Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Mercado financeiro reduz estimativa da inflação de 3,73% para 3,70%

O mercado financeiro reduziu pela quinta semana seguida a estimativa para a inflação este ano. A expectativa de bancos e outras instituições para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 3,73% para 3,70%, de acordo com o boletim Focus, publicação semanal do Banco Central (BC) sobre os principais indicadores econômicos.

A projeção segue abaixo do centro da meta de 4,5%, mas acima do limite inferior de 3%. Para 2019, a estimativa para a inflação foi levemente reduzida do centro da meta (4,25%) para 4,24%.

Para alcançar a meta, o banco usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,75% ao ano. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

De acordo com a previsão das instituições financeiras, a Selic encerrará 2018 no atual patamar e subirá ao longo de 2019, encerrando o período em 8% ao ano.

A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, subiu pela terceira vez seguida, ao passar de 2,89% para 2,90%.  Para 2019, a projeção é mantida em 3% há cinco semanas consecutivas.

(Agência Brasil)

BNB começa a operar nesta semana com nova taxas do FNE

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) começa, nesta semana, a conceder empréstimos com base nas novas regras do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal funding da instituição. O início das operações estava a depender do novo Coeficiente de Desequilíbrio Regional (CDR), de 62%, calculado anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e anunciado na última sexta-feira, além de regulamentação, já feita por decreto.

O CDR é aplicado sobre a parcela da Taxa de Longo Prazo (TLP), divulgada mensalmente pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O CDR reduz este componente na formação da taxa de juros do FNE. “Já temos R$ 18 bilhões de demanda tramitando, boa parte já aprovada. As contratações têm início nesta semana”, informou o presidente do BNB, Romildo Rolim. Desde 26 de dezembro de 2017, não havia operações com o FNE.

Em 2018, os financiamentos com dinheiro do FNE terão descontos entre 37% e 68,5% sobre os juros reais em operações de longo prazo, ante as taxas cobradas para operações de crédito no restante do País.

O anúncio do CDR de 62%, feito por Rolim, foi recebido como a notícia de um gol pelos gerentes do BNB durante Encontro de Administradores do Banco, no hotel Vila Galé de Guarajuba, no litoral baiano. O CDR é calculado aplicando a renda per capita do Nordeste em relação à renda per capita nacional. O último percentual apurado fora de 63%.

Na nova metodologia da composição das taxas do FNE, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação, e a parcela prefixada da Taxa de Longo Prazo (TLP) compõem o cálculo.

Sobre a parcela prefixada da TLP entram, além do CDR, o bônus de adimplência e o fator do programa (conforme o tipo de operação ou finalidade do projeto a ser financiado). Os clientes adimplentes ganham a bonificação de 15% de desconto sobre a parcela prefixada da TLP, nos financiamentos pagos em dia.

(O POVO – Jocélio Leal, Editor de Negócios do O POVO)

Polícia Federal deflagra nova etapa da Operação Carne Fraca

A Polícia Federal está cumpre mandados judiciais da 3ª fase da Operação Carne Fraca. A operação, deflagrada na manhã desta segunda-feira (5), cumpre 11 mandados de prisão temporária, sedo que o alvo é a BRF Brasil Foods.

Já está preso o ex-presidente global da BRF, Pedro Faria, que chegou por volta das às 8h35min à sede da PF, em São Paulo. Ao todo, são 27 mandados de condução coercitiva e 53 de busca e apreensão.

Os alvos de mandados de prisão temporária dessa fase trabalham ou já atuaram na BRF.

Veja a lista:

André Luís Baldissera
Décio Luiz Goldoni
Fabiana Rassweiller de Souza
Fabianne Baldo
Harissa Silvério el Ghoz Frausto
Hélio Rubens Mendes dos Santos Júnior
Luciano Bauer Wienke
Luiz Augusto Fossati
Natacha Camilotti Mascarello
Pedro De Andrade Faria
Tatiane Cristina Alviero

O G1 enviou um e-mail pra BRF às 7h12 e aguarda um posicionamento sobre o assunto. A reportagem tenta localizar a defesa dos citados.

