chega a 89 o número de cidades em situação de emergência devido à seca prolongada, o que perfaz 48,3% dos 184 municípios cearenses.

Até o início deste ano eram 94 os municípios em situação de emergência pela estiagem. Barroquinha, Bela Cruz, Fortim, Ererê e Granja deixaram a lista. Ao longo dos últimos seis anos de seca, o número, conforme a Defesa Civil Estadual, chegou já a 176.

Na prática, com o decreto, o governo deve prestar apoio aos municípios. De acordo com a Defesa Civil Estadual, “fortalecimento da infraestrutura hídrica em nível municipal, (com a) perfuração de poços, adutoras de montagem rápida emergenciais, limpeza, bombeamento de poços já perfurados para implantação de sistemas de abastecimento de água equipados com chafarizes ou dessalinizadores, e melhoria dos sistemas de bombeamento de água” estão entre as ações.

O decreto se baseia em parecer técnico que verificou problemas no “abastecimento de água de qualidade e na disponibilidade de alimentos básicos, que podem comprometer a qualidade de vida da população afetada, inclusive sua saúde”.

As zonas rurais e os distritos de municípios das regiões do Sertão Central, parte mais ao oeste do Cariri, Sertão dos Inhamuns e Jaguaribana são as que se encontram em pior situação, com destaque para Boa Viagem, Solonópole, Deputado Irapuan Pinheiro, Mombaça, Pereiro, Monsenhor Tabosa e Catarina.

Em Deputado Irapuan Pinheiro (a 350 km de Fortaleza), as chuvas deste ano estão 58,8% abaixo da média histórica — foram apenas 317,9 mm registrados. Com exceção de Quixeré, que teve chuvas levemente acima da média histórica, as outras 47 cidades em situação de emergência registraram chuva abaixo do esperado para o período.

Em Mombaça, com registro de apenas 359,2 mm de chuvas este ano (49,6% abaixo da média histórica, que é de 712,7 mm), a situação é considerada “bastante difícil”, segundo Francisco Danúbio Alencar, secretário da Agricultura e Desenvolvimento Rural. Ele conta que 70% da cidade, em trechos de zonas rural e urbana, é abastecida unicamente pela água vinda da Operação Carro-Pipa.

“Nosso principal açude, o Serafim Dias, teve água a última vez em 2004 (e zerou o volume em 2016) e nunca mais encheu. Nem as chuvas de agora fizeram ele pegar água”, relata o secretário. Conforme o gestor, 30% do território do município não viu chuva este ano e as plantações de sequeiro que ainda resistem são as que foram feitas em março ou abril. “Quem plantou em janeiro e fevereiro perdeu tudo”. O decreto, para ele, reforça a necessidade de manter as ações, principalmente da Operação Carro-Pipa. “Infelizmente, a gente não pode ficar sem”.

CONCEITO

Diferente do estado de calamidade pública, na situação de emergência os danos e prejuízos para a população não põem em risco a vida dos habitantes e não levam a grande perda de seus bens.

(O POVO -Repórter Domitila Andrade)

Governo deve ampliar saques do PIS/Pasep

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, disse, nessa quinta-feira, que está dentro das projeções a possibilidade de o governo liberar saques do PIS/Pasep para pessoas de qualquer idade, o que injetaria de R$ 10 bilhões a R$ 15 bilhões na economia.

De acordo com Oliveira, essa liberação não deve impactar negativamente nos financiamentos concedidos pelo banco, que é responsável por administrar e aplicar os recursos em programas sociais.

Segundo ele, está ocorrendo um redução no ritmo dos saques do PIS/Pasep e a ideia é ampliar temporariamente a “janela de saques” para atingir os valores estimados de injeção de dinheiro na economia.

Economia

Sobre a economia do Brasil, o presidente do BNDES disse que a recuperação tem sido gradual, mas continuada. “Desde meados do ano passado, estamos tendo um processo bastante consolidado de crescimento”, afirmou. “As previsões deste ano continuam em torno de 2,5% ou 3%. É um número extremamente positivo para um país que saiu de dois anos seguidos de quedas que atingiram 3,5% do PIB”, disse, ao participar de um evento do Banco Mundial.

Para Dyogo Oliveira, há espaço para crescer mais. “Ainda temos um nível de ociosidade elevada, a utilização da capacidade está em torno de 75%, portanto há 25% de espaço para crescer”, afirmou. Ele complementou: “Naturalmente, o processo eleitoral traz mais incertezas para os investidores. Mas temos percebido que há uma confiança muito elevada na economia brasileira, e isso já tem aparecido através da demanda de projetos lá no banco”.

O presidente do BNDES também defendeu a necessidade da retomada do debate sobre a reforma da Previdência que, segundo ele, continua sendo a “principal reforma” do país. A respeito da devolução de R$ 130 bilhões para o Tesouro Nacional, o presidente do BNDES afirmou que as negociações estão em curso e o cronograma deve ser divulgado no segundo semestre.

(Agência Brasil)

 

Sobe para quatro número de mortes por gripe influenza HINI no Ceará

Já são quatro as mortes por gripe influenza A H1N1 no Ceará, neste ano; Informou, nesta quinta-feira, a Secretaria da Saúde do Estado. Os óbitos foram registrados em Fortaleza, Iracema, Eusébio e Solonópole. Até agora, o número de casos da doença chega a 27.

A Secretaria da Saúde resolveu antecipar para esta sexta-feira a campanha de vacinação da gripe, que deveria ter início na segunda-feira. Isso por causa do aumento no número de mortes.

De acordo com informações da Sesa, a vacina previne contra três tipos de influenza: influenza A H1N1, influenza A H3N2 e Influenza B. O tipo que tem despertado maior preocupação nas autoridades e na população é a H1N1. A meta é vacinar 2.286.637 de pessoas dos grupos prioritários.

Grupo prioritário

– Idosos a partir de 60 anos
– Crianças de seis meses aos menores de cinco anos
– Trabalhadores de saúde
– Professores das redes pública e privada
– Povos indígenas
– Gestantes e mães com até 45 dias após o parto
– Pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas
– Funcionários do sistema prisional
– Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar, alerta a secretaria.

Dicas de prevenção recomendadas pela Secretaria da Saúde

– Lavar e higienizar as mãos com frequência
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talher, copo e garrafa
– Evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca
– Ter boa alimentação e beber bastante líquido
– Evitar contato com pessoas que estejam com sintomas da gripe
– Manter a sua casa bem arejada.

STF concede prisão domiciliar para Maluf

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu há pouco conceder prisão domiciliar ao deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) por razões de saúde.

A questão foi decidida após a votação na qual a Corte definiu que Maluf não pode recorrer em liberdade da condenação de 7 anos e 9 meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro.

A decisão confirma liminar proferida pelo ministro Dias Toffoli, que, no mês passado, determinou que o deputado passe do regime fechado, no presídio da Papuda, em Brasília, para prisão domiciliar.

Atualmente, Maluf está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. De acordo com o último boletim médico, divulgado na terça-feira (17), ele faz tratamento contra um câncer de próstata, que está em estágio evoluído, com metástase.

(Estado de Minas)