Esta nova fase foi batizada de Operação Trapaça. Ao todo, são 91 ordens judiciais no Paraná, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul, em Goiás e em São Paulo. Conforme a PF, as investigações apontaram que cinco laboratórios credenciados ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e setores de análises da BRF fraudavam resultados de exames em amostras de processo industrial.

(Portal G1)

Médicos fazem campanha para ajudar pais de gêmeas siamesas de Aquiraz

Uma campanha tenta arrecadar dinheiro para o custeio de estadia dos pais das gêmeas siamesas, que moram no distrito de Patacas, em Aquiraz, e estão em São Paulo, onde passam por procedimentos cirúrgicos para separação do crânio. Nascidas unidas pelo topo do crânio, Maria Ysadora e Maria Ysabelle, de um ano e sete meses, estão em Ribeirão Preto, em São Paulo, e já passaram pela primeira de quatro intervenções cirúrgicas.

Os pais das meninas, Débora de Freitas, 27, e Diego de Freitas Santos, 28, estão hospedados numa casa de apoio, na cidade, mas precisam de dinheiro para deslocamento e alimentação. A campanha quer arrecadar R$ 10 mil, para que eles consigam se manter em São Paulo durante 2018, já que a última cirurgia deve ser feita apenas no fim do ano.

“A primeira cirurgia foi no último dia 17 de fevereiro e correu com sucesso. Como são intervenções em áreas delicadas, elas precisam de um intervalo, entre dois ou três meses, para a recuperação”, explica o médico Eduardo Jucá. Neurocirurgião do Hospital Albert Sabin, Jucá compõe a equipe que realiza as cirurgias e deve participar das outras três operações. A última cirurgia está prevista para ocorrer no fim do ano. A mãe das meninas é dona de casa e o pai está desempregado.

O procedimento, inédito no Brasil, é realizado pela equipe comandada pelo professor chefe do Departamento de Neurocirurgia Pediátrica do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, Hélio Machado. O cirurgião norte-americano James Goodrich, referência no assunto no mundo, integra a equipe de médicos.

Com despesas estimadas em US$ 2,5 milhões nos Estados Unidos, as cirurgias serão custeada pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), pela Faculdade de Medicina de São Paulo e pelo Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto.

Quatro fases

Das quatro fases previstas ao longo do ano, três consistem na preparação para a separação definitiva. A primeira cirurgia foi feita no último dia 17

Como doar:

*Por meio do site www.vakinha.com.br/vaquinha/familia-de-gemeas-siamesas

(O POVO – Repórter Angélica Feitosa)

Lula convida Eunício para uma boa conversa

848 1

Há cerca de 20 dias, quando a eventual candidatura de Michel Temer começou a ser levada a sério, Lula convidou Eunício Oliveira para um almoço em São Paulo. A dupla ficou de encontrar uma data nas agendas, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Por motivos eleitoreiros, o presidente do Senado espalha pelo Ceará que seu candidato a presidente é o petista, mesmo sabendo do assanhamento de Temer e das baixíssimas chances de Lula resolver suas pendências com a Justiça até a eleição.

Já Lula, quando pisca para Eunício, finge esquecer aquele assunto de golpe…

Procuradores-gerais de Justiça querem aumento da pena do menor infrator. Você concorda?

Da Coluna do Eliomar de Lima, do O POVO desta segunda-feira:

Triplicar a pena para adolescentes infratores, como propõem Plácido Rios (PGJ-Ceará) e os procuradores-gerais de Justiça do Brasil, parece não ser a melhor solução para resolver parte da violência urbana no País. Os procuradores poderiam propor uma lei mais rígida e eficiente contra governadores e prefeitos que não têm nos estados e municípios uma rede eficaz de proteção à infância e adolescência. Uma vez nos centros socioeducativos, os jovens não dispõem de mecanismos de fato atuantes para ressocialização.

A defesa dos doutores deveria ser por uma legislação mais dura para gestores públicos que fazem de conta que os aparatos de proteção social, principalmente na periferia, funcionam. Os Centros de Reabilitação e Assistência Social (Cras) e outros equipamentos se arrastam na falta de estrutura e de pessoal. Isso sim, poderia ser modificado e dar cadeia para quem não prioriza a assistência para esse segmento da população.

Já está provado que endurecimento de punição – tempo de pena – não intimida quem comete crimes. Se fosse assim, não haveria reincidência. O que falta, insistimos, é rede de proteção para meninos e meninas que são puxados para o crime por causa da ausência do Estado.

Eunício reage a fala de Carlos Lupi e diz não ter desespero em fazer aliança com A ou B

Após o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmar que a sigla não é favorável a uma aliança no Ceará com o senador Eunício Oliveira (MDB) — que tem se reaproximado do governador Camilo Santana —, Eunício argumentou que “Camilo é do PT” e reafirmou ser eleitor do Lula, caso a candidatura seja permitida pela Justiça. Embora Camilo não seja pedetista, ele é apadrinhado pelos Ferreira Gomes, filiados ao PDT.

Semana passada, Lupi enfatizou que PDT e MDB estão em posições opostas nacionalmente. “A gente está acusando (o governo Michel Temer), denunciando, como a gente vai estar junto?”, questionou. Lupi defende que a sigla lance dois candidatos ao Senado no Ceará: Cid Gomes e André Figueiredo. A ideia excluiria da chapa Eunício, que quer se reeleger senador.

“Tenho conversado várias vezes com Camilo sobre todos os interesses do Ceará. Já liberei R$ 10 bilhões. Tenho parceria administrativa para ajudar o Ceará, e se evoluir, na parceria política com Camilo e com o PT, ela será feita. Se não for possível, paciência. Não tenho desespero em fazer aliança com A ou com B”, disse.

Eunício saiu em defesa de Camilo após críticas do senador Tasso Jereissati (PSDB). O tucano declarou, na última sexta, 2, que a oposição estava sendo “abafada” pelo Palácio da Abolição, o que compromete a fiscalização ao Governo. Líder da oposição até pouco tempo, Eunício disse que a movimentação de Camilo é legítima e que busca de apoio é mais do que natural no processo democrático.

(O POVO – Wagner Mendes/Foto – Divulgação)

Corpo da atriz Tônia Carrero será cremado nesta segunda-feira

O corpo da atriz Tônia Carrero será cremado em cerimônia restrita para a família, no final da manhã desta segunda-feira (5), no Memorial do Carmo, Caju, Zona Portuária do Rio. A atriz que morreu, aos 95 anos, na noite de sábado (3) de um ataque cardíaco durante uma cirurgia, recebeu homenagens durante o velório que durou cerca de oito horas neste domingo (4), no Theatro Municipal do Rio.

A atriz, uma diva da TV, cinema e teatro brasileiro, foi homenageada com aplausos e gritos de ‘Bravo, ‘Bravo’.

 

(Com G1)

Filme estrangeiro vencedor do Oscar estreou no Cine Ceará de 2017

Do cineasta Wolney Oliveira, organizador do Cine Ceará, festival tradicional de cinema que acontece anualmente no Estado e que, neste 2018, já está marcado para agosto próximo, com abertura no Cineteatro São Luiz, recebemos a seguinte nota:

Caro Eliomar de Lima,

Na Cerimônia do Oscar, nesse domingo, tivemos uma ótima notícia para o cinema latino-americano. O filme chileno “ Uma Mulher Fantástica “ do diretor Sebastián Lelio, que estreou no Brasil em 2017 na abertura do 27º Cine Ceará, foi o ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

VAMOS NÓS – Isso mostra que o festival cearense está mais do que antenado com o que vem ocorrendo no cinema mundial.

(Foto = Divulgação)

Metalúrgico tem quatro dedos reimplantados no Ceará

A casa do metalúrgico e da costureira, na comunidade Jabuti (entre Fortaleza e Eusébio, Região Metropolitana), ainda está por terminar. Francisco Nogueira Maia Júnior, 37 anos, olha as paredes de tijolo comum com vontade de voltar a trabalhar na construção civil. Escorada em um canto desse olhar saudoso, Antônia Magna Barros Correia, 36 anos, preenche a esperança do companheiro com afirmações de que vai dar tudo certo, se Deus quiser, o pior já passou.

O pior foi no dia 23 de janeiro deste ano, por volta das sete e meia da manhã. Júnior, como é conhecido, iniciava o expediente na máquina de dobrar ferro e, “na primeira peça”, ele conta, “a mão ficou presa entre a máquina e a peça”. Sentiu mais raiva, “pelo descuido”, que dor. O tempo se embaralhou em susto, sonho, pesadelo: “Aquele segundozinho foi o susto. Depois, mais um segundo, um sonho, um pesadelo. Quando olhei ao redor, estavam meus colegas de trabalho. Não, não foi um sonho. Aí, olhei pra mão”. Restava o polegar; os outros quatro dedos da mão esquerda ficaram na máquina, com parte da luva e do pó de ferro.

Levado pelo técnico de segurança do trabalho da empresa, Júnior recebeu os primeiros socorros no Instituto Doutor José Frota (IJF), hospital público que atende a casos de alta complexidade. “Estava chovendo, trânsito fechado. Não lembro a hora que chegamos. Foi de oito e meia pra nove horas”, atravessava o tempo; a mão enfaixada com gaze e os dedos, na luva, transportados em um saco com água e gelo.

A triagem foi rápida, feito a vida que “passava na mente”. Depois, o assombro da moça do raio-X quando desenrolou a gaze. O pensamento do que não poderia mais fazer. A sala de curativos e gente de todo jeito. “Entrei, e o cara (médico) disse: ‘É uma pequena cirurgia’”, reproduz Júnior. Só pontear para fechar a lesão e ir para casa, o médico teria simplificado. O técnico de segurança lhe mostrou os dedos amputados, reconstitui Júnior, mas o médico teria reafirmado: “Não, pode jogar fora, no lixo”.

O técnico colocou o saco com os dedos do metalúrgico no lixo de curativos velhos. Mas foi cuidadoso, observou Júnior, “com jeitinho, pra não derramar a água”, e saiu para telefonar. Enquanto esperava a vez de costurar a mão desfigurada, Júnior se acocorou sem dor, palavra ou pensamento. Sempre carregou, nos ombros, a conformação de uma vida sem recursos. O que lhe dissessem era remédio. “Nesse momento, parece que tem uma anestesia que a pessoa não chega a pensar em nada, quer é se livrar daquilo”, dilui o sentimento.

Mas a história não tem o final comum na sala de curativos do IJF. Quando o técnico de segurança do trabalho voltou, trouxe a pergunta de tentarem o reimplante em outro lugar. A empresa pagaria. Custaria de R$ 50 mil a R$ 100 mil, só existia um médico antigo que fazia, doutor Salustiano, não se sabe dele, contrapôs o plantonista. Assinaram o termo de saída, retiraram os dedos do lixo e começaram uma busca na internet, pelo celular. Era também o começo da tarde.

Contra o tempo, chegaram à equipe dos cirurgiões de mão João Mamede e Valberto Porto e do cirurgião plástico Breno Pessoa – filho do cirurgião plástico Salustiano Pessoa, um dos primeiros a fazer reimplantes, no Ceará, na década de 1980. Uma nova avaliação da mão e dos dedos devolveu a esperança a Júnior, restaura Magna: “O médico olhou e disse: ‘Vou tentar tudo. Já vi situações piores e consegui’”.

O reimplante múltiplo foi realizado no Hospital São Carlos em cerca de 15 horas, do meio da tarde ao amanhecer seguinte. Foi pago pela empresa, informa o metalúrgico: R$ 10 mil, por dedo, mais, pelo menos, R$ 16 mil (custos hospitalares para cada oito horas de cirurgia).

*Do Caderno Ciência e Saúde, do O POVO aqui.

INSS está convocando para perícia aposentados por invalidez e beneficiários do auxílio-doença

Mais de 520 mil beneficiários de auxílio-doença e de aposentadoria por invalidez já foram convocados para passar por perícia médica. As cartas começaram a chegar nas casas desse grupo desde a última quinta-feira (1º). Esta é a segunda etapa do Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade (PRBI), realizado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) desde 2016.

As cartas de convocação foram enviadas para os beneficiários de auxílio-doença que estão há mais de dois anos sem passar por uma perícia médica e para os aposentados por invalidez com menos de 60 anos.

A meta da nova etapa da revisão é de que, ao longo de 2018, sejam analisados 1,2 milhão de benefícios por incapacidade, sendo 273.803 de auxílio-doença e 995.107 de aposentadorias por invalidez.

(Com Agências)

Eletrobras – Parte da venda da estatal pode ir para o São Francisco

Tempo de eleição é sempre período de barganha. No caso da privatização da Eletrobras, uma das propostas passa pela transformação de R$ 9 bilhões do valor arrecadado com a venda da empresa para ações de revitalização da bacia do Rio São Francisco.

O assunto será debatido com os empresários cearenses nesta segunda-feira, a partir das 18 horas, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

O relator do projeto de lei da privatização da estatal, deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), e o deputado Danilo Forte (DEM-CE), defensor da iniciativa, estarão presentes.

Presidentes de Tribunais de Justiça consideram greve dos juízes federais “inadmissível”

Presidentes dos Tribunais de Justiça de todo o país classificaram como “inadmissível” ato programado por juízes federais para defender aumentos e benefícios à classe. Reunidos durante encontro em Alagoas, os desembargadores manifestam repúdio ao movimento na Carta de Maceió.

A paralisação foi convocada pela Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) diante da decisão do Supremo Tribunal Federal de pautar o auxílio-moradia para 22 de março. O anúncio foi feito na última quinta-feira (1º/3), e a paralisação foi marcada para o próximo dia 15, para pedir reajuste dos salários dos membros da carreira e pela manutenção do auxílio-moradia.

O Conselho dos Tribunais de Justiça diz que considera legítimos os direitos previstos na Lei Orgânica da Magistratura e em Resoluções do Conselho Nacional de Justiça, porém afirma ser “inadmissível pressionar ministros da Suprema Corte com paralisação de atividade essencial à sociedade, devendo prevalecer sempre a autonomia e independência funcionais dos magistrados”.

O documento foi produzido como conclusão do 113º Encontro do conselho, que ocorreu na sexta-feira (2/3) no Plenário do Tribunal de Justiça de Alagoas, e foi aprovado pelos presidentes de tribunais das 27 unidades da federação e por ex-presidentes e ex-vice-presidentes que integram a Comissão Executiva do colegiado.

Segundo a Ajufe, a revisão do subsídio de acordo com a inflação está atrasada desde 2015 e representa perda acumulada de 40%. Os juízes federais citam a “lava jato” e se dizem perseguidos diante do “sucesso” da operação, que “vem mudando a cultura brasileira em relação à corrupção”. “A forma encontrada para punir a Justiça Federal foi atacar a remuneração dos seus juízes”, diz a entidade.

(Com Consultor Jurídico)

OAB de Brasília promete reagir contra paralisação de juízes federais sobre auxílio-moradia. E aqui?

A Ordem dos Advogados do Brasil, regional de Brasília, anuncia: vai entrar na Justiça com ação contra juízes federais que paralisarem atividades dia 15 próximo. A luta da categoria é pela manutenção do famigerado auxílio-moradia.

Essa postura da Ordem do DF nos faz indagar: a OAB cearense manterá a postura de passividade sobre esse tema ou também reagirá?

Com a palavra o presidente da entidade, Marcelo Mota.

(Foto – OAB/CE)

Alta cúpula do PT acredita que Lula possa ser preso ainda neste mês

O ex-presidente Lula diz que vai até o fim e que o partido não tem plano B, mas, na alta cúpula do PT, a avaliação é que o seu pedido de prisão possa acontecer ainda em março. A informação está na revista Veja desta semana.

Será um baque gigantesco nas possibilidades eleitorais do ex-presidente, tanto juridicamente quanto de imagem, dizem lideranças petistas.

Resta ao partido seguir com o discurso de que Lula está sendo perseguido ou, com a ajuda dele mesmo, criar um nome alternativo.

Hoje, o PT está inclinado para a primeira opção.

 

Caravana das Santas Chagas fará evento na Catedral. Ressaca do mar provocou mudança de local

A Catedral Metropolitana de Fortaleza será o local do encontro dos fiéis com a Caranava Missionária das Santas Chagas que aconteceria a partir das 17 horas deste sábado. Não será mais na Igreja de Santa Edwiges como estava programado, informa comunicado da Arquidiocese.

A transferência ocorreu em razão dos efeitos da ressaca no mar no entorno da igreja.

A programação da Caravana das Santas Chagas será finalizada às 20 horas, com a celebração da Santa Missa. A coordenação dos eventos está a cargo do padre Francisco do Carmo Bezerra, vigário episcopal da Região São José, pároco da Igreja de São Francisco, bairro Jacarecanga.

Tasso diz que oposição cearense está sendo abafada. Adversário de Camilo continua indefinido

O senador Tasso Jereissati (PSDB) criticou ontem, pela primeira vez, a movimentação da base do governador Camilo Santana (PT) de praticamente esvaziar as forças opositoras na Assembleia Legislativa. Comparando o cenário atual com o de 1986, quando surgiu na política derrotando os “coronéis” no Ceará, o ex-governador afirmou que a oposição no Estado foi “abafada” e que não há “espaços” para críticas ou fiscalização do Executivo estadual.

“Hoje está se perdendo um espaço que a democracia conquistou quando acabou o período militar. Aqui no Ceará se está praticamente tapando todos os espaços para a oposição, para a discussão, para a crítica, que é evidentemente fundamental para que o governo seja bom”, disse Tasso a jornalistas.

A declaração foi dada momentos antes de o tucano participar do Renasce, evento de cunho “liberal”, que reuniu, n Hotel Gran Marquise, em Fortaleza, diversas lideranças de oposição ao governador Camilo Santana (PT) — entre elas o pré-candidato ao Palácio da Abolição, deputado estadual Capitão Wagner (PR).

Questionado pelo O POVO se o nome do parlamentar estaria definido pelo grupo de oposição para disputar com Camilo em outubro, Tasso adotou um tom de cautela e pediu tempo. Ele afirmou que “não tem nada definido” sobre o nome de Wagner e que até o final deste mês as lideranças tomam “decisão em conjunto”.

Wagner, por outro lado, disse que de fato ainda não há definição do grupo sobre seu nome para a disputa do Executivo e que a divulgação da candidatura acabou sendo feita “por ansiedade” de participantes da última reunião da oposição.

Uma pesquisa de perfil está sendo feita pelo grupo para a definição da candidatura. “Meu nome está à disposição, mas, para que o grupo tenha unidade, precisamos da pesquisa. Reafirmo a minha vontade e o meu nome, mas não posso ser candidato de mim mesmo. Se o grupo decidir que não, me recolho ao meu tamanho e à vontade do grupo. Sozinho não chego a lugar nenhum, preciso de partidos, de tempo de TV e de rádio”, afirmou o pré-candidato.

A pesquisa, que deverá ser finalizada nos próximos dias, será analisada pela oposição e por especialistas para a definição do melhor perfil para encabeçar a chapa da candidatura ao Executivo. “Acreditamos que na pesquisa nosso nome sairá muito bem cotado. Essa pesquisa vai ser um divisor de águas do cabeça da chapa”, disse Wagner.

Renasce

O movimento de cunho político recebeu o senador Tasso Jereissati (PSDB) para a palestra “1986: um novo começo”. Além de Tasso, compareceu ao local Domingos Neto, Genecias Noronha, Roberto Pessoa, Luiz Pontes e Capitão Wagner.

(Com O POVO – Repórter Wagner Mendes/Foto -Folhapress)

 

Brasil afetado – Trump diz que não eximirá nenhum país das novas taxas sobre aço e alumínio

O presidente Donald Trump anunciou que os Estados Unidos irão impor uma nova taxa para importações de aço e alumínio, que terá abrangência geral e não contemplará exceções para nenhum país, mas apenas para certas “situações particulares”.

O Brasil é um grande exportador de aço para o mercado americano e, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a restrição comercial imposta por Trump ao aço e alumínio afetará as exportações nacionais de ambos os produtos e pode resultar em uma contestação brasileira da medida nos organismos internacionais.

Em nota oficial, o MDIC informou que o governo brasileiro espera chegar a um acordo com os EUA para evitar a aplicação das tarifas, mas caso isso não seja possível, o país pode questionar a elevação das tarifas em foros globais. “O governo brasileiro não descarta eventuais ações complementares, no âmbito multilateral e bilateral, para preservar seus interesses nesse caso concreto”, disse o ministério.

(Agência Brasil